Barroco

294 visualizações

Publicada em

algumas características do Barroco em termos de estilo e suas implicações no brasil e no mundo

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
294
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
5
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
4
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Barroco

  1. 1. BARROCO E GREGÓRIO DE MATOS E GUERRA
  2. 2. Técnica literária barroca • FEÍSMO Gosto pelas cenas cruéis e sangrentas; Espetáculo trágico; Desinformação pelo exagero;
  3. 3. Características estilísticas • Inclinação ao hiperbólico (culto ao exagero e excêntricidades; • Obscurantismo; • Repetições e jogos de palavras; • Paradoxos; antíteses; oxímoros; • Rebuscamento vocabular (ornamentação da linguagem);
  4. 4. Religiosidade x Erotismo
  5. 5. Culto ao sensorialismo - cultismo Conhecimento e apreciação do mundo através dos sentidos
  6. 6. Culto a razão - conceptismo
  7. 7. Antíteses e Paradoxos • Fugacidade da vida X medo da morte • Claro X escuro • Deus X diabo • Céu X Inferno • Vida X morte • Sensação X Razão
  8. 8. Pessimismo “No suor do teu rosto comerás o teu pão, até que te tornes à terra; porque dela foste tomado; porquanto és pó e em pó te tornarás." Gênesis 3:19
  9. 9. Atitude Lúdica: Muitos textos Barrocos parecem bastante pobres, sem conteúdo certo, sem mensagem; o artista Barroco estava mais preocupado em exibir o que sabia, com uma linguagem sobrecarregada de trocadilhos e sutilezas e imagens insólitas. O Artista Barroco não diz o que tem de ser dito, ele somente sugere através de imagens, como por exemplo, Sangue é o “rubi do corpo”; Lágrima é o cristal dos olhos. Usa as figuras semânticas, sintáticas e sonoras. É muitas vezes estéril pesado e artificial. Por isso umas boas partes da crítica chamavam- na de “Arte do mau gosto”.
  10. 10. (UNIV. CAXIAS DO SUL) Escolha a alternativa que completa de forma correta a frase abaixo: A linguagem ______, o paradoxo, ________ e o registro das impressões sensoriais são recursos lingüísticos presentes na poesia ________. a) simples; a antítese; parnasiana. b) rebuscada; a antítese; barroca. c) objetiva; a metáfora; simbolista. d) subjetiva; o verso livre; romântica. e) detalhada; o subjetivismo; simbolista.
  11. 11. b) rebuscada; a antítese; barroca.
  12. 12. Com referência ao Barroco, todas as alternativas são corretas, exceto: a) O Barroco estabelece contradições entre espírito e carne, alma e corpo, morte e vida. b) O homem centra suas preocupações em seu próprio ser, tendo em mira seu aprimoramento, com base na cultura greco-latina. c) O Barroco apresenta, como característica marcante, o espírito de tensão, conflito entre tendências opostas: de um lado, o teocentrismo medieval e, de outro, o antropocentrismo renascentista. d) A arte barroca é vinculada à Contra-Reforma. e) O barroco caracteriza-se pela sintaxe obscura, uso de hipérbole e de metáforas.
  13. 13. b) O homem centra suas preocupações em seu próprio ser, tendo em mira seu aprimoramento, com base na cultura greco- latina.
  14. 14. Gregório de Matos – O Boca do Inferno Jurista, cristão, pai de um filho bastardo e uma filha legítima, viúvo, casado pela segunda vez, “exilado” em Angola, participante de rebeliões, não tem publicação em vida e até hoje não se pode comprovar sua autoria legítima dos poemas a ele atribuídos.
  15. 15. O poeta da crítica Seus poemas atacam: Padres, freiras, frades, judeus, cristãos-novos, usurários, militares, comerciantes, juízes, nobres, mulatos, negras.
  16. 16. (VUNESP) Leia o poema a seguir e responda: Ardor em firme coração nascido; pranto por belos olhos derramado; incêndio em mares de água disfarçado; rio de neve em fogo convertido: tu, que em um peito abrasas escondido; tu, que em um rosto corres desatado; quando fogo, em cristais aprisionado; quando crista, em chamas derretido. Se és fogo, como passas brandamente, se és fogo, como queimas com porfia? Mas ai, que andou Amor em ti prudente! Pois para temperar a tirania, como quis que aqui fosse a neve ardente, permitiu parecesse a chama fria.
  17. 17. O texto pertencente a Gregório de Matos e apresenta todas seguintes características: a) Trocadilhos, predomínio de metonímias e de símiles, a dualidade temática da sensualidade e do refreamento, antíteses claras dispostas em ordem direta. b) Sintaxe segundo a ordem lógica do Classicismo, a qual o autor buscava imitar, predomínio das metáforas e das antíteses, temática da fugacidade do tempo e da vida. c) Dualidade temática da sensualidade e do refreamento, construção sintática por simétrica por simetrias sucessivas, predomínio figurativo das metáforas e pares antitéticos que tendem para o paradoxo. d) Temática naturalista, assimetria total de construção, ordem direta predominando sobre a ordem inversa, imagens que prenunciam o Romantismo. e) Verificação clássica, temática neoclássica, sintaxe preciosista evidente no uso das síntese, dos anacolutos e das alegorias, construção assimétrica.
  18. 18. c) Dualidade temática da sensualidade e do refreamento, construção sintática por simétrica por simetrias sucessivas, predomínio figurativo das metáforas e pares antitéticos que tendem para o paradoxo.
  19. 19. À INSTABILIDADE DAS COUSAS DO MUNDO Nasce o Sol, e não dura mais que um dia, Depois da Luz se segue a noite escura, Em tristes sombras morre a formosura, Em continuas tristezas a alegrias, Porém, se acaba o Sol, por que nascia? Se é tão formosa a Luz, por que não dura? Como a beleza assim se transfigura? Como o gosto, da pena assim se fia? Mas no Sol, e na Luz falte a firmeza, Na formosura não se dê constância, E na alegria, sinta-se triste. Começa o Mundo enfim pela ignorância A firmeza somente na inconstância.
  20. 20. No texto predominaram as imagens: a) olfativas; b) gustativas; c) auditivas; d) táteis; e) visuais. A idéia central do texto é: a) a duração efêmera de todas as realidades do mundo; b) a grandeza de Deus e a pequenez humana; c) os contrastes da vida; d) a falsidade das aparências; e) a duração prolongada do sofrimento
  21. 21. Qual é o elemento barroco mais característico da 1ª estrofe? a) disposição antitética da frase; b) cultismo; c) estrutura bimembre; d) concepção teocênctrica; e) estrutura correlativa, disseminativa e recoletiva.
  22. 22. e) visuais. a) a duração efêmera de todas as realidades do mundo; a) disposição antitética da frase;

×