BNH

1.216 visualizações

Publicada em

Trabalho de pesquisa acadêmica mostrando parte da história do BNH o Banco Nacional da Habitação criado pelo governo militar após o golpe de 1964.

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.216
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
9
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

BNH

  1. 1. O BNH, a produção imobiliária vertical em São Paulo no ‘Milagre Econômico’ e a qualidade do objeto construído. Programa de Pós Graduação – Mestrado em Arquitetura e Urbanismo O BNH E A VERTICALIZAÇÃO EM SÃO PAULO: A CIA. HINDI. Eliana Rosa de Queiroz Barbosa Orientadora: Profª Drª Nadia SomekhAluna: Eliana Rosa de Queiroz Barbosa Profª Orientadora Drª Nadia Somekh
  2. 2. O BNH, a produção imobiliária vertical em São Paulo no ‘Milagre Econômico’ e a qualidade do objeto construído. Resumo O presente trabalho analisa a produção da habitação vertical na cidade de São Paulo de 1967 a 1979, especificamente a produção realizada com recursos do BNH para o mercado médio. Através da análise da produção da empresa escolhida como estudo de caso – HINDI Cia. Brasileira de Habitações – a discussão da qualidade do objeto arquitetônico é colocada em destaque. Discute-se a relação entre a política econômica, política habitacional, ritmo do mercado de construção civil e suas conseqüências na qualidade do objeto arquitetônico e seu papel como formulador da paisagem urbana.Aluna: Eliana Rosa de Queiroz Barbosa Profª Orientadora Drª Nadia Somekh
  3. 3. O BNH, a produção imobiliária vertical em São Paulo no ‘Milagre Econômico’ e a qualidade do objeto construído. Objeto e Objetivo Objeto: O objeto do presente trabalho é a produção imobiliária vertical da Incorporadora HINDI – Cia Brasileira de Habitações, como exemplo da produção geral , durante o período de 1967 a 1971, chamado o período da “Verticalização do Milagre” (Somekh 1987). Objetivo: O objetivo é identificar, através da análise dos estudos de caso, os efeitos das transformações ocorridas na verticalização paulistana a partir da instauração da política habitacional do regime militar.Aluna: Eliana Rosa de Queiroz Barbosa Profª Orientadora Drª Nadia Somekh
  4. 4. O BNH, a produção imobiliária vertical em São Paulo no ‘Milagre Econômico’ e a qualidade do objeto construído. Sumário Introdução 1 A produção da habitação para o mercado médio: antecedentes do BNH. 2BNH e a promoção imobiliária paulistana. 3Estudo de caso: HINDI – Companhia Brasileira de Habitações. 4HINDI, os edifícios paradigmáticos. 5Algumas Conclusões: um recomeço. Apêndices BibliografiaAluna: Eliana Rosa de Queiroz Barbosa Profª Orientadora Drª Nadia Somekh
  5. 5. O BNH, a produção imobiliária vertical em São Paulo no ‘Milagre Econômico’ e a qualidade do objeto construído. 1º Capítulo Introdução 1 A produção da habitação para o mercado médio: antecedentes do BNH. 2BNH e a promoção imobiliária paulistana. 1 - Produção rentismo: estreita relação entre arquiteto e proprietário. Alta qualidade construtiva e 3Estudo de caso: HINDI – Companhia Brasileira de Habitações. arquitetônica 4HINDI, os edifícios paradigmáticos. Centro e bairros do entorno 5Algumas Conclusões: uma esperança? 2 – A partir de 42: Produção pós rentista Crise habitacional 6Apêndices – estreita relação entre arquiteto e construtor. oferta insuficiente para Preço fixo - Financiamento próprio 7 Bibliografia o crescente contingente Kitchenettes populacional. Busca por soluções 3 – a partir de 57 – redução do coeficiente de alternativas de aproveitamento habitação. Abrangência de outros bairros por conta da criação de avenidas/ incentivo a indústria automobilística Preço fixo e Preço de Custo Classe média (cota mínima)Aluna: Eliana Rosa de Queiroz Barbosa Profª Orientadora Drª Nadia Somekh
  6. 6. O BNH, a produção imobiliária vertical em São Paulo no ‘Milagre Econômico’ e a qualidade do objeto construído. 1º Capítulo: Amostra de edifícios verticais registados em São Paulo até 1967. N REPÚBLICA 20,8% SÉ 17,3% CONSOLAÇÃO 11,9% SANTA CECÍLIA 10,8% BELA VISTA 10,4% JARDIM PAULISTA 7,3% BOM RETIRO 5,0% LIBERDADE 2,7% PINHEIROS 2,7% VILA MARIANA 1,5% BRÁS 1,5% PERDIZES 1,2% CAMBUCI 1,2% MOEMA 0,8% BARRA FUNDA 0,8% SANTANA 0,8% MÓOCA 0,8% JABAQUARA 0,8% CAMPO BELO 0,4% IPIRANGA 0,4% SAÚDE 0,4% VILA PRUDENTE 0,4% ITAIM BIBI 0,4% Edifícios registrados até 1966 Verticalização observada em 23 distritosAluna: Eliana Rosa de Queiroz Barbosa Profª Orientadora Drª Nadia Somekh
  7. 7. O BNH, a produção imobiliária vertical em São Paulo no ‘Milagre Econômico’ e a qualidade do objeto construído. 2º Capítulo Introdução 1 A produção da habitação para o mercado médio: antecedentes do BNH. 2BNH e a promoção imobiliária paulistana. Política econômica 3Estudo de caso: HINDI – Companhia Brasileira de Habitações. e habitacional do 4HINDI, os edifícios paradigmáticos. regime militar 5Algumas Conclusões: uma esperança? SFH 6Apêndices Criação do BNH 7 Bibliografia Criação do FGTS e cadernetas de poupança Recursos financeiros injetados na construção civil Aumento da demanda, da velocidade e do ritmo da construçãoAluna: Eliana Rosa de Queiroz Barbosa Profª Orientadora Drª Nadia Somekh
  8. 8. O BNH, a produção imobiliária vertical em São Paulo no ‘Milagre Econômico’ e a qualidade do objeto construído. 2º Capítulo: Amostra de edifícios verticais registrados em São Paulo de 1967 a 1972. JARDIM PAULISTA 16,4% N PINHEIROS 13,8% SANTA CECÍLIA 8,6% VILA MARIANA 8,6% CONSOLAÇÃO 6,9% REPÚBLICA 6,9% ITAIM BIBI 6,9% PERDIZES 4,3% SÉ 4,3% BOM RETIRO 3,4% MOEMA 2,6% BELA VISTA 2,6% CAMBUCI 1,7% LIBERDADE 1,7% PENHA 1,7% CAMPO BELO 0,9% LAPA 0,9% PARI 0,9% SANTANA 0,9% BRÁS 0,9% MÓOCA 0,9% IPIRANGA 0,9% ALTO DE PINHEIROS 0,9% SAÚDE 0,9% VILA PRUDENTE 0,9% VILA LEOPOLDINA 0,9% Edifícios registrados de 1967 a 1972 Verticalização observada em 26 distritosAluna: Eliana Rosa de Queiroz Barbosa Profª Orientadora Drª Nadia Somekh
  9. 9. O BNH, a produção imobiliária vertical em São Paulo no ‘Milagre Econômico’ e a qualidade do objeto construído. 2º Capítulo 1972: Desaceleração. Área vertical aprovada (m²) – 1957-1979. Fonte: Som Lei de Zoneamento – novos coeficientes de aproveitamento Processo de valorização da terra - Espraiamento do processo de verticalização da cidade Transformações do BNH – banco de 2ª linha/ Operação em faixas livres de crédito e aumento do valor máximo financiável; Início da crise petróleo –evasão de recursos estrangeiros e alta na inflaçãoAluna: Eliana Rosa de Queiroz Barbosa Profª Orientadora Drª Nadia Somekh
  10. 10. O BNH, a produção imobiliária vertical em São Paulo no ‘Milagre Econômico’ e a qualidade do objeto construído. 2º Capítulo: Amostra de edifícios verticais registrados em São Paulo até 1972 e de 1973 a 1979. JARDIM PAULISTA 13,5% ITAIM BIBI 9,4% CONSOLAÇÃO 8,2% VILA MARIANA 7,1% N MOEMA 5,9% BELA VISTA 5,9% PINHEIROS 5,9% PERDIZES 3,5% LIBERDADE 3,5% REPÚBLICA 3,5% SANTA CECÍLIA 2,9% BOM RETIRO 2,9% SANTANA 2,9% SAÚDE 2,9% SÉ 2,4% IPIRANGA 2,4% BARRA FUNDA 1,8% CAMPO BELO 1,8% MÓOCA 1,8% SANTO AMARO 1,2% BELÉM 1,2% TUCURUVI 1,2% LAPA 0,6% VILA GUILHERME 0,6% TATUAPE 0,6% CAMBUCI 0,6% BRÁS 0,6% CURSINO 0,6% ALTO DE PINHEIROS 0,6% BUTANTÃ 0,6% JABAQUARA 0,6% VILA PRUDENTE 0,6% PENHA 0,6% MORUMBI 0,6% JARAGUÁ 0,6% RIO PEQUENO 0,6% TREMEMBÉ 0,6% Edifícios registrados até 1972 Edifícios registrados de 1973 a 1979 Fonte: Somekh, 1987. Verticalização observada em 37 distritosAluna: Eliana Rosa de Queiroz Barbosa Profª Orientadora Drª Nadia Somekh
  11. 11. O BNH, a produção imobiliária vertical em São Paulo no ‘Milagre Econômico’ e a qualidade do objeto construído. 3º Capítulo Introdução 1 A produção da habitação para o mercado médio: antecedentes do BNH. 2BNH e a promoção imobiliária paulistana. 3Estudo de caso: HINDI – Companhia Brasileira de Habitações. 4HINDI, os edifícios paradigmáticos. Hindi: Empresa constituída em 1967 5Algumas Conclusões: uma esperança? 6Apêndices Incorporadora de referência no seguimento de médio padrão 7 Bibliografia Adaptação do meio de produção da construção civil ao meio de produção industrial Projetos Padrão Agilidade na construção Inovações tecnológicas e programáticasAluna: Eliana Rosa de Queiroz Barbosa Profª Orientadora Drª Nadia Somekh
  12. 12. O BNH, a produção imobiliária vertical em São Paulo no ‘Milagre Econômico’ e a qualidade do objeto construído. 4º capítulo Introdução 1 A produção da habitação para o mercado médio: antecedentes do BNH. 2BNH e a promoção imobiliária paulistana. 3Estudo de caso: HINDI – Companhia Brasileira de Habitações. 4HINDI, os edifícios paradigmáticos. 5Algumas Conclusões: uma esperança? Amostra de 62 edifícios 6Apêndices 7 Bibliografia Projetos Padrão replicados em diversas áreas da cidade Principalmente projetos de 2 e 3 dorms., financiáveis pelo SFHAluna: Eliana Rosa de Queiroz Barbosa Profª Orientadora Drª Nadia Somekh
  13. 13. O BNH, a produção imobiliária vertical em São Paulo no ‘Milagre Econômico’ e a qualidade do objeto construído. 4º Capítulo: Produção para o mercado médio 1 2 DORMITÓRIOS – PLANTA RETANGULAR – Projeto 1 Soma 21 edifícios - 33% da amostra. Levantamos 4 tipos de fachada para esse projeto.Aluna: Eliana Rosa de Queiroz Barbosa Profª Orientadora Drª Nadia Somekh
  14. 14. O BNH, a produção imobiliária vertical em São Paulo no ‘Milagre Econômico’ e a qualidade do objeto construído. 4º Capítulo: Produção para o mercado médio 1 3 2 DORMITÓRIOS – PLANTA RETANGULAR – Projeto 1 3 DORMITÓRIOS –PADRÃO 2 – PLANTA RETANGULAR – Projeto 3 Soma 21 edifícios - 33% da amostra. Soma de 9 edifícios – 14% da produção. Levantamos 4 tipos de fachada para esse projeto. Foram levantados 4 tipos de fachada.Aluna: Eliana Rosa de Queiroz Barbosa Profª Orientadora Drª Nadia Somekh
  15. 15. O BNH, a produção imobiliária vertical em São Paulo no ‘Milagre Econômico’ e a qualidade do objeto construído. 4º Capítulo: Produção para o mercado médio 1 3 2 DORMITÓRIOS – PLANTA RETANGULAR – Projeto 1 3 DORMITÓRIOS –PADRÃO 2 – PLANTA RETANGULAR – Projeto 3 Soma 21 edifícios - 33% da amostra. Soma de 9 edifícios – 14% da produção. Levantamos 4 tipos de fachada para esse projeto. Foram levantados 4 tipos de fachada. 2 3 DORMITÓRIOS –PADRÃO 1 – PLANTA “H” – Projeto 2 Soma de 28 edifícios – 44%da amostra. Foram levantados 4 tipos de fachada.Aluna: Eliana Rosa de Queiroz Barbosa Profª Orientadora Drª Nadia Somekh
  16. 16. O BNH, a produção imobiliária vertical em São Paulo no ‘Milagre Econômico’ e a qualidade do objeto construído. 4º Capítulo: Produção para o mercado médio 1 3 2 DORMITÓRIOS – PLANTA RETANGULAR – Projeto 1 3 DORMITÓRIOS –PADRÃO 2 – PLANTA RETANGULAR – Projeto 3 Soma 21 edifícios - 33% da amostra. Soma de 9 edifícios – 14% da produção. Levantamos 4 tipos de fachada para esse projeto. Foram levantados 4 tipos de fachada. 2 3 DORMITÓRIOS –PADRÃO 1 – PLANTA “H” – Projeto 2 4 4 DORMITÓRIOS – PLANTA RETANGULAR Soma 3 edifícios – 5% da produção. Soma de 28 edifícios – 44%da amostra. Apenas 1 tipo de fachada. Foram levantados 4 tipos de fachada.Aluna: Eliana Rosa de Queiroz Barbosa Profª Orientadora Drª Nadia Somekh
  17. 17. O BNH, a produção imobiliária vertical em São Paulo no ‘Milagre Econômico’ e a qualidade do objeto construído. 4º Capítulo: Produção dos conjuntos - a partir da década de 1980 5 2 DORMITÓRIOS –PADRÃO 2 – PLANTA “H” – P15 1 conjunto - 8 edifícios – 1% da amostra. Fachada padrão: Painéis de concreto pré moldadoAluna: Eliana Rosa de Queiroz Barbosa Profª Orientadora Drª Nadia Somekh
  18. 18. O BNH, a produção imobiliária vertical em São Paulo no ‘Milagre Econômico’ e a qualidade do objeto construído. Conclusões Introdução 1 A produção da habitação para o mercado médio: antecedentes do BNH. 2BNH e a promoção imobiliária paulistana. 3Estudo de caso: HINDI – Companhia Brasileira de Habitações. 4HINDI, os edifícios paradigmáticos. 5Algumas Conclusões: um recomeço. 6Apêndices 7 Bibliografia Objetivo: Discutir, através da análise da produção da HINDI, as relações entre política econômica, política habitacional, forma urbana e qualidade do objeto arquitetônico.Aluna: Eliana Rosa de Queiroz Barbosa Profª Orientadora Drª Nadia Somekh
  19. 19. O BNH, a produção imobiliária vertical em São Paulo no ‘Milagre Econômico’ e a qualidade do objeto construído. Conclusões Política econômica Política habitacional Objetivos econômicos sobrepuseram- se aos sociais Impactando na Qualidade do objeto Forma urbana arquitetônicoAluna: Eliana Rosa de Queiroz Barbosa Profª Orientadora Drª Nadia Somekh
  20. 20. O BNH, a produção imobiliária vertical em São Paulo no ‘Milagre Econômico’ e a qualidade do objeto construído. Conclusões Responsáveis pelo Recursos do SFH Desenvolvimento Imobiliário para mercado Vertical de inúmeras cidades, médio inclusive São Paulo Minimiza-se as pressões Aumento da exercidas pela concorrência demanda Nivela-se por baixoAluna: Eliana Rosa de Queiroz Barbosa Profª Orientadora Drª Nadia Somekh
  21. 21. O BNH, a produção imobiliária vertical em São Paulo no ‘Milagre Econômico’ e a qualidade do objeto construído. Conclusões Escolha da HINDI 1. Parâmetro de qualidade 2. Espacialização da produção coincide com bairros de maior incidência de verticalização no período 3. Obras e clientes financiados por instituições do SFH 4. Proposta de transformação do modo de produção da construção civilAluna: Eliana Rosa de Queiroz Barbosa Profª Orientadora Drª Nadia Somekh
  22. 22. O BNH, a produção imobiliária vertical em São Paulo no ‘Milagre Econômico’ e a qualidade do objeto construído. Conclusões Análise da produção para classe média da incorporadora em duas fases: • De 1967 a 1972: Verticalização do “Milagre” (Somekh, 1987) e Desenvolvimento e atuação do BNH (Souza, 1974) Projetos desenvolvidos na 1ª fase e replicados na 2ª • A partir de 1972: Verticalização do Zoneamento (Somekh, 1987) e BNH como banco de 2ª linha (Souza, 1974)Aluna: Eliana Rosa de Queiroz Barbosa Profª Orientadora Drª Nadia Somekh
  23. 23. O BNH, a produção imobiliária vertical em São Paulo no ‘Milagre Econômico’ e a qualidade do objeto construído. Conclusões Projeto Padrão, elaborados na 1ª fase de atuação Foco da análise: •Diretrizes de implantação •Materiais utilizados •VolumetriaAluna: Eliana Rosa de Queiroz Barbosa Profª Orientadora Drª Nadia Somekh
  24. 24. O BNH, a produção imobiliária vertical em São Paulo no ‘Milagre Econômico’ e a qualidade do objeto construído. Conclusões HINDI : meta a racionalização e industrialização da construção. Sucesso no período do “Milagre” A partir de 1972: tranformações •Severa desaceleração •Aumento do padrão e da metragem dos apartamentos •Aparecimento dos estilos – aumentar a competitividade e se igualar ao que era então oferecido no mercadoAluna: Eliana Rosa de Queiroz Barbosa Profª Orientadora Drª Nadia Somekh
  25. 25. O BNH, a produção imobiliária vertical em São Paulo no ‘Milagre Econômico’ e a qualidade do objeto construído. Conclusões Última fase - A produção dos conjuntos: Franquia HINDI •Maior racionalização, industrialização e agilidade •Foco no mercado popular – obra para terceiros Projeto abandonado dada a retração da demanda e a grave crise econômicaAluna: Eliana Rosa de Queiroz Barbosa Profª Orientadora Drª Nadia Somekh
  26. 26. O BNH, a produção imobiliária vertical em São Paulo no ‘Milagre Econômico’ e a qualidade do objeto construído. O BNH, a produção imobiliária vertical em São Paulo no ‘Milagre Econômico’ e a qualidade do objeto construído. Obrigada! Eliana Rosa de Queiroz Barbosa Orientadora: Profª Drª Nadia SomekhAluna: Eliana Rosa de Queiroz Barbosa Profª Orientadora Drª Nadia Somekh

×