O slideshow foi denunciado.
Utilizamos seu perfil e dados de atividades no LinkedIn para personalizar e exibir anúncios mais relevantes. Altere suas preferências de anúncios quando desejar.

É possível reduzir o impacto das adversidades na infância?

Exposição feita numa mesa redonda no Congresso Brasileiro de Psiquiatria sobre Adversidades na Infância como um complicador da saúde física e mental, com necessidades especiais nas intervenções em psicoterapia.

  • Seja o primeiro a comentar

É possível reduzir o impacto das adversidades na infância?

  1. 1. Marcelo da Rocha Carvalho Psicólogo Clínico e Terapeuta Comportamental Infantil pela Universidade Católica de Santos (SP) Psicoterapeuta Comportamental e Cognitivo, Especialista pela USP Professor Convidado e Supervisor Clínico da Pós-Graduação em Terapia Comportamental e Cognitiva pela FMUSP/AMBAN/HC Especialista em Terapia Racional Emotiva Comportamental pelo Albert Ellis Institute e Universidade de Flores MBA Qualidade Vida e Promoção da Saúde pela Universidade São Camilo/ABRAMGE/ABQV marcelodarocha@globo.com
  2. 2. http://migre.me/vuIXR
  3. 3. Desamparo Aprendido? Adversidades na Infância? Transtorno de Estresse Pós- Traumático? Estresse Agudo? Trauma Emocional? ? ? ?
  4. 4. Martin Seligman  Desamparo aprendido é um comportamento em que um organismo forçado a suportar estímulos aversivos, dolorosos ou desagradáveis se torna incapaz de evitar (ou não deseja evitar) encontros posteriores com tais estímulos, mesmo que seja possível evitá-los.
  5. 5. Risco progressivos dos ACES influenciarem a Saúde e o Bem Estar ao longo da vida Morte Prematura Doenças, incapacidade e problemas sociais Adoção de comportamentos de risco para saúde Prejuízos sociais, emocionais e cognitivos Neurodesenvolvimento comprometido Experiências de Adversidades na InfânciaNascimento Morte
  6. 6. Necessidades que estimulam saúde mental, resiliência e antagonizam ACES Necessidade de auto-realização: alcançar seu maior potencial/desempenho, incluindo atividades criativas Necessidades de autoestima: prestígio e sentimento de realização Necessidade de pertencimento e amor: relações íntimas, amigos, grupos sociais Necessidades quanto a segurança Necessidades Fisiológicas: alimentação adequada, cuidado e descanso Individuação Necessidades psicológicas Necessidades básicas
  7. 7. Promoção da Saúde e Prevenção ACES ACES Nível de Prevenção Resposta esperada Programas psicológicos Ambiente propício para ACES Primária Focada na Família e genitores ou rede de apoio Orientação a condições que possam proteger o grupo e/ou indivíduo Identificação de Grupos Criação de orientação sobre os temas de riscos para ACES ACES mas sem manifestação clara Secundária Focada na criança ou adolescente e família Diagnóstico pré- sintomático e tratamento Acompanhamento psicológico e programas de desenvolvimento pessoal Transtorno Mental associado a ACES Terciária Focada no paciente Diagnóstico da limitação/incapacid ade e acompanhamento Psicoterapia, grupos de apoio, psicofarmacoterapia
  8. 8. Em algum lugar na Dinamarca… https://www.cdc.gov/violenceprevention/acestudy/about_ace.html
  9. 9. Modelo Cognitivo Comportamental Sintomas Fisiológicos Experiência Subjetiva Respostas Comportamentais Avaliação Cognitiva Mal Adaptada Crenças Mal Adaptadas Processos de Atenção Gatilho
  10. 10. Modelo Cognitivo Comportamental Sintomas Fisiológicos Experiência Subjetiva Respostas Comportamentais Avaliação Cognitiva Mal Adaptada Crenças Mal Adaptadas Processos de Atenção Gatilho Modificação da Situação Meditação, Relaxamento, Respiração Profunda Modificação da Atenção Psicoeducação e Reestruturação Cognitiva Modificação Comportamental Ativação Comportamental Exposição Aceitação Relaxamento e Respiração Profunda Diminuição da Reatividade
  11. 11. Terapias Psicológicas baseadas em evidências  Tratamentos existentes para crianças traumatizadas com resultados evidenciados por pesquisas:  TF CBT – Trauma-Focused Cognitive Behavioral Therapy  CPP – Child Parent Psychotherapy  PCIT – Parent Child Interaction Therapy  Terapia Cognitiva Focada nos Esquemas (disfuncionais desadaptativos precoces)  Terapia Comportamental Dialética  Crianças com 04 ou mais ACES respondem bem ao tratamento como crianças com menos adversidades.  Os terapeutas que seguem protocolos cuidadosamente adquirem melhores resultados. (!)  Os tratamentos podem garantir tanto as crianças como ao seus pais bons resultados em saúde mental.  Os tratamentos demonstram restaurar a biologia normal do sistema de resposta de stress de forma destacada: com redução do estado de apreensão. Ghosh Ippen C., et al.,(2011) Child Abuse & Neglect, doi:10.1016/j.chiabu.2011.03.009
  12. 12.  N= 681 pacientes com formas crônicas de depressão maior. Intervenção:  Nefazodona (AD).  Sistema de TCC em Psicoterapia (Cognitive Behavioral Analysis System of Psychotherapy – CBASP). Combinação de ambos. Psicoterapia essencial elemento no tratamento de pacientes com depressão crônica importante com história de trauma na infância.
  13. 13. Referências  Coêlho, B. M., Andrade, L. H., Borges, G., Santana, G. L., Viana, M. C., & Wang, Y. P. (2016). Do childhood adversities predict suicidality? Findings from the general population of the metropolitan area of São Paulo, Brazil. PLoS one, 11(5), e0155639.  Heim, C., Plotsky, P. M., & Nemeroff, C. B. (2004). Importance of studying the contributions of early adverse experience to neurobiological findings in depression. Neuropsychopharmacology, 29(4), 641-648.  Nanni, V., Uher, R., & Danese, A. (2012). Childhood maltreatment predicts unfavorable course of illness and treatment outcome in depression: a meta- analysis. American Journal of Psychiatry.  Nemeroff, C. B., Heim, C. M., Thase, M. E., Klein, D. N., Rush, A. J., Schatzberg, A. F., ... & Rothbaum, B. O. (2003). Differential responses to psychotherapy versus pharmacotherapy in patients with chronic forms of major depression and childhood trauma. Proceedings of the National Academy of Sciences, 100(24), 14293-14296.  Walkup, J. T., Albano, A. M., Piacentini, J., Birmaher, B., Compton, S. N., Sherrill, J. T., ... & Iyengar, S. (2008). Cognitive behavioral therapy, sertraline, or a combination in childhood anxiety. New England Journal of Medicine, 359(26), 2753-2766.

    Seja o primeiro a comentar

    Entre para ver os comentários

  • RafaelAudibert1

    Jan. 22, 2017
  • LUCIANAGRILLO1

    Apr. 23, 2018

Exposição feita numa mesa redonda no Congresso Brasileiro de Psiquiatria sobre Adversidades na Infância como um complicador da saúde física e mental, com necessidades especiais nas intervenções em psicoterapia.

Vistos

Vistos totais

761

No Slideshare

0

De incorporações

0

Número de incorporações

0

Ações

Baixados

20

Compartilhados

0

Comentários

0

Curtir

2

×