SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 23
UFMG 2000
 Manoel Neves
INSTRUÇÃO
                                    ufmg 2000
As questões de 01 a 05 devem ser respondidas com base no Texto 1. Leia atentamente todo o
texto, antes de responder a elas.
A VINGANÇA DA MISÉRIA, Josias de Sousa
No Brasil das últimas décadas, a miséria teve diversas caras.         assunto: miséria, Brasil, últimas décadas

Houve um tempo em que, romântica, ela batia à nossa porta. Pedia-      locutor: de 3ª para 1ª [muito envolvido]
nos um prato de comida. Algumas vezes, suplicava por uma
roupinha velha.
Conhecíamos os nossos mendigos. Cabiam nos dedos de uma das           assunto: miséria-passado, distanciamento
mãos. Eram parte da vizinhança. Ao alimentá-los e vesti-los,
aliviávamos nossas consciências. Dormíamos o sono dos justos.          locutor: compromete o leitor [1ª plural]

A urbanização do Brasil deu à miséria certa impessoalidade. Ela           assunto: miséria no Brasil urbano
passou a apresentar-se como um elemento da paisagem. Algo para
ser visto pela janelinha do carro, ora esparramada sobre a calçada,          [impessoal e disseminada]
ora refugiada sob o viaduto.
A modernidade trouxe novas formas de contato com a riqueza. Logo          assunto: miséria na modernidade
a miséria estava batendo, suja, esfarrapada, no vidro de nosso
carro.                                                                   [mais próxima do locutor e do leitor]

Os semáforos ganharam uma inesperada função social. Passamos          locutor: enunciação irônica + modalização
a exercitar nossa infinita bondade pingando esmolas em mãos
rotas. Continuávamos de bem com nossos travesseiros.                      assunto: miséria na modernidade

Com o tempo, a miséria conquistou os tubos de imagem dos                   assunto: miséria em evolução
aparelhos de TV. Aos poucos, foi perdendo a docilidade. A rua
oferecia-nos algo além de água encanada e luz elétrica.                 locutor: primeira pessoa + conotação
Os telejornais passaram a despejar violência sobre o tapete da sala,       assunto: miséria, Brasil, últimas décadas
aos pés de nossos sofás. Era como se dispuséssemos de um
eficiente sistema de miséria encanada. Tão simples quanto virar               [locutor-leitor excluídos do contato]
uma torneira ou acionar o interruptor, bastava apertar o botão da
                                                                            locutor: primeira pessoa + conotação
TV. Embora violenta, a miséria ainda nos excluía.
Súbito, a miséria cansou de esmolar. Ela agora não pede; exige. Ela        assunto: miséria, Brasil, últimas décadas
já não suplica; toma.
A miséria não bate mais à nossa porta; invade. Não estende a mão            [locutor-leitor não excluídos do contato]
diante do vidro do carro; arranca os relógios dos braços distraídos.
Acuada, a cidade passou de opressora a vítima dos morros. No                [locutor-leitor não excluídos do contato]
Brasil de hoje, a riqueza é refém da miséria.
A constituição do perfil da miséria no Brasil está diretamente             assunto: miséria, Brasil, últimas décadas
relacionada com a crescente modernização do país.

SOUZA, Josias de. A vingança da miséria. Folha de S. Paulo, São Paulo, 31 out. 1994. Caderno Opinião, p.2
UFMG-2000
                                  Compreensão Textual
                                            tema
qual o assunto abordado [um bloco de natureza nominal q designe especificamente de que trata o texto]?
                               miséria, no Brasil, nas últimas décadas

                                             tese
           defende-se a a intencionalidade do miséria evoluiu nas últimas décadas, no Brasil
                  qual tese segundo a qual a locutor [por que ele escreveu texto]?

                                         locutor
        primeira do plural: locutor altamente[maior ou menor grau de o leitor, tornando-o cúmplice
                      primeira ou terceira envolvido e que implica objetividade]?

                                    linguagem
                          registros e efeitos linguísticos utilizados no texto
                  o locutor usa a linguagem figurada e muita modalização do discurso

                                tipo e gênero
                       tipo [expositivo-argumentativo] e gêneroe gênero textual
                         sequências textuais mais utilizadas [artigo de opinião]
UFMG-2000
                                      questão 01
     A partir da leitura desse texto, é CORRETO afirmar que ele tem por objetivo
                   criticar a ação governamental no trato com a miséria.

                          defender práticas de maior justiça social.

                  denunciar a culpa sentida pelas classes privilegiadas.

                   mostrar a evolução da situação de miséria no Brasil.


                    COMENTANDO ALTERNATIVAS
                          a “ação governamental” não é o tema do texto

o texto apenas faz constatações, não se defende uma intervenção que vise a resolver o problema

os parágrafos 6 e 8 [bem como todo o texto] vão na direção contrária do que afirma esta alternativa

      o texto estrutura-se a partir de constatações e mostra a evolução da miséria no Brasil
UFMG-2000
                                           questão 02
Embora violenta, a miséria ainda nos excluía. Essa frase é uma síntese de todas as seguintes
passagens do texto, EXCETO

                   A rua oferecia-nos algo além de água encanada e luz elétrica.
                          Continuávamos de bem com nossos travesseiros.

                                     Dormíamos o sono dos justos.
            Era como se dispuséssemos de um eficiente sistema de miséria encanada.


                         COMENTANDO ALTERNATIVAS
     quem teve algo oferecido por outrem está incluído entre aqueles que tiveram o produto à disposição

  se se consegue dormir, não se está preocupado com a miséria; logo, se está excluído do contato com ela

   se se consegue dormir, não se está preocupado com a miséria; logo, se está excluído do contato com ela

    se a miséria é encanada, não se entrará em contato com ela a qualquer hora, apenas quando se quiser
UFMG-2000
                                      questão 03
Leia atentamente este parágrafo, observando as relações de sentido que se estabelecem entre as
frases:
Os semáforos ganharam uma inesperada função social. Passamos a exercitar nossa infinita
bondade pingando esmolas em mãos rotas. Continuávamos de bem com nossos travesseiros.
Em todas as alternativas, as palavras ou expressões destacadas traduzem corretamente as
relações de sentido sugeridas no trecho original, EXCETO em:

Os semáforos ganharam uma inesperada função social. Dessa maneira, passamos a exercitar
nossa infinita bondade pingando esmolas em mãos rotas. Por conseguinte, continuávamos de
bem com nossos travesseiros.
Os semáforos ganharam uma inesperada função social. Então, passamos a exercitar nossa
infinita bondade pingando esmolas em mãos rotas. Dessa forma, continuávamos de bem com
nossos travesseiros.

Os semáforos ganharam uma inesperada função social. Logo passamos a exercitar nossa infinita
bondade pingando esmolas em mãos rotas. Assim, continuávamos de bem com nossos
travesseiros.
Os semáforos ganharam uma inesperada função social. No entanto passamos a exercitar nossa
infinita bondade pingando esmolas em mãos rotas. Em contrapartida, continuávamos de bem
com nossos travesseiros.
UFMG-2000
                                     questão 04
             O último parágrafo do texto tem todas as seguintes funções, EXCETO

                            Ampliar o desenvolvimento das idéias.

                              Reafirmar as idéias da introdução.
                             Rearticular o parágrafo introdutório.

                        Reorganizar as idéias desenvolvidas no texto.

                        COMENTANDO A QUESTÃO
Posto que se trata de um texto expositivo-argumentativo, no último parágrafo, espera-se que o
locutor retome as idéias desenvolvidas e as reforce. Pode-se, ainda, propor uma solução de
problema. Assinale-se, pois, a alternativa “a”.
UFMG-2000
                                         questão 05
De acordo com o texto, a miséria no Brasil assume uma posição crescentemente agressiva.
Todas as seguintes passagens do texto comprovam essa afirmação, EXCETO

         Com o tempo, a miséria conquistou os tubos de imagem dos aparelhos de TV.
                        Ela agora não pede; exige. Ela já não suplica; toma.

                   Ela passou a apresentar-se como um elemento da paisagem.

           Logo a miséria estava batendo, suja, esfarrapada, no vidro de nosso carro.

                        COMENTANDO ALTERNATIVAS
                           a forma verbal conquistou dá idéia de agressividade

                          as formas verbais exige e toma sugerem agressividade

 se a miséria se apresenta como elemento da paisagem, não há agressividade, pois a paisagem não é inócua

            a locução verbal estava batendo sugere ação e, consequentemente, agressividade
INSTRUÇÃO
                                     ufmg 2000
A questão 06 deve ser respondida com base no Texto 2 e nas suas relações com o Texto 1. Leia
atentamente o Texto 2 e, se necessário, releia o Texto 1 antes de responder a ela.
QUEM ESCREVE COM AS MÃOS?
O jornalismo dos anos 90 no Brasil responde a duas direções             assunto: jornalismo, anos 1990, Brasil
fundamentais.
De um lado, o jornalismo que resiste às exigências do mercado: a        assunto: jornalismo contra o mercado
prática do jornal vem marcada pela presença do autor da
reportagem, da crônica, do ensaio; pelos vôos ousados no campo         [presença do autor, interpretação, lirismo]
da interpretação, da sensibilidade, da poesia; pelo investimento em
grandes trabalhos de investigação que incidem sobre a esfera                [denúncia, ética e inteligência]
social, política e moral; pela denúncia que não busca a sensação
                                                                        locutor: terceira pessoa + focalização
barata, a venda fácil e certa da miséria humana; enfim, um
jornalismo marcado pelo exercício diário da ética e da inteligência,         [seleção de argumentos pró]
em que o leitor é convocado a participar ativamente dos problemas.
De outro lado, o jornalismo que responde à tendência do mercado:                   assunto: jornalismo de mercado
tal jornalismo consagra os manuais de redação e estilo na produção
do jornal, os quais ambicionam apagar a presença do autor e                       [apagamento da presença do autor]
buscam, ao máximo, a prática da assim chamada escrita “objetiva”,
                                                                                 [objetividade, dados estatísticos etc.]
supostamente destituída de opinião e recheada de dados
estatísticos, mapas e tabelas cuja função é “facilitar a leitura” e dar            locutor: terceira pessoa + ironia
sustentação aos dados reunidos no texto.

Claro que tudo isso é um grande engano. Não há e nunca houve, de                 locutor: apesar de ser de 3ª. pessoa,
fato, nenhum jornalismo “objetivo” e “sem opinião”: todo texto –
jornalístico ou não – manifesta uma opinião. Até mesmo a                       se faz fortemente presente por intermédio
demonstração de uma fórmula ou teorema matemático, aliás, não é
                                                                               de estruturas de modalização do discurso
feita da mesma forma por dois expositores. Os caminhos escolhidos
para chegar ao mesmo ponto revelam a diferença de estilo, revelam               [defende jornalismo contra o mercado]
o autor.

 ARBEX JR. José. Quem escreve com as mãos? Caros amigos, São Paulo, n. 25, p. 8-9, abr. 1999. (Texto adaptado)
UFMG-2000
                               Compreensão Textual
                                          tema
                                     jornalismo dos anos 1990

                                           tese
                      o locutor defende o uso do jornalismo contra o mercado

                                       locutor
apesar de ser de terceira pessoa, percebe-se seu comprometimento através da focalização do discurso

                                  linguagem
            objetividade aparente [mascara a opinião do locutor]; uso de metalinguagem

                              tipo e gênero
                     tipo [expositivo-argumentativo] e gênero [artigo de opinião]
UFMG-2000
                                            questão 06
Todas as seguintes características do jornalismo dos anos 90, apontadas no Texto 2, aplicam-se
ao Texto 1, EXCETO

O texto é expressão da responsabilidade de um sujeito que elabora uma interpretação do
problema que o mobiliza.

O texto que não responde ao mercado apresenta marcas da sensibilidade e do poético com que
se reorganiza o assunto abordado.
O tratamento objetivo dos fatos, no texto jornalístico, é impedido pela subjetividade de quem
escreve.
Todo texto, seja ele jornalístico, ou de qualquer outro gênero, é marcado pela opinião de quem
escreve.

                          COMENTANDO ALTERNATIVAS
O locutor do texto 1, ao usar a primeira pessoa, opta pela subjetividade e compromete-se com o que fala;

No texto 1, há inúmeros exemplos d linguagem figurada, o que o insere entre os texto que não respondem ao
mercado;

Os textos de 1ª. pessoa apenas escancaram a visão do locutor; isso não impede a abordagem responsável do
tema;
Articulado em primeira pessoa, o texto 1 escancara sua opinião acerca do tema abordado.
INSTRUÇÃO
                                    ufmg 2000
A questão 07 deve ser respondida com base no Texto 3 e em suas relações com o Texto 2. Leia
atentamente o Texto 3 e, se necessário, releia o Texto 2, antes de responder a ela.
A globalização da informação provoca uma fragilidade na audiência.                           assunto: globalização da informação
Nós nos tornamos alvo em uma galeria de tiro e só podemos nos
safar se soubermos pensar por nós mesmos. Uma sociedade                                        locutor: oscila da 3ª. para a 1ª.
educada é a que poderá tomar decisões que afetam seu futuro de
modo coerente. Devemos ou não interceder nas pesquisas da                                  locutor: compromete o leitor através de
engenharia genética? Devemos ou não interceder junto ao governo
                                                                                                  [uso da primeira do plural]
para um maior controle da emissão de gases industriais, de modo a
evitar graves mudanças climáticas no futuro? E os asteróides? Vão                                   [uso de interrogações]
cair ou não em nossas cabeças?

GLEISER, Marcelo. Velocidade da informação desafia educação moderna. Folha de S. Paulo,São Paulo, 4 out.1998. Caderno 5, p.14.
UFMG-2000
                          Compreensão Textual
                                    tema
                               globalização da informação

                                     tese
para o locutor, a globalização da informação traz consequências negativas ao espectador

                                 locutor
       articula-se na primeira do plural, com o intuito de comprometer o alocutário

                            linguagem
                        uso de recursos de contato com o leitor

                        tipo e gênero
               tipo [expositivo-argumentativo] e gênero [artigo de opinião]
UFMG-2000
                                     questão 07
Considerando-se as idéias desenvolvidas no Texto 3, é possível inferir que a globalização da
informação poderia ser contestada numa sociedade educada por um jornalismo que resistisse ao
mercado, segundo a classificação proposta no Texto 2. Todas as alternativas apresentam fatores
relacionados a esse tipo de jornalismo, EXCETO
                               A atitude emancipada do público

                              A experiência alienada do receptor
                            O questionamento cotidiano do cidadão

                              O trabalho inteligente do indivíduo

                         COMENTANDO A QUESTÃO
Um leitor educado pelo jornalismo contra o mercado se tornaria emancipado, questionador e
inteligente.
INSTRUÇÃO
                                    ufmg 2000
A questão 08 deve ser respondida com base no Texto 4 e em suas relações com o Texto 2. Leia
atentamente o Texto 4, e se necessário, releia o Texto 2, antes de responder a ela.
Desde 1960, quando os ricos ganhavam 30 vezes mais que os                                                  assunto: globalização e renda concentrada
pobres, a concentração da renda mundial mais do que dobrou. Em
1994, os 20% mais ricos abocanharam 86% de tudo o que foi                                                    locutor: terceira pessoa + modalização
produzido no mundo. Sua renda era 78 vezes superior à dos 20%
mais pobres.                                                                                                [todo quantificador é altamente opinativo]

Esse é o lado menos conhecido da globalização. Ano a ano, o fosso                                          locutor: abusa da modalização do discurso
que separa os incluídos dos excluídos vem aumentando. Em 34
anos, o quinhão dos excluídos na economia global minguou de
2,3% para 1,1%. A concentração chegou ao ponto de o patrimônio
conjunto dos raros 447 bilionários que há no mundo ser equivalente
à renda somada da metade mais pobre da população mundial —
cerca de 2,8 bilhões de pessoas.

  TOLEDO, José Roberto de. Globalização aprofunda o abismo entre ricos e pobres. Folha de S. Paulo, São Paulo, 2 nov. 1997. Caderno Especial, p.12.
UFMG-2000
                                 Compreensão Textual
                                            tema
                           concentração de renda na sociedade globalizada

                                             tese
                para o locutor, a globalização concentra renda na mão dos poucos ricos

                                         locutor
                                 terceira pessoa [teoricamente objetivo]

                                    linguagem
o locutor abusa do uso de modalizadores [fatos e dados estão a serviço da intencionalidade de quem fala]

                                tipo e gênero
                       tipo [expositivo-argumentativo] e gênero [artigo de opinião]
UFMG-2000
                                       questão 08
Todas as seguintes afirmativas comprovam a correspondência entre objetividade e subjetividade
conforme apresentada nos Textos 2 e 4, EXCETO

      A impessoalidade da informação não anula a subjetividade de quem aborda os fatos.

A quantificação da informação controla a resposta, mas não impede a escolha pessoal do escritor.
O estilo formal e impessoal de escrever o texto jornalístico exclui a expressão pessoal do escritor.

 O tratamento d fatos estatísticos objetivos é marcado pela posição pessoal d quem os manipula.

                          COMENTANDO A QUESTÃO
O estilo formal e impessoal de escrever o texto jornalístico [terceira pessoa + fatos e dados] não
excluem a expressão pessoal do escritor, pois sua opinião aparece através da seleção de
argumentos [focalização] que irá utilizar e, ainda, por intermédio da seleção lexical [modalização
do discurso].

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Simulado do INEP de Linguagens Códigos e suas Tecnologias de 2009
Simulado do INEP de Linguagens Códigos e suas Tecnologias de 2009Simulado do INEP de Linguagens Códigos e suas Tecnologias de 2009
Simulado do INEP de Linguagens Códigos e suas Tecnologias de 2009ma.no.el.ne.ves
 
Simulado ENEM(2013) 2° parte pela Objetivo com resolução comentada.
Simulado ENEM(2013) 2° parte pela Objetivo com resolução comentada.Simulado ENEM(2013) 2° parte pela Objetivo com resolução comentada.
Simulado ENEM(2013) 2° parte pela Objetivo com resolução comentada.6079winstonsmith
 
Avaliação de Língua Portuguesa Ensino Médio
Avaliação de Língua Portuguesa Ensino MédioAvaliação de Língua Portuguesa Ensino Médio
Avaliação de Língua Portuguesa Ensino MédioMarcia Oliveira
 
Avaliação de Língua Portuguesa 3º Ensino Médio
Avaliação de Língua Portuguesa 3º Ensino MédioAvaliação de Língua Portuguesa 3º Ensino Médio
Avaliação de Língua Portuguesa 3º Ensino MédioMarcia Oliveira
 
Simulado de Língua Portuguesa Ensino Médio
Simulado de Língua Portuguesa Ensino MédioSimulado de Língua Portuguesa Ensino Médio
Simulado de Língua Portuguesa Ensino MédioMarcia Oliveira
 
Prova8 esc
Prova8 escProva8 esc
Prova8 escJ M
 
Aval. global 3º ano gramática
Aval. global 3º ano gramáticaAval. global 3º ano gramática
Aval. global 3º ano gramáticaValderice Costa
 
Segunda aplicação do enem 2013: Compreensão textual
Segunda aplicação do enem 2013: Compreensão textualSegunda aplicação do enem 2013: Compreensão textual
Segunda aplicação do enem 2013: Compreensão textualma.no.el.ne.ves
 
Terceira aplicação do enem 2014: Compreensão textual
Terceira aplicação do enem 2014: Compreensão textualTerceira aplicação do enem 2014: Compreensão textual
Terceira aplicação do enem 2014: Compreensão textualma.no.el.ne.ves
 
APOSTILA PREPARATÓRIA ENEM 2012. LINGUAGENS SUAS TECNOLOGIAS E SEUS CÓDIGOS.
APOSTILA PREPARATÓRIA ENEM 2012. LINGUAGENS SUAS TECNOLOGIAS E SEUS CÓDIGOS.APOSTILA PREPARATÓRIA ENEM 2012. LINGUAGENS SUAS TECNOLOGIAS E SEUS CÓDIGOS.
APOSTILA PREPARATÓRIA ENEM 2012. LINGUAGENS SUAS TECNOLOGIAS E SEUS CÓDIGOS.Antônio Fernandes
 
Segunda aplicação enem 2009, aspectos gramaticais
Segunda aplicação enem 2009, aspectos gramaticaisSegunda aplicação enem 2009, aspectos gramaticais
Segunda aplicação enem 2009, aspectos gramaticaisma.no.el.ne.ves
 
Simulado língua portuguesa 3º
Simulado língua portuguesa 3ºSimulado língua portuguesa 3º
Simulado língua portuguesa 3ºMarcia Oliveira
 
Atividade de leitura e interpretação 9º ano
Atividade de leitura e interpretação 9º anoAtividade de leitura e interpretação 9º ano
Atividade de leitura e interpretação 9º anoGeija Fortunato
 
Leia o texto abaixo para em seguida responder à questão proposta
Leia o texto abaixo para em seguida responder à questão propostaLeia o texto abaixo para em seguida responder à questão proposta
Leia o texto abaixo para em seguida responder à questão propostaKênia Machado
 
Segunda aplicação do enem 2009, literatura
Segunda aplicação do enem 2009, literaturaSegunda aplicação do enem 2009, literatura
Segunda aplicação do enem 2009, literaturama.no.el.ne.ves
 
Enem 2013, aspectos gramaticais
Enem 2013, aspectos gramaticaisEnem 2013, aspectos gramaticais
Enem 2013, aspectos gramaticaisma.no.el.ne.ves
 
Segunda aplicação do enem 2009, compreensão textual
Segunda aplicação do enem 2009, compreensão textualSegunda aplicação do enem 2009, compreensão textual
Segunda aplicação do enem 2009, compreensão textualma.no.el.ne.ves
 
Literaturae cinema eliana-nagamini
Literaturae cinema eliana-nagaminiLiteraturae cinema eliana-nagamini
Literaturae cinema eliana-nagaminiLima Venancio
 

Mais procurados (20)

Simulado do INEP de Linguagens Códigos e suas Tecnologias de 2009
Simulado do INEP de Linguagens Códigos e suas Tecnologias de 2009Simulado do INEP de Linguagens Códigos e suas Tecnologias de 2009
Simulado do INEP de Linguagens Códigos e suas Tecnologias de 2009
 
Simulado ENEM(2013) 2° parte pela Objetivo com resolução comentada.
Simulado ENEM(2013) 2° parte pela Objetivo com resolução comentada.Simulado ENEM(2013) 2° parte pela Objetivo com resolução comentada.
Simulado ENEM(2013) 2° parte pela Objetivo com resolução comentada.
 
Avaliação de Língua Portuguesa Ensino Médio
Avaliação de Língua Portuguesa Ensino MédioAvaliação de Língua Portuguesa Ensino Médio
Avaliação de Língua Portuguesa Ensino Médio
 
Avaliação de Língua Portuguesa 3º Ensino Médio
Avaliação de Língua Portuguesa 3º Ensino MédioAvaliação de Língua Portuguesa 3º Ensino Médio
Avaliação de Língua Portuguesa 3º Ensino Médio
 
Avaliação lp 9º ano
Avaliação lp 9º anoAvaliação lp 9º ano
Avaliação lp 9º ano
 
Simulado de Língua Portuguesa Ensino Médio
Simulado de Língua Portuguesa Ensino MédioSimulado de Língua Portuguesa Ensino Médio
Simulado de Língua Portuguesa Ensino Médio
 
Prova8 esc
Prova8 escProva8 esc
Prova8 esc
 
Aval. global 3º ano gramática
Aval. global 3º ano gramáticaAval. global 3º ano gramática
Aval. global 3º ano gramática
 
Segunda aplicação do enem 2013: Compreensão textual
Segunda aplicação do enem 2013: Compreensão textualSegunda aplicação do enem 2013: Compreensão textual
Segunda aplicação do enem 2013: Compreensão textual
 
Terceira aplicação do enem 2014: Compreensão textual
Terceira aplicação do enem 2014: Compreensão textualTerceira aplicação do enem 2014: Compreensão textual
Terceira aplicação do enem 2014: Compreensão textual
 
APOSTILA PREPARATÓRIA ENEM 2012. LINGUAGENS SUAS TECNOLOGIAS E SEUS CÓDIGOS.
APOSTILA PREPARATÓRIA ENEM 2012. LINGUAGENS SUAS TECNOLOGIAS E SEUS CÓDIGOS.APOSTILA PREPARATÓRIA ENEM 2012. LINGUAGENS SUAS TECNOLOGIAS E SEUS CÓDIGOS.
APOSTILA PREPARATÓRIA ENEM 2012. LINGUAGENS SUAS TECNOLOGIAS E SEUS CÓDIGOS.
 
Segunda aplicação enem 2009, aspectos gramaticais
Segunda aplicação enem 2009, aspectos gramaticaisSegunda aplicação enem 2009, aspectos gramaticais
Segunda aplicação enem 2009, aspectos gramaticais
 
Simulado língua portuguesa 3º
Simulado língua portuguesa 3ºSimulado língua portuguesa 3º
Simulado língua portuguesa 3º
 
Atividade de leitura e interpretação 9º ano
Atividade de leitura e interpretação 9º anoAtividade de leitura e interpretação 9º ano
Atividade de leitura e interpretação 9º ano
 
Leia o texto abaixo para em seguida responder à questão proposta
Leia o texto abaixo para em seguida responder à questão propostaLeia o texto abaixo para em seguida responder à questão proposta
Leia o texto abaixo para em seguida responder à questão proposta
 
Segunda aplicação do enem 2009, literatura
Segunda aplicação do enem 2009, literaturaSegunda aplicação do enem 2009, literatura
Segunda aplicação do enem 2009, literatura
 
Enem 2013, aspectos gramaticais
Enem 2013, aspectos gramaticaisEnem 2013, aspectos gramaticais
Enem 2013, aspectos gramaticais
 
Segunda aplicação do enem 2009, compreensão textual
Segunda aplicação do enem 2009, compreensão textualSegunda aplicação do enem 2009, compreensão textual
Segunda aplicação do enem 2009, compreensão textual
 
Enem aulao
Enem aulaoEnem aulao
Enem aulao
 
Literaturae cinema eliana-nagamini
Literaturae cinema eliana-nagaminiLiteraturae cinema eliana-nagamini
Literaturae cinema eliana-nagamini
 

Destaque

Prova de redação da UFMG-2004
Prova de redação da UFMG-2004Prova de redação da UFMG-2004
Prova de redação da UFMG-2004ma.no.el.ne.ves
 
Prova de redação da UFMG-2005
Prova de redação da UFMG-2005Prova de redação da UFMG-2005
Prova de redação da UFMG-2005ma.no.el.ne.ves
 
Prova de redação da UFMG-2002
Prova de redação da UFMG-2002Prova de redação da UFMG-2002
Prova de redação da UFMG-2002ma.no.el.ne.ves
 
Prova de redação da UFMG-2003
Prova de redação da UFMG-2003Prova de redação da UFMG-2003
Prova de redação da UFMG-2003ma.no.el.ne.ves
 
Prova de língua portuguesa e literatura brasileira a , tarde
Prova de língua portuguesa e literatura brasileira  a , tardeProva de língua portuguesa e literatura brasileira  a , tarde
Prova de língua portuguesa e literatura brasileira a , tardema.no.el.ne.ves
 
Prova de redação: UFMG-1999
Prova de redação: UFMG-1999Prova de redação: UFMG-1999
Prova de redação: UFMG-1999ma.no.el.ne.ves
 
Prova de redação da UFMG-2001
Prova de redação da UFMG-2001Prova de redação da UFMG-2001
Prova de redação da UFMG-2001ma.no.el.ne.ves
 
Prova aberta de língua portuguesa ufmg 2012
Prova aberta de língua portuguesa ufmg 2012Prova aberta de língua portuguesa ufmg 2012
Prova aberta de língua portuguesa ufmg 2012ma.no.el.ne.ves
 
Prova de língua portuguesa e literatura brasileira a , manhã
Prova de língua portuguesa e literatura brasileira  a , manhãProva de língua portuguesa e literatura brasileira  a , manhã
Prova de língua portuguesa e literatura brasileira a , manhãma.no.el.ne.ves
 
Prova de redação da UFMG-2000
Prova de redação da UFMG-2000Prova de redação da UFMG-2000
Prova de redação da UFMG-2000ma.no.el.ne.ves
 
Prova aberta de língua portuguesa ufmg 1999
Prova aberta de língua portuguesa ufmg 1999Prova aberta de língua portuguesa ufmg 1999
Prova aberta de língua portuguesa ufmg 1999ma.no.el.ne.ves
 
Prova aberta de língua portuguesa ufmg 2011
Prova aberta de língua portuguesa ufmg 2011Prova aberta de língua portuguesa ufmg 2011
Prova aberta de língua portuguesa ufmg 2011ma.no.el.ne.ves
 
Prova aberta de literatura brasileira ufmg 2012-1
Prova aberta de literatura brasileira ufmg 2012-1Prova aberta de literatura brasileira ufmg 2012-1
Prova aberta de literatura brasileira ufmg 2012-1ma.no.el.ne.ves
 
Prova b de língua portuguesa e literatura, ufmg 2013
Prova b de língua portuguesa e literatura, ufmg 2013Prova b de língua portuguesa e literatura, ufmg 2013
Prova b de língua portuguesa e literatura, ufmg 2013ma.no.el.ne.ves
 
A notícia no vestibular ufmg 2007
A notícia no vestibular ufmg 2007A notícia no vestibular ufmg 2007
A notícia no vestibular ufmg 2007ma.no.el.ne.ves
 
Diário no vestibular UFMG-2005
Diário no vestibular UFMG-2005Diário no vestibular UFMG-2005
Diário no vestibular UFMG-2005ma.no.el.ne.ves
 
Crônica no vestibular UFMG-1999
Crônica no vestibular UFMG-1999Crônica no vestibular UFMG-1999
Crônica no vestibular UFMG-1999ma.no.el.ne.ves
 
Carta no vestibular ufmg 2005
Carta no vestibular ufmg 2005Carta no vestibular ufmg 2005
Carta no vestibular ufmg 2005ma.no.el.ne.ves
 
Proposta de manifesto, UFMG-2006
Proposta de manifesto, UFMG-2006Proposta de manifesto, UFMG-2006
Proposta de manifesto, UFMG-2006ma.no.el.ne.ves
 

Destaque (20)

Prova de redação da UFMG-2004
Prova de redação da UFMG-2004Prova de redação da UFMG-2004
Prova de redação da UFMG-2004
 
Prova de redação da UFMG-2005
Prova de redação da UFMG-2005Prova de redação da UFMG-2005
Prova de redação da UFMG-2005
 
Prova de redação da UFMG-2002
Prova de redação da UFMG-2002Prova de redação da UFMG-2002
Prova de redação da UFMG-2002
 
Prova de redação da UFMG-2003
Prova de redação da UFMG-2003Prova de redação da UFMG-2003
Prova de redação da UFMG-2003
 
Prova de língua portuguesa e literatura brasileira a , tarde
Prova de língua portuguesa e literatura brasileira  a , tardeProva de língua portuguesa e literatura brasileira  a , tarde
Prova de língua portuguesa e literatura brasileira a , tarde
 
Prova de redação: UFMG-1999
Prova de redação: UFMG-1999Prova de redação: UFMG-1999
Prova de redação: UFMG-1999
 
Prova de redação da UFMG-2001
Prova de redação da UFMG-2001Prova de redação da UFMG-2001
Prova de redação da UFMG-2001
 
Prova aberta de língua portuguesa ufmg 2012
Prova aberta de língua portuguesa ufmg 2012Prova aberta de língua portuguesa ufmg 2012
Prova aberta de língua portuguesa ufmg 2012
 
Prova de língua portuguesa e literatura brasileira a , manhã
Prova de língua portuguesa e literatura brasileira  a , manhãProva de língua portuguesa e literatura brasileira  a , manhã
Prova de língua portuguesa e literatura brasileira a , manhã
 
Prova de redação da UFMG-2000
Prova de redação da UFMG-2000Prova de redação da UFMG-2000
Prova de redação da UFMG-2000
 
Prova aberta de língua portuguesa ufmg 1999
Prova aberta de língua portuguesa ufmg 1999Prova aberta de língua portuguesa ufmg 1999
Prova aberta de língua portuguesa ufmg 1999
 
Ufmg 2008
Ufmg 2008Ufmg 2008
Ufmg 2008
 
Prova aberta de língua portuguesa ufmg 2011
Prova aberta de língua portuguesa ufmg 2011Prova aberta de língua portuguesa ufmg 2011
Prova aberta de língua portuguesa ufmg 2011
 
Prova aberta de literatura brasileira ufmg 2012-1
Prova aberta de literatura brasileira ufmg 2012-1Prova aberta de literatura brasileira ufmg 2012-1
Prova aberta de literatura brasileira ufmg 2012-1
 
Prova b de língua portuguesa e literatura, ufmg 2013
Prova b de língua portuguesa e literatura, ufmg 2013Prova b de língua portuguesa e literatura, ufmg 2013
Prova b de língua portuguesa e literatura, ufmg 2013
 
A notícia no vestibular ufmg 2007
A notícia no vestibular ufmg 2007A notícia no vestibular ufmg 2007
A notícia no vestibular ufmg 2007
 
Diário no vestibular UFMG-2005
Diário no vestibular UFMG-2005Diário no vestibular UFMG-2005
Diário no vestibular UFMG-2005
 
Crônica no vestibular UFMG-1999
Crônica no vestibular UFMG-1999Crônica no vestibular UFMG-1999
Crônica no vestibular UFMG-1999
 
Carta no vestibular ufmg 2005
Carta no vestibular ufmg 2005Carta no vestibular ufmg 2005
Carta no vestibular ufmg 2005
 
Proposta de manifesto, UFMG-2006
Proposta de manifesto, UFMG-2006Proposta de manifesto, UFMG-2006
Proposta de manifesto, UFMG-2006
 

Semelhante a UFMG-2000

Tipologia e gêneros textuais
Tipologia e gêneros textuaisTipologia e gêneros textuais
Tipologia e gêneros textuaisMarcia Oliveira
 
Aula 02 termos da oração
Aula 02  termos da oraçãoAula 02  termos da oração
Aula 02 termos da oraçãosheyllafeitosa1
 
Aulão de língua portuguesa ensino médio
Aulão de língua portuguesa ensino médio Aulão de língua portuguesa ensino médio
Aulão de língua portuguesa ensino médio Marcia Oliveira
 
As h qs como pretexto, pré texto e texto-dlbsilva-salamanca-es-2012-ppt
As h qs como pretexto, pré texto e texto-dlbsilva-salamanca-es-2012-pptAs h qs como pretexto, pré texto e texto-dlbsilva-salamanca-es-2012-ppt
As h qs como pretexto, pré texto e texto-dlbsilva-salamanca-es-2012-pptDiva Lea Batista da Silva
 
Frase - Oração - Período (MRA)
Frase - Oração - Período (MRA)Frase - Oração - Período (MRA)
Frase - Oração - Período (MRA)MIRIANROSSI
 
Oficina 02 – gêneros textuais
Oficina 02 – gêneros textuaisOficina 02 – gêneros textuais
Oficina 02 – gêneros textuaisCláudia Santos
 
Estudo das palavras (aula 5)
Estudo das palavras (aula 5)Estudo das palavras (aula 5)
Estudo das palavras (aula 5)Helen Cristina
 
Z tcc 2014 leo final 24 11-14 oficial
Z tcc 2014 leo final 24 11-14  oficialZ tcc 2014 leo final 24 11-14  oficial
Z tcc 2014 leo final 24 11-14 oficialLeonor Fernandez
 
Redação nota 1000 no enem 2003
Redação nota 1000 no enem 2003Redação nota 1000 no enem 2003
Redação nota 1000 no enem 2003ma.no.el.ne.ves
 
Gêneros presencial 1 dia
Gêneros presencial 1 diaGêneros presencial 1 dia
Gêneros presencial 1 diamgmegrupodois
 

Semelhante a UFMG-2000 (20)

Gêneros Textuais.ppt
Gêneros Textuais.pptGêneros Textuais.ppt
Gêneros Textuais.ppt
 
Enem De 1999
Enem De 1999Enem De 1999
Enem De 1999
 
Tipologia e gêneros textuais
Tipologia e gêneros textuaisTipologia e gêneros textuais
Tipologia e gêneros textuais
 
Aula de Redação nº04
Aula de Redação nº04Aula de Redação nº04
Aula de Redação nº04
 
Aula 02 termos da oração
Aula 02  termos da oraçãoAula 02  termos da oração
Aula 02 termos da oração
 
Aulão de língua portuguesa ensino médio
Aulão de língua portuguesa ensino médio Aulão de língua portuguesa ensino médio
Aulão de língua portuguesa ensino médio
 
Coesão e coerência textuais
Coesão e coerência textuaisCoesão e coerência textuais
Coesão e coerência textuais
 
As h qs como pretexto, pré texto e texto-dlbsilva-salamanca-es-2012-ppt
As h qs como pretexto, pré texto e texto-dlbsilva-salamanca-es-2012-pptAs h qs como pretexto, pré texto e texto-dlbsilva-salamanca-es-2012-ppt
As h qs como pretexto, pré texto e texto-dlbsilva-salamanca-es-2012-ppt
 
Frase - Oração - Período (MRA)
Frase - Oração - Período (MRA)Frase - Oração - Período (MRA)
Frase - Oração - Período (MRA)
 
Oficina 02 – gêneros textuais
Oficina 02 – gêneros textuaisOficina 02 – gêneros textuais
Oficina 02 – gêneros textuais
 
Tipos textuais no enem
Tipos textuais no enemTipos textuais no enem
Tipos textuais no enem
 
Tipos textuais no enem
Tipos textuais no enemTipos textuais no enem
Tipos textuais no enem
 
1 funcoes_da_linguagem
1  funcoes_da_linguagem1  funcoes_da_linguagem
1 funcoes_da_linguagem
 
Estudo das palavras (aula 5)
Estudo das palavras (aula 5)Estudo das palavras (aula 5)
Estudo das palavras (aula 5)
 
Z tcc 2014 leo final 24 11-14 oficial
Z tcc 2014 leo final 24 11-14  oficialZ tcc 2014 leo final 24 11-14  oficial
Z tcc 2014 leo final 24 11-14 oficial
 
Adjunto adnominal e adverbial
Adjunto adnominal e adverbialAdjunto adnominal e adverbial
Adjunto adnominal e adverbial
 
Portugues vol3
Portugues vol3Portugues vol3
Portugues vol3
 
Redação nota 1000 no enem 2003
Redação nota 1000 no enem 2003Redação nota 1000 no enem 2003
Redação nota 1000 no enem 2003
 
REDAÇÃO.pptx
REDAÇÃO.pptxREDAÇÃO.pptx
REDAÇÃO.pptx
 
Gêneros presencial 1 dia
Gêneros presencial 1 diaGêneros presencial 1 dia
Gêneros presencial 1 dia
 

Mais de ma.no.el.ne.ves

Segunda aplicação do ENEM-2019: Literatura
Segunda aplicação do ENEM-2019: LiteraturaSegunda aplicação do ENEM-2019: Literatura
Segunda aplicação do ENEM-2019: Literaturama.no.el.ne.ves
 
Segunda aplicação do ENEM-2019: Internet e tecnologias
Segunda aplicação do ENEM-2019: Internet e tecnologiasSegunda aplicação do ENEM-2019: Internet e tecnologias
Segunda aplicação do ENEM-2019: Internet e tecnologiasma.no.el.ne.ves
 
Segunda aplicação do ENEM-2019: Identidades brasileiras
Segunda aplicação do ENEM-2019: Identidades brasileirasSegunda aplicação do ENEM-2019: Identidades brasileiras
Segunda aplicação do ENEM-2019: Identidades brasileirasma.no.el.ne.ves
 
Segunda aplicação do ENEM-2019: Educação Física
Segunda aplicação do ENEM-2019: Educação FísicaSegunda aplicação do ENEM-2019: Educação Física
Segunda aplicação do ENEM-2019: Educação Físicama.no.el.ne.ves
 
Segunda aplicação do ENEM-2019: Compreensão textual
Segunda aplicação do ENEM-2019: Compreensão textualSegunda aplicação do ENEM-2019: Compreensão textual
Segunda aplicação do ENEM-2019: Compreensão textualma.no.el.ne.ves
 
Segunda aplicação do ENEM-2019: Aspectos gramaticais
Segunda aplicação do ENEM-2019: Aspectos gramaticaisSegunda aplicação do ENEM-2019: Aspectos gramaticais
Segunda aplicação do ENEM-2019: Aspectos gramaticaisma.no.el.ne.ves
 
Segunda aplicação do ENEM-2019: Artes
Segunda aplicação do ENEM-2019: ArtesSegunda aplicação do ENEM-2019: Artes
Segunda aplicação do ENEM-2019: Artesma.no.el.ne.ves
 
ENEM-2019: Internet e Tecnologias
ENEM-2019: Internet e TecnologiasENEM-2019: Internet e Tecnologias
ENEM-2019: Internet e Tecnologiasma.no.el.ne.ves
 
ENEM-2019: Identidades brasileiras
ENEM-2019: Identidades brasileirasENEM-2019: Identidades brasileiras
ENEM-2019: Identidades brasileirasma.no.el.ne.ves
 
ENEM-2019: Aspectos Gramaticais
ENEM-2019: Aspectos GramaticaisENEM-2019: Aspectos Gramaticais
ENEM-2019: Aspectos Gramaticaisma.no.el.ne.ves
 
ENEM-2019: Educação Física
ENEM-2019: Educação FísicaENEM-2019: Educação Física
ENEM-2019: Educação Físicama.no.el.ne.ves
 
ENEM-2019: Compreensão Textual
ENEM-2019: Compreensão TextualENEM-2019: Compreensão Textual
ENEM-2019: Compreensão Textualma.no.el.ne.ves
 
Terceira aplicação do ENEM-2017: Tecnologias e Internet
Terceira aplicação do ENEM-2017: Tecnologias e InternetTerceira aplicação do ENEM-2017: Tecnologias e Internet
Terceira aplicação do ENEM-2017: Tecnologias e Internetma.no.el.ne.ves
 
Terceira aplicação do ENEM-2017: Literatura
Terceira aplicação do ENEM-2017: LiteraturaTerceira aplicação do ENEM-2017: Literatura
Terceira aplicação do ENEM-2017: Literaturama.no.el.ne.ves
 
Terceira aplicação do ENEM-2017: Educação Física
Terceira aplicação do ENEM-2017: Educação FísicaTerceira aplicação do ENEM-2017: Educação Física
Terceira aplicação do ENEM-2017: Educação Físicama.no.el.ne.ves
 
Terceira aplicação do ENEM-2017: Compreensão Textual
Terceira aplicação do ENEM-2017: Compreensão TextualTerceira aplicação do ENEM-2017: Compreensão Textual
Terceira aplicação do ENEM-2017: Compreensão Textualma.no.el.ne.ves
 
Terceira aplicação do ENEM-2017: Artes
Terceira aplicação do ENEM-2017: ArtesTerceira aplicação do ENEM-2017: Artes
Terceira aplicação do ENEM-2017: Artesma.no.el.ne.ves
 
Análise da Prova de Redação da UERJ-2010
Análise da Prova de Redação da UERJ-2010Análise da Prova de Redação da UERJ-2010
Análise da Prova de Redação da UERJ-2010ma.no.el.ne.ves
 

Mais de ma.no.el.ne.ves (20)

Segunda aplicação do ENEM-2019: Literatura
Segunda aplicação do ENEM-2019: LiteraturaSegunda aplicação do ENEM-2019: Literatura
Segunda aplicação do ENEM-2019: Literatura
 
Segunda aplicação do ENEM-2019: Internet e tecnologias
Segunda aplicação do ENEM-2019: Internet e tecnologiasSegunda aplicação do ENEM-2019: Internet e tecnologias
Segunda aplicação do ENEM-2019: Internet e tecnologias
 
Segunda aplicação do ENEM-2019: Identidades brasileiras
Segunda aplicação do ENEM-2019: Identidades brasileirasSegunda aplicação do ENEM-2019: Identidades brasileiras
Segunda aplicação do ENEM-2019: Identidades brasileiras
 
Segunda aplicação do ENEM-2019: Educação Física
Segunda aplicação do ENEM-2019: Educação FísicaSegunda aplicação do ENEM-2019: Educação Física
Segunda aplicação do ENEM-2019: Educação Física
 
Segunda aplicação do ENEM-2019: Compreensão textual
Segunda aplicação do ENEM-2019: Compreensão textualSegunda aplicação do ENEM-2019: Compreensão textual
Segunda aplicação do ENEM-2019: Compreensão textual
 
Segunda aplicação do ENEM-2019: Aspectos gramaticais
Segunda aplicação do ENEM-2019: Aspectos gramaticaisSegunda aplicação do ENEM-2019: Aspectos gramaticais
Segunda aplicação do ENEM-2019: Aspectos gramaticais
 
Segunda aplicação do ENEM-2019: Artes
Segunda aplicação do ENEM-2019: ArtesSegunda aplicação do ENEM-2019: Artes
Segunda aplicação do ENEM-2019: Artes
 
ENEM-2019: Literatura
ENEM-2019: LiteraturaENEM-2019: Literatura
ENEM-2019: Literatura
 
ENEM-2019: Internet e Tecnologias
ENEM-2019: Internet e TecnologiasENEM-2019: Internet e Tecnologias
ENEM-2019: Internet e Tecnologias
 
ENEM-2019: Identidades brasileiras
ENEM-2019: Identidades brasileirasENEM-2019: Identidades brasileiras
ENEM-2019: Identidades brasileiras
 
ENEM-2019: Aspectos Gramaticais
ENEM-2019: Aspectos GramaticaisENEM-2019: Aspectos Gramaticais
ENEM-2019: Aspectos Gramaticais
 
ENEM-2019: Educação Física
ENEM-2019: Educação FísicaENEM-2019: Educação Física
ENEM-2019: Educação Física
 
ENEM-2019: Compreensão Textual
ENEM-2019: Compreensão TextualENEM-2019: Compreensão Textual
ENEM-2019: Compreensão Textual
 
ENEM-2019: Artes
ENEM-2019: ArtesENEM-2019: Artes
ENEM-2019: Artes
 
Terceira aplicação do ENEM-2017: Tecnologias e Internet
Terceira aplicação do ENEM-2017: Tecnologias e InternetTerceira aplicação do ENEM-2017: Tecnologias e Internet
Terceira aplicação do ENEM-2017: Tecnologias e Internet
 
Terceira aplicação do ENEM-2017: Literatura
Terceira aplicação do ENEM-2017: LiteraturaTerceira aplicação do ENEM-2017: Literatura
Terceira aplicação do ENEM-2017: Literatura
 
Terceira aplicação do ENEM-2017: Educação Física
Terceira aplicação do ENEM-2017: Educação FísicaTerceira aplicação do ENEM-2017: Educação Física
Terceira aplicação do ENEM-2017: Educação Física
 
Terceira aplicação do ENEM-2017: Compreensão Textual
Terceira aplicação do ENEM-2017: Compreensão TextualTerceira aplicação do ENEM-2017: Compreensão Textual
Terceira aplicação do ENEM-2017: Compreensão Textual
 
Terceira aplicação do ENEM-2017: Artes
Terceira aplicação do ENEM-2017: ArtesTerceira aplicação do ENEM-2017: Artes
Terceira aplicação do ENEM-2017: Artes
 
Análise da Prova de Redação da UERJ-2010
Análise da Prova de Redação da UERJ-2010Análise da Prova de Redação da UERJ-2010
Análise da Prova de Redação da UERJ-2010
 

Último

Dança Contemporânea na arte da dança primeira parte
Dança Contemporânea na arte da dança primeira parteDança Contemporânea na arte da dança primeira parte
Dança Contemporânea na arte da dança primeira partecoletivoddois
 
Bingo da potenciação e radiciação de números inteiros
Bingo da potenciação e radiciação de números inteirosBingo da potenciação e radiciação de números inteiros
Bingo da potenciação e radiciação de números inteirosAntnyoAllysson
 
Educação São Paulo centro de mídias da SP
Educação São Paulo centro de mídias da SPEducação São Paulo centro de mídias da SP
Educação São Paulo centro de mídias da SPanandatss1
 
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024Sandra Pratas
 
637743470-Mapa-Mental-Portugue-s-1.pdf 4 ano
637743470-Mapa-Mental-Portugue-s-1.pdf 4 ano637743470-Mapa-Mental-Portugue-s-1.pdf 4 ano
637743470-Mapa-Mental-Portugue-s-1.pdf 4 anoAdelmaTorres2
 
O guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdf
O guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdfO guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdf
O guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdfErasmo Portavoz
 
PRÉ-MODERNISMO - GUERRA DE CANUDOS E OS SERTÕES
PRÉ-MODERNISMO - GUERRA DE CANUDOS E OS SERTÕESPRÉ-MODERNISMO - GUERRA DE CANUDOS E OS SERTÕES
PRÉ-MODERNISMO - GUERRA DE CANUDOS E OS SERTÕESpatriciasofiacunha18
 
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024Sandra Pratas
 
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...Martin M Flynn
 
Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptx
Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptxSlide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptx
Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptxconcelhovdragons
 
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...LuizHenriquedeAlmeid6
 
Linguagem verbal , não verbal e mista.pdf
Linguagem verbal , não verbal e mista.pdfLinguagem verbal , não verbal e mista.pdf
Linguagem verbal , não verbal e mista.pdfLaseVasconcelos1
 
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptx
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptxÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptx
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptxDeyvidBriel
 
Slides criatividade 01042024 finalpdf Portugues.pdf
Slides criatividade 01042024 finalpdf Portugues.pdfSlides criatividade 01042024 finalpdf Portugues.pdf
Slides criatividade 01042024 finalpdf Portugues.pdfpaulafernandes540558
 
PRIMEIRO---RCP - DEA - BLS estudos - basico
PRIMEIRO---RCP - DEA - BLS estudos - basicoPRIMEIRO---RCP - DEA - BLS estudos - basico
PRIMEIRO---RCP - DEA - BLS estudos - basicoSilvaDias3
 
PLANEJAMENTO anual do 3ANO fundamental 1 MG.pdf
PLANEJAMENTO anual do  3ANO fundamental 1 MG.pdfPLANEJAMENTO anual do  3ANO fundamental 1 MG.pdf
PLANEJAMENTO anual do 3ANO fundamental 1 MG.pdfProfGleide
 
Cultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdf
Cultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdfCultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdf
Cultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdfaulasgege
 
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autores
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autoresSociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autores
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autoresaulasgege
 
ADJETIVO para 8 ano. Ensino funda.mental
ADJETIVO para 8 ano. Ensino funda.mentalADJETIVO para 8 ano. Ensino funda.mental
ADJETIVO para 8 ano. Ensino funda.mentalSilvana Silva
 

Último (20)

Dança Contemporânea na arte da dança primeira parte
Dança Contemporânea na arte da dança primeira parteDança Contemporânea na arte da dança primeira parte
Dança Contemporânea na arte da dança primeira parte
 
Bingo da potenciação e radiciação de números inteiros
Bingo da potenciação e radiciação de números inteirosBingo da potenciação e radiciação de números inteiros
Bingo da potenciação e radiciação de números inteiros
 
Educação São Paulo centro de mídias da SP
Educação São Paulo centro de mídias da SPEducação São Paulo centro de mídias da SP
Educação São Paulo centro de mídias da SP
 
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
 
637743470-Mapa-Mental-Portugue-s-1.pdf 4 ano
637743470-Mapa-Mental-Portugue-s-1.pdf 4 ano637743470-Mapa-Mental-Portugue-s-1.pdf 4 ano
637743470-Mapa-Mental-Portugue-s-1.pdf 4 ano
 
O guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdf
O guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdfO guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdf
O guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdf
 
PRÉ-MODERNISMO - GUERRA DE CANUDOS E OS SERTÕES
PRÉ-MODERNISMO - GUERRA DE CANUDOS E OS SERTÕESPRÉ-MODERNISMO - GUERRA DE CANUDOS E OS SERTÕES
PRÉ-MODERNISMO - GUERRA DE CANUDOS E OS SERTÕES
 
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
 
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...
 
Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptx
Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptxSlide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptx
Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptx
 
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...
 
Linguagem verbal , não verbal e mista.pdf
Linguagem verbal , não verbal e mista.pdfLinguagem verbal , não verbal e mista.pdf
Linguagem verbal , não verbal e mista.pdf
 
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptx
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptxÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptx
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptx
 
Slides criatividade 01042024 finalpdf Portugues.pdf
Slides criatividade 01042024 finalpdf Portugues.pdfSlides criatividade 01042024 finalpdf Portugues.pdf
Slides criatividade 01042024 finalpdf Portugues.pdf
 
PRIMEIRO---RCP - DEA - BLS estudos - basico
PRIMEIRO---RCP - DEA - BLS estudos - basicoPRIMEIRO---RCP - DEA - BLS estudos - basico
PRIMEIRO---RCP - DEA - BLS estudos - basico
 
PLANEJAMENTO anual do 3ANO fundamental 1 MG.pdf
PLANEJAMENTO anual do  3ANO fundamental 1 MG.pdfPLANEJAMENTO anual do  3ANO fundamental 1 MG.pdf
PLANEJAMENTO anual do 3ANO fundamental 1 MG.pdf
 
(76- ESTUDO MATEUS) A ACLAMAÇÃO DO REI..
(76- ESTUDO MATEUS) A ACLAMAÇÃO DO REI..(76- ESTUDO MATEUS) A ACLAMAÇÃO DO REI..
(76- ESTUDO MATEUS) A ACLAMAÇÃO DO REI..
 
Cultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdf
Cultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdfCultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdf
Cultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdf
 
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autores
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autoresSociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autores
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autores
 
ADJETIVO para 8 ano. Ensino funda.mental
ADJETIVO para 8 ano. Ensino funda.mentalADJETIVO para 8 ano. Ensino funda.mental
ADJETIVO para 8 ano. Ensino funda.mental
 

UFMG-2000

  • 2. INSTRUÇÃO ufmg 2000 As questões de 01 a 05 devem ser respondidas com base no Texto 1. Leia atentamente todo o texto, antes de responder a elas.
  • 3. A VINGANÇA DA MISÉRIA, Josias de Sousa No Brasil das últimas décadas, a miséria teve diversas caras. assunto: miséria, Brasil, últimas décadas Houve um tempo em que, romântica, ela batia à nossa porta. Pedia- locutor: de 3ª para 1ª [muito envolvido] nos um prato de comida. Algumas vezes, suplicava por uma roupinha velha. Conhecíamos os nossos mendigos. Cabiam nos dedos de uma das assunto: miséria-passado, distanciamento mãos. Eram parte da vizinhança. Ao alimentá-los e vesti-los, aliviávamos nossas consciências. Dormíamos o sono dos justos. locutor: compromete o leitor [1ª plural] A urbanização do Brasil deu à miséria certa impessoalidade. Ela assunto: miséria no Brasil urbano passou a apresentar-se como um elemento da paisagem. Algo para ser visto pela janelinha do carro, ora esparramada sobre a calçada, [impessoal e disseminada] ora refugiada sob o viaduto. A modernidade trouxe novas formas de contato com a riqueza. Logo assunto: miséria na modernidade a miséria estava batendo, suja, esfarrapada, no vidro de nosso carro. [mais próxima do locutor e do leitor] Os semáforos ganharam uma inesperada função social. Passamos locutor: enunciação irônica + modalização a exercitar nossa infinita bondade pingando esmolas em mãos rotas. Continuávamos de bem com nossos travesseiros. assunto: miséria na modernidade Com o tempo, a miséria conquistou os tubos de imagem dos assunto: miséria em evolução aparelhos de TV. Aos poucos, foi perdendo a docilidade. A rua oferecia-nos algo além de água encanada e luz elétrica. locutor: primeira pessoa + conotação
  • 4. Os telejornais passaram a despejar violência sobre o tapete da sala, assunto: miséria, Brasil, últimas décadas aos pés de nossos sofás. Era como se dispuséssemos de um eficiente sistema de miséria encanada. Tão simples quanto virar [locutor-leitor excluídos do contato] uma torneira ou acionar o interruptor, bastava apertar o botão da locutor: primeira pessoa + conotação TV. Embora violenta, a miséria ainda nos excluía. Súbito, a miséria cansou de esmolar. Ela agora não pede; exige. Ela assunto: miséria, Brasil, últimas décadas já não suplica; toma. A miséria não bate mais à nossa porta; invade. Não estende a mão [locutor-leitor não excluídos do contato] diante do vidro do carro; arranca os relógios dos braços distraídos. Acuada, a cidade passou de opressora a vítima dos morros. No [locutor-leitor não excluídos do contato] Brasil de hoje, a riqueza é refém da miséria. A constituição do perfil da miséria no Brasil está diretamente assunto: miséria, Brasil, últimas décadas relacionada com a crescente modernização do país. SOUZA, Josias de. A vingança da miséria. Folha de S. Paulo, São Paulo, 31 out. 1994. Caderno Opinião, p.2
  • 5. UFMG-2000 Compreensão Textual tema qual o assunto abordado [um bloco de natureza nominal q designe especificamente de que trata o texto]? miséria, no Brasil, nas últimas décadas tese defende-se a a intencionalidade do miséria evoluiu nas últimas décadas, no Brasil qual tese segundo a qual a locutor [por que ele escreveu texto]? locutor primeira do plural: locutor altamente[maior ou menor grau de o leitor, tornando-o cúmplice primeira ou terceira envolvido e que implica objetividade]? linguagem registros e efeitos linguísticos utilizados no texto o locutor usa a linguagem figurada e muita modalização do discurso tipo e gênero tipo [expositivo-argumentativo] e gêneroe gênero textual sequências textuais mais utilizadas [artigo de opinião]
  • 6. UFMG-2000 questão 01 A partir da leitura desse texto, é CORRETO afirmar que ele tem por objetivo criticar a ação governamental no trato com a miséria. defender práticas de maior justiça social. denunciar a culpa sentida pelas classes privilegiadas. mostrar a evolução da situação de miséria no Brasil. COMENTANDO ALTERNATIVAS a “ação governamental” não é o tema do texto o texto apenas faz constatações, não se defende uma intervenção que vise a resolver o problema os parágrafos 6 e 8 [bem como todo o texto] vão na direção contrária do que afirma esta alternativa o texto estrutura-se a partir de constatações e mostra a evolução da miséria no Brasil
  • 7. UFMG-2000 questão 02 Embora violenta, a miséria ainda nos excluía. Essa frase é uma síntese de todas as seguintes passagens do texto, EXCETO A rua oferecia-nos algo além de água encanada e luz elétrica. Continuávamos de bem com nossos travesseiros. Dormíamos o sono dos justos. Era como se dispuséssemos de um eficiente sistema de miséria encanada. COMENTANDO ALTERNATIVAS quem teve algo oferecido por outrem está incluído entre aqueles que tiveram o produto à disposição se se consegue dormir, não se está preocupado com a miséria; logo, se está excluído do contato com ela se se consegue dormir, não se está preocupado com a miséria; logo, se está excluído do contato com ela se a miséria é encanada, não se entrará em contato com ela a qualquer hora, apenas quando se quiser
  • 8. UFMG-2000 questão 03 Leia atentamente este parágrafo, observando as relações de sentido que se estabelecem entre as frases: Os semáforos ganharam uma inesperada função social. Passamos a exercitar nossa infinita bondade pingando esmolas em mãos rotas. Continuávamos de bem com nossos travesseiros. Em todas as alternativas, as palavras ou expressões destacadas traduzem corretamente as relações de sentido sugeridas no trecho original, EXCETO em: Os semáforos ganharam uma inesperada função social. Dessa maneira, passamos a exercitar nossa infinita bondade pingando esmolas em mãos rotas. Por conseguinte, continuávamos de bem com nossos travesseiros. Os semáforos ganharam uma inesperada função social. Então, passamos a exercitar nossa infinita bondade pingando esmolas em mãos rotas. Dessa forma, continuávamos de bem com nossos travesseiros. Os semáforos ganharam uma inesperada função social. Logo passamos a exercitar nossa infinita bondade pingando esmolas em mãos rotas. Assim, continuávamos de bem com nossos travesseiros. Os semáforos ganharam uma inesperada função social. No entanto passamos a exercitar nossa infinita bondade pingando esmolas em mãos rotas. Em contrapartida, continuávamos de bem com nossos travesseiros.
  • 9. UFMG-2000 questão 04 O último parágrafo do texto tem todas as seguintes funções, EXCETO Ampliar o desenvolvimento das idéias. Reafirmar as idéias da introdução. Rearticular o parágrafo introdutório. Reorganizar as idéias desenvolvidas no texto. COMENTANDO A QUESTÃO Posto que se trata de um texto expositivo-argumentativo, no último parágrafo, espera-se que o locutor retome as idéias desenvolvidas e as reforce. Pode-se, ainda, propor uma solução de problema. Assinale-se, pois, a alternativa “a”.
  • 10. UFMG-2000 questão 05 De acordo com o texto, a miséria no Brasil assume uma posição crescentemente agressiva. Todas as seguintes passagens do texto comprovam essa afirmação, EXCETO Com o tempo, a miséria conquistou os tubos de imagem dos aparelhos de TV. Ela agora não pede; exige. Ela já não suplica; toma. Ela passou a apresentar-se como um elemento da paisagem. Logo a miséria estava batendo, suja, esfarrapada, no vidro de nosso carro. COMENTANDO ALTERNATIVAS a forma verbal conquistou dá idéia de agressividade as formas verbais exige e toma sugerem agressividade se a miséria se apresenta como elemento da paisagem, não há agressividade, pois a paisagem não é inócua a locução verbal estava batendo sugere ação e, consequentemente, agressividade
  • 11. INSTRUÇÃO ufmg 2000 A questão 06 deve ser respondida com base no Texto 2 e nas suas relações com o Texto 1. Leia atentamente o Texto 2 e, se necessário, releia o Texto 1 antes de responder a ela.
  • 12. QUEM ESCREVE COM AS MÃOS? O jornalismo dos anos 90 no Brasil responde a duas direções assunto: jornalismo, anos 1990, Brasil fundamentais. De um lado, o jornalismo que resiste às exigências do mercado: a assunto: jornalismo contra o mercado prática do jornal vem marcada pela presença do autor da reportagem, da crônica, do ensaio; pelos vôos ousados no campo [presença do autor, interpretação, lirismo] da interpretação, da sensibilidade, da poesia; pelo investimento em grandes trabalhos de investigação que incidem sobre a esfera [denúncia, ética e inteligência] social, política e moral; pela denúncia que não busca a sensação locutor: terceira pessoa + focalização barata, a venda fácil e certa da miséria humana; enfim, um jornalismo marcado pelo exercício diário da ética e da inteligência, [seleção de argumentos pró] em que o leitor é convocado a participar ativamente dos problemas.
  • 13. De outro lado, o jornalismo que responde à tendência do mercado: assunto: jornalismo de mercado tal jornalismo consagra os manuais de redação e estilo na produção do jornal, os quais ambicionam apagar a presença do autor e [apagamento da presença do autor] buscam, ao máximo, a prática da assim chamada escrita “objetiva”, [objetividade, dados estatísticos etc.] supostamente destituída de opinião e recheada de dados estatísticos, mapas e tabelas cuja função é “facilitar a leitura” e dar locutor: terceira pessoa + ironia sustentação aos dados reunidos no texto. Claro que tudo isso é um grande engano. Não há e nunca houve, de locutor: apesar de ser de 3ª. pessoa, fato, nenhum jornalismo “objetivo” e “sem opinião”: todo texto – jornalístico ou não – manifesta uma opinião. Até mesmo a se faz fortemente presente por intermédio demonstração de uma fórmula ou teorema matemático, aliás, não é de estruturas de modalização do discurso feita da mesma forma por dois expositores. Os caminhos escolhidos para chegar ao mesmo ponto revelam a diferença de estilo, revelam [defende jornalismo contra o mercado] o autor. ARBEX JR. José. Quem escreve com as mãos? Caros amigos, São Paulo, n. 25, p. 8-9, abr. 1999. (Texto adaptado)
  • 14. UFMG-2000 Compreensão Textual tema jornalismo dos anos 1990 tese o locutor defende o uso do jornalismo contra o mercado locutor apesar de ser de terceira pessoa, percebe-se seu comprometimento através da focalização do discurso linguagem objetividade aparente [mascara a opinião do locutor]; uso de metalinguagem tipo e gênero tipo [expositivo-argumentativo] e gênero [artigo de opinião]
  • 15. UFMG-2000 questão 06 Todas as seguintes características do jornalismo dos anos 90, apontadas no Texto 2, aplicam-se ao Texto 1, EXCETO O texto é expressão da responsabilidade de um sujeito que elabora uma interpretação do problema que o mobiliza. O texto que não responde ao mercado apresenta marcas da sensibilidade e do poético com que se reorganiza o assunto abordado. O tratamento objetivo dos fatos, no texto jornalístico, é impedido pela subjetividade de quem escreve. Todo texto, seja ele jornalístico, ou de qualquer outro gênero, é marcado pela opinião de quem escreve. COMENTANDO ALTERNATIVAS O locutor do texto 1, ao usar a primeira pessoa, opta pela subjetividade e compromete-se com o que fala; No texto 1, há inúmeros exemplos d linguagem figurada, o que o insere entre os texto que não respondem ao mercado; Os textos de 1ª. pessoa apenas escancaram a visão do locutor; isso não impede a abordagem responsável do tema; Articulado em primeira pessoa, o texto 1 escancara sua opinião acerca do tema abordado.
  • 16. INSTRUÇÃO ufmg 2000 A questão 07 deve ser respondida com base no Texto 3 e em suas relações com o Texto 2. Leia atentamente o Texto 3 e, se necessário, releia o Texto 2, antes de responder a ela.
  • 17. A globalização da informação provoca uma fragilidade na audiência. assunto: globalização da informação Nós nos tornamos alvo em uma galeria de tiro e só podemos nos safar se soubermos pensar por nós mesmos. Uma sociedade locutor: oscila da 3ª. para a 1ª. educada é a que poderá tomar decisões que afetam seu futuro de modo coerente. Devemos ou não interceder nas pesquisas da locutor: compromete o leitor através de engenharia genética? Devemos ou não interceder junto ao governo [uso da primeira do plural] para um maior controle da emissão de gases industriais, de modo a evitar graves mudanças climáticas no futuro? E os asteróides? Vão [uso de interrogações] cair ou não em nossas cabeças? GLEISER, Marcelo. Velocidade da informação desafia educação moderna. Folha de S. Paulo,São Paulo, 4 out.1998. Caderno 5, p.14.
  • 18. UFMG-2000 Compreensão Textual tema globalização da informação tese para o locutor, a globalização da informação traz consequências negativas ao espectador locutor articula-se na primeira do plural, com o intuito de comprometer o alocutário linguagem uso de recursos de contato com o leitor tipo e gênero tipo [expositivo-argumentativo] e gênero [artigo de opinião]
  • 19. UFMG-2000 questão 07 Considerando-se as idéias desenvolvidas no Texto 3, é possível inferir que a globalização da informação poderia ser contestada numa sociedade educada por um jornalismo que resistisse ao mercado, segundo a classificação proposta no Texto 2. Todas as alternativas apresentam fatores relacionados a esse tipo de jornalismo, EXCETO A atitude emancipada do público A experiência alienada do receptor O questionamento cotidiano do cidadão O trabalho inteligente do indivíduo COMENTANDO A QUESTÃO Um leitor educado pelo jornalismo contra o mercado se tornaria emancipado, questionador e inteligente.
  • 20. INSTRUÇÃO ufmg 2000 A questão 08 deve ser respondida com base no Texto 4 e em suas relações com o Texto 2. Leia atentamente o Texto 4, e se necessário, releia o Texto 2, antes de responder a ela.
  • 21. Desde 1960, quando os ricos ganhavam 30 vezes mais que os assunto: globalização e renda concentrada pobres, a concentração da renda mundial mais do que dobrou. Em 1994, os 20% mais ricos abocanharam 86% de tudo o que foi locutor: terceira pessoa + modalização produzido no mundo. Sua renda era 78 vezes superior à dos 20% mais pobres. [todo quantificador é altamente opinativo] Esse é o lado menos conhecido da globalização. Ano a ano, o fosso locutor: abusa da modalização do discurso que separa os incluídos dos excluídos vem aumentando. Em 34 anos, o quinhão dos excluídos na economia global minguou de 2,3% para 1,1%. A concentração chegou ao ponto de o patrimônio conjunto dos raros 447 bilionários que há no mundo ser equivalente à renda somada da metade mais pobre da população mundial — cerca de 2,8 bilhões de pessoas. TOLEDO, José Roberto de. Globalização aprofunda o abismo entre ricos e pobres. Folha de S. Paulo, São Paulo, 2 nov. 1997. Caderno Especial, p.12.
  • 22. UFMG-2000 Compreensão Textual tema concentração de renda na sociedade globalizada tese para o locutor, a globalização concentra renda na mão dos poucos ricos locutor terceira pessoa [teoricamente objetivo] linguagem o locutor abusa do uso de modalizadores [fatos e dados estão a serviço da intencionalidade de quem fala] tipo e gênero tipo [expositivo-argumentativo] e gênero [artigo de opinião]
  • 23. UFMG-2000 questão 08 Todas as seguintes afirmativas comprovam a correspondência entre objetividade e subjetividade conforme apresentada nos Textos 2 e 4, EXCETO A impessoalidade da informação não anula a subjetividade de quem aborda os fatos. A quantificação da informação controla a resposta, mas não impede a escolha pessoal do escritor. O estilo formal e impessoal de escrever o texto jornalístico exclui a expressão pessoal do escritor. O tratamento d fatos estatísticos objetivos é marcado pela posição pessoal d quem os manipula. COMENTANDO A QUESTÃO O estilo formal e impessoal de escrever o texto jornalístico [terceira pessoa + fatos e dados] não excluem a expressão pessoal do escritor, pois sua opinião aparece através da seleção de argumentos [focalização] que irá utilizar e, ainda, por intermédio da seleção lexical [modalização do discurso].