TERAPIA OCUPACIONAL - Alzheimer Portugal

11.146 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
0 comentários
20 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
11.146
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
156
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
20
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

TERAPIA OCUPACIONAL - Alzheimer Portugal

  1. 1. www.alzheimerportugal.org
  2. 2. Cláudia Zolini Joana Garcia Margarida Matos Patrícia Paquete Novembro de 2008 TERAPIA OCUPACIONAL Cuidar de Idosos www.alzheimerportugal.org
  3. 3. www.alzheimerportugal.org <ul><li>Profissão relacionada com a promoção da saúde e do bem-estar através da ocupação. </li></ul><ul><li>O principal objectivo é habilitar o indivíduo para as Actividades da Vida Diária. </li></ul><ul><li>Para atingir os objectivos é necessário: </li></ul><ul><li>Habilitar as pessoas para fazerem actividades que melhorem as suas capacidades para a participação. </li></ul><ul><li>Modificar o seu ambiente para que este dê um suporte mais adequado a essa participação. </li></ul><ul><li>( World Federation of Occupational Therapy, 2004) </li></ul>Terapia Ocupacional
  4. 4. www.alzheimerportugal.org Avaliação, Intervenção e Análise de Resultados . Abordagem da Terapia Ocupacional <ul><li>Desempenho nas Áreas Ocupacionais </li></ul><ul><li>Capacidade de Desempenho </li></ul><ul><li>Padrões de Desempenho </li></ul><ul><li>Contexto </li></ul><ul><li>Demandas da Actividade </li></ul><ul><li>Factores do Indivíduo </li></ul>( AOTA, 2002 )
  5. 5. www.alzheimerportugal.org Avaliação das Pessoas com Demência Perfil Ocupacional : aspectos específicos da história ocupacional da pessoa. (ex: através de entrevista semi-estruturada com o indivíduo e/ou seu cuidador; observação indirecta) Desempenho Ocupacional nas actividades da vida diária e ocupações significativas. (ex: através de entrevistas, observação directa, observação indirecta, instrumentos de avaliação, como o Disability Assessment for Dementia Scale - DAD (Gauthier & Gélinas, 1994) ou Checklist do “The Pool Activity Level – PAL Instrument for Occupational Profile” (Pool, 2008). Terapia Ocupacional
  6. 6. www.alzheimerportugal.org Terapia Ocupacional Intervenção com as Pessoas com Demência Há recursos terapêuticos que podem contribuir para melhorar o desempenho ocupacional das pessoas com demência. Devemos considerar a possibilidade de prolongar o máximo possível a preservação das capacidades remanescentes do indivíduo, prevenir o excesso de incapacidades, melhorar a capacidade funcional a curto prazo e diminuir a sobrecarga dos cuidados prestados pelos cuidadores. (Larson et al. ; 1996)
  7. 7. www.alzheimerportugal.org Terapia Ocupacional Intervenção com as Pessoas com Demência Cada pessoa é um ser único, portanto suas necessidades são singulares. Plano Individual de Intervenção
  8. 8. www.alzheimerportugal.org Terapia Ocupacional Intervenção - Desempenho Ocupacional da Pessoa Aspectos da Pessoa : Qualidade do humor Bem-estar físico Alterações na sua rotina Acontecimentos na vida pessoal Setting Terapêutico : Ambiente seguro e securizante Interferências internas e externas Ocupação : Actividades adequadas às necessidades da pessoa
  9. 9. www.alzheimerportugal.org Terapia Ocupacional Intervenção - Adaptação da Actividade O terapeuta ocupacional, com formação específica na análise e adaptação de actividades, encontra-se apto a desenvolver diferentes meios de estimulação das competências remanescentes da pessoa com demência. Desafio para a criatividade do terapeuta ocupacional na busca de novas propostas de intervenção.
  10. 10. www.alzheimerportugal.org Análise de Resultados … Avaliação contínua Observação directa Observação indirecta Instrumentos de avaliação Validação Feedback cuidadores Discussão equipa multidisciplinar ... Readaptação do Plano de Intervenção Terapia Ocupacional
  11. 11. Centro de Dia Serviço de Apoio Domiciliário Formação EQUIPA MULTIDISCIPLINAR Terapia Ocupacional na Alzheimer Portugal www.alzheimerportugal.org
  12. 12. SEDE LISBOA Patrícia Paquete – Coordenadora Técnica Margarida Matos – Directora Técnica do Centro de Dia Cláudia Zolini – Terapeuta Ocupacional do Centro de Dia Joana Garcia – Terapeuta Ocupacional do Apoio Domiciliário DELEGAÇÃO NORTE João Leite – Terapeuta Ocupacional do Apoio Domiciliário DELEGAÇÃO CENTRO Elisabete Pereira – Terapeuta Ocupacional Apoio Domiciliário Terapeutas Ocupacionais www.alzheimerportugal.org
  13. 13. O seu objectivo principal é o de contribuir para a manutenção da dignidade humana dos indivíduos com demência. Parte do pressuposto que muito do mau estar experienciado pelas pessoas com demência advém das atitudes negativas e das más práticas de que estão rodeados. (Kitwood, 1997) Abordagem Centrada na Pessoa www.alzheimerportugal.org
  14. 14. PRINCÍPIOS Valorização da história de vida => reforço do sentimento de identidade => reconhecimento da subjectividade única de cada indivíduo / diferentes realidades Valorização dos aspectos de ligação => relações pessoais / identidade Abordagem Centrada na Pessoa www.alzheimerportugal.org
  15. 15. Promoção de uma saúde positiva => mínimo de medicação, máximo de bem-estar Encorajar a inclusão no ambiente institucional e a participação social => prevenção do isolamento Estimular as capacidades que o indivíduo tem => através da ocupação Abordagem Centrada na Pessoa www.alzheimerportugal.org
  16. 16. Apesar das sucessivas perdas de que vão sofrendo, ainda resta aos indivíduos com demência a capacidade de desfrutar a vida. Abordagem Centrada na Pessoa www.alzheimerportugal.org
  17. 17. Necessidades do Indivíduo www.alzheimerportugal.org
  18. 18. Ocupação e as Pessoas com Demência Os seres humanos têm uma natureza ocupacional, que surge do impulso inato para agir sobre o seu meio. (Kielhofner,1995) O indivíduo com demência mantém a necessidade de ocupar-se. A ocupação dá um sentido de identidade, de prazer e ajuda a preservar a dignidade. (Kitwood, 1997) www.alzheimerportugal.org
  19. 19. As ocupações devem ter significado pessoal , e para isso precisamos compreender o que dá motivação ao indivíduo, aspecto que está vinculado à sua história ocupacional . (Kitwood, 1997; Pool, 2008) Ocupação e as Pessoas com Demência www.alzheimerportugal.org
  20. 20. www.alzheimerportugal.org Significado Pessoal…
  21. 21. www.alzheimerportugal.org Significado Pessoal…
  22. 22. www.alzheimerportugal.org Significado Pessoal…
  23. 23. www.alzheimerportugal.org História Ocupacional…
  24. 24. www.alzheimerportugal.org História Ocupacional…
  25. 25. Realizar actividades adequadas para cada indivíduo com demência, estimula-o a usar as suas capacidades remanescentes e ajuda-o a mantê-las . Ocupação e as Pessoas com Demência www.alzheimerportugal.org
  26. 26. www.alzheimerportugal.org Actividades adequadas às capacidades das pessoas…
  27. 27. O bem-estar do indivíduo com demência também está relacionado com a manifestação da sua única e própria criatividade . (Perrin,T; May,H; Anderson,E; 2008) O processo criativo está relacionado com a motivação do indivíduo para a actividade. Ocupação e as Pessoas com Demência www.alzheimerportugal.org
  28. 28. www.alzheimerportugal.org Cada pessoa é um ser único…
  29. 29. Valorizar na ocupação das pessoas com demência a espontaneidade e a auto-expressão . Ocupação e as Pessoas com Demência www.alzheimerportugal.org
  30. 30. www.alzheimerportugal.org Espontaneidade …
  31. 31. www.alzheimerportugal.org Auto-expressão …
  32. 32. A ocupação deve ser contextualizada , ou seja, o seu objectivo deve ser claro para o indivíduo. Ocupação e as Pessoas com Demência www.alzheimerportugal.org
  33. 33. www.alzheimerportugal.org Actividades contextualizadas…
  34. 34. A actividade deve ser realizada voluntariamente , oferecer oportunidades de sucesso e dar prazer . Ocupação e as Pessoas com Demência www.alzheimerportugal.org
  35. 35. www.alzheimerportugal.org Sucesso e Prazer…
  36. 36. O ambiente em que se insere a pessoa com demência deve permitir que as suas capacidades se desenvolvam. Ocupação e as Pessoas com Demência www.alzheimerportugal.org
  37. 37. www.alzheimerportugal.org Ambiente …
  38. 38. www.alzheimerportugal.org Ambiente …
  39. 39. É preciso confrontar a noção redutora sobre os indivíduos com demência, em que muitas vezes as atenções estão centradas na sua doença. (Perrin,T; May,H; Anderson,E; 2008) Devemos valorizar as expressões e acções destes indivíduos, remetendo-nos ao ser único que são, e assumindo que tudo o que o indivíduo faz ou diz tem um sentido, e por isso é importante. Para reflectirmos …
  40. 40. www.alzheimeportugal.org
  41. 41. www.alzheimerportugal.org Areza-Fegyveres et al (2007). Adaptação transcultural da escala de avaliação de incapacidade em demência (Disability Assessment For Dementia - DAD). In: http:// www.scielo.br /scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0004-282X2007000500038 21.10.2008 21:03 h. Kielhofner,G . (1995). A model of human occupation: Theory and application (2ª ed.). Baltimore: Williams & Wilkins. Kitwood,T . (1997). Dementia reconsidered - The person comes first . Berkshire: Open University Press. Referências Bibliográficas
  42. 42. www.alzheimerportugal.org Larson, K. O. et al . (1996). ROTE: The role of Occupational Therapy with the elderly (2ª ed.). Bethesda: American Occupational Therapy Association. Perrin,T; May,H; Anderson,E . (2008). Wellbeing in dementia - An occupational approach for therapists and carers. ( 2ª ed.). London: Churchill Livingstone. Pool,J . (2008). The Pool Activity Level (PAL) Instrument for occupational profiling (2º ed.). London: Jessica Kingsley Publisher. World Federation of Occupational Therapy . www.wfot.org Referências Bibliográficas
  43. 43. <ul><li>CLÁUDIA ZOLINI </li></ul><ul><li>Habilitações Académicas </li></ul><ul><li>Mestranda em Saúde e Envelhecimento pela Faculdade de Ciências Médicas da Universidade Nova de Lisboa, admitida em 2008. </li></ul><ul><li>Licenciada em Terapia Ocupacional pela Escola Superior de Saúde do Alcoitão (ESSA), Portugal, em 2006. </li></ul><ul><li>Habilitações Profissionais </li></ul><ul><li>Terapeuta Ocupacional na Associação Alzheimer Portugal desde Fevereiro de 2005, integrada na equipa multidisciplinar de intervenção em indivíduos com demência em fase inicial. Após participação no Serviço de Apoio Domiciliário, assumiu em Março de 2007 a função de Terapeuta Ocupacional do Centro de Dia Professor Doutor Carlos Garcia. </li></ul>www.alzheimeportugal.org
  44. 44. <ul><li>JOANA GARCIA </li></ul><ul><li>Habilitações Académicas </li></ul><ul><li>Licenciada em Terapia Ocupacional pela Escola Superior de Saúde do Alcoitão (ESSA), Portugal, em 2007. </li></ul><ul><li>Habilitações Profissionais </li></ul><ul><li>Terapeuta Ocupacional na Associação Alzheimer Portugal desde Julho de 2007, exercendo funções no Serviço de Apoio Domiciliário e no Centro de Dia Professor Doutor Carlos Garcia. </li></ul>www.alzheimeportugal.org
  45. 45. <ul><li>MARGARIDA MATOS </li></ul><ul><li>Habilitações Académicas </li></ul><ul><li>Curso de Estudos Superiores Especializados em Reabilitação pelo Instituo Superior de Psicologia Aplicada (ISPA), Portugal, em 2000. </li></ul><ul><li>Bacharelato em Terapia Ocupacional pela Escola Superior de Saúde do Alcoitão (ESSA), em 1993. </li></ul><ul><li>Habilitações Profissionais </li></ul><ul><li>Terapeuta Ocupacional na Associação Alzheimer Portugal nas valências do Centro de Dia Professor Doutor Carlos Garcia, de Outubro de 2004 a Fevereiro de 2007, tendo assumido em Março de 2007 a função de Directora Técnica do Centro de Dia. </li></ul><ul><li>Terapeuta Ocupacional no Hospital de Dia do Departamento de Psiquiatria do Hospital Fernando da Fonseca, 1997 a 2004. </li></ul><ul><li>Terapeuta Ocupacional na Associação Portuguesa de Pais e Amigos do Cidadão com Deficiência Mental (APPACDM), 1993 a 1996. </li></ul>www.alzheimeportugal.org
  46. 46. <ul><li>PATRÍCIA PAQUETE </li></ul><ul><li>Habilitações Académicas </li></ul><ul><li>Licenciatura em Terapia Ocupacional pela Escola Superior de Saúde do Alcoitão (ESSA), concluída em 2002. </li></ul><ul><li>Pós-Graduação em Administração Social, em Abril de 2006. </li></ul><ul><li>“ Dementia Care Mapping Evaluator Status ” pela Universidade de Bradford, concluído em Fevereiro de 2008. </li></ul><ul><li>Aluna do segundo ano da formação em Grupanálise, pela Sociedade Portuguesa de Grupanálise. </li></ul><ul><li>Habilitações Profissionais </li></ul><ul><li>Em Janeiro de 2003 iniciou funções como Directora Técnica do primeiro Centro de Dia e Serviço de Apoio Domiciliário para pessoas com Demência em Portugal na Associação Alzheimer Portugal. Desde Março de 2007 exerce funções de Coordenadora Técnica, estando responsável pela gestão de projectos desta Instituição e pela implementação de uma Unidade de Qualidade. </li></ul><ul><li>Colabora com a Universidade de Bradford desde 2005, tendo sido apontada como a líder estratégica para a implementação em Portugal do instrumento de avaliação Dementia Care Mapping (DCM), fazendo parte do grupo internacional de implementação do DCM, que se dedica ao desenvolvimento de boas práticas nos cuidados de pessoas com demência e de instrumentos de avaliação da qualidade de vida destes indivíduos. </li></ul>www.alzheimeportugal.org
  47. 47. Av. de Ceuta Norte, Lt. 1 – Lojas 1 e 2 Quinta do Loureiro – Lisboa PORTUGAL Tel.(351) 213 610 460 | Fax. (351) 213 610 469 www.alzheimerportugal.org

×