Amanda farias

1.045 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.045
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
3
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Amanda farias

  1. 1. Universidade Presbiteriana MackenzieA CONSTRUÇÃO DO IMAGINÁRIO: SÃO PAULO E BUENOS AIRES VISTASATRAVÉS DA DIVULGAÇÃO TURÍSTICAAmanda Farias Alves (IC) e Ricardo Hernán Medrano (Orientador)Apoio: PIBIC CNPqResumoCada vez mais as cidades do mundo vêm se transformando em decorrência das opções oferecidasaos turistas, e suas escolhas na hora de traçar um roteiro. Como o turista passa pequenos períodosde tempo numa cidade ele só consegue apreender poucos padrões do cotidiano de um morador.Muitas dessas informações que o turista busca quando chega à cidade, em diversos casos já haviasido fabricada como imagem pelo próprio turista, em quase todos os casos uma leitura parcial darealidade, pois o primeiro contato que as pessoas tem com a cidade é feita antes mesmo de chegarnela. Ela é criada quando o viajante busca informações em materiais, agências de viagem ou atémesmo quando questiona outras pessoas. Para estudar essa questão foram escolhidas duas cidadescomo base, Buenos Aires e São Paulo e consequentemente seus visitantes e moradores. Para olevantamento de informações as principais fontes foram materiais a que o próprio turista teria acesso,mas embasado com outros tipos de materiais acadêmicos e pesquisas em órgãos responsáveis.Depois se fez uma comparação dos locais escolhidos pelos turistas nessas duas cidades levando emconta como elas mudam e se desenvolvem a partir das atividades turísticas. Como resultado nota-seque apesar de ambas fazerem parte da América Latina e terem muitos aspectos em comum, osmoradores dessas cidades a vêem de forma distinta e em consequência se comportamdiferentemente ao visitar um novo local.Palavras-chaves: imaginários, São Paulo, Buenos AiresAbstractIncreasingly, cities around the world become changing as a result of the options offered to touristsand it’s choices in time of a roadmap. As a tourist spends short periods of time in a city, he can onlylearn fell patterns of everyday life for a resident. The tourists in many cases made much of thisinformation search when they come to town, as an image, in almost cases like a partial reading ofreality, because their first city contact is made even before they get there. It’s created when thetraveler search information in material, travel agencies or even more as a personal asking. To studythis issue, two cities were chosen as a base, Buenos Aires and São Paulo and consequently itsvisitors and residents. For the collection of information were the primary source materials to which thetourists themselves would have access, but grounded with other types of scholarly materials andresearch bodies. Later, was compared the sites chosen by the tourists in these two cities in terms ofhow it’s change and develop from tourist activities. As a result it is noted that although both are part ofLatin America and have many features in common, the residents of these cities see it differently andconsequently behave differently when visiting a new location.Key-words: imaginary, São Paulo, Buenos Aires 1
  2. 2. VII Jornada de Iniciação Científica - 2011INTRODUÇÃODiversas dimensões perfazem as cidades, e uma das que está cada vez mais ganhandoespaço é o setor turístico. Ele movimenta a economia de uma cidade, pois ele englobadiversas outros subsetores, como exemplo, o hoteleiro, o gastronômico, fora o microcomércio. Por mais que esse setor seja um dos principais geradores de capitais nas duascidades escolhidas para realizar o estudo, São Paulo e Buenos Aires, duas cidades comcaracterísticas muito próximas, como a importância econômica e cultural frente ao país, elastratam o turismo de forma bem distintas e consequentemente seus moradores se portamdiferentes ao conhecer novos locais.Esse setor turístico é também um reflexo das buscas e escolhas feitas pelos turistas. Essesfatores é que geram os pontos onde se tem mais procura e consequentemente são lugaresmais visitados e apreciados.Quando o turista começa a planejar para onde ele quer ir viajar ele analisa diversos fatoreslocais, procura as ofertas de pontos culturais, gastronômicos, de danças, eventos, históricos,entre tantos outros. Por meio desse artigo visamos identificar, processar e caracterizaresses pontos importantes além de demonstrar como um turista ao chegar numa cidade jávem com uma imagem pré-concebida das cidades, dos costumes, e hábitos, isso emdecorrência de pesquisas em materiais turísticos, notícias vistas que abordam a cidadedestinada, comentários feitos por outras pessoas que já conhecem o local, experiênciaantes obtidas de locais julgados parecidos, ou próximos, além de hoje o acesso a essasinformações pela internet ter ficado muito mais fácil.REFERENCIAL TEÓRICOEste trabalho se insere, como questão mais ampla, dentro de uma perspectiva comparativa,com recorte nas cidades de São Paulo e Buenos Aires. Os estudos sistemáticos nesta áreatêm já um percurso de algumas décadas, que permitiram a construção de um escopo teóricode qualidade. Entretanto, em boa medida, continuam valendo as constatações realizadaspor Mörner, Viñuela e French há cerca de três décadas, quanto aos desafios aindapresentes:1. Prevalência de visões eurocêntricas ou etnocêntricas: a história é construída a partir dereferenciais externos, que servem de baliza para as análises.2. Ausência de trabalhos abrangentes sobre a América Latina. Prevalecem as visõesnacionais. As histórias da arquitetura, em sua maioria, são sobre países e principalmentesobre cidades. 2
  3. 3. Universidade Presbiteriana Mackenzie3. São muito raros os trabalhos comparativos.4. Há uma clara divisão no conhecimento entre a América Hispânica e o Brasil, com aindapoucos diálogos (MÖRNER, VIÑUELA e FRENCH, 1982).Afirmam os autores: Formando uma unidade geográfica e cultural comparável com a Anglo- América, a América Latina é parte do mundo ocidental ao mesmo tempo que compartilha um número de características com o Terceiro Mundo. Tudo isso forma um ponto de partida para comparações externas. Considerando a América Latina em si, a diferenciação do desenvolvimento institucional através do tempo faz as comparações internas recompensadoras, e a divisão entre a América Hispânica e o Brasil também possui rico potencial comparativo. (MÖRNER, VIÑUELA e FRENCH, 1982, 56. Tradução nossa)O recorte escolhido para esta pesquisa busca, portanto, contribuir para superar este quadro.A outra dimensão escolhida para esta investigação é trilhar uma abordagem menos usualnos estudos comparativos, mas que vem ganhando há algum tempo destaque.Neste caso, trata-se de trabalhar com a relação entre cidade real e cidade imaginária, apartir das construções mentais que os turistas adquirem ao se dirigir a ambas as cidades emquestão. Como principal referência utilizamos a obra “La ciudad Vista”, de Beatriz Sarlo(SARLO, 2009). Nesta, a autora elabora uma leitura desde diferentes pontos de vista dacidade de Buenos Aires, entre elas a do turismo, assim considerada: “O turismo é uma suspensão do tempo que ocorre em um espaço também em suspensão, onde um traço que se percebe como diferente é considerado característico, porque o próprio fato de adjudicar essa qualidade implica que teve lugar um ato de conhecimento do que é diferente e, consequentemente, se cumpriu com a missão turística.” (SARLO, 2009, 186. Tradução nossa)Essas são, em essência, as bases da fundamentação teórica utilizada.MÉTODOPara realizar essa pesquisa foram feitas diversas investigações como a ida à cidade deBueno Aires, visitas aos centros de informação, bibliotecas, agências de viagem, pesquisaspela internet, revistas, como a Revista Turismo, jornais, guias e em sites de responsáveispor fazer a divulgação turística de cada uma dessas cidades, além de pesquisas envolvendoórgãos competentes pela divulgação. Como base para o entendimento da cidade de BuenosAires foi usado inúmeras vezes o La Guía Total Buenos Aires – todo lo que hay que saber 3
  4. 4. VII Jornada de Iniciação Científica - 2011para no sentirse como um turista, o qual teve apoio do Fundo de Cultura e do Governo deBuenos Aires (COZARINSKY, Edgardo, 2007).É usual que os turistas antes de saírem de viagem sempre buscarem informações do localantes de chegar à cidade, o hotel onde se hospedar pensando no bem estar e napraticidade de locomoção, procuram em sites e revistas quais os melhores restaurantes eaonde ir. E quando o assunto é viajar para Buenos Aires percebemos que esse destino deviagem está ganhando cada vez mais espaço como uma das opções de escolha dobrasileiro e principalmente do paulista. Mas esse surto começou 2009, quando o valor dopeso começou a desvalorizar e começou a se tornar cada vez mais vantajoso ir para lá,fazer compras, principalmente peças de vestuário, e conhecer a cidade (AGUERRE,Gabriela, 2010). Ela oferece diversas opções de turismo para diversos gostos e idades. Elatem uma combinação muito bem dosada de encanto, sutileza, mistério, beleza e reserva atodos uma excelente comida, hotéis, uma vasta atividade cultural e intelectual. Atividadesincessantes, não importa a hora do dia e da noite, em Buenos Aires sempre se terá algopara fazer. 1–Mapa de Buenos Aires – Fonte da Imagem: Revista welcomeBuenosAIres.comOs locais mais divulgados e procurados da cidade Autônoma de Buenos Aires, segundoagências de viagens e o site <h/ttp://www.bue.gov.ar>, site oficial de turismo de BuenosAires, são o Centro, San Telmo, La Boca, Puerto Madero, Recoleta – bairro norte e tambémse pode considerar San Isidro – Tigre, uma vez que os passeios a estas áreas mais 4
  5. 5. Universidade Presbiteriana Mackenziedistantes do centro vêm ganhando maior importância para os turistas estrangeiros, poistanto para os argentinos quanto para os portenhos esse local já possuía uma grandeimportância principalmente na primavera e no verão como casas para veraneio, ou parausufruto de esportes aquáticos, até porque segundo um guia de viagem local, a praia maispróxima a Buenos Aires fica a 400km de distância.Abordaremos um pouco mais sobre cada bairro desses mais escolhidos em Buenos Aires,não esquecendo que a rede de transporte público, como o metro, é melhor estruturado queo de São Paulo, e que é muito barato usar taxis para se locomover para a cidade, otransporte mais usado por turistas.O centro em si não é um bairro que possua esse nome, não possui delimitações políticas,ele é apenas uma zona circunscrita por San Nicolás, Monserrat e Balvanera.O monumento mais importante nessa região é o Obelisco, uma obra não inspirada e neminspiradora, mas que tornou-se um dos pontos turísticos mais visitados e serve como marcode referência para a cidade, tanto pela sua monumentalidade, quanto pela sua localização,no cruzamento de importantes vias para a região, como a Avenida 9 de Julio e AvenidaCorrientes, e próximo à Rua Florida e Avenida de Mayo.A Avenida 9 de Julio tem seu destaque como principal avenida de tráfego, uma vez que elacruza uma parte densa da área central da Cidade Autônoma. Já a Avenida Corrientes, aRua Florida e a Avenida de Mayo têm sua importância, tanto culturalmente quantocomercialmente, nesse último aspecto destacando-se mais a Florida, esta a mais procuradanos pontos de informações turísticas por turistas brasileiros, segundo os atendentes deste.Na Avenida Corrientes estão presentes diversos locais com importância histórica e cultural,como o Teatro San Martín, e uma infinidade de livrarias, um dos motivos da rua serconhecida como “Rua do Conhecimento”. Por ela passaram diversos intelectuais, boêmios eescritores. Estes se encontravam em locais como La Giralda, um exemplo clássico de barportenho, onde se pode pedir uma xícara de café e ficar lendo seu livro ou discutindo comos amigos por várias horas sem ser incomodado (KINDERSLEY, Dorling Inc, 2009).Hoje a Avenida Corrientes perdeu um pouco do seu antigo glamour, mas continua sendouma avenida muito visitada e requisitada pelas atrações que oferece.O Obelisco está presente em diversas vistas da cidade, e o contrário também é umaverdade, dele podem-se ver diversos locais e uma das vistas mais apreciadas é a daAvenida Roque Sáenz Peña, ou Diagonal Norte, de onde se avista ao fundo a Plaza deMayo. Nela está localizada a Casa Rosada, sede do Governo Argentino, local apreciadotanto pelos portenhos quanto pelos demais argentinos, e imortalizado por Eva Duarte dePerón (Evita), esposa do ex-presidente Juan Domingo Perón. 5
  6. 6. VII Jornada de Iniciação Científica - 2011 2 - Plaza de Mayo – Fonte da Imagem: Arquivo Pessoal 3 - Casa Rosada, vista de frente – Fonte da Imagem: Arquivo PessoalPresente também na Plaza de Mayo está a Catedral Metropolitana e o Cabildo. 4 - Catedral Metropolitana – Fonte da Imagem: Arquivo Pessoal 6
  7. 7. Universidade Presbiteriana Mackenzie 5–Cabildo– Fonte da Imagem: Arquivo PessoalNa Avenida de Mayo está presente o Café Tortoni. Fundado em 1858, é o mais visitado caféportenho, e não só por turistas, na verdade, segundo o gerente responsável do café, aproporção é maior de argentinos do que de visitantes. 6 - Café Tortoni– Fonte da Imagem:Arquivo PessoalOutro fator atrativo dessa região é a grande facilidade de locomoção, nesse trecho dacidade dá para se usufruir de cinco linhas de metrô, fora os ônibus e táxis.San Telmo é famoso por suas lojas de antiguidades e pela feira, também de antiguidades,que ocorre todos os domingos. Este bairro atrai diversas pessoas, desde o curioso, visitantee até colecionadores específicos. É o bairro que mais retrata a história de Buenos Aires,também é um dos locais de mais orgulho dos portenhos (COZARINSKY, Edgardo, 2007).Algumas das características deste bairro são as ruas de paralelepípedo, o comércio a céuaberto, as próprias antiguidades, artesanatos oferecidos como mercadorias.Nos domingos quando as ruas são fechadas ao trânsito, desde a Av. San Juan quase atéAv. Independência, são recebidos milhares de visitantes tornando difícil achar um lugar onde 7
  8. 8. VII Jornada de Iniciação Científica - 2011comer ou até mesmo conseguir ver as mercadorias expostas, essas ruas se tornam algototalmente diferente do resto da semana. 7 - Feira de Antiguidade – Fonte da Imagem: Arquivo PessoalUm lugar atrativo para fazer compras é o Mercado de San Telmo. Com uma arquiteturaencantadora de estrutura de metal e vidros, ele atrai diversos tipos de turistas. Lá se podemencontrar mais antiguidades, mas o foco de atração do mercado são suas frutas, verduras,flores, peixes, queijos e principalmente as carnes argentinas. 8 – Mercado de San Telmo – Fonte da Imagem: Arquivo PessoalMas não é só dos antiquários que vive San Telmo. Nos últimos anos o bairro recebeu umaumento muito grande de turistas, e com isso é possível cada vez mais o bairro sermodernizado. Cada vez mais vêm surgindo lojas de vanguarda, tanto em arte, moda edesenho. Também vêm se destacando novas livrarias, com estilos diferentes das do restode Buenos Aires (http://www.buenosaires.tur.ar).Em La Boca situa-se um dos pontos turísticos mais conhecidos e divulgados de BuenosAires, a famosa Rua Caminito com suas casas com paredes de zinco e madeira com 8
  9. 9. Universidade Presbiteriana Mackenziefachadas bem coloridas, devido às tintas sobressalentes, traficadas ou roubadas daspinturas dos navios. Hoje Caminito é considerado um museu a céu aberto. Caminito oferecea possibilidade de adquirir obras de artistas de bairro, presenciar diversos tangos eespetáculos improvisados, e pode-se tirar fotos com os artistas locais vestidos a caráter,isso em troca de alguns pesos. 9 – Caminito – Fonte da Imagem: Arquivo PessoalEsse bairro possui características próprias e únicas. Foi o primeiro bairro nascido comoporto da cidade e recebe esse nome por estar na boca do Riachuelo. Com o tempo foiesquecido e somente a região próxima ao Caminito sofreu mudanças para atender ademanda de turistas.La Bombonera é o nome do mítico estádio do Boca Juniors, que recebe diversos turistas,sendo um dos maiores destaques para os amantes do futebol ou para até mesmo aquelesque querem somente dizer que conheceram um dos mais famosos times de futebol daAmerica Latina. Apreciadores de arte: também o freqüentam, uma vez que suas paredessão envoltas por obras de Pérez Cellis e Rômulo Macció (http://www.buenosaires.tur.ar>). 10 – Pintura Externa da Bombonera – Fonte da Imagem: Arquivo PessoalNa esquina das ruas Lamadrid e Almirante Brown se encontra a ex-sede do Banco Italiano,hoje transformado em Museu de La Boca, um lugar muito atrativo para curiosos e 9
  10. 10. VII Jornada de Iniciação Científica - 2011estudiosos. Nele existem diversos documentos, objetos e fotos relacionados a grandespersonagens célebres argentinos. Seu terraço atrai diversas pessoas, portenhos evisitantes, e dele se pode ver todo o bairro de La Boca. É um lugar bem tranqüilo, levandoem consideração o intenso movimento que este bairro possui, principalmente perto da RuaCaminito onde nos fins de semana se encontram turistas do mundo todo (COZARINSKY,Edgardo, 2007).O grande símbolo de La Boca é o PuenteTransbordado”, muito retratado pelo pintorQuinquela Martín. Sua estrutura é de ferro, grande parte moldada na Inglaterra etransportada até Buenos Aires. Depois da década de 60 essa ponte caiu em desuso, hojesendo apenas um marco para a cidade.Outra atração é o Museu Histórico de Cera, declarado “Local de Interesse Cultural” pelaSecretaria de Cultura de Buenos Aires, um local único na Argentina.Um dos maiores atrativos da cidade atualmente é a régio de Puerto Madero. Trata-se daárea onde ficava o antigo porto da cidade, onde também ficavam alojados a maior parte doimigrantes que para lá se designavam e que nos anos 1970 começou a receber detritos queajudaram a aterrar parte da área. 11 – Puerto Madero – Fonte da Imagem: Arquivo PessoalPuerto Madero hoje possui grande destaque pela intervenção urbana e seus resultados,como os restaurantes que servem a renomada parrilla argentina, as lojas de artistascontemporâneos bulevares, e as zonas verdes feitas ao longo dos antigos galpões.Puerto Madero tem seu toque atrativo ao juntar os antigos elementos dos galpões com oselementos de seus novos usos. Um elemento sempre à vista são as antigas gruas queretiravam as cargas dos navios, com as gruas que estão construindo os novos edifícios. 10
  11. 11. Universidade Presbiteriana Mackenzie 12 – Antigos elementos compondo a nova fachada – Fonte da Imagem: Arquivo PessoalUma das atrações do Puerto Madero é o Casino Flutuante localizado no Rio Riachuelo. Elepossui 600 máquinas caça níqueis e 70 mesas de roleta e outros jogos de carta.No Dique 3 de Puerto Madero existem diversas mesas e quiosques onde se pode comprarlanches com um custo menor que o dos restaurantes. Muitos turistas fazem suas refeiçõesali. Nesse mesmo dique fica localizado a Puente da la Mujer, obra de Santiago Calatrava,que serve como cruzamento de pedestres entre os diques. 13 – Puente da la Mujer– Fonte da Imagem: Arquivo PessoalRecoleta um dos bairros mais requintados de Buenos Aires, conhecido por sua arquiteturaafrancesada e por seu ar sofisticado. É o bairro escolhido por turistas que procuram o luxo.Essa área possui lugares para visitações turísticas e importância histórica e cultural. Lá estáboa parte dos museus e centros culturais de Buenos Aires e ao mesmo tempo filiais dasmais famosas lojas do mundo. Além disso, possui um complexo de cinemas composto por16 salas de cinema, cafés, espaços de alimentação, livraria e espaço de jogos o que o tornamuito atrativo tanto para os turistas quanto para os moradores locais (COZARINSKY,Edgardo, TORREJÓN,2007). 11
  12. 12. VII Jornada de Iniciação Científica - 2011Outro ponto que atrai diversos turistas é o Cemitério da Recoleta, local onde estão os restosmortais de diversas personagens importantes para a história argentina, mas o grandeatrativo é o túmulo de Evita Perón, segundo monitora das visitas.Segundo lojistas da região e guias turísticos hoje esse bairro vem sofrendo grande influenciado mercado imobiliário. 14 – Cemitério da Recoleta – Fonte da Imagem: Arquivo PessoalO Cemitério em si possui inúmeras obras de artes, com túmulos trabalhados por artistas derenome da Argentina e de outros países. 15 – Escultura esculpida em mármore de Carrara de um dos túmulo - Fonte da Imagem: Arquivo PessoalAo lado do cemitério existe a Basílica de Nossa Senhora do Pilar, um obra que no seuinterior possui um alto nível de detalhes e uma composição muito rica de obras de arte. ABasílica é escolhida pela elite portenha para realizar os mais exclusivos casamentos.Continuando nessa região pode-se ver o Buenos Aires Design, um centro comercial egastronômico composto de diversas lojas de decoração, arquitetura e de design. Muitosturistas vão lá em busca de objetos originais para se ter como recordação, e logo apósvisitar essas lojas aproveitar os grandes terraços para descansar e aproveitar para ter umaótima refeição, com vista para Plaza Francia. Dentro desse centro uma das lojas que mais 12
  13. 13. Universidade Presbiteriana Mackenzieatrai turistas é o Hard Rock Café, cuja clientela diária é basicamente composta de turistasque vão para ter uma refeição ambientalizada, e aproveitar e comprar algo na loja do cafépara juntar com outras compradas em outros locais.Muitos dos turistas que vão para Buenos Aires, segundo agências de viagens, queremconhecer a tão famosa Floarlis Generica, uma impressionante escultura em forma de florque se move ao longo do dia. Suas pétalas metálicas de 13m de comprimento por 7m delargura se abrem com os primeiros raios de sol e vão abrindo até que chega o entardecer eelas se fecham. Esta obra fica localizada na Plaza Naciones Unidas. 16 – Floarlis Generica – Fonte da Imagem: Arquivo PessoalAo lado dessa praça fica localizada a Faculdade de Direito de Buenos Aires, muitas pessoasvão conhecê-la, mas somente seu exterior, devido à sua proximidade com a praça e pelamonumentalidade que o prédio transmite.Esses bairros comentados são os mais visitados pelos turistas dentro de Buenos Aires, masum dos passeios mais vendidos tanto para turistas quanto para os próprios portenhos é avisita ao Delta do Rio Tigre e a Estação de San Isidro.Este passeio para os turistas é feito normalmente durante um dia inteiro, e abrangeconhecer a estação de San Isidro e suas lojas de artesanatos onde se podem encontrardiversas lembranças de viagem quanto roupas e objetos de decoração. Depois se faz umpasseio de barco pelo Delta do Tigre onde se visualizam as casas da região e onde se ésurpreendido com a forma de locomoção desse local, que é feita pelo próprio rio: mercadossão barcos flutuantes que passam pelo rio esperando alguém que os parem para fazercompras. Existem escolas flutuantes, postos de saúde e até mesmo a coleta de lixo é feitapor barcos. Em alguns locais também existem “praias” artificiais.Já para os portenhos esse é um dos locais mais procurados para se passar as férias deverão, o local é composto de diversas casas de veraneio e até mesmo pousadas. Como aspraias são muito longínquas essa é uma boa opção para se aproveitar o sol e ter contatocom a água, a tranquilidade e diversas opções de lazer (welcomeBuenosAIres.com, BuenosAires, Argentina, edição número 11, 2010). 13
  14. 14. VII Jornada de Iniciação Científica - 2011Já quanto a São Paulo, segundo a um dos sites referentes à cidade(<http://visitesaopaulo.com/cidade/define-saopaulo.htm>) é a cidade que mais recebeturistas no Brasil. Seu maior atrativo não são as compras como no caso de Buenos Aires esim os eventos que a cidade recebe anualmente. Em 2009 um total de 11,3 milhões deturistas, dos reais 9,7 milhões de turistas nacionais e 1,6 milhões de turistas estrangeiros.Esse número de turistas vem crescendo cada vez mais, no ano de 2010 o crescimento foide 30% em relação ao ano anterior. 17 – Mapa de São Paulo – Fonte da Imagem: <http://www.sp-turismo.com>Geralmente o tempo de permanência de um turista estrangeiro é de seis dias. Os dezprincipais eventos que atraem esses turistas para São Paulo são(<http://visitesaopaulo.com>): o Parada GLBT com 400 mil visitantes o Virada Cultural com 300 mil visitantes o Bienal do livro com 240 mil visitantes o Salão do Automóvel com 200 mil visitantes o Bienal Internacional de Arte de São Paulo com 107 mil visitantes o Réveillon na Paulista com 100 mil visitantes o GP Brasil de Fórmula 1 com 85 mil visitantes o Hospitalar com 46,9 mil visitantes o Couromoda com 42,9 mil visitantes 14
  15. 15. Universidade Presbiteriana Mackenzie o Francal com 42,9 mil visitantesSão Paulo possui a maior rede hoteleira do Brasil, possuindo os principais hotéis nacionais einternacionais, mas essa rede já não mais suficiente para acolher a demando de pessoasque procuram esses serviços em novembro de 2010 São Paulo recebeu 400 mil pessoasem duas semanas devido a seis eventos de grande porte, dois deles fixos e listados acima,o Salão do Automóvel e a GP de Fórmula 1 (Jornal o Estado de São Paulo, São Paulo,caderno Metrópole, 2010, 6 nov., página C1).São Paulo oferece uma gama de ofertas turísticas imensa, totalizando 260 salas decinemas, 90 museus, 160 teatros, 27 eventos culturais oficiais, 184 casas noturnasregistradas, 88 bibliotecas, 41 áreas de patrimônio, 41 festas populares, 80 shoppingscenters de grande porte, 54 parques e áreas verdes, 3 centrais de atendimento ao turista, 39centros culturais, 9 cineclubes e salas especiais de cinema, 7 casas de espetáculo commais de 300 lugares, 7 estádios de futebol, 69 clubes desportivos, entre mais inúmeraspossibilidades de pontos de interesse. Os locais mais visitados por turistas são os museus(83%), parques e áreas naturais (81%), bares ou casas noturnas (67%), teatros (56%) ecasas de shows (37%).Um dos circuitos mais vendidos, segundo diversas agências de viagens e sites relacionadosao turismo de São Paulo, quando se trata em conhecer São Paulo abrange os seguintespontos turísticos: Praça da República, Edifício Itália, Bairro da Liberdade (Bairro Oriental),Catedral e Praça da Sé, Marco Zero, Solar da Marquesa, Pátio do Colégio, Mosteiro de SãoBento, Edifício Banespa, Edifício Martinelli, Praça do Patriarca, Viaduto do Chá, Vale doAnhangabaú, Teatro Municipal, Shopping Light, Largo do Paissandu, Viaduto Santa Ifigêniae Mercado Municipal. Esse roteiro é feito em apenas um dia, e de ônibus, e é destinado paraaqueles que gostam de um city tour. Para aquelas pessoas que vieram para ficar poucotempo é realmente um passeio muito procurado, por mais que vários turistas compremesses pacotes para ter uma noção da cidade e depois escolhem quais os pontos chamarammais atenção e os visitem novamente.Também existem outros roteiros para a cidade como São Paulo Compras que visa a Rua 25de Março e a Rua José Paulino, mas esse é mais visado por brasileiros de outros estados.Esses city tour são feitos com ônibus normais de empresas e não com os ônibus turísticospresentes em grande parte das cidades mundiais. Esses passeios podem ser escolhidoscom dois tipos de duração diferentes, o de três horas, onde todos os locais são vistos deônibus, e os de cinco horas de duração que fazem apenas uma parada no período doalmoço no Mercado Municipal. 15
  16. 16. VII Jornada de Iniciação Científica - 2011 18 – Mercado Municipal de São Paulo – Fonte da Imagem: <www.euamosaopaulo.com.br> 19 – Catedral e Praça da Sé – Fonte da Imagem : <www.euamosaopaulo.com.br>RESULTADOS E DISCUSSÕESA partir das pesquisas realizadas em diferentes fontes, e da comparação entre as cidadesde São Paulo e Buenos Aires, foi possível obter os seguintes resultados:1 – A abordagem realizada permite superar algumas das constatações apontadas no iníciodo trabalho a respeito dos trabalhos comparativos. Neste caso não há referênciaseurocêntricas, e, por outro lado, trata-se de uma cidade de origem hispano-americana eoutra de origem luso-americana.2 – Os resultados obtidos apontam à pertinência da abordagem através dos imaginários. Foipossível constatar que os turistas que chegam a essas cidades com referências próprias, eas atividades desenvolvidas obedecem a padrões mais ou menos homogêneos. Em BuenosAires a circulação pelos mesmos bairros, a ida aos mesmos restaurantes, os shows detango, e, em particular neste momento, as compras. Muitos a visitam apenas para realizarcompras, e os shoppings centers estão repletos essencialmente de turistas brasileiros,ocupando um tipo de centro de compras que é menos utilizado pelos moradores locais.3 – Em São Paulo também é possível verificar que as atividades realizadas pelos turistas,neste caso em sua maioria de outras regiões do Brasil, obedecem a padrões caracterizadospelo consumo de pontos específicos da cidade. As atividades de compras também têm 16
  17. 17. Universidade Presbiteriana Mackenziedestaque, mas também é interessante notar que os tours pela cidade muitas vezes sãofeitos de ônibus, sem contato direto com os lugares visitadosCitamos a seguir uma citação de Beatriz Sarlo que sintetiza e corrobora os resultadosobtidos com esta pesquisa: O turista chega a uma cidade estrangeira com a missão de captar, ao instante, sua qualidade, sua chave. Não necessariamente uma ilusão, mas uma ênfase que outros, os locais, não interpretariam da mesma forma. Ambiciona que se lhe revele uma porção da cidade ou algo que efetivamente acontece ali, colocando-a em uma hierarquia que os locais acham desmerecida. Nas cidades estrangeiras se encontra aquilo que se pensa perdido na sua própria cidade, onde se experimentam as transformações dia a dia e sempre pode sentir-se que o que está ocorrendo trai algo que a cidade já foi. (SARLO, 2009, 186. Tradução nossa)CONCLUSÃOPudemos constatar que as bases teóricas citadas no inicio do texto se mostraramadequadas para analisar o material empírico levantado durante a pesquisa, tanto o impressoou veiculado por meio eletrônico, como na visita in loco. Tanto a abordagem de duascidades como a perspectiva do estudo dos imaginários revelaram facetas interessantes,algumas das quais constam desta pesquisa, mas que permitem diversos desdobramentosque apontam a outros trabalhos que podem ser realizados no futuro.REFERÊNCIASBRUNO, Ernani da Silva. História e Tradições da Cidade de São Paulo. 3 Vol. 3a ed. SãoPaulo, Hucitec, 1984.COZARINSKY, Edgardo, TORREJÓN, Ana, LEPES, Narda, La guia de Buenos Aires – GuiaTotal de Buenos Aires, todo lo que hay que saber para no sentirse como um turista, BuenosAres, Editora Emecé, 2007.DIFRIERI, Horácio. Atlas de Buenos Aires. 2v. Buenos Aires, Municipalidad de BuenosAires, 1981.DIOS, Julian de, Guía Mapa de Compras En Buenos Aires, Buenos Aires, editora De DiosEditores, 2003.GUTIERREZ, Ramón. Buenos Aires. Evolución Histórica. Buenos Aires, Editorial Escala,1990. 17
  18. 18. VII Jornada de Iniciação Científica - 2011GUTMAN, Margarita; HARDOY, Jorge Enrique. Buenos Aires. Coleção Ciudades deIberoamérica. Madrid, MAPFRE, 1992.KINDERSLEY, Dorling Inc, Buenos Aires - Eyewitness Travel - Top 10, Grâ-Bretanha, editorDorling Kindersley-uk, 2009.MEI, Bai. SILVA, Kleber de Oliveira da, ENDO, Patrícia. Centrais de Informações Turísticasda Cidade de São Paulo: Uma Análise Crítica do Atendimento. Revista Eletrônica deTurismo Cultural, São Paulo, 2007.MCGARVEY, Declan, Guía Top 10 Buenos Aires, São Paulo, editora Publifolha, 2010.MÖRNER, Magnus, VIÑUELA, Julia Fawaz de e FRENCH, John. Comparative Approachesto Latin American History. Latin American Research Review. Vol. XVII. N. 3. 1982. p. 55-89.PEREIRA, Vanderlei, São Paulo e Rio de Janeiro: Hipermetrópoles – turismo e moda comoeconomias culturais do espaço, São Paulo, 2010.PINHO, Márcio. BRANCATELLI, Rodrigo. Turismo cresce em São Paulo e chega ao limite,Jornal o Estado de São Paulo, caderno Metrópole, 2010, 6 nov., página C1.REIS, Nestor Goulart. São Paulo: Vila, Cidade e Metrópole. São Paulo: Bank Boston, 2004.Revista welcomeBuenosAires.com, Buenos Aires, Argentina, edição número 11, 2010,outubro. p. 8 a 35.Revista Viagem, São Paulo, editora Abril, edição número 175, 2010, maio. p. 74 a 89.Revista Guia de Bueno Aires, São Paulo, editora Online, edição número 5, 2010. p. 6 a 81.ROMERO, José Luis; ROMERO, Luis Alberto (org.). Buenos Aires. Historia de cuatro siglos.2 v. Buenos Aires, Abril, 1983.SALINAS, Marta. Buenos Aires Vivo. Buenos Aires, 2000.SARLO, Beatriz, La Ciudad Vista: Mercancías y Cultura Urbana, Buenos Aires:SigloVeintiuno Editores, 2009.SILVA, Carlos Henrique Costa da, O Lugar dos Hotéis de luxo na metrópole: Negócios eTurismo de São Paul. Editora UFPR, Maringá, Revista Percurso , volume 2, nº 2, 2010.SÃO PAULO (Cidade). São Paulo antigo: plantas da cidade. São Paulo, Comissão do IVCentenário, 1954.TOLEDO, Benedito Lima de. São Paulo: três cidades em um século. 2a ed. aum. São Paulo,Duas Cidades, 1983. 18
  19. 19. Universidade Presbiteriana MackenzieTREVISAN, Cláudia; CARMO, Marcia. Guía Buenos Aires para Brasileiros, São Paulo,editora Dorea.<http://www.cidadesaopaulo.com>, Acessado em 25 mai. 2011.<http://www.embratur.gov.br/site/br/cidades/materia.phd?id_cidade=1018>, Acessado em 12abr. 2011.<http://www.turismobrasil.gov.br/promocional/destinos/S/Sao_Paulo.html>, Acessado em 25mai. 2011.<http://www.visitesaopaulo.com/cidade/define-saopaulo.htm>, Acessado em 28 jan. 2011.<http://www.visitesaopaulo.com/cidade/dados-saopaulo.asp>, Acessado em 05 dez. 2010.<http://www.visitesaopaulo.com/cidade/roteiros-saopaulo.htm>, Acessado em 05 dez. 2010.<http://www.circuitosaopaulo.com.br/?menu=06&opt=form&id>, Acessado em 16 jun. 2010.<http://www.bue.gov.ar/>, Acessado em 27 jun. 2010.<http://www.buenosaires.tur.ar/inicio/index.php/>, Acessado em 29 jun. 2010.<http://www.turismo.gov.ar/esp/menu.htm>, Acessado em 20 ago. 2010.<http://www.mapadassensacoes.com.br/> Acessado em 06 dez. 2010.Contato: amanda.afa@gmail.com e hmedrano@gmail.com 19

×