O FACEBOOK COMO NOVA
FACE DE LEITURA E DE
ESCRITA: QUE TEM A ESCOLA A
VER COM ISSO?
Josimar Santana Silva (UNEB)
Obdália S...
Objetivos:
Geral:
Compreender como os recursos tecnológicos digitais, em especial o
Facebook, podem ser transformados em e...
ESPECÍFICOS:
•

Analisar como tem acontecido a formação do professor de Língua Portuguesa do
Ensino Médio para o trabalho ...
CONCEITOS E CONCEPÇÕES
QUE EMBASAM A PESQUISA

5º Simpósio Hipertexto e Tecnologias na Educação e 1º Colóquio Internaciona...
• Surgiram nos Estados Unidos, com o intuito de auxiliar no serviço
militar e a economia global na década de 1970;
• Difun...
• Invadindo todas as áreas do seu cotidiano, incluindo a Educação;
• Possuem uma enorme potencialidade inovadora em todos ...
AS TECNOLOGIAS DIGITIAS NA
EDUCAÇÃO BÁSICA

5º Simpósio Hipertexto e Tecnologias na Educação e 1º Colóquio Internacional d...
“O surgimento e a utilização de novas tecnologias – como jogos, comunidades
virtuais, blogs e redes sociais – contribuem p...
As tecnologias digitais não são apenas aparatos para serem aplicados no
cotidiano dos indivíduos, mas ferramentas de apoio...
Interatividade: “sistema cujo funcionamento permite ao seu usuário
algum nível de participação ou de suposta participação”...
5º Simpósio Hipertexto e Tecnologias na Educação e 1º Colóquio Internacional de Educação com Tecnologias
Aprendizagem móve...
A FORMAÇÃO DO PROFESSOR
DE LÍNGUA MATERNA PARA O
USO DOS RECURSOS
TECNOLÓGICOS DIGITAIS

5º Simpósio Hipertexto e Tecnolog...
O docente, ao longo de sua formação acadêmica, não é preparado para assumir
o papel do professor na era digital;
Jordão (a...
É importante que a escola esteja na internet e a internet na escola, via apatoso
tecnológicos, usados digitais, nas aulas ...
É necessário que o professor repense seus métodos de ensino e utilizar as
tecnologias digitais como mediação pedagógica:
O...
AS REDES SOCIAS COMO RECURSO
MEDIADOR NO PROCESSO DE ENSINO E
APRENDIZAGEM DE LÍNGUA MATERNA

5º Simpósio Hipertexto e Tec...
O aparecimento das redes sociais se difundiu por meio da Internet e da expansão
dos meios de comunicação e informação.
Dia...
Concepção de Rede Social
“[...] grupos ou espaços específicos na internet, que permitem compartilhar
dados e informações, ...
Mas...
Que rede social nos interessa
neste estudo?

5º Simpósio Hipertexto e Tecnologias na Educação e 1º Colóquio Interna...
5º Simpósio Hipertexto e Tecnologias na Educação e 1º Colóquio Internacional de Educação com Tecnologias
Aprendizagem móve...
Um novo modelo de interação se instalou nos padrões de relações a que
éramos habituados.

Facebook: inicialmente, tinha se...
As redes sociais, em especial o Facebook, poderão assumir um papel
expressivo nas questões referentes à aprendizagem de lí...
O MITO DA TELINHA
A tecnologia, se usada para o bem
Não tem contra-senso também.
É como os demais instrumentos.
Pra usá-lo...
REFERÊNCIAS
ARAUJO, Júlio César; DIEB, Messias (org): Letramento na Web: gêneros,
interação e ensino. Fortaleza: Edições U...
BRASIL, Secretria de Ensino Médio. Parâmetros Curriculares Nacionais:
linguagens,
códigos
e
suas
tecnologias.
Disponível
e...
JORDÃO, Cristina Tereza: A formação do professor para a educação em um
mundo Digital In: BRASIL, Secretaria de Educação a ...
MARCUSCHI, Luiz Antonio: Produção textual, análise de gêneros e compreensão.
São Paulo: Parábola Editorial, 2008.
MARQUISI...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

O facebook como nova face de leitura e de escrita que tem a escola a ver com isso

716 visualizações

Publicada em

0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
716
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
26
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

O facebook como nova face de leitura e de escrita que tem a escola a ver com isso

  1. 1. O FACEBOOK COMO NOVA FACE DE LEITURA E DE ESCRITA: QUE TEM A ESCOLA A VER COM ISSO? Josimar Santana Silva (UNEB) Obdália Santana Ferraz Silva (UNEB) 5º Simpósio Hipertexto e Tecnologias na Educação e 1º Colóquio Internacional de Educação com Tecnologias Aprendizagem móvel dentro e fora da escola UFPE.Recife/PE Novembro/2013
  2. 2. Objetivos: Geral: Compreender como os recursos tecnológicos digitais, em especial o Facebook, podem ser transformados em espaços de leitura e escrita que contribuam para o ensino e aprendizagem de tais práticas, no Ensino Médio. 5º Simpósio Hipertexto e Tecnologias na Educação e 1º Colóquio Internacional de Educação com Tecnologias Aprendizagem móvel dentro e fora da escola UFPE.Recife/PE Novembro/2013
  3. 3. ESPECÍFICOS: • Analisar como tem acontecido a formação do professor de Língua Portuguesa do Ensino Médio para o trabalho com os recursos tecnológicos digitais; • Conhecer a visão do professor sobre as leituras e escritas extra-escolares que os adolescente e jovens têm realizado nas redes sociais, em especial, no Facebook; • Analisar a concepção que têm professor e alunos sobre o uso do Facebook nas aulas de Língua Portuguesa, para atividades de leitura e de escrita; • Discutir como o Facebook poderá ser transformado em um recurso pedagógico, aliado do professor no ensino e aprendizagem das práticas de leitura e de escrita. 5º Simpósio Hipertexto e Tecnologias na Educação e 1º Colóquio Internacional de Educação com Tecnologias Aprendizagem móvel dentro e fora da escola UFPE.Recife/PE Novembro/2013
  4. 4. CONCEITOS E CONCEPÇÕES QUE EMBASAM A PESQUISA 5º Simpósio Hipertexto e Tecnologias na Educação e 1º Colóquio Internacional de Educação com Tecnologias Aprendizagem móvel dentro e fora da escola UFPE.Recife/PE Novembro/2013
  5. 5. • Surgiram nos Estados Unidos, com o intuito de auxiliar no serviço militar e a economia global na década de 1970; • Difundiram-se pelas culturas mais significativas da nossa sociedade, sendo que ganhou força nos anos 90; • Aparecimento dos meios de comunicação (TV e internet); • Supriram as necessidades de informação dos sujeitos e facilitando a sua comunicação com o globo; • Importância inquestionável na vida social dos sujeitos; 5º Simpósio Hipertexto e Tecnologias na Educação e 1º Colóquio Internacional de Educação com Tecnologias Aprendizagem móvel dentro e fora da escola UFPE.Recife/PE Novembro/2013
  6. 6. • Invadindo todas as áreas do seu cotidiano, incluindo a Educação; • Possuem uma enorme potencialidade inovadora em todos os âmbitos sociais; • Transformaram as maneiras de aprender e de ensinar; • Utilizadas a favor da educação, torna o ensino mais dinâmico e baseado na realidade dos educandos. 5º Simpósio Hipertexto e Tecnologias na Educação e 1º Colóquio Internacional de Educação com Tecnologias Aprendizagem móvel dentro e fora da escola UFPE.Recife/PE Novembro/2013
  7. 7. AS TECNOLOGIAS DIGITIAS NA EDUCAÇÃO BÁSICA 5º Simpósio Hipertexto e Tecnologias na Educação e 1º Colóquio Internacional de Educação com Tecnologias Aprendizagem móvel dentro e fora da escola UFPE.Recife/PE Novembro/2013
  8. 8. “O surgimento e a utilização de novas tecnologias – como jogos, comunidades virtuais, blogs e redes sociais – contribuem para despertar o interesse dos alunos a participar mais ativamente das tarefas propostas (LORENZO 2013, p.19)”. as tecnologias digitais, no contexto escolar, poderão despertar, nos educandos, um empenho e aproveitamento melhor na aprendizagem. As tecnologias digitais podem, além disso, se constituir como meios de obter informação, de construir saberes e de estabelecer interação entre os sujeitos, nos processos de produção do conhecimento e na vida social. 5º Simpósio Hipertexto e Tecnologias na Educação e 1º Colóquio Internacional de Educação com Tecnologias Aprendizagem móvel dentro e fora da escola UFPE.Recife/PE Novembro/2013
  9. 9. As tecnologias digitais não são apenas aparatos para serem aplicados no cotidiano dos indivíduos, mas ferramentas de apoio à prática pedagogica É papel da escola, ainda, aplicar as tecnologias digitais para promover a comunicação e a informação na escola O uso dos recursos tecnológicos na educação, como mediadores dos processos de ensino e aprendizagem, evidencia novos espaços de ensinar e de aprender 5º Simpósio Hipertexto e Tecnologias na Educação e 1º Colóquio Internacional de Educação com Tecnologias Aprendizagem móvel dentro e fora da escola UFPE.Recife/PE Novembro/2013
  10. 10. Interatividade: “sistema cujo funcionamento permite ao seu usuário algum nível de participação ou de suposta participação”; diz respeito ao encontro entre dois ou mais indivíduos que, em algum momento, amoldam ou habituam suas ações uns aos outros; a interatividade tratada aqui se refere à participação dos sujeitos em uma determinada atividade (SILVA, 2000). Na interatividade, dá-se a troca de interação, na qual os sujeitos migram da condição de espectador passivo para a de sujeito operativo, participativo. 5º Simpósio Hipertexto e Tecnologias na Educação e 1º Colóquio Internacional de Educação com Tecnologias Aprendizagem móvel dentro e fora da escola UFPE.Recife/PE Novembro/2013
  11. 11. 5º Simpósio Hipertexto e Tecnologias na Educação e 1º Colóquio Internacional de Educação com Tecnologias Aprendizagem móvel dentro e fora da escola UFPE.Recife/PE Novembro/2013
  12. 12. A FORMAÇÃO DO PROFESSOR DE LÍNGUA MATERNA PARA O USO DOS RECURSOS TECNOLÓGICOS DIGITAIS 5º Simpósio Hipertexto e Tecnologias na Educação e 1º Colóquio Internacional de Educação com Tecnologias Aprendizagem móvel dentro e fora da escola UFPE.Recife/PE Novembro/2013
  13. 13. O docente, ao longo de sua formação acadêmica, não é preparado para assumir o papel do professor na era digital; Jordão (apud SANTOS, 1995) fala que: “o desempenho do professor é grandemente dependente de modelos de ensino internalizados ao longo de sua vida como estudante em contato estreito com professores” (2009, p. 09). É importante garantir a formação dos docentes, para que aperfeiçoem sua capacidade de trabalho com as tecnologias digitais e possam unificá-las no processo de ensino e aprendizagem. 5º Simpósio Hipertexto e Tecnologias na Educação e 1º Colóquio Internacional de Educação com Tecnologias Aprendizagem móvel dentro e fora da escola UFPE.Recife/PE Novembro/2013
  14. 14. É importante que a escola esteja na internet e a internet na escola, via apatoso tecnológicos, usados digitais, nas aulas de língua materna; Os ritmos de leitura e escrita estejam sendo constantemente modificados e novas formas de ler e de escrever estejam aflorando, e o profissional da área de Língua Portuguesa necessita preparar-se para a evolução tecnológica, para proporcionar aos educandos possibilidades de trabalharem com tais recursos em sala de aula. O uso das mídias em sala de aula pode facilitar o trabalho do professor no que diz respeito aos conteúdos que fazem parte do currículo escolar de varias maneiras, como também mediar e possibilitar maior entendimento no desenvolvimento da aprendizagem dos alunos (BARRETO 2007, p. 114) 5º Simpósio Hipertexto e Tecnologias na Educação e 1º Colóquio Internacional de Educação com Tecnologias Aprendizagem móvel dentro e fora da escola UFPE.Recife/PE Novembro/2013
  15. 15. É necessário que o professor repense seus métodos de ensino e utilizar as tecnologias digitais como mediação pedagógica: Os professores necessitam revisar suas posturas que estão conectadas ao momento analógico; necessitam desenvolver suas propostas de aprendizagem contemplando ações complementares a distância, revisando a produção de suas aulas e suas metodologias de estímulo de novos saberes a partir de ações que provoquem desequilíbrios, resolução de problemas e uma visão crítica em conjunto com seus aprendizes. Os professores diante do paradigma da autonomia necessitam conhecer as tecnologias disponíveis para a construção do conhecimento (TAJRA 2002, p. 06) O professor precisa construir conhecimentos que lhe proporcione desenvolver propostas que oportunizem e contemplem atividades de linguagem nos ambientes virtuais, como subsídio ao ensino eficaz de linguagem. 5º Simpósio Hipertexto e Tecnologias na Educação e 1º Colóquio Internacional de Educação com Tecnologias Aprendizagem móvel dentro e fora da escola UFPE.Recife/PE Novembro/2013
  16. 16. AS REDES SOCIAS COMO RECURSO MEDIADOR NO PROCESSO DE ENSINO E APRENDIZAGEM DE LÍNGUA MATERNA 5º Simpósio Hipertexto e Tecnologias na Educação e 1º Colóquio Internacional de Educação com Tecnologias Aprendizagem móvel dentro e fora da escola UFPE.Recife/PE Novembro/2013
  17. 17. O aparecimento das redes sociais se difundiu por meio da Internet e da expansão dos meios de comunicação e informação. Diariamente, os sujeitos, em seus lares ou em outros espaços, fazem uso das redes sociais, constantemente; estas lhes possibilitam acesso a uma grande quantidade de informações. gias de leitura e de escrita inovadoras. 5º Simpósio Hipertexto e Tecnologias na Educação e 1º Colóquio Internacional de Educação com Tecnologias Aprendizagem móvel dentro e fora da escola UFPE.Recife/PE Novembro/2013
  18. 18. Concepção de Rede Social “[...] grupos ou espaços específicos na internet, que permitem compartilhar dados e informações, sendo estas de caráter geral ou específico, das mais diversas formas [...]” (LORENZO, 2013, p. 20). Circuitos criados na internet, com a finalidade de as pessoas se relacionarem com o mundo; consiste numa tática voltada à relação entre os sujeitos, numa comunidade, a fim de se promover um bem coletivo, atual e dinâmico. 5º Simpósio Hipertexto e Tecnologias na Educação e 1º Colóquio Internacional de Educação com Tecnologias Aprendizagem móvel dentro e fora da escola UFPE.Recife/PE Novembro/2013
  19. 19. Mas... Que rede social nos interessa neste estudo? 5º Simpósio Hipertexto e Tecnologias na Educação e 1º Colóquio Internacional de Educação com Tecnologias Aprendizagem móvel dentro e fora da escola UFPE.Recife/PE Novembro/2013
  20. 20. 5º Simpósio Hipertexto e Tecnologias na Educação e 1º Colóquio Internacional de Educação com Tecnologias Aprendizagem móvel dentro e fora da escola UFPE.Recife/PE Novembro/2013
  21. 21. Um novo modelo de interação se instalou nos padrões de relações a que éramos habituados. Facebook: inicialmente, tinha seu uso restrito a universitários americanos, mas, em 2006, o Facebook foi democratizado e aberto à população. Facebook: não é uma simples forma de entretenimento ou de conhecimento de pessoas do interesse do sujeito que as utilizam, mas também poderá ser uma forma de aprender e de ensinar a leitura e a escrita. 5º Simpósio Hipertexto e Tecnologias na Educação e 1º Colóquio Internacional de Educação com Tecnologias Aprendizagem móvel dentro e fora da escola UFPE.Recife/PE Novembro/2013
  22. 22. As redes sociais, em especial o Facebook, poderão assumir um papel expressivo nas questões referentes à aprendizagem de língua materna, considerando que grande parte desse público já faz seu uso rotineiro das redes sociais online; através das quais acessam, leem, escrevem e compartilham conteúdos. Desse modo, a rede se torna um ambiente propício para que o professor possa mudar de suas velhas práticas tradicionais para as práticas orientadas pela visão interacional e reflexiva das competências comunicativas. 5º Simpósio Hipertexto e Tecnologias na Educação e 1º Colóquio Internacional de Educação com Tecnologias Aprendizagem móvel dentro e fora da escola UFPE.Recife/PE Novembro/2013
  23. 23. O MITO DA TELINHA A tecnologia, se usada para o bem Não tem contra-senso também. É como os demais instrumentos. Pra usá-los é preciso entendimento. Não só a tecnologia Deve ser usada com maestria. É preciso competência Pra fazer a diferença. Temos aí a reciclagem Contribuindo para a aprendizagem. Por que o uso do computador Pode tornar-se ameaçador? Quando usado na escola O computador não extrapola. Tem a presença do professor Para ser o condutor. Quando a busca pelo saber Vem de encontro ao nosso querer, A tecnologia mais avançada Pode ajudar nesta jornada. No uso do computador Não se é mero espectador. Vai existir a interação Com a nossa participação. O computador é um aliado Na luta pela educação. Serão muitos os beneficiados Com a sua inserção. O que está no contexto, Sobre o uso do computador, Depende muito do êxito Daquele que é professor. Maria Luiza Florentino DisponívelDisponível em: http://digitandoepoetando.blogspot.com.br/ em: http://digitandoepoetando.blogspot.com.br/ UFPE.Recife/PE Novembro/2013 5º Simpósio Hipertexto e Tecnologias na Educação e 1º Colóquio Internacional de Educação com Tecnologias Aprendizagem móvel dentro e fora da escola
  24. 24. REFERÊNCIAS ARAUJO, Júlio César; DIEB, Messias (org): Letramento na Web: gêneros, interação e ensino. Fortaleza: Edições UFC, 2009. BARRETO, Reny Carneiro: A influência das mídias na educação (limites e possibilidades). In: ORNELLAS, Maria de Lourdes Soares; OLIVEIRA, Maria Olívia de Matos (org): Educação, tecnologia e representação rocial. Salvador: Quarteto, 2007. p. 113-123 BORTONI-RICARDO, Stella Mares: Do campo para a cidade: estudo sociolingüístico de migração e redes sociais. São Paulo: Parábola Editorial, 2011. 5º Simpósio Hipertexto e Tecnologias na Educação e 1º Colóquio Internacional de Educação com Tecnologias Aprendizagem móvel dentro e fora da escola UFPE.Recife/PE Novembro/2013
  25. 25. BRASIL, Secretria de Ensino Médio. Parâmetros Curriculares Nacionais: linguagens, códigos e suas tecnologias. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/seb/arquivos/pdf/linguagens02.pdf. Acesso em 04 jul. 2013. CASTELLS, Manuel: A sociedade em rede. Tradução Roneide Venancio Majer. São Paulo: Terra e Paz, 1999. GONÇALVES, B. Carolina: Educação a distância: a aprender online. Disponível em: http://www.revistas.uea.edu.br/download/revistas/arete/vol.4/arete_v4_n06 -2011-04.pdf. Acesso em: 20 jun. 2013. 5º Simpósio Hipertexto e Tecnologias na Educação e 1º Colóquio Internacional de Educação com Tecnologias Aprendizagem móvel dentro e fora da escola UFPE.Recife/PE Novembro/2013
  26. 26. JORDÃO, Cristina Tereza: A formação do professor para a educação em um mundo Digital In: BRASIL, Secretaria de Educação a Distância. Tecnologias digitais na educação. Disponível em: http://portaldoprofessor.mec.gov.br/storage/materiais/0000012178.pdf. Acesso em: 20 jun. 2013. LAGO, Andera; NOVA, Cristiane; ALVES, Lynn: Educação a Distância e Comunicação Interativa. In: NOVA, Cristiane; ALVES, Lynn (orgs.). Educação e Tecnologias: trilhando caminhos. Salvador: Editora UNEB, 2003. p. 14-33. LÉVY, Pierre: O que é o virtual. São Paulo: Editora 34, 1996. LORENZO, M. Eder: A utilização das redes sociais na educação. Rio de Janeiro: Clube de Autores, 2013. 5º Simpósio Hipertexto e Tecnologias na Educação e 1º Colóquio Internacional de Educação com Tecnologias Aprendizagem móvel dentro e fora da escola UFPE.Recife/PE Novembro/2013
  27. 27. MARCUSCHI, Luiz Antonio: Produção textual, análise de gêneros e compreensão. São Paulo: Parábola Editorial, 2008. MARQUISI, Sueli Cristina; ELIAS, Vanda Maria da Silva; CABRAL, Ana Lucia Tinoco (org): Interações virtuais: perspectivas para o ensino de língua portuguesa a distância. São Carlos: Editora Claraluz, 2008. PAIXÃO, V. Sergio; MARFA, D. F. Núbio. A produção escrita nas redes sociais e o uso das tecnologias em sala de aula: possibilidades de trabalho. Disponível em: http://www.maxwell.lambda.ele.pucrio.br/19984/19984.PDFXXvmi=j3ESkQhIf13E6hh2BrCNqTj9doLk3OdnRShcJzV0BZFI hWKSpnGQi00vpMQsB5RtZ9HIJDJkCp4TmONMduDvvE3VrUp31hx0rfJbSsvvSAqgpe4E KHbgmfcOaDSbUqbnHUzBo67iHzz8NDMzlZPJe2zpFrCBTNZBJzc9FkrmT2uIGih2i7Mwa lXQOArIork91xiGTL4NNAvtSOwbWjJ7GHXuhqeGSAPU99C3UGRIgodadLma66hMOgi6I xNC9Ewi. Acesso em: 20 jun. 2013. 5º Simpósio Hipertexto e Tecnologias na Educação e 1º Colóquio Internacional de Educação com Tecnologias Aprendizagem móvel dentro e fora da escola UFPE.Recife/PE Novembro/2013

×