Soneto “ À procura de mim” Avanço automático.
Eu vim ao mundo num planalto imenso Num belo Outono e já ao fim do dia
E enquanto eu lá nascia, outra sorria E me acenava, ao longe, com um lenço.
Eu nunca a esquecerei e quando penso Naquela minha Irmã que tanto amou,
A que campinas tinha como lenço, Entrego a vida a quem não me encontrou.
Eu sou a do desterro, a águia altiva Que algures, no Alentejo, hei-de encontrar. Sou quem não fui, sou quem me chama ainda.
Sou quem desce à charneca e anda cativa De um riso de Verão por começar: No meu olhar… A Primavera infinda…
 
Imagens do Alentejo.
Imagens do planalto da Huíla
101 Strings- ”All the way”
Soneto e formatação de   Maria de  Aguiar  Marçalo.
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

\"À procura de mim\"

921 visualizações

Publicada em

Soneto

Publicada em: Educação, Diversão e humor

\"À procura de mim\"

  1. 1. Soneto “ À procura de mim” Avanço automático.
  2. 2. Eu vim ao mundo num planalto imenso Num belo Outono e já ao fim do dia
  3. 3. E enquanto eu lá nascia, outra sorria E me acenava, ao longe, com um lenço.
  4. 4. Eu nunca a esquecerei e quando penso Naquela minha Irmã que tanto amou,
  5. 5. A que campinas tinha como lenço, Entrego a vida a quem não me encontrou.
  6. 6. Eu sou a do desterro, a águia altiva Que algures, no Alentejo, hei-de encontrar. Sou quem não fui, sou quem me chama ainda.
  7. 7. Sou quem desce à charneca e anda cativa De um riso de Verão por começar: No meu olhar… A Primavera infinda…
  8. 9. Imagens do Alentejo.
  9. 10. Imagens do planalto da Huíla
  10. 11. 101 Strings- ”All the way”
  11. 12. Soneto e formatação de Maria de Aguiar Marçalo.

×