SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 19
O QUE É ? 
 Osteoporose é uma doença que 
pode atingir todos os ossos do 
corpo, fazendo com que fiquem 
fracos e com possibilidade de 
quebrarem aos mínimos esforços.
OSSO COM 
OSTEOPOROSE 
OSSO NORMAL
PRINCIPAIS TIPOS DE OSTEOPOROSE  Osteoporose pós-menopausa: atinge mulheres 
após a menopausa. Fratura de coluna pode ocorrer. 
 Osteoporose senil: atinge pessoas com mais de 70 
anos. Tanto a fratura da coluna quanto a de quadril 
podem ocorrer. 
 Osteoporose secundária: atinge pessoas com 
doença renal hepática, endócrina, hematológica 
ou que usam alguns medicamentos, por exemplo, 
corticóides.
FATORES DE RISCO DE 
OSTEOPOROSE 
 Há um conjunto de fatores que influenciam e 
favorecem o desenvolvimento da Osteoporose: 
1. Menopausa; 
2. Envelhecimento; 
3. Hereditariedade; 
4. Dieta pobre em cálcio; 
5. Excesso de fumo e álcool; 
6. Imobilização prolongada; 
7. Medicamentos.
SINTOMAS DE OSTEOPOROSE  É uma doença silenciosa, que dificilmente dá qualquer tipo de sintoma; 
 Se expressa por fraturas com pouco ou nenhum trauma, mais 
frequentemente no punho, fêmur, colo de fêmur e coluna.; 
 Outros sintomas que podem surgir com o avanço da doença são: 
 Dor ou sensibilidade óssea; 
 Diminuição de estatura com o passar do tempo; 
 Dor na região lombar devido a fraturas dos ossos da coluna vertebral; 
 Dor no pescoço devido a fraturas dos ossos da coluna vertebral; 
 Postura encurvada ou cifótica.
DIAGNÓSTCO 
O exame mais adequado 
para o diagnóstico da 
Osteoporose é a 
densitometria óssea, que 
permite avaliar o estágio da 
doença e serve como 
método de 
acompanhamento do 
tratamento. É um exame 
indolor que mede a massa 
óssea na coluna e no fêmur. 
O valor < -2,5 DP no seu 
exame de densitometria faz 
o diagnóstico de 
Osteoporose.
•Exercícios suaves; 
•Nutrição adequada; 
•Evitar quedas; 
•Parar de fumar; 
•Evitar excesso de 
álcool; 
•Também não se deve 
abusar do café e da 
dieta com muito sal. 
•A cura é difícil, quase 
impossível; 
•Se você tem uma perda 
óssea importante, o 
tratamento pode impedir o 
agravamento, mas não irá 
eliminar a doença; 
•Os objetivos do tratamento 
da osteoporose são controlar 
a dor, retardar ou 
interromper a perda óssea e 
prevenir fraturas;
Dicas que o terapeuta ocupacional pode indicar 
para ajudar os paciente fazer as atividades diárias 
1. Lavar louça ou roupa: 
Apoiar o pé dentro do gabinete 
da cozinha, retificando a 
coluna. Use avental e encoste 
bem o corpo no tanque ou na 
pia. 
2.Passar roupa: 
Apoie um dos pés em uma lista 
telefônica,banquinho ou tijolo 
e passe de lado.
3.Varrer: Aumentar o cabo 
da vassoura (evitando 
dobrar a coluna) 
4. Distribuir o peso em duas 
sacolas: 
Não carregue coisas pesadas. 
Use carrinho para 
transportar objetos pesados.
5. Sapatos: Usar sapatos com 
bico quadrado e salto de1 cm 
a 2 cm ao invés de saltos ou 
sapatos com bico fino. 
6.Deitar-se: Deitar-se de lado, 
o travesseiro deve ter a altura 
do ombro, com um travesseiro 
entre as pernas, os joelhos 
esticados e nunca coloque o 
travesseiro abaixo dos joelhos.
O QUE É? 
 É uma doença de longo prazo que causa inflamações 
nas articulações entre os ossos da coluna vertebral e na 
articulações entre a coluna vertebral e a pelve; 
 Com o tempo, ela faz com que os ossos da coluna 
vertebral se unam, causando limitação dos 
movimentos e invalidez; 
 A doença não possui cura, mas com um tratamento 
precoce ela pode ser bem tolerada.
CAUSAS: 
 A causa da espondilite anquilosante é desconhecida, 
mas os fatores genéticos parecem ser determinantes. 
 A doença geralmente se manifesta entre 20 e 40 
anos, mas pode aparecer antes dos 10 anos. 
 Ela afeta mais homens do que mulheres e os fatores 
de risco da espondilite anquilosante incluem: 
- Histórico familiar de espondilite anquilosante 
- Sexo masculino.
SINAIS E SINTOMAS 
 Dor lombar do tipo inflamatória, normalmente o paciente já tem 
três ou mais meses de sintomas até realizar a primeira consulta 
médica, apresenta também rigidez lombar matinal que pode 
durar algumas horas e, normalmente, a dor e a rigidez diminuem 
com as atividades; 
 Dor por entesite do tendão de Aquiles próximo a sua inserção, ou 
entesite na fáscia plantar próxima à inserção no calcâneo; 
 Em menos de metade dos pacientes existe artrite dos ombros e 
quadris, que são os locais que os pacientes se queixam de dor 
noturna e rigidez; 
 Pode apresentar-se dactilites no dedos das mãos ou mais 
frequentemente nos dedos dos pés (dedos em salsicha) 
decorrentes da combinação de inflamação das pequenas 
articulações dos dedos e de entesites ligamentosas.
Outros sintomas menos comuns da 
espondilite anquilosante incluem: 
 Inflamação nos olhos; 
 Dor no calcanhar; 
 Dor e rigidez no quadril; 
 Dor nas articulações, e inchaço nas articulações 
dos ombros, joelhos e tornozelos; 
 Perda de apetite; 
 Febre baixa; 
 Perda de peso.
TRATAMENTO: 
 O tratamento se baseia em medicação, cirurgia e fisioterapia; 
 Apesar de que é bastante importante um bom acompanhamento 
médico, já que em alguns dos casos o que prejudica ainda mais a 
doença é o aspecto psicológico do paciente, uma vez que pode 
trazer vários agravamentos pela própria conformidade em não a 
aceitar, já que a postura e as suas limitações não são visíveis e vai 
debilitando lentamente; 
 O médico poderá prescrever anti-inflamatórios não esteroides 
(AINEs) para reduzir a inflamação e a dor;
TRATAMENTO: 
 Alguns médicos usam medicamentos que bloqueiam o crescimento 
das células (drogas citotóxicas) em pessoas que não respondem bem 
a corticoides ou que são dependentes de altas doses desse 
componente; 
 A cirurgia poderá ser feita se a dor ou o dano nas articulações forem 
graves pois dependendo do dano causado aos discos que separam as 
vértebras, a intervenção cirúrgica é recomendada; 
 Exercícios podem ajudar a melhorar a postura e a respiração; 
 Deitar de barriga para cima de noite pode ajudar a manter a postura 
normal.
- A prevenção é desconhecida; 
- A conscientização sobre os fatores de risco pode 
possibilitar a detecção precoce e o tratamento; 
“Importante ressaltar que os sintomas podem aparecer e 
desaparecer a qualquer momento e a maioria das pessoas 
consegue se movimentar normalmente a menos que os 
quadris estejam seriamente afetados. Raramente, as 
pessoas apresentam problemas na válvula aórtica 
(insuficiência aórtica) e problemas nos batimentos 
cardíacos. Alguns pacientes podem ter fibrose pulmonar ou 
doença pulmonar restritiva.”
Osteoporose e  Tratamento Terapêutico Ocupacional

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Osteoporose reumatoguia
Osteoporose reumatoguiaOsteoporose reumatoguia
Osteoporose reumatoguiaReumatoguia
 
Esclerose múltipla slides
Esclerose múltipla slidesEsclerose múltipla slides
Esclerose múltipla slideskmillaalves
 
Hábitos de vida saudável
Hábitos de vida saudávelHábitos de vida saudável
Hábitos de vida saudávelMorganauca
 
Alteracoes fisiologicas e anatomicas do idoso
 Alteracoes fisiologicas e anatomicas do idoso Alteracoes fisiologicas e anatomicas do idoso
Alteracoes fisiologicas e anatomicas do idosoKeylla Tayne
 
Slides lesões nos esportes
Slides lesões nos esportesSlides lesões nos esportes
Slides lesões nos esportesanasrcosta
 
Principais Sindromes Geriatricas
Principais Sindromes GeriatricasPrincipais Sindromes Geriatricas
Principais Sindromes GeriatricasJoão Paulo França
 
Hipertensão arterial em idosos
Hipertensão arterial em idososHipertensão arterial em idosos
Hipertensão arterial em idososTassia Lemos
 
Técnica e dietética: carnes, cereais, açúcares, gorduras e bebidas
Técnica e dietética: carnes, cereais, açúcares, gorduras e bebidasTécnica e dietética: carnes, cereais, açúcares, gorduras e bebidas
Técnica e dietética: carnes, cereais, açúcares, gorduras e bebidasKetlenBatista
 
Importância da atividade física para a saúde
Importância da atividade física para a saúdeImportância da atividade física para a saúde
Importância da atividade física para a saúdeSônia Marques
 
TRATAMENTO DA OSTEOPOROSE EM 2018
TRATAMENTO DA OSTEOPOROSE EM 2018TRATAMENTO DA OSTEOPOROSE EM 2018
TRATAMENTO DA OSTEOPOROSE EM 2018Rubens Junior
 

Mais procurados (20)

Alterações Envelhecimento
Alterações EnvelhecimentoAlterações Envelhecimento
Alterações Envelhecimento
 
Dieta Low Carb
Dieta Low CarbDieta Low Carb
Dieta Low Carb
 
Osteoporose reumatoguia
Osteoporose reumatoguiaOsteoporose reumatoguia
Osteoporose reumatoguia
 
Osteoporose
OsteoporoseOsteoporose
Osteoporose
 
Osteoporose
Osteoporose Osteoporose
Osteoporose
 
Esclerose múltipla slides
Esclerose múltipla slidesEsclerose múltipla slides
Esclerose múltipla slides
 
Academia
AcademiaAcademia
Academia
 
Hábitos de vida saudável
Hábitos de vida saudávelHábitos de vida saudável
Hábitos de vida saudável
 
Alteracoes fisiologicas e anatomicas do idoso
 Alteracoes fisiologicas e anatomicas do idoso Alteracoes fisiologicas e anatomicas do idoso
Alteracoes fisiologicas e anatomicas do idoso
 
Estresse ou ansiedade
Estresse ou ansiedadeEstresse ou ansiedade
Estresse ou ansiedade
 
Slides lesões nos esportes
Slides lesões nos esportesSlides lesões nos esportes
Slides lesões nos esportes
 
Principais Sindromes Geriatricas
Principais Sindromes GeriatricasPrincipais Sindromes Geriatricas
Principais Sindromes Geriatricas
 
Hipertensão arterial em idosos
Hipertensão arterial em idososHipertensão arterial em idosos
Hipertensão arterial em idosos
 
Hernia de disco
Hernia de discoHernia de disco
Hernia de disco
 
Classificação Internacional de Funcionalidade, Incapacidade e Saúde (CIF)
Classificação Internacional de Funcionalidade, Incapacidade e Saúde (CIF)Classificação Internacional de Funcionalidade, Incapacidade e Saúde (CIF)
Classificação Internacional de Funcionalidade, Incapacidade e Saúde (CIF)
 
Técnica e dietética: carnes, cereais, açúcares, gorduras e bebidas
Técnica e dietética: carnes, cereais, açúcares, gorduras e bebidasTécnica e dietética: carnes, cereais, açúcares, gorduras e bebidas
Técnica e dietética: carnes, cereais, açúcares, gorduras e bebidas
 
Lombalgia
LombalgiaLombalgia
Lombalgia
 
Importância da atividade física para a saúde
Importância da atividade física para a saúdeImportância da atividade física para a saúde
Importância da atividade física para a saúde
 
TRATAMENTO DA OSTEOPOROSE EM 2018
TRATAMENTO DA OSTEOPOROSE EM 2018TRATAMENTO DA OSTEOPOROSE EM 2018
TRATAMENTO DA OSTEOPOROSE EM 2018
 
Osteoporose 2019
Osteoporose 2019Osteoporose 2019
Osteoporose 2019
 

Semelhante a Osteoporose e Tratamento Terapêutico Ocupacional

Saude homem ortopedicos_ago2010
Saude homem ortopedicos_ago2010Saude homem ortopedicos_ago2010
Saude homem ortopedicos_ago2010Bruno Franco
 
trabalho de Reumato.pptx
trabalho de Reumato.pptxtrabalho de Reumato.pptx
trabalho de Reumato.pptxThalitaRosalen2
 
Obesidade Criança e Adolescente
Obesidade Criança e AdolescenteObesidade Criança e Adolescente
Obesidade Criança e Adolescentehudsonjunior
 
Gota artrose slide pronto copia
Gota artrose slide pronto   copiaGota artrose slide pronto   copia
Gota artrose slide pronto copiaMarciane Missio
 
6_-_Doencas_osteomusculares_e_quedas.pptx
6_-_Doencas_osteomusculares_e_quedas.pptx6_-_Doencas_osteomusculares_e_quedas.pptx
6_-_Doencas_osteomusculares_e_quedas.pptxGeniViana
 
Osteoporose slide com refer
Osteoporose slide com referOsteoporose slide com refer
Osteoporose slide com referRossana Martins
 
Exercicio de Saude do Idoso .pptx
Exercicio de Saude do Idoso .pptxExercicio de Saude do Idoso .pptx
Exercicio de Saude do Idoso .pptxIzabelVieira8
 
OBESIDADE SEM CONTROLE E ARTRITE EM FOCO
OBESIDADE SEM CONTROLE E ARTRITE EM FOCOOBESIDADE SEM CONTROLE E ARTRITE EM FOCO
OBESIDADE SEM CONTROLE E ARTRITE EM FOCOVan Der Häägen Brazil
 
Tecido cartilaginoso
Tecido cartilaginosoTecido cartilaginoso
Tecido cartilaginososamuelalves
 
Gonartrose - revisão bibliográfica
Gonartrose - revisão bibliográficaGonartrose - revisão bibliográfica
Gonartrose - revisão bibliográficaNay Ribeiro
 
Osgood – schlatter e condromalácia patelar
Osgood – schlatter e condromalácia patelarOsgood – schlatter e condromalácia patelar
Osgood – schlatter e condromalácia patelarnikkisilva
 
Hérnia de disco lombar
Hérnia de disco lombarHérnia de disco lombar
Hérnia de disco lombarSoraia Mateus
 
Saúde- Sandra Amorim.pptx
Saúde- Sandra Amorim.pptxSaúde- Sandra Amorim.pptx
Saúde- Sandra Amorim.pptxEunice Santos
 

Semelhante a Osteoporose e Tratamento Terapêutico Ocupacional (20)

Saude homem ortopedicos_ago2010
Saude homem ortopedicos_ago2010Saude homem ortopedicos_ago2010
Saude homem ortopedicos_ago2010
 
trabalho de Reumato.pptx
trabalho de Reumato.pptxtrabalho de Reumato.pptx
trabalho de Reumato.pptx
 
SpineMED - Osteofitose
SpineMED -  OsteofitoseSpineMED -  Osteofitose
SpineMED - Osteofitose
 
Obesidade Criança e Adolescente
Obesidade Criança e AdolescenteObesidade Criança e Adolescente
Obesidade Criança e Adolescente
 
Gota artrose slide pronto copia
Gota artrose slide pronto   copiaGota artrose slide pronto   copia
Gota artrose slide pronto copia
 
6_-_Doencas_osteomusculares_e_quedas.pptx
6_-_Doencas_osteomusculares_e_quedas.pptx6_-_Doencas_osteomusculares_e_quedas.pptx
6_-_Doencas_osteomusculares_e_quedas.pptx
 
Relato de caso oa
Relato de caso oaRelato de caso oa
Relato de caso oa
 
Osteoporose slide com refer
Osteoporose slide com referOsteoporose slide com refer
Osteoporose slide com refer
 
Exercicio de Saude do Idoso .pptx
Exercicio de Saude do Idoso .pptxExercicio de Saude do Idoso .pptx
Exercicio de Saude do Idoso .pptx
 
OBESIDADE SEM CONTROLE E ARTRITE EM FOCO
OBESIDADE SEM CONTROLE E ARTRITE EM FOCOOBESIDADE SEM CONTROLE E ARTRITE EM FOCO
OBESIDADE SEM CONTROLE E ARTRITE EM FOCO
 
53.julho 2013 revista
53.julho 2013 revista53.julho 2013 revista
53.julho 2013 revista
 
53.julho 2013 revista
53.julho 2013 revista53.julho 2013 revista
53.julho 2013 revista
 
53.julho 2013 revista
53.julho 2013 revista53.julho 2013 revista
53.julho 2013 revista
 
Osteoporose
OsteoporoseOsteoporose
Osteoporose
 
Tecido cartilaginoso
Tecido cartilaginosoTecido cartilaginoso
Tecido cartilaginoso
 
Gonartrose - revisão bibliográfica
Gonartrose - revisão bibliográficaGonartrose - revisão bibliográfica
Gonartrose - revisão bibliográfica
 
Osgood – schlatter e condromalácia patelar
Osgood – schlatter e condromalácia patelarOsgood – schlatter e condromalácia patelar
Osgood – schlatter e condromalácia patelar
 
Hérnia de disco lombar
Hérnia de disco lombarHérnia de disco lombar
Hérnia de disco lombar
 
Apresentacao junho
Apresentacao junhoApresentacao junho
Apresentacao junho
 
Saúde- Sandra Amorim.pptx
Saúde- Sandra Amorim.pptxSaúde- Sandra Amorim.pptx
Saúde- Sandra Amorim.pptx
 

Último

HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024Sandra Pratas
 
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbv19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbyasminlarissa371
 
Educação São Paulo centro de mídias da SP
Educação São Paulo centro de mídias da SPEducação São Paulo centro de mídias da SP
Educação São Paulo centro de mídias da SPanandatss1
 
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdfBRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdfHenrique Pontes
 
Bingo da potenciação e radiciação de números inteiros
Bingo da potenciação e radiciação de números inteirosBingo da potenciação e radiciação de números inteiros
Bingo da potenciação e radiciação de números inteirosAntnyoAllysson
 
Mesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecas
Mesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecasMesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecas
Mesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecasRicardo Diniz campos
 
ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024
ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024
ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024Jeanoliveira597523
 
Habilidades Motoras Básicas e Específicas
Habilidades Motoras Básicas e EspecíficasHabilidades Motoras Básicas e Específicas
Habilidades Motoras Básicas e EspecíficasCassio Meira Jr.
 
PRÉ-MODERNISMO - GUERRA DE CANUDOS E OS SERTÕES
PRÉ-MODERNISMO - GUERRA DE CANUDOS E OS SERTÕESPRÉ-MODERNISMO - GUERRA DE CANUDOS E OS SERTÕES
PRÉ-MODERNISMO - GUERRA DE CANUDOS E OS SERTÕESpatriciasofiacunha18
 
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão Linguística
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão LinguísticaA Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão Linguística
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão LinguísticaFernanda Ledesma
 
Cultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdf
Cultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdfCultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdf
Cultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdfaulasgege
 
Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptx
Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptxSlide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptx
Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptxconcelhovdragons
 
Guia completo da Previdênci a - Reforma .pdf
Guia completo da Previdênci a - Reforma .pdfGuia completo da Previdênci a - Reforma .pdf
Guia completo da Previdênci a - Reforma .pdfEyshilaKelly1
 
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileirosMary Alvarenga
 
O guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdf
O guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdfO guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdf
O guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdfErasmo Portavoz
 
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024Sandra Pratas
 
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...Martin M Flynn
 
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptx
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptxÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptx
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptxDeyvidBriel
 
Aula 13 8º Ano Cap.04 Revolução Francesa.pptx
Aula 13 8º Ano Cap.04 Revolução Francesa.pptxAula 13 8º Ano Cap.04 Revolução Francesa.pptx
Aula 13 8º Ano Cap.04 Revolução Francesa.pptxBiancaNogueira42
 

Último (20)

XI OLIMPÍADAS DA LÍNGUA PORTUGUESA -
XI OLIMPÍADAS DA LÍNGUA PORTUGUESA      -XI OLIMPÍADAS DA LÍNGUA PORTUGUESA      -
XI OLIMPÍADAS DA LÍNGUA PORTUGUESA -
 
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
 
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbv19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
 
Educação São Paulo centro de mídias da SP
Educação São Paulo centro de mídias da SPEducação São Paulo centro de mídias da SP
Educação São Paulo centro de mídias da SP
 
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdfBRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
 
Bingo da potenciação e radiciação de números inteiros
Bingo da potenciação e radiciação de números inteirosBingo da potenciação e radiciação de números inteiros
Bingo da potenciação e radiciação de números inteiros
 
Mesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecas
Mesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecasMesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecas
Mesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecas
 
ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024
ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024
ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024
 
Habilidades Motoras Básicas e Específicas
Habilidades Motoras Básicas e EspecíficasHabilidades Motoras Básicas e Específicas
Habilidades Motoras Básicas e Específicas
 
PRÉ-MODERNISMO - GUERRA DE CANUDOS E OS SERTÕES
PRÉ-MODERNISMO - GUERRA DE CANUDOS E OS SERTÕESPRÉ-MODERNISMO - GUERRA DE CANUDOS E OS SERTÕES
PRÉ-MODERNISMO - GUERRA DE CANUDOS E OS SERTÕES
 
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão Linguística
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão LinguísticaA Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão Linguística
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão Linguística
 
Cultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdf
Cultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdfCultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdf
Cultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdf
 
Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptx
Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptxSlide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptx
Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptx
 
Guia completo da Previdênci a - Reforma .pdf
Guia completo da Previdênci a - Reforma .pdfGuia completo da Previdênci a - Reforma .pdf
Guia completo da Previdênci a - Reforma .pdf
 
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros
 
O guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdf
O guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdfO guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdf
O guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdf
 
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
 
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...
 
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptx
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptxÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptx
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptx
 
Aula 13 8º Ano Cap.04 Revolução Francesa.pptx
Aula 13 8º Ano Cap.04 Revolução Francesa.pptxAula 13 8º Ano Cap.04 Revolução Francesa.pptx
Aula 13 8º Ano Cap.04 Revolução Francesa.pptx
 

Osteoporose e Tratamento Terapêutico Ocupacional

  • 1. O QUE É ?  Osteoporose é uma doença que pode atingir todos os ossos do corpo, fazendo com que fiquem fracos e com possibilidade de quebrarem aos mínimos esforços.
  • 2. OSSO COM OSTEOPOROSE OSSO NORMAL
  • 3. PRINCIPAIS TIPOS DE OSTEOPOROSE  Osteoporose pós-menopausa: atinge mulheres após a menopausa. Fratura de coluna pode ocorrer.  Osteoporose senil: atinge pessoas com mais de 70 anos. Tanto a fratura da coluna quanto a de quadril podem ocorrer.  Osteoporose secundária: atinge pessoas com doença renal hepática, endócrina, hematológica ou que usam alguns medicamentos, por exemplo, corticóides.
  • 4. FATORES DE RISCO DE OSTEOPOROSE  Há um conjunto de fatores que influenciam e favorecem o desenvolvimento da Osteoporose: 1. Menopausa; 2. Envelhecimento; 3. Hereditariedade; 4. Dieta pobre em cálcio; 5. Excesso de fumo e álcool; 6. Imobilização prolongada; 7. Medicamentos.
  • 5. SINTOMAS DE OSTEOPOROSE  É uma doença silenciosa, que dificilmente dá qualquer tipo de sintoma;  Se expressa por fraturas com pouco ou nenhum trauma, mais frequentemente no punho, fêmur, colo de fêmur e coluna.;  Outros sintomas que podem surgir com o avanço da doença são:  Dor ou sensibilidade óssea;  Diminuição de estatura com o passar do tempo;  Dor na região lombar devido a fraturas dos ossos da coluna vertebral;  Dor no pescoço devido a fraturas dos ossos da coluna vertebral;  Postura encurvada ou cifótica.
  • 6. DIAGNÓSTCO O exame mais adequado para o diagnóstico da Osteoporose é a densitometria óssea, que permite avaliar o estágio da doença e serve como método de acompanhamento do tratamento. É um exame indolor que mede a massa óssea na coluna e no fêmur. O valor < -2,5 DP no seu exame de densitometria faz o diagnóstico de Osteoporose.
  • 7. •Exercícios suaves; •Nutrição adequada; •Evitar quedas; •Parar de fumar; •Evitar excesso de álcool; •Também não se deve abusar do café e da dieta com muito sal. •A cura é difícil, quase impossível; •Se você tem uma perda óssea importante, o tratamento pode impedir o agravamento, mas não irá eliminar a doença; •Os objetivos do tratamento da osteoporose são controlar a dor, retardar ou interromper a perda óssea e prevenir fraturas;
  • 8. Dicas que o terapeuta ocupacional pode indicar para ajudar os paciente fazer as atividades diárias 1. Lavar louça ou roupa: Apoiar o pé dentro do gabinete da cozinha, retificando a coluna. Use avental e encoste bem o corpo no tanque ou na pia. 2.Passar roupa: Apoie um dos pés em uma lista telefônica,banquinho ou tijolo e passe de lado.
  • 9. 3.Varrer: Aumentar o cabo da vassoura (evitando dobrar a coluna) 4. Distribuir o peso em duas sacolas: Não carregue coisas pesadas. Use carrinho para transportar objetos pesados.
  • 10. 5. Sapatos: Usar sapatos com bico quadrado e salto de1 cm a 2 cm ao invés de saltos ou sapatos com bico fino. 6.Deitar-se: Deitar-se de lado, o travesseiro deve ter a altura do ombro, com um travesseiro entre as pernas, os joelhos esticados e nunca coloque o travesseiro abaixo dos joelhos.
  • 11.
  • 12. O QUE É?  É uma doença de longo prazo que causa inflamações nas articulações entre os ossos da coluna vertebral e na articulações entre a coluna vertebral e a pelve;  Com o tempo, ela faz com que os ossos da coluna vertebral se unam, causando limitação dos movimentos e invalidez;  A doença não possui cura, mas com um tratamento precoce ela pode ser bem tolerada.
  • 13. CAUSAS:  A causa da espondilite anquilosante é desconhecida, mas os fatores genéticos parecem ser determinantes.  A doença geralmente se manifesta entre 20 e 40 anos, mas pode aparecer antes dos 10 anos.  Ela afeta mais homens do que mulheres e os fatores de risco da espondilite anquilosante incluem: - Histórico familiar de espondilite anquilosante - Sexo masculino.
  • 14. SINAIS E SINTOMAS  Dor lombar do tipo inflamatória, normalmente o paciente já tem três ou mais meses de sintomas até realizar a primeira consulta médica, apresenta também rigidez lombar matinal que pode durar algumas horas e, normalmente, a dor e a rigidez diminuem com as atividades;  Dor por entesite do tendão de Aquiles próximo a sua inserção, ou entesite na fáscia plantar próxima à inserção no calcâneo;  Em menos de metade dos pacientes existe artrite dos ombros e quadris, que são os locais que os pacientes se queixam de dor noturna e rigidez;  Pode apresentar-se dactilites no dedos das mãos ou mais frequentemente nos dedos dos pés (dedos em salsicha) decorrentes da combinação de inflamação das pequenas articulações dos dedos e de entesites ligamentosas.
  • 15. Outros sintomas menos comuns da espondilite anquilosante incluem:  Inflamação nos olhos;  Dor no calcanhar;  Dor e rigidez no quadril;  Dor nas articulações, e inchaço nas articulações dos ombros, joelhos e tornozelos;  Perda de apetite;  Febre baixa;  Perda de peso.
  • 16. TRATAMENTO:  O tratamento se baseia em medicação, cirurgia e fisioterapia;  Apesar de que é bastante importante um bom acompanhamento médico, já que em alguns dos casos o que prejudica ainda mais a doença é o aspecto psicológico do paciente, uma vez que pode trazer vários agravamentos pela própria conformidade em não a aceitar, já que a postura e as suas limitações não são visíveis e vai debilitando lentamente;  O médico poderá prescrever anti-inflamatórios não esteroides (AINEs) para reduzir a inflamação e a dor;
  • 17. TRATAMENTO:  Alguns médicos usam medicamentos que bloqueiam o crescimento das células (drogas citotóxicas) em pessoas que não respondem bem a corticoides ou que são dependentes de altas doses desse componente;  A cirurgia poderá ser feita se a dor ou o dano nas articulações forem graves pois dependendo do dano causado aos discos que separam as vértebras, a intervenção cirúrgica é recomendada;  Exercícios podem ajudar a melhorar a postura e a respiração;  Deitar de barriga para cima de noite pode ajudar a manter a postura normal.
  • 18. - A prevenção é desconhecida; - A conscientização sobre os fatores de risco pode possibilitar a detecção precoce e o tratamento; “Importante ressaltar que os sintomas podem aparecer e desaparecer a qualquer momento e a maioria das pessoas consegue se movimentar normalmente a menos que os quadris estejam seriamente afetados. Raramente, as pessoas apresentam problemas na válvula aórtica (insuficiência aórtica) e problemas nos batimentos cardíacos. Alguns pacientes podem ter fibrose pulmonar ou doença pulmonar restritiva.”