Algumas reflexões sobre O poema musicado         de Vinícius de Morais
Contexto histórico• No poema de Vinícius de Morais “Rosa de Hiroshima”, a  utilização das figuras de linguagem chegam a se...
• Chamar a Bomba de Hiroshima de rosa? É possível?• A imagem aérea da explosão de uma bomba atômica  pode ser considerada ...
Vamos conferir?• O poema é dividido em duas partes.  A primeira parte mostra as consequências da bomba.  A segunda parte a...
Função da linguagem no poema• Função poética  A linguagem exerce função poética quando valoriza o  texto na sua elaboração...
“Pensem nas feridas           Como rosas cálidas”• Neste trecho, o poeta usa a comparação (É a aproximação  de dois termos...
“ Da rosa da rosa            Da rosa de Hiroxima                    (...)            A rosa com cirrose”• Um das figuras d...
“Pensem nas meninas                       (...)               Pensem nas mulheres                       (...)             ...
“A rosa hereditária”• A metáfora (palavra ou expressão que produz sentidos  figurados por meio de comparações implícitas) ...
Algumas reflexoes sobre Rosa de Hiroshima
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Algumas reflexoes sobre Rosa de Hiroshima

33.397 visualizações

Publicada em

Trabalho de Linguagem Jurídica

Publicada em: Educação
1 comentário
4 gostaram
Estatísticas
Notas
Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
33.397
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
129
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
230
Comentários
1
Gostaram
4
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Algumas reflexoes sobre Rosa de Hiroshima

  1. 1. Algumas reflexões sobre O poema musicado de Vinícius de Morais
  2. 2. Contexto histórico• No poema de Vinícius de Morais “Rosa de Hiroshima”, a utilização das figuras de linguagem chegam a ser emblemáticas quando nos recordamos das bombas atômicas jogadas em Hiroshima e Nagasaki. Foram bombas com poder de destruição absurdo utilizadas contra a população civil para criar horror em um Japão orgulhoso e resistente. Tais bombas carbonizaram pessoas que estava até um raio de 12 quilômetros de seu epicentro, cegaram, mutilaram, fizeram órfãos e viúvas. Anos depois ainda havia vítimas, crianças que não viveram a guerra nasceram com deformidades, desenvolveram câncer pois seus pais haviam sofrido o efeito da radiação. Descobriu-se o que eram bombas hereditárias.
  3. 3. • Chamar a Bomba de Hiroshima de rosa? É possível?• A imagem aérea da explosão de uma bomba atômica pode ser considerada bela por sua plasticidade e colorido aos olhos de um poeta.• O texto citado apresenta palavras com sentido figurado, diferente daquele em que convencionalmente são empregadas.
  4. 4. Vamos conferir?• O poema é dividido em duas partes. A primeira parte mostra as consequências da bomba. A segunda parte apresenta a própria bomba como: hereditária, radioativa, estúpida , inválida e por consequência causadora de todos os males
  5. 5. Função da linguagem no poema• Função poética A linguagem exerce função poética quando valoriza o texto na sua elaboração, ou seja, quando o autor faz uso de combinação de palavras, figuras de linguagem (metáfora, antítese, hipérbole, aliteração, etc.), explora ção dos sentidos e sentimentos, expressão do chamado eu lírico, dentre outros.Ex: Rosa radioativa, rosa hereditária - metáforas• A função apelativa é usada quando o objetivo da transmissão da mensagem é persuadir o receptor, seduzi-lo com uma mensagem persuasiva. Ex: Os verbos do poema que estão no modo imperativo
  6. 6. “Pensem nas feridas Como rosas cálidas”• Neste trecho, o poeta usa a comparação (É a aproximação de dois termos entre os quais existe alguma relação de semelhança) para demonstrar as feridas com “rosas cálidas”, subjetivamente comparando-as a chagas ainda latentes, quentes, ainda frescas, que estariam ali aflorando de maneira ardente.
  7. 7. “ Da rosa da rosa Da rosa de Hiroxima (...) A rosa com cirrose”• Um das figuras de linguagem de fácil identificação é a aliteração (consiste em repetir sons consonantais idênticos ou semelhantes em um verso ou em uma frase, especialmente as sílabas tônicas), como no trecho acima destacado, onde ocorre a repetição do fonema /z/ e do fonema /r/.
  8. 8. “Pensem nas meninas (...) Pensem nas mulheres (...) Pensem nas feridas”• No trecho acima destacado temos a repetição do verbo para intensificar a ordem que é expressa por ele, o recurso da anáfora (repetição da mesma palavra ou grupo de palavras no princípio de frases ou versos consecutivos ) é empregado juntamente com o recurso de encadeamento durante todo o primeiro período do poema.
  9. 9. “A rosa hereditária”• A metáfora (palavra ou expressão que produz sentidos figurados por meio de comparações implícitas) acima empregada representa a bomba, nos remete a questão das feridas como rosas cálidas, e reforça a ideia de que as feridas ainda estão expostas, pois são hereditárias, portanto os males desta “rosa” irão permanecer por muito tempo.

×