Noites sem ceu

324 visualizações

Publicada em

Para quem sente saudade

Publicada em: Diversão e humor, Tecnologia
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
324
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
5
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Noites sem ceu

  1. 1. Noites Sem Céu Texto e formatação: Maria Lúcia Bastos
  2. 2. Deixa-me dizer o quanto dói em mim a tua ausência. Por um só instante, por um minuto só. Reparei que hoje, e só hoje percebi, que não contemplo o céu ao anoitecer. Há quanto tempo não percebo as estrelas e sonho nosso sonho de Amor que eu acreditava infinito. Há quanto tempo...
  3. 3. Lembro-me que me inundava de céu, de luar e ficava silenciosa repassando nossa história de amor e achava “nossa história” a mais bonita que alguém pudesse viver ou contar. E era...
  4. 4. Eu me aninhava no teu abraço e acreditava que as noites – a lua – eram realmente dos que sentiam e viviam um amor como o nosso. Eu mergulhava no teu olhar e Eternizava o momento.
  5. 5. Mas a vida... Ah... A vida! Foi tão implacável e mudou o rumo de nós dois como o vento “tenta” mudar o rumo dos barcos a vela. O vento “tenta’, mas a vida... Bem, a vida reescreve e consuma finais inesperados para histórias de amor.
  6. 6. E hoje, que a distancia nos separa tão inutilmente, Não sei dos teus atalhos, Mas sei com precisão o tempo que não respiro estrelas.
  7. 7. Pedi um instante pra falar das minhas noites sem céu e chorar tua Ausência. Precisaria uma vida pra falar da Solidão e da Saudade que sinto de ti.
  8. 8. Talvez um dia haja novamente essas noites plenas, cheias de encantamento, Abarrotadas de abraços e de beijos e bocas recheadas de promessas futuras.
  9. 9. Talvez um dia nos aconcheguemos em abraços ardorosos e finjamos contar estrelas para que nesse silencio usufruamos o prazer de apenas estarmos perto um do outro. Talvez um dia...
  10. 11. Talvez... Quem sabe....

×