A FUNÇÃO SOCIAL DO ARQUITETO<br />Vilanova Artigas<br />Essencial<br />
“Chegou a hora de contemplarmos a morte de <br />nossos pais e fazermos a arquitetura<br />que nós mesmos queremos.”<br />
Artigas  <br />“A arquitetura é uma arte com finalidade.”<br />
Artigas  <br />“Pensei que o homem (...) e os espaços aqui [fau-usp] teriam uma dignidade de tal ordem que por uma porta d...
Artigas  <br />“O Golpe de 64 nos derrubou em todos os sentidos.”<br />
Artigas  <br />“Uma caixa de escada deve ter pelo menos 4m X 4m. Lição de Brunelleschi.”<br />
Artigas  <br />“Ferreira Gullar, numa reunião, levantou-se com aquela arrogância juvenil: “O que existe na arquitetura bra...
Artigas  <br />“Junto com Volpi, Rebolo e Bonadei, caminhei no sentido de construir culturalmente esta cidade de São Paulo...
Artigas  <br />“Frank Lloyd Wright, Bertrand Russell e toda uma malta de safados, alardeia ideais democráticos e propõe a ...
Artigas  <br />“A embalagem universal [vidro e ferro] de Mies Van Der Rohe é hoje, inegavelmente, a expressão dos grandes ...
Artigas  <br />“A relação do utopismo com a realidade é o que faz do artista um ser legítimo no ambiente em que vive, qual...
Artigas  <br />“A arquitetura é uma arte cara. Mário de Andrade disse uma vez para mim: ‘Artigas, em arquitetura não se fa...
Artigas  <br />“Quem abandona realmente Mies Van Der Rohe hoje em dia são os monopólios que não querem mais ser representa...
Artigas  <br />“Nossa hora chegou agora, a de contemplarmos a morte de nossos pais e fazermos a arquitetura que nós mesmos...
Artigas  <br />“Falo como quem apela à juventude para ter a sensibilidade de fazer com que cada um de seus edifícios, por ...
Artigas  <br />“O que me encanta é usar formas pesadas e chegar perto da terra e negá-las. Transformar minhas colunas numa...
Artigas  <br />“Ser arquiteto, meus jovens, é um privilégio que a sociedade nos dá e que eu desempenho com se fosse um seg...
Artigas  <br />“Este terraço (casa de Rio Branco Paranhos) é feito de tijolo prensado com estrutura de ferro dentro e que ...
Artigas  <br />“Danei a descobrir que era possível se fazer, se botar uma laje de concreto sobre uma coluna de madeira. Co...
Arguidor n. 1<br />“Engenheiros não deveriam construir, mas somente o arquiteto.”- Milton Vargas <br />
Arguidor n. 2<br />“Pode ser, talvez, uma cilada, de ter de inscrever em meu curriculum minha participação na banca de Vil...
Arguidor n. 3<br />“Você é o artista que participou de uma geração ligada a uma esperança. (...) Estamos cantando pela fla...
Arguidor n. 4<br />“Todos aqui somos seus alunos. Estudantes, somos estudantes...”- Flávio Motta <br />
Arguidor n. 5<br />“Muito obrigado, João Vilanova Artigas, nosso grande mestre.”- Eduardo Kneese de Mello <br />
Citação <br />“É preciso fazer cantar o ponto de apoio.”- Perret<br />
Citação <br />“Um camelo é um cavalo projetado em equipe.”- walter Gropius <br />
“Mas, doutor,  esta casa que o senhor está construindo parece a casa do povo, a casa que nós fazíamos lá na Bahia. É igual...
Autores citados<br />TAFURI, Manfredo – De la vanguardia a la metropoli<br />Le Corbusier – Una Maison, un palais<br />Pas...
Autores citados<br />ARTIGAS, Vilanova – Caminhos da Arquitetura.<br />LENIN, V. I. – Materialismo e Empirocriticismo.<br />
Curiosidades <br />Código Sabóia – código de obras de 1929, que cita o art déco.<br />Dirigindo o IAB, foi o único grupo i...
Curiosidades <br />Em 1945 não se podia construir um prédio sem abrigo antiaéreo, precisando de aprovação do DAC, que rara...
Curiosidades <br />“Design” entra no Brasil como “projeto” no século 17 – Varnhargen.<br />Artigas propôs o curso de desen...
Curiosidades <br />Kikutake, arquiteto japonês, debateu com Artigas na Suiça e apontou a palavra katashi como síntese dos ...
Algumas obras<br />Residência José Mauro Taques Bittencourt – 1959<br />Residência Telmo Porto – 1972<br />Residência Olga...
Algumas obras<br />Edifício Louveira, Praça Vilaboim, em São Paulo<br />- 1948<br />Conjunto Habitacional Zezinho Magalhãe...
Algumas obras<br />Estação Rodoviária de Londrina – PR – 1950<br />Prédio da Fau Usp, na Cidade Universitária – 1961<br />...
A FUNÇÃO SOCIAL DO ARQUITETO<br />Vilanova Artigas<br />Essencial<br />
A FUNÇÃO SOCIAL <br />DO <br />ARQUITETO<br />Vilanova Artigas<br />Essencial<br />Concurso do Prof. Arq. João B. Vilanova...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

A função social do arquiteto

6.642 visualizações

Publicada em

Após ser exonerado e expulso da USP, Vilanova Artigas retorna a lecionar na faculdade que ajudou a fundar, tendo, entretanto que passar pela humilhação de ser entrevistado por uma banca avaliadora. Os arguidores reconhecem o absurdo da situação e tratam benevolamente o velho mestre. Aqui um resumo de suas fala, dos arguidores, citações, autores referidos e frase interessantes deste evento. Uma página vital da história de nossa disciplina e, na realidade, uma grande aula de Arquitetura.

  • Seja o primeiro a comentar

A função social do arquiteto

  1. 1. A FUNÇÃO SOCIAL DO ARQUITETO<br />Vilanova Artigas<br />Essencial<br />
  2. 2. “Chegou a hora de contemplarmos a morte de <br />nossos pais e fazermos a arquitetura<br />que nós mesmos queremos.”<br />
  3. 3. Artigas <br />“A arquitetura é uma arte com finalidade.”<br />
  4. 4. Artigas <br />“Pensei que o homem (...) e os espaços aqui [fau-usp] teriam uma dignidade de tal ordem que por uma porta de entrada era para mim um crime.”<br />
  5. 5. Artigas <br />“O Golpe de 64 nos derrubou em todos os sentidos.”<br />
  6. 6. Artigas <br />“Uma caixa de escada deve ter pelo menos 4m X 4m. Lição de Brunelleschi.”<br />
  7. 7. Artigas <br />“Ferreira Gullar, numa reunião, levantou-se com aquela arrogância juvenil: “O que existe na arquitetura brasileira que não é Le Corbusier?<br />
  8. 8. Artigas <br />“Junto com Volpi, Rebolo e Bonadei, caminhei no sentido de construir culturalmente esta cidade de São Paulo que está aqui.”<br />
  9. 9. Artigas <br />“Frank Lloyd Wright, Bertrand Russell e toda uma malta de safados, alardeia ideais democráticos e propõe a exsitência de um mundo calcado na Idade Média. De um lado o primarismo medieval e, do outro, o facismo”José Giannotti lembrou esta frase de Artigas, dita 30 anos antes dessa banca. A seguir Artigas pede desculpa pelo termo “safado”.<br />
  10. 10. Artigas <br />“A embalagem universal [vidro e ferro] de Mies Van Der Rohe é hoje, inegavelmente, a expressão dos grandes monopólios americanos”<br />
  11. 11. Artigas <br />“A relação do utopismo com a realidade é o que faz do artista um ser legítimo no ambiente em que vive, qualquer que seja o seu protesto de cidadão contra a própria realidade.”<br />
  12. 12. Artigas <br />“A arquitetura é uma arte cara. Mário de Andrade disse uma vez para mim: ‘Artigas, em arquitetura não se faz experiência; fazer experiência em arquitetura não pode’.”<br />
  13. 13. Artigas <br />“Quem abandona realmente Mies Van Der Rohe hoje em dia são os monopólios que não querem mais ser representados com esse tipo de arquitetura dos que acham que tem um compromisso com a sinceridade.”<br />
  14. 14. Artigas <br />“Nossa hora chegou agora, a de contemplarmos a morte de nossos pais e fazermos a arquitetura que nós mesmos queremos, juntando os cacos de todo o lado e chamando isso de história nova.”<br />
  15. 15. Artigas <br />“Falo como quem apela à juventude para ter a sensibilidade de fazer com que cada um de seus edifícios, por mais modestos que possam ser, tenha uma coisa a dizer.”<br />
  16. 16. Artigas <br />“O que me encanta é usar formas pesadas e chegar perto da terra e negá-las. Transformar minhas colunas numas coisas que se tornam para os olhos do engenheiro exigente uma coisa para dizer: ‘Vai cair essa porcaria toda!’Confesso-lhes que até agora nenhuma delas caiu, por causa da sabedoria que tenho de me fazer cercar por engenheiros inteligentes.”<br />
  17. 17. Artigas <br />“Ser arquiteto, meus jovens, é um privilégio que a sociedade nos dá e que eu desempenho com se fosse um segredo, no cantinho de meu escritório, fechado com meus pensamentos e meus desenhos.”<br />
  18. 18. Artigas <br />“Este terraço (casa de Rio Branco Paranhos) é feito de tijolo prensado com estrutura de ferro dentro e que eu mesmo calculei a partir de um estudo do teorema de Languendoc, na revista do Institudo de Engenharia; um estudo sobre vigas-balcões.”<br />
  19. 19. Artigas <br />“Danei a descobrir que era possível se fazer, se botar uma laje de concreto sobre uma coluna de madeira. Com o surgimento de um material chamado ‘neoprene’ foi possível.”<br />
  20. 20. Arguidor n. 1<br />“Engenheiros não deveriam construir, mas somente o arquiteto.”- Milton Vargas <br />
  21. 21. Arguidor n. 2<br />“Pode ser, talvez, uma cilada, de ter de inscrever em meu curriculum minha participação na banca de Vilanova Artigas.”- Carlos Guilherme Motta <br />
  22. 22. Arguidor n. 3<br />“Você é o artista que participou de uma geração ligada a uma esperança. (...) Estamos cantando pela flauta enviesada da burocracia, que abafa a USP e que transforma este concurso num absurdo.”- José A. Giannotti <br />
  23. 23. Arguidor n. 4<br />“Todos aqui somos seus alunos. Estudantes, somos estudantes...”- Flávio Motta <br />
  24. 24. Arguidor n. 5<br />“Muito obrigado, João Vilanova Artigas, nosso grande mestre.”- Eduardo Kneese de Mello <br />
  25. 25. Citação <br />“É preciso fazer cantar o ponto de apoio.”- Perret<br />
  26. 26. Citação <br />“Um camelo é um cavalo projetado em equipe.”- walter Gropius <br />
  27. 27. “Mas, doutor, esta casa que o senhor está construindo parece a casa do povo, a casa que nós fazíamos lá na Bahia. É igualzinha.”- Mestre de obras, sobre a casa Elza Berquó, meio desapontado. Artigas sentiu-se, então, compreendido. <br />
  28. 28. Autores citados<br />TAFURI, Manfredo – De la vanguardia a la metropoli<br />Le Corbusier – Una Maison, un palais<br />Pascal – “homens com espírito de geometria”. Referência crítica ao arquiteto que imagina solucionar os problemas simplesmente com um belo desenho.<br />
  29. 29. Autores citados<br />ARTIGAS, Vilanova – Caminhos da Arquitetura.<br />LENIN, V. I. – Materialismo e Empirocriticismo.<br />
  30. 30. Curiosidades <br />Código Sabóia – código de obras de 1929, que cita o art déco.<br />Dirigindo o IAB, foi o único grupo intelectual a apoiar a União Internacional de Arquitetos no Movimento Internacional de Defesa da Paz.<br />O Primeiro Congresso Brasileiro de Arquitetos foi realizado em janeiro de 1945 – haviam 10 arquitetos no país.<br />
  31. 31. Curiosidades <br />Em 1945 não se podia construir um prédio sem abrigo antiaéreo, precisando de aprovação do DAC, que raramente era entregue.<br />Etmologicamente não há diferença entre arte e técnica. A diferença surge no renascimento, em que a construção torna-se científica, separando-se assim das belas-artes – termo que inexiste na antiguidade<br />
  32. 32. Curiosidades <br />“Design” entra no Brasil como “projeto” no século 17 – Varnhargen.<br />Artigas propôs o curso de desenho industrial na fau.<br />Brunelleschi elimina o projeto vindo de uma corporação de ofícios em que cada profissional contribuia com sua idéia. Une arte e técnica, criando o projeto de arquitetura.<br />
  33. 33. Curiosidades <br />Kikutake, arquiteto japonês, debateu com Artigas na Suiça e apontou a palavra katashi como síntese dos dois aspectos do desenho: técnica e criação.<br />Ceilândia – cidade satélite de Brasília – vem de CEI – Comissão de Erradicação das Invasões do plano piloto.<br />
  34. 34. Algumas obras<br />Residência José Mauro Taques Bittencourt – 1959<br />Residência Telmo Porto – 1972<br />Residência Olga Berquó – 1967<br />Residência Ivo Viterito – 1962<br />Residência Rubens de Mendonça – 1959<br />Residência Olga Baeta – 1956<br />Residência Rio Branco Paranhos - 1943<br />
  35. 35. Algumas obras<br />Edifício Louveira, Praça Vilaboim, em São Paulo<br />- 1948<br />Conjunto Habitacional Zezinho Magalhães Prado, Cumbica, São Paulo – 1967<br />Estádio do Morumbi<br />Vestiários São Paulo Futebol Clube – 1962<br />Anhembi Tênis Clube – 1961<br />Balneário Municipal de Jaú – 1975<br />Ginásio Estadual de Guarulhos – 1960<br />
  36. 36. Algumas obras<br />Estação Rodoviária de Londrina – PR – 1950<br />Prédio da Fau Usp, na Cidade Universitária – 1961<br />Estação Rodoviária de Jaú – SP – 1970<br />LANARA – Laboratório Nacional de Referência Animal – MG – 1978<br />
  37. 37. A FUNÇÃO SOCIAL DO ARQUITETO<br />Vilanova Artigas<br />Essencial<br />
  38. 38. A FUNÇÃO SOCIAL <br />DO <br />ARQUITETO<br />Vilanova Artigas<br />Essencial<br />Concurso do Prof. Arq. João B. Vilanova Artigas para Professor Titular da Disciplina de Projeto da Fau-Usp. Junho de1984.<br />Edição Editora Nobel, 1989.<br />Frases escolhidas por <br />Carlos Elson Cunha - fau-mack fevereiro de 2011 a d. <br />Verão meridional.<br />

×