Novas obras na tua be 2

821 visualizações

Publicada em

Novas aquisições

Publicada em: Educação
1 comentário
1 gostou
Estatísticas
Notas
Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
821
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
621
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
1
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Novas obras na tua be 2

  1. 1. “NOVAS” OBRAS NA TUA BE Sinopse Na rua do arco-celeste há sete casas, cada uma de sua cor; e também um café, uma horta, um jardim, uma florista, uma sucata, um infantário e uma escola. Mas, embora lá vivam pessoas - que frequentam o café, trabalham na horta, lêem no jardim, compram flores para oferecer a quem amam, se desembaraçam dos seus podres ou jogam à bola no recreio -, esta história é contada apenas pelas coisas que lhes pertencem à medida que vão mudando de lugar, e por isso se diz que o livro é sem ninguém. E, ainda assim, durante este ano extraordinário, acontece de tudo na rua: há quem se apaixone e quem se separe, quem nasça, quem morra, quem mate e até quem, depois do trauma, consiga uma vida nova. Mas, como em todas as ruas, havemos de encontrar nesta preconceitos, dúvidas, alegrias, segredos e desgostos. Enquanto isso, o tempo vai passando sem darmos por ele, mas a montra da florista e o que se colhe ou semeia na horta nunca nos deixam perder do mês em que estamos. Num romance profundamente original, a um tempo cru e delicado, poético e realista, Pedro Guilherme-Moreira usa o microcosmos da rua para desenhar o retrato da sociedade contemporânea e abordar temas tão polémicos como a xenofobia, a violência doméstica, a repressão sexual ou o envelhecimento. E - miraculosamente - sem precisar de ninguém. http://www.wook.pt/ficha/livro-sem-ninguem/a/id/15448932 O Falcão de Bonaparte é uma história de guerra, mas é, sobretudo, uma história de amor. É a história de um amor proibido entre um tenente francês e uma enfermeira portuguesa. E é também a história de amor de um povo pela sua pátria. O Falcão de Bonaparte leva-nos numa viagem pelos bastidores da guerra, pelos quartéis e pelos acampamentos militares onde se decidiam as estratégias, e pelos cenários terríveis dos campos de batalha. Com a II invasão francesa como pano de fundo, o romance espelha o triunfo do amor sobre a guerra e o sacrifício de um povo que batalhou de peito aberto contra o inimigo. http://www.operaomnia.pt/edicoes.htm
  2. 2. Por um punhado de dólares é o segundo livro de Rui Sousa Basto na Opera Omnia e reúne mais um conjunto de micro-contos, sempre com uma escrita e um final surpreendente. Após a publicação do seu primeiro livro, Contos do Efémero, Rui Sousa Basto venceu o concurso de contos da Universidade do Porto e mereceu críticas muito positivas em jornais e revistas da especialidade, bem como de críticos como Onésimo Teotónio Almeida e Alexandre Pastor. http://www.operaomnia.pt/edicoes.htm As Condições Locais é um livro de Poesia de um dos mais prometedores Poetas da poesia portuguesa contemporânea. João Almeida, para além de um uma obra que conta já com cinco títulos, é um Autor que está presente em algumas das mais prestigiadas revistas literárias em Portugal e em Espanha. Com As Condições Locais, João Almeida volta ao convívio dos leitores com uma Poesia depurada, mas carregada de simbolismos. http://www.operaomnia.pt/edicoes.htm
  3. 3. Escrito por Frances Dabney na transição do Século XIX para o Século XX, o livro Saudades é um fresco impressionista sobre os Açores na perspectiva de uma escritora norte-americana. Saudades é mais um título da Colecção Rio Atlântico, colecção dirigida por Onésimo Teotónio Almeida. http://www.operaomnia.pt/edicoes.htm A colecção “Viajar com…” pretende dar a conhecer alguns dos mais relevantes escritores da Literatura Portuguesa. Com eles visitaremos os lugares destes escritores e das suas obras, trilharemos os mesmos caminhos e admirar- nos-emos perante as mesmas paisagens, sejam elas os campos verdejantes do Minho, as águas do Atlântico, a sobriedade granítica do Porto ou a tenaz humanidade das terras transmontanas e durienses. Neste segundo volume, profusamente ilustrado com fotografais actuais e antigas, viajamos com Aquilino Ribeiro, um dos nomes maiores da Literatura Portuguesa desaparecido há precisamente 50 anos. http://www.operaomnia.pt/edicoes.htm Junho 2014

×