3 gerir o-dinheiro

875 visualizações

Publicada em

  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

3 gerir o-dinheiro

  1. 1. Escola Básica Integrada de Mourão PIEF – 2.º e 3.º Ciclo Disciplina: Matemática e RealidadeNome: _______________________________________ N.º: _______ Data: _____/_____/_____ Desafio: Tostão a tostão faz um milhão! Ficha de Apoio n.º 3 – GERIR O DINHEIRO! Basicamente, o que toda a gente quer é ter uma vida financeira estável e próspera, sem sobressaltos. Apesar de não ser possível prever e controlar todos os fatores que podem afetar as nossas finanças, há alguns passos básicos que é possível dar para controlar e orientar a nossa vida financeira. GESTÃO DE UM ORÇAMENTO O que é um orçamento? Um orçamento é um plano onde registas os teus rendimentos e as despesas que prevês fazer durante um determinado período. Um orçamento é algo tão fácil quanto importante para evitar descontrolo nas tuas finanças e surpresas desagradáveis. Que vantagens tem? O orçamento vai permitir-te: • Ter mais controlo sobre os teus gastos; • Usar o dinheiro de forma mais racional, evitando desperdícios e arrependimentos; • Ter um maior conhecimento sobre quanto tens em cada momento; EBI de Mourão PIEF - 2.º e 3.º Ciclo 2011/2012
  2. 2. • Atingir mais rapidamente os teus objetivos financeiros, quer sejam de curto,médio ou longo prazo. Como se faz um orçamento? Qualquer orçamento tem duas partes: as receitas e as despesas. O rigor do teuorçamento depende de não deixares nenhuma receita nem despesa por contabilizar. As receitas são os rendimentos, isto é, as entradas de dinheiro: mesadas,ordenados, presentes em dinheiro, juros, subsídios, etc. As despesas são saídas de dinheiro. Há despesas essenciais, como a alimentaçãoe os transportes para a escola ou o emprego e as não essenciais como osdivertimentos e os presentes. Para descobrires as tuas despesas o melhor método é, durante um mês, anotarestudo (mas mesmo tudo) o que gastares. Uma das melhores técnicas é ir registando asdespesas à medida que fazemos pagamentos, usando o telemóvel ou uma folha depapel colocada na carteira. Também se pode pedir recibo de tudo e guardar os recibosnum envelope. Se quiseres, podes depois ir introduzindo esses dados no computador,usando uma simples folha de cálculo (como o Excel, por exemplo). Na coluna das despesas, deves prever também uma quantia para gastosimprevistos, porque há sempre despesas com que não contávamos (um presente aoferecer, um aumento no preço de alguma coisa, uma avaria a exigir conserto, etc.) Alguns conselhos úteis: • Evita contrair dívidas - deixar de pagar alguma conta ou pedir dinheiroemprestado. O crédito implica o pagamento de juros, por vezes muito elevados. Setiveres mesmo de recorrer ao crédito, deves pagar as dívidas logo que possível –normalmente perde-se mais dinheiro no pagamento dos juros do que o que seganharia aplicando esse dinheiro. • Constitui um fundo de emergência - Agora que estás sem dívidas, é altura decomeçares a poupar para um fundo de emergência, porque há situações difíceis navida que podem acontecer a qualquer pessoa e para as quais convém estar preparado.Quem não tem uma reserva financeira, acaba sempre por pagar mais caro quandoprecisa de dinheiro. EBI de Mourão PIEF - 2.º e 3.º Ciclo 2011/2012
  3. 3. • Poupa e investe com controlo - Com as tuas dívidas pagas e um fundo deemergência criado, tens que escolher uma boa forma de poupar e investir. Quando atua situação financeira for mais estável, podes ter a tentação fazer investimentos comalgum risco. Nesse caso, lembra-te de que se, por um lado, podes obter um maiorrendimento, também podes perder tudo o que aplicaste. Informa-te bastante antes detomares qualquer decisão de investimento. É importante pensar no dinheiro. Mas usando a cabeça e não o coração. Temos de saber controlar o dinheiro antes que ele se descontrole e passe a controlar a nossa vida. E não esquecer que há coisas – tão boas e tão importantes – que o dinheiro não consegue comprar!…DICAS PRÁTICASDICA Nº 1 – Não digas, escreve! Não chega dizeres para ti próprio: “tenho tudo controlado” ou “tenho tudoorganizado na cabeça”. Um orçamento só funciona se for escrito, em papel ou nocomputador). Podes usar um dos muitos modelos disponíveis na net.DICA Nº2 – Tudo por mês! Todas as despesas e rendimentos devem ser convertidos no mesmo período, porexemplo, um mês. Se costumas receber uma determinada quantia no teu aniversárioou se tens pagamentos a fazer anualmente (a assinatura de uma revista ou opagamento de um seguro, por exemplo), deves dividir essas quantias por 12 parasaberes quanto deves reservar mensalmente ou com que parte podes contar para osgastos de cada mês.DICA Nº3- Antes de pagares a outros, paga a ti próprio primeiro! A poupança é fundamental para assegurares a tua segurança financeira. Devesencará-la como uma despesa, uma despesa com o teu futuro. Regista-a no topo dalista de prioridades, antes das restantes despesas.DICA Nº4 – Atenção aos pequenos gastos! Muita gente concentra a sua atenção nas despesas importantes e despreza ospequenos gastos. Contudo, despesas diárias de poucos euros, ou até cêntimos, podem EBI de Mourão PIEF - 2.º e 3.º Ciclo 2011/2012
  4. 4. representar, ao fim de um mês, uma soma importante, capaz de desequilibrar oorçamento.DICA Nº 5- Sempre em manutenção! Não basta fazer o orçamento uma vez e para sempre. Pelo contrário, deves revê-lo periodicamente e atualizá-lo sempre que surgir alguma nova despesa ourendimento ou houver alguma alteração nas previsões (isto torna-se mais fácil comorçamentos no computador ou on-line). Retirado de: http://www.gerirepoupar.com/jovens "O melhor meio de ganhar é poupar." Provérbio EBI de Mourão PIEF - 2.º e 3.º Ciclo 2011/2012

×