JK300811_comdpi_blogs

263 visualizações

Publicada em

aula de redação online - blogs

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
263
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
10
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

JK300811_comdpi_blogs

  1. 1. b/og corporativo 1b/og corporativo Storyteller: “Senta que lá vem a história …” 2
  2. 2. b/og corporativo Normalmente começam em um blog de opiniãoreagindo a algo na mídia massiva; Em seguida diversos votantes concordam oudiscordam daquela opinião; Outros autores acrescentam à história posts de Históriasreação; da Posts de reação reagem à posts de opinião ou aos blogosferavotantes. O blogger resumirá a história, reunirá algumasopiniões, reações e mencionará os votantes; Há uma reação ao resumo e uma nova rodada devotos, reação e opinião é criada. Uma história normalmente termina com “hub”oferecendo um resumo razoável da história. Contudo, algumas histórias morrem sem umresumo final. [Jenkins] 3 b/og corporativo O conteúdo da Web precisa dar suporte a ambos os aspectos do acesso à informação: busca e consumo. Os textos precisam ser escaneáveis, mas também devem dar as respostas que o usuário busca. 4
  3. 3. b/og corporativo As conversações em blogsfuncionariam como a troca dec a r t a s, m a s s e m p e rd e r a scaracterísticas das homepagescorporativas. [Herring] Portanto, blogs são uma formahíbrida de gêneros pré-existentes. Ferramenta de PR 2.0: Contextualizado; Acessível; Confiável; interativo (remix + comment +bookmark + feedback). [Pinto] 5b/og corporativo Blogs também lembram os editoriais ou cartas do l e i to r p u b l i c a d o s e m periódicos impressos; Klogs(Knowledge Management Blog) atualizam o expediente de manter relatórios com observações e referências sobre uma certa área do conhecimento. [Herring] 6
  4. 4. b/og corporativo O áudio e o vídeo são meiosatraentes de passar umamensagem. Porém, ainda háuma certa dependência do textoverbal para a busca deconteúdos. Os textos, por outro lado,podem ser lidos nadiagonal,segmentados,resumidos e remixados commais facilidade e velocidade doque o conteúdo de áudio evídeo. 7b/og corporativo53% escaneadores O EyeTrack07 divide os usuários em duas categorias (escaneadores e metódicos), que podem se assemelhar 47% às estabelecidas por Nielsen (escaneadores ou leitores de palavra por palavra); metódicos 8
  5. 5. b/og corporativo ~ 80% Quando osusuários estão em =busca dai n fo r m a ç ã orelevante ou naresolução de umproblema eles os usuários concentradosescaneiam. na realização de tarefas Ler por prazer ou lêem a page na diagonal.por entretenimentoé, obviamente, umatarefa diferente. 9b/og corporativo heat map 10
  6. 6. b/og corporativo A legibilidade e ausabilidade devem serincorporadas ao design juntocom outras considerações,tais como a receitapublicitária, a filosofia denegócios etc. 11b/og corporativo Os usuários sótoleram atécerto ponto adegradação nausabilidadeantes de irembuscar conteúdoem outro lugar. 12
  7. 7. b/og corporativo Faz muito sentido, naperspectiva de negócio,avaliar a página inicial eas páginas internas combase na legibilidade, coma finalidade de otimizar acompreensão e ajudar adeterminar o design final. 13b/og corporativo Qualquer técnica de escrita que dêguias (sumários, títulos, gravatas, textoem negrito ou linkado, listas ) aosleitores pode lhes ajudar acompreender. A ‘meta-tarefa’ dos usuários é amesma em cada caso: encontrar o blocorelevante de texto, depois encontrar ainformação procurada dentro dessebloco. Os criadores de conteúdo devemevitar a noção egoísta de que sua prosainteressa aos visitantes de um website. 14
  8. 8. b/og corporativo O texto começa com uma exposição dos fatos que serão julgados, ou seja, ambienta o leitor sobre a informação necessária a respeito do tema a ser tratado; +jornal Em seguida há a interpretação desses fatos em relação ao que foi exposto e; finalmente, obtem-se a sentença (síntese) após o “diálogo” da primeira parte com a segunda. [modelo 1 Álex Grijelmo] 15b/og corporativo Par te de uma afirmação deprincípio ou sentença; Depois esta deve-se apoiar comargumentos demonstrativos; Finalmente há uma conclusão em +publicidadeforma de “nova sentença”, baseadanos argumentos precedentes ecoincidente com a afirmação inicial. Esta estrutura é um mix de pirâmideinvertida e circularidade textual,muito interessante para o ambienteWeb. [modelo 2 Álex Grijelmo] 16
  9. 9. b/og corporativo Pirâmide invertida 17b/og corporativo Pirâmide invertida 18
  10. 10. b/og corporativo Recomendaçãobaseada no padrãode leitura em F deNielsen: os usuários sóvêem o primeiroterço dos títulos, daprimeira frase dosparágrafos seguintese dos intertítulosquando escaneiamuma página [EyetrackIII] 19 b/og corporativo A estratificação é tambémchamada revelaçãoprogressiva e é um dosbenefícios oferecidos pelohipertexto. Essencialmente, ela se tornauma aproximação dosdetalhes. 20
  11. 11. b/og corporativo A camada superior poderia ser um relato conciso sobre o tema; Na seguinte haveria versões expandidas de diferentes aspectos do argumento; Na terceira uma documentação teórica ou historiográfica; historiográ Em uma quinta camada poderia constar sugestões de temas para discussão ... 21b/og corporativo “O Plano Colômbia é um ambicioso e polêmico projeto que foi concebido com o propósito geral de diminuir o tráfico de drogas e resolver o atual conflito armado que vive a Colômbia, por meio da ajuda dos Estados Unidos” 22
  12. 12. b/og corporativo Entre os dias 18 e 19 de outubro de 2000 realizou-se emManaus a Conferência Ministerial de Defesa das Américas,oportunidade em que o vice-ministro de Defesa dos EstadosUnidos, James Bodner, declarou muito à vontade que "...oPlano Colômbia será executado com ou sem solidariedadeinternacional". O chamado Plano Colômbia é a intervenção dosEstados Unidos na Colômbia, com o pretexto de combater onarcotráfico no continente, sendo que a declaração do vice-ministro reflete a situação cada vez mais cômoda doimperialismo norte-americano, sobre um dos países mais ricosem reservas naturais da Amazônia. 23b/og corporativo 24
  13. 13. b/og corporativo Jakob Nielsen sugere utilizar nãomais do que 50% do que teria usadopara dizer o mesmo numa publicaçãoimpressa. -de50% Mesclar textos curtos e textos longospara usuários com expectativasdiferentes, ou para um mesmo usuáriocom expectativas mistas (encontrar do originalconteúdo curto e longo). Empregar o hipertexto como formade oferecer informação emprofundidade. 25 b/og corporativo Artigos curtos:600 palavras. Sualeitura leva 3minutos, a umritmo de 200palavras porminuto. Artigos longos:1.000 palavras.Sua leitura leva 5minutos, tambémpresumindo 200palavras porminuto. 26
  14. 14. b/og corporativo Em blogs não existe a expectativa de que as reações sejamrecebidas em um tempo próximo ao da publicação de umpost ou comentário Nos blogs o modelo de apreensão é pull, isto é, deve-secomumente visitar a página para a leitura dos textos,embora os debates em blogs possam ganhar dinamismodiante de polêmicas, além do uso de RSS (Real SimpleSyndication) e programas “agregadores de notícias” queoferecem a adaptação do modelo push a blogs. [Alex Primo] 27

×