O slideshow foi denunciado.

Assedio moral

2.142 visualizações

Publicada em

  • Seja o primeiro a comentar

Assedio moral

  1. 1. Assédio Moral Marcelo da Rocha Carvalho
  2. 2. Marcelo da Rocha Carvalho Psicoterapeuta Comportamental e Cognitivo, Especialista pela USP, Professor Convidado da Pós-Graduação em Terapia Comportamental e Cognitiva pela FMUSP/AMBAN/HC. Especialista em Terapia Racional Emotiva Comportamental pelo Albert Ellis Institute. marcelodarocha@globo.com
  3. 3. Números • O assédio moral no trabalho não se constitui em uma situação nova nas relações laborais. Entretanto, é nos últimos anos que alcança dimensões globais, atingindo diferentes contextos de trabalho e categorias profissionais. No Brasil, o estudo de Barreto (2003) foi um dos primeiros a enfocar o assédio moral como causa ou agravante de problemas de saúde: 42% dos 2.071 entrevistados apresentavam histórias de violência no trabalho. Em nosso país, os estudos de Amazarray(2010) e Maciel e Gonçalves (2008) também encontraram incidência elevada de assédio moral no trabalho, respectivamente 38% e 26%. • Nos Estados Unidos, Lutgen-Sandvik, Tracy e Alberts(2007) obtiveram prevalência de 28%; Battistelli, B. M., amazarray, M. r., & koller, S. H. (2011). o assédio moral no trabalho na visão de operadores do direito. Psicologia & Sociedade, 23(1), 35-45.
  4. 4. Assédio Moral no Trabalho • Bullying; • Mobbing; • Psychological harassment; • Emotional abuse; • Bossing; • Victimization; • Harcèlement moral; • Harcèlement psychologique; • Assédio no local de trabalho; • Acoso moral.
  5. 5. Outros critérios • O assédio moral difere de outros tipos de conflito porque é caracterizado por ações antiéticas. • Pode ser multilateral: vertical, horizontal ou ascendente.
  6. 6. Formas de assédio Zapf (1999) aponta 5 categorias: 1. Assédio relacionado ao trabalho em si(relacionado às tarefas); 2. Isolamento social (exclusão de comunicações e eventos); 3. Ataques pessoais (ridicularização e insultos); 4. Ameaças verbais (críticas, humilhação na frente dos outros); 5. Disseminação de rumores (boatos).
  7. 7. Respeito Social
  8. 8. Consequências • Estresse emocional. • Adoecimento físico ou psíquico. • Presenteísmo ou absenteísmo. • Burn out. • Piora de quadros pessoais de Transtornos Psiquiátricos. • Agressões no ambiente de trabalho e aumento dos comportamentos aversivos da expressão da raiva.
  9. 9. Presenteísmo • “O presenteísmo é primo(de primeiro grau) do absenteísmo” – Health Promotion Practitioner. • Segundo George Pfeiffer: “Com o presenteísmo, as pessoas estão fisicamente presentes, mas devido aos conflitos do trabalho e/ou da vida, ou mesmo por problemas de saúde, não estão completamente engajados em seus trabalhos”. • Ou seja, estar de corpo presente, mas não de corpo e alma.
  10. 10. Consequências diretas • Tornar-se uma pessoa fechada, arredia. • Parecer angustiado, ansioso, deprimido. • Apresentar manifestações de baixa autoestima. • Ter pesadelos frequentes, chegando a gritar "socorro" ou "me deixa" durante o sono. • Evitar falar sobre o que está acontecendo, ou dar desculpas pouco convincentes para tudo. • Tentar ou cometer suicídio.
  11. 11. Características do Assédio Moral Segundo Heinz Leymann: • “Assédio moral é a deliberada degradação das condições de trabalho através do estabelecimento de comunicações não éticas (abusivas) que se caracterizam pela repetição por longo tempo de duração de um comportamento hostil que um superior ou colega(s) desenvolve(m) contra um indivíduo que apresenta, como reação, um quadro de miséria física, psicológica e social duradoura”.
  12. 12. Impacto sobre a empresa: responsabilidade de todos! O estudo desse fenômeno é notável no âmbito da saúde, principalmente em áreas como psicologia e medicina do trabalho, devido aos danos físicos e psíquicos causados por esse tipo de violência.
  13. 13. • Alguns países, como a França, já possuem legislação específica sobre a matéria (lei n. 2002-73, 2002). No Brasil, diversas câmaras municipais e assembleias estaduais vêm aprovando leis que dispõem sobre penalidades às práticas de assédio moral no âmbito do serviço público (por exemplo, lei Complementar n. 12.561, 2006). In.: Battistelli, B. M., Amazarray, M. R., & Koller, S. H. (2011). o assédio moral no trabalho na visão de operadores do direito. Psicologia & Sociedade, 23(1), 35-45.
  14. 14. “Psicologia”do Aversivo
  15. 15. Desamparo aprendido • O desamparo aprendido tem sido definido como a dificuldade de aprendizagem apresentada por indivíduos que tiveram experiência prévia com estímulos incontroláveis (Maier & Seligman, 1976). • Considerando-se que o comportamento é um fenômeno cumulativo e que a exposição à incontrolabilidade promove a aprendizagem de que o estímulo independe da resposta, é de se esperar que uma primeira aprendizagem de controle sobre esse estímulo possa minimizar os efeitos de experiências futuras com a sua incontrolabilidade. Psicologia: Teoria e Pesquisa Mai-Ago 2005, Vol. 21 n. 2, pp. 131-139
  16. 16. Três aspectos gerais da Depressão • Perdas significativas (uma ou mais) nos últimos seis meses (emprego, relacionamento, ente querido, etc.); • Situações antes que eram reforçadoras se tornam punitivas ou aversivas; • E poucas áreas de investimento “existencial”: namoro e emprego, perdendo um deles maior é chance de desamparo.
  17. 17. Funções Contingenciais • Baixa densidade de reforçamento, escassez relativa de reforçamento. • A Depressão pode ser gerada quando o reforçamento por não responder é maior que o reforçamento por responder. • Escassez de reforçamento social + repertório social inadequado = manutenção da depressão. • Comportamento depressivo para os observadores é aversivo.
  18. 18. Processo de Extinção e a Depressão • Diante de um processo lento de extinção lento e gradual poder existir grande dificuldade na identificação da origem da depressão. • Frequentemente a procura pelo tratamento se dá após a perda.
  19. 19. Hostilidade • Existem três componentes que compõe a hostilidade a)Cognitivo, que envolve uma tendência a avaliar as outras pessoas negativamente; b)Afetivo, que inclui raiva e desprezo pelos outros; c)Comportamental, envolvendo cinismo e agressão.
  20. 20. Definições: Hostilidade • A palavra HOSTILIDADE vem do latim hostis que significa inimigo. Pode-se dizer que hostilidade é o acúmulo da raiva ao longo dos anos.
  21. 21. Schedules of Reinforcement
  22. 22. Assertividade no cotidiano: uma necessidade! • Os brasileiros são assertivos? • Qual a diferença para resolver problemas em ambientes com maior assertividade?
  23. 23. O que é o BURNOUT? • Burnout quer dizer “se consumir em chamas”. “Queimar de dentro para fora”. • Uma forma extrema de stress ocupacional. • Nome cunhado em 1974 por FREUDENBERGER para definir: “Um estado de fadiga ou frustração causado pela devoção a uma causa, que deixou de produzir uma recompensa esperada”
  24. 24. Maslach(1976) A pesquisadora acrescentou detalhes, criou escala e hoje é a maior autoridade em burnout. Ela define: • O burnout é um padrão de comportamento e de sentimentos que ocorre quando a pessoa está sujeita a fontes crônicas e intensas de stress emocional que ultrapassam sua habilidade de enfrentamento. • Toda profissão que lide com o sofrimento alheio de grande magnitude pode gerar burnout, mas não só estas.
  25. 25. Para gravar... • BURNOUT é chamado também de “depressão do emprego” • É um estado de exaustão física e mental causado por aspirações elevadas e irrealistas e metas impossíveis.
  26. 26. 04 Pilares do Controle do Stress Atividade Física Alimentação Equilibrada Relaxamento Modificação dos Pensamentos
  27. 27. Aspectos Gerais • Lazarus(1973) foi um dos primeiros a estabelecer, a partir de uma posição de prática clínica, os principais tipos de resposta ou dimensões comportamentais que abrangiam as habilidades sociais ou asserção: 1. A capacidade de dizer “NÃO”. 2. A capacidade de pedir favores e fazer pedidos. 3. A capacidade de expressar sentimentos positivos e negativos. 4. A capacidade de iniciar, manter e terminar conversações.
  28. 28. O que há de concordância entre os pesquisadores sobre as HS? 1. Fazer elogios. 2. Aceitar elogios. 3. Fazer pedidos. 4. Expressar amor, agrado e afeto. 5. Iniciar e manter conversações. 6. Defender os próprios direitos. 7. Recusar pedidos. 8. Expressar opiniões pessoais, inclusive desacordo. 9. Expressar incômodo, desagrado ou enfado justificados. 10. Pedir mudança de conduta do outro. 11. Desculpar-se ou admitir ignorância. 12. Enfrentar críticas.
  29. 29. Caballo(2003) • Embora esses tenham sido os tipos de respostas mais aceitos, foram propostos outros como: • Independência. • Resistência as frustrações. • Respostas a um intercâmbio. • Dar e receber feedback. • Realização de entrevista para emprego. • Dar reforço ao outro ao manter conversação e • Regular a entrada e saída nos grupos sociais.
  30. 30. Salter(1949) • Expressão verbal. • Expressão facial das emoções. • O emprego deliberado da primeira pessoa para falar. • Estar de acordo quando se recebe atenção, cortesias ou elogios • Expressar desacordo. • Improvisação e atuação espontânea.
  31. 31. O Trabalho é para produzir, não é lugar de ameaça.
  32. 32. marcelodarocha@globo.com

×