Cidade ideal

3.893 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
3.893
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
88
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Cidade ideal

  1. 1. cidade ideal
  2. 2. cidade ideal e cidade realgiulio carlo arganhistória da arte como história da cidadeTA-IV fau-mack c.a.coelho celso l. minozzi
  3. 3. ¨a cidade favorece a arte, é a própria arte ¨- lewis mumfordum produto artístico ela mesmaproduto artístico X produto industrialsuperação da estética idealista, a obra de arte não é mais expressão deuma única e bem definida personalidade artística, mas de uma soma decomponentes não necessariamente concentrada numa pessoa ou numaépocao caráter artístico intrínseco da linguagem – sassurrea cidade é intrinsecamente artísticaa cidade ideal dentro ou sob a cidade real
  4. 4. cidade ideal renascença palmanova italia
  5. 5. cidade ideal renascença Bourtange, Holanda Naarden, Holanda
  6. 6. cidade ideal renascença Goryokaku, Japão
  7. 7. cidade ideal renascença almeida portugal
  8. 8. O Bom GovernoAmbrogio Lorenzetti (c. 1290- c. 1348). Alegoria do Bom Governo (c. 1337-1340). Afresco, 296 x 1398 cm. Siena, PalazzoPubblico, Sala dei Nove.
  9. 9. A corte do Bom GovernoA corte do BomGoverno (detalhe da figura 1) - falta a Paz (àesquerda) e a Justiça (à direita).
  10. 10. As donzelas e os cidadãos
  11. 11. Os efeitos na cidade
  12. 12. O bom governo no campoOs efeitos no campo
  13. 13. A Justiça, auxiliada pela SabedoriaA Magnanimidade, a Temperança e a Justiça
  14. 14. A Paz, a Fortaleza e a Prudência
  15. 15. bolonha
  16. 16. bolonha
  17. 17. roma
  18. 18. CIDADE IDEAL X CIDADE REAL planejamento de belo horizonte
  19. 19. CIDADE IDEAL X CIDADE REAL Lucio Costa planejamento de brasília
  20. 20. Arquivo Nacional, Bogotá. Arquiteto Rogélio SalmonaBiblioteca Popular Virgilio Barco,Bogotá. Arquiteto Rogélio Salmona
  21. 21. transformaçãosão paulo
  22. 22. . PORTO MADERO Dock 7 e Dock 8Plano Estratégico parao Antigo Porto Madero1990Joan Busquets, JoanAlemany
  23. 23. a modernidade2ª metade do sec XIX e inicio do sec XXprincipalmente entre as duas guerras mundiaiscausas:industrializaçãograndes movimentos sociaisnovas formas de organização políticapresença imediata do futuromodificações da políticas urbanastentativas de organização do espaçoarquitetônico
  24. 24. vale do anhangabau
  25. 25. viaduto santa ifigenia
  26. 26. serra do mar
  27. 27. rua direita com rua de são bento/SP
  28. 28. estação da luz/SP (original)
  29. 29. estação da luz/SP (original)
  30. 30. estação da luz/SP (original)
  31. 31. buenos aires
  32. 32. torre eiffel/paris
  33. 33. le halles/paris
  34. 34. le halles/paris
  35. 35. palácio de cristal/londres/1851/josep paxton
  36. 36. palácio de cristal/londres/1851/josep paxton
  37. 37. metrô londres
  38. 38. londres
  39. 39. londres
  40. 40. cidade ideal nada mais é que o ponto de referencia em relaçãoao qual se medem os problemas da cidade realcaráter sacrocidade metafísica ou celeste X cidade terrena ou humanacidade-modelo representação ou imitaçãomodelo de forma/modelo de desenvolvimentomodulo---múltiplo e submúltiplosmodificam a medida e não a substanciaplanta tabuleiro centralizada estelar
  41. 41. valor de qualidade que não muda com a quantidadecidades pré-industriais industriais pós-industriaiscidade moderna não-históricas anti-históricasa cidade ideal implica que a cidade é representativa ou visualizadorados conceitos e valoresa ordem urbanística reflete a ordem social e a razão metafísica ou divinada instituição urbanaa cidade real jamais corresponde as formas idênticas ás dos modelos ideaisa cidade não é gestalt mas gestaltung
  42. 42. sistema organizado relacionado ao da economia e ao da estrutura socialcompetitividade/seletividadearte urbana/popular/camponesa/ruralrelação entre qualidade e quantidadecidade moderna X cidade antigatransformações das cidades no século XXhiperfunção dos velhos centrosparalisia econômica e social dos centros historicos
  43. 43. refuncionalização mais orgânicarestaurar-----recuperar---------modernizarcidade-museu centro vivo da cultural visuala cidade como realidade complexa que encontra na arte seu fator unitáriocultura urbana que tenha consciência de sua historicidadeAs diversas temporalidades-le goff para a idade media
  44. 44. Figura 51 - Proposta de Ulhôa Cintra para criaçao de um perímetro de irradiação em torno da área central,apresentado em 1924.Fonte: MAIA, Francisco Prestes; CINTRA, João Florense de Ulhôa. Os grandes melhoramentos de São Paulo.Boletim do Instituto de Engenharia. São Paulo, No 29, julho a outubro de 1925. Pág. 192.
  45. 45. Figura 73 - Haussmann e seus homônimos. Na parte superior as representações nas quais os personagens usam compassos: O verdadeiro Haussmann (à esquerda),Bouvard (ao meio) e Carlos Carvajal Miranda (à direita), que fez diversas propostas em Santiago do Chile. Na parte inferior: o prefeito Pereira Passos (à esquerda)e o intendente Alvear.Fontes: CARS, Jean; PINON, Pierre. Paris-Haussmann: le pari d’Haussmann. Paris, Picard, 1991; GUTMAN, Margarita (ed.). Buenos Aires 1910: memoria delporvenir. Buenos Aires, Gobierno de la Ciudad de Buenos Aires/ Faculdade de Arquitetura, Design e Urbanismo da Universidade de Buenos Aires/ IIED-AmericaLatina, 1999;MOLINARI, Ricardo Luis. Buenos Aires 4 Siglos. 1a reimp. Buenos Aires, TEA, 1980; DEL BRENNA, Giovanna Rosso. O Rio de Janeiro dePereira Passos: uma cidade em questão. Rio de Janeiro, Index, 1985; SALAS, Jonás Figueroa. La ciudad lineal en Chile (1910-1930). Resistencia, DANA Nos37/38, 1995. p.64-70.
  46. 46. Barcelona- Idelfonso Cerdá
  47. 47. Camillo Site
  48. 48. Broadacrecity-Frank Lloyd Wright
  49. 49. remodelação de paris- barão Haussmannvariada gama de estilos e movimentos arquitetônicosEuropa e Estados Unidosnovas técnicasnovos materiaisnovos espaçosnovos programasnova ordem político/social e econômico
  50. 50. Parisbarão Haussmann
  51. 51. Torre EiffelOpera de ParisCatedral de Notre DameGaleria das maquinasMuseu do LouvrePARIS
  52. 52. Torre eiffel-1889Gustave eiffelParis
  53. 53. plano de versalles
  54. 54. CIDADE IDEAL X CIDADE REAL
  55. 55. O Bom GovernoAmbrogio Lorenzetti (c. 1290- c. 1348). Alegoria do Bom Governo (c. 1337-1340). Afresco, 296 x 1398 cm. Siena, PalazzoPubblico, Sala dei Nove.

×