SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 27
Como identificar, prevenir e combater a
Violência Sexual contra
Crianças e Adolescentes
Conceitos
Violência Física: Atos violentos com o uso da força
física de forma intencional (não acidental) provocada por
pais, responsáveis, familiares ou pessoas próximas.
Violência Psicológica: Não deixa marcas no corpo, mas
deixa marcas na emoção, diminuindo a auto-estima,
provocando culpas e medos e pode precisar de muito
tempo para a pessoa violentada se livrar dos efeitos (Ex:
rejeição, ofensas, ameaças, desrespeito, cobranças
exageradas, punições humilhantes, etc).
Violência Doméstica: É todo ato ou emissão praticado
por pais, parentes ou responsáveis contra crianças e
adolescentes que sendo capaz de causar à vítima dor ou
dano de natureza física, sexual e/ou psicológica implica
uma transgressão do dever de proteção do adulto e, por
outro lado, conduz à uma negação dos direitos da criança
e do adolescente.
Violência Sexual: Toda a ação que envolve ou não o
contato físico. Pode ocorrer a estimulação sexual sob a
forma de práticas eróticas e sexuais (violência física,
ameaças, indução, exibicionismo, produção de fotos,
abuso e/ou exploração sexual).
Abuso Sexual: É a utilização da criança ou adolescente
em uma relação de poder desigual, geralmente por
pessoas muito próximas, podendo ou não ser da família,
e que se aproveitam dessa relação de poder e de
confiança sobre o menino ou a menina para satisfazer
seus desejos sexuais. Pode ocorrer com ou sem violência
física, mas a violência psicológica está sempre presente.
Exploração Sexual: É a utilização sexual de crianças e
adolescentes com fins comerciais e de lucro. Acontece
quando meninos e meninas são induzidos a manter
relações sexuais com adultos ou adolescentes mais
velhos, quando são usadas para a produção de material
pornográfico ou levadas para outras cidades, estados ou
países com fins sexuais.
Onde a violência pode ocorrer?
Pode ocorrer:
1. Dentro da família (violência sexual ou intrafamiliar);
2. Fora do contexto familiar (violência extra-familiar).
A violência é mais frequente em
meninos ou meninas?
- Pode acontecer tanto com meninos quanto com
meninas;
- Algumas pesquisas mostram que as vítimas são de
preferência do sexo feminino e os agressores, do sexo
masculino.
Como perceber os sinais de alerta?
- Mudança repentina de comportamento;
- Os sinais físicos são mais fáceis de perceber do que os
emocionais.
Indicadores Físicos
- Roupas rasgadas ou com manchas de sangue;
- Hemorragias;
- Secreção vaginal ou peniana;
- Infecção urinária;
- Dificuldade para caminhar;
- Gravidez precoce;
- Queixas constantes de gastrite e dor pélvica;
- Hematomas e escoriações pelo corpo;
- Infecções/doenças sexualmente transmissíveis; etc.
Indicadores Comportamentais
- Mudança brusca de comportamento e humor;
- Perda do apetite;
- Sono perturbado, pesadelos, suores e agitação;
- Timidez em excesso;
- Tristeza ou choro sem razão aparente;
- Medo de ficar sozinho(a) com alguém em algum lugar;
- Baixa auto-estima;
- Dificuldades de concentração;
- Interesse precoce por brincadeiras sexuais/erotizadas;
- Conduta sedutora;
- Dificuldades de adaptar-se à escola;
- Aversão ao contato físico;
- Comportamento incompatível com a idade;
- Envolvimento com drogas;
- Culpabilização;
- Fuga de casa;
- Fobias, reações de medo, vergonha e/ou culpa;
- Depressão;
- Tentativa de suicídio; etc.
Por que nem sempre as pessoas
denunciam?
- Por acreditarem que não serão acreditadas ou por medo,
uma vez que a prática da ameaça é comum por parte do
abusador;
- Por não quererem se envolver com o caso.
Quem é e como se comporta o
agressor?
- O agressor pode ser homem ou mulher;
- Há uma existência maior de homens que violentam
crianças e adolescentes;
- Quem abusa e explora geralmente não se reconhece
portador de atitudes violentas;
- Nos casos de exploração sexual, o violador geralmente
é desconhecido, do sexo masculino e tem um poder
aquisitivo maior que a vítima e tende a não repetir o ato
com a mesma vítima;
- Nos casos de abuso sexual, o abusador é normalmente
uma pessoa conhecida, o que amplia as chances de
repetição da situação (ciclo da violência).
É necessário estar atento nas
seguintes situações:
- Excesso de proteção ou zelo pela criança/adolescente;
- Relação conjugal instável e conturbada;
- Estímulo à criança/adolescente para práticas sexuais;
- Indução da criança/adolescente a exploração sexual
comercial;
- Comportamento sedutor, insinuante;
- Dependência de drogas/álcool;
- Antecedência de violência (física, sexual, psicológica na
infância);
- Demora em prestar socorro e postura contraditória na
prestação das informações.
Como podemos ajudar?
- Acreditando na história da vítima;
- Respeitando a vítima;
- Não culpando ou discriminando a vítima;
- Denunciando os casos.
O silêncio é
cúmplice da
violência!!!
Para denúncia em todo território nacional de situações de
abuso e exploração sexual comercial infanto-juvenil:
Denuncie ligando para:
0800 – 990 – 500
Disque 100
Conselho Tutelar: 3245-1063/73
Polícia Civil: 3231-6750(Ilhéus)
Polícia Militar: 190
Hospital: 3245-1500
Telefones Úteis
“Nenhuma criança ou adolescente será
vítima de negligência, discriminação,
violência, crueldade e opressão, punido na
forma da lei qualquer atentado, por ação ou
omissão, aos seus direitos fundamentais”
(Art. 5º - ECA, 1990)
OBRIGADA!!
Conselho Tutelar de Ubatã

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Violência Sexual
Violência SexualViolência Sexual
Violência Sexualguest849a1d
 
Cartilha prevenção ao abuso sexual_sedh_1512
Cartilha prevenção ao abuso sexual_sedh_1512Cartilha prevenção ao abuso sexual_sedh_1512
Cartilha prevenção ao abuso sexual_sedh_1512Pastora Vanessa
 
Abuso sexual na criança e no adolescente
Abuso sexual na criança e no adolescenteAbuso sexual na criança e no adolescente
Abuso sexual na criança e no adolescentexp cassi
 
A escola e a violência à criança e ao adolescente
A escola e a violência à criança e ao adolescenteA escola e a violência à criança e ao adolescente
A escola e a violência à criança e ao adolescenteDaiane Andrade
 
Adriananunancom abuso sexual
Adriananunancom abuso sexualAdriananunancom abuso sexual
Adriananunancom abuso sexualana311982
 
Violência sexual infantil
Violência sexual infantilViolência sexual infantil
Violência sexual infantilEmanuel Oliveira
 
Palestra Unisul: Abuso Sexual - Alice Bianchini
Palestra Unisul: Abuso Sexual - Alice BianchiniPalestra Unisul: Abuso Sexual - Alice Bianchini
Palestra Unisul: Abuso Sexual - Alice BianchiniAtualidades Do Direito
 
Abuso sexual contra crianças e adolescentes
Abuso sexual contra crianças e adolescentesAbuso sexual contra crianças e adolescentes
Abuso sexual contra crianças e adolescentespaulocesarlopes05
 
Slide projeto violencia e abuso sexual renata
Slide projeto violencia e abuso sexual   renataSlide projeto violencia e abuso sexual   renata
Slide projeto violencia e abuso sexual renataFabiana Subrinho
 
Violencia na infância - Abuso sexual
Violencia na infância - Abuso sexual Violencia na infância - Abuso sexual
Violencia na infância - Abuso sexual blogped1
 
Combate ao Abuso e à Exploração Sexual Infantil
Combate ao Abuso e à Exploração Sexual InfantilCombate ao Abuso e à Exploração Sexual Infantil
Combate ao Abuso e à Exploração Sexual InfantilAntiSaint
 
Violência sexual contra crianças e adolescentes
Violência sexual contra crianças e adolescentesViolência sexual contra crianças e adolescentes
Violência sexual contra crianças e adolescentesAlinebrauna Brauna
 
Cartazes sobre a violencia infantil
Cartazes sobre a violencia infantilCartazes sobre a violencia infantil
Cartazes sobre a violencia infantilSimoneHelenDrumond
 
Prevenção dos maus tractos e das aproximações abusivas
Prevenção dos maus tractos e das aproximações abusivasPrevenção dos maus tractos e das aproximações abusivas
Prevenção dos maus tractos e das aproximações abusivasMarcio Paiva
 
Palestra para educação infanttil - CONSELHO TUTELAR / TAQ-RS
Palestra para educação infanttil - CONSELHO TUTELAR / TAQ-RSPalestra para educação infanttil - CONSELHO TUTELAR / TAQ-RS
Palestra para educação infanttil - CONSELHO TUTELAR / TAQ-RSVIROUCLIPTAQ
 

Mais procurados (20)

Violência Sexual
Violência SexualViolência Sexual
Violência Sexual
 
Cartilha prevenção ao abuso sexual_sedh_1512
Cartilha prevenção ao abuso sexual_sedh_1512Cartilha prevenção ao abuso sexual_sedh_1512
Cartilha prevenção ao abuso sexual_sedh_1512
 
Abuso sexual na criança e no adolescente
Abuso sexual na criança e no adolescenteAbuso sexual na criança e no adolescente
Abuso sexual na criança e no adolescente
 
Abusos sexuais
Abusos sexuaisAbusos sexuais
Abusos sexuais
 
O que é violência sexual
O que é violência sexualO que é violência sexual
O que é violência sexual
 
A escola e a violência à criança e ao adolescente
A escola e a violência à criança e ao adolescenteA escola e a violência à criança e ao adolescente
A escola e a violência à criança e ao adolescente
 
Adriananunancom abuso sexual
Adriananunancom abuso sexualAdriananunancom abuso sexual
Adriananunancom abuso sexual
 
Violência sexual infantil
Violência sexual infantilViolência sexual infantil
Violência sexual infantil
 
Palestra Unisul: Abuso Sexual - Alice Bianchini
Palestra Unisul: Abuso Sexual - Alice BianchiniPalestra Unisul: Abuso Sexual - Alice Bianchini
Palestra Unisul: Abuso Sexual - Alice Bianchini
 
Abuso sexual contra crianças e adolescentes
Abuso sexual contra crianças e adolescentesAbuso sexual contra crianças e adolescentes
Abuso sexual contra crianças e adolescentes
 
Slide projeto violencia e abuso sexual renata
Slide projeto violencia e abuso sexual   renataSlide projeto violencia e abuso sexual   renata
Slide projeto violencia e abuso sexual renata
 
Violencia na infância - Abuso sexual
Violencia na infância - Abuso sexual Violencia na infância - Abuso sexual
Violencia na infância - Abuso sexual
 
Combate ao Abuso e à Exploração Sexual Infantil
Combate ao Abuso e à Exploração Sexual InfantilCombate ao Abuso e à Exploração Sexual Infantil
Combate ao Abuso e à Exploração Sexual Infantil
 
Violência sexual contra crianças e adolescentes
Violência sexual contra crianças e adolescentesViolência sexual contra crianças e adolescentes
Violência sexual contra crianças e adolescentes
 
Abuso
AbusoAbuso
Abuso
 
Cartazes sobre a violencia infantil
Cartazes sobre a violencia infantilCartazes sobre a violencia infantil
Cartazes sobre a violencia infantil
 
Prevenção dos maus tractos e das aproximações abusivas
Prevenção dos maus tractos e das aproximações abusivasPrevenção dos maus tractos e das aproximações abusivas
Prevenção dos maus tractos e das aproximações abusivas
 
Maus tratos
Maus tratosMaus tratos
Maus tratos
 
Palestra para educação infanttil - CONSELHO TUTELAR / TAQ-RS
Palestra para educação infanttil - CONSELHO TUTELAR / TAQ-RSPalestra para educação infanttil - CONSELHO TUTELAR / TAQ-RS
Palestra para educação infanttil - CONSELHO TUTELAR / TAQ-RS
 
Vitimas de abuso
Vitimas de abusoVitimas de abuso
Vitimas de abuso
 

Destaque

Mejora la atención al cliente con los BOTS.
Mejora la atención al cliente con los BOTS.Mejora la atención al cliente con los BOTS.
Mejora la atención al cliente con los BOTS.Inicia Soluciones
 
Curículum vitae
Curículum vitaeCurículum vitae
Curículum vitaeJhos Gaeta
 
Lição 7 - a chamada e purificação do profeta
Lição 7  - a chamada e purificação do profetaLição 7  - a chamada e purificação do profeta
Lição 7 - a chamada e purificação do profetaAugusto Marques
 
Coach: 6 dicas de treinamento de coaching
Coach:  6 dicas de treinamento de coachingCoach:  6 dicas de treinamento de coaching
Coach: 6 dicas de treinamento de coachingcoachingparasucesso
 
Por el amor de una ROSA, el jardinero es servidor de mil ESPINA.
Por el amor de una ROSA, el jardinero es servidor de mil ESPINA.Por el amor de una ROSA, el jardinero es servidor de mil ESPINA.
Por el amor de una ROSA, el jardinero es servidor de mil ESPINA.Candy Zapata Caballero
 
Matroszak blogtej
Matroszak blogtejMatroszak blogtej
Matroszak blogtejmatroszak
 
Gestão e liderança por autenticidade
Gestão e liderança por autenticidadeGestão e liderança por autenticidade
Gestão e liderança por autenticidadeCoach Érika Fernandes
 
Math cad prime quadratic equation derivation
Math cad prime   quadratic equation derivationMath cad prime   quadratic equation derivation
Math cad prime quadratic equation derivationJulio Banks
 
10 razones para hacer el amor más veces; ahora no tienes ninguna escusa.
10 razones para hacer  el amor más veces; ahora no tienes ninguna escusa.10 razones para hacer  el amor más veces; ahora no tienes ninguna escusa.
10 razones para hacer el amor más veces; ahora no tienes ninguna escusa.Candy Zapata Caballero
 
Presentaciones capítulo 1 parte1
Presentaciones capítulo 1 parte1Presentaciones capítulo 1 parte1
Presentaciones capítulo 1 parte1Oscar Martinez
 
Ligation of arteries in maxillofacial region
Ligation of arteries in maxillofacial regionLigation of arteries in maxillofacial region
Ligation of arteries in maxillofacial regionIndian dental academy
 
Online Marketing für Zahnärzte: Wie Sie die richtigen Patienten generieren
Online Marketing für Zahnärzte: Wie Sie die richtigen Patienten generierenOnline Marketing für Zahnärzte: Wie Sie die richtigen Patienten generieren
Online Marketing für Zahnärzte: Wie Sie die richtigen Patienten generierenReachLocal GmbH
 

Destaque (19)

Mejora la atención al cliente con los BOTS.
Mejora la atención al cliente con los BOTS.Mejora la atención al cliente con los BOTS.
Mejora la atención al cliente con los BOTS.
 
Curículum vitae
Curículum vitaeCurículum vitae
Curículum vitae
 
Sky drive and web apps
Sky drive and web appsSky drive and web apps
Sky drive and web apps
 
Lição 7 - a chamada e purificação do profeta
Lição 7  - a chamada e purificação do profetaLição 7  - a chamada e purificação do profeta
Lição 7 - a chamada e purificação do profeta
 
Coach: 6 dicas de treinamento de coaching
Coach:  6 dicas de treinamento de coachingCoach:  6 dicas de treinamento de coaching
Coach: 6 dicas de treinamento de coaching
 
F1
F1F1
F1
 
Por el amor de una ROSA, el jardinero es servidor de mil ESPINA.
Por el amor de una ROSA, el jardinero es servidor de mil ESPINA.Por el amor de una ROSA, el jardinero es servidor de mil ESPINA.
Por el amor de una ROSA, el jardinero es servidor de mil ESPINA.
 
Matroszak blogtej
Matroszak blogtejMatroszak blogtej
Matroszak blogtej
 
Gestão e liderança por autenticidade
Gestão e liderança por autenticidadeGestão e liderança por autenticidade
Gestão e liderança por autenticidade
 
Práctica3 UNED
Práctica3 UNEDPráctica3 UNED
Práctica3 UNED
 
Indian Diaspora Tradition
Indian Diaspora TraditionIndian Diaspora Tradition
Indian Diaspora Tradition
 
Math cad prime quadratic equation derivation
Math cad prime   quadratic equation derivationMath cad prime   quadratic equation derivation
Math cad prime quadratic equation derivation
 
NIMA-dagene 2016
NIMA-dagene 2016NIMA-dagene 2016
NIMA-dagene 2016
 
10 razones para hacer el amor más veces; ahora no tienes ninguna escusa.
10 razones para hacer  el amor más veces; ahora no tienes ninguna escusa.10 razones para hacer  el amor más veces; ahora no tienes ninguna escusa.
10 razones para hacer el amor más veces; ahora no tienes ninguna escusa.
 
Presentando a elastix 4.0
Presentando a elastix 4.0Presentando a elastix 4.0
Presentando a elastix 4.0
 
Presentaciones capítulo 1 parte1
Presentaciones capítulo 1 parte1Presentaciones capítulo 1 parte1
Presentaciones capítulo 1 parte1
 
Ligation of arteries in maxillofacial region
Ligation of arteries in maxillofacial regionLigation of arteries in maxillofacial region
Ligation of arteries in maxillofacial region
 
Telefonia voip
Telefonia voipTelefonia voip
Telefonia voip
 
Online Marketing für Zahnärzte: Wie Sie die richtigen Patienten generieren
Online Marketing für Zahnärzte: Wie Sie die richtigen Patienten generierenOnline Marketing für Zahnärzte: Wie Sie die richtigen Patienten generieren
Online Marketing für Zahnärzte: Wie Sie die richtigen Patienten generieren
 

Semelhante a Como identificar e combater a violência contra crianças

Infancia violentada (aprovado)
Infancia violentada (aprovado)Infancia violentada (aprovado)
Infancia violentada (aprovado)PrLinaldo Junior
 
Violência Doméstica Contra Crianças e Adolescentes: o que é e como combatê-la
Violência Doméstica Contra Crianças e Adolescentes: o que é e como combatê-laViolência Doméstica Contra Crianças e Adolescentes: o que é e como combatê-la
Violência Doméstica Contra Crianças e Adolescentes: o que é e como combatê-laThiago de Almeida
 
Abuso sexual - PROFESSORA ALISANDRA SANTOS
Abuso sexual - PROFESSORA ALISANDRA SANTOSAbuso sexual - PROFESSORA ALISANDRA SANTOS
Abuso sexual - PROFESSORA ALISANDRA SANTOSAlisandraOliveira2
 
Violência Doméstica contra Crianças
Violência Doméstica contra CriançasViolência Doméstica contra Crianças
Violência Doméstica contra CriançasDavid Nordon
 
A VIOLENCIA CONTRA A CRIANÇA E O ADOLESCENTE
A VIOLENCIA CONTRA A CRIANÇA E O ADOLESCENTEA VIOLENCIA CONTRA A CRIANÇA E O ADOLESCENTE
A VIOLENCIA CONTRA A CRIANÇA E O ADOLESCENTEJosé Emílio
 
Prostituição ou Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes
Prostituição ou Exploração Sexual de Crianças e AdolescentesProstituição ou Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes
Prostituição ou Exploração Sexual de Crianças e AdolescentesSousaLeitee
 
Abuso sexual - Enfrentamento ao abuso sexual de crianças e adolescentes: É PR...
Abuso sexual - Enfrentamento ao abuso sexual de crianças e adolescentes: É PR...Abuso sexual - Enfrentamento ao abuso sexual de crianças e adolescentes: É PR...
Abuso sexual - Enfrentamento ao abuso sexual de crianças e adolescentes: É PR...Camila Moraes
 
Cartilha informativa sobre abuso sexual contra a criança e o adolescente.
Cartilha informativa sobre abuso  sexual contra a criança e o adolescente. Cartilha informativa sobre abuso  sexual contra a criança e o adolescente.
Cartilha informativa sobre abuso sexual contra a criança e o adolescente. Aline Kelly
 
Cartilha da campanha_contra_o_abuso_sexual_e_pedofilia (1)
Cartilha da campanha_contra_o_abuso_sexual_e_pedofilia (1)Cartilha da campanha_contra_o_abuso_sexual_e_pedofilia (1)
Cartilha da campanha_contra_o_abuso_sexual_e_pedofilia (1)Maria Antonia
 
Cartilha da campanha_contra_o_abuso_sexual_e_pedofilia (1)
Cartilha da campanha_contra_o_abuso_sexual_e_pedofilia (1)Cartilha da campanha_contra_o_abuso_sexual_e_pedofilia (1)
Cartilha da campanha_contra_o_abuso_sexual_e_pedofilia (1)Maria Antonia
 
Tipos de Violência 2011.ppt
Tipos de Violência 2011.pptTipos de Violência 2011.ppt
Tipos de Violência 2011.pptKatharineRoseira1
 
faça bonito 18 de maio - Copia.pptx
faça bonito 18 de maio - Copia.pptxfaça bonito 18 de maio - Copia.pptx
faça bonito 18 de maio - Copia.pptxFernandoPimenta19
 

Semelhante a Como identificar e combater a violência contra crianças (20)

maio laranja.pptx
maio laranja.pptxmaio laranja.pptx
maio laranja.pptx
 
maio laranja (1).pptx
maio laranja (1).pptxmaio laranja (1).pptx
maio laranja (1).pptx
 
Infancia violentada (aprovado)
Infancia violentada (aprovado)Infancia violentada (aprovado)
Infancia violentada (aprovado)
 
Violência Doméstica Contra Crianças e Adolescentes: o que é e como combatê-la
Violência Doméstica Contra Crianças e Adolescentes: o que é e como combatê-laViolência Doméstica Contra Crianças e Adolescentes: o que é e como combatê-la
Violência Doméstica Contra Crianças e Adolescentes: o que é e como combatê-la
 
Abuso sexual - PROFESSORA ALISANDRA SANTOS
Abuso sexual - PROFESSORA ALISANDRA SANTOSAbuso sexual - PROFESSORA ALISANDRA SANTOS
Abuso sexual - PROFESSORA ALISANDRA SANTOS
 
Violência Doméstica contra Crianças
Violência Doméstica contra CriançasViolência Doméstica contra Crianças
Violência Doméstica contra Crianças
 
A VIOLENCIA CONTRA A CRIANÇA E O ADOLESCENTE
A VIOLENCIA CONTRA A CRIANÇA E O ADOLESCENTEA VIOLENCIA CONTRA A CRIANÇA E O ADOLESCENTE
A VIOLENCIA CONTRA A CRIANÇA E O ADOLESCENTE
 
Prostituição ou Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes
Prostituição ou Exploração Sexual de Crianças e AdolescentesProstituição ou Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes
Prostituição ou Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes
 
Abuso sexual - Enfrentamento ao abuso sexual de crianças e adolescentes: É PR...
Abuso sexual - Enfrentamento ao abuso sexual de crianças e adolescentes: É PR...Abuso sexual - Enfrentamento ao abuso sexual de crianças e adolescentes: É PR...
Abuso sexual - Enfrentamento ao abuso sexual de crianças e adolescentes: É PR...
 
Violência infantil
Violência infantilViolência infantil
Violência infantil
 
Cartilha aprendendo a_prevenir
Cartilha aprendendo a_prevenirCartilha aprendendo a_prevenir
Cartilha aprendendo a_prevenir
 
Cartilha informativa sobre abuso sexual contra a criança e o adolescente.
Cartilha informativa sobre abuso  sexual contra a criança e o adolescente. Cartilha informativa sobre abuso  sexual contra a criança e o adolescente.
Cartilha informativa sobre abuso sexual contra a criança e o adolescente.
 
Cartilha da campanha_contra_o_abuso_sexual_e_pedofilia (1)
Cartilha da campanha_contra_o_abuso_sexual_e_pedofilia (1)Cartilha da campanha_contra_o_abuso_sexual_e_pedofilia (1)
Cartilha da campanha_contra_o_abuso_sexual_e_pedofilia (1)
 
Cartilha da campanha_contra_o_abuso_sexual_e_pedofilia (1)
Cartilha da campanha_contra_o_abuso_sexual_e_pedofilia (1)Cartilha da campanha_contra_o_abuso_sexual_e_pedofilia (1)
Cartilha da campanha_contra_o_abuso_sexual_e_pedofilia (1)
 
Tipos de Violência 2011.ppt
Tipos de Violência 2011.pptTipos de Violência 2011.ppt
Tipos de Violência 2011.ppt
 
Abuso sexual-1212061080118991-8
Abuso sexual-1212061080118991-8Abuso sexual-1212061080118991-8
Abuso sexual-1212061080118991-8
 
PEDOFILIA.pptx
PEDOFILIA.pptxPEDOFILIA.pptx
PEDOFILIA.pptx
 
Palestra sobre abuso sexual na Infância
Palestra sobre abuso sexual na InfânciaPalestra sobre abuso sexual na Infância
Palestra sobre abuso sexual na Infância
 
faça bonito 18 de maio - Copia.pptx
faça bonito 18 de maio - Copia.pptxfaça bonito 18 de maio - Copia.pptx
faça bonito 18 de maio - Copia.pptx
 
Abuso sexual-1212061080118991-8
Abuso sexual-1212061080118991-8Abuso sexual-1212061080118991-8
Abuso sexual-1212061080118991-8
 

Como identificar e combater a violência contra crianças

  • 1. Como identificar, prevenir e combater a Violência Sexual contra Crianças e Adolescentes
  • 2. Conceitos Violência Física: Atos violentos com o uso da força física de forma intencional (não acidental) provocada por pais, responsáveis, familiares ou pessoas próximas.
  • 3. Violência Psicológica: Não deixa marcas no corpo, mas deixa marcas na emoção, diminuindo a auto-estima, provocando culpas e medos e pode precisar de muito tempo para a pessoa violentada se livrar dos efeitos (Ex: rejeição, ofensas, ameaças, desrespeito, cobranças exageradas, punições humilhantes, etc).
  • 4. Violência Doméstica: É todo ato ou emissão praticado por pais, parentes ou responsáveis contra crianças e adolescentes que sendo capaz de causar à vítima dor ou dano de natureza física, sexual e/ou psicológica implica uma transgressão do dever de proteção do adulto e, por outro lado, conduz à uma negação dos direitos da criança e do adolescente.
  • 5. Violência Sexual: Toda a ação que envolve ou não o contato físico. Pode ocorrer a estimulação sexual sob a forma de práticas eróticas e sexuais (violência física, ameaças, indução, exibicionismo, produção de fotos, abuso e/ou exploração sexual).
  • 6. Abuso Sexual: É a utilização da criança ou adolescente em uma relação de poder desigual, geralmente por pessoas muito próximas, podendo ou não ser da família, e que se aproveitam dessa relação de poder e de confiança sobre o menino ou a menina para satisfazer seus desejos sexuais. Pode ocorrer com ou sem violência física, mas a violência psicológica está sempre presente.
  • 7. Exploração Sexual: É a utilização sexual de crianças e adolescentes com fins comerciais e de lucro. Acontece quando meninos e meninas são induzidos a manter relações sexuais com adultos ou adolescentes mais velhos, quando são usadas para a produção de material pornográfico ou levadas para outras cidades, estados ou países com fins sexuais.
  • 8. Onde a violência pode ocorrer? Pode ocorrer: 1. Dentro da família (violência sexual ou intrafamiliar); 2. Fora do contexto familiar (violência extra-familiar).
  • 9. A violência é mais frequente em meninos ou meninas? - Pode acontecer tanto com meninos quanto com meninas; - Algumas pesquisas mostram que as vítimas são de preferência do sexo feminino e os agressores, do sexo masculino.
  • 10. Como perceber os sinais de alerta? - Mudança repentina de comportamento; - Os sinais físicos são mais fáceis de perceber do que os emocionais.
  • 11. Indicadores Físicos - Roupas rasgadas ou com manchas de sangue; - Hemorragias; - Secreção vaginal ou peniana; - Infecção urinária; - Dificuldade para caminhar;
  • 12. - Gravidez precoce; - Queixas constantes de gastrite e dor pélvica; - Hematomas e escoriações pelo corpo; - Infecções/doenças sexualmente transmissíveis; etc.
  • 13. Indicadores Comportamentais - Mudança brusca de comportamento e humor; - Perda do apetite; - Sono perturbado, pesadelos, suores e agitação; - Timidez em excesso; - Tristeza ou choro sem razão aparente;
  • 14. - Medo de ficar sozinho(a) com alguém em algum lugar; - Baixa auto-estima; - Dificuldades de concentração; - Interesse precoce por brincadeiras sexuais/erotizadas; - Conduta sedutora;
  • 15. - Dificuldades de adaptar-se à escola; - Aversão ao contato físico; - Comportamento incompatível com a idade; - Envolvimento com drogas;
  • 16. - Culpabilização; - Fuga de casa; - Fobias, reações de medo, vergonha e/ou culpa; - Depressão; - Tentativa de suicídio; etc.
  • 17. Por que nem sempre as pessoas denunciam? - Por acreditarem que não serão acreditadas ou por medo, uma vez que a prática da ameaça é comum por parte do abusador; - Por não quererem se envolver com o caso.
  • 18. Quem é e como se comporta o agressor? - O agressor pode ser homem ou mulher; - Há uma existência maior de homens que violentam crianças e adolescentes; - Quem abusa e explora geralmente não se reconhece portador de atitudes violentas;
  • 19. - Nos casos de exploração sexual, o violador geralmente é desconhecido, do sexo masculino e tem um poder aquisitivo maior que a vítima e tende a não repetir o ato com a mesma vítima; - Nos casos de abuso sexual, o abusador é normalmente uma pessoa conhecida, o que amplia as chances de repetição da situação (ciclo da violência).
  • 20. É necessário estar atento nas seguintes situações: - Excesso de proteção ou zelo pela criança/adolescente; - Relação conjugal instável e conturbada; - Estímulo à criança/adolescente para práticas sexuais; - Indução da criança/adolescente a exploração sexual comercial;
  • 21. - Comportamento sedutor, insinuante; - Dependência de drogas/álcool; - Antecedência de violência (física, sexual, psicológica na infância); - Demora em prestar socorro e postura contraditória na prestação das informações.
  • 22. Como podemos ajudar? - Acreditando na história da vítima; - Respeitando a vítima; - Não culpando ou discriminando a vítima; - Denunciando os casos. O silêncio é cúmplice da violência!!!
  • 23. Para denúncia em todo território nacional de situações de abuso e exploração sexual comercial infanto-juvenil: Denuncie ligando para: 0800 – 990 – 500
  • 24. Disque 100 Conselho Tutelar: 3245-1063/73 Polícia Civil: 3231-6750(Ilhéus) Polícia Militar: 190 Hospital: 3245-1500 Telefones Úteis
  • 25. “Nenhuma criança ou adolescente será vítima de negligência, discriminação, violência, crueldade e opressão, punido na forma da lei qualquer atentado, por ação ou omissão, aos seus direitos fundamentais” (Art. 5º - ECA, 1990)
  • 26.