Lefréve

517 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
517
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
9
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Lefréve

  1. 1. RODRIGO LEFÈVRE - Casa Dino Zamattaro
  2. 2. CAREN PEREZ AZEVEDOESTEFANIA MOMM DE MELOTURMA BSÃO PAULO 2010ARQUITETURA DO BRASILRODRIGO LEFÈVRE. Casa Dino Zamattaro
  3. 3. RODRIGO LEFÈVRE. Casa Dino ZamattaroLocalização: Rua Hilário Magro Junior, nº 70, Butantã, zona oeste de São PauloAno: 1970O ArquitetoRodrigo Lefèvre nasceu em São Paulo, no dia 9 de fevereiro de 1938. Formou-se arquiteto na FAU-USP,onde ingressou como aluno em 1957, concluiu o curso em 1961 e no ano seguinte foi admitido comodocente, cargo que ocupou até 1981. Também foi docente da FAU-Santos (1970), do curso de arquiteturada Faculdade Belas Artes de São Paulo (1982-1984) e da FAU PUC-Campinas (1977-1984).Formou com Sérgio Ferro e Flávio Império o grupo informal Arquitetura Nova. Desenvolveram umaarquitetura que se destaca pela crítica a arquitetura brasileira identificada às Escolas Carioca e Paulista,personalizadas nas figuras de Oscar Niemeyer e Vilanova Artigas. Essa arquitetura se baseava navalorização das relações de trabalho presentes no canteiro de obras e, do ponto de vista técnico, secaracterizava pelas construções em abóbadas realizadas principalmente nas residências e escolas.De 1973 até sua morte trabalhou no Departamento de Arquitetura da empresa Hidroservice, ondeparticipou de diversos trabalhos, entre eles destacam-se a sede do DNER em Brasília, o Instituto dosAmbulatórios do Hospital das Clínicas em São Paulo e do projeto para a instalação de serviços de saúde naGuiné Bissau (África), onde foi vítima de um acidente automobilístico fatal em 9 de julho de 1984.
  4. 4. RODRIGO LEFÈVRE. Casa Dino ZamattaroA ObraSeguindo o caráter de outras obras anteriores, a residência em questão tomou partido detécnicas e materiais da tradição nacional, como o uso da alvenaria.Além disso, uma forma de cobertura que não a laje plana (como “exigiam” os preceitos daépoca) foi adotada. A laje em forma de abóboda foi uma solução eficaz para diminuir custose aproveitar da melhor maneira possível a mão de obra, sendo esta última considerado peloarquiteto de prima importância na construção arquitetônica.Na casa Dino Zamattaro, uma novidade que surge em relação às outras construções comcoberturas em abóboda anteriores é a solução de locar os eixos verticais dos banheiros emdois volumes bem definidos e com uma grande “independência” da cobertura.É neles também que acontecem os encanamentos, que são destacados pela pintura colorida.
  5. 5. FACHADAFonte: <http://www.vitruvius.com.br/revistas/read/entrevista/01.001/3352>.
  6. 6. FACHADA POSTERIORFonte: http://www.usp.br/fau/cursos/graduacao/arq_urbanismo/disciplinas/auh0156/Brutalismo_Brasileiro.pdf
  7. 7. FACHADA MOSTRANDO ENCANAMENTOSFonte: http://www.usp.br/fau/cursos/graduacao/arq_urbanismo/disciplinas/auh0156/Brutalismo_Brasileiro.pdf
  8. 8. Fonte: http://www.usp.br/fau/cursos/graduacao/arq_urbanismo/disciplinas/auh0156/Brutalismo_Brasileiro.pdf
  9. 9. Fonte: http://www.usp.br/fau/cursos/graduacao/arq_urbanismo/disciplinas/auh0156/Brutalismo_Brasileiro.pdf
  10. 10. Fonte: http://www.usp.br/fau/cursos/graduacao/arq_urbanismo/disciplinas/auh0156/Brutalismo_Brasileiro.pdf
  11. 11. SALAFonte: http://www.usp.br/fau/cursos/graduacao/arq_urbanismo/disciplinas/auh0156/Brutalismo_Brasileiro.pdf
  12. 12. FACHADAFonte: KOURY, Ana Paula. Grupo Arquitetura Nova – Flávio Império, Rodrigo Lefèvre e Sérgio ferro.São Paulo, Romano Guerra Editora, 2003
  13. 13. DETALHES DE ABERTURA DETALHES DE ENCANAMENTO E CAIXILHOFonte: KOURY, Ana Paula. Grupo Arquitetura Nova – Flávio Império, Rodrigo Lefèvre e Sérgio ferro.São Paulo, Romano Guerra Editora, 2003
  14. 14. Fonte: KOURY, Ana Paula. Grupo Arquitetura Nova – Flávio Império, Rodrigo Lefèvre e Sérgio ferro.São Paulo, Romano Guerra Editora, 2003
  15. 15. Fonte: KOURY, Ana Paula. Grupo Arquitetura Nova – Flávio Império, Rodrigo Lefèvre e Sérgio ferro.São Paulo, Romano Guerra Editora, 2003
  16. 16. Fonte: Estefânia Momm e Caren Azevedo
  17. 17. Fonte: Estefânia Momm e Caren Azevedo
  18. 18. Fonte: Estefânia Momm e Caren Azevedo
  19. 19. Fonte: Estefânia Momm e Caren Azevedo
  20. 20. Fonte: Estefânia Momm e Caren Azevedo
  21. 21. Fonte: Estefânia Momm e Caren Azevedo
  22. 22. Fonte: Estefânia Momm e Caren Azevedo
  23. 23. Fonte: Estefânia Momm e Caren Azevedo
  24. 24. Fonte: Estefânia Momm e Caren Azevedo
  25. 25. Fonte: Estefânia Momm e Caren Azevedo
  26. 26. Fonte: Estefânia Momm e Caren Azevedo
  27. 27. Fonte: Estefânia Momm e Caren Azevedo
  28. 28. Fonte: Estefânia Momm e Caren Azevedo
  29. 29. RODRIGO LEFÈVRE - Casa Dino Zamattaro

×