SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 33
Baixar para ler offline
Profª Ms. Vânia Maria Freitas Bara Data: 27 de março de 2009 II JORNADA DE GERIATRIA E GERONTOLOGIA de J.F. Tema: Um olhar gerontológico sobre o cuidar.
Envelhecimento ativo Bara e Paschoalin, 2008
Envelhecimento Ativo: uma política de saúde Original: OMS (2002). Tradução para o português: Ministério da Saúde (2005). Objetivo: produzir material informativo e suporte técnico à mobilização da sociedade para a promoção da saúde. Bara e Paschoalin, 2008
Como podemos ajudar as pessoas a permanecerem independentes e ativas à medida que envelhecem? Como podemos encorajar a promoção da saúde e as políticas de prevenção, especialmente aquelas direcionadas aos mais velhos? Bara e Paschoalin, 2008
Envelhecimento Ativo (EA): Processo de otimização das oportunidades de saúde, participação e segurança, com o objetivo de melhorar a qualidade de vida a medida que as pessoas ficam mais velhas. Permite que as pessoas percebam seu potencial para o bem estar físico, social e mental ao longo da vida e participem da sociedade . Bara e Paschoalin,2008
“ ATIVO” Questões  sociais Questões econômicas Questões culturais Questões espirituais Questões civis Bara e Paschoalin, 2008
Objetivo do EA:  aumentar a expectativa de vida saudável e a qualidade de vida para as pessoas que estão envelhecendo, inclusive as mais frágeis, fisicamente incapacitadas, que requerem cuidados. Meta fundamental:  manter a autonomia e independência durante o processo de envelhecimento .  Bara e Paschoalin,2008
Autonomia:  habilidade de controlar, lidar e tomar decisões pessoais sobre como se deve viver diariamente, de acordo com suas próprias regras e preferências. Bara e Paschoalin, 2008
Independência:   habilidade de executar funções relacionadas à vida diária, capacidade de viver independentemente na comunidade com alguma ou nenhuma ajuda dos outros Bara e Paschoalin, 2008
Qualidade de vida:   percepção que o indivíduo tem de sua posição na vida dentro de seu contexto cultural e do sistema de valores de onde vive e em relação a seus objetivos, expectativas, padrões e preocupações. Bara e Paschoalin, 2008
Expectativa de vida saudável:   expressão geralmente usada como sinônimo de “ expectativa de vida sem incapacidades físicas”. Bara e Paschoalin, 2008
Capacidade Funcional:   grau de preservação da capacidade de realizar atividades básicas de vida diária ou de auto-cuidado (AVD’s) e grau de capacidade para desempenhar atividades instrumentais de vida diária (AIVD’s). Bara e Paschoalin, 2008
[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],Bara e Paschoalin, 2008
Fatores determinantes do envelhecimento ativo E A Determinantes Sociais  Determinantes econômicos Determinantes Comportamentais Ambiente Físico Determinantes  Pessoais Gênero Cultura Bara e Paschoalin, 2008
[object Object],[object Object],[object Object],Bara e Paschoalin, 2008
[object Object],[object Object],[object Object],Bara e Paschoalin, 2008
[object Object],[object Object],[object Object],Bara e Paschoalin, 2008
[object Object],[object Object],Bara e Paschoalin, 2008
[object Object],[object Object],Bara e Paschoalin, 2008
[object Object],[object Object],Bara e Paschoalin, 2008
[object Object],[object Object],Bara e Paschoalin, 2008
[object Object],[object Object],Bara e Paschoalin, 2008
Papel do enfermeiro na promoção do envelhecimento saudável Bara e Paschoalin, 2008
[object Object],[object Object],[object Object],Bara e Paschoalin, 2008
[object Object],[object Object],[object Object],Bara e Paschoalin, 2008
Promoção da Saúde ,[object Object],[object Object],Bara e Paschoalin, 2008
Considerações finais ,[object Object],[object Object],Bara e Paschoalin, 2008
“ O dia morre para nascer a noite. A flor morre para nascer o fruto. As etapas da vida vão morrendo para dar lugar a outras que vão nascendo”. Guite I. Zimerman Bara e Paschoalin, 2008
REFERENCIAS ,[object Object],[object Object],[object Object]
[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
[object Object],Obrigada pela presença!

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

O papel do enfermeiro em Saúde Mental e Psiquiatria
O papel do enfermeiro em Saúde Mental e PsiquiatriaO papel do enfermeiro em Saúde Mental e Psiquiatria
O papel do enfermeiro em Saúde Mental e PsiquiatriaAliny Lima
 
Politicas públicas e Direitos dos Idosos
Politicas públicas e Direitos dos IdososPoliticas públicas e Direitos dos Idosos
Politicas públicas e Direitos dos IdososDany Romeira
 
POLÍTICAS NACIONAL DE SAÚDE DO IDOSO.pptx
POLÍTICAS NACIONAL DE SAÚDE DO IDOSO.pptxPOLÍTICAS NACIONAL DE SAÚDE DO IDOSO.pptx
POLÍTICAS NACIONAL DE SAÚDE DO IDOSO.pptxKatiuciaVieira1
 
Velhice, idoso, envelhecimento e terceira idade
Velhice, idoso, envelhecimento e terceira idadeVelhice, idoso, envelhecimento e terceira idade
Velhice, idoso, envelhecimento e terceira idadeAbraão França
 
Aula saude do idoso
Aula saude do idosoAula saude do idoso
Aula saude do idosomorgausesp
 
Promoção a-saúde-do-idoso
Promoção a-saúde-do-idosoPromoção a-saúde-do-idoso
Promoção a-saúde-do-idosoJoice Lins
 
Envelhecimento Ativo - Saúde do Idoso
Envelhecimento Ativo - Saúde do IdosoEnvelhecimento Ativo - Saúde do Idoso
Envelhecimento Ativo - Saúde do IdosoEnfº Ícaro Araújo
 
Saúde do Idoso - Transtornos psiquicos
Saúde do Idoso - Transtornos psiquicosSaúde do Idoso - Transtornos psiquicos
Saúde do Idoso - Transtornos psiquicosJúnior Maidana
 
Curso Cuidador de Idoso (slides)
Curso Cuidador de Idoso (slides)Curso Cuidador de Idoso (slides)
Curso Cuidador de Idoso (slides)Ana Hollanders
 
Atençao a saude da pessoa idosa e envelhecimento
Atençao a saude da pessoa idosa e envelhecimentoAtençao a saude da pessoa idosa e envelhecimento
Atençao a saude da pessoa idosa e envelhecimentoCentro Universitário Ages
 
Enfermagem psiquiatrica
Enfermagem psiquiatricaEnfermagem psiquiatrica
Enfermagem psiquiatricaJose Roberto
 
Fisiologia do envelhecimento
Fisiologia do envelhecimentoFisiologia do envelhecimento
Fisiologia do envelhecimentoAndré Fidelis
 

Mais procurados (20)

Envelhecimento
EnvelhecimentoEnvelhecimento
Envelhecimento
 
O papel do enfermeiro em Saúde Mental e Psiquiatria
O papel do enfermeiro em Saúde Mental e PsiquiatriaO papel do enfermeiro em Saúde Mental e Psiquiatria
O papel do enfermeiro em Saúde Mental e Psiquiatria
 
Politicas públicas e Direitos dos Idosos
Politicas públicas e Direitos dos IdososPoliticas públicas e Direitos dos Idosos
Politicas públicas e Direitos dos Idosos
 
Cuidador idoso
Cuidador idosoCuidador idoso
Cuidador idoso
 
POLÍTICAS NACIONAL DE SAÚDE DO IDOSO.pptx
POLÍTICAS NACIONAL DE SAÚDE DO IDOSO.pptxPOLÍTICAS NACIONAL DE SAÚDE DO IDOSO.pptx
POLÍTICAS NACIONAL DE SAÚDE DO IDOSO.pptx
 
Velhice, idoso, envelhecimento e terceira idade
Velhice, idoso, envelhecimento e terceira idadeVelhice, idoso, envelhecimento e terceira idade
Velhice, idoso, envelhecimento e terceira idade
 
Aula saude do idoso
Aula saude do idosoAula saude do idoso
Aula saude do idoso
 
Gestão do envelhecimento ativo: desafio do século
Gestão do envelhecimento ativo: desafio do séculoGestão do envelhecimento ativo: desafio do século
Gestão do envelhecimento ativo: desafio do século
 
SAÚDE DO IDOSO: ENFERMAGEM
SAÚDE DO IDOSO: ENFERMAGEMSAÚDE DO IDOSO: ENFERMAGEM
SAÚDE DO IDOSO: ENFERMAGEM
 
Promoção a-saúde-do-idoso
Promoção a-saúde-do-idosoPromoção a-saúde-do-idoso
Promoção a-saúde-do-idoso
 
Envelhecimento Ativo - Saúde do Idoso
Envelhecimento Ativo - Saúde do IdosoEnvelhecimento Ativo - Saúde do Idoso
Envelhecimento Ativo - Saúde do Idoso
 
Cuidador de Idoso
Cuidador de Idoso Cuidador de Idoso
Cuidador de Idoso
 
História da psiquiatria aula 1
História da psiquiatria   aula 1História da psiquiatria   aula 1
História da psiquiatria aula 1
 
Saúde do Idoso - Transtornos psiquicos
Saúde do Idoso - Transtornos psiquicosSaúde do Idoso - Transtornos psiquicos
Saúde do Idoso - Transtornos psiquicos
 
Curso Cuidador de Idoso (slides)
Curso Cuidador de Idoso (slides)Curso Cuidador de Idoso (slides)
Curso Cuidador de Idoso (slides)
 
Saúde Mental
Saúde MentalSaúde Mental
Saúde Mental
 
Atençao a saude da pessoa idosa e envelhecimento
Atençao a saude da pessoa idosa e envelhecimentoAtençao a saude da pessoa idosa e envelhecimento
Atençao a saude da pessoa idosa e envelhecimento
 
Enfermagem psiquiatrica
Enfermagem psiquiatricaEnfermagem psiquiatrica
Enfermagem psiquiatrica
 
Fisiologia do envelhecimento
Fisiologia do envelhecimentoFisiologia do envelhecimento
Fisiologia do envelhecimento
 
A rede de atenção psicossocial (raps)
A rede de atenção psicossocial (raps)A rede de atenção psicossocial (raps)
A rede de atenção psicossocial (raps)
 

Destaque

Enfermagem em Geriatria Saúde do Idoso
Enfermagem em Geriatria   Saúde do IdosoEnfermagem em Geriatria   Saúde do Idoso
Enfermagem em Geriatria Saúde do IdosoMaria Dias
 
Elaboração de questões objetivas
Elaboração de questões objetivasElaboração de questões objetivas
Elaboração de questões objetivasInge Suhr
 
Lição do cavalo
Lição do cavaloLição do cavalo
Lição do cavalojuniorpa
 
Saude13 atividade fisica-para_idosos
Saude13 atividade fisica-para_idososSaude13 atividade fisica-para_idosos
Saude13 atividade fisica-para_idososJoaõ Martinho
 
Questoes geral enfermagem_01__89
Questoes geral enfermagem_01__89Questoes geral enfermagem_01__89
Questoes geral enfermagem_01__89tomoliver2014
 
CUIDAR DE IDOSOS EM ILPIs - VISÃO DA GERIATRIA
CUIDAR DE IDOSOS EM ILPIs - VISÃO DA GERIATRIACUIDAR DE IDOSOS EM ILPIs - VISÃO DA GERIATRIA
CUIDAR DE IDOSOS EM ILPIs - VISÃO DA GERIATRIAMárcio Borges
 
Qualidade de Vida
Qualidade de VidaQualidade de Vida
Qualidade de Vida-
 
Cuidado de enfermagem em doenças crônicas com foco na hipertensão
Cuidado de enfermagem em doenças crônicas com foco na hipertensãoCuidado de enfermagem em doenças crônicas com foco na hipertensão
Cuidado de enfermagem em doenças crônicas com foco na hipertensãoFabrício Bragança
 
ASPECTOS SOCIAIS E PSICOLÓGICOS DO ENVELHECIMENTO
ASPECTOS SOCIAIS E PSICOLÓGICOS DO ENVELHECIMENTOASPECTOS SOCIAIS E PSICOLÓGICOS DO ENVELHECIMENTO
ASPECTOS SOCIAIS E PSICOLÓGICOS DO ENVELHECIMENTOMárcio Borges
 
Conceitos++básico geriatria
Conceitos++básico geriatriaConceitos++básico geriatria
Conceitos++básico geriatriaMadaisa Sousa
 
Principais Sindromes Geriatricas
Principais Sindromes GeriatricasPrincipais Sindromes Geriatricas
Principais Sindromes GeriatricasJoão Paulo França
 
ASPECTOS PSICOLÓGICOS ENTRE A FAMÍLIA E O IDOSO INSTITUCIONALIZADO
ASPECTOS PSICOLÓGICOS ENTRE A FAMÍLIA E O IDOSO INSTITUCIONALIZADOASPECTOS PSICOLÓGICOS ENTRE A FAMÍLIA E O IDOSO INSTITUCIONALIZADO
ASPECTOS PSICOLÓGICOS ENTRE A FAMÍLIA E O IDOSO INSTITUCIONALIZADOMárcio Borges
 
Gigantes da Geriatria
Gigantes da GeriatriaGigantes da Geriatria
Gigantes da GeriatriaDany Romeira
 
Benefícios da atividade física para os Diabéticos e os Idosos
Benefícios da atividade física para os Diabéticos e os Idosos Benefícios da atividade física para os Diabéticos e os Idosos
Benefícios da atividade física para os Diabéticos e os Idosos Yuri Guimarães
 

Destaque (20)

Enfermagem em Geriatria Saúde do Idoso
Enfermagem em Geriatria   Saúde do IdosoEnfermagem em Geriatria   Saúde do Idoso
Enfermagem em Geriatria Saúde do Idoso
 
Enfermagem
EnfermagemEnfermagem
Enfermagem
 
Elaboração de questões objetivas
Elaboração de questões objetivasElaboração de questões objetivas
Elaboração de questões objetivas
 
Idosos
IdososIdosos
Idosos
 
Lição do cavalo
Lição do cavaloLição do cavalo
Lição do cavalo
 
Saude13 atividade fisica-para_idosos
Saude13 atividade fisica-para_idososSaude13 atividade fisica-para_idosos
Saude13 atividade fisica-para_idosos
 
Principais doenças da nossa sociedade atualmente
Principais doenças da nossa sociedade atualmentePrincipais doenças da nossa sociedade atualmente
Principais doenças da nossa sociedade atualmente
 
8ª Assembleia do CONASS – ENVELHECIMENTO E SAÚDE NO BRASIL DESAFIOS E OPORTUN...
8ª Assembleia do CONASS – ENVELHECIMENTO E SAÚDE NO BRASIL DESAFIOS E OPORTUN...8ª Assembleia do CONASS – ENVELHECIMENTO E SAÚDE NO BRASIL DESAFIOS E OPORTUN...
8ª Assembleia do CONASS – ENVELHECIMENTO E SAÚDE NO BRASIL DESAFIOS E OPORTUN...
 
Questoes geral enfermagem_01__89
Questoes geral enfermagem_01__89Questoes geral enfermagem_01__89
Questoes geral enfermagem_01__89
 
CUIDAR DE IDOSOS EM ILPIs - VISÃO DA GERIATRIA
CUIDAR DE IDOSOS EM ILPIs - VISÃO DA GERIATRIACUIDAR DE IDOSOS EM ILPIs - VISÃO DA GERIATRIA
CUIDAR DE IDOSOS EM ILPIs - VISÃO DA GERIATRIA
 
Qualidade de Vida
Qualidade de VidaQualidade de Vida
Qualidade de Vida
 
7. CONASS Debate - PPT Governança Colaborativa
7. CONASS Debate - PPT Governança Colaborativa7. CONASS Debate - PPT Governança Colaborativa
7. CONASS Debate - PPT Governança Colaborativa
 
Cuidado de enfermagem em doenças crônicas com foco na hipertensão
Cuidado de enfermagem em doenças crônicas com foco na hipertensãoCuidado de enfermagem em doenças crônicas com foco na hipertensão
Cuidado de enfermagem em doenças crônicas com foco na hipertensão
 
Aula 3 prénatal
Aula 3 prénatalAula 3 prénatal
Aula 3 prénatal
 
ASPECTOS SOCIAIS E PSICOLÓGICOS DO ENVELHECIMENTO
ASPECTOS SOCIAIS E PSICOLÓGICOS DO ENVELHECIMENTOASPECTOS SOCIAIS E PSICOLÓGICOS DO ENVELHECIMENTO
ASPECTOS SOCIAIS E PSICOLÓGICOS DO ENVELHECIMENTO
 
Conceitos++básico geriatria
Conceitos++básico geriatriaConceitos++básico geriatria
Conceitos++básico geriatria
 
Principais Sindromes Geriatricas
Principais Sindromes GeriatricasPrincipais Sindromes Geriatricas
Principais Sindromes Geriatricas
 
ASPECTOS PSICOLÓGICOS ENTRE A FAMÍLIA E O IDOSO INSTITUCIONALIZADO
ASPECTOS PSICOLÓGICOS ENTRE A FAMÍLIA E O IDOSO INSTITUCIONALIZADOASPECTOS PSICOLÓGICOS ENTRE A FAMÍLIA E O IDOSO INSTITUCIONALIZADO
ASPECTOS PSICOLÓGICOS ENTRE A FAMÍLIA E O IDOSO INSTITUCIONALIZADO
 
Gigantes da Geriatria
Gigantes da GeriatriaGigantes da Geriatria
Gigantes da Geriatria
 
Benefícios da atividade física para os Diabéticos e os Idosos
Benefícios da atividade física para os Diabéticos e os Idosos Benefícios da atividade física para os Diabéticos e os Idosos
Benefícios da atividade física para os Diabéticos e os Idosos
 

Semelhante a UM OLHAR GERONTOLÓGICO SOBRE O CUIDAR

POLÍTICAS PÚBLICAS SAUDE DO IDOSO.pptx
POLÍTICAS PÚBLICAS SAUDE DO IDOSO.pptxPOLÍTICAS PÚBLICAS SAUDE DO IDOSO.pptx
POLÍTICAS PÚBLICAS SAUDE DO IDOSO.pptxNgelaNascimento11
 
POLÍTICAS PÚBLICAS SAUDE DO IDOSO.pptx
POLÍTICAS PÚBLICAS SAUDE DO IDOSO.pptxPOLÍTICAS PÚBLICAS SAUDE DO IDOSO.pptx
POLÍTICAS PÚBLICAS SAUDE DO IDOSO.pptxNgelaNascimento11
 
1.1 determinantes sociais-da-saude
1.1 determinantes sociais-da-saude1.1 determinantes sociais-da-saude
1.1 determinantes sociais-da-saudeTereza Cristina
 
Aula 1 Ps e Envelhecimento
Aula 1 Ps e EnvelhecimentoAula 1 Ps e Envelhecimento
Aula 1 Ps e Envelhecimentogerontopedia
 
1-140302071516-phpapp0asSAAasASasASasASasASas1.pptx
1-140302071516-phpapp0asSAAasASasASasASasASas1.pptx1-140302071516-phpapp0asSAAasASasASasASasASas1.pptx
1-140302071516-phpapp0asSAAasASasASasASasASas1.pptxJanneJessica1
 
UNIDADE 1-Saúde Coletiva.pptx
UNIDADE 1-Saúde Coletiva.pptxUNIDADE 1-Saúde Coletiva.pptx
UNIDADE 1-Saúde Coletiva.pptxPatriciaNoro1
 
Sade 130918111611-phpapp01-convertido
Sade 130918111611-phpapp01-convertidoSade 130918111611-phpapp01-convertido
Sade 130918111611-phpapp01-convertidopaulo_bezerra
 
Envelhecimento, saúde e qualidade de vida blumenau
Envelhecimento, saúde e qualidade de vida blumenauEnvelhecimento, saúde e qualidade de vida blumenau
Envelhecimento, saúde e qualidade de vida blumenauAlícia Souza
 
Envelhecer sem Adoecer
Envelhecer sem AdoecerEnvelhecer sem Adoecer
Envelhecer sem AdoecerAmanda Thomé
 
Aula 4 Projeto Promoção da Saúde
Aula 4 Projeto Promoção da SaúdeAula 4 Projeto Promoção da Saúde
Aula 4 Projeto Promoção da Saúdegerontopedia
 
NIT PORTAL SOCIAL - SAÚDE DO IDOSO
NIT PORTAL SOCIAL - SAÚDE DO IDOSONIT PORTAL SOCIAL - SAÚDE DO IDOSO
NIT PORTAL SOCIAL - SAÚDE DO IDOSONit Portal Social
 
CasaSenior_a+v+j
CasaSenior_a+v+jCasaSenior_a+v+j
CasaSenior_a+v+jAna Santos
 
AULA 1-2B IDOSO.pptx
AULA 1-2B  IDOSO.pptxAULA 1-2B  IDOSO.pptx
AULA 1-2B IDOSO.pptxPatriciaNoro1
 
5 Essenciais Métodos para Crescimento do Pênis de Forma Natural
5 Essenciais Métodos para Crescimento do Pênis de Forma Natural5 Essenciais Métodos para Crescimento do Pênis de Forma Natural
5 Essenciais Métodos para Crescimento do Pênis de Forma Naturalz2jsayj351
 

Semelhante a UM OLHAR GERONTOLÓGICO SOBRE O CUIDAR (20)

POLÍTICAS PÚBLICAS SAUDE DO IDOSO.pptx
POLÍTICAS PÚBLICAS SAUDE DO IDOSO.pptxPOLÍTICAS PÚBLICAS SAUDE DO IDOSO.pptx
POLÍTICAS PÚBLICAS SAUDE DO IDOSO.pptx
 
POLÍTICAS PÚBLICAS SAUDE DO IDOSO.pptx
POLÍTICAS PÚBLICAS SAUDE DO IDOSO.pptxPOLÍTICAS PÚBLICAS SAUDE DO IDOSO.pptx
POLÍTICAS PÚBLICAS SAUDE DO IDOSO.pptx
 
1.1 determinantes sociais-da-saude
1.1 determinantes sociais-da-saude1.1 determinantes sociais-da-saude
1.1 determinantes sociais-da-saude
 
Aula 1 Ps e Envelhecimento
Aula 1 Ps e EnvelhecimentoAula 1 Ps e Envelhecimento
Aula 1 Ps e Envelhecimento
 
1-140302071516-phpapp0asSAAasASasASasASasASas1.pptx
1-140302071516-phpapp0asSAAasASasASasASasASas1.pptx1-140302071516-phpapp0asSAAasASasASasASasASas1.pptx
1-140302071516-phpapp0asSAAasASasASasASasASas1.pptx
 
UNIDADE 1-Saúde Coletiva.pptx
UNIDADE 1-Saúde Coletiva.pptxUNIDADE 1-Saúde Coletiva.pptx
UNIDADE 1-Saúde Coletiva.pptx
 
Sade 130918111611-phpapp01-convertido
Sade 130918111611-phpapp01-convertidoSade 130918111611-phpapp01-convertido
Sade 130918111611-phpapp01-convertido
 
Saúde do Homem
Saúde do HomemSaúde do Homem
Saúde do Homem
 
Envelhecimento, saúde e qualidade de vida blumenau
Envelhecimento, saúde e qualidade de vida blumenauEnvelhecimento, saúde e qualidade de vida blumenau
Envelhecimento, saúde e qualidade de vida blumenau
 
PROMOÇÃO DA SAÚDE NO ENVELHECIMENTO
PROMOÇÃO DA SAÚDE NO ENVELHECIMENTOPROMOÇÃO DA SAÚDE NO ENVELHECIMENTO
PROMOÇÃO DA SAÚDE NO ENVELHECIMENTO
 
Envelhecer sem Adoecer
Envelhecer sem AdoecerEnvelhecer sem Adoecer
Envelhecer sem Adoecer
 
Aula 4 Projeto Promoção da Saúde
Aula 4 Projeto Promoção da SaúdeAula 4 Projeto Promoção da Saúde
Aula 4 Projeto Promoção da Saúde
 
NIT PORTAL SOCIAL - SAÚDE DO IDOSO
NIT PORTAL SOCIAL - SAÚDE DO IDOSONIT PORTAL SOCIAL - SAÚDE DO IDOSO
NIT PORTAL SOCIAL - SAÚDE DO IDOSO
 
CasaSenior_a+v+j
CasaSenior_a+v+jCasaSenior_a+v+j
CasaSenior_a+v+j
 
Estudo de Caso .pdf
Estudo de Caso                            .pdfEstudo de Caso                            .pdf
Estudo de Caso .pdf
 
Estudo de Caso .pdf
Estudo de Caso                                .pdfEstudo de Caso                                .pdf
Estudo de Caso .pdf
 
Estudo de Caso .pdf
Estudo de Caso                         .pdfEstudo de Caso                         .pdf
Estudo de Caso .pdf
 
Estudo de Caso .pdf
Estudo de Caso                       .pdfEstudo de Caso                       .pdf
Estudo de Caso .pdf
 
AULA 1-2B IDOSO.pptx
AULA 1-2B  IDOSO.pptxAULA 1-2B  IDOSO.pptx
AULA 1-2B IDOSO.pptx
 
5 Essenciais Métodos para Crescimento do Pênis de Forma Natural
5 Essenciais Métodos para Crescimento do Pênis de Forma Natural5 Essenciais Métodos para Crescimento do Pênis de Forma Natural
5 Essenciais Métodos para Crescimento do Pênis de Forma Natural
 

Mais de Márcio Borges

O COMPROMISSO DE TODOS POR UM ENVELHECIMENTO MAIS DIGNO - 2º ENCONTRO DE FAMI...
O COMPROMISSO DE TODOS POR UM ENVELHECIMENTO MAIS DIGNO - 2º ENCONTRO DE FAMI...O COMPROMISSO DE TODOS POR UM ENVELHECIMENTO MAIS DIGNO - 2º ENCONTRO DE FAMI...
O COMPROMISSO DE TODOS POR UM ENVELHECIMENTO MAIS DIGNO - 2º ENCONTRO DE FAMI...Márcio Borges
 
CREAS IDOSO-MULHER - 2º ENCONTRO DE FAMILIARES E CUIDADORES DE IDOSOS DEPENDE...
CREAS IDOSO-MULHER - 2º ENCONTRO DE FAMILIARES E CUIDADORES DE IDOSOS DEPENDE...CREAS IDOSO-MULHER - 2º ENCONTRO DE FAMILIARES E CUIDADORES DE IDOSOS DEPENDE...
CREAS IDOSO-MULHER - 2º ENCONTRO DE FAMILIARES E CUIDADORES DE IDOSOS DEPENDE...Márcio Borges
 
A FAMÍLIA DO IDOSO DEPENDENTE - 2º ENCONTRO DE FAMILIARES E CUIDADORES DE IDO...
A FAMÍLIA DO IDOSO DEPENDENTE - 2º ENCONTRO DE FAMILIARES E CUIDADORES DE IDO...A FAMÍLIA DO IDOSO DEPENDENTE - 2º ENCONTRO DE FAMILIARES E CUIDADORES DE IDO...
A FAMÍLIA DO IDOSO DEPENDENTE - 2º ENCONTRO DE FAMILIARES E CUIDADORES DE IDO...Márcio Borges
 
CUIDAR DE IDOSOS EM CASA - 2º ENCONTRO DE FAMILIARES E CUIDADORES DE IDOSOS D...
CUIDAR DE IDOSOS EM CASA - 2º ENCONTRO DE FAMILIARES E CUIDADORES DE IDOSOS D...CUIDAR DE IDOSOS EM CASA - 2º ENCONTRO DE FAMILIARES E CUIDADORES DE IDOSOS D...
CUIDAR DE IDOSOS EM CASA - 2º ENCONTRO DE FAMILIARES E CUIDADORES DE IDOSOS D...Márcio Borges
 
O IDOSO DEPENDENTE - 2º ENCONTRO DE FAMILIARES E CUIDADORES DE IDOSOS DEPEND...
O IDOSO DEPENDENTE -  2º ENCONTRO DE FAMILIARES E CUIDADORES DE IDOSOS DEPEND...O IDOSO DEPENDENTE -  2º ENCONTRO DE FAMILIARES E CUIDADORES DE IDOSOS DEPEND...
O IDOSO DEPENDENTE - 2º ENCONTRO DE FAMILIARES E CUIDADORES DE IDOSOS DEPEND...Márcio Borges
 
CUIDAR DE IDOSOS EM ILPIs - 2º ENCONTRO DE FAMILIARES E CUIDADORES DE IDOSOS ...
CUIDAR DE IDOSOS EM ILPIs - 2º ENCONTRO DE FAMILIARES E CUIDADORES DE IDOSOS ...CUIDAR DE IDOSOS EM ILPIs - 2º ENCONTRO DE FAMILIARES E CUIDADORES DE IDOSOS ...
CUIDAR DE IDOSOS EM ILPIs - 2º ENCONTRO DE FAMILIARES E CUIDADORES DE IDOSOS ...Márcio Borges
 
OS NOVOS RUMOS DA FILANTROPIA E OS IDOSOS DEPENDENTES - 2º ENCONTRO DE FAMILI...
OS NOVOS RUMOS DA FILANTROPIA E OS IDOSOS DEPENDENTES - 2º ENCONTRO DE FAMILI...OS NOVOS RUMOS DA FILANTROPIA E OS IDOSOS DEPENDENTES - 2º ENCONTRO DE FAMILI...
OS NOVOS RUMOS DA FILANTROPIA E OS IDOSOS DEPENDENTES - 2º ENCONTRO DE FAMILI...Márcio Borges
 
O QUE SE PASSA COM VOVÔ?
O QUE SE PASSA COM VOVÔ?O QUE SE PASSA COM VOVÔ?
O QUE SE PASSA COM VOVÔ?Márcio Borges
 
ENVELHECIMENTO POPULACIONAL
ENVELHECIMENTO POPULACIONALENVELHECIMENTO POPULACIONAL
ENVELHECIMENTO POPULACIONALMárcio Borges
 
Benefícios do Exercício Físico e da Reabilitação Cardíaca em Indivíduos Idosos
Benefícios do Exercício Físico e da Reabilitação Cardíaca em Indivíduos IdososBenefícios do Exercício Físico e da Reabilitação Cardíaca em Indivíduos Idosos
Benefícios do Exercício Físico e da Reabilitação Cardíaca em Indivíduos IdososMárcio Borges
 
ASSISTÊNCIA DE ENFERMAGEM EM CARDIOLOGIA CUIDANDO DE IDOSOS EM UNIDADE DE TER...
ASSISTÊNCIA DE ENFERMAGEM EM CARDIOLOGIACUIDANDO DE IDOSOS EM UNIDADE DE TER...ASSISTÊNCIA DE ENFERMAGEM EM CARDIOLOGIACUIDANDO DE IDOSOS EM UNIDADE DE TER...
ASSISTÊNCIA DE ENFERMAGEM EM CARDIOLOGIA CUIDANDO DE IDOSOS EM UNIDADE DE TER...Márcio Borges
 
ASSISTÊNCIA E ORIENTAÇÃO ÀS FAMÍLIAS DE IDOSOS
ASSISTÊNCIA E ORIENTAÇÃO ÀS FAMÍLIAS DE IDOSOSASSISTÊNCIA E ORIENTAÇÃO ÀS FAMÍLIAS DE IDOSOS
ASSISTÊNCIA E ORIENTAÇÃO ÀS FAMÍLIAS DE IDOSOSMárcio Borges
 
Biologia Do Envelhecimento
Biologia Do EnvelhecimentoBiologia Do Envelhecimento
Biologia Do EnvelhecimentoMárcio Borges
 
OBSTINAÇÃO TERAPÊUTICA: POR QUE NOSSAS UTIs ESTÃO CHEIAS DE IDOSOS TERMINAIS?
OBSTINAÇÃO TERAPÊUTICA: POR QUE NOSSAS UTIs ESTÃO CHEIAS DE IDOSOS TERMINAIS?OBSTINAÇÃO TERAPÊUTICA: POR QUE NOSSAS UTIs ESTÃO CHEIAS DE IDOSOS TERMINAIS?
OBSTINAÇÃO TERAPÊUTICA: POR QUE NOSSAS UTIs ESTÃO CHEIAS DE IDOSOS TERMINAIS?Márcio Borges
 
Coronariopatia No Idoso - Como indicar estudo hemodinâmico?
Coronariopatia No Idoso - Como indicar estudo hemodinâmico?Coronariopatia No Idoso - Como indicar estudo hemodinâmico?
Coronariopatia No Idoso - Como indicar estudo hemodinâmico?Márcio Borges
 
CUIDADOS PALIATIVOS NA TERCEIRA IDADE
CUIDADOS PALIATIVOS NA TERCEIRA IDADECUIDADOS PALIATIVOS NA TERCEIRA IDADE
CUIDADOS PALIATIVOS NA TERCEIRA IDADEMárcio Borges
 
CUIDAR DE IDOSOS EM ILPIs - ASSISTÊNCIA SOCIAL
CUIDAR DE IDOSOS EM ILPIs - ASSISTÊNCIA SOCIALCUIDAR DE IDOSOS EM ILPIs - ASSISTÊNCIA SOCIAL
CUIDAR DE IDOSOS EM ILPIs - ASSISTÊNCIA SOCIALMárcio Borges
 
CUIDAR DE IDOSOS EM ILPIs - TERAPIA OCUPACIONAL
CUIDAR DE IDOSOS EM ILPIs - TERAPIA OCUPACIONALCUIDAR DE IDOSOS EM ILPIs - TERAPIA OCUPACIONAL
CUIDAR DE IDOSOS EM ILPIs - TERAPIA OCUPACIONALMárcio Borges
 

Mais de Márcio Borges (20)

O COMPROMISSO DE TODOS POR UM ENVELHECIMENTO MAIS DIGNO - 2º ENCONTRO DE FAMI...
O COMPROMISSO DE TODOS POR UM ENVELHECIMENTO MAIS DIGNO - 2º ENCONTRO DE FAMI...O COMPROMISSO DE TODOS POR UM ENVELHECIMENTO MAIS DIGNO - 2º ENCONTRO DE FAMI...
O COMPROMISSO DE TODOS POR UM ENVELHECIMENTO MAIS DIGNO - 2º ENCONTRO DE FAMI...
 
CREAS IDOSO-MULHER - 2º ENCONTRO DE FAMILIARES E CUIDADORES DE IDOSOS DEPENDE...
CREAS IDOSO-MULHER - 2º ENCONTRO DE FAMILIARES E CUIDADORES DE IDOSOS DEPENDE...CREAS IDOSO-MULHER - 2º ENCONTRO DE FAMILIARES E CUIDADORES DE IDOSOS DEPENDE...
CREAS IDOSO-MULHER - 2º ENCONTRO DE FAMILIARES E CUIDADORES DE IDOSOS DEPENDE...
 
A FAMÍLIA DO IDOSO DEPENDENTE - 2º ENCONTRO DE FAMILIARES E CUIDADORES DE IDO...
A FAMÍLIA DO IDOSO DEPENDENTE - 2º ENCONTRO DE FAMILIARES E CUIDADORES DE IDO...A FAMÍLIA DO IDOSO DEPENDENTE - 2º ENCONTRO DE FAMILIARES E CUIDADORES DE IDO...
A FAMÍLIA DO IDOSO DEPENDENTE - 2º ENCONTRO DE FAMILIARES E CUIDADORES DE IDO...
 
CUIDAR DE IDOSOS EM CASA - 2º ENCONTRO DE FAMILIARES E CUIDADORES DE IDOSOS D...
CUIDAR DE IDOSOS EM CASA - 2º ENCONTRO DE FAMILIARES E CUIDADORES DE IDOSOS D...CUIDAR DE IDOSOS EM CASA - 2º ENCONTRO DE FAMILIARES E CUIDADORES DE IDOSOS D...
CUIDAR DE IDOSOS EM CASA - 2º ENCONTRO DE FAMILIARES E CUIDADORES DE IDOSOS D...
 
O IDOSO DEPENDENTE - 2º ENCONTRO DE FAMILIARES E CUIDADORES DE IDOSOS DEPEND...
O IDOSO DEPENDENTE -  2º ENCONTRO DE FAMILIARES E CUIDADORES DE IDOSOS DEPEND...O IDOSO DEPENDENTE -  2º ENCONTRO DE FAMILIARES E CUIDADORES DE IDOSOS DEPEND...
O IDOSO DEPENDENTE - 2º ENCONTRO DE FAMILIARES E CUIDADORES DE IDOSOS DEPEND...
 
CUIDAR DE IDOSOS EM ILPIs - 2º ENCONTRO DE FAMILIARES E CUIDADORES DE IDOSOS ...
CUIDAR DE IDOSOS EM ILPIs - 2º ENCONTRO DE FAMILIARES E CUIDADORES DE IDOSOS ...CUIDAR DE IDOSOS EM ILPIs - 2º ENCONTRO DE FAMILIARES E CUIDADORES DE IDOSOS ...
CUIDAR DE IDOSOS EM ILPIs - 2º ENCONTRO DE FAMILIARES E CUIDADORES DE IDOSOS ...
 
OS NOVOS RUMOS DA FILANTROPIA E OS IDOSOS DEPENDENTES - 2º ENCONTRO DE FAMILI...
OS NOVOS RUMOS DA FILANTROPIA E OS IDOSOS DEPENDENTES - 2º ENCONTRO DE FAMILI...OS NOVOS RUMOS DA FILANTROPIA E OS IDOSOS DEPENDENTES - 2º ENCONTRO DE FAMILI...
OS NOVOS RUMOS DA FILANTROPIA E OS IDOSOS DEPENDENTES - 2º ENCONTRO DE FAMILI...
 
O QUE SE PASSA COM VOVÔ?
O QUE SE PASSA COM VOVÔ?O QUE SE PASSA COM VOVÔ?
O QUE SE PASSA COM VOVÔ?
 
Gigantes Da Geriatria
Gigantes Da GeriatriaGigantes Da Geriatria
Gigantes Da Geriatria
 
ENVELHECIMENTO POPULACIONAL
ENVELHECIMENTO POPULACIONALENVELHECIMENTO POPULACIONAL
ENVELHECIMENTO POPULACIONAL
 
Benefícios do Exercício Físico e da Reabilitação Cardíaca em Indivíduos Idosos
Benefícios do Exercício Físico e da Reabilitação Cardíaca em Indivíduos IdososBenefícios do Exercício Físico e da Reabilitação Cardíaca em Indivíduos Idosos
Benefícios do Exercício Físico e da Reabilitação Cardíaca em Indivíduos Idosos
 
ASSISTÊNCIA DE ENFERMAGEM EM CARDIOLOGIA CUIDANDO DE IDOSOS EM UNIDADE DE TER...
ASSISTÊNCIA DE ENFERMAGEM EM CARDIOLOGIACUIDANDO DE IDOSOS EM UNIDADE DE TER...ASSISTÊNCIA DE ENFERMAGEM EM CARDIOLOGIACUIDANDO DE IDOSOS EM UNIDADE DE TER...
ASSISTÊNCIA DE ENFERMAGEM EM CARDIOLOGIA CUIDANDO DE IDOSOS EM UNIDADE DE TER...
 
ASSISTÊNCIA E ORIENTAÇÃO ÀS FAMÍLIAS DE IDOSOS
ASSISTÊNCIA E ORIENTAÇÃO ÀS FAMÍLIAS DE IDOSOSASSISTÊNCIA E ORIENTAÇÃO ÀS FAMÍLIAS DE IDOSOS
ASSISTÊNCIA E ORIENTAÇÃO ÀS FAMÍLIAS DE IDOSOS
 
Biologia Do Envelhecimento
Biologia Do EnvelhecimentoBiologia Do Envelhecimento
Biologia Do Envelhecimento
 
O CORAÇÃO DO IDOSO
O CORAÇÃO DO IDOSOO CORAÇÃO DO IDOSO
O CORAÇÃO DO IDOSO
 
OBSTINAÇÃO TERAPÊUTICA: POR QUE NOSSAS UTIs ESTÃO CHEIAS DE IDOSOS TERMINAIS?
OBSTINAÇÃO TERAPÊUTICA: POR QUE NOSSAS UTIs ESTÃO CHEIAS DE IDOSOS TERMINAIS?OBSTINAÇÃO TERAPÊUTICA: POR QUE NOSSAS UTIs ESTÃO CHEIAS DE IDOSOS TERMINAIS?
OBSTINAÇÃO TERAPÊUTICA: POR QUE NOSSAS UTIs ESTÃO CHEIAS DE IDOSOS TERMINAIS?
 
Coronariopatia No Idoso - Como indicar estudo hemodinâmico?
Coronariopatia No Idoso - Como indicar estudo hemodinâmico?Coronariopatia No Idoso - Como indicar estudo hemodinâmico?
Coronariopatia No Idoso - Como indicar estudo hemodinâmico?
 
CUIDADOS PALIATIVOS NA TERCEIRA IDADE
CUIDADOS PALIATIVOS NA TERCEIRA IDADECUIDADOS PALIATIVOS NA TERCEIRA IDADE
CUIDADOS PALIATIVOS NA TERCEIRA IDADE
 
CUIDAR DE IDOSOS EM ILPIs - ASSISTÊNCIA SOCIAL
CUIDAR DE IDOSOS EM ILPIs - ASSISTÊNCIA SOCIALCUIDAR DE IDOSOS EM ILPIs - ASSISTÊNCIA SOCIAL
CUIDAR DE IDOSOS EM ILPIs - ASSISTÊNCIA SOCIAL
 
CUIDAR DE IDOSOS EM ILPIs - TERAPIA OCUPACIONAL
CUIDAR DE IDOSOS EM ILPIs - TERAPIA OCUPACIONALCUIDAR DE IDOSOS EM ILPIs - TERAPIA OCUPACIONAL
CUIDAR DE IDOSOS EM ILPIs - TERAPIA OCUPACIONAL
 

UM OLHAR GERONTOLÓGICO SOBRE O CUIDAR

  • 1. Profª Ms. Vânia Maria Freitas Bara Data: 27 de março de 2009 II JORNADA DE GERIATRIA E GERONTOLOGIA de J.F. Tema: Um olhar gerontológico sobre o cuidar.
  • 2. Envelhecimento ativo Bara e Paschoalin, 2008
  • 3. Envelhecimento Ativo: uma política de saúde Original: OMS (2002). Tradução para o português: Ministério da Saúde (2005). Objetivo: produzir material informativo e suporte técnico à mobilização da sociedade para a promoção da saúde. Bara e Paschoalin, 2008
  • 4. Como podemos ajudar as pessoas a permanecerem independentes e ativas à medida que envelhecem? Como podemos encorajar a promoção da saúde e as políticas de prevenção, especialmente aquelas direcionadas aos mais velhos? Bara e Paschoalin, 2008
  • 5. Envelhecimento Ativo (EA): Processo de otimização das oportunidades de saúde, participação e segurança, com o objetivo de melhorar a qualidade de vida a medida que as pessoas ficam mais velhas. Permite que as pessoas percebam seu potencial para o bem estar físico, social e mental ao longo da vida e participem da sociedade . Bara e Paschoalin,2008
  • 6. “ ATIVO” Questões sociais Questões econômicas Questões culturais Questões espirituais Questões civis Bara e Paschoalin, 2008
  • 7. Objetivo do EA: aumentar a expectativa de vida saudável e a qualidade de vida para as pessoas que estão envelhecendo, inclusive as mais frágeis, fisicamente incapacitadas, que requerem cuidados. Meta fundamental: manter a autonomia e independência durante o processo de envelhecimento . Bara e Paschoalin,2008
  • 8. Autonomia: habilidade de controlar, lidar e tomar decisões pessoais sobre como se deve viver diariamente, de acordo com suas próprias regras e preferências. Bara e Paschoalin, 2008
  • 9. Independência: habilidade de executar funções relacionadas à vida diária, capacidade de viver independentemente na comunidade com alguma ou nenhuma ajuda dos outros Bara e Paschoalin, 2008
  • 10. Qualidade de vida: percepção que o indivíduo tem de sua posição na vida dentro de seu contexto cultural e do sistema de valores de onde vive e em relação a seus objetivos, expectativas, padrões e preocupações. Bara e Paschoalin, 2008
  • 11. Expectativa de vida saudável: expressão geralmente usada como sinônimo de “ expectativa de vida sem incapacidades físicas”. Bara e Paschoalin, 2008
  • 12. Capacidade Funcional: grau de preservação da capacidade de realizar atividades básicas de vida diária ou de auto-cuidado (AVD’s) e grau de capacidade para desempenhar atividades instrumentais de vida diária (AIVD’s). Bara e Paschoalin, 2008
  • 13.
  • 14. Fatores determinantes do envelhecimento ativo E A Determinantes Sociais Determinantes econômicos Determinantes Comportamentais Ambiente Físico Determinantes Pessoais Gênero Cultura Bara e Paschoalin, 2008
  • 15.
  • 16.
  • 17.
  • 18.
  • 19.
  • 20.
  • 21.
  • 22.
  • 23. Papel do enfermeiro na promoção do envelhecimento saudável Bara e Paschoalin, 2008
  • 24.
  • 25.
  • 26.
  • 27.
  • 28. “ O dia morre para nascer a noite. A flor morre para nascer o fruto. As etapas da vida vão morrendo para dar lugar a outras que vão nascendo”. Guite I. Zimerman Bara e Paschoalin, 2008
  • 29.
  • 30.
  • 31.
  • 32.
  • 33.