MMaatteerriiaaiiss 
PPoolliiMMéérriiccooss 13/10/2014 
Prof. M. Adelsimara C. Guerta
Evolução do Uso de Elementos Estruturais 
pelo Homem 
Prof. M. Adelsimara C. Guerta
HISTÓRICO 
· ANTIGUIDADE: RESINAS E GRAXAS USADAS PARA VEDAR 
VASILHAMES E COLAR DOCUMENTOS, PELOS EGÍPCIOS E ROMANOS 
· S...
1907 – Primeiro Polímero Sintético 
Prof. M. Adelsimara C. Guerta
Definições 
Monômero: é toda substância de pequena massa 
molecular cujas moléculas podem se unir umas às 
outras por liga...
Definições 
Trímero: quando três moléculas do monômero se unem 
Exemplo: Aquecendo-se o acetileno a 600 C em um 
tubo de f...
O que são polímeros? 
Polímeros são compostos formados quando um grande 
número de moléculas do monômero se unem. 
Os polí...
Os polímeros estão em toda parte! 
(Acetato de Polivinila – chicletes e vidro de segurança para 
carros) 
Prof. M. Adelsim...
O DNA é um polímero, assim como as proteínas e o amido 
que ingerimos nos alimentos. 
Todos os dias usamos roupas feitas d...
Outros exemplos de Polímeros 
TEFLON 
politetrafluoroetileno 
BAQUELITE 
Prof. M. Adelsimara C. Guerta
Outros exemplos de Polímeros 
POLIPROPILENO 
Prof. M. Adelsimara C. Guerta 
PP 
POLIETILENO 
PEAD
Outros exemplos de Polímeros 
POLICLORETO DE VINILA 
PVC 
Prof. M. Adelsimara C. Guerta
Outros exemplos de Polímeros 
POLIMETILACRILATO 
DE METILA - ACRILATO 
POLIURETANO 
Prof. M. Adelsimara C. Guerta
Oligômeros 
Oligômeros: são polímeros de baixo peso 
molecular ( oligomers = poucas partes – 
do Grego); são geralmente vi...
Grau de Polimerização 
Grau de Polimerização (n ou DP): os 
polímeros possuem unidades químicas 
ligadas por covalências, ...
MMaaccrroommoollééccuullaass 
Prof. M. Adelsimara C. Guerta
Utilização dos Polímeros 
Os polímeros são usados na forma de: 
Prof. M. Adelsimara C. Guerta 
• Plásticos 
• Fibras 
• El...
Plásticos 
• São materiais que podem ser moldados 
• São mais leves que o vidro ou metais 
• Podem ser transparentes como ...
Classificação dos Plásticos 
Termoplásticos – amolecem quando aquecidos podendo 
ser moldados 
Exemplos: 
Polietileno (PE)...
Classificação dos Plásticos 
Termofixos – uma vez preparados, 
não amolecem quando aquecidos e, portanto 
não podem ser re...
Fibras 
As roupas são feitas de tecidos, estes 
são feitos de fibras e estas são 
formadas por moléculas longas, finas 
e ...
Elastômeros 
São polímeros com elevado grau de 
elasticidade. 
Quando esticado retorna à forma original. 
Exemplos: borrac...
Materiais Poliméricos 
PRINCIPAIS CARACTERÍSTICAS: 
BAIXO CUSTO 
BAIXA DENSIDADE* 
BAIXA REATIVIDADE 
ALTA RESISTÊNCIA ELÉ...
PROPRIEDADES X APLICAÇÕES 
· AEROESPACIAL (ESTABILIDADE TÉRMICA E OXIDATIVA) 
·ENGENHARIA (SUBSTITUIÇÃO DE METAIS) 
· FIBR...
OO QQUUEE ÉÉ UUMM PPOOLLÍÍMMEERROO?? 
FORMADO PELA COMBINAÇÃO DE UM GRANDE NÚMERO DE UNIDADES 
DE REPETIÇÃO (MEROS) 
MASSA...
PPoollíímmeerrooss 
TERMO “POLÍMERO” SIGNIFICA MUITOS “MEROS”, 
UNIDADES DE FORMAÇÃO DE UMA MOLÉCULA LONGA 
Monômeros de V...
Monômeros Polímeros 
Teflon- 
Politetrafluoretileno 
Prof. M. Adelsimara C. Guerta 
F 
F 
F 
F 
H 
Cl 
H 
H 
H 
H3C 
H 
H ...
Prof. M. Adelsimara C. Guerta
Prof. M. Adelsimara C. Guerta
PPoollíímmeerrooss 
Prof. M. Adelsimara C. Guerta 
CADA CLIPE PODE SER 
ENTENDIDO COMO UMA 
UNIDADE DE REPETIÇÃO 
PONTOS D...
HHoommooppoollíímmeerrooss ee CCooppoollíímmeerrooss 
MONÔMERO POLÍMERO REPRESENTAÇÃO 
A homopolímero ...A-A-A-A-A... 
B h...
da Encadeamento dass uunniiddaaddeess mmoonnoomméérriiccaass 
((FFoorrmmaass iissoomméérriiccaass ddee eennccaaddeeaammeen...
Formas iissoomméérriiccaass CCiiss ee TTrraannss rreessuullttaanntteess ddee 
rreeaaççõõeess ddee PPoolliimmeerriizzaaççãã...
FFoorrmmaass IIssoomméérriiccaass CCoonnffiigguurraacciioonnaaiiss 
polímeros isotáticos, em que as ramificações 
estão to...
CCOONNFFIIGGUURRAAÇÇÃÃOO FFÍÍSSIICCAA 
CADEIAS POLIMÉRICAS PODEM SER: 
LINEARES 
RAMIFICADAS 
RETICULADA 
(COM LIGAÇÕES 
C...
CONFIGURAÇÃO FÍSICA 
Prof. M. Adelsimara C. Guerta
CADEIAS LINEARES 
· SÃO FORMADAS POR MONÔMEROS 
BIFUNCIONAIS 
· MOLÉCULAS ADJANCENTES SÃO 
UNIDAS POR FORÇAS SECUNDÁRIAS 
...
CADEIAS RAMIFICADAS 
· SÃO FORMADAS POR CADEIAS 
LINEARES COM LIGAÇÕES 
PERPENDICULARES AO CORPO DOS 
MONÔMEROS 
· RAMIFIC...
CADEIAS COM LIGAÇÕES CRUZADAS 
· POLÍMEROS COM ALTA DENSIDADE DE LIGAÇÕES CRUZADAS: 
TERMOFIXOS 
· POLÍMEROS COM BAIXA DEN...
Nomenclatura de Polímeros 
·NOMENCLATURA BASEADA NA ESTRUTURA DO(S) MONÔMERO(S): 
· PREFIXO POLI AO NOME DO MONÔMERO, QUAN...
Siglas 
¨PVA - Poli(acetato de vinila) 
¨ PTFE - Poli(tetrafluoretileno) 
¨PS – Poliestireno 
¨LDPE - Polietileno de baixa...
Siglas - Reciclagem 
Prof. M. Adelsimara C. Guerta
Prof. M. Adelsimara C. Guerta
Referências Bibliográficas 
1. Introdução a Polímeros; MANO, E. B.; MENDES, L. C.; 2ª Edição; São Paulo; Editora Edgard 
B...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Polimshow2

687 visualizações

Publicada em

Introdução a Polímeros

Publicada em: Engenharia
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
687
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
15
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Polimshow2

  1. 1. MMaatteerriiaaiiss PPoolliiMMéérriiccooss 13/10/2014 Prof. M. Adelsimara C. Guerta
  2. 2. Evolução do Uso de Elementos Estruturais pelo Homem Prof. M. Adelsimara C. Guerta
  3. 3. HISTÓRICO · ANTIGUIDADE: RESINAS E GRAXAS USADAS PARA VEDAR VASILHAMES E COLAR DOCUMENTOS, PELOS EGÍPCIOS E ROMANOS · SÉC. XV: COLOMBO DESCOBRE NO HAITI O LATEX E LEVA-O A EUROPA · SÉC. XVII: ORIGEM DO LATEX NAS AMÉRICAS: EXTRAÍDO DA HEVEA BRASILIENSIS (SERINGUEIRA) · 1770: PRIESTLEY DEU NOME À BORRACHA NATURAL · 1839: CHARLES GOODYEAR – ACIDENTALMENTE DESCOBRIU A VULCANIZAÇÃO DA BORRACHA DE LATEX · 1846: SCHÓNBIEN- ALGODÃO + ÁCIDO NÍTRICO, OBTEVE A NITROCELULOSE (1º. POLÍMERO SEMI-SINTÉTICO) Prof. M. Adelsimara C. Guerta
  4. 4. 1907 – Primeiro Polímero Sintético Prof. M. Adelsimara C. Guerta
  5. 5. Definições Monômero: é toda substância de pequena massa molecular cujas moléculas podem se unir umas às outras por ligação covalente. Dímero: quando duas moléculas do monômero se unem. Exemplo 2 NO2 (g) N2O4 (g) Prof. M. Adelsimara C. Guerta
  6. 6. Definições Trímero: quando três moléculas do monômero se unem Exemplo: Aquecendo-se o acetileno a 600 C em um tubo de ferro (catalisador), obtém-se o benzeno. 3 C2H2 C6H6 Prof. M. Adelsimara C. Guerta
  7. 7. O que são polímeros? Polímeros são compostos formados quando um grande número de moléculas do monômero se unem. Os polímeros são macromoléculas. A reação que forma o polímero é chamada polimerização. Prof. M. Adelsimara C. Guerta
  8. 8. Os polímeros estão em toda parte! (Acetato de Polivinila – chicletes e vidro de segurança para carros) Prof. M. Adelsimara C. Guerta
  9. 9. O DNA é um polímero, assim como as proteínas e o amido que ingerimos nos alimentos. Todos os dias usamos roupas feitas de polímeros, naturais ou sintéticos (além de inúmeros objetos que nem notamos). As borrachas sintéticas (como os pneus) são polímeros assim como a celulose das plantas. Prof. M. Adelsimara C. Guerta
  10. 10. Outros exemplos de Polímeros TEFLON politetrafluoroetileno BAQUELITE Prof. M. Adelsimara C. Guerta
  11. 11. Outros exemplos de Polímeros POLIPROPILENO Prof. M. Adelsimara C. Guerta PP POLIETILENO PEAD
  12. 12. Outros exemplos de Polímeros POLICLORETO DE VINILA PVC Prof. M. Adelsimara C. Guerta
  13. 13. Outros exemplos de Polímeros POLIMETILACRILATO DE METILA - ACRILATO POLIURETANO Prof. M. Adelsimara C. Guerta
  14. 14. Oligômeros Oligômeros: são polímeros de baixo peso molecular ( oligomers = poucas partes – do Grego); são geralmente viscosos, de peso molecular da ordem de 1000. Prof. M. Adelsimara C. Guerta
  15. 15. Grau de Polimerização Grau de Polimerização (n ou DP): os polímeros possuem unidades químicas ligadas por covalências, repetidas ao longo da cadeia, denominadas meros. O número de meros da cadeia é denominado grau de polimerização. Prof. M. Adelsimara C. Guerta
  16. 16. MMaaccrroommoollééccuullaass Prof. M. Adelsimara C. Guerta
  17. 17. Utilização dos Polímeros Os polímeros são usados na forma de: Prof. M. Adelsimara C. Guerta • Plásticos • Fibras • Elastômeros
  18. 18. Plásticos • São materiais que podem ser moldados • São mais leves que o vidro ou metais • Podem ser transparentes como o vidro • Têm baixo coeficiente de atrito • Podem ser utilizados como isolantes elétricos Prof. M. Adelsimara C. Guerta
  19. 19. Classificação dos Plásticos Termoplásticos – amolecem quando aquecidos podendo ser moldados Exemplos: Polietileno (PE), polipropileno (PP), poli(tereftalato de etileno) (PET), policarbonato (PC), poliestireno (PS), poli(cloreto de vinila) (PVC), poli(metilmetacrilato) (PMMA)... Prof. M. Adelsimara C. Guerta
  20. 20. Classificação dos Plásticos Termofixos – uma vez preparados, não amolecem quando aquecidos e, portanto não podem ser remoldados (resinas) Exemplos: Baquelite, usada em tomadas e no embutimento; poliéster usado em carrocerias, caixas d'água, piscinas, etc., na forma de plástico reforçado (fiberglass). Prof. M. Adelsimara C. Guerta
  21. 21. Fibras As roupas são feitas de tecidos, estes são feitos de fibras e estas são formadas por moléculas longas, finas e filamentosas. Prof. M. Adelsimara C. Guerta
  22. 22. Elastômeros São polímeros com elevado grau de elasticidade. Quando esticado retorna à forma original. Exemplos: borrachas Prof. M. Adelsimara C. Guerta
  23. 23. Materiais Poliméricos PRINCIPAIS CARACTERÍSTICAS: BAIXO CUSTO BAIXA DENSIDADE* BAIXA REATIVIDADE ALTA RESISTÊNCIA ELÉTRICA BAIXA CONDUTIVIDADE ELÉTRICA DENSIDADES: AÇO = 8 g/cm3 Al = 2,7 g/cm3 VIDRO = 2,6 g/cm3 POLÍMEROS = 0,9 - 1,5 g/cm3 Prof. M. Adelsimara C. Guerta
  24. 24. PROPRIEDADES X APLICAÇÕES · AEROESPACIAL (ESTABILIDADE TÉRMICA E OXIDATIVA) ·ENGENHARIA (SUBSTITUIÇÃO DE METAIS) · FIBRAS DE ALTO MÓDULO, PARA USO EM CORDAS DE PNEUS · POLÍMEROS NÃO INFLAMÁVEIS (MÓVEIS E CONSTRUÇÃO CIVIL) · POLÍMEROS DEGRADÁVEIS (LIBERAÇÃO CONTROLADA DE DROGAS, PESTICIDAS, FERTILIZANTES) · APLICAÇÕES MÉDICAS (SUTURAS DEGRADÁVEIS, ÓRGÃOS ARTIFICIAIS) · ELETRÔNICA (PLACAS DE CIRCUITOS IMPRESSOS, ISOLANTES, BATERIAS) Prof. M. Adelsimara C. Guerta
  25. 25. OO QQUUEE ÉÉ UUMM PPOOLLÍÍMMEERROO?? FORMADO PELA COMBINAÇÃO DE UM GRANDE NÚMERO DE UNIDADES DE REPETIÇÃO (MEROS) MASSA MOLAR: 10E3 A 10E6 g/mol AS PRINCIPAIS CLASSES, OS POLÍMEROS SÃO CONSTITUÍDOS DE: C, H, O, N Prof. M. Adelsimara C. Guerta
  26. 26. PPoollíímmeerrooss TERMO “POLÍMERO” SIGNIFICA MUITOS “MEROS”, UNIDADES DE FORMAÇÃO DE UMA MOLÉCULA LONGA Monômeros de Vinil-cloreto cada monômero apresenta dois átomos de carbono com ligações duplas covalentes. Polímero – poli vinil cloreto PVC cada ligação dupla fornece uma ligação para “conectar” com outro monômero formando um polímero. Prof. M. Adelsimara C. Guerta
  27. 27. Monômeros Polímeros Teflon- Politetrafluoretileno Prof. M. Adelsimara C. Guerta F F F F H Cl H H H H3C H H PVC-Poli(cloreto de vinila) PP-Polipropileno
  28. 28. Prof. M. Adelsimara C. Guerta
  29. 29. Prof. M. Adelsimara C. Guerta
  30. 30. PPoollíímmeerrooss Prof. M. Adelsimara C. Guerta CADA CLIPE PODE SER ENTENDIDO COMO UMA UNIDADE DE REPETIÇÃO PONTOS DE DERIVAÇÃO SÃO “CARBONOS” QUE SE LIGAM EM DIREÇÕES DIFERENTES
  31. 31. HHoommooppoollíímmeerrooss ee CCooppoollíímmeerrooss MONÔMERO POLÍMERO REPRESENTAÇÃO A homopolímero ...A-A-A-A-A... B homopolímero ...B-B-B-B-B... ...A-B-A-B-A-B... alternado A + B copolímero ...A-A-A-B-B-B... em bloco B-B... ...A-A-A-A-A-A-... ...B-B-B-B enxertado ou grafitizado ...A-B-B-B-A-B... aleatório Prof. M. Adelsimara C. Guerta
  32. 32. da Encadeamento dass uunniiddaaddeess mmoonnoomméérriiccaass ((FFoorrmmaass iissoomméérriiccaass ddee eennccaaddeeaammeennttoo mmoolleeccuullaarr)) Prof. M. Adelsimara C. Guerta
  33. 33. Formas iissoomméérriiccaass CCiiss ee TTrraannss rreessuullttaanntteess ddee rreeaaççõõeess ddee PPoolliimmeerriizzaaççããoo Prof. M. Adelsimara C. Guerta
  34. 34. FFoorrmmaass IIssoomméérriiccaass CCoonnffiigguurraacciioonnaaiiss polímeros isotáticos, em que as ramificações estão todas voltadas para um mesmo lado do plano. polímeros sindiotáticos, este apresenta uma alternância de orientação do substituinte em relação ao plano da cadeia polímeros atáticos, são polímeros que não possuem qualquer regularidade de orientação Prof. M. Adelsimara C. Guerta
  35. 35. CCOONNFFIIGGUURRAAÇÇÃÃOO FFÍÍSSIICCAA CADEIAS POLIMÉRICAS PODEM SER: LINEARES RAMIFICADAS RETICULADA (COM LIGAÇÕES CRUZADAS) Prof. M. Adelsimara C. Guerta
  36. 36. CONFIGURAÇÃO FÍSICA Prof. M. Adelsimara C. Guerta
  37. 37. CADEIAS LINEARES · SÃO FORMADAS POR MONÔMEROS BIFUNCIONAIS · MOLÉCULAS ADJANCENTES SÃO UNIDAS POR FORÇAS SECUNDÁRIAS · PLASTICIDADE AUMENTA COM A TEMPERATURA · SÃO TERMOPLÁSTICOS Prof. M. Adelsimara C. Guerta
  38. 38. CADEIAS RAMIFICADAS · SÃO FORMADAS POR CADEIAS LINEARES COM LIGAÇÕES PERPENDICULARES AO CORPO DOS MONÔMEROS · RAMIFICAÇÕES AUMENTAM O ENTRELAÇAMENTO DE CADEIAS Prof. M. Adelsimara C. Guerta
  39. 39. CADEIAS COM LIGAÇÕES CRUZADAS · POLÍMEROS COM ALTA DENSIDADE DE LIGAÇÕES CRUZADAS: TERMOFIXOS · POLÍMEROS COM BAIXA DENSIDADE DE LIGAÇÕES CRUZADAS: ELASTÔMEROS · VULCANIZAÇÃO: ENXOFRE UNE DUAS MOLÉCULAS Prof. M. Adelsimara C. Guerta
  40. 40. Nomenclatura de Polímeros ·NOMENCLATURA BASEADA NA ESTRUTURA DO(S) MONÔMERO(S): · PREFIXO POLI AO NOME DO MONÔMERO, QUANDO O NOME DO MONÔMERO É UMA EXPRESSÃO ELE DEVE APARECER ENTRE PARÊNTESES. EX.: POLIETILENO, POLIPROPILENO, POLI (CLORETO VINILA), POLI (METACRILATO DE METILA), POLI(ETILENOTERAFTALATO). Prof. M. Adelsimara C. Guerta
  41. 41. Siglas ¨PVA - Poli(acetato de vinila) ¨ PTFE - Poli(tetrafluoretileno) ¨PS – Poliestireno ¨LDPE - Polietileno de baixa densidade ¨HDPE - Polietileno de alta densidade ¨ABS - Poli(acrilonitrila/butadieno/estireno) ¨PP – Polipropileno ¨PMMA - Poli(metacrilato de metila) ¨ HPS - Poliestireno de alto impacto ¨ PET - Poli(tereftalato de etileno) Prof. M. Adelsimara C. Guerta
  42. 42. Siglas - Reciclagem Prof. M. Adelsimara C. Guerta
  43. 43. Prof. M. Adelsimara C. Guerta
  44. 44. Referências Bibliográficas 1. Introdução a Polímeros; MANO, E. B.; MENDES, L. C.; 2ª Edição; São Paulo; Editora Edgard Blücher; 1999. 2 .Técnicas de Caracterização de Polímeros; CANEVAROLO Jr., S. B.;1ªEdição; São Paulo; Editora Artliber; 2005. 3. Identificação de Plásticos, Borrachas e Fibras; MANO, E. B.; MENDES, L. C.; 1ª Edição; São Paulo; Editora Edgard Blücher; 2000. 4. Aditivação de Polímeros; RABELLO, M..; 1ª Edição; São Paulo; Editora Artliber; 2000. 5. Polímeros como Materiais de Engenharia; MANO, E. B.; São Paulo; Editora Edgard Blücher; 1991. 6. Ciência dos Polímeros; CANEVAROLO JUNIOR, S.B.; São Paulo; Editora Artliber; 2001. 7. Química Experimetal de Polímeros; MANO, E. B.; DIAS, M.L.; OLIVEIRA, C.M.F.; São Paulo; Editora Edgard Blücher; 2004. 8. Tecnologia dos Plásticos; MICHAELI, W.; São Paulo; Editora Edgard Blücher; 1995. Prof. M. Adelsimara C. Guerta

×