Antropologia do desenvolvimento

1.073 visualizações

Publicada em

Plano de Ensino da disciplina Antropologia do Desenvolvimento, do curso de graduação em Antropologia na Pontifícia Universidade Católica de Goiás (Goiânia, GO).

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.073
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
55
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
5
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Antropologia do desenvolvimento

  1. 1. Universidade Católica de Goiás Instituto Goiano de Pré-História e AntropologiaDisciplina: Código: Período: Número de créditos Carga horária:Antropologia IPA 1390 2009-2 04 68 horas-aulado Desenvolvimento Professor: Marcelo Rodrigues Souza RibeiroEmenta: Estudos de demandas ambientais, sociais, culturais, econômicas e políticas causadas pela integração ao sistema mundial. Conflitos étnicos e sociais. Análise de sistema de conhecimento e de produção de grupos estratégicos. Relações locais, regionais e globais. Impactos sócio-culturais de projetos de desenvolvimento.Objetivos: Discutir o conceito de desenvolvimento de uma perspectiva crítica. Esboçar uma compreensão da genealogia do conceito de desenvolvimento, a partir da herança das teorias da modernização, e de sua história, em torno das discussões sobre paradigmas de desenvolvimento (com especial ênfase no discurso da sustentabilidade) e sobre modelos e representações da globalização. Interrogar diferentes formas do que chamo de cosmopolíticas da globalização, com base em um diálogo entre textos da antropologia e de outras disciplinas e alguns filmes e produções artísticas audiovisuais (performances, obras de artes visuais etc.).Conteúdo programático: O conceito de desenvolvimento Genealogia: o debate sobre modernidade e modernização História: rumo ao desenvolvimento sustentável como paradigma dominante na contemporaneidade Introdução à antropologia do desenvolvimento Contexto disciplinar: a antropologia aplicada? Dilemas da antropologia diante de projetos de desenvolvimento A contradição entre relativismo antropológico e universalismo desenvolvimentista Globalização A globalização como ideologia do desenvolvimento? O conceito de globalização nas ciências sociais Perspectivas antropológicas sobre a globalização: relativismo, cosmopolitismo, universalismo Território e desterritorialização no mundo globalizado Arte, cinema e cosmopolíticas da globalização: narrativas, imagens e escrituras (audio)visuais do espaço-tempo globalizado e das fronteiras do mundo
  2. 2. Bibliografia básica:CANCLINI, Néstor García. A globalização imaginada. São Paulo: Iluminuras, 2003.COSTA, Sérgio. Dois atlânticos: teoria social, anti-racismo, cosmopolitismo. Belo Horizonte:Editora UFMG, 2006.FEATHERSTONE, Mike (org.). Cultura global: nacionalismo, globalização e modernidade.Petrópolis, RJ: Vozes, 1994.LÉVI-STRAUSS, Claude. Antropologia Estrutural Dois. Rio de Janeiro: Tempo Brasileiro, 1993.RIBEIRO, Gustavo Lins. Ambientalismo e desenvolvimento sustentado: nova ideologia/utopia dodesenvolvimento. Série Antropologia, n. 123, Brasília, Universidade de Brasília, 1992 – ouRevista de Antropologia, vol. 34, 1991.SANTOS, Boaventura de Sousa (org.). Reconhecer para libertar: os caminhos do cosmopolitismomulticultural. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira: 2003.SCHRÖDER, Peter. A antropologia do desenvolvimento: é possível falar de uma subdisciplinaverdadeira? Revista de Antropologia, vol. 40, n. 2, São Paulo, Universidade de São Paulo, 1997.SEGATO, Rita Laura. La nación y sus otros: raza, etnicidad y diversidad religiosa en tiempos depolíticas de la identidad. Buenos Aires: Prometeo Libros, 2007.Bibliografia complementar:AGIER, Michel. Distúrbios identitários em tempos de globalização. Mana, 7(2): 7-33, 2001.__________. Refugiados diante da nova ordem mundial. Tempo Social, 18(2): 197-215, 2006.APPADURAI, Arjun. Modernity at large: cultural dimensions of globalization. Minneapolis,London: University of Minnesota Press, 1996.ARANTES, A. A.; Ruben, G. R.; Debert, G. G. (orgs.). Desenvolvimento e direitos humanos: aresponsabilidade do antropólogo. São Paulo: Editora da Unicamp, 1992.BAINES, Stephen Grant. Antropologia do desenvolvimento e povos indígenas. SérieAntropologia, n.361, Brasília, Universidade de Brasília, 2004.BAPTISTA, Mauro; MASCARELLO, Fernando (orgs.). Cinema mundial contemporâneo.Campinas, SP: Papirus, 2008.BERMAN, Marshall. Tudo que é sólido desmancha no ar: a aventura da modernidade. São Paulo:Companhia das Letras, 1992.BHABHA, Homi K. O local da cultura. Belo Horizonte: Editora UFMG, 1998.
  3. 3. CANCLINI, Néstor García. Consumidores e cidadãos: conflitos multiculturais da globalização.Rio de Janeiro: Editora UFRJ, 1995.__________. Culturas híbridas: estratégias para entrar e sair da modernidade. São Paulo: EDUSP,1997.CORSI, Francisco Luiz. A questão do desenvolvimento à luz da globalização da economiacapitalista. Revista Sociol. Polít., Curitiba, 19: 11-29, nov. 2002.COSTA, J. M. M. da. Amazônia: desenvolvimento econômico, desenvolvimento sustentável esustentabilidade de recursos naturais. Belém: NUMA, 1995.DIEGUES, A. C. Desenvolvimento sustentado ou sociedades sustentáveis: da crítica dosmodelos aos novos paradigmas. São Paulo: Perspectiva, vol.6/1-2, 1992.EDELMAN, Mark; HAUGERUD, Angelique. The anthropology of development andglobalization: from classical political economy to contemporary neoliberalism. BlackwellPublishing, 2005.ESCOBAR, Arturo. El final del salvaje: naturaleza, cultura y política em la antropologíacontemporánea. Bogotá: CEREC/ICAN, 1999.__________. Más allá del Tercer Mundo: globalización y diferencia. Bogotá: InstitutoColombiano de Antropología e Historia, 2005.FRANÇA, Andréa. Terras e fronteiras no cinema político contemporâneo. Rio de Janeiro:7Letras, 2003.GÓMEZ-PEÑA, Guillermo. The new world border: prophecies, poems and loqueras for the endof the century. San Francisco: City Lights, 1996.HALL, Stuart. A identidade cultural na pós-modernidade. Rio de Janeiro: DP&A, 2003.__________. Da diáspora: identidades e mediações culturais. Belo Horizonte: Editora UFMG;Brasília: Representação da UNESCO no Brasil, 2003.HARVEY, David. Condição pós-moderna: uma pesquisa sobre as origens da mudança cultural.São Paulo: Loyola, 1994.IANNI, Octávio. Dialética e Capitalismo. Petrópolis: Vozes, 1988.__________. A era do globalismo. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1999.__________. Teorias da globalização. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2002.JAMESON, Fredric. Pós-modernismo: a lógica cultural do capitalismo tardio. São Paulo: Ática,2002.
  4. 4. LANDER, Edgardo (org.). La colonialidad del saber: eurocentrismo y ciencias sociales,perspectivas latinoamericanas. Buenos Aires: Clacso, 2003.MIGNOLO, Walter. Histórias locais / projetos globais: colonialidade, saberes subalternos epensamento liminar. Belo Horizonte: Editora UFMG, 2003.PALMIÉ, Stephan. O trabalho cultural da globalização iorubá. Religião e Sociedade, Rio deJaneiro, 27(1): 77-113, 2007.POLANYI, Karl. A grande transformação. Rio de Janeiro: Editora Campus, 1980.RIBEIRO, Gustavo Lins. Poder, redes e ideologia no campo do desenvolvimento. SérieAntropologia , n. 383, Brasília, Universidade de Brasília, 2005.RIBEIRO, Gustavo Lins; FELDMAN-BIANCO, Bela. Antropologia e Poder. Brasília: Editora daUnB, 2003.SAHLINS, Marshall. O “pessimismo sentimental” e a experiência etnográfica: por que a culturanão é um objeto em via de extinção (parte I). Mana, 3(1): 41-73, 1997.__________. O “pessimismo sentimental” e a experiência etnográfica: por que a cultura não é umobjeto em via de extinção (parte II). Mana, 3(2): 103-150, 1997.SILVA, J. A. Fernandes. Economia de subsistência e projetos de desenvolvimento econômico emáreas indígenas. In: LOPES DA SILVA, A. & GRUPIONI, L.D.B, A temática indígena na escola.São Paulo: MEC/MARI/UNIESCO, 1995.XAVIER, Ismail. Alegorias do subdesenvolvimento: cinema novo, tropicalismo e cinemamarginal. São Paulo: Brasiliense, 1994.Filmografia (lista sempre provisória, sujeita a alterações):Reassemblage (Thrin T. Minh-ha, Estados Unidos da América, 40’, 1983)Petit à petit (Jean Rouch, França, xx’, 1971)Narradores de Javé (Eliane Caffé, Brasil e França, 110, 2003)Bamako (Abderrahmane Sissako, Mali, França e EUA, 115, 2006)Serras da Desordem (Andrea Tonacci, Brasil, 136’, 2006)Corumbiara (Vincent Carelli, Brasil, 118’, 2009)Heremakono, en attendant le bonheur (Abderrahmane Sissako, Mauritânia e França, 95, 2002)Babel (Alejandro González Iñárritu, México e EUA, 2006)Border Brujo (Isaac Artenstein e Guillermo Gómez-Peña, México e EUA, 52 1990)In this world (Michael Winterbottom, Reino Unido, 88, 2002)Sans soleil (Chris Marker, França, 100, 1982)...

×