Estruturas mistas-e-hibridas-pannoni-2012-sao-paulo

413 visualizações

Publicada em

trabalho acadêmico

Publicada em: Engenharia
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
413
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
4
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
11
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Estruturas mistas-e-hibridas-pannoni-2012-sao-paulo

  1. 1. Estruturas Mistas e HíbridasProteção Estrutural Fabio Domingos Pannoni, Ph.D. Consultor Técnico Gerdau
  2. 2. Introdução NBR 6118:2002 “Projeto de estruturas de concreto – Procedimento” NBR 8800:2008 “Projeto de estruturas de aço e de estruturas mistas de aço e concreto de edifícios” NBR 14432:2000“Exigências de resistência ao fogo de elementos construtivos de edificações – Procedimento” NBR 14323:1999 “Dimensionamento de estruturas de aço e de estruturas mistas aço- concreto de edifícios em situação de incêndio” NBR 15200:2004 “Projeto de estruturas de concreto em situação de incêndio – Procedimento”
  3. 3. Introdução à Corrosão 2Fe + O2+ 2H2O → 2Fe(OH)2FeOOH SO2(áreas urbanas e industriais) Cl-(áreas costeiras) O2
  4. 4. ABNT NBR 8800:2008 DurabilidadeProteção adequadaDetalhamento adequado Qualificação da agressividade do ambienteEscolha de sistemas de proteção normatizados Inspecionável Geometria favorável Compatibilidade
  5. 5. Ambiente –ISO 9223
  6. 6. Pintura –ISO 12944-5 1.Limpeza da superfície2.Sistema de pinturatipos de tintas, demãos e espessuras3.Durabilidade estimadabaixa (2 –5 anos) média (5 –15 anos) alta (> 15 anos)
  7. 7. Galvanização –NBR 6323 1.Composição do banho2.Retoques do revestimento3.Plano de amostragem4.Massa e aderência do revestimento5.Espessura mínima a ser depositada
  8. 8. 9 1 •Acessibilidade
  9. 9. 102 •Drenagem
  10. 10. 113 •Dissimilaridade
  11. 11. O concreto armado é um material de construção universal Na ausência de certos agentes deletérios, o aço não sofre corrosão quando imerso no concreto Na prática, a penetração de umidade, sais e oxigênio pelos poros e fissuras (e também por difusão) acaba promovendo a corrosão do aço J.E.Slater: Corrosionofmetalsin associationwithconcrete, STP 818, p. 82, AmericanSocietyfor TestingandMaterials(ASTM), Philadelphia, 1983 Concreto
  12. 12. ABNT NBR 6118:2003 Critérios de projeto que visam a durabilidade Qualidade do concreto de cobrimento Qualificação da agressividade ambiental Relação água/cimento Classe de concreto Cobrimentonominal Controle da fissuração Drenagem das águas Formas arquitetônicas e estruturais
  13. 13. As prescrições da NBR 6118 atendem as necessidades do mundo “real”? Detalhamento inadequado (p.ex., drenagem) Concreto de qualidade inadequada (especificação, entrega ou aplicação) Cobrimentoinsuficiente Fissuras e porosidades Medidas usualmente empregadas Pintura do concreto com verniz (acrílico ou poliuretânico) Redução da permeabilidade do concreto (p.ex., microsílica) Uso de inibidores de corrosão no concreto (p.ex., Ca(NO2)2) Proteção catódica das barras(p.ex, VectorGalvashield) Utilização de barras resistentes à corrosão (p.ex., galvanizadas) Concreto
  14. 14. Estruturas de aço ABNT NBR 8800:2007 •Prescrições normativasEstruturas de concretoABNT NBR 6118:2003 •Prescrições normativas •Pintura •Redução da permeabilidade •Inibidores de corrosão •Barras galvanizadas •Proteção catódica das barras +
  15. 15. Introdução à SCI
  16. 16. Perda de isolaçãoPerda da capacidade de suportar cargasPerda da integridade
  17. 17. ABNT NBR 14432 Exigências de resistência ao fogo de elementos construtivos de edificações -Procedimento
  18. 18. Tempos Requeridos de Resistência ao Fogo (TRRF), em minuto Uso/Ocupação Altura da edificação (m) h ≤ 6 6 < h ≤ 12 12 < h ≤ 23 23 < h ≤ 30 h > 30 Residencial 30 30 60 90 120 Serviçosde hospedagem 30 60 60 90 120 Comercial varejista 60 60 60 90 120 Serviços profissionais, pessoais e técnicos 30 60 60 90 120 Educacional e cultura física 30 30 60 90 120 Locais de reunião de público 60 60 60 90 120 Serviços automotivos (abertos lateralmente) 30 30 30 30 60 Serviçosde saúde e institucionais 30 60 60 90 120 Industrial (qfi< 1200 MJ/m2) 30 30 60 90 120 Depósitos (alto risco de incêndio) 60 60 90 120 120
  19. 19. isenções
  20. 20. h ≤ 30 m
  21. 21. Prescrições NormativasABNT NBR 14432 NBR 15200 Método tabular Método simplificado Métodos gerais de cálculo Método experimentalNBR 14323Dimensionamento por ensaiosMétodo simplificado de dimensionamentoMétodos avançados
  22. 22. ABNT NBR 15200 Projeto de estruturas de concreto em situação de incêndio Maior c1, menor é a temperatura do aço
  23. 23. ABNT NBR 14323 Dimensionamento de estruturas de aço de edifícios em situação de incêndio -Procedimento
  24. 24. ABNT NBR 14323 Método simplificado Dimensões mínimas da seção transversal do concreto Distância mínima do eixo das barras da armadura longitudinal à superfície externa do pilar Cobrimentodos perfis de aço
  25. 25. fabio.pannoni@gerdau.com.br

×