Sustentabilidade - História dos encontros

547 visualizações

Publicada em

Sustentabilidade - História dos encontros internacionais ate as certificacoes verdes atuais. Profa. Perola Brocaneli.

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
547
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
24
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Sustentabilidade - História dos encontros

  1. 1. DOS PRIMEIROS ENCONTROS INTERNACIONAISATÉ AS CERTIFICAÇÕES VERDES ATUAIS Aula elaborada pela Arqa._ Profa. Dra. Pérola Felipette Brocaneli responsável pela disciplina 1
  2. 2. PRINCIPAIS ENCONTROS e a CERTIFICAÇÃO VERDE _ LEED RELATORIO IPCC PAINEL INTERNACIONAL DE MUDANÇAS CLIMÁTICAS FEV / 2007
  3. 3. O CICLO HIDROLÓGICO na ilustração descreve a circulação da água entre o oceano, a atmosfera e os terrenos. O CICLO HIDROLÓGICO depende da energia solar, pois após a precipitação das chuvas, parte da água evapora-se, outra escoa para os rios, lagos e mares e outra parte infiltra-se no solo, reabastecendo os aqüíferos.AMBIENTE DAS ÁGUAS NO ESTADODO RIO DE JANEIRO, pág. 35: FONTEDO DESENHO: Unesco
  4. 4. ALTERAÇÕES CLIMÁTICAS e SUAS CONSEQUÊNCIASEFEITOS . Do aquecimento global no mundo• Elevação do nível do mar• Derretimento das camadas congeladas de solo (permafrost) ea morte de florestas perenes.• Aumento na freqüência de eventos climáticos extremos• Ameaça à sobrevivência de sistemas naturais como geleiras,recifes de corais, manguezais, ecossistemas alpinos, florestasboreais e tropicais, pradarias, pântanos e campos nativos• Aumento do risco de extinção de espécies e de perda dabiodiversidade• Derretimento da manta de gelo da Groenlândia e Antártida• Grandes liberações de metano, provocadas pelo derretimentodo permafrost e aquecimento dos oceanos, aumentarão aconcentração desse gás na atmosfera, provocando maisaquecimento.
  5. 5. ALTERAÇÕES CLIMÁTICAS e SUAS CONSEQUÊNCIAS•Branqueamento dos recifes de corais • Derretimento Permafrost
  6. 6. ALTERAÇÕES CLIMÁTICAS e SUAS CONSEQUÊNCIAS • Aumento na freqüência de eventos climáticos extremos • Furacão Katrina – 2006 New Orleans, EUA • Furacão Catarina – 2004 Sta. Catarina, Brasil
  7. 7. ALTERAÇÕES CLIMÁTICAS e SUAS CONSEQUÊNCIAS • Derretimento da manta de gelo da Groenlândia e Antártida • Groenlândia •Derretimento Geleiras
  8. 8. CERTIFICAÇÕES VERDESALTERAÇÕES CLIMÁTICAS e SUAS CONSEQUÊNCIAS COMOTRABALHAR NESTE CENÁRIO DE MUDANÇAS ? O QUE É CERTIFICADO VERDE? Certificação Verde é uma metodologia que consiste no estabelecimento e na regulamentação das práticas sustentáveis, aplicada ao setor da construção, de forma a contribuir para a melhoria no desenvolvimento nas técnicas de sustentabilidade e no controle dessas práticas se preocupando e visando sempre o meio ambiente.
  9. 9. CERTIFICAÇÕES VERDESBENEFÍCIOS DA CERTIFICAÇÃOA tecnologia e a ciência, já disponibiliza produtos adequados aos projetistas,aos construtores e aos proprietários que querem construir um “edifício verde” afim de que a certificação possa trazer melhoras ao desempenho econômico eambiental do edifico, proporcionando diversos benefícios, tais como:- Meio ambiente – Proteção dos ecossistemas, melhora na qualidade daágua, redução do desperdício, conservação dos recursos naturais e etc.- Economia - Melhorar a qualidade de vida e consequentemente a satisfaçãoe produtividade do empregado, otimizar o desempenho econômico e etc.- Comunidade – Melhora da qualidade do ar, contribui para a melhora daqualidade de vida e consequentemente do convívio.
  10. 10. SISTEMAS DE CERTIFICAÇÃO . no mundoOs principais sistemas de certificação verde existentes são: França HQE – Haute Qualité Environemental Reino Unido REEAM - BRE Environmental Assessment Method Austrália GBCAUS – Green Building Council Australia EUA LEED – Leadership in Energy and Environmental Design System
  11. 11. LEED - Leadership in Energy and Environmental Design System
  12. 12. SELOS VERDES _ LEED (no mundo)
  13. 13. LEED - Leadership in Energy and Environmental Design SystemDefinindo parâmetros O sistema LEED foi o principal responsável por dar fim ao que os americanos costumam chamar de Greenwash. Essa palavra é utilizada para designar toda atividade de prestação de serviços ou fornecimento de produtos que se auto-intitula como ambientalmente sustentável. Antes da criação do USGBC, observava-se prática de Greenwash em diversos setores da indústria da construção civil norte americana, sendo que a grande maioria não possuía parâmetros nacionalmente aceitos, e vendiam falsas imagens de seus serviços e produtos. Um projeto que atende a certificação LEED NÂO É UM GREENWASH Ou seja, não é uma “maquiagem verde”
  14. 14. LEED - Leadership in Energy and Environmental Design SystemComo funciona? O sistema LEED vai além da mera certificação, e pode ser considerado um verdadeiro roteiro de projeto, construção e operação de green buildings A ferramenta baseia-se em um sistema de check list, onde diversos pré-requisitos devem ser compridos. Créditos adicionais são também propostos e fornecem maiores pontuações aos projetos que à eles atenderem. As exigências e recomendações do LEED são divididas em 6 categorias, sendo que cada uma carrega consigo um número que somados totalizam 69. São elas: - Terrenos Sustentáveis 14 pontos - Eficiência no uso da água 5 pontos - Energia e atmosfera 17 pontos - Materiais e recursos 13 pontos - Conforto ambiental e qualidade do ar interno 15 pontos - Design inovador 5 pontos
  15. 15. LEED - Leadership in Energy and Environmental Design SystemClassificação LEED São 4 classes conforme pontuação:Mínima - de 26 a 32Prata - de 33 a 38Ouro - de 39 a 51Platina - de 52 até 69Etapas da certificação- Verificar o potencial de certificação do projeto- Registrar o projeto junto ao USGBC- Interpretar os créditos e exigências- Entrega, Auditoria e Certificação
  16. 16. LEED - Leadership in Energy and Environmental Design SystemTipos de CertificaçãoLEED-NC - Novos edificios Comerciais e grandes projetos de renovaçãoLEED-EB - Edificios ExistentesLEED-CS - Core and Shell (estruturas, envelopes, sistemas e HVAC)LEED-CI - Projeto de interiores de edifícios comerciaisLEED-H - ResidencialLEED-ND - Desenvolvimento de bairro (p/ final de 2007) Fonte: www.usgbc.com
  17. 17. Exemplo CHECK LIST - LEED
  18. 18. EDIFICIOS (EM CERTIFICAÇÃO) NO BRASILRochaverá Corporate TowersLocal: Av. das Nações UnidasSão PauloProjeto: Tishman Speyer
  19. 19. EDIFICIOS (EM CERTIFICAÇÃO) NO BRASILVentura Corporate TowersLocal: Av. República do Chile, Rio de JaneiroProjeto: Tishman Speyer
  20. 20. EDIFICIOS (EM CERTIFICAÇÃO) NO BRASILVentura Corporate Towers• Skyline – antes e depois
  21. 21. EDIFICIOS (EM CERTIFICAÇÃO) NO BRASIL Eldorado Business TowerLocal: Av. das Nações Unidas, (Em frente ao Shopping Eldorado),São PauloProjeto: Gafísa
  22. 22. Os números da Construção Civil 50% a 70% dos resíduos gerados é oriundo da Construção Civil 15% a 50% dos recursos naturais extraídos são utilizados pela CC 90% da madeira extraída é utilizada na CC sendo que no Brasil a maior parte é ilegal As edificações consomen 42% da Energia gerada no Brasil 25% a 30% das emissões de CO2 do planeta são gerados pela CC 33
  23. 23. Uso de energia por prédios no Brasil Sendo: Ar Condicionado 48% Iluminação 24% Bombas e Elevadores 13% Equipamentos escritórios 15% Fonte: Eletropaulo 2002 34
  24. 24. Como diminuir este impacto Menor consumo de energia  Medição individual  Lâmpadas PL  Automação (elevadores, iluminação etc.)  Motores de freqüência variável (elevadores e bombas)  Aquecimento solar de água Menor consumo de água  Medição individual  Metais de baixo consumo  Vaso sanitário dupla descarga  Reaproveitamento das águas cinzas  Reaproveitamento de águas de chuvas  Automação na irrigação 35
  25. 25. Como diminuir este impacto Menor produção de esgoto e lixo  Economia de água  Reaproveitamento das águas cinzas  Reciclagem do lixo Menor impermeabilização do terreno  Áreas de infiltração natural  Caixas de retardo  Grande áreas de jardins Menor movimentação de terra  Otimização da implantação  Respeitar a “vocação” do terreno  Aterros registrados 36
  26. 26. Como diminuir este impacto Melhor qualidade do ambiente para os usuários  Renovação do ar  Proibição do fumo em todo o edifício  Proteção dos dutos de ar durante a construção  Projeto que maximize a iluminação natural e vista externa para a maior parte dos ocupantes  Não utilização de produtos com compostos orgânicos voláteis Materiais de menor impacto em sua produção e transporte  Uso de material reciclado  Uso de madeira certificada  Fornecedores próximos 37
  27. 27. LEED (Leadership in Energy and Environmental Design) O Sistema LEED foi criado pelo USGBC para definir padrões de sustentabilidade em construções e planejamento urbano 38
  28. 28. Contexto Mundial Em 2025, a população mundial será 50% maior, passando para 9 bilhões de pessoas Previsão de mais 3 bilhões de pessoas nas áreas urbanas (source: UNEP) Grande pressão sobre os recursos naturais Complexo desafio de infra-estrutura Aquecimento global 39
  29. 29. Faz todo sentido econômico Pequeno investimento adicional na construção para se conseguir a certificação LEED  Nos EUA: 1 – 7%  No Brasil: 5 – 10% Um retorno em 2 anos, aproximadamente  Redução de até 40% nos custos de condomínio e de manutenção Prédios comerciais (EUA) obtêm em média prêmio de 3% por m2 no aluguel Maior velocidade de vendaFonte: USGBC e Tyshman Speyer 40
  30. 30. Este impacto negativo éextremamente significativo Impacto atual das construções nos EUA12% 30% 65% 70%Uso de Emissões Resíduos Eletricidade Gases EfeitoÁgua EstufaFonte: USGBC 41
  31. 31. LEED reduz significativamente o impacto negativo do prédios Uso de Resíduos Emissões ÁGUA 50-90% CO2 30-50% 35% ENERGIA 30%Fonte: Capital E 42
  32. 32. E aumenta a produtividade ESCOLAS HOSPITAIS ESCRITÓRIOS 20% DE PACIENTES AUMENTO MELHORA DEIXAM O DE PRODU- NAS HOSPITAL TIVIDADE PROVAS MAIS CEDO DE 2-16% COMÉRCIO MANUFATURAS AUMENTO AUMENTO DE VENDAS NA POR METRO PRODUÇÃO QUADRADOFonte: USGBC 43
  33. 33. CERTIFICAÇÃO VERDE NO BRASIL - SAASHAS.A.A.S.H.A. – Sistema de Análise e Avaliação Sócio-Humano Ambiental O S.A.A.S.H.A. leva em conta o ciclo de vida da edificação (projeto,construção, reforma, reciclagem e demolição), considerando 4 aspectos: oentorno a edificação, os materiais e os aspectos humanos e culturais. O sistema não visa pontuar uma obra quanto a sua sustentabilidade,mas indica suas tendências de acordo com cenários especiais e temporais. A diferença entre o S.A.A.S.H.A. e os sistemas dos outros países, é queele não se preocupa com a sustentabilidade apenas no aspectoambiental, mas também com os aspectos sociais, econômicos, humanose culturais. Não é apenas uma proposta de selo verde, mas um selo desustentabilidade. Foram formuladas perguntas claras, que gera pontos positivos ounegativos , levando a um resultado final que tende à sustentabilidade ou não.
  34. 34. CERTIFICAÇÃO VERDE NO BRASIL - SAASHABanco Sul Americano. – Projeto arquiteto Rino Levi, significante representante da arquitetura moderna de São Paulo.
  35. 35. CERTIFICAÇÃO VERDE NO BRASIL - SAASHACEIC – O Centro Empresarial Itaúsa Conceição foi concebido para abrigar as empresas do grupo ITAU, até então espalhadas pela cidade em vários centros financeiros. As dificuldades de comunicação entre departamentos e funcionários exigia a concentração numa única sede.
  36. 36. CERTIFICAÇÃO VERDE NO BRASIL - S.O.S.ARQ S.O.S.ARQ – Sistema de Orientação em Sustentabilidade na Arquitetura brasileira. O S.O.S.ARQ é uma cartilha que está emdesenvolvimento, com a finalidade de ajudar os arquitetos naelaboração de um projeto sustentável. Ele traz uma lista deVerificação que serve como suporte referencial que direcionará ofoco especificamente ao projeto sem que se perca a consciênciaholística que a abordagem demanda. Esta cartilha destaca características do contextobrasileiro, sejam elas econômicas, ambientais, ou culturais edenota a complexidade envolvida em cada decisão projetivademonstrando-se quanto ainda se faz necessário penetrar oconceito de sustentabilidade na produção da arquitetura.
  37. 37. Uma necessidade mundial “A humanidade se encontra em um momento de definição histórica. Defrontamo-nos com a perpetuação das disparidades existentes entre as nações e no interior delas, o agravamento da pobreza, da fome, das doenças e do analfabetismo, e com a deterioração contínua dos ecossistemas de que depende nosso bem-estar. Não obstante, caso se integrem as preocupações relativas a meio ambiente e desenvolvimento e a elas se dedique mais atenção, será possível satisfazer às necessidades básicas, elevar o nível da vida de todos, obter ecossistemas melhor protegidos e gerenciados e construir um futuro mais próspero e seguro. São metas que nação alguma pode atingir sozinha; juntos porém, podemos, em uma associação mundial em prol do desenvolvimento sustentável” (Agenda 21: 1992, p. 20)
  38. 38. BIBLIOGRAFIAhttp://www.usgbc.org/http://www.mma.gov.br/sitio/index.php?ido=conteudo.monta&idEstrutura=18&idConteudo=575http://www.gbcbrasil.org.br/pt/http://www.ipcc.ch/ 49

×