Profª Manuela Dias
(1836 – 1881)Portugal: Período pós-Revolução Francesa     Brasil: Independência do Brasil
   No Brasil, a partir da chegada da família real,    em 1808, leva o Rio de Janeiro a viver um    intenso processo de ur...
   Após 1822, cresce no Brasil independente o    sentimento de nacionalismo, busca-se o    passado histórico, exalta-se a...
   A publicação de SUSPIROS POÉTICOS e    SAUDADES, Gonçalves de Magalhães, foi o    marco oficial do início do Romantism...
   O desenvolvimento econômico do país e o    consequente processo de urbanização    trouxeram novas necessidades para as...
   Público burguês e conservador inviabilizando o    surgimento de produções artísticas de caráter    mais crítico em rel...

   INDIVIDUALISMO Cada sujeito é diferente um do outro.No romantismo a visão do mundo se da através demuita SENSIBILIDADE...
No romance, o personagem sempre sofre!!!Não há herois clássicos no romance.Ex: Juca Pirama – Gonçalves Dias.      O românt...
   SUBJETIVIDADE: não havia limites para a    sensibilidade e a imaginação do romântico. A    supervalorização desses tra...
EVASÃO DA REALIDADE: o romântico nãoaceitava os limites da realidade, ele pretendia iralém, para um mundo idealizado, infi...
   IDEALIZAÇÃO DO AMOR: o sentimentalismo    romântico oscilou entre duas atitudes    extremas: a exaltação do amor (sent...

   1ª geração: indianismo, nacionalismo.   Principais autores e textos: Gonçalves Dias – I – Juca PiramaÉ um poema total...
Canção do ExílioMinha terra tem palmeiras,Onde canta o sabiá;As aves, que aqui gorjeiam,Não gorjeiam como lá.Nosso céu tem...
   Poema escrito por Gonçalves Dias quando    estava estudando em Portugal.   Poema repleto de sentimentalismo e    naci...
   2ª geração: poetas ultra-românticos insatisfeitos    com as formas convencionais do cotidiano.    Elevavam o amor apen...
  Principais autores e textos:Álvares de Azevedo – Lira dos vinte anosPoemas com obsessão do poeta pela morte e pelamulhe...
Impregnada de subjetivismo, o sentimentopresente é a saudade da infância, que decorrerácomo tema principal:Oh! que saudade...
O céu bordado d’estrelas,A terra de amores cheia,As ondas beijando a areiaE a lua beijando o mar!
   (FUVEST)“Já da morte o palor me cobre o rosto,Nos lábios o alento desfalece,Surda agonia o coração fenece,E devora meu...
3ª geração: através dos poetas condoreiros, o nomeassocia-se ao condor ou outras aves, como a águia,o falcão e o albatroz,...
  Principais autores:Castro Alves é considerado o poeta dos escravos.Sua principal obra é Navio Negreiro.
   (Enem) O trecho a seguir é parte do poema “Mocidade e morte”,    do poeta romântico Castro Alves.“Oh! Eu quero viver, ...
   (UFRGS) Sobre a poesia de Castro Alves, é     incorreto afirmar que:a)   Apresenta traços de evolução à postura     te...
   PROSA
   O sentimentalismo exagerado,      a mulher idealizada      o amor impossível   Final feliz   Final trágico
   Moreninha – 1º romance brasileiro
   1) Flash-back narrativo: é a volta no tempo para    que sejam explicadas, por meio do passado,    certas atitudes das ...
   3) Idealização da mulher: essa mulher não tem    opinião própria e é dominada pela emoção e    obedientes, submissas s...
 A prosa é dividida em:Romance IndianistaRomance UrbanoRomance RegionalistaRomance Histórico
  Romance urbano: crítica aos costumes da   sociedade, também é conhecido como romance   de costumes.Manuel de Macedo – A...
  Romance regionalista: procurava caracterizar a   cultura de uma determina região ou tipo   regional.José de Alencar - O...
   Joaquim Manuel de Macedo – A Moreninha   Tema: fidelidade do amor de infância.   Como crítica social vemos o casamen...
   As personagens mais importantes são Augusto    e Carolina.   Augusto que era um estudante de medicina    alegre, jovi...
   Memórias de um sargento de milícias   Personagem principal um anti-herói,    Leonardo, a obra relata seus esforços pa...
   Ao traçar o perfil de Leonardo, o autor retrata    um tipo genuinamente brasileiro, com sua    malandragem bem carioca...
   Leonardo: anti-herói, herói às avessas, herói    picaresco - desde a infância é esperto,    vagabundo e mulherengo.
Romantismo
Romantismo
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Romantismo

926 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
926
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
17
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Romantismo

  1. 1. Profª Manuela Dias
  2. 2. (1836 – 1881)Portugal: Período pós-Revolução Francesa Brasil: Independência do Brasil
  3. 3.  No Brasil, a partir da chegada da família real, em 1808, leva o Rio de Janeiro a viver um intenso processo de urbanização, tornando-se um campo propício à divulgação das novas tendências europeias.
  4. 4.  Após 1822, cresce no Brasil independente o sentimento de nacionalismo, busca-se o passado histórico, exalta-se a natureza pátria, características europeias que se encaixavam perfeitamente à necessidade brasileira de auto- afirmação.
  5. 5.  A publicação de SUSPIROS POÉTICOS e SAUDADES, Gonçalves de Magalhães, foi o marco oficial do início do Romantismo no Brasil. (1936)
  6. 6.  O desenvolvimento econômico do país e o consequente processo de urbanização trouxeram novas necessidades para as famílias burguesas. Ideologia do consumismo dos produtos da revolução industrial. Público alvo: estudantes e mulheres.
  7. 7.  Público burguês e conservador inviabilizando o surgimento de produções artísticas de caráter mais crítico em relação à realidade brasileira.
  8. 8.
  9. 9.  INDIVIDUALISMO Cada sujeito é diferente um do outro.No romantismo a visão do mundo se da através demuita SENSIBILIDADE, através daAFETIVIDADE e da DEVOÇÃO FILIAL.
  10. 10. No romance, o personagem sempre sofre!!!Não há herois clássicos no romance.Ex: Juca Pirama – Gonçalves Dias. O romântico tem crise de identidade,primeira vez que isso é mostrado e relatado naliteratura.
  11. 11.  SUBJETIVIDADE: não havia limites para a sensibilidade e a imaginação do romântico. A supervalorização desses traços psicológicos pode levá-lo a duas atitudes extremas: Byronismo = onde se cultuava a energiaindividualMal do século = atitude mais radical, onde oescritor se anulava, passivamente, diante darealidade.
  12. 12. EVASÃO DA REALIDADE: o romântico nãoaceitava os limites da realidade, ele pretendia iralém, para um mundo idealizado, infinito, que lheservia como refúgio. EVASÃO – FUGA.PROCURA DA NATUREZA: cultuava a natureza.Esse culto foi uma forma de reprovar a sociedade ede mostrar insatisfação para com a civilizaçãourbana.
  13. 13.  IDEALIZAÇÃO DO AMOR: o sentimentalismo romântico oscilou entre duas atitudes extremas: a exaltação do amor (sentimento capaz de transformar o mundo) e sua lamentação (sentimento melancólico e pessimista, com uma visão desencantada do mundo). MULHER: foi transformada pelo idealismo romântico ora em objeto místico e de fatal contemplação, ora em objeto de sensualidade, erotismo.
  14. 14.
  15. 15.  1ª geração: indianismo, nacionalismo. Principais autores e textos: Gonçalves Dias – I – Juca PiramaÉ um poema totalmente indianista.Juca Pirama significa aquele que deve morrer.O poema é divido em 10 partes.1ª parte é um poema épico/narrativo, pois descreve otempo, o espaço, o narrador e o personagem.A partir da 2ª parte, o poema conta a história do índiotupi.
  16. 16. Canção do ExílioMinha terra tem palmeiras,Onde canta o sabiá;As aves, que aqui gorjeiam,Não gorjeiam como lá.Nosso céu tem mais estrelas,Nossas várzeas tem mais flores,Nossos bosques tem mais vida,Nossa vida mais amores.Em cismar, sozinho, à noite,Mais prazer encontro eu lá;Minha terra tem palmeiras,Onde canta o sabiá.Minha terra tem primores,Que tais não encontro eu cá;Em cismar – sozinho, à noite -Mais prazer encontro eu lá;Minha terra tem palmeiras,Onde canta o Sabiá.Não permita Deus que eu morra,Sem que eu volte para lá;Sem que desfrute os primoresQue não encontro por cá;Sem qu‟inda aviste as palmeiras,Onde canta o Sabiá.
  17. 17.  Poema escrito por Gonçalves Dias quando estava estudando em Portugal. Poema repleto de sentimentalismo e nacionalismo. Saudades da terra natal. Crise política, exílio de escritores, autores,...
  18. 18.  2ª geração: poetas ultra-românticos insatisfeitos com as formas convencionais do cotidiano. Elevavam o amor apenas ao nível subjetivo e o associavam ao tema da morte.
  19. 19.  Principais autores e textos:Álvares de Azevedo – Lira dos vinte anosPoemas com obsessão do poeta pela morte e pelamulher virgem, predileção pelos momentosindefinidos do crepúsculo ou pelos encantos danoite escura.Casimiro de Abreu – Meus oito anos
  20. 20. Impregnada de subjetivismo, o sentimentopresente é a saudade da infância, que decorrerácomo tema principal:Oh! que saudades que tenhoDa aurora da minha vida,Da minha infância querida- Que os anos não trazem mais!O poeta utiliza essa representatividade da infânciacomo forma de escapismo, fugindo assim domomento presente.
  21. 21. O céu bordado d’estrelas,A terra de amores cheia,As ondas beijando a areiaE a lua beijando o mar!
  22. 22.  (FUVEST)“Já da morte o palor me cobre o rosto,Nos lábios o alento desfalece,Surda agonia o coração fenece,E devora meu ser mortal desgosto!No fragmento acima, pertencente a um poema deÁlvares de Azevedo, notam-se características dequal tendência romântica?a)Bucolismo c)Nacionalismob)Poesia Condoreira d)Indianismoe)Mal-do-século
  23. 23. 3ª geração: através dos poetas condoreiros, o nomeassocia-se ao condor ou outras aves, como a águia,o falcão e o albatroz, que foram tomadas comosímbolo dessa geração de poetas compreocupações sociais, houve a exteriorização dastensões interiorizadas pelos poetas da 2ª geração.Amor relacionado ao sexo e a sensualidade damulher.
  24. 24.  Principais autores:Castro Alves é considerado o poeta dos escravos.Sua principal obra é Navio Negreiro.
  25. 25.  (Enem) O trecho a seguir é parte do poema “Mocidade e morte”, do poeta romântico Castro Alves.“Oh! Eu quero viver, beber perfumesNa flor silvestre, que embalsama os ares;Ver minh‟alma adejar pelo infinito,Qual branca vela n‟amplidão dos mares.No seio da mulher há tanto aroma...Nos seus beijos de fogo há tanta vida...-Árabe errante, vou dormir à tardeÀ sombra fresca da palmeira erguida.Mas uma voz responde-me sombria:Terás o sono sob a lájea fria.Esse poema aborda o inconformismo do poeta com a antevisão damorte prematura, ainda na juventude. A imagem da morte aparece napalavraa) Embalsamadab) Infinitoc) Amplidãod) Dormire) Sono
  26. 26.  (UFRGS) Sobre a poesia de Castro Alves, é incorreto afirmar que:a) Apresenta traços de evolução à postura temática do movimento em que se encaixa.b) Acrescenta um certo tom de erotismo a determinadas composições.c) Manifesta o ponto mais alto do condoreirismo na Literatura Brasileira.d) Encontra, no abolicionismo, um meio fundamental de sustentação temática.e) Segue a tendência da segunda geração romântica, limitando-se exclusivamente à morbidez byroniana.
  27. 27.  PROSA
  28. 28.  O sentimentalismo exagerado, a mulher idealizada o amor impossível Final feliz Final trágico
  29. 29.  Moreninha – 1º romance brasileiro
  30. 30.  1) Flash-back narrativo: é a volta no tempo para que sejam explicadas, por meio do passado, certas atitudes das personagens no presente. 2) O amor como redenção
  31. 31.  3) Idealização da mulher: essa mulher não tem opinião própria e é dominada pela emoção e obedientes, submissas seja pelos pais ou após o casamento pelo marido 4) Linguagem metafórica: visto que a prosa romântica tende à fantasia, é natural que haja muita descrição, comparação e metáfora, usadas para idealizar um ambiente ou uma personagem.
  32. 32.  A prosa é dividida em:Romance IndianistaRomance UrbanoRomance RegionalistaRomance Histórico
  33. 33.  Romance urbano: crítica aos costumes da sociedade, também é conhecido como romance de costumes.Manuel de Macedo – A MoreninhaJosé de Alencar – Senhora, LucíolaManuel Antônio de Almeida – Memórias de umsargento de milícias Romance indianista: valoriza o índio como um ser extraordinário, „heroi‟ da época colonial.José de Alencar – O Guarani, Ubirajara, Iracema.
  34. 34.  Romance regionalista: procurava caracterizar a cultura de uma determina região ou tipo regional.José de Alencar - O GaúchoVisconde de Taunay – Inocência (centro-oeste) Romance histórico: retratava de modo romanceado acontecimentos históricos do país.José de Alencar – O Guarani, Iracema
  35. 35.  Joaquim Manuel de Macedo – A Moreninha Tema: fidelidade do amor de infância. Como crítica social vemos o casamento, pois, na época o ajuste matrimonial era feito pelos pais dos jovens. Há referência ao trabalho escravo e aos castigos corporais a que os negros eram submetidos.
  36. 36.  As personagens mais importantes são Augusto e Carolina. Augusto que era um estudante de medicina alegre, jovial e inconstante em seus amores. O autor lhe confere complexidade já que no início da história o personagem é descrito de uma forma e no final dela é descrito de outra. A personagem central é Carolina, menina de quatorze anos, possuía cabelos negros, olhos escuros, era travessa, inteligente, astuta e persistente na obtenção de seus intentos.
  37. 37.  Memórias de um sargento de milícias Personagem principal um anti-herói, Leonardo, a obra relata seus esforços para driblar as adversidades de sua condição social e, ao mesmo tempo, se aproveitar ao máximo dos intervalos de sorte que tem na vida. São esses os mesmos motivos que impelem a grande maioria das personagens do romance.
  38. 38.  Ao traçar o perfil de Leonardo, o autor retrata um tipo genuinamente brasileiro, com sua malandragem bem carioca e sua propensão ao não fazer nada, ócio, numa aversão ao trabalho, que antecipa, em quase um século, o celebrado “herói sem nenhum caráter” e modelo de nossa gente, Macunaíma, do modernista Mário de Andrade.
  39. 39.  Leonardo: anti-herói, herói às avessas, herói picaresco - desde a infância é esperto, vagabundo e mulherengo.

×