UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA
COLÉGIO POLITÉCNICO DA UFSM
CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM GEOPROCESSAMENTO

GEOPROCE...
Cap. 1
Geoprocessamento Aplicado ao
Zoneamento de Áreas com Necessidades
de Proteção: O Caso do Parque Estadual
do Ibitipo...
INTRODUÇÃO
O Parque Estadual do Ibitipoca é uma área de preservação
ambiental aberta à visitação, sob a guarda e administr...
ESTUDO
Reflete a preocupação que representa a Necessidade de Proteção em
Unidades de Preservação, a partir daí, dar subsíd...
OBJETIVO GERAL
Levantar as situações ambientais associadas à Necessidade de
Proteção Ambiental do Parque, utilizando-se de...
Procedimentos Diagnósticos
• Levantamentos Ambientais
• Prospecções Ambientais
Levantamentos Ambientais
• Base de Dados Geocodificados;
• Planimetrias;
• Cômputo de aréas de incidência de eventos
Inventário Ambiental
O inventário é composto por treze planos de
informação, que consistem em um modelo digital de
ambient...
Base de dados Geocodificados
•
•
•
•
•
•
•
•

Dados básicos;
Cobertura vegetal;
Cobertura vegetal(2 anos após);
Altimetria...
•
•
•
•
•
•

Dados básicos (atualização do IBGE);
Proximidades de dados básicos;
Micro bacias;
Declividades;
Intensidade d...
Planimetrias
Significa a identificação da área de ocorrência
ou, também, a identificação da extensão territorial de
ocorrê...
Assinaturas
Assinatura ambiental corresponde a uma
investigação por varredura. Trata-se, porém, de uma
investigação empíri...
•
•
•
•

Potencial turístico: totalizando 6 assinaturas;
Potencial para locais Mirantes- 2 assinaturas;
Potencial para loc...
Avaliações Ambientais Diretas
As Avaliações Ambientais foram processadas
diretamente
dos
Cartogramas
Digitais
Básicos, obt...
Avaliações Complexas
Ao todo foram executadas três Avaliações
Complexas para chegar ao Zoneamento de áreas com
Necessidade...
Análise das Informações Ambientais
Esta fase operacional é de fundamental
importância, pois se refere ao produto final, qu...
Resultados
Resultados refletem basicamente no Diagnóstico
Ambiental, que está dividido em Levantamentos
Ambientais, onde e...
1

2

3
Levantamento Ambiental
Consta da Base de Dados Geocodificada (ou
Inventário Ambiental) e das Assinaturas, onde estão
conti...
Inventário Ambiental
O inventário é o levantamento das condições
ambientas vigentes do Parque, respeitando seus
atributos
...
Assinaturas
As assinaturas são apoiadas na Base de Dados
Geocodificados para das subsídio a análise empírica das
principai...
Procedimento
Potencial para locais de mirantes
Potencial para locais de banho

Potencial turístico

Potencial para locais ...
ASSINATURAS PARA
POTENCIAL TURÍSTICO E RISCOS
AMBIENTAIS
ASSINATURAS
Potencial Turístico
Potencial para locais de mirantes – 2 assinaturas
Potencial para locais de banho – 2 assin...
PROSPECÇÕES AMBIENTAIS
Também denominadas Avaliações Ambientais.

Classificação do espaço geográfico.
Conjugação de caract...
Zoneamento de Áreas com
Necessidade de Proteção Ambiental
O resultado da avaliação ambiental de
necessidade de proteção am...
Zoneamento de Áreas com
Necessidade de Proteção Ambiental
Potencial turístico
Riscos ambientais

Zoneamento de áreas com n...
Cartograma Classificatório
Nota 1 - Muito preservadas (0.1550 HA)
Nota 2 - Preservadas (217,74 HA)
Nota 3 - Com baixíssima...
CONCLUSÕES
REFERÊNCIAS
 Zoneamento de Áreas com Necessidades de Proteção: O Caso do Parque Estadual do Ibitipoca - MG
 Zoneamento de Áreas com Necessidades de Proteção: O Caso do Parque Estadual do Ibitipoca - MG
 Zoneamento de Áreas com Necessidades de Proteção: O Caso do Parque Estadual do Ibitipoca - MG
 Zoneamento de Áreas com Necessidades de Proteção: O Caso do Parque Estadual do Ibitipoca - MG
 Zoneamento de Áreas com Necessidades de Proteção: O Caso do Parque Estadual do Ibitipoca - MG
 Zoneamento de Áreas com Necessidades de Proteção: O Caso do Parque Estadual do Ibitipoca - MG
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Zoneamento de Áreas com Necessidades de Proteção: O Caso do Parque Estadual do Ibitipoca - MG

621 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
621
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
4
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
15
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Zoneamento de Áreas com Necessidades de Proteção: O Caso do Parque Estadual do Ibitipoca - MG

  1. 1. UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA COLÉGIO POLITÉCNICO DA UFSM CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM GEOPROCESSAMENTO GEOPROCESSAMENTO & ANÁLISE AMBIENTAL: APLICAÇÕES Alison Wolfart Maicon Facco Vinícius Fernandes
  2. 2. Cap. 1 Geoprocessamento Aplicado ao Zoneamento de Áreas com Necessidades de Proteção: O Caso do Parque Estadual do Ibitipoca - MG Ricardo Tavares Zaidan Jorge Xavier da Silva
  3. 3. INTRODUÇÃO O Parque Estadual do Ibitipoca é uma área de preservação ambiental aberta à visitação, sob a guarda e administração do Instituto Estadual de Florestas de Minas Gerais (IEF). Localiza-se aproximadamente a 100 Km de Juiz de Fora, entre os municípios de Lima Duarte, Bias Fortes e Santa Rita do Ibitipoca, na Microrregião de Juiz de Fora, inserida na Zona da Mata Mineira. O local é rico em paisagens típicas de domínios de rochas quartzíticas, recobertas por campos rupestres. Nele, exuberantes mirantes, locais de banhos e grutas, causam um contraste com o entorno, que é caracterizado pela presença de um relevo de morros e colinas arredondadas, de menores altitudes. As características ambientais desta área atraem a presença humana, o que indica a necessidade de ser cuidada, devido à sua fragilidade.
  4. 4. ESTUDO Reflete a preocupação que representa a Necessidade de Proteção em Unidades de Preservação, a partir daí, dar subsídios para a formulação de novas propostas e maneiras de uso para o parque, através de uma contribuição para a possível criação de um Plano de Manejo que proporcione um desenvolvimento sustentável e não a degradação ambiental com que se tem deparado. Neste caso, a tecnologia Geoprocessamento, por ser uma ferramenta poderosa e precisa, permite realizar investigações oferecendo produtos digitais básicos aplicados para as análises de cada situação ambiental definida. O Zoneamento de Áreas com Necessidades de Proteção Ambiental no Parque Estadual do Ibitipoca-MG buscou auxiliar possíveis estudos de caráter ambiental vinculados a projetos político-administrativos, acadêmico-científicos e técnicos através de seu produto final, a Base de Dados Geocodificados, formada por treze Planos de Informação e nove Avaliações Ambientais referentes ao Potencial Turístico e Riscos Ambientais, culminando no Zoneamento de Necessidades de Proteção Ambiental no Parque Estadual do Ibitipoca-MG.
  5. 5. OBJETIVO GERAL Levantar as situações ambientais associadas à Necessidade de Proteção Ambiental do Parque, utilizando-se de tecnologia e metodologia de geoprocessamento, através do SAGA/UFRJ – Sistema de Analise GeoAmbiental, obtendo-se um modelo digital que pudesse contribuir para a criação de um Plano de manejo.
  6. 6. Procedimentos Diagnósticos • Levantamentos Ambientais • Prospecções Ambientais
  7. 7. Levantamentos Ambientais • Base de Dados Geocodificados; • Planimetrias; • Cômputo de aréas de incidência de eventos
  8. 8. Inventário Ambiental O inventário é composto por treze planos de informação, que consistem em um modelo digital de ambiente, e consta do levantamento das condições ambientais vigentes na extensão do parque. Possuem sua localização no espaço aferida à projeção UTM e por isso é denominada georreferenciada.
  9. 9. Base de dados Geocodificados • • • • • • • • Dados básicos; Cobertura vegetal; Cobertura vegetal(2 anos após); Altimetria; Unidades Litológicas; Direção de Lineamentos Estruturais; Solos; Geomorfologia;
  10. 10. • • • • • • Dados básicos (atualização do IBGE); Proximidades de dados básicos; Micro bacias; Declividades; Intensidade de lineamentos estruturais; Proximidades de Lineamentos Estruturais
  11. 11. Planimetrias Significa a identificação da área de ocorrência ou, também, a identificação da extensão territorial de ocorrência. Todos os Planos de informação tiveram suas áreas planimetradas e apresentadas através de síntese com as definições de sua categorias, sua área de ocorrência no parque em percentual e hectares, sua caracterização natural e a influência antrópica.
  12. 12. Assinaturas Assinatura ambiental corresponde a uma investigação por varredura. Trata-se, porém, de uma investigação empírica das características ambientais que mais irão influenciar no fato ou no fenômeno analisando.
  13. 13. • • • • Potencial turístico: totalizando 6 assinaturas; Potencial para locais Mirantes- 2 assinaturas; Potencial para locais de Banho-2 assinaturas; Potencial para locais de Grutas-2 assinaturas; • Riscos Ambientais: totalizando 4 assinaturas; • Risco de movimento de Massa-2 assinaturas; • Risco de erosão dos Solos-2 assinaturas;
  14. 14. Avaliações Ambientais Diretas As Avaliações Ambientais foram processadas diretamente dos Cartogramas Digitais Básicos, obtendo-se as Áreas Potenciais e Áreas com Riscos Ambientais, representadas pelos Cartogramas Digitais Classificatórios Simples.
  15. 15. Avaliações Complexas Ao todo foram executadas três Avaliações Complexas para chegar ao Zoneamento de áreas com Necessidade de Proteção Ambiental no Parque Estadual do Ibitipoca-MG.
  16. 16. Análise das Informações Ambientais Esta fase operacional é de fundamental importância, pois se refere ao produto final, que equivale à extração das informações de dados registrados nos Cartogramas Classificatórios. A situação Ambiental analisada apresenta as características ambientais de cada plano de informação e suas classes em escala ordinal.
  17. 17. Resultados Resultados refletem basicamente no Diagnóstico Ambiental, que está dividido em Levantamentos Ambientais, onde estão definidos o Inventário e as Assinaturas, e Prospecções, que culminam na Avaliação Ambiental referente ao Zoneamento das Áreas com Necessidade de Proteção Ambiental no Parque Estadual da Ibitiboca – MG.
  18. 18. 1 2 3
  19. 19. Levantamento Ambiental Consta da Base de Dados Geocodificada (ou Inventário Ambiental) e das Assinaturas, onde estão contidos os dados ambientais portadores de poder diagnóstico para as situações ambientais de Potencial Turístico, Riscos Ambientais e Necessidade de Proteção Ambiental no Parque Estadual da Ibitipoca – MG.
  20. 20. Inventário Ambiental O inventário é o levantamento das condições ambientas vigentes do Parque, respeitando seus atributos de localização e extensão territorial, representados por treze Cartogramas Digitais, seguidos por síntese de suas planimetrias, descrição ambiental e antrópica de suas classes.
  21. 21. Assinaturas As assinaturas são apoiadas na Base de Dados Geocodificados para das subsídio a análise empírica das principais características ambientais (potenciais e ricos), que, deram suporte aos procedimentos de Avaliação Ambiental, as assinaturas foram divididas em duas partes, sendo direcionadas para as situações potenciais e situação de riscos.
  22. 22. Procedimento Potencial para locais de mirantes Potencial para locais de banho Potencial turístico Potencial para locais de grutas Riscos de interferência antrópica na cobertura vegetal Riscos de movimentos de massa Riscos de erosão dos solos Riscos ambientais
  23. 23. ASSINATURAS PARA POTENCIAL TURÍSTICO E RISCOS AMBIENTAIS
  24. 24. ASSINATURAS Potencial Turístico Potencial para locais de mirantes – 2 assinaturas Potencial para locais de banho – 2 assinaturas Potencial para locais de grutas – 2 assinaturas Riscos Ambientais Risco de movimento de massa – 2 assinaturas Risco de erosão – 2 assinaturas
  25. 25. PROSPECÇÕES AMBIENTAIS Também denominadas Avaliações Ambientais. Classificação do espaço geográfico. Conjugação de características ambientais que estão representadas na base de dados. Previsão do que ocorrerá, onde e com que extensão. Podem ser realizadas sobre áreas problemáticas e áreas de potencial. Consideração sobre os recursos econômicos, hídricos, minerais ou florestais das áreas em estudo.
  26. 26. Zoneamento de Áreas com Necessidade de Proteção Ambiental O resultado da avaliação ambiental de necessidade de proteção ambiental no parque esta representado através de um cartograma classificatório com oito classes em sua legenda, as maiores frequências foram registradas nas classes com nota de 2 a 4, compreendendo áreas preservadas a baixa necessidade de proteção ambiental, com mais de 80% da área total.
  27. 27. Zoneamento de Áreas com Necessidade de Proteção Ambiental Potencial turístico Riscos ambientais Zoneamento de áreas com necessidade de proteção ambiental
  28. 28. Cartograma Classificatório Nota 1 - Muito preservadas (0.1550 HA) Nota 2 - Preservadas (217,74 HA) Nota 3 - Com baixíssima necessidade de proteção ambiental (334,05 HA) 45,93% 50% Nota 4 - Com baixa necessidade de proteção ambiental (725,34 HA) 45% 40% Nota 5 - Com média necessidade de proteção ambiental (120,02 HA) 35% Nota 6 - Com alta necessidade de proteção ambiental (181,70 HA) Área 30% Nota 7 - Com altíssima necessidade de proteção ambiental (0,23 HA) 21,15% 25% Nota 8 - Totalmente vulneráveis (0,0075 HA) 20% 13,79% 11,51% 15% 7,60% 10% 5% 0,01% 0,01% 0,00% 0% Nota 1 Nota 2 Nota 3 Nota 4 Nota 5 Nota 6 Nota 7 Nota 8
  29. 29. CONCLUSÕES
  30. 30. REFERÊNCIAS

×