SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 3
Baixar para ler offline
Cultura Coletiva


                     WEB 2.0 – Aplicações na Educação
                                                                             Parte 1
1 - Tecnologia e Educação
      Notadamente nas últimas décadas, os avanços tecnológicos têm influenciado de
maneira determinante tudo à nossa órbita. Consequentemente, os avanços sociais
tendem a acompanhar a tecnologia devido ao fato do homem ser, em sua essência,
um ser tecnológico que busca, a partir do conhecimento técnico, a resolução para os
problemas cotidianos com os quais se depara.

        Nesse contexto, os equipamentos eletrônicos tornaram-se indispensáveis em
instituições, empresas, escolas e mesmo nos domicílios, mostrando-se cada vez mais
presentes no dia-a-dia da sociedade contemporânea. Seja para automatizar processos
ou para facilitar tarefas, eis que a tecnologia está em todas as áreas da atividade
humana.

        Na educação não é diferente. Entretanto, nota-se que quando tratamos de
tecnologia em educação ainda há uma grande discrepância em relação a outras áreas.
Numa época de oferta tecnológica emergente, a maioria das escolas públicas sequer
tem um laboratório de informática utilizável e os poucos computadores existentes são
utilizados administrativamente.

       É fato que, quando se pensa na incorporação de novas tecnologias na
educação, há várias condicionantes que limitam ou dificultam esse processo, como
recursos financeiros, formação do profissional, diversidade social     e a própria
resistência do sistema escolar estabelecido. Apesar da grande tendência pedagógica
para uma mudança educacional sensível, o modelo de escola continua sendo o
tradicional, resistente a mudanças.

      O papel do professor interventor e detentor do conhecimento ainda prevalece, o
que torna quase nula a autonomia e a construção do conhecimento pelo aluno. O foco
no conteúdo torna o professor apático aos interesses e necessidades dos alunos,
tornando mais frágil e mais susceptível à fragmentação um grupo que já é, por si só,
heterogêneo. Isso poderia explicar o alto índice de evasão escolar que tem como causa
a escola não ser um ambiente interessante. Sem que haja interação, participação ativa,
é praticamente impossível ter alunos motivados. O diálogo é necessário para se
conhecer as competências e dificuldades e buscar novas estratégias pedagógicas.



2 - Mudanças necessárias
       Nesta sociedade mergulhada em tecnologia em que vivemos, há um ambiente
mais rico e estimulante fora da escola. É preciso levar esse ambiente para dentro da
escola, e levar a escola para esse novo ambiente. Há espaços mais ricos para criação
de conteúdos através de sites de relacionamentos e blogues; exercita-se a
comunicação através de e-mails, mensagens instantâneas e sms, e tudo isso tem-se
deixado de fora das salas de aula.
Cultura Coletiva

        Temos que aceitar, como educadores, que a tecnologia não é uma escolha. A
tecnologia criou um mundo. Um novo ambiente foi inventado, emergiu. Trata-se de
relacionamento, comunidades, conectividade, acesso... As pessoas vivem agora em
um espaço diferente. Eles vivem no que se chama “Quase-Agora”. É um espaço de
envio de torpedos, da postagem no facebook, no Twitter. É um espaço em que se pode
refletir, pesquisar, aprender, repetir...

        Não se trata de deixar de lado a educação sistematizada, mas de complementá-
la, torná-la mais atraente. Não se pretende menosprezar o aprendizado em bibliotecas,
museus, zoológicos... mas de permitir que, pela rede, se tenha acesso à bibliotecas,
museus, zoológicos em lugares que seriam inacessíveis. Trata-se de usar os
computadores, os telefones celulares, ipods, mp4 e coletar informações que os jovens
constroem fora das escolas. Essas tecnologias, antes usadas separadamente,
convergiram para equipamentos multifuncionais que conectam as pessoas e facilitam o
aprendizado.

       A Internet tem possibilitado a formação de novas formas de interação,
organização e atividades sociais, graças as suas características básicas, como o uso e
o acesso difundido. O uso das redes como uma nova forma de interação no processo
educativo amplia a ação de comunicação entre aluno e professor e o intercâmbio
educacional e cultural. O ato de educar com o auxílio da Internet acaba por romper
barreiras e extinguir o isolamento da sala de aula, acelerando a autonomia da
aprendizagem dos alunos em seus próprios ritmos. A educação pode assumir um
caráter coletivo e tornar-se acessível a todos.

       O professor deve assumir a posição de facilitador e orientador de um novo tipo
de aluno – imerso no mundo tecnológico - que será o protagonista no processo ensino-
aprendizagem. E para trabalhar com esse novo tipo de aluno é necessário um novo
tipo de professor. Um professor que não seja um reprodutor de conhecimentos já
estabelecidos, mas que esteja voltado ao uso dessas novas tecnologias – sem ter a
ilusão de se tratar da solução final e absoluta.




3 - Redes Sociais
       Os expoentes desta nova Web 2.0 são as redes sociais que permitem a
comunicação de maneira muito fácil e são, em geral, serviços gratuitos; levam a
escrever e se expressar regularmente - individual ou coletivamente - permitindo a
discussão e comentários sobre cada um dos temas ou mensagens postadas; os
usuários desses serviços são capazes de adicionar uma grande variedade de itens as
suas páginas pessoais, de indicar interesses comuns, e de entrar em contato com
outras pessoas.

        As redes sociais são antes de mais nada redes de comunicação que envolvem a
linguagem simbólica, os limites culturais, as relações de poder e assim por diante. Para
compreender as estruturas dessas redes, temos de lançar mão de idéias tiradas da
teoria social, da filosofia, da ciência da cognição, da antropologia e de outras
disciplinas. A preocupação central é a de identificar a comunicação como o elemento
central das redes sociais: "Os sistemas sociais usam a comunicação como seu modo
Cultura Coletiva

particular de reprodução autopoiética. Seus elementos são comunicações produzidas e
reproduzidas de modo recorrente por uma rede de comunicações, e que não podem
existir fora de tal rede” (Capra, 2002).

        Essas redes de comunicação geram a si mesmas. Cada comunicação cria
pensamentos e um significado que dão origem a outras comunicações, e assim a rede
inteira se regenera - é autopoiética. Como as comunicações se dão de modo recorrente
em múltiplos anéis de realimentação (feedback), produzem um sistema comum de
crenças, explicações e valores - um contexto comum de significado - que é
continuamente sustentado por novas comunicações.

       Através desse contexto comum de significado, cada indivíduo adquire a sua
identidade como membro da rede social, e assim a rede gera o seu próprio limite
externo. Não se trata de um limite físico, mas de um limite feito de pressupostos, de
intimidade e de lealdade um limite continuamente conservado e renegociado pela rede
de comunicações. Redes não são, portanto, apenas uma outra forma de estrutura, mas
quase uma não estrutura, no sentido de que parte de sua força está na habilidade de
se fazer e desfazer rapidamente.

       As redes sociais podem operar em diferentes níveis, como, por exemplo, redes
de relacionamentos (facebook, orkut, myspace, twitter), redes profissionais (LinkedIn),
redes comunitárias (redes sociais em bairros ou cidades), redes políticas, dentre
outras, e permitem analisar a forma como as organizações desenvolvem a sua
actividade, como os indivíduos alcançam os seus objectivos ou medir o capital social –
o valor que os indivíduos obtêm da rede social.




REFERÊNCIAS

Capra, Fritjof. The hidden connections: A science for sustainable living. New York :
Doubleday, 2002. Edição 48.

Carvalho, A A A. Manual de Ferramentas da Web 2.0 para Professores. Ministério da
Educação, Portugal. 2008.

Moran, J.M. A educação que desejamos: novos desafios e como chegar lá.
Campinas: Papirus Educação. 2007.

Y. Chen,G. Paul, R. Cohen, S. Havlin, S. P. Borgatti, F. Liljeros, H. E. Stanley (2007).
"Percolation theory applied to measures of fragmentation in social networks"



Definições e Explanações: Wikipedia

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

PrêMio Instituto Vivo Toda CriançA Em Rede
PrêMio Instituto Vivo Toda CriançA Em RedePrêMio Instituto Vivo Toda CriançA Em Rede
PrêMio Instituto Vivo Toda CriançA Em RedeProjeto Criança em Rede
 
Educação a distância antes e depois da cyber cultura.
Educação a distância antes e depois da cyber cultura.Educação a distância antes e depois da cyber cultura.
Educação a distância antes e depois da cyber cultura.Samantha Felippe
 
Educação a Distância e Formação de Professores
Educação a Distância e Formação de ProfessoresEducação a Distância e Formação de Professores
Educação a Distância e Formação de ProfessoresCarla Arena
 
TIC na sala de aula: melhoria do ensino ou inovação conservadora?
TIC na sala de aula: melhoria do ensino ou inovação conservadora?TIC na sala de aula: melhoria do ensino ou inovação conservadora?
TIC na sala de aula: melhoria do ensino ou inovação conservadora?Jussara Oleques
 
Web20 e learning20-aprender_na_rede
Web20 e learning20-aprender_na_redeWeb20 e learning20-aprender_na_rede
Web20 e learning20-aprender_na_redeCriticar BH
 
Educação e Redes Sociais
Educação e Redes SociaisEducação e Redes Sociais
Educação e Redes SociaisSinara Lustosa
 
Pedro II RJ Semana Acadêmica
Pedro II RJ Semana AcadêmicaPedro II RJ Semana Acadêmica
Pedro II RJ Semana Acadêmicasergiocrespo
 
As mídias no processo educativo: convergência, mobilidade, ...
As mídias no processo educativo: convergência, mobilidade, ...As mídias no processo educativo: convergência, mobilidade, ...
As mídias no processo educativo: convergência, mobilidade, ...Sor Sergio Flores
 
Texto apoio 2 educação sociedade informação
Texto apoio 2 educação sociedade informaçãoTexto apoio 2 educação sociedade informação
Texto apoio 2 educação sociedade informaçãoricaselmavera
 
Educação e redes sociais Michely Cristina de Oliveira
Educação e redes sociais Michely Cristina de OliveiraEducação e redes sociais Michely Cristina de Oliveira
Educação e redes sociais Michely Cristina de OliveiraMichely Oliveira
 
Ensino Híbrido na educação básica e superior em 2022
Ensino Híbrido na educação básica e superior em 2022Ensino Híbrido na educação básica e superior em 2022
Ensino Híbrido na educação básica e superior em 2022Fabio Batalha M Barros
 
EAD- antes e depois da cibercultura
EAD- antes e depois da ciberculturaEAD- antes e depois da cibercultura
EAD- antes e depois da ciberculturaVania Queiroz
 
Comunidades Virtuais e Redes Sociais na Educação
Comunidades Virtuais e Redes Sociais na EducaçãoComunidades Virtuais e Redes Sociais na Educação
Comunidades Virtuais e Redes Sociais na EducaçãoMaysa Brum
 
Informática na educação
Informática na educaçãoInformática na educação
Informática na educaçãorosecleinunes21
 
Mídias sociais na educação inteligência coletiva entre docentes e discentes
Mídias sociais na educação   inteligência coletiva entre docentes e discentesMídias sociais na educação   inteligência coletiva entre docentes e discentes
Mídias sociais na educação inteligência coletiva entre docentes e discentesTiago Nogueira
 
G2 ana lucia tr 38 do ensinamento interativo...nova sociabilidade na educação
G2 ana lucia tr 38 do ensinamento interativo...nova sociabilidade na educaçãoG2 ana lucia tr 38 do ensinamento interativo...nova sociabilidade na educação
G2 ana lucia tr 38 do ensinamento interativo...nova sociabilidade na educaçãoIsabel Santos
 

Mais procurados (20)

PrêMio Instituto Vivo Toda CriançA Em Rede
PrêMio Instituto Vivo Toda CriançA Em RedePrêMio Instituto Vivo Toda CriançA Em Rede
PrêMio Instituto Vivo Toda CriançA Em Rede
 
Educação a distância antes e depois da cyber cultura.
Educação a distância antes e depois da cyber cultura.Educação a distância antes e depois da cyber cultura.
Educação a distância antes e depois da cyber cultura.
 
Educação a Distância e Formação de Professores
Educação a Distância e Formação de ProfessoresEducação a Distância e Formação de Professores
Educação a Distância e Formação de Professores
 
TIC na sala de aula: melhoria do ensino ou inovação conservadora?
TIC na sala de aula: melhoria do ensino ou inovação conservadora?TIC na sala de aula: melhoria do ensino ou inovação conservadora?
TIC na sala de aula: melhoria do ensino ou inovação conservadora?
 
Web20 e learning20-aprender_na_rede
Web20 e learning20-aprender_na_redeWeb20 e learning20-aprender_na_rede
Web20 e learning20-aprender_na_rede
 
Educação e Redes Sociais
Educação e Redes SociaisEducação e Redes Sociais
Educação e Redes Sociais
 
Pedro II RJ Semana Acadêmica
Pedro II RJ Semana AcadêmicaPedro II RJ Semana Acadêmica
Pedro II RJ Semana Acadêmica
 
Cibercultura: O que muda na educação
Cibercultura: O que muda na educaçãoCibercultura: O que muda na educação
Cibercultura: O que muda na educação
 
Aula edai2010
Aula edai2010Aula edai2010
Aula edai2010
 
Aula edai2010
Aula edai2010Aula edai2010
Aula edai2010
 
As mídias no processo educativo: convergência, mobilidade, ...
As mídias no processo educativo: convergência, mobilidade, ...As mídias no processo educativo: convergência, mobilidade, ...
As mídias no processo educativo: convergência, mobilidade, ...
 
Tics na ead
Tics na eadTics na ead
Tics na ead
 
Texto apoio 2 educação sociedade informação
Texto apoio 2 educação sociedade informaçãoTexto apoio 2 educação sociedade informação
Texto apoio 2 educação sociedade informação
 
Educação e redes sociais Michely Cristina de Oliveira
Educação e redes sociais Michely Cristina de OliveiraEducação e redes sociais Michely Cristina de Oliveira
Educação e redes sociais Michely Cristina de Oliveira
 
Ensino Híbrido na educação básica e superior em 2022
Ensino Híbrido na educação básica e superior em 2022Ensino Híbrido na educação básica e superior em 2022
Ensino Híbrido na educação básica e superior em 2022
 
EAD- antes e depois da cibercultura
EAD- antes e depois da ciberculturaEAD- antes e depois da cibercultura
EAD- antes e depois da cibercultura
 
Comunidades Virtuais e Redes Sociais na Educação
Comunidades Virtuais e Redes Sociais na EducaçãoComunidades Virtuais e Redes Sociais na Educação
Comunidades Virtuais e Redes Sociais na Educação
 
Informática na educação
Informática na educaçãoInformática na educação
Informática na educação
 
Mídias sociais na educação inteligência coletiva entre docentes e discentes
Mídias sociais na educação   inteligência coletiva entre docentes e discentesMídias sociais na educação   inteligência coletiva entre docentes e discentes
Mídias sociais na educação inteligência coletiva entre docentes e discentes
 
G2 ana lucia tr 38 do ensinamento interativo...nova sociabilidade na educação
G2 ana lucia tr 38 do ensinamento interativo...nova sociabilidade na educaçãoG2 ana lucia tr 38 do ensinamento interativo...nova sociabilidade na educação
G2 ana lucia tr 38 do ensinamento interativo...nova sociabilidade na educação
 

Destaque (9)

Manual rede
Manual redeManual rede
Manual rede
 
Web2.0 aplicações 3
Web2.0   aplicações 3Web2.0   aplicações 3
Web2.0 aplicações 3
 
Como fazer uma apresentação
Como fazer uma apresentaçãoComo fazer uma apresentação
Como fazer uma apresentação
 
Material didatico impresso_ead
Material didatico impresso_eadMaterial didatico impresso_ead
Material didatico impresso_ead
 
Tutorial professor
Tutorial professorTutorial professor
Tutorial professor
 
Tecn aprend vol1
Tecn aprend vol1Tecn aprend vol1
Tecn aprend vol1
 
Web2
Web2Web2
Web2
 
Tecnologia educacional-livro
Tecnologia educacional-livroTecnologia educacional-livro
Tecnologia educacional-livro
 
atividade-mitose-pdf
atividade-mitose-pdfatividade-mitose-pdf
atividade-mitose-pdf
 

Semelhante a Web2.0 aplicações 1

Artigo sociedade em rede
Artigo sociedade em rede   Artigo sociedade em rede
Artigo sociedade em rede Renata Duarte
 
A importância das tecnologias digitais em sala de aula
A importância das tecnologias digitais em sala de aulaA importância das tecnologias digitais em sala de aula
A importância das tecnologias digitais em sala de aulamarta santos
 
Memorial - Ensinando e Aprendendo com as TIC
Memorial - Ensinando e Aprendendo com as TICMemorial - Ensinando e Aprendendo com as TIC
Memorial - Ensinando e Aprendendo com as TICvalma fideles
 
Slide de informática e metodologia
Slide de informática e metodologiaSlide de informática e metodologia
Slide de informática e metodologiaFGedfisica
 
Teoria pedagógicas conteporâneas
Teoria pedagógicas conteporâneasTeoria pedagógicas conteporâneas
Teoria pedagógicas conteporâneasElias Junior
 
Informática Educativa Dois
Informática Educativa DoisInformática Educativa Dois
Informática Educativa DoisTalitha21
 
A escola do século XXI: As redes sociais na educação
A escola do século XXI:  As redes sociais na educaçãoA escola do século XXI:  As redes sociais na educação
A escola do século XXI: As redes sociais na educaçãoFuncionário público
 
TECNOLOGIA EDUCACIONAL - NOVOS DESAFIOS. COMO CHEGAR LÁ?
TECNOLOGIA EDUCACIONAL - NOVOS DESAFIOS. COMO CHEGAR LÁ?TECNOLOGIA EDUCACIONAL - NOVOS DESAFIOS. COMO CHEGAR LÁ?
TECNOLOGIA EDUCACIONAL - NOVOS DESAFIOS. COMO CHEGAR LÁ?Cristiane Mendes
 
Desenvolvimento curricular e tecnologias exemplos
Desenvolvimento curricular e tecnologias exemplosDesenvolvimento curricular e tecnologias exemplos
Desenvolvimento curricular e tecnologias exemplosHenrique Santos
 
Comunidades de aprendizagem rede
Comunidades de aprendizagem redeComunidades de aprendizagem rede
Comunidades de aprendizagem redeMarilene dos Santos
 
Tecnologia ou metodologia? Uma análise da EAD como modalidade de ensino-apren...
Tecnologia ou metodologia? Uma análise da EAD como modalidade de ensino-apren...Tecnologia ou metodologia? Uma análise da EAD como modalidade de ensino-apren...
Tecnologia ou metodologia? Uma análise da EAD como modalidade de ensino-apren...Luiza Carvalho
 
Possibilidades e perspectivas do uso das mídias sociais na aprendizagem
Possibilidades e perspectivas do uso das mídias sociais na aprendizagemPossibilidades e perspectivas do uso das mídias sociais na aprendizagem
Possibilidades e perspectivas do uso das mídias sociais na aprendizagemGiorgia Barreto Lima Parrião
 
M I D I A S E T E C N O L O G I A S N A E S C O L A
M I D I A S  E  T E C N O L O G I A S  N A  E S C O L AM I D I A S  E  T E C N O L O G I A S  N A  E S C O L A
M I D I A S E T E C N O L O G I A S N A E S C O L Acefaprotga
 
TECNOLOGIA NA EDUCAÇÃO, TECNOLOGIA PARA A EDUCAÇÃO: Um texto em construção
TECNOLOGIA NA EDUCAÇÃO,  TECNOLOGIA PARA A EDUCAÇÃO: Um texto em construçãoTECNOLOGIA NA EDUCAÇÃO,  TECNOLOGIA PARA A EDUCAÇÃO: Um texto em construção
TECNOLOGIA NA EDUCAÇÃO, TECNOLOGIA PARA A EDUCAÇÃO: Um texto em construçãoFeleciano Januário
 
Ferramentas web 2.0
Ferramentas web 2.0Ferramentas web 2.0
Ferramentas web 2.0cmoper
 
Informatica I - Novas Tecnologias No Ensino da Matemática
Informatica I - Novas Tecnologias No Ensino da MatemáticaInformatica I - Novas Tecnologias No Ensino da Matemática
Informatica I - Novas Tecnologias No Ensino da MatemáticaMarcia Perroni
 
Teoria pedagógica contemporânea e cibercultura
Teoria pedagógica contemporânea e ciberculturaTeoria pedagógica contemporânea e cibercultura
Teoria pedagógica contemporânea e ciberculturaNaiane Nadia
 

Semelhante a Web2.0 aplicações 1 (20)

Artigo sociedade em rede
Artigo sociedade em rede   Artigo sociedade em rede
Artigo sociedade em rede
 
A importância das tecnologias digitais em sala de aula
A importância das tecnologias digitais em sala de aulaA importância das tecnologias digitais em sala de aula
A importância das tecnologias digitais em sala de aula
 
Memorial - Ensinando e Aprendendo com as TIC
Memorial - Ensinando e Aprendendo com as TICMemorial - Ensinando e Aprendendo com as TIC
Memorial - Ensinando e Aprendendo com as TIC
 
Slide de informática e metodologia
Slide de informática e metodologiaSlide de informática e metodologia
Slide de informática e metodologia
 
Texto 08
Texto 08Texto 08
Texto 08
 
Texto 08
Texto 08Texto 08
Texto 08
 
Teoria pedagógicas conteporâneas
Teoria pedagógicas conteporâneasTeoria pedagógicas conteporâneas
Teoria pedagógicas conteporâneas
 
Informática Educativa Dois
Informática Educativa DoisInformática Educativa Dois
Informática Educativa Dois
 
A escola do século XXI: As redes sociais na educação
A escola do século XXI:  As redes sociais na educaçãoA escola do século XXI:  As redes sociais na educação
A escola do século XXI: As redes sociais na educação
 
TECNOLOGIA EDUCACIONAL - NOVOS DESAFIOS. COMO CHEGAR LÁ?
TECNOLOGIA EDUCACIONAL - NOVOS DESAFIOS. COMO CHEGAR LÁ?TECNOLOGIA EDUCACIONAL - NOVOS DESAFIOS. COMO CHEGAR LÁ?
TECNOLOGIA EDUCACIONAL - NOVOS DESAFIOS. COMO CHEGAR LÁ?
 
Desenvolvimento curricular e tecnologias exemplos
Desenvolvimento curricular e tecnologias exemplosDesenvolvimento curricular e tecnologias exemplos
Desenvolvimento curricular e tecnologias exemplos
 
Comunidades de aprendizagem rede
Comunidades de aprendizagem redeComunidades de aprendizagem rede
Comunidades de aprendizagem rede
 
Tecnologia ou metodologia? Uma análise da EAD como modalidade de ensino-apren...
Tecnologia ou metodologia? Uma análise da EAD como modalidade de ensino-apren...Tecnologia ou metodologia? Uma análise da EAD como modalidade de ensino-apren...
Tecnologia ou metodologia? Uma análise da EAD como modalidade de ensino-apren...
 
Possibilidades e perspectivas do uso das mídias sociais na aprendizagem
Possibilidades e perspectivas do uso das mídias sociais na aprendizagemPossibilidades e perspectivas do uso das mídias sociais na aprendizagem
Possibilidades e perspectivas do uso das mídias sociais na aprendizagem
 
M I D I A S E T E C N O L O G I A S N A E S C O L A
M I D I A S  E  T E C N O L O G I A S  N A  E S C O L AM I D I A S  E  T E C N O L O G I A S  N A  E S C O L A
M I D I A S E T E C N O L O G I A S N A E S C O L A
 
Sessão 8 -Tarefa 2
Sessão 8 -Tarefa 2Sessão 8 -Tarefa 2
Sessão 8 -Tarefa 2
 
TECNOLOGIA NA EDUCAÇÃO, TECNOLOGIA PARA A EDUCAÇÃO: Um texto em construção
TECNOLOGIA NA EDUCAÇÃO,  TECNOLOGIA PARA A EDUCAÇÃO: Um texto em construçãoTECNOLOGIA NA EDUCAÇÃO,  TECNOLOGIA PARA A EDUCAÇÃO: Um texto em construção
TECNOLOGIA NA EDUCAÇÃO, TECNOLOGIA PARA A EDUCAÇÃO: Um texto em construção
 
Ferramentas web 2.0
Ferramentas web 2.0Ferramentas web 2.0
Ferramentas web 2.0
 
Informatica I - Novas Tecnologias No Ensino da Matemática
Informatica I - Novas Tecnologias No Ensino da MatemáticaInformatica I - Novas Tecnologias No Ensino da Matemática
Informatica I - Novas Tecnologias No Ensino da Matemática
 
Teoria pedagógica contemporânea e cibercultura
Teoria pedagógica contemporânea e ciberculturaTeoria pedagógica contemporânea e cibercultura
Teoria pedagógica contemporânea e cibercultura
 

Mais de Marcelo Henderson Salles

Práticas socioculturais e discurso resende pereira-2010
Práticas socioculturais e discurso  resende pereira-2010Práticas socioculturais e discurso  resende pereira-2010
Práticas socioculturais e discurso resende pereira-2010Marcelo Henderson Salles
 
Giving knowledge for free the emergence of open educational resources
Giving knowledge for free   the emergence of open educational resourcesGiving knowledge for free   the emergence of open educational resources
Giving knowledge for free the emergence of open educational resourcesMarcelo Henderson Salles
 
Fundamentos da educacao a distancia midias e ambientes virtuais
Fundamentos da educacao a distancia midias e  ambientes virtuaisFundamentos da educacao a distancia midias e  ambientes virtuais
Fundamentos da educacao a distancia midias e ambientes virtuaisMarcelo Henderson Salles
 
Educação a distancia e formaçao de professores
Educação a distancia e formaçao de professoresEducação a distancia e formaçao de professores
Educação a distancia e formaçao de professoresMarcelo Henderson Salles
 

Mais de Marcelo Henderson Salles (20)

Strategy ebooknew
Strategy ebooknewStrategy ebooknew
Strategy ebooknew
 
Práticas socioculturais e discurso resende pereira-2010
Práticas socioculturais e discurso  resende pereira-2010Práticas socioculturais e discurso  resende pereira-2010
Práticas socioculturais e discurso resende pereira-2010
 
Orientação didaticopedagocia ead
Orientação didaticopedagocia eadOrientação didaticopedagocia ead
Orientação didaticopedagocia ead
 
Objetos de aprendizagem
Objetos de aprendizagemObjetos de aprendizagem
Objetos de aprendizagem
 
Multimida na educação
Multimida na educaçãoMultimida na educação
Multimida na educação
 
Moodle
MoodleMoodle
Moodle
 
Moodle estategias pedagogicas
Moodle estategias pedagogicasMoodle estategias pedagogicas
Moodle estategias pedagogicas
 
Livro avaliacaoemead ead _ t_wiki
Livro avaliacaoemead   ead _ t_wikiLivro avaliacaoemead   ead _ t_wiki
Livro avaliacaoemead ead _ t_wiki
 
Inclusão digital
Inclusão digitalInclusão digital
Inclusão digital
 
Giving knowledge for free the emergence of open educational resources
Giving knowledge for free   the emergence of open educational resourcesGiving knowledge for free   the emergence of open educational resources
Giving knowledge for free the emergence of open educational resources
 
Gestao de cursos a distancia
Gestao de cursos a distanciaGestao de cursos a distancia
Gestao de cursos a distancia
 
Fundamentos de-educacao-a-distancia
Fundamentos de-educacao-a-distanciaFundamentos de-educacao-a-distancia
Fundamentos de-educacao-a-distancia
 
Fundamentos da educacao a distancia midias e ambientes virtuais
Fundamentos da educacao a distancia midias e  ambientes virtuaisFundamentos da educacao a distancia midias e  ambientes virtuais
Fundamentos da educacao a distancia midias e ambientes virtuais
 
Engaging interactions for e learning
Engaging interactions for e learningEngaging interactions for e learning
Engaging interactions for e learning
 
E learning strategy
E learning strategyE learning strategy
E learning strategy
 
E learning concepts and techniques
E learning concepts and techniquesE learning concepts and techniques
E learning concepts and techniques
 
Educação e ciberspaço
Educação e ciberspaçoEducação e ciberspaço
Educação e ciberspaço
 
Educação a distancia e formaçao de professores
Educação a distancia e formaçao de professoresEducação a distancia e formaçao de professores
Educação a distancia e formaçao de professores
 
Web2.0 aplicações 2
Web2.0   aplicações 2Web2.0   aplicações 2
Web2.0 aplicações 2
 
Escolhendo uma licença
Escolhendo uma licençaEscolhendo uma licença
Escolhendo uma licença
 

Último

Modernidade perspectiva sobre a África e América
Modernidade perspectiva sobre a África e AméricaModernidade perspectiva sobre a África e América
Modernidade perspectiva sobre a África e Américawilson778875
 
Poema em homenagem a Escola Santa Maria, pelos seus 37 anos.
Poema em homenagem a Escola Santa Maria, pelos seus 37 anos.Poema em homenagem a Escola Santa Maria, pelos seus 37 anos.
Poema em homenagem a Escola Santa Maria, pelos seus 37 anos.Mary Alvarenga
 
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024GleyceMoreiraXWeslle
 
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptxBaladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptxacaciocarmo1
 
A FORMAÇÃO DO SÍMBOLO NA CRIANÇA -- JEAN PIAGET -- 2013 -- 6ced7f10b1a00cd395...
A FORMAÇÃO DO SÍMBOLO NA CRIANÇA -- JEAN PIAGET -- 2013 -- 6ced7f10b1a00cd395...A FORMAÇÃO DO SÍMBOLO NA CRIANÇA -- JEAN PIAGET -- 2013 -- 6ced7f10b1a00cd395...
A FORMAÇÃO DO SÍMBOLO NA CRIANÇA -- JEAN PIAGET -- 2013 -- 6ced7f10b1a00cd395...DominiqueFaria2
 
A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...
A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...
A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...azulassessoria9
 
Slides Lição 2, Betel, Ordenança para participar da Ceia do Senhor, 2Tr24.pptx
Slides Lição 2, Betel, Ordenança para participar da Ceia do Senhor, 2Tr24.pptxSlides Lição 2, Betel, Ordenança para participar da Ceia do Senhor, 2Tr24.pptx
Slides Lição 2, Betel, Ordenança para participar da Ceia do Senhor, 2Tr24.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
Com base no excerto acima, escreva um texto explicando como a estrutura socia...
Com base no excerto acima, escreva um texto explicando como a estrutura socia...Com base no excerto acima, escreva um texto explicando como a estrutura socia...
Com base no excerto acima, escreva um texto explicando como a estrutura socia...azulassessoria9
 
PARC 2024 Cadastro de estudante, turma e enturmação - BAHIA (2).pdf
PARC 2024 Cadastro de estudante, turma e enturmação - BAHIA (2).pdfPARC 2024 Cadastro de estudante, turma e enturmação - BAHIA (2).pdf
PARC 2024 Cadastro de estudante, turma e enturmação - BAHIA (2).pdfceajajacu
 
c) O crime ocorreu na forma simples ou qualificada? Justifique.
c) O crime ocorreu na forma simples ou qualificada? Justifique.c) O crime ocorreu na forma simples ou qualificada? Justifique.
c) O crime ocorreu na forma simples ou qualificada? Justifique.azulassessoria9
 
Estudo Dirigido de Literatura / Terceira Série do E.M.
Estudo Dirigido de Literatura / Terceira Série do E.M.Estudo Dirigido de Literatura / Terceira Série do E.M.
Estudo Dirigido de Literatura / Terceira Série do E.M.Paula Meyer Piagentini
 
Estudo Dirigido de Literatura / Primeira Série do E.M.
Estudo Dirigido de Literatura / Primeira Série do E.M.Estudo Dirigido de Literatura / Primeira Série do E.M.
Estudo Dirigido de Literatura / Primeira Série do E.M.Paula Meyer Piagentini
 
Mini livro sanfona - Diga não ao bullying
Mini livro sanfona - Diga não ao  bullyingMini livro sanfona - Diga não ao  bullying
Mini livro sanfona - Diga não ao bullyingMary Alvarenga
 
EVANGELISMO É MISSÕES ATUALIZADO 2024.pptx
EVANGELISMO É MISSÕES ATUALIZADO 2024.pptxEVANGELISMO É MISSÕES ATUALIZADO 2024.pptx
EVANGELISMO É MISSÕES ATUALIZADO 2024.pptxHenriqueLuciano2
 
POETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptx
POETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptxPOETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptx
POETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptxJMTCS
 
Com base no excerto acima, escreva um texto explicando como a estrutura socia...
Com base no excerto acima, escreva um texto explicando como a estrutura socia...Com base no excerto acima, escreva um texto explicando como a estrutura socia...
Com base no excerto acima, escreva um texto explicando como a estrutura socia...azulassessoria9
 
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...nexocan937
 
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptx
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptxAULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptx
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptxGislaineDuresCruz
 
Sistema de Bibliotecas UCS - A descoberta da terra
Sistema de Bibliotecas UCS  - A descoberta da terraSistema de Bibliotecas UCS  - A descoberta da terra
Sistema de Bibliotecas UCS - A descoberta da terraBiblioteca UCS
 
UM CURSO DE INFORMATICA BASICA PARA IDOSOS
UM CURSO DE INFORMATICA BASICA PARA IDOSOSUM CURSO DE INFORMATICA BASICA PARA IDOSOS
UM CURSO DE INFORMATICA BASICA PARA IDOSOSdjgsantos1981
 

Último (20)

Modernidade perspectiva sobre a África e América
Modernidade perspectiva sobre a África e AméricaModernidade perspectiva sobre a África e América
Modernidade perspectiva sobre a África e América
 
Poema em homenagem a Escola Santa Maria, pelos seus 37 anos.
Poema em homenagem a Escola Santa Maria, pelos seus 37 anos.Poema em homenagem a Escola Santa Maria, pelos seus 37 anos.
Poema em homenagem a Escola Santa Maria, pelos seus 37 anos.
 
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024
 
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptxBaladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
 
A FORMAÇÃO DO SÍMBOLO NA CRIANÇA -- JEAN PIAGET -- 2013 -- 6ced7f10b1a00cd395...
A FORMAÇÃO DO SÍMBOLO NA CRIANÇA -- JEAN PIAGET -- 2013 -- 6ced7f10b1a00cd395...A FORMAÇÃO DO SÍMBOLO NA CRIANÇA -- JEAN PIAGET -- 2013 -- 6ced7f10b1a00cd395...
A FORMAÇÃO DO SÍMBOLO NA CRIANÇA -- JEAN PIAGET -- 2013 -- 6ced7f10b1a00cd395...
 
A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...
A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...
A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...
 
Slides Lição 2, Betel, Ordenança para participar da Ceia do Senhor, 2Tr24.pptx
Slides Lição 2, Betel, Ordenança para participar da Ceia do Senhor, 2Tr24.pptxSlides Lição 2, Betel, Ordenança para participar da Ceia do Senhor, 2Tr24.pptx
Slides Lição 2, Betel, Ordenança para participar da Ceia do Senhor, 2Tr24.pptx
 
Com base no excerto acima, escreva um texto explicando como a estrutura socia...
Com base no excerto acima, escreva um texto explicando como a estrutura socia...Com base no excerto acima, escreva um texto explicando como a estrutura socia...
Com base no excerto acima, escreva um texto explicando como a estrutura socia...
 
PARC 2024 Cadastro de estudante, turma e enturmação - BAHIA (2).pdf
PARC 2024 Cadastro de estudante, turma e enturmação - BAHIA (2).pdfPARC 2024 Cadastro de estudante, turma e enturmação - BAHIA (2).pdf
PARC 2024 Cadastro de estudante, turma e enturmação - BAHIA (2).pdf
 
c) O crime ocorreu na forma simples ou qualificada? Justifique.
c) O crime ocorreu na forma simples ou qualificada? Justifique.c) O crime ocorreu na forma simples ou qualificada? Justifique.
c) O crime ocorreu na forma simples ou qualificada? Justifique.
 
Estudo Dirigido de Literatura / Terceira Série do E.M.
Estudo Dirigido de Literatura / Terceira Série do E.M.Estudo Dirigido de Literatura / Terceira Série do E.M.
Estudo Dirigido de Literatura / Terceira Série do E.M.
 
Estudo Dirigido de Literatura / Primeira Série do E.M.
Estudo Dirigido de Literatura / Primeira Série do E.M.Estudo Dirigido de Literatura / Primeira Série do E.M.
Estudo Dirigido de Literatura / Primeira Série do E.M.
 
Mini livro sanfona - Diga não ao bullying
Mini livro sanfona - Diga não ao  bullyingMini livro sanfona - Diga não ao  bullying
Mini livro sanfona - Diga não ao bullying
 
EVANGELISMO É MISSÕES ATUALIZADO 2024.pptx
EVANGELISMO É MISSÕES ATUALIZADO 2024.pptxEVANGELISMO É MISSÕES ATUALIZADO 2024.pptx
EVANGELISMO É MISSÕES ATUALIZADO 2024.pptx
 
POETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptx
POETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptxPOETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptx
POETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptx
 
Com base no excerto acima, escreva um texto explicando como a estrutura socia...
Com base no excerto acima, escreva um texto explicando como a estrutura socia...Com base no excerto acima, escreva um texto explicando como a estrutura socia...
Com base no excerto acima, escreva um texto explicando como a estrutura socia...
 
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...
 
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptx
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptxAULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptx
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptx
 
Sistema de Bibliotecas UCS - A descoberta da terra
Sistema de Bibliotecas UCS  - A descoberta da terraSistema de Bibliotecas UCS  - A descoberta da terra
Sistema de Bibliotecas UCS - A descoberta da terra
 
UM CURSO DE INFORMATICA BASICA PARA IDOSOS
UM CURSO DE INFORMATICA BASICA PARA IDOSOSUM CURSO DE INFORMATICA BASICA PARA IDOSOS
UM CURSO DE INFORMATICA BASICA PARA IDOSOS
 

Web2.0 aplicações 1

  • 1. Cultura Coletiva WEB 2.0 – Aplicações na Educação Parte 1 1 - Tecnologia e Educação Notadamente nas últimas décadas, os avanços tecnológicos têm influenciado de maneira determinante tudo à nossa órbita. Consequentemente, os avanços sociais tendem a acompanhar a tecnologia devido ao fato do homem ser, em sua essência, um ser tecnológico que busca, a partir do conhecimento técnico, a resolução para os problemas cotidianos com os quais se depara. Nesse contexto, os equipamentos eletrônicos tornaram-se indispensáveis em instituições, empresas, escolas e mesmo nos domicílios, mostrando-se cada vez mais presentes no dia-a-dia da sociedade contemporânea. Seja para automatizar processos ou para facilitar tarefas, eis que a tecnologia está em todas as áreas da atividade humana. Na educação não é diferente. Entretanto, nota-se que quando tratamos de tecnologia em educação ainda há uma grande discrepância em relação a outras áreas. Numa época de oferta tecnológica emergente, a maioria das escolas públicas sequer tem um laboratório de informática utilizável e os poucos computadores existentes são utilizados administrativamente. É fato que, quando se pensa na incorporação de novas tecnologias na educação, há várias condicionantes que limitam ou dificultam esse processo, como recursos financeiros, formação do profissional, diversidade social e a própria resistência do sistema escolar estabelecido. Apesar da grande tendência pedagógica para uma mudança educacional sensível, o modelo de escola continua sendo o tradicional, resistente a mudanças. O papel do professor interventor e detentor do conhecimento ainda prevalece, o que torna quase nula a autonomia e a construção do conhecimento pelo aluno. O foco no conteúdo torna o professor apático aos interesses e necessidades dos alunos, tornando mais frágil e mais susceptível à fragmentação um grupo que já é, por si só, heterogêneo. Isso poderia explicar o alto índice de evasão escolar que tem como causa a escola não ser um ambiente interessante. Sem que haja interação, participação ativa, é praticamente impossível ter alunos motivados. O diálogo é necessário para se conhecer as competências e dificuldades e buscar novas estratégias pedagógicas. 2 - Mudanças necessárias Nesta sociedade mergulhada em tecnologia em que vivemos, há um ambiente mais rico e estimulante fora da escola. É preciso levar esse ambiente para dentro da escola, e levar a escola para esse novo ambiente. Há espaços mais ricos para criação de conteúdos através de sites de relacionamentos e blogues; exercita-se a comunicação através de e-mails, mensagens instantâneas e sms, e tudo isso tem-se deixado de fora das salas de aula.
  • 2. Cultura Coletiva Temos que aceitar, como educadores, que a tecnologia não é uma escolha. A tecnologia criou um mundo. Um novo ambiente foi inventado, emergiu. Trata-se de relacionamento, comunidades, conectividade, acesso... As pessoas vivem agora em um espaço diferente. Eles vivem no que se chama “Quase-Agora”. É um espaço de envio de torpedos, da postagem no facebook, no Twitter. É um espaço em que se pode refletir, pesquisar, aprender, repetir... Não se trata de deixar de lado a educação sistematizada, mas de complementá- la, torná-la mais atraente. Não se pretende menosprezar o aprendizado em bibliotecas, museus, zoológicos... mas de permitir que, pela rede, se tenha acesso à bibliotecas, museus, zoológicos em lugares que seriam inacessíveis. Trata-se de usar os computadores, os telefones celulares, ipods, mp4 e coletar informações que os jovens constroem fora das escolas. Essas tecnologias, antes usadas separadamente, convergiram para equipamentos multifuncionais que conectam as pessoas e facilitam o aprendizado. A Internet tem possibilitado a formação de novas formas de interação, organização e atividades sociais, graças as suas características básicas, como o uso e o acesso difundido. O uso das redes como uma nova forma de interação no processo educativo amplia a ação de comunicação entre aluno e professor e o intercâmbio educacional e cultural. O ato de educar com o auxílio da Internet acaba por romper barreiras e extinguir o isolamento da sala de aula, acelerando a autonomia da aprendizagem dos alunos em seus próprios ritmos. A educação pode assumir um caráter coletivo e tornar-se acessível a todos. O professor deve assumir a posição de facilitador e orientador de um novo tipo de aluno – imerso no mundo tecnológico - que será o protagonista no processo ensino- aprendizagem. E para trabalhar com esse novo tipo de aluno é necessário um novo tipo de professor. Um professor que não seja um reprodutor de conhecimentos já estabelecidos, mas que esteja voltado ao uso dessas novas tecnologias – sem ter a ilusão de se tratar da solução final e absoluta. 3 - Redes Sociais Os expoentes desta nova Web 2.0 são as redes sociais que permitem a comunicação de maneira muito fácil e são, em geral, serviços gratuitos; levam a escrever e se expressar regularmente - individual ou coletivamente - permitindo a discussão e comentários sobre cada um dos temas ou mensagens postadas; os usuários desses serviços são capazes de adicionar uma grande variedade de itens as suas páginas pessoais, de indicar interesses comuns, e de entrar em contato com outras pessoas. As redes sociais são antes de mais nada redes de comunicação que envolvem a linguagem simbólica, os limites culturais, as relações de poder e assim por diante. Para compreender as estruturas dessas redes, temos de lançar mão de idéias tiradas da teoria social, da filosofia, da ciência da cognição, da antropologia e de outras disciplinas. A preocupação central é a de identificar a comunicação como o elemento central das redes sociais: "Os sistemas sociais usam a comunicação como seu modo
  • 3. Cultura Coletiva particular de reprodução autopoiética. Seus elementos são comunicações produzidas e reproduzidas de modo recorrente por uma rede de comunicações, e que não podem existir fora de tal rede” (Capra, 2002). Essas redes de comunicação geram a si mesmas. Cada comunicação cria pensamentos e um significado que dão origem a outras comunicações, e assim a rede inteira se regenera - é autopoiética. Como as comunicações se dão de modo recorrente em múltiplos anéis de realimentação (feedback), produzem um sistema comum de crenças, explicações e valores - um contexto comum de significado - que é continuamente sustentado por novas comunicações. Através desse contexto comum de significado, cada indivíduo adquire a sua identidade como membro da rede social, e assim a rede gera o seu próprio limite externo. Não se trata de um limite físico, mas de um limite feito de pressupostos, de intimidade e de lealdade um limite continuamente conservado e renegociado pela rede de comunicações. Redes não são, portanto, apenas uma outra forma de estrutura, mas quase uma não estrutura, no sentido de que parte de sua força está na habilidade de se fazer e desfazer rapidamente. As redes sociais podem operar em diferentes níveis, como, por exemplo, redes de relacionamentos (facebook, orkut, myspace, twitter), redes profissionais (LinkedIn), redes comunitárias (redes sociais em bairros ou cidades), redes políticas, dentre outras, e permitem analisar a forma como as organizações desenvolvem a sua actividade, como os indivíduos alcançam os seus objectivos ou medir o capital social – o valor que os indivíduos obtêm da rede social. REFERÊNCIAS Capra, Fritjof. The hidden connections: A science for sustainable living. New York : Doubleday, 2002. Edição 48. Carvalho, A A A. Manual de Ferramentas da Web 2.0 para Professores. Ministério da Educação, Portugal. 2008. Moran, J.M. A educação que desejamos: novos desafios e como chegar lá. Campinas: Papirus Educação. 2007. Y. Chen,G. Paul, R. Cohen, S. Havlin, S. P. Borgatti, F. Liljeros, H. E. Stanley (2007). "Percolation theory applied to measures of fragmentation in social networks" Definições e Explanações: Wikipedia