Ranços e Avanços nos Estudos
Organizacionais no Brasil: a importância da
pluralidade
Mário Aquino Alves
Fundação Getulio V...
Economia
Engenharia
Sociologia
Ciência Política
Biologia-Ecologia
Psicologia Social
Antrpologia Cultural
Estudos Folclóric...
O que conseguimos lograr?
• O abandono de uma
singular Teoria das
Organizações para o
conjunto Estudos
Organizacionais
– T...
Estudos Organizacionais no Brasil
• Desenvolvimento exclusivo
nas escolas de
administração pública e de
empresas.
– Afasta...
Os Inovadores Brasileiros
Pesquisa em Estudos Organizacionais no Brasil
Fonte: ENEO, 2012
Riscos
Muito obrigado
mario.alves@fgv.br
Ranços e Avanços nos Estudos Organizacionais no Brasil
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Ranços e Avanços nos Estudos Organizacionais no Brasil

499 visualizações

Publicada em

Apresentação feita ao SEMEAD 2013

0 comentários
2 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
499
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
4
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
0
Gostaram
2
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Ranços e Avanços nos Estudos Organizacionais no Brasil

  1. 1. Ranços e Avanços nos Estudos Organizacionais no Brasil: a importância da pluralidade Mário Aquino Alves Fundação Getulio Vargas Escola de Administração de Empresas de São Paulo
  2. 2. Economia Engenharia Sociologia Ciência Política Biologia-Ecologia Psicologia Social Antrpologia Cultural Estudos Folclóricos Semiótica e Hermeneutica Linguistica Arquitetura Pós-Moderna Filosofia Pós-Estruturalista Teoria Literária Primórdios “Pré-História” 1900-1950’s MODERNISMO 1960’s & 70’s INTERPRETATIVISMO HISTÓRICO 1980’s POSTMODERNISMO 1990’s Smith (1776) Marx (1867) Durkheim(1893) Taylor (1911) Follett (1918) Fayol (1919) Weber (1924) Gulick (1937) Barnard (1938) Von Bertalanffy (1950) Trist & Bamforth (1951) Boulding (1956) March &Simon (1958) Emery (1960) Burns & Stalker (1961) Woodward (1965) Lawrence & Lorsch (1967) Thompson (1967) Schutz (1932) Whyte (1943) Selznick (1949) Goffman (1959) Gadamer (1960) Berger & Luckmann (1966) Weick (1969) Geertz (1973) Clifford & Marcus (1986) Saussure (1959) Foucault (1972) Bell (1973) Jencks (1977) Derrida (1978) Lyotard (1979) Rorty (1980) Lash & Urry (1987) Baudrillard (1988) Fontes de Epistemológicas dos Estudos Organizacionais Estudos Culturais Fonte: Hatch & Cunliffe (2006)
  3. 3. O que conseguimos lograr? • O abandono de uma singular Teoria das Organizações para o conjunto Estudos Organizacionais – Transição de um consenso ortodoxo para uma diversidade pluralística (Reed, 1992) • Transcender as fronteiras dos diferentes campos de conhecimento
  4. 4. Estudos Organizacionais no Brasil • Desenvolvimento exclusivo nas escolas de administração pública e de empresas. – Afastamento das demais ciências humanas e sociais. • Peculiar situação periférica: – Dependência dos modelos e teorias dos países do Norte. – Relação de “amor” e “ódio” com o funcionalismo. – Autores nacionais com interpretações inovadoras sobre organizações
  5. 5. Os Inovadores Brasileiros
  6. 6. Pesquisa em Estudos Organizacionais no Brasil Fonte: ENEO, 2012
  7. 7. Riscos
  8. 8. Muito obrigado mario.alves@fgv.br

×