Santo Agostinho

14.962 visualizações

Publicada em

Apresentação sobre Santo Agostinho por
Ezequias Santos Ribeiro e Joabe Bernado Ribeiro para a Disciplina de Filosofia Geral - Curso de Engenharia de Pesca e Aquicultura - Universidade Federal de Rondônia

Publicada em: Educação
0 comentários
13 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
14.962
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
22
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
868
Comentários
0
Gostaram
13
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Santo Agostinho

  1. 1. SANTO AGOSTINHODisciplina Filosofia GeralEzequias Santos RibeiroJoabe Bernado Ribeiro
  2. 2. O Santo Agostinho de Hipona foi umimportante bispo cristão e teólogo. Em sua formação, teve importanteinfluência do maniqueísmo (sistema religiosoque une elementos cristãos e pagãos). “O último dos antigos” e o “primeirodos modernos”, santo Agostinho foi oprimeiro filósofo a refletir sobre o sentido dahistória, mas tornou-se acima de tudo oarquiteto do projeto intelectual da IgrejaCatólica.
  3. 3. A patrística resultou do esforço feito pelos doisapóstolos intelectuais (Paulo e João) e pelos primeirosPadres da Igreja para conciliar a nova religião – oCristianismo - com o pensamento filosófico dos gregos eromanos, pois somente com tal conciliação seria possívelconvencer os pagãos da nova verdade e convertê-los a ela. A Filosofia patrística liga-se, portanto, à tarefareligiosa da evangelização e à defesa da religião cristãcontra os ataques teóricos e morais que recebia dos antigos.Essa fase divide-se em patrística grega (ligada à Igreja deBizâncio) e patrística latina (ligada à Igreja de Roma).
  4. 4. Nasceu em Tagaste na região norteda África, atualmente Suk Ahras, naArgélia em 13 de novembro de 354 emorreu em Hipona, em 28 de agosto de430. Entre os dezesseis e os trinta anos de idade, Agostinho viveucom uma mulher cartaginesa cujo nome se desconhece, comquem, em 372, chegou a ter um filho, Adeodato: nome latino quesignifica “dado por Deus”. A leitura do Hortensius, de Cícero, despertou-o para afilosofia.
  5. 5. Entre 374 e 383, foi professor de retórica em Cartagoe escreveu Sobre o belo e o conveniente, obra que se perdeu. Aos 24 de abril de 387, contando a idade de trinta etrês anos incompletos, foi batizado em Milão, durante aVigília pascal, pelo santo Bispo Ambrósio. Para satisfazer as necessidades pastorais deValério, Bispo de Hipona, no ano 391, durante umacelebração litúrgica, os fiéis o escolheram para que fosseordenado sacerdote.
  6. 6. Em sua vida e em sua obra, Santo Agostinhotestemunha acontecimentos decisivos da história universal,com o fim do Império Romano e da antiguidade clássica. Opoderoso estado que durante meio milênio dominara a Europaestava esfacelando-se em lutas internas e sob o ataque dosbárbaros.
  7. 7. Agostinho procurava por um sentido de vida maiselevado, necessitava de um sistema de pensamento maiselaborado e completo, É neste momento que duas vigorosasmatrizes de pensamento começam a se aproximar e searticular dentro da mente e do coração de Agostinho: oneoplatonismo e o cristianismo. Os estudiosos da obra agostiniana nos mostram que oinfluxo do platonismo e do neoplatonismo deram aAgostinho a noção de que a razão, conhecendo a simesma, pode elevar-se até o conhecimento de Deus.
  8. 8. No pensamento de santo Agostinho, o ponto departida é a defesa dos dogmas (pontos de fé indiscutíveis)do cristianismo, principalmente na luta contra ospagãos, com as armas intelectuais disponíveis que provêmda filosofia helenístico-romana, em especial dosneoplatônicos como Plotino. Para pregar o novoEvangelho, é indispensável conhecer a fundo asEscrituras, que só podem ser bem interpretadas através dafé, pois apenas esta sabe ver ali a revelação de verdadesdivinas. Compreender para crer e crer para compreender, talé a regra a seguir.
  9. 9.  Algumas obras de Santo Agostinho: - Da Doutrina Cristã (397-426) - Confissões (397-398) - A Cidade de Deus (413-426) - Da Trindade (400-416) - Retratações - De Magistro - Conhecendo a si mesmo
  10. 10. Cidade de Deus é uma das mais belas concepções desanto Agostinho. Amando-se uns aos outros no amor aDeus, os cristãos, embora vivam nas cidadestemporais, constituem os habitantes da eterna cidade deDeus. Na aparência, ela se confunde com as outras, como opovo cristão com os outros povos, mas o sentido da históriae sua razão de ser é a construção da cidade de Deus, emtoda parte e todo tempo. A obra de santo Agostinho, em simesma imensa, de extraordinária riqueza, antecipa, alémdisso, o cartesianismo e a filosofia da existência; funda afilosofia da história e domina todo o pensamento ocidentalaté o século XIII, quando dá lugar ao tomismo e àinfluência aristotélica.
  11. 11. Para o bispo, nada era mais importante do que a féem Jesus e em Deus. A Bíblia, por exemplo, deveria seranalisada, levando-se em conta os conhecimentos naturaisde cada época. Defendia também a predestinação, conceitoteológico que afirma que a vida de todas as pessoas étraçada anteriormente por Deus. As obras de Santo Agostinho influenciaram muito opensamento teológico da Igreja Católica na Idade Média.
  12. 12. “A liberdade é algo mais profundo do que acapacidade de escolher entre diferentes alternativas”. Não resta duvida de que Agostinho considera essacapacidade de escolha mediante o livre arbítrio como umdos elementos constitutivos da liberdade. Noentanto, quando se trata de considerar a liberdade comodom de Deus, a compreensão da liberdade passa ao planoda experiência salvífica. No entanto, a revelação cristã (queé o ponto de partida de Agostinho) nos informa que o limitearbítrio é dom do Deus sumamente bom que é o Pai doVerbo encarnado. Por isso, jamais o livre arbítrio pode servisto como um instrumento destinado a ter um uso vil.
  13. 13. Fontes Bibliográficas Augustinosrecoletos.com http://www.bibliacatolica.com.br/blog/santos-da-igreja/biografia-de-santo- agostinho/ http://www.suapesquisa.com/biografias/santo_agostinho.htm CHAUÍ, Marilena (1997) Convite à filosofia. São Paulo: Editora Moderna.
  14. 14. Acadêmicos;Ezequias Santos Ribeiro Joabe Bernado Ribeiro

×