Siderius Nuncius

698 visualizações

Publicada em

É possível encontrar um engenheiro naval rábula no alto Solimões? Claro que sim. Eis aqui meu novo amigo, Cezar Barbudo. Veja o barco que ele criou e fez. Pensamento projetual rigoroso, o Siderius Nuncius é uma lição de design e arquitetura. Conheça o capitão e seu barco, nessa aventura de 7 dias no Amazonas. Carlos Elson L. da Cunha - elsonbrasil@hotmail.com

Publicada em: Educação, Esportes, Negócios
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
698
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
2
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Siderius Nuncius

  1. 1. AMAZÔNIA<br />A NAÇÃO DAS ÁGUAS IMENSAS<br />SIDERIUS NUNCIUS<br /> Nau da Hospitalidade<br />
  2. 2.
  3. 3. O Capitão <br />
  4. 4.
  5. 5. Cezar “Barbudo”<br />O mecânico de motores de barco mais famoso <br />no alto Solimões. <br />
  6. 6. Gentilmente me levou a conhecer a orla de Maraã em seu barco.<br />Depois da Salgadeira, encontramos Chico Pequeno, fazendo sua casa<br />
  7. 7. O contra-mestre bate um papo com o Chico Pequeno.<br />Veja ao fundo, o flutuante. Cezar vai comprá-lo. Gostou de Maraã!<br />
  8. 8. Cezar é um sujeito calmo, conversador e culto.<br />Recebe a todos com grande carinho, sempre pronto para um bom papo.<br />
  9. 9. Mostrou detalhes do barco que ele mesmo fez, em 4 anos.<br />
  10. 10.
  11. 11.
  12. 12. O mundo do ponto de vista do piloto.<br />
  13. 13.
  14. 14.
  15. 15.
  16. 16. O barco é muito bem feito. A mureta da parte alta é muito baixa.<br />Fica abaixo do joelho. Cezar, aumenta ela um pouquinho, só por segurança, já que crianças são um bicho muito arteiro.<br />
  17. 17. Hospedando um mala<br />
  18. 18. Meu último dia: 5ª. Feira. Descobri no porto, que só haveria barco no outro dia. Vendo que eu fiquei de malas na mão, Cézar me convidou preu por minha rede ali no barco dele, enquanto aguardava transporte.. <br />
  19. 19. Minhas tralhas ficaram no camarote do capitão. Que honra!<br />
  20. 20.
  21. 21.
  22. 22.
  23. 23.
  24. 24.
  25. 25. Foi uma ótima tarde. Descansei, e vi crianças brincando no rio.<br />
  26. 26. Consegues ouvir a algazarra e o ruído da água, nesta tarde plácida?<br />
  27. 27.
  28. 28. Bem, até um escritor merece um banho no Rio Japurá!<br />
  29. 29.
  30. 30. A viga longitudinal se apóia na coluna, onde está a rede. <br />Esta viga é que suporta o içamento do motor, que jaz sob a tampa azul, no piso <br />do corredor.<br />No corredor, à esquerda, a dispensa. Mais à frente, a cozinha e a popa.<br />
  31. 31. Todo mundo cria móveis aqui! E o design, apesar de rústico, é bem <br />estruturado.<br />
  32. 32. A janela sobe e desce. Quando sobe, basta empurrar um tiquinho prá frente, <br />que ela se apóia no batente. Simples. Funcional.<br />
  33. 33.
  34. 34.
  35. 35. O barco vizinho pegava o SBT. Veja só o que 3 marmanjos assistiam!.<br />
  36. 36. Copa e Cozinha<br />
  37. 37.
  38. 38.
  39. 39.
  40. 40. A dispensa fica no corredor, entre a copa e o convés das redes.<br />
  41. 41.
  42. 42. No corredor, à esquerda: primeira porta é o wc. A segunda, camarote vip.<br />
  43. 43. Popa Prolongada<br />
  44. 44. Para melhorar a estabilização, a plataforma se prolonga além do corpo principal do barco e reduz o efeito das ondas feitas pelo motor.<br />
  45. 45. O piso da plataforma tem 2 camadas de madeira. Segurança e conforto.<br />
  46. 46. Fixação da escada por parafusos longos, na horizontal, dá maior firmeza<br />
  47. 47.
  48. 48.
  49. 49. Uma Escada Muito Louca<br />
  50. 50.
  51. 51. Essa escada, inventada por Santos Dumont, obriga a que se suba com o pé direito. <br />Vantagem: maior espaço para apoio no piso. Segurança para as crianças.<br />
  52. 52. Visitas<br />
  53. 53. Este é Barão,o amigo etílico que sempre aparece pruma prosa.<br />
  54. 54. Barão, argumentando comigo, tentando me convencer a comprar<br />uma garrafa de pinga de R$ 6,00.<br />
  55. 55. Barão não é problema. Problema mesmo é seu amigo, Quati.<br />Quati apareceu, gritando pedindo fumo de corda às 3:30 da madrugada!<br />Todos dormiam nas redes, e ninguém atendeu seus berros, até que ele desistiu. Uma hora depois, chegou meu barco para Tefé e parti.<br />
  56. 56. Onde o espírito é bom, crianças sempre aparecem.<br />
  57. 57. Porão <br />
  58. 58. Veja como o corredor coincide justinho com a medida do freezer..<br />
  59. 59. Acesso ao motor, na parte inferior.<br />
  60. 60. Tampa do motor e, ao fundo, a popa.<br />
  61. 61. A coluna diante do corredor tem duas funções.<br />
  62. 62. Impede que se ponham redes dali prá frente<br />separando a área do café e freezer.<br />
  63. 63. A coluna também reforça <br />a viga do forro, quando se precisa içar o motor com correntes.<br />
  64. 64. No convés das redes, oculta-se uma câmara fria e seu compressor.<br />Prontinha prá transportar 10t de peixe, quando a Salgadeira começar a operar.<br />
  65. 65. Precisa consertar o motor de seu barco, em Coari, Tefé, Maraã ou Japurá?<br />Fale com o Cézar! Ele é o cara!<br />camcavalcante@hotmail.com (97) 9154 - 1117 <br />
  66. 66. AMAZÔNIA<br />A NAÇÃO DAS ÁGUAS IMENSAS<br />SIDERIUS NUNCIUS<br /> Nau da Hospitalidade<br />

×