Materiais concretos

52.102 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação

Materiais concretos

  1. 1. Educação Matemática Materiais Concretos Alessandra Gonçalves Marrissom Rodrigues Giovanni Almeida
  2. 2. Finalidades da Educação Matemática <ul><li>Fazer com que os alunos ultrapassem barreiras do seu desenvolvimento em termos de educação e emprego, quer no sentido de aumentar a sua auto-determinação e o seu envolvimento crítico na cidadania social. </li></ul>
  3. 3. Objetivos e metas da Educação Matemática <ul><li>Construção de uma cidadania informada e detentora de sentido crítico </li></ul><ul><li>Múltiplas relações e determinações entre ensino , aprendizagem e conhecimento matemático . </li></ul><ul><li>Melhoria da qualidade do ensino e da aprendizagem da Matemática; </li></ul><ul><li>Desenvolver a Educação Matemática enquanto campo de investigação e produção de conhecimentos. </li></ul>
  4. 4. Competências e habilidades do futuro professor de matemática <ul><li>Formar um aluno que corresponda e se adapte, sobremaneira, às transformações econômicas, tecnológicas, políticas e sociais da sociedade mundial contemporânea; </li></ul><ul><li>Ter domínio dos conteúdos e de seus significados em diferentes contextos, visando a articulação interdisciplinar e a adequação às características de desenvolvimento mental, sociocultural e afetiva dos alunos; </li></ul><ul><li>Ter domínio das metodologias de ensino correspondentes aos conteúdos; </li></ul><ul><li>Ter clareza dos objetivos propostos, considerando o desenvolvimento de capacidades cognitivas, afetivas e das habilidades de pensar e aprender. </li></ul>
  5. 5. Materiais Concretos: uma alternativa metodológica <ul><li>Recurso auxiliar para o ensino e aprendizagem que permite a aproximação com o objeto que se quer conhecer </li></ul><ul><li>Fonte estimuladora do raciocínio e da criatividade, afastando-se da transmissão de conhecimentos, dos exercícios prontos e acabados e da repetição exaustiva </li></ul><ul><li>Segundo Piaget, a aprendizagem da matemática envolve o conhecimento físico e o lógico-matemático. </li></ul>
  6. 6. Tipos de Materiais Concretos <ul><li>Os não-estruturados – bolas de gude, carretéis, tampinhas de garrafa, palitos de sorvete – não têm função determinada e seu uso depende da criatividade do professor. </li></ul><ul><li>Os estruturados apresentam idéias matemáticas definidas. Entre eles temos o ábaco, o geoplano, o material dourado, o material Cuisenaire e o tangran. </li></ul>
  7. 7. Ábaco <ul><li>Atividades envolvendo o Sistema de Numeração Decimal, a base 10 e o valor posicional dos algarismos, além das 4 operações (com mais ênfase na adição e na subtração). </li></ul>
  8. 8. Material Dourado Montessori <ul><li>Maria Montessori (1870-1952), </li></ul><ul><li>nasceu na Itália. </li></ul><ul><li>Estudou as crianças com </li></ul><ul><li>deficiências psíquicas </li></ul><ul><li>Desenvolveu alguns materiais para trabalhar diversos aspectos cognitivos na criança </li></ul>
  9. 9. Material Dourado Montessori <ul><li>Destina-se a atividades que auxiliam o ensino e a aprendizagem do sistema de numeração decimal-posicional e dos métodos para efetuar as operações fundamentais </li></ul>
  10. 10. Material Dourado Montessori <ul><li>É constituído por cubinhos, barras, placas e cubão, que representam: </li></ul>                                                                                                                                                 
  11. 11. Material Cuisenaire <ul><li>É constituído por uma série de barras de madeira, sem divisão em unidades e com tamanhos variando de uma até dez unidades. Cada tamanho corresponde a uma cor específica. </li></ul>
  12. 12. Material Cuisenaire <ul><li>O material auxilia na compreensão da sucessão de números naturais; </li></ul><ul><li>Na decomposição de uma adição em diferentes parcelas; </li></ul><ul><li>Nas atividades, os conceitos trabalhados são: sucessor, antecessor, estar entre, antes de, depois de, maior e menor. </li></ul>
  13. 13. Tangram <ul><li>Trabalha a análise e síntese; </li></ul><ul><li>A regra básica é que cada figura formada deve incluir as sete peças; </li></ul><ul><li>Familiariza o aluno com as figuras básicas da Geometria; </li></ul><ul><li>Desenvolve o raciocínio lógico para a resolução de problemas, coordenação motora e habilidades na utilização dos materiais a serem utilizados. </li></ul>
  14. 14. Construção do Tangram <ul><li>1. A partir de um quadrado ABCD, traça-se a sua diagonal DB, marca-se o seu ponto médio O e traça-se uma perpendicular a DB em O passando por A. </li></ul><ul><li>2. Marca-se os pontos médios, M de DO e N de OB. </li></ul><ul><li>3. Marca-se os pontos médios, P de DC e Q de CB. Traça-se o segmento PQ e marca-se o seu ponto médio R. </li></ul><ul><li>4. Traça-se os segmentos PM, OR e RN </li></ul>
  15. 15. Geoplano <ul><li>Desenvolve a percepção visual de formas geométricas planas; </li></ul><ul><li>Compara, amplia e reduz formas e figuras; </li></ul><ul><li>Faz uso de nomenclatura adequada às formas; </li></ul><ul><li>Trabalha com perímetro, lados e vértices. </li></ul>
  16. 16. Transcrição da atividade <ul><li>GEOPLANO </li></ul><ul><li>Que figura é essa? </li></ul><ul><li>Material: </li></ul><ul><li>- Geoplano </li></ul><ul><li>- Elásticos </li></ul><ul><li>- Espelho </li></ul><ul><li>- Material para registro </li></ul>
  17. 17. Metodologia <ul><li>Esta atividade pode ser realizada em grupo, em duplas, ou individualmente. </li></ul><ul><li>O professor mostra uma forma que os alunos conheçam e possam reproduzir, mesmo sem saber nomeá-las (quadrado, retângulo, trapézio, etc.). </li></ul><ul><li>No geoplano, usando 1 elástico, deverão reproduzi-la. </li></ul><ul><li>O professor pode sugerir que a figura deve ser montada utilizando um n.º de pregos. (se a figura mostrada estiver desenhada na malha pontilhada, facilitará a visualização da quantidade de pregos.)    </li></ul>
  18. 18. <ul><li>Com a figura montada, o professor questiona o nome da figura; quantos lados ela tem; quantos pregos ela está tocando (possibilitando um 1º contato com a noção de perímetro). </li></ul><ul><li>A seguir, pergunta o que é preciso fazer para que essa figura fique maior. </li></ul><ul><li>    Deixando-os explorar o geoplano, eles irão deslocar os elásticos para ampliá-la. Depois, pode pedir que a diminuam. </li></ul><ul><li>    Daí, podem surgir questionamentos sobre quantos pregos foram usados na figura maior, e na menor, o que houve com as figuras – se ficaram iguais ou mudaram a forma. </li></ul>
  19. 19. <ul><li>Todas as questões podem ser registradas, e num segundo momento, as figuras formadas, desenhadas em quadriculados. </li></ul><ul><li>Fonte: http://paje.fe.usp.br/~labmat/edm321/1999/material/private/geoplano.htm </li></ul>
  20. 20. Materiais Concretos: Pontos positivos <ul><li>Despertam a curiosidade e estimulam o aluno a fazer perguntas, descobrir semelhanças e diferenças, criar hipóteses e a chegar às próprias soluções. </li></ul><ul><li>Ajuda na organização de idéias e refletir sobre a atividade realizada. </li></ul><ul><li>Ajuda na coordenação motora; memória; análise-síntese; constância de percepção de forma, tamanho e cores. </li></ul>
  21. 21. Pressuposto <ul><li>Espera-se que seja dada a devida importância a um ensino de matemática que estimule o aluno a raciocinar e questionar, para que a aprendizagem não se detenha apenas a fórmulas prontas. </li></ul>
  22. 22. Referências <ul><li>Geoplano. Disponível em: <http://paje.fe.usp.br/~labmat/edm321/1999/material/private/geoplano.htm>. Acesso em: 10 de outubro de 2009; </li></ul><ul><li>Maria Montessori. <http://www.members.tripod.com/pedagogia/infantil/montesori.htm>.Disponivel em: 10 de outubro de 2009; </li></ul><ul><li>MATOS, J.F. A educação matemática como fenómeno emergente: desafios e perspectivas possíveis. Universidade de Lisboa. Disponível em: <http://www.educ.fc.ul.pt/docentes/jfmatos/comunicacoes/Sem_PA.doc> Acesso em: 07 de outubro de 2009; </li></ul><ul><li>O profissional em Educação Matemática. Adaptado de Sérgio Lorenzato & Dario Fiorentino, 2001. Universidade Santa Cecília. Disponivel em: <http://sites.unisanta.br/teiadosaber/apostila/matematica/O_profissional_em_Educacao_Matematica-Erica2108.pdf>Acesso em 07 de outubro de 2009; </li></ul><ul><li>Tangram e o Cabri Geometry . Disponível em: http://www.edumatec.mat.ufrgs.br/atividadesdiversas/ativ06.htm>. Acesso em: 10 de outubro de 2009. </li></ul><ul><li>Sá, I.P. Materiais Concretospara o ensino da Matemática. Disponivel em:<www.magiadamatematica.com/diversos/eventos/05-concreto1.pps>Universidade Severino Sombra Curso de Pedagogia </li></ul>
  23. 23. <ul><li>OBRIGADA!!! </li></ul>

×