Móvel luso brasileiro

2.097 visualizações

Publicada em

Breve histórico do móvel Luso brasileiro D João V: Primeiro metade do Séc. XVIII;
D.José I: Segunda metade séc. XVIII;
D.Maria I: 1780-1816;
D.João VI: séc. XIX;
Beranger/Estilo Pernambucano : 1820-1860

Publicada em: Design
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
2.097
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
7
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
23
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Móvel luso brasileiro

  1. 1. Móvel Luso-Brasileiro D João V: Primeiro metade do Séc. XVIII; D.José I: Segunda metade séc. XVIII; D.Maria I: 1780-1816; D.João VI: séc. XIX; Beranger/Estilo Pernambucano : 1820-1860
  2. 2. 12 - Arca-banco Século 18 • Este banco de sacristia ou de alpendre, • em madeira canjerana, • tem formas sinuosas no espaldar e entalhes em volutas, características do Barroco mineiro. • O tampo móvel no assento escamoteia uma caixa, tendo portanto a dupla função de sentar e guardar. • Ao centro do espaldar está gravado o ano de 1760, provável data de sua confecção.
  3. 3. 13- cadeira D. João V • Splet recortado garra e bola influência inglesa; • Pernas cabriolet influência francesa
  4. 4. D. João V • jacarandá, pernas dianteiras de curva e contra-curva com joelheira entalhada, pernas traseiras de faca, pés de sapata, amarração torneada, assento com estofamento aveludado verde claro, espaldar alto com tabela terminando em concha, dimensões 121 x 55 x 48.
  5. 5. Cadeira estilo D. João V • marcada influência inglesa; • espaldar e assento em couro lavrado e tacheado; espaldar alongado, • estofado em couro lavrado fixado por pregaria miúda e contornado por moldura mistilínea; • cachaço vazado e pronunciadamente elevado, ornado por concheados e folhagens estilizadas; • montantes de corte quadrangular, suavemente revirados para trás, dos quais emerge o espaldar; • assento de linhas curvas; pernas ditas galbées com joelheiras dotadas de reserva abaulada que parece centralizar cartela barroca, profusamente ornada com concheados e aba movimentada, com ornatos análogos, entre os quais se destaca reserva central com duas volutas se retorcendo uma em direção à outra; • pés de garra e bola; amarração em “H”, as travessas emolduradas em sua face superior; pernas posteriores recortadas (couro do assento rasgado) 51 x 64 x 58,5 cm
  6. 6. 14- Cômoda • Em jacarandá; • tampo em madeira;; • caixa retangular abaulada com frente apresentando três gavetões superpostos, ladeada por largas colunatas esculpidas com adornos florais; • saia e ilhargas ornadas por concheados em estillo rocaille, pés de garra e bola; • Não tem douração, influência inglesa, sobriedade; • Puxadores em bronzes
  7. 7. 15- Cabeceira de cama • Em jacarandá; • Cama não tem dossel;
  8. 8. Meia-cômoda Em vinhático
  9. 9. Mesa Dom José I - Século 18 • Mesa de encostar • Doação: Alfredo Mesquita • De estilo D. José I, presente em Portugal e Brasil na segunda metade do século 18, • apresenta estrutura em suaves linhas sinuosas e pernas com curvas e contracurvas. Essas características são referências do Rococó francês, que influenciou fortemente o móvel português. • Garras e bolas;
  10. 10. •em jacarandá, •tampo recortado apoiado em caixa retangular abaulada, •frente com duas gavetas almofadadas; • saia ondulada com volutas centralizando adorno estilizado; •ilhargas acompanhando o movimento; •pernas suavemente curvilíneas rematadas por sapatas; •entradas de chave em osso e puxadores em prata de lei
  11. 11. 18- Cômoda-papeleira • Início do século 19, Itu, SP; • Em jacarandá-da-bahia, apresenta características do estilo D. José I. • móvel sóbrio, • rico em detalhes típicos das papeleiras da época: com escaninhos, gavetinhas e um engenhoso jogo de caixas superpostas, localizadas no fundo falso de um pequeno compartimento; • com porta entalhada à guisa de armário. Quando aberto, o tampo configura a mesa de escrever.
  12. 12. Canapé de 3 lugares • em pau-santo entalhado
  13. 13. 19 -cadeiral • Madeira jacarandá entalhada, • tecido de seda. Brasil, séc. XVIII.
  14. 14. 20- Cadeira D. José I • Cadeira violoncelo; • Splet recortado; • Madeira jacarandá entalhada, • tecido de seda. Brasil, séc. XVIII, 2a. metade.
  15. 15. • em jacarandá; ornada com estilizações florais e volutas; • Splet/encosto vazado e tabela recortada; • assento ondulado e forrado em tecido de cor bege; palha/couro/veludo; • pernas curvilíneas com amarração na base.
  16. 16. Console / mesa • a mesa de jacarandá dona Maria I com características neoclássicas: pernas delgadas e motivos florais; • Goma-laca; • Verniz boneca; • Ornamentação barroco;
  17. 17. 24 –Canapé • Em madeira de nogueira; • com embutidos em pau cetim; • assento em palhinha,abandona o estofado; • Não tem curvas estruturando o móvel; • Estilo português sheraton, influência inglesa;
  18. 18. Cômoda • Linha reta; • Estilo império; • Pata de animal; • Incrustação/marchan teria; • Motivos vegetais; • Puxadores bem marcados;
  19. 19. D. João V • Desobramento de D Maria I; • Flabelo; • Meio leque; • Influência inglesa;
  20. 20. Cômoda estilo D.João VI • em Jacarandá; • Caixa em linhas retas • com três gavetas e dois gavetões; • trabalho de leques entalhados na própria madeira; • Ponta de diamante; • os pés torneados. Brasil.

×