Regenência completo

3.897 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação, Tecnologia
0 comentários
3 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
3.897
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1.281
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
144
Comentários
0
Gostaram
3
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Regenência completo

  1. 1. Profª .: Sandra Munhoz Magnani
  2. 2. Regência <ul><li> Trata das relações de dependência entre um nome ou um verbo e seus complementos. </li></ul>Quando o termo regente é um verbo a regência é verbal , quando é um nome, a regência é nominal . A regência pode ser: verbal ou nominal .
  3. 3. O conhecimento da regência correta de cada verbo e de cada nome é função do uso. Dessa forma cada falante conhece a regência dos verbos e dos nomes que fazem parte de seu repertório usual. Pode ocorrer que o falante desconheça certas regências da norma padrão pelo fato delas não ocorrerem no uso popular.
  4. 4. Regência verbal A regência verbal estuda a relação que se estabelece entre o verbo (termo regente) e seu complemento (termo re- gido). Ex.: Isto pertence a todos . termo regente termo regido
  5. 5. Agradar <ul><li>No sentido de fazer carinho , é transitivo direto. </li></ul><ul><li>Ex.: A mulher agradava o filhinho . </li></ul><ul><li> V.T.D objeto direto </li></ul>b) No sentido de contentar, satisfazer , é transitivo indireto (exige objeto indireto com a preposição a ) . Ex.: O desempenho do time agradou ao técnico . V.T.I objeto indireto
  6. 6. Aspirar <ul><li>No sentido de respirar, sorver (perfume, ar), é transitivo direto . </li></ul>b) No sentido de pretender/ desejar , é transitivo indireto (exige objeto indireto com a preposição a ). Ex.: Os jovens aspiram ao sucesso profissional . V.T.I objeto indireto Observação : O verbo aspirar não aceita os pronomes lhe, lhes como objeto indireto, por isso você deve substituí-los por a ele , a ela, a eles, a elas. Ex.: Ele aspirou um gás venenoso . V.T.D objeto direto
  7. 7. Assistir <ul><ul><li>No sentido de ver , é transitivo indireto (exige objeto </li></ul></ul><ul><li>indireto com a preposição a ). </li></ul><ul><li>Ex.: Todos assistiram ao jogo da seleção . </li></ul><ul><li> V.T.I objeto indireto </li></ul>Observação : Usado nesse sentido, assistir não aceita lhe, lhes , como objeto indireto; por isso, quando necessário, você deverá trocá-lo por a ele, a ela, a eles, a elas. Ex.: Você assistiu ao jogo ? Sim, eu assisti a ele .
  8. 8. c) No sentido de pertencer/caber , é transitivo indireto (exige objeto indireto com a preposição a ) . Ex.: O direito de criticar assiste aos cidadãos . V.T.I objeto indireto Observação : Nesse sentido, assistir admite lhe, lhes como objeto indireto. Ex.: Esse direito lhes assiste sempre. O.I V.T.I b) No sentido de prestar assistência/ajudar, é transitivo direto. Ex.: A enfermeira assistia os acidentados . V.T.D objeto direto
  9. 9. Esquecer e lembrar Esses dois verbos não mudam de sentido, mas podem ser transitivos diretos ou indiretos. <ul><li>São transitivos diretos quando não são pronominais, isto é, </li></ul><ul><li>quando não estão acompanhados de pronome oblíquo </li></ul><ul><li>(me, te, se, nos, etc.). </li></ul><ul><li>Ex.: Eu lembrei seu aniversário . </li></ul><ul><li> V.T.D objeto direto </li></ul><ul><li>Jamais esqueceremos esse dia . </li></ul><ul><li>V.T.D objeto direto </li></ul><ul><li> Esses são fatos que ela já esqueceu . </li></ul><ul><li>OD V.T.D </li></ul>
  10. 10. b) São transitivos indiretos (exigem preposição de ) quando usados como verbos pronominais, isto é, acompanhados de pronome oblíquo (me, te, se, nos, vos). Ex.: Eu me lembrei de seu aniversário . V.T.I objeto indireto Jamais nos esqueceremos desse dia . V.T.I objeto indireto Esses são fatos de que ela já se esqueceu . objeto indireto V.T.I
  11. 11. Obedecer e desobedecer São sempre transitivos indiretos (exigem objeto indireto com a preposição a . Ex.: Você obedeceu ao regulamento . V.T.I objeto indireto Os operários desobedecerão às suas ordens . V.T.I objeto indireto
  12. 12. Pagar e perdoar <ul><li> Não mudam de sentido, mas podem ser transitivos diretos ou </li></ul><ul><li>indiretos , dependendo do tipo de objeto que apresentam. </li></ul><ul><li>São verbos transitivos indiretos (exigem a preposição a ) quando o objeto refere-se a gente, pessoa. </li></ul><ul><li>Ex.: Nós pagamos ao vendedor . </li></ul><ul><li>Deus perdoa aos pecadores . </li></ul>b) São verbos transitivos diretos quando o objeto é coisa. Ex.: Nós pagamos o material . Eu jamais perdoaria seu erro . Observação : Esses dois verbos (pagar e perdoar) podem apresentar, ao mesmo tempo, objeto direto e indireto. Ex.: Nós pagamos o material ao vendedor .
  13. 13. Preferir Exige dois objetos: um direto e um indireto (iniciado pela preposição a ). Esse verbo é, portanto, transitivo direto e indireto . Preferir alguma coisa a outra coisa. Ex.: Ele sempre preferiu o trabalho a o estudo . VTDI OD OI
  14. 14. Chegar - Ir <ul><li>Há certos verbos que, no uso popular, ocorrem com uma regência e, no uso culto, com outra. Nesse caso, a Gramática propõe como correto apenas o uso culto. </li></ul>O verbo chegar e o verbo ir são intransitivos e exigem a preposição a quando indicam lugar. Uso popular : Eu cheguei em casa cedo. Uso culto : Eu cheguei a casa cedo. Uso popular : O menino foi no jogo com o pai. Uso culto : O menino foi ao jogo com o pai.
  15. 15. Custar:ser custoso/difícil <ul><li>Pede objeto indireto com a preposição a </li></ul><ul><li>seguido de oração infinitiva. </li></ul><ul><li>Custou ao aluno aceitar o fato. </li></ul><ul><li>Custou ao marido acreditar na mulher. </li></ul>
  16. 16. Namorar <ul><li>O verbo namorar é transitivo direto . Quem namora, namora alguém . </li></ul>Ex.: Paulo namora a Jennifer . VTD objeto direto
  17. 17. QUERER: <ul><li>No sentido de desejar (O.D ) sem prep . </li></ul><ul><li>Eu quero uma casa no campo. </li></ul><ul><li>Ela quer um carro novo. </li></ul><ul><li>Querer = estimar / sentir afeto (O.I ) com preposição . </li></ul><ul><li>Quero a meus pais. </li></ul><ul><li>Quero a meus alunos </li></ul>
  18. 18. Morar / Residir : “em” <ul><li>Ele mora em Campinas. </li></ul><ul><li>Ele reside em Campinas </li></ul>
  19. 19. Visar <ul><li>a) No sentido de “ mirar ” e “ pôr visto ” é transitivo direto . </li></ul>Ex.: O atirador visou o alvo. O gerente visou o cheque do cliente. b) Quando significa “ ter como objetivo , pretender ” é transitivo indireto . Ex.: Ele visa a uma promoção no emprego. VTI objeto indireto
  20. 20. Proceder: <ul><li>Proceder = ter fundamento ( não exige complemento / VI) </li></ul><ul><li>Aqueles boatos não procediam .( VI ) </li></ul><ul><li>Proceder = originar-se /vir de algum lugar, exige a preposição de </li></ul><ul><li>O avião procede da China </li></ul><ul><li>Proceder = executar / fazer + prep. A </li></ul><ul><li>Procederemos a uma investigação dos fatos </li></ul>
  21. 21. Informar : VTD / VTI <ul><li>O verbo pede dois complementos,um sem preposição e outro com preposição </li></ul><ul><li>Informei a nota aos alunos . ou </li></ul><ul><li>Informei os alunos da (sobre) a nota </li></ul><ul><li>A regra se aplica aos verbos avisar,certificar, notificar, prevenir, cientificar . </li></ul>
  22. 22. Simpatizar/antipatizar <ul><li>Os verbos simpatizar e antipatizar são transitivos indiretos e exigem a preposição com . Atenção! Esses verbos não são pronominais. </li></ul>Ex.: Não simpatizo com a idéia. VTI objeto indireto Antipatizamos com o diretor no primeiro dia. VTI objeto indireto
  23. 23. Implicar <ul><li>No sentido de “acarretar”, exige complemento sem preposição </li></ul><ul><li>Tal atitude implicará sua demissão. </li></ul><ul><li>A divulgação prévia dos gabaritos implicará a anulação das provas. </li></ul>
  24. 24. SER : <ul><li>Na linguagem culta não se deve empregar o verbo SER seguido de preposição em . </li></ul><ul><li>Somos em trinta nesta reunião .( errado ) </li></ul><ul><li>Somos trinta nesta reunião .(certo) </li></ul>
  25. 25. “ Preocupe-se mais com a sua consciência do que com sua reputação. Porque sua consciência é o que você é, e a sua reputação é o que os outros pensam de você. E o que os outros pensam, é problema deles.” (Autor desconhecido) Bom estudo!

×