Aula presencial 1_gestao_rh_parte_a

174 visualizações

Publicada em

Publicada em: Negócios, Carreiras
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
174
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
3
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Aula presencial 1_gestao_rh_parte_a

  1. 1. Curso Superior de Tecnologia em Gestão da Produção Industrial Gestão de Recursos Humanos
  2. 2. CONTEÚDOS DA DISCIPLINA • Unid. 1: Introdução à Administração de Recursos Humanos • Unid. 2: Planejamento de Recursos Humanos • Unid. 3: Recrutamento e Seleção • Unid. 4: Treinamento e Desenvolvimento • Unid. 5: Avaliação de Desempenho
  3. 3. Uma parada conceitual • TRABALHO X ATIVIDADE Labor é considerado o esforço para a sobrevivência e o Trabalho está relacionado a um esforço produtivo, uma relação de produção de objetos concretos. Arendt (1995)
  4. 4. O QUE É TRABALHO? • O trabalho é a atividade consciente e racional do homem, com a qual ele adapta e transforma os recursos naturais para satisfazer as suas necessidades. “representa o recurso exclusivo da humanidade para enfrentar a natureza”. Braverman (1977).
  5. 5. O TRABALHO - HOJE “Todas as formas de riqueza social no capitalismo são criadas pelo trabalho dos operários assalariados, privados dos meios de produção e submetidos, por conseqüência,à exploração capitalista. Juridicamente livre, o operário assalariado está economicamente dependente do capital.” (Savtchenko, 1987)
  6. 6. DEGRADAÇÃO DO TRABALHO • A degradação do trabalho em “força de trabalho” promovida pelo Capitalismo, relega o ser humano à condição de observador da natureza, realizando atividades repetitivas, sem conceber a própria realização. A racionalização do trabalho cria no homem dois níveis de alienação: de quem concebe e de quem executa.
  7. 7. DEGRADAÇÃO DO TRABALHO • Esta racionalização transforma o trabalho em um conjunto de ordens, socialmente distribuídas entre os trabalhadores que, reunidos em um mesmo lugar, aplicam a sua força de trabalho na produção da maisvalia sob o controle de uma gerência.
  8. 8. RACIONALIDADE ECONÔMICA • Sendo produto da industrialização, o trabalho é conduzido pela racionalidade econômica. • “o trabalho é aqui tomado, principalmente, como a capacidade humana comercializada e geradora de valores materiais socialmente reconhecidos em sua utilidade social – valor de troca.” (SAMPAIO et al, 1993)
  9. 9. CONCLUSÕES • O Trabalho hoje é força trabalho (capacidade técnica e saúde) para realizar determinada tarefa em troca de salário. Se sua saúde apresenta comprometimento ele está excluído desta relação de trocas. Ao mesmo tempo em que o trabalhador é obrigado a fazer parte deste “acordo” para sentir-se pertencente à sociedade consumista, ele pode ser excluído por incapacidade produtiva.
  10. 10. CONCLUSÕES • “A força de trabalho converteu-se numa mercadoria. Suas utilidades não mais são organizadas de acordo com as necessidades e desejos dos que a vendem, mas antes de acordo com as necessidades de seus compradores que são, em primeiro lugar, empregadores à procura de ampliar o valor de seu capital. (Bravermann, 1977).
  11. 11. CONCLUSÕES • A relação trabalho-saúde-doença passa ser um referencial para a identidade do trabalhador na nossa sociedade, uma vez que estar doente significa não cumprir com as suas responsabilidades sociais. O significado do trabalho está relacionado com a vida, como fonte moral e material para a sobrevivência do trabalhador e sua família.
  12. 12. CONCLUSÕES • “Quando o rearranjo da organização do trabalho não é mais possível, quando a relação do trabalhador com a organização do trabalho é bloqueada, o sofrimento começa: a energia pulsional que não acha descarga no exercício do trabalho se acumula no aparelho psíquico, ocasionando um sentimento de desprazer e tensão.” Dejours (1994)
  13. 13. REFLEXÃO: • A função Recursos Humanos tem como principal objetivo administrar as pessoas que fazem parte da organização, consideradas parceiros e colaboradores e não mais apenas como recursos empresariais.
  14. 14. ORGANIZAÇÃO “um grupo de pessoas que se constitui de forma organizada para atingir objetivos comuns. Para que exista uma organização, é preciso que existam objetivos comuns, divisão de trabalho, fonte de autoridade e relações entre as pessoas”. Lacombe (2005, p.8)

×