Formas de madeiras

11.911 visualizações

Publicada em

Formas de madeira para construção. Como montar.

  • Seja o primeiro a comentar

Formas de madeiras

  1. 1. ST - Práticas de Construção Civil IFormas de madeira para estruturas de concreto armado Prof. Alberto Roland Gomes Abril de 2006
  2. 2. Formas para estruturas de concreto armado Funções das formas: • dar forma ao concreto fresco na geometria desejada, • dar a superfície do concreto a textura requerida, • suportar o concreto fresco até conseguir resistência para o auto suporte.
  3. 3. Formas para estruturas de concreto armado Utilização das formas: Fundações (blocos e sapatas) Pilares Vigas Vigas paredes Cintas Lajes
  4. 4. laje viga pilarFonte: encol
  5. 5. fôrmas de madeira Componentes das fôrmas•Chapas de compensadoresinada ou plastificada, dimensões 1,10x2,20mou 1,22x2,44m, e= 6,9,12,18,21 mm.•Madeira serrada•Pregos•Acessórios metálicos
  6. 6. fôrmas de madeira Madeiras serradasTábuas........... largura 30 cmSarrafos......... larguras 7,5; 10;15;20 cmPontaletes...... 7,5x7,5 cm Tábuas e sarrafos pontalete 2,5 cm (aproximadamente) 7,5 cm (aproximadamente)
  7. 7. Exemplos de pregos galvanizados Fonte:GERDAU
  8. 8. Acessórios metálicos para formas vigaspilares lajes Geralmente locados, permitem maior produtividade que os tradicionais escoramentos em madeira (uso em obras rápidas).
  9. 9. Sistema de fôrmas de madeiraTradicionaisuso de pregos para fixação;confeccionadas nos canteiros; montagem e desforma trabalhosas.RacionalizadasProjeto executivo e de produção;evitam o uso de pregos na montagem;construídas mediante projeto em ambiente fabril;usam em maior ou menor intensidade acessóriosmetálicos;facilidade para montagem e desforma.
  10. 10. Sistema de fôrmas de madeira Escolha dos materiais e sistemasNúmero de utilizações previstas;Superfície desejada do concreto;Cronograma das obras;Tipo da estrutura;
  11. 11. Sistema de fôrma tradicional- (uso de gravatas) Obras de pequeno porte Pilares 1ª etapa - estrutura em sarrafos Pregos 18 x 27 maior dimensão sarrafos menor dimensão (1”x 3”)
  12. 12. Sistema de fôrma tradicional Pilares – painel de 1 facePrego 15x15 Tira de compensado pregada à estrutura de sarrafos (e=12 mm mais usada) Chapa 12mm
  13. 13. Painéis de pilares unidos (4 faces) Detalhe da união de painéis Prego 18x27
  14. 14. Sistema de fôrma tradicional Detalhe de união das gravatasPrego 18 x27 gravatas
  15. 15. Sistema de fôrma tradicional Formas para vigas Viga periférica Viga interna escoramento
  16. 16. Formas da estrutura de galpão industrial no sistema tradicional
  17. 17. Fôrmas racionalizadas Pré - fabricadasDesenvolvidos por diversas empresas a partir dadécada de 80, sendo alguns sistemas baseados nacriação do Engº Toshio Ueno.• MADEIRIT (Forma Pronta)• PRÁTIKA• GETHAL• SH• MADEWAL
  18. 18. Fôrmas racionalizadas Pré - fabricadas FabricaçãoNo caso dos edifícios de múltiplos pavimentos, oplano de ataque da estrutura, consiste na execuçãodas lajes do subsolo e térreo, somente na projeçãodas lajes tipo. As lajes periféricas são executadasapós o término das lajes tipos.Desta forma os fabricantes fornecem a forma dalaje tipo e peças extras necessárias a adaptar estaforma às lajes dos subsolos e térreo na áreacompreendida pela projeção da laje tipo.
  19. 19. Plano de ataque da estrutura 1º - Laje do 1º subsolo 2º - Laje do térreo 3º - Lajes tipo e cobertura 4º - Lajes periféricas e outras Lajes tipo estruturas Lajes periféricas do térreo e 1º subsoloLaje térreo e 1º subsolo sobprojeção das lajes tipos
  20. 20. Fôrmas racionalizadas Pré - fabricadasPainéis de pilares Prátika Parafuso ou equipamento compensado Sanduiche de sarrafos Fonte: Adaptado de CALIL JUNIOR et al (2001)
  21. 21. Detalhes de painéis de vigas e lajes com respectivos cimbramentos (Prátika)Fonte: Adaptado de CALIL JUNIOR et al (2001)
  22. 22. Sistema Prátikasanduiches garfos
  23. 23. Pilar Gethal Inserida em tubo Fonte: Adaptado de CALIL JUNIOR et al (2001)
  24. 24. Pilar Gethal Fonte: Adaptado de CALIL JUNIOR et al (2001)
  25. 25. Detalhe da barra de ancoragem Gethal
  26. 26. Pilar - encol Fonte: encol
  27. 27. Garfos - encolFonte: encol
  28. 28. Montagem das formas racionalizadas Etapas1. Locação de pilares (gastalhos);2. Montagem de pilares e fixação no prumo;3. Colocação de painéis de vigas entre os pilares, seguido de escoramento e nivelamento;4. Execução de escoramento das lajes;5. Fixação das chapas de compensado (painéis das lajes) ao escoramento, com alinhamento final das vigas e aferição de níveis do assoalho das lajes;6. Aferições gerais de prumos, níveis, alinhamentos para liberação da concretagem.
  29. 29. Montagem das formas racionalizadas Pilares Fonte:Souza, Mekbekian (1996)
  30. 30. Montagem das formas racionalizadas Vigas Fonte: Pratika
  31. 31. Montagem das formas racionalizadas Assoalho da laje Vista superior Fonte: Pratika
  32. 32. Projetos para montagem de formas Projetos• Locação de pilares• Painéis de pilares e vigas• Painéis da laje• Peças de escoramento• Posição do escoramento de vigas e lajes• Reescoramento de vigas e lajesObs: os projetos geralmente contemplam a laje tipo e as modificaçõesnecessárias para adaptar esta forma às lajes do subsolo e térreo naprojeção das lajes tipos.
  33. 33. Locação de pilares
  34. 34. lajesescoramento horizontal Paginação das chapas nas lajesFonte:Adaptado de CALIL JUNIOR et al (2001)
  35. 35. BibliografiaCALIL JR et al, Fôrmas de madeira para concreto armado, São Carlos,2001, Escola de Engenharia de São Carlos, USP. Apostila.SOUZA R, MEKBEKIAN G. Qualidade na aquisição de materiais eexecução de obras. São Paulo, PINI, 1996.Dias, E.M. Norma de projeto e montagem de formas para estruturas deconcreto armado. encol, 1990Catalogos: Pratika, Gethal Obs: Indispensável a leitura do livro, em negrito, na parte sobre formas.

×