Pequeno Principe - Café da Manhã de Prestação de Contas

1.668 visualizações

Publicada em

Primeiro Café da Manhã de Prestação de Contas para os investidores paranaenses do Pequeno Príncipe.

Compartilharmos os resultados alcançados através de parcerias, proporcionando o acesso à saúde de qualidade a milhares de crianças atendidas no Pequeno Príncipe.

Publicada em: Turismo, Negócios
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.668
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
46
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
21
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Pequeno Principe - Café da Manhã de Prestação de Contas

  1. 1. Complexo Pequeno Príncipe Uma história de mais de 90 anos de amor às crianças e aos adolescentes
  2. 2. Complexo Pequeno Príncipe Uma história de mais de 90 anos de amor às crianças e aos adolescentes
  3. 4. COMPLEXO PEQUENO PRÍNCIPE O Complexo Pequeno Príncipe iniciou suas atividades em 1.919 e atua na área de assistência, ensino , pesquisa e mobilização social . Mantido pela Associação Hospitalar de Proteção à Infância Dr. Raul Carneiro, instituição filantrópica, fundada em 1.956 e é formado pelas seguintes unidades: Missão: “Proteger a criança e o adolescente por meio da assistência, do ensino, da pesquisa e da mobilização social, fortalecendo o núcleo familiar.” Hospital de Crianças César Pernetta Hospital Pequeno Príncipe Faculdades Pequeno Príncipe Instituto de Pesquisa Pelé Pequeno Príncipe
  4. 5. <ul><li>Saúde, direitos e vida das crianças e dos adolescentes. </li></ul><ul><li>Atua de forma precursora em diversas áreas como na humanização hospitalar, no ensino e na pesquisa e nas ações de educação em saúde. </li></ul><ul><li>Desempenha um papel complementar às políticas públicas adotadas em diferentes instâncias de governo, tendo muitos projetos precursores (nas áreas de assistência, educação e humanização). </li></ul>As unidades do Complexo interagem e potencializam a assistência à saúde, alinhando-se as mais importantes instituições de saúde do mundo que, por meio da Assistência, Ensino e Pesquisa, contribuem efetivamente para transformar a realidade da saúde. COMPLEXO PEQUENO PRÍNCIPE
  5. 6. <ul><li>• 1919 – Início dos atendimentos com voluntários da Cruz Vermelha; </li></ul><ul><li>• Atende crianças e adolescentes de 0 a 18 anos em 32 especialidades ; </li></ul><ul><li>• Entidade não-governamental e filantrópica ; </li></ul><ul><li>• 390 leitos (60 de UTIs) </li></ul><ul><li>Maior hospital exclusivamente pediátrico do Brasil ; </li></ul><ul><li>• 70% dos atendimentos disponibilizados ao SUS ; </li></ul><ul><li>• 45% dos leitos pediátricos do SUS no Paraná; </li></ul><ul><li>• 91 anos de história de assistência em saúde para crianças e adolescentes do Brasil. </li></ul>HOSPITAL PEQUENO PRÍNCIPE
  6. 7. PRINCÍPIOS DO HOSPITAL PEQUENO PRÍNCIPE O Hospital Pequeno Príncipe pauta sua atuação em três princípios: • O atendimento humanizado, que reflete o amor à criança ; • O aprimoramento técnico-científico, que demonstra a busca pela excelência ; • A democratização da informação, que se traduz na multiplicação do conhecimento .
  7. 8. NÚMEROS DO PEQUENO PRÍNCIPE EM 2010 Os atendimentos ambulatoriais tiveram um aumento de mais de 100% em dez anos . O número de internações aumentou 20% e o de cirurgias 46% no mesmo período. Tipo de procedimento Número de atendimentos Ambulatorial 322.850 Internação 23.723 Cirurgia 16.627 Exames 577.204 Transplante de órgão 39
  8. 9. DESAFIO DE EXISTIR: Categoria Previdenciária Composição da Receita NÚMEROS DO PEQUENO PRÍNCIPE EM 2010
  9. 10. O atendimento ao SUS gera um déficit operacional . Segundo dados da Federação das Santas Casas e Hospitais Beneficentes do Estado de São Paulo, os valores pagos atualmente pelo SUS correspondem , em média e aproximadamente, a 60% do custo real. Atender ao SUS não permite a inclusão da pediatria na era do conhecimento. É preciso ousar sempre para garantir excelência em saúde e humanização, viabilizando Projetos para captação de recursos com o apoio dos 3 setores da sociedade. DEFICIT OPERACIONAL X ERA DO CONHECIMENTO
  10. 11. INSTITUTO DE PESQUISA PELÉ PEQUENO PRÍNCIPE <ul><li>Objetivo – aumentar o percentual de cura de doenças complexas da criança e do adolescente . </li></ul><ul><li>Pesquisa e Projetos que apóiam a diminuição da mortalidade infantil e juvenil </li></ul><ul><li>14 profissionais que trabalham em mais de 50 pesquisas sobre cânceres pediátricos, transtornos neurocognitivos e comportamentais, geomedicina, terapia celular e biotecnologia na medicina regenerativa, doenças infecciosas em pediatria e doenças complexas. </li></ul><ul><li>Potencializa e amplia o alcance do que se faz no Hospital Pequeno Príncipe. </li></ul><ul><li>Resultados trazem benefícios não só às crianças e jovens do Paraná, como também do Brasil, com repercussão mundial, uma vez que o conhecimento e a pesquisa científica não têm fronteiras. </li></ul>
  11. 12. <ul><li>Cobaias paraplégicas voltam a andar após implante celular autólogo e condicionamento físico </li></ul><ul><li>Diagnóstico precoce e tratamento adequado ajuda crianças com transtornos mentais como déficit de atenção e hiperatividade </li></ul><ul><li>Primeiro teste de DNA do mundo capaz de detectar um tipo de mutação genética relacionada ao câncer do córtex adrenal </li></ul><ul><li>Geomedicina: uma ferramenta poderosa para a elaboração de políticas públicas de saúde </li></ul>ALGUNS DESTAQUES DE PESQUISAS REALIZADAS PELO IPP:
  12. 14. RESPONSABILIDADE SOCIAL E INVESTIMENTO SOCIAL PRIVADO Diferenças que precisam ser melhor trabalhadas O que pensam os consumidores O que pensam as empresas O que as empresas e os maiores empresários efetivamente fazem Empresas podem contribuir com os temas sociais e devem priorizar investimentos em áreas como saúde , que aparece como líder do ranking dos entrevistados, com 28% de citações. (Pesquisa dos Institutos Ethos e Akatu) 354 empresas brasileiras são signatárias do Pacto Global , iniciativa da ONU para estimular boas práticas em direitos humanos na área empresarial. O mais importante de todos, o direito à vida – é o primeiro dos dez princípios do Pacto. Em suas iniciativas de responsabilidade social, as empresas manifestam a intenção de dar maior atenção à vida e portanto à saúde das pessoas. 1. Censo do Grupo de Institutos Fundações e Empresas – Gife* que a área de saúde está em 9º lugar (penúltimo**) entre as prioridades de investimento social feito por seus associados; 2. Estudo da McKinsey: 75% do valor investido na área social (renúncia fiscal) vai para a área da Cultura 3. No Brasil, os 5-10 principais filantropos doam aproximadamente 0,5% de sua riqueza , por ano, a suas próprias fundações, enquanto nos Estados Unidos a média dos 5 principais filantropos é de 3% (McKinsey)
  13. 15. São recursos que permitem cobrir parte do déficit do Complexo, mas principalmente promover modernização, aquisição de novos equipamentos, ampliação das instalações e dos programas implantados em suas unidades e financiar pesquisas do Instituto Pelé Pequeno Príncipe. Evolução da Captação de Recursos na Composição da Receita do HPP – 2000 a 2010 O COMPLEXO PEQUENO PRÍNCIPE E O INVESTIMENTO SOCIAL PRIVADO
  14. 16. <ul><li>Construção de 4 novos andares mobiliados e equipados </li></ul><ul><li>Ampliação e reestruturação do andar térreo, acesso recepção, internação, centro de imagem e endoscopia </li></ul><ul><li>Modernização e aquisição de equipamentos </li></ul><ul><li>Manutenção e incremento de Programas de Humanização </li></ul><ul><li>Fortalecimento do Setor de Educação e Cultura </li></ul><ul><li>Fortalecimento do Instituto de Pesquisa Pelé Pequeno Príncipe </li></ul><ul><li>Realização de 3 Módulos do Congresso Internacional de Especialidades Pediátricas (Congresso Criança), reuniu 10 mil participantes, nas três etapas. </li></ul>COMPARTILHANDO RESULTADOS, CONQUISTAS E REALIZAÇÕES
  15. 17. <ul><li>Relacionamento Duradouro; </li></ul><ul><li>Confiança e transparência; </li></ul><ul><li>Entendimento que mudança social só é possível com atuação sistemática a médio e longo prazo. </li></ul>PARCERIAS EM LONGO PRAZO NO BRASIL E NO MUNDO Número de investidores e reinvestidores aumentam ano a ano, demonstrando que as empresas vêem no Pequeno Príncipe uma oportunidade de investimento social, que ajuda a melhorar a realidade do acesso à saúde e o desenvolvimento de crianças e adolescentes do nosso país. Evolução Nº de Investidores/ Reinvestimento - FIA Empresas Ano Nº Investidores Reinvestiram no ano seguinte Percentual de reinvestimento 2006 46 39 84,78% 2007 83 48 57,83% 2008 83 57 68,67% 2009 106 69 65,09% 2010 142 - -
  16. 18. CAPTAÇÃO DE RECURSOS Representatividade Nacional 46% do valor captado por renúncia fiscal é proveniente de empresas de outros estados. A amplitude de atendimento vem mobilizando os empresários de diversos estados do Brasil a apoiar os projetos do Complexo.
  17. 19. <ul><li>2006 - Ampliando as fronteiras com notoriedade internacional: </li></ul><ul><li>Projeto Medalhas e do primeiro projeto social de Pelé, na PeleStation, em Berlim , durante a Copa do Mundo da Alemanha. </li></ul><ul><li>Embaixada do Brasil em Londres sediar o lançamento mundial do Programa Gols pela Vida. </li></ul><ul><li>A família do criador do livro “O Pequeno Príncipe” (Antoine de Saint Exupéry) reconhece o Complexo como uma das maiores e mais importantes iniciativas inspiradas pelo personagem em todo o mundo. </li></ul><ul><li>Our Ladies Children’s Hospital, o Pequeno Príncipe promoveu um grande jantar de gala em Dublin, na Irlanda . </li></ul><ul><li>Integração ao AMSUD do renomado Instituto Pasteur da França. </li></ul><ul><li>Instituição beneficiada pelo jantar e leilão de encerramento do Congresso e Exibição de Esportes “Aspire4Sport, em Doha, no Qatar. </li></ul>PARCERIAS INTERNACIONAIS
  18. 20. CAPTAÇÃO DE RECURSOS Transformando Sonhos em realidade
  19. 21. DOAÇÕES PELO FUNDO PARA A INFÂNCIA E ADOLESCÊNCIA - FIA A captação de recursos para projetos com o benefício da renúncia fiscal aumentou 100% em 5 anos.
  20. 22. 1. Projeto de Apoio à Inovação e Humanização do Atendimento Hospitalar (Ampliação Fase II) 2. Programa Família Participante - módulo VI e VII O RECURSO FIA FOI CAPTADO ATRAVÉS DE DOIS PROJETOS: Alguns números de atendimento do Hospital Pequeno Príncipe demonstram claramente a necessidade de ampliar e renovar as estruturas. Nos últimos 10 anos registramos os seguintes aumentos: Atendimentos ambulatoriais - 100% Internações - 20% Cirurgias - 46%
  21. 23. PROJETO DE APOIO À INOVAÇÃO E HUMANIZAÇÃO DO ATENDIMENTO – FIA CEDCA Objetivo: Garantir qualidade nos atendimentos de saúde a crianças e adolescentes, melhora dos indicadores hospitalares através do aprimoramento da infra-estrutura com a compra de novos equipamentos e materiais. Áreas Foco: Ortopedia, Emergência, Laboratório Clínico, Centro de Diagnóstico de Câncer, Cardiologia, UTI’s, Neurologia, Centro de Imagem e Centro Cirúrgico, reestruturação do andar térreo (acesso recepção e internação) Ações: • Readequação de espaços físicos; • Inovação de equipamentos; • Aquisição de materiais para procedimentos de média e alta complexidade .
  22. 24. <ul><li>• Mobiliário </li></ul><ul><li>- camas hospitalares; </li></ul><ul><li>móveis em geral. </li></ul><ul><li>• Materiais cirúrgicos </li></ul><ul><li>• Materiais ambulatoriais </li></ul>PROJETO DE APOIO À INOVAÇÃO E HUMANIZAÇÃO DO ATENDIMENTO – Aplicação de recursos • Equipamentos (exemplos): Gerador  Ultrafreezer -80°  Pipetador automático motorizado  Equipamento para banho Maria com agitação interna Incubadora  Equipamento de Contador de colônias digital de bactérias e fungos  Agitador de tubos  Agitador Magnético  Cabina de Segurança Biológica  Estufa para cultura bacteriológica Incubadora B.O.D. Jarras para anaerobiose Cuba horizontal para eletroforese em gel Bomba de vácuo Impressora multifuncional laser Computador com monitor LCD Servidor blade para até 16 lâminas
  23. 25. Objetivo : Contribuir para a melhoria do atendimento em saúde a crianças e adolescentes. Áreas foco: Centro de Imagem, Neurologia, Cardiologia e Centro Cirúrgico do hospital. Ações: ● Implantação de equipamentos para sistema digital de imagens de diagnóstico; ● Compra de respiradores da UTI Cardiológica, de eletroencefalolograma e de intensificador de imagem para procedimentos no Centro Cirúrgico; Origem do Recurso : Doação de recurso financeiro direto – Petrobras PROJETO - PARCERIA PELO DESENVOLVIMENTO DA CRIANÇA E DO ADOLESCENTE
  24. 26. Resultados: ● Investimento em inovação tecnológica, na manutenção das atividades e na humanização do atendimento têm gerado impacto direto nos indicadores hospitalares. ● Taxa de mortalidade caiu 53%: ano 2000: 1,7% ano 2010: 0,79%. PROJETO DE APOIO À INOVAÇÃO E HUMANIZAÇÃO Permanência Média em dias Queda de mais de 20% nos últimos 10 anos.
  25. 27. PROJETO DE APOIO À INOVAÇÃO E HUMANIZAÇÃO E PARCERIA PELO DESENVOLVIMENTO DA CRIANÇA E DO ADOLESCENTE - Valor do projeto - R$ 12.336.648,62 Captação Apoio à Inovação e Humanização *Este valor representa a soma do investimento direto da Petrobras e WHB *   2008 2009 2010 Renuncia Fiscal (PF e PJ) R$ 2.171.257,94 R$ 2.637.610,40 R$ 4.283.770,97 Investimento Direto   - - R$ 2.150.000,00 Total Captado R$ 11.242.639,31
  26. 28. PROGRAMA FAMÍLIA PARTICIPANTE – FIA COMTIBA Objetivo: Manter e fortalecer o vínculo afetivo entre a família e a criança e qualificar a presença familiar , visando a recuperação mais rápida do paciente. Ação: • Fornecimento de acomodação confortável para o acompanhante ao lado do leito • Fornecimento de 4 refeições diárias e kits de higiene pessoal • Treinamento para convívio hospitalar e manutenção de sala de descanso • Oferta de Suporte Psicológico • Manutenção de Setor de Educação, Cultura e Voluntariado • Manutenção de Casa de Apoio para mães de fora de Curitiba Projeto com módulos anuais
  27. 29. Benefícios do programa para criança, famílias e equipes: • Redução do tempo de internação em 50%. • Redução dos índices de infecção hospitalar em 20%. • Extinção dos casos de depressão infantil . • Redução do nível de estresse entre crianças, pais e equipes. PROGRAMA FAMÍLIA PARTICIPANTE – FIA COMTIBA Números de 2010: • 21.417 acompanhantes capacitados; • 13.247 pacientes beneficiados; • 123.563 refeições servidas; • 6.410 kits de higiene distribuídos; • 19.931 quilos de roupas lavadas.
  28. 30. PROGRAMA FAMÍLIA PARTICIPANTE Aplicação de Recursos <ul><li>• Materiais pedagógicos </li></ul><ul><li>para os setores: </li></ul><ul><li>Voluntariado e Educação e Cultura. </li></ul><ul><li>• Mobiliário </li></ul><ul><li>• Materiais de consumo </li></ul><ul><li>- cozinha, vestuários, alimentos </li></ul><ul><li>- higiene e limpeza; </li></ul><ul><li>- equipamentos e sondas; </li></ul><ul><li>- suprimentos de informática para setores de apoio. </li></ul>Cada acompanhante corresponde a um custo diário aproximado de R$ 20,00 . Porém, o valor repassado pelo SUS ao Hospital por acompanhante é de apenas R$ 8,50 por dia.
  29. 31. CAPTAÇÃO PROGRAMA FAMÍLIA PARTICIPANTE (R$) Família Participante 2011 Módulo VII Módulo Total do Projeto Captado em 2008 Captado em 2009 Captado em 2010 Status V 2.693.479,20 2.251.894,90 441.584,30 Concluído VI 2.899.285,39 - 1.362.131,19 1.504.396,79 Concluído VII 2.912.859,72 - - 251.747,46 2.661.112,26 A captar Total 2.251.894,90 1.803.715,49 1.756.144,25
  30. 32. PROJETOS APOIADOS PELA LEI ROUANET Oportunizar acesso à arte e cultura às crianças e familiares atendidos pelo maior hospital pediátrico do país é também uma forma de transformar a vida dessas crianças. Para muitas delas é o primeiro contato com esse universo maravilhoso de música, artes plásticas, literatura, entre outros. Nossos projetos foram reconhecidos pelo Ministério da Saúde e Cultura – Prêmio Cultura e Saúde pela relevância de sua atuação.
  31. 33. PROJETOS ● Projeto Histórias de Bolso II Objetivo: Proporcionar aos pacientes internados o contato com o universo de imaginação e expressão corporal contido na contação de histórias. ● Projeto Arte e Consumo Objetivos : Despertar a percepção dos pacientes e familiares sobre a relação do homem com a natureza por meio da História da Arte, sensibilizando e mobilizando as crianças e adolescentes sobre o meio social e a sustentabilidade. Público beneficiado : 1000 crianças, adolescentes e familiares.
  32. 34. PROJETOS ● Projeto Músicas para Bebês, Crianças e Adolescentes Hospitalizados Objetivos: Qualificar os momentos de hospitalização e tratamento com a linguagem musical . A música é um elemento de harmonia para o ambiente hospitalar, ao propiciar descontração e alegria. Público beneficiado : 500 bebês, crianças e adolescentes em tratamento. Gazeta do Povo
  33. 35. PROJETOS ● Projeto Livro: Um Hospital de Crianças Sinopse: o livro conta a história do Complexo Pequeno Príncipe. Ao narrar a evolução da instituição, seus personagens e o contexto de cada tempo, o livro resgata a memória do cuidado e do amor ao ser humano. Resultado : Venda revertida em prol do Complexo Pequeno Príncipe.
  34. 36. ● Projeto Coral Pequeno Príncipe Objetivo: Contribuir na humanização do ambiente hospitalar, por meio da música. Ação: formação do Coral Pequeno Príncipe, composto por colaboradores do hospital e com a participação de pacientes, familiares, e voluntários. Resultado : Apresentações mensais na Praça do Bibinha, espaço recreativo no Hospital Pequeno Príncipe e apresentações em espaços públicos, empresas e organizações. PROJETOS
  35. 37. ● Projeto Jardim dos Sonhos Objetivo : revitalizar mais de 1.300 metros quadrados de verde e arte com novo paisagismo e instalações. Público beneficiado: Crianças, jovens e adultos atendidas pelo HPP todo ano, Passantes que transitam no entorno do Hospital - 9.6 milhões de veículos ao ano no cruzamento da Av. Silva Jardim com a Rua Desembargador Motta. PROJETOS
  36. 38. PROJETOS ● Projeto Oficinas de Cinema Objetivo: trazer o cinema para dentro do hospital . Por meio deste processo, criar um ambiente de livre expressão e sentimento. Cinema para pais e mães. Público Beneficiado : 1000 crianças e adolescentes em tratamento e familiares.
  37. 39. ● Copa Gastronômica Objetivo: realizar uma série de eventos gastronômicos , envolvendo os melhores chefs do Brasil e do Mundo, promovendo a divulgação da culinária brasileira. Ação: eventos de 2011 a 2014 em várias cidades do Brasil e do Mundo, valorizando a cultura do Brasil. PROJETOS Tem como Padrinho Internacional o Chef francês, naturalizado brasileiro, Claude Troigros.
  38. 40. PESSOA FÍSICA – Evolução da Captação Histórico de Captação FIA – Pessoa Física Evolução do número de doadores FIA – Pessoa Física As pessoas físicas tiveram um papel importante na captação de recursos por meio do IR junto aos projetos do Hospital Pequeno Príncipe. Representaram 5% do volume total dos recursos e somaram 254 doadores, aumentando o resultado 135% em 5 anos. 111 223 208 229 254                                         2006 2007 2008 2009 2010
  39. 41. RENÚNCIA FISCAL – Um potencial a desenvolver A destinação de recursos com base no valor devido do Imposto de Renda oportuniza ao doador escolher qual área da sociedade deve receber investimentos , além de acompanhar o resultado. A doação do IR permite a participação de todos na construção de uma sociedade melhor (governo, empresas, cidadãos e organizações). É visível o amplo espaço de crescimento desta forma de ação, conforme tabela abaixo: Ano Fonte: Compilação dados FEBRABAN Ano PF R$ 1.9 bi R$ 48 mi 2.5 PJ R$ 634 mi R$ 213,3 mi 33.6 2009
  40. 42. A causa é uma só: a saúde infantil. Mas existem várias formas de mobilizar pessoas e empresas, democratizando o apoio e possibilitando a participação de empresas de todos os portes e da comunidade. Esses eventos mobilizaram mais de 60.000 pessoas para a nossa causa. MUITAS FORMAS DE MOBILIZAÇÃO PELA SAÚDE
  41. 43. Necessidades tecnológicas e do conhecimento são crescentes. Tecnologia impõe necessidades - Relação direta entre avanço tecnológico e disponibilidade de capital Viabilizar novos equipamentos e meios para aumentar as possibilidades de cura – recursos de capital – simultaneamente à capacitação contínua de suas equipes é o maior desafio do Pequeno Príncipe . DESAFIOS: AINDA HÁ MUITO A FAZER! Como você ou sua empresa podem ajudar: • Destinar seu potencial integral de doação, através da renúncia fiscal aos projetos do Pequeno Príncipe; • Indicar, estimular e envolver empresas e pessoas a doarem e aderirem à nossa causa; • Divulgar a possibilidade de doação de parte do IR aos projetos do HPP (ex: jornais, murais, intranet, e-mail, cartazes, holerites etc); • Destinar parte da receita da venda de produtos ou serviços já existentes para os projetos do Pequeno Príncipe; • Abrir espaço para a realização de palestras aos colaboradores; • Adotar o selo “Nós Apoiamos” no site da empresa.
  42. 44. <ul><li>A visibilidade na imprensa é de extrema importância para a divulgação do nosso trabalho. </li></ul><ul><li>Nossos parceiros são reconhecidos e recebem visibilidade perante a comunidade pela atuação de responsabilidade social e investimento social. </li></ul><ul><li>Acreditamos que bons exemplos de cidadania, ao serem divulgados, inspiram e motivam ainda mais pessoas e empresas a se moverem na mesma direção. </li></ul>Crescimento contínuo da nossa exposição na mídia nos últimos 5 anos: VISIBILIDADE
  43. 46. POR QUE INVESTIR NO PEQUENO PRÍNCIPE? Para garantir às crianças e adolescentes de todo o Brasil o 1º direito universal : o direito à vida através da saúde . Para contribuir com as Metas do Milênio , das quais quatro estão ligadas à Saúde. Para viabilizar projetos de prevenção, promoção, diagnóstico e atendimento precoce , assistência, reabilitação em saúde e inclusão social. Uma grande oportunidade de investimento para empresas que querem ampliar suas práticas de RSE . O apoio das empresas pode acontecer de forma direta (por meio de doações, apoios ou patrocínios) ou por meio de incentivos fiscais (dedutibilidade e/ou renúncia fiscal do Imposto de Renda).
  44. 47. EMPRESAS INVESTIDORAS 2010
  45. 48. EMPRESAS INVESTIDORAS 2010
  46. 49. EMPRESAS INVESTIDORAS 2010

×