Aula 4

2.569 visualizações

Publicada em

Publicada em: Tecnologia
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
2.569
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
82
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
141
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Aula 4

  1. 1. GEOPROCESSAMENTO e fotointerpretação Aula 4: Interpretação de imagens Prof. Maigon PontuschkaProf. Paulo de Tarso da Fonseca Albuquerque 2012
  2. 2. Resumo• Interpretação de imagens• Elementos chaves de interpretação de imagens• Seleção de Imagens de Satélite
  3. 3. Interpretação de dados Podemos considerar as imagensobtidas por satélites como dados, queserão transformados em informaçõesapós análise e interpretação.
  4. 4. Interpretação das imagens• Interpretar fotografias ou imagens significa identificar objetos representados, dando um significado para os mesmos.• Quanto maior a resolução e mais adequada a escala, mais direta e fácil é a identificação dos objetos em uma imagem.
  5. 5. • Quanto maior a experiência do intérprete e o seu conhecimento (temático/sensoriamento remoto e da área geográfica) maior é o potencial das informações que ele pode extrair da imagem.• O conhecimento sobre o objeto (ou tema) de estudo (relevo, vegetação, área urbana, etc) é fundamental. Exemplo: Um Engenheiro Florestal pode conseguir extrair mais informações sobre uma floresta por imagem de satélite do que uma pessoa com outra formação.
  6. 6. Com relação ao sensoriamento remoto• Tipo de Satélite – Órbita, altitude, horário, etc;• Características do Sensor utilizado – Resolução, faixa espectral, ângulo de visada, etc;• Interação da energia eletromagnética com os objetos;• Fatores de interferência – período do ano, horário, condições atmosféricas, umidade, etc.
  7. 7. O conhecimento prévio de uma áreageográfica facilita o processo de interpretação eaumenta o potencial de leitura de uma imagem.Exemplo: caso do Seringueiros do Estado do Acre,que, a partir de um ponto de referência conhecido,identificam demais elementos da imagem comfacilidade.
  8. 8. • Para intérpretes inexperientes, recomenda-se a interpretação de imagens de áreas previamente conhecidas.UNIR, Campus de Presidente Médici – Estação de Piscicultura Carlos Matiaze
  9. 9. • Estudos de campo são fundamentais para a confiabilidade no resultado da interpretação. UNIR, Campus de Presidente Médici.
  10. 10. • Existem objetos mais facilmente visíveis e identificáveis numa imagem, em geral, relevo, vegetação e espelhos d’água, contudo, uma relação do que é visível e não diretamente visível pode ser estabelecida através da análise, onde variáveis comuns podem ser utilizadas.• Na maioria das vezes, o resultado da interpretação de uma imagem obtida por sensor remoto é apresentado em forma de mapa, porém, muitas vezes a própria imagem é utilizada como mapa na qual assinalamos limites e objetos de interesse identificados - SIG
  11. 11. • A delimitação de objetos pode ser realizada por meio de um cursor. Com o uso de um SIG, os limites das classes são armazenados em um plano de informação e, posteriormente, o mapa é gerado.• Na interpretação de uma imagem impressa os traços e delimitações são realizados em papel vegetal, e não diretamente na imagem.• Existem softwares de segmentação e classificação automática de imagens, contudo o conhecimento em interpretação de imagens é fundamental para avaliar o resultado de uma interpretação automática de imagem.
  12. 12. • Exemplo de interpretação de uma imagem digital TM-Landsat-5 na tela do computador (a) e o resultado dessa interpretação (b). Em (a) podemos observar as classes delimitadas em polígonos amarelo com ajuda de um cursor. Em (b), o resultado da interpretação, com as classes de vegetação em verde, e desmatamento, em amarelo.
  13. 13. Elementos e Chaves de Interpretaçãode Imagens• Todas as imagens obtidas por sensores remotos registram a energia proveniente dos objetos da superfície observada. Independente de resolução e escala, as imagens fornecem elementos básicos de análise e interpretação, a partir dos quais se extraem informações de objetos, áreas, fenômenos, etc.
  14. 14. Elementos (variáveis) de interpretação de Imagens • Tonalidade/cor • Textura • Tamanho • Forma • Sombra • Altura • Padrão • Localização
  15. 15. • A tonalidade cinza é um elemento utilizado para interpretar fotografias ou imagens em preto e branco, onde as variações de energia refletida ou emitida são representadas por variações nos tons de cinza.• Quanto mais luz e energia um objeto refletir – maior será a representação na cor branca;• Quanto menos energia refletir – a representação na imagem tende ao preto.
  16. 16. Cor• Utilizada na interpretação de imagens coloridas, nas quais as variações de energias refletidas ou emitidas pela superfície são representadas por diferentes cores.É mais difícil interpretar imagens coloridas do queem preto e branco por conta das diferentes corescaptadas pelo olho humano – mais detalhes paraserem interpretados.
  17. 17. Textura• Refere-se ao aspecto liso ou rugoso de determinado objeto de uma imagem, sendo importante na identificação de unidades de relevo.• Textura lisa – indica relevos planos• Textura rugosa – indica relevos acidentados
  18. 18. Relevos
  19. 19. Tamanho É um parâmetroimportante, e estáatrelado à escala. Na imagem acima, é possível distinguir o estágio em função do tamanho.
  20. 20. • Mirny, na Sibéria - Rússia. O maior buraco do mundo, que é na verdade uma mina de diamantes. O buraco tem 525 metros de profundidade e 1,25 km de diâmetro. Na foto a seta aponta um caminhão.
  21. 21. Formas• De modo geral, estão divididas em:• Irregulares – indicam objetos naturais (matas, pântanos, florestas, etc);• Regulares – Indicam objetos artificiais, construídos pelo homem (casas, campos de futebol, áreas de reflorestamentos, áreas agrícolas, etc).
  22. 22. Sombras Ajuda a estimar a altura dos objetos emimagens bidimensionais. Em contrapartida, podeesconder informações acerca de objetos a seremencobertos pelas mesmas
  23. 23. • Imagem Landsat-5, da região de Cruzeiro e Cachoeira Paulista, no Vale do Paraíba.
  24. 24. Padrão• É o arranjo, ou layout de objetos em uma superfície.
  25. 25. Localização Geográfica• Além de proporcionar uma facilitação em virtude da obtenção de pontos de referência, o simples conhecimento da localização geográfica, associado ao conhecimento das características do local de determinado objeto pode ajudar no processo de interpretação, tendo-se em vista que objetos parecidos podem ser totalmente diferentes. Exemplo: Cerrado X Caatinga
  26. 26. Chaves São modelos de interpretação elaborados apartir de elementos que descrevem/caracterizamdeterminado objeto. Sistematizam e orientam oprocesso de análise e interpretação de imagens.As chaves são utilizadas como guia e ajudam naidentificação correta de objetos e feiçõesrepresentados em imagens.
  27. 27. Seleção de Imagens de Satélite• O tipo da imagem (resolução, banda, composição colorida, data) deve ser selecionado considerando os objetivos (clima, textura topográfica, uso do solo) e as características das áreas de estudo. Exemplo: Estudo da expansão urbana de determinado local.
  28. 28. Mapeamento de corpos d’água(exemplo)• Na delimitação – Infravermelho próximo e de micro-ondas;• Qualidade da água – Região do visível;• Manchas de óleo no mar – Micro-ondas são as melhores;• Rede de drenagem – medida indiretamente, através do mapeamento da mata ciliar.

×