Doença de chagas
Protozoários
• Definição: Tratam-se de microrganismos parasitas,
unicelulares, eucariotos responsáveis por infectar divers...
Doença de Chagas
• Nome científico: Tripanossomíase americana.
• Agente etiológico: Trypanosoma cruzi.
• Vetor: Triatomíne...
Transmissão
• Transmissão:
O protozoário é transmitido pelo barbeiro (vetor) durante sua
alimentação, ocorrendo geralmente...
Ciclo de vida
Epimastigota
 É a forma encontrada no tubo digestivo do vetor.
 Não é infectante para os vertebrados.
 Te...
Sintomas
• Sintomas:
Nos humanos manifesta-se através da resposta
imunitária, lise dos eritrócitos.
• Órgãos mais afetados...
Edema de pálpebra - Sinal de Romanã. Miocardite
Vetor Triatomíneo - barbeiroMal de Chagas – hiperplasia de intestino
• Diagnóstico laboratorial
Técnicas de gota espessa e esfregaço delgado e na fase
crônica exames sorológicos e Hemograma c...
Conceitos
gerais
 Forma exclusiva do
hospedeiro intermediário
(vetor), multiplicando-se
em seu interior.
 Extremamente m...
Conceitos
gerais
 Forma móvel e
extracelular,
responsável pelos
sintomas mais evidentes
da doença.
 Caracteriza-se por s...
Conceitos
gerais
 Forma oval desprovida de
flagelo e com núcleo
grande ocupando a maior
parte. Cinetoplasto ao
lado do nú...
• Profilaxia:
Construção de casa de alvenaria substituindo a de pau a
pique, e ainda, o combate direto ao vetor.
Melhori...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

DOENÇA DE CHAGAS PALESTRAS.1 doenã§a de chagas

1.813 visualizações

Publicada em

PALESTRAS SOB DOENÇA DE CHAGAS; ESTA PATOLOGIA AINDA EXISTE COMO EPIDEMIA NAS
REGIOES POBRES COM HABITAÇOES TIPO PAU
A PIQUE.;

Publicada em: Saúde e medicina
0 comentários
2 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.813
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
5
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
37
Comentários
0
Gostaram
2
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide
  • Gota espessa
  • DOENÇA DE CHAGAS PALESTRAS.1 doenã§a de chagas

    1. 1. Doença de chagas
    2. 2. Protozoários • Definição: Tratam-se de microrganismos parasitas, unicelulares, eucariotos responsáveis por infectar diversos seres vivos, incluindo o homem causando doenças crônicas e agudas. • Transmissão: Via oral: Através de alimentos como água, frutas, verduras e carnes. Por vetores: Através de insetos Ex: Anopheles gambiae e o triatomíneo.
    3. 3. Doença de Chagas • Nome científico: Tripanossomíase americana. • Agente etiológico: Trypanosoma cruzi. • Vetor: Triatomíneo. • Hospedeiros: Hospedeiro intermediário – O barbeiro. Hospedeiro definitivo – Homem/mamíferos. • Distribuição geográfica: Registrada em quase todo continente americano. No Brasil é encontrado principalmente nas regiões do Rio Grande do Sul, Minas Gerais, Goiás, Sergipe e Distrito federal.
    4. 4. Transmissão • Transmissão: O protozoário é transmitido pelo barbeiro (vetor) durante sua alimentação, ocorrendo geralmente a noite. O protozoário infecta o hospedeiro quando o vetor ao mesmo tempo que suga o sangue, deposita as fezes infectadas com as formas tripomastigotas do parasito.
    5. 5. Ciclo de vida Epimastigota  É a forma encontrada no tubo digestivo do vetor.  Não é infectante para os vertebrados.  Tem forma fusiforme com cinetoplasto junto ao núcleo na extremidade anterior próximo ao núcleo.  Possui flagelo e membrana ondulante. Amastigota  Fase intracelular sem flagelo e multiplicadora.  Núcleo grande e pouco citoplasma.  Cinetoplasto ao lado do núcleo e pouco menor que ele.  Presente na fase crônica da doença. Tripomastigota  Fase extracelular presente na corrente sanguínea.  Apresenta flagelo, e membrana ondulante em toda extensão do corpo.  Cinetoplasto se localiza na extremidade posterior do parasito.  Estagio infectante da doença para o vertebrado, fase aguda.
    6. 6. Sintomas • Sintomas: Nos humanos manifesta-se através da resposta imunitária, lise dos eritrócitos. • Órgãos mais afetados: Coração - Quadro de miocardite. Intestino – problemas de absorção e hipertrofia. Fígado - Hepatoesplenomegalia. SNC – Mais raramente meningoencefalia
    7. 7. Edema de pálpebra - Sinal de Romanã. Miocardite Vetor Triatomíneo - barbeiroMal de Chagas – hiperplasia de intestino
    8. 8. • Diagnóstico laboratorial Técnicas de gota espessa e esfregaço delgado e na fase crônica exames sorológicos e Hemograma completo. Esfregaço gota espessa Esfregaço delgado
    9. 9. Conceitos gerais  Forma exclusiva do hospedeiro intermediário (vetor), multiplicando-se em seu interior.  Extremamente móvel e com cinetoplasto na extremidade anterior e próxima ao núcleo.  Sua membrana ondulante não é visível na maioria das vezes estando aderida ao corpo.
    10. 10. Conceitos gerais  Forma móvel e extracelular, responsável pelos sintomas mais evidentes da doença.  Caracteriza-se por se tratar da forma responsável pela infecção tanto ao hospedeiro intermediário quanto ao definitivo.
    11. 11. Conceitos gerais  Forma oval desprovida de flagelo e com núcleo grande ocupando a maior parte. Cinetoplasto ao lado do núcleo e um pouco menor que ele.  Forma intracelular e multiplicadora levando a lise celular.  São formas imóveis encontradas nos tecidos casando inflamações.
    12. 12. • Profilaxia: Construção de casa de alvenaria substituindo a de pau a pique, e ainda, o combate direto ao vetor. Melhoria da habitação (pau a pique). Permanência de animais domésticos dentro de casa.

    ×