Técnicas de Entrevistas Organizacionais - PUCRS 21-10-2010

14.500 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação, Negócios
0 comentários
5 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
14.500
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
33
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
221
Comentários
0
Gostaram
5
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Técnicas de Entrevistas Organizacionais - PUCRS 21-10-2010

  1. 1. Técnicas de Entrevistas Organizacionais PUC-RS 21/10/2010 Prof. Marcelo Cassales Saldanha
  2. 2. Sumário: • Tipo de Entrevistas; • Entrevista de Seleção; – Coletiva; – Individual; • Entrevista por Competência; • Entrevista de Acompanhamento; • Entrevista de Desligamento; • Condução da Entrevista; • Possíveis Riscos na entrevista.
  3. 3. Tipos de Entrevista • Estrutura Livre (ou Livres): – Perguntas formuladas na hora; • Estrutura Fixa (ou Estruturadas): – Lista pré-determinadas de perguntas; • Semi-estruturadas: – Perguntas do roteiro com algumas formuladas na ocasião;
  4. 4. Coletiva e Individual ENTREVISTAS DE SELEÇÃO
  5. 5. Entrevista Coletiva É utilizada quando se precisa colher dados comuns de vários entrevistados; Otimiza o tempo de entrevista quando não há necessidade de aprofundar questões individuais; Normalmente é estruturada e contém perguntas objetivas e genéricas.  Prova Situacional: Questões específicas da atividade a ser desenvolvida, em que há uma decisão importante a ser tomada, a qual definirá o rumo do trabalho.  Testes de conhecimento: Tendem a ser mais objetivos, realizados de forma escrita, abordando diretamente especificidades da função.
  6. 6. Entrevista Individual • Podem ser de Livres , Estruturadas ou Semi-estruturada; • Tem como objetivo obter subsídios para decidir quais entrevistado correspondem melhor às necessidades da organização e do cargo; • Foca-se em esclarecer dúvidas e investigar mais profundamente aspectos observados em entrevistas coletivas, dinâmicas, testes e outras ferramentas; • Permite fornecer informações mais detalhadas ao entrevistado sobre o cargo e a organização; • Deixar o entrevistado com uma impressão favorável da organização, seja ele admitido ou não.
  7. 7. Aspectos Passiveis de Investigação Aspectos pessoais: • História familiar • Características pessoais • Interesses sociais • Histórico acadêmico • Histórico profissional e demais experiências • Conhecimentos, Habilidades e Atitudes • Interesses, motivações e preferências em relação ao emprego e á organização • Necessidades de Formação e/ou Reciclagem • Pretensões sobre carreira e remuneração • Disponibilidade de tempo • Estado de saúde
  8. 8. Contexto, Ação e Resultado ENTREVISTA POR COMPETÊNCIAS
  9. 9. Entrevista por Competências • Normalmente Semi-estruturada; • Permite a identificação do nível de maturidade das competências • Analisa as competências através do histórico do entrevistado e não por suas opiniões ou pretensões. COMO VOCÊ FARIA? COMO VOCÊ FEZ?
  10. 10. Estrutura da Entrevista por Competências Perguntas fundamentais para a constatação de competências: CONTEXTO – Qual era a situação? AÇÃO – Como você agiu? RESULTADO – Qual o resultado?
  11. 11. Processos Internos ENTREVISTA DE ACOMPANHAMENTO
  12. 12. Entrevista de Acompanhamento • Normalmente Estruturada; • Procura identificar como esta ocorrendo a integração do entrevistado na sua equipe de trabalho, quando realizada com novos colaboradores; • Dependendo da empresa é realizada nos primeiros, 30/60/90 dias de trabalho do novo colaborador; • Pode ter como objetivo investigar aspectos mais estratégicos, tais como, o clima organizacional, acolhimento do gestor e da equipe, realização das etapas de integração, etc. • Quando realizadas independente de processo seletivo, normalmente tem como foco averiguar alguma demanda especifica solicitada pelo gestor do colaborador.
  13. 13. Processos Internos ENTREVISTA DE DESLIGAMENTO
  14. 14. Entrevista de Desligamento • Normalmente Estruturada – uso de questionário; • Propicia ao colaborador que esta saindo da empresa espaço para colocar suas opiniões a respeito de seu desligamento, da gestão de seu gestor e sobre a organização como um todo. • Possibilita o desabafo do colaborador; • Permite verificar como ocorreu o processo de desligamento, suas causas e se este se deu dentro das políticas da organização; • Serve como uma excelente ferramenta de Inteligência Organizacional
  15. 15. Cuidados necessários CONDUÇÃO E RISCOS
  16. 16. Condução da Entrevista A responsabilidade é do entrevistador, mesmo quando o entrevistado estiver falando. Assim:  Demonstre atenção e entendimento  Questione de modo claro e objetivo  Mostre franqueza  Faça interferências curtas  Esgote cada questão antes de passar adiante  Permita que o candidato exponha as coisas a seu modo  Garanta um clima ameno  Trate a entrevista como uma conversa com um objetivo específico  Guarde seus sentimentos e impressões para si mesmo
  17. 17. Possíveis Riscos na Entrevista • Pré-julgamento por parte do entrevistador; • Suposições e conclusões precipitadas; • Desvio de atenção; • Distorção de percepção – ex: “ouvir só o que queremos”; • Problemas na comunicação e expressão – ex: prolixidade, falta de clareza e de objetividade, linguagens e significados diferentes; • Falta ou excesso de empatia; • Arrogância, autoritarismo, confusões de papeis; • Temor, insegurança e outras emoções negativas.
  18. 18. Perguntas?
  19. 19. Obrigado! Prof. Marcelo B. Cassales Saldanha marcelo@coachconsultoria.com.br 51-3333-0599

×