Projecto individual de leitura Professora: Lisete Rainha Trabalho realizado por: Ricardo Pereira
<ul><li>Escrito por: Sophia de Mello Breyner Andersen  </li></ul>
<ul><li>Esta é uma história de um cavaleiro que um dia decidiu sair da sua casa na Dinamarca e ir em peregrinação até á Te...
<ul><li>Ao encontrar-se na gruta de Belém, rezou pelo fim das misérias e das guerras, pela paz e pela alegria do mundo. Pe...
<ul><li>Mais tarde no porto de Jafa, travou amizade com um mercador de Veneza que o convenceu a conhecer as maravilhosas t...
<ul><li>E depois o peregrino foi para outras terras da Itália, levando consigo cartas escritas pelo mercador que serviriam...
<ul><li>E depois o peregrino foi para outras terras da Itália, levando consigo cartas escritas pelo mercador que serviriam...
<ul><li>Quando no dia seguinte acordou, decidiu ir procurar um marinheiro que o levasse para a sua terra. Mas durante três...
<ul><li>Caminhou durante longas semanas, avançando lentamente. Na antevéspera do Natal chegou, por fim, a uma povoação que...
<ul><li>Embora com dificuldade lá foi avançando, mas a certo ponto do caminho sentiu-se perdido, como se todos os trilhos ...
<ul><li>Á medida que se aproximava daqueles raios de luz, verificou com espanto que era o grande Abeto que ficava mesmo ao...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

O cavaleiro da dinamarca ricardo

2.681 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação, Negócios, Tecnologia
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
2.681
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
36
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

O cavaleiro da dinamarca ricardo

  1. 1. Projecto individual de leitura Professora: Lisete Rainha Trabalho realizado por: Ricardo Pereira
  2. 2. <ul><li>Escrito por: Sophia de Mello Breyner Andersen </li></ul>
  3. 3. <ul><li>Esta é uma história de um cavaleiro que um dia decidiu sair da sua casa na Dinamarca e ir em peregrinação até á Terra Santa, onde pretendia passar um Natal na gruta onde Cristo nasceu e onde rezaram os pastores, os Reis Magos e os Anjos. Despediu-se da mulher e dos filhos, dizendo-lhes que regressaria dali por dois anos. Partiu então numa Primavera. </li></ul>O Cavaleiro da Dinamarca
  4. 4. <ul><li>Ao encontrar-se na gruta de Belém, rezou pelo fim das misérias e das guerras, pela paz e pela alegria do mundo. Pediu ainda a Deus que o fizesse um homem de boa vontade. </li></ul>
  5. 5. <ul><li>Mais tarde no porto de Jafa, travou amizade com um mercador de Veneza que o convenceu a conhecer as maravilhosas terras da Itália. Ouviu o mercador contar-lhe a história da mais bela mulher daquelas paragens, de seu nome Vanina e do seu amor por Guidobaldo. </li></ul>
  6. 6. <ul><li>E depois o peregrino foi para outras terras da Itália, levando consigo cartas escritas pelo mercador que serviriam de apresentação em vários lugares por onde passasse. Em Florença ouviu falar de Cimabué, o primeiro pintor de Itália e de Dante, o maior poeta daquele país. A caminho de Génova adoeceu. Os frades de um convento cuidaram dele. Parecia que nunca mais chegava à sua casa, tudo queria que ele ficasse.    </li></ul>
  7. 7. <ul><li>E depois o peregrino foi para outras terras da Itália, levando consigo cartas escritas pelo mercador que serviriam de apresentação em vários lugares por onde passasse. Em Florença ouviu falar de Cimabué, o primeiro pintor de Itália e de Dante, o maior poeta daquele país. A caminho de Génova adoeceu. Os frades de um convento cuidaram dele. Parecia que nunca mais chegava à sua casa, tudo queria que ele ficasse .   </li></ul>
  8. 8. <ul><li>Quando no dia seguinte acordou, decidiu ir procurar um marinheiro que o levasse para a sua terra. Mas durante três dias a resposta foi sempre: com um inverno rigoroso a chegar e os dias cada vez a arrefecer mais, só daqui a alguns meses. Vendo assim que ninguém o levaria por mar, decidiu ir por terra. </li></ul>
  9. 9. <ul><li>Caminhou durante longas semanas, avançando lentamente. Na antevéspera do Natal chegou, por fim, a uma povoação que ficava a poucos quilómetros da sua floresta, mas na madrugada seguinte o peregrino partiu porque queria chegar à sua casa na noite de Natal porque o prometera á mulher e aos filhos. </li></ul>
  10. 10. <ul><li>Embora com dificuldade lá foi avançando, mas a certo ponto do caminho sentiu-se perdido, como se todos os trilhos tivessem mudado de lugar. Foi orientado por uma luz intensa, ao longe, que apareceu de súbito. O ar estava cheio de reflexos multicolores e grandes raios de luz passavam entre os troncos e as ramagens. </li></ul>
  11. 11. <ul><li>Á medida que se aproximava daqueles raios de luz, verificou com espanto que era o grande Abeto que ficava mesmo ao lado da sua casa, todo ele coberto por luzes porque os anjos do Natal o tinham enfeitado para guiar o cavaleiro. </li></ul><ul><li>E é por esta razão que na noite de Natal se iluminam os pinheiros </li></ul>

×