SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 25
Baixar para ler offline
Manoel Neves
história da literatura brasileira
Revisando a literatura imperial 01
QUESTÃO 01
literatura imperial
Leia o fragmento abaixo.
Amara-o a princípio por afinidade de temperamento, pela irresistível conexão do instinto luxurioso e
canalha que predominava em ambos [...] mas desde que Jerônimo propendeu para ela, fascinando-a
com a sua tranqüila serenidade de animal bom e forte, o sangue da mestiça reclamou seus direitos de
apuração, e Rita preferiu no europeu o macho da raça superior.
A concepção estética observada no texto acima relaciona-se ao
a) Romantismo
b) Naturalismo
c) Modernismo
d) Realismo
QUESTÃO 01
solução comentada
A presença do determinismo biológico e do zoomorfismo comprova que o fragmento em destaque pertence
ao Naturalismo. Trata-se de um excerto do romance O cortiço, de Aluísio Azevedo.
QUESTÃO 02
literatura imperial
Em todas as opções, o locutor mantém-se fiel à proposta romântica de amor idealizado, EXCETO em
a) Ah! vem pálida virgem, se tens pena
De quem morre por ti, e morre amando,
Dá vida em teu alento à minha vida,
Une nos lábios meus minh’alma à tua!
b) Afastei a janela, entrei medroso...
Palpitava-lhe o seio adormecido...
Fui beijá-la... roubei do seio dela
um bilhete que estava ali metido...
c) Pálida à luz da lâmpada sombria,
Sobre o leito de flores reclinada,
Como a lua por noite embalsamada,
Entre as nuvens do amor ela dormia!
d) Um beijo divinal que acende as veias,
Que de encanto os olhos ilumina,
Colhido a medo como flor da noite
Do teu lábio na rosa purpurina, [...]
QUESTÃO 02
solução comentada
O fragmento transcrito na alternativa “b” mostra uma postura desidealizada, na medida em que o
sujeito poético mostra-se ativo na cena amorosa, chegando mesmo a roubar um beijo da amada.
QUESTÃO 03
literatura imperial
O indianismo de nossos poetas românticos é:
a) uma forma de apresentar o índio em toda a sua realidade objetiva; o índio como elemento étnico da
futura raça brasileira.
b) um meio de reconstruir o grave perigo que o índio representava durante a instalação da capitania
de São Vicente.
c) um modelo francês seguido no Brasil; uma necessidade de exotismo que em nada difere do modelo
europeu.
d) um meio de eternizar liricamente a aceitação, pelo índio, da nova civilização que se instalava.
e) uma forma de apresentar o índio como motivo estético; idealização com simpatia e piedade;
exaltação da bravura, do heroísmo e de todas as qualidades morais superiores.
QUESTÃO 03
solução comentada
Apesar de o indianismo brasileiro ser derivado do Mito do Bom Selvagem e das narrativas de
Chateaubriand, não se pode falar que se trate pura e simplesmente de um modelo europeu, porque tal
vertente literária atendia, segundo nos ensina o professor Antonio Candido no ensaio “Literatura de
dois gumes”, ao propósito das elites de justificarem sua dominação e sua proeminência. Marque-se,
pois, a alternativa “e”.
QUESTÃO 04
literatura imperial
Leia as seguintes observações sobre a estética parnasiana:
I – O poeta parnasiano pretende ser um artesão, um ourives que molda friamente o seu verso. Tal
atitude de objetividade levou-o a preferir temas distantes no tempo. No aspecto formal, sua meta era
a perfeição, tendo sido o soneto a forma de composição predominante.
II – O Parnasianismo legou-nos, em sua produção em poesia e prosa, obras cuja temática é
sentimental e amorosa. A mulher surge como a Musa inspiradora de versos ternos e afetivos, em meio
à paisagem brasileira com sua natureza típica e exuberante.
III – No Parnasianismo, a atitude de contenção emotiva do poeta e a busca obsessiva da perfeição na
métrica e nas rimas era tal, que em um poema do modernista Manuel Bandeira, este fora comparado
ao “sapo tanoeiro”, numa crítica à “arte pela arte”.
Assinale agora a alternativa CORRETA:
a) I é verdadeira b) I e II são verdadeiras c) I e III são verdadeiras
d) II é verdadeira e) III é verdadeira
QUESTÃO 04
solução comentada
Assinale-se a alternativa “c”, pois o Parnasianismo é visceralmente contrário ao derramamento
sentimental que caracteriza o Romantismo.
QUESTÃO 05
literatura imperial
Em relação à “Canção do exílio”, de Gonçalves Dias, é INCORRETO afirmar que ele pertence
a) ao projeto nacionalista romântico.
b) à tendência romântica para a utopia.
c) à temática romântica da nostalgia.
d) à vertente romântica indianista.
QUESTÃO 05
solução comentada
A “Canção do exílio”, de Gonçalves Dias, apesar de tratar da nacionalidade, em nenhum momento
fala do silvícola. Assinale-se, pois, a alternativa “d”.
QUESTÃO 06
literatura imperial
O que sobressai na atividade criadora de Machado de Assis é:
a) A minuciosa busca de soluções aperfeiçoadoras, o que só conseguiu após inúmeros e continuados
exercícios.
b) A grande capacidade de inspiração, uma vez que a quantidade de romances que escreveu foi
facilitada pela improvisação.
c) A sinceridade com que manifesta, com linguagem desprovida de metáforas em cada romance que
escreveu, as várias faces da sua biografia.
d) Ter iniciado a carreira escrevendo romances realistas, convertendo-se, mais tarde, ao Naturalismo.
QUESTÃO 06
solução comentada
A única opção que se refere corretamente à obra de Machado de Assis é a alternativa “a”, que trata de
sua obsessão pelo trabalho com a linguagem através da qual intentava analisar a sociedade fluminense
de fins do século XIX.
QUESTÃO 07
literatura imperial
Assinale a alternativa que apresente apenas características do Parnasianismo:
a) culto da forma; objetivismo; predomínio dos elementos da natureza.
b) preocupação com a forma, com a técnica e com a métrica; presença de rimas ricas, raras e
preciosas.
c) predomínio do sentimentalismo; vocabulário precioso; descrições de objetos.
d) teoria da arte pela arte; métrica perfeita; busca do nacionalismo.
e) sexualidade; hereditariedade; meio ambiente.
QUESTÃO 07
solução comentada
As características da poesia parnasiana encontram-se presentes na alternativa “b”.
QUESTÃO 08
literatura imperial
O título da obra de Machado de Assis, Helena, apresenta ao leitor a protagonista da narrativa. Ela
possui características típicas da heroína romântica, que são evidenciadas no relato, como comprovam
todas as alternativas a seguir, EXCETO:
a) Por que razão, pensando em todas as coisas, não conseguira ela apressar o casamento de Estácio?
Estácio continuava a hesitar, a recuar, a adiar; pedia tempo para refletir. Ia agora menos ao Rio
Comprido; os dias, quase todos, era desfiados no remanso da família. Mas Helena insistiu tanto que
ele prometeu fazer o solene pedido no primeiro dia do ano.
b) As linhas puras e severas do rosto parecia que as traçara a arte religiosa. Se os cabelos castanhos
como os olhos, em vez de dispostos em duas grossas tranças lhe caíssem espalhadamente sobre os
ombros, e se os próprios olhos alçassem as pupilas do céu, disséreis um daqueles anjos adolescentes
que traziam a Israel as mensagens do Senhor.
c) Além das qualidades naturais, possuía helenas algumas prendas de sociedade, que a tornavam aceita
a todos, e mudaram em parte o teor da vida da família. Não falo da magnífica voz de contralto, nem
da correção com que sabia usar dela, porque ainda então, estando fresca a memória do conselheiro,
não tivera ocasião de fazer-se ouvir.
d) Helena [...] repetiu ainda o nome da égua, com quem refletia sobre ele, sem que o irmão percebesse
que não era aquilo mais do que um disfarce. De repente, quando ele menos esperava, Helena deu um
salto, e sentou-se no selim. A égua alteou o colo, covo vaidosa do peso. Estácio olhou para a irmã,
admirado da agilidade e correção do movimento, e sem saber ainda o que pensasse daquilo.
QUESTÃO 08
solução comentada
A cena transcrita na alternativa “d” apresenta uma personagem ágil, segura de si, que não precisa da
proteção masculina. Trata-se de uma característica não romântica da personagem Helena.
QUESTÃO 09
literatura imperial
Leia a estrofe abaixo.
Estranho mimo aquele vaso! Vi-o,
Casualmente, uma vez, de um perfumado
Contador sobre o mármore luzidio,
Entre um leque e o começo de um bordado.
A concepção estética observada no texto acima relaciona-se ao
a) distanciado da realidade
b) engajado
c) crítico
d) irônico
e) informal
QUESTÃO 09
solução comentada
Assinale-se a alternativa “a”, pois a atitude de falar quase que exclusivamente sobre objetos artísticos
[arte pela arte] num momento histórico de exclusão social e negação das possibilidades de as minorias
se defenderem é, no mínimo, alienada.
QUESTÃO 10
literatura imperial
As afirmativas a seguir confirmam algumas tendências do romance realista-naturalista brasileiro:
I – Os romances naturalistas, numa atitude reformadora, denunciam os deslizes da sociedade
burguesa e são ricos em personagens complexas, ambíguas, de acentuada profundidade psicológica.
II – Tanto nos romances realistas quanto nos naturalistas encontramos apenas personagens-tipo e
caricaturais, reflexos das mazelas e desregramentos da sociedade aristocrática do Brasil colonial.
III – Os romances realistas criticam as instituições através da análise psicológica das personagens
inseridas em seu meio social, e os romances naturalistas denunciam violentamente a marginalidade
das camadas mais baixas da população.
Considerando as informações contidas nos textos acima, pode-se afirmar que:
a) são corretas I, II e III. b) são corretas II e III. c) é correta a afirmativa III.
d) é correta a afirmativa II. e) é correta a afirmativa I.
QUESTÃO 10
solução comentada
Assinale-se a alternativa “c”, pois as personagens das narrativas realistas são complexas, densas,
redondas. Já no naturalismo, predominam os tipos e caricaturas.
QUESTÃO 11
literatura imperial
Em O cortiço, Aluísio Azevedo reafirma a ideologia do Naturalismo e cumpre à risca alguns princípios
cientificistas vigentes na segunda metade do século XIX. Dentre as afirmativas abaixo, assinale aquela
que NÃO corresponde às propostas da escola naturalista:
a) O caráter determinista da obra tem como símbolo a personagem Pombinha, que, se antes era
“pura” e de boa conduta moral, acaba prostituindo-se por força daquele meio sórdido e animalesco.
b) O narrador de O cortiço acentua o lado instintivo do ser humano através de um processo de
zoomorfização, identificando seus personagens a diferentes animais, sobretudo a insetos e vermes,
quando os descreve em seu vaivém pelo cortiço.
c) Ao enfatizar as atitudes inescrupulosas de João Romão para com os habitantes do cortiço, em
especial para com a negra Bertoleza, o autor confirma as preocupações sociais do Naturalismo em
sua inclinação reformadora.
d) Os personagens de O cortiço constituem-se, em sua maioria, dos operários das pedreiras, das
lavadeiras e de outros miseráveis que ali vivem de forma degradante, o que evidencia a preferência do
escritor naturalista pelas camadas mais baixas da sociedade.
e) Em O cortiço, Aluísio Azevedo exprime um conceito naturalista da vida e, ao idealizar seus
personagens, integra-os a elementos de uma natureza convencional.
QUESTÃO 11
solução comentada
A cena transcrita na alternativa “e”, as personagens tanto do Naturalismo quanto do Realismo são
desidealizadas. A natureza influencia o comportamento das personagens [determinismo]; não há,
entretanto, integração das personagens com o meio natural. Isso só ocorre no Romantismo e, por
vezes, no Arcadismo.
QUESTÃO 12
literatura imperial
Todas as alternativas abaixo se relacionam à temática censura do desejo, EXCETO:
a) Como um anjo que dorme, a tua imagem
E teus encantos onde amor estende
Nessa morena tez a cor de rosa.
Meu amor, minha vida, eu sofro tanto!
b) Namoro e sou feliz nos meus amores;
Sou garboso e rapaz... Uma criada
Abrasada de amor por um soneto
Já um beijo me deu subindo a escada...
c) E a alma pura nos seus olhos brilha
Em desmaiado véu,
Como de um anjo na cheirosa trilha
Respiro o amor do céu!
d) A donzela adormecida
É a tua alma santinha,
Que não sonha nas saudades
E nos amores da minha.
QUESTÃO 12
solução comentada
O fragmento transcrito na alternativa “b”, pois o sujeito poético está envolvido numa cena de
realização erótica, conforme se lê nos dois últimos.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Aula 10 romantismo no brasil e em portugal
Aula 10   romantismo no brasil e em portugalAula 10   romantismo no brasil e em portugal
Aula 10 romantismo no brasil e em portugalJonatas Carlos
 
Questões sobre clepsidra, de camilo pessanha
Questões sobre clepsidra, de camilo pessanhaQuestões sobre clepsidra, de camilo pessanha
Questões sobre clepsidra, de camilo pessanhama.no.el.ne.ves
 
Aula 14 eça de queiroz e o realismo
Aula 14   eça de queiroz e o realismoAula 14   eça de queiroz e o realismo
Aula 14 eça de queiroz e o realismoJonatas Carlos
 
Revisando simbolismo e parnasianismo
Revisando simbolismo e parnasianismoRevisando simbolismo e parnasianismo
Revisando simbolismo e parnasianismoma.no.el.ne.ves
 
Lista de exercícios 2º ano em literatura
Lista de exercícios 2º ano em literaturaLista de exercícios 2º ano em literatura
Lista de exercícios 2º ano em literaturaDaniela Gimael
 
Aula 08 arcadismo no brasil
Aula 08   arcadismo no brasilAula 08   arcadismo no brasil
Aula 08 arcadismo no brasilJonatas Carlos
 
Análise de transpaixão, de waldo motta
Análise de transpaixão, de waldo mottaAnálise de transpaixão, de waldo motta
Análise de transpaixão, de waldo mottama.no.el.ne.ves
 
Revisão poesia romântica brasileira
Revisão poesia romântica brasileiraRevisão poesia romântica brasileira
Revisão poesia romântica brasileiraSeduc/AM
 
Exercícios literatura escolas literárias (3)
Exercícios literatura   escolas literárias (3)Exercícios literatura   escolas literárias (3)
Exercícios literatura escolas literárias (3)Edcléia Xavier
 
Aula 27 produções contemporâneas em portugal e no brasil
Aula 27   produções contemporâneas em portugal e no brasilAula 27   produções contemporâneas em portugal e no brasil
Aula 27 produções contemporâneas em portugal e no brasilJonatas Carlos
 
Exercícios Literatura (Romantismo)
Exercícios Literatura (Romantismo)Exercícios Literatura (Romantismo)
Exercícios Literatura (Romantismo)Andriane Cursino
 
Segunda aplicação do ENEM-2019: Literatura
Segunda aplicação do ENEM-2019: LiteraturaSegunda aplicação do ENEM-2019: Literatura
Segunda aplicação do ENEM-2019: Literaturama.no.el.ne.ves
 
Revisando o romantismo 01
Revisando o romantismo 01Revisando o romantismo 01
Revisando o romantismo 01ma.no.el.ne.ves
 
"Claro Enigma", de Carlos Drummond de Andrade - estudo
"Claro Enigma", de Carlos Drummond de Andrade - estudo"Claro Enigma", de Carlos Drummond de Andrade - estudo
"Claro Enigma", de Carlos Drummond de Andrade - estudorafabebum
 
VESTIBULAR UFPE 2014 - PROVA DE LITERATURA - TODOS OS TIPOS
VESTIBULAR UFPE 2014 - PROVA DE LITERATURA - TODOS OS TIPOSVESTIBULAR UFPE 2014 - PROVA DE LITERATURA - TODOS OS TIPOS
VESTIBULAR UFPE 2014 - PROVA DE LITERATURA - TODOS OS TIPOSIsaquel Silva
 
Atividade avaliativa romantismo
Atividade avaliativa   romantismoAtividade avaliativa   romantismo
Atividade avaliativa romantismoRenato Rodrigues
 
Apostila 2º ano questões com gabarito
Apostila 2º ano questões com gabaritoApostila 2º ano questões com gabarito
Apostila 2º ano questões com gabaritoClarice Escouto Santos
 
20 questões de literatura segundo trimestre
20 questões de literatura segundo trimestre20 questões de literatura segundo trimestre
20 questões de literatura segundo trimestrePaulo Klein
 

Mais procurados (20)

Aula 10 romantismo no brasil e em portugal
Aula 10   romantismo no brasil e em portugalAula 10   romantismo no brasil e em portugal
Aula 10 romantismo no brasil e em portugal
 
Aula 09 romantismo
Aula 09   romantismoAula 09   romantismo
Aula 09 romantismo
 
Questões sobre clepsidra, de camilo pessanha
Questões sobre clepsidra, de camilo pessanhaQuestões sobre clepsidra, de camilo pessanha
Questões sobre clepsidra, de camilo pessanha
 
Aula 14 eça de queiroz e o realismo
Aula 14   eça de queiroz e o realismoAula 14   eça de queiroz e o realismo
Aula 14 eça de queiroz e o realismo
 
Revisando simbolismo e parnasianismo
Revisando simbolismo e parnasianismoRevisando simbolismo e parnasianismo
Revisando simbolismo e parnasianismo
 
Lista de exercícios 2º ano em literatura
Lista de exercícios 2º ano em literaturaLista de exercícios 2º ano em literatura
Lista de exercícios 2º ano em literatura
 
Aula 08 arcadismo no brasil
Aula 08   arcadismo no brasilAula 08   arcadismo no brasil
Aula 08 arcadismo no brasil
 
Análise de transpaixão, de waldo motta
Análise de transpaixão, de waldo mottaAnálise de transpaixão, de waldo motta
Análise de transpaixão, de waldo motta
 
Revisão poesia romântica brasileira
Revisão poesia romântica brasileiraRevisão poesia romântica brasileira
Revisão poesia romântica brasileira
 
Exercícios literatura escolas literárias (3)
Exercícios literatura   escolas literárias (3)Exercícios literatura   escolas literárias (3)
Exercícios literatura escolas literárias (3)
 
Aula 27 produções contemporâneas em portugal e no brasil
Aula 27   produções contemporâneas em portugal e no brasilAula 27   produções contemporâneas em portugal e no brasil
Aula 27 produções contemporâneas em portugal e no brasil
 
Exercícios Literatura (Romantismo)
Exercícios Literatura (Romantismo)Exercícios Literatura (Romantismo)
Exercícios Literatura (Romantismo)
 
Segunda aplicação do ENEM-2019: Literatura
Segunda aplicação do ENEM-2019: LiteraturaSegunda aplicação do ENEM-2019: Literatura
Segunda aplicação do ENEM-2019: Literatura
 
Revisando o romantismo 01
Revisando o romantismo 01Revisando o romantismo 01
Revisando o romantismo 01
 
"Claro Enigma", de Carlos Drummond de Andrade - estudo
"Claro Enigma", de Carlos Drummond de Andrade - estudo"Claro Enigma", de Carlos Drummond de Andrade - estudo
"Claro Enigma", de Carlos Drummond de Andrade - estudo
 
Literatura
LiteraturaLiteratura
Literatura
 
VESTIBULAR UFPE 2014 - PROVA DE LITERATURA - TODOS OS TIPOS
VESTIBULAR UFPE 2014 - PROVA DE LITERATURA - TODOS OS TIPOSVESTIBULAR UFPE 2014 - PROVA DE LITERATURA - TODOS OS TIPOS
VESTIBULAR UFPE 2014 - PROVA DE LITERATURA - TODOS OS TIPOS
 
Atividade avaliativa romantismo
Atividade avaliativa   romantismoAtividade avaliativa   romantismo
Atividade avaliativa romantismo
 
Apostila 2º ano questões com gabarito
Apostila 2º ano questões com gabaritoApostila 2º ano questões com gabarito
Apostila 2º ano questões com gabarito
 
20 questões de literatura segundo trimestre
20 questões de literatura segundo trimestre20 questões de literatura segundo trimestre
20 questões de literatura segundo trimestre
 

Destaque

Memórias póstumas de Brás Cubas, de Machado de Assis
Memórias póstumas de Brás Cubas, de Machado de AssisMemórias póstumas de Brás Cubas, de Machado de Assis
Memórias póstumas de Brás Cubas, de Machado de Assisjasonrplima
 
Curso de Historia de Argentina
Curso de Historia de ArgentinaCurso de Historia de Argentina
Curso de Historia de ArgentinaEducagratis
 
Análise de teoria do medalhão
Análise de teoria do medalhãoAnálise de teoria do medalhão
Análise de teoria do medalhãoma.no.el.ne.ves
 
Introdução ao realismo naturalismo
Introdução ao realismo naturalismoIntrodução ao realismo naturalismo
Introdução ao realismo naturalismoma.no.el.ne.ves
 
2a geração - modenista poesia
2a geração - modenista poesia2a geração - modenista poesia
2a geração - modenista poesiajasonrplima
 
Isolado over 2016 tema 1 - maconha medicinal
Isolado over 2016   tema 1 - maconha medicinalIsolado over 2016   tema 1 - maconha medicinal
Isolado over 2016 tema 1 - maconha medicinaljasonrplima
 
Conclusão Mágica 2016 para o ENEM
Conclusão Mágica 2016 para o ENEMConclusão Mágica 2016 para o ENEM
Conclusão Mágica 2016 para o ENEMjasonrplima
 
Análise de o anel de polícrates, de machado de assis
Análise de o anel de polícrates, de machado de assisAnálise de o anel de polícrates, de machado de assis
Análise de o anel de polícrates, de machado de assisma.no.el.ne.ves
 
Análise de a chinela turca
Análise de a chinela turcaAnálise de a chinela turca
Análise de a chinela turcama.no.el.ne.ves
 
Quinhentismo - CILP
Quinhentismo - CILPQuinhentismo - CILP
Quinhentismo - CILPjasonrplima
 
Literatura latinoamericana del siglo xix
Literatura latinoamericana del siglo xixLiteratura latinoamericana del siglo xix
Literatura latinoamericana del siglo xixSebas_Esqui01
 
Análise de o segredo do bonzo, de machado de assis
Análise de o segredo do bonzo, de machado de assisAnálise de o segredo do bonzo, de machado de assis
Análise de o segredo do bonzo, de machado de assisma.no.el.ne.ves
 
How data is renewing and reshaping rio de janeiro
How data is renewing and reshaping rio de janeiroHow data is renewing and reshaping rio de janeiro
How data is renewing and reshaping rio de janeiroPablo Cerdeira
 

Destaque (20)

Memórias póstumas de Brás Cubas, de Machado de Assis
Memórias póstumas de Brás Cubas, de Machado de AssisMemórias póstumas de Brás Cubas, de Machado de Assis
Memórias póstumas de Brás Cubas, de Machado de Assis
 
Curso de Historia de Argentina
Curso de Historia de ArgentinaCurso de Historia de Argentina
Curso de Historia de Argentina
 
O diário
O diárioO diário
O diário
 
Depoimento
DepoimentoDepoimento
Depoimento
 
A notícia
A notíciaA notícia
A notícia
 
Análise de teoria do medalhão
Análise de teoria do medalhãoAnálise de teoria do medalhão
Análise de teoria do medalhão
 
Introdução ao realismo naturalismo
Introdução ao realismo naturalismoIntrodução ao realismo naturalismo
Introdução ao realismo naturalismo
 
Análise na arca
Análise na arcaAnálise na arca
Análise na arca
 
2a geração - modenista poesia
2a geração - modenista poesia2a geração - modenista poesia
2a geração - modenista poesia
 
Isolado over 2016 tema 1 - maconha medicinal
Isolado over 2016   tema 1 - maconha medicinalIsolado over 2016   tema 1 - maconha medicinal
Isolado over 2016 tema 1 - maconha medicinal
 
Conclusão Mágica 2016 para o ENEM
Conclusão Mágica 2016 para o ENEMConclusão Mágica 2016 para o ENEM
Conclusão Mágica 2016 para o ENEM
 
Análise de o anel de polícrates, de machado de assis
Análise de o anel de polícrates, de machado de assisAnálise de o anel de polícrates, de machado de assis
Análise de o anel de polícrates, de machado de assis
 
Análise de a chinela turca
Análise de a chinela turcaAnálise de a chinela turca
Análise de a chinela turca
 
Quinhentismo - CILP
Quinhentismo - CILPQuinhentismo - CILP
Quinhentismo - CILP
 
O teatro romântico
O teatro românticoO teatro romântico
O teatro romântico
 
A fábula
A fábulaA fábula
A fábula
 
Literatura latinoamericana del siglo xix
Literatura latinoamericana del siglo xixLiteratura latinoamericana del siglo xix
Literatura latinoamericana del siglo xix
 
Barroco - CILP
Barroco - CILPBarroco - CILP
Barroco - CILP
 
Análise de o segredo do bonzo, de machado de assis
Análise de o segredo do bonzo, de machado de assisAnálise de o segredo do bonzo, de machado de assis
Análise de o segredo do bonzo, de machado de assis
 
How data is renewing and reshaping rio de janeiro
How data is renewing and reshaping rio de janeiroHow data is renewing and reshaping rio de janeiro
How data is renewing and reshaping rio de janeiro
 

Semelhante a Literatura Imperial Brasileira

Exercícios sobre o realismo e o naturalismo, 01
Exercícios sobre o realismo e o naturalismo, 01Exercícios sobre o realismo e o naturalismo, 01
Exercícios sobre o realismo e o naturalismo, 01ma.no.el.ne.ves
 
Caderno de atividades das leituras do vestibular
Caderno de atividades das leituras do vestibularCaderno de atividades das leituras do vestibular
Caderno de atividades das leituras do vestibularpibidletrasifpa
 
Simulado de literatura brasileira
Simulado de literatura brasileiraSimulado de literatura brasileira
Simulado de literatura brasileiraJesrayne Nascimento
 
questoes-romantismo-enem.pdf
questoes-romantismo-enem.pdfquestoes-romantismo-enem.pdf
questoes-romantismo-enem.pdfBiancaBatista53
 
Literatura revisão paulo_monteiro (1)
Literatura revisão paulo_monteiro (1)Literatura revisão paulo_monteiro (1)
Literatura revisão paulo_monteiro (1)paulomonteiropimpao
 
Literatura revisão paulo_monteiro (1)
Literatura revisão paulo_monteiro (1)Literatura revisão paulo_monteiro (1)
Literatura revisão paulo_monteiro (1)paulomonteiropimpao
 
Revisão literatura - realismo - naturalismo
Revisão   literatura - realismo - naturalismoRevisão   literatura - realismo - naturalismo
Revisão literatura - realismo - naturalismojasonrplima
 
Questões sobre o realismo literário
Questões sobre o realismo literárioQuestões sobre o realismo literário
Questões sobre o realismo literárioEwerton Gindri
 
Questões sobre o realismo literário
Questões sobre o realismo literárioQuestões sobre o realismo literário
Questões sobre o realismo literárioEwerton Gindri
 
Questões sobre o realismo literário
Questões sobre o realismo literário Questões sobre o realismo literário
Questões sobre o realismo literário Ewerton Gindri
 
Exercícios especiais literatura 2
Exercícios especiais literatura 2Exercícios especiais literatura 2
Exercícios especiais literatura 2Sergio Proença
 
Revisando o realismo e o naturalismo, 02
Revisando o realismo e o naturalismo, 02Revisando o realismo e o naturalismo, 02
Revisando o realismo e o naturalismo, 02ma.no.el.ne.ves
 
Questões sobre triste fim de policarpo quaresma
Questões sobre triste fim de policarpo quaresmaQuestões sobre triste fim de policarpo quaresma
Questões sobre triste fim de policarpo quaresmama.no.el.ne.ves
 

Semelhante a Literatura Imperial Brasileira (20)

Exercícios sobre o realismo e o naturalismo, 01
Exercícios sobre o realismo e o naturalismo, 01Exercícios sobre o realismo e o naturalismo, 01
Exercícios sobre o realismo e o naturalismo, 01
 
Caderno de atividades das leituras do vestibular
Caderno de atividades das leituras do vestibularCaderno de atividades das leituras do vestibular
Caderno de atividades das leituras do vestibular
 
Lista romantismo
Lista romantismoLista romantismo
Lista romantismo
 
Simulado de literatura brasileira
Simulado de literatura brasileiraSimulado de literatura brasileira
Simulado de literatura brasileira
 
questoes-romantismo-enem.pdf
questoes-romantismo-enem.pdfquestoes-romantismo-enem.pdf
questoes-romantismo-enem.pdf
 
Simulado lit-prise 2.1 ok
Simulado lit-prise 2.1 okSimulado lit-prise 2.1 ok
Simulado lit-prise 2.1 ok
 
Literatura revisão paulo_monteiro (1)
Literatura revisão paulo_monteiro (1)Literatura revisão paulo_monteiro (1)
Literatura revisão paulo_monteiro (1)
 
Romantismo
RomantismoRomantismo
Romantismo
 
Literatura revisão paulo_monteiro (1)
Literatura revisão paulo_monteiro (1)Literatura revisão paulo_monteiro (1)
Literatura revisão paulo_monteiro (1)
 
Revisão literatura - realismo - naturalismo
Revisão   literatura - realismo - naturalismoRevisão   literatura - realismo - naturalismo
Revisão literatura - realismo - naturalismo
 
Ssa 1 arcadismo atividades
Ssa 1  arcadismo  atividadesSsa 1  arcadismo  atividades
Ssa 1 arcadismo atividades
 
Questões sobre o realismo literário
Questões sobre o realismo literárioQuestões sobre o realismo literário
Questões sobre o realismo literário
 
Questões sobre o realismo literário
Questões sobre o realismo literárioQuestões sobre o realismo literário
Questões sobre o realismo literário
 
Questões sobre o realismo literário
Questões sobre o realismo literário Questões sobre o realismo literário
Questões sobre o realismo literário
 
Exercícios especiais literatura 2
Exercícios especiais literatura 2Exercícios especiais literatura 2
Exercícios especiais literatura 2
 
Revisando o realismo e o naturalismo, 02
Revisando o realismo e o naturalismo, 02Revisando o realismo e o naturalismo, 02
Revisando o realismo e o naturalismo, 02
 
RecuperaçãO Final 2 Em
RecuperaçãO Final 2 EmRecuperaçãO Final 2 Em
RecuperaçãO Final 2 Em
 
Atividade Avaliativa sobre Romantismo
Atividade Avaliativa sobre RomantismoAtividade Avaliativa sobre Romantismo
Atividade Avaliativa sobre Romantismo
 
Questões sobre triste fim de policarpo quaresma
Questões sobre triste fim de policarpo quaresmaQuestões sobre triste fim de policarpo quaresma
Questões sobre triste fim de policarpo quaresma
 
eletiva 25_09 (1).pdf
eletiva 25_09 (1).pdfeletiva 25_09 (1).pdf
eletiva 25_09 (1).pdf
 

Mais de ma.no.el.ne.ves

Segunda aplicação do ENEM-2019: Internet e tecnologias
Segunda aplicação do ENEM-2019: Internet e tecnologiasSegunda aplicação do ENEM-2019: Internet e tecnologias
Segunda aplicação do ENEM-2019: Internet e tecnologiasma.no.el.ne.ves
 
Segunda aplicação do ENEM-2019: Identidades brasileiras
Segunda aplicação do ENEM-2019: Identidades brasileirasSegunda aplicação do ENEM-2019: Identidades brasileiras
Segunda aplicação do ENEM-2019: Identidades brasileirasma.no.el.ne.ves
 
Segunda aplicação do ENEM-2019: Educação Física
Segunda aplicação do ENEM-2019: Educação FísicaSegunda aplicação do ENEM-2019: Educação Física
Segunda aplicação do ENEM-2019: Educação Físicama.no.el.ne.ves
 
Segunda aplicação do ENEM-2019: Compreensão textual
Segunda aplicação do ENEM-2019: Compreensão textualSegunda aplicação do ENEM-2019: Compreensão textual
Segunda aplicação do ENEM-2019: Compreensão textualma.no.el.ne.ves
 
Segunda aplicação do ENEM-2019: Aspectos gramaticais
Segunda aplicação do ENEM-2019: Aspectos gramaticaisSegunda aplicação do ENEM-2019: Aspectos gramaticais
Segunda aplicação do ENEM-2019: Aspectos gramaticaisma.no.el.ne.ves
 
Segunda aplicação do ENEM-2019: Artes
Segunda aplicação do ENEM-2019: ArtesSegunda aplicação do ENEM-2019: Artes
Segunda aplicação do ENEM-2019: Artesma.no.el.ne.ves
 
ENEM-2019: Internet e Tecnologias
ENEM-2019: Internet e TecnologiasENEM-2019: Internet e Tecnologias
ENEM-2019: Internet e Tecnologiasma.no.el.ne.ves
 
ENEM-2019: Identidades brasileiras
ENEM-2019: Identidades brasileirasENEM-2019: Identidades brasileiras
ENEM-2019: Identidades brasileirasma.no.el.ne.ves
 
ENEM-2019: Aspectos Gramaticais
ENEM-2019: Aspectos GramaticaisENEM-2019: Aspectos Gramaticais
ENEM-2019: Aspectos Gramaticaisma.no.el.ne.ves
 
ENEM-2019: Educação Física
ENEM-2019: Educação FísicaENEM-2019: Educação Física
ENEM-2019: Educação Físicama.no.el.ne.ves
 
ENEM-2019: Compreensão Textual
ENEM-2019: Compreensão TextualENEM-2019: Compreensão Textual
ENEM-2019: Compreensão Textualma.no.el.ne.ves
 
Terceira aplicação do ENEM-2017: Tecnologias e Internet
Terceira aplicação do ENEM-2017: Tecnologias e InternetTerceira aplicação do ENEM-2017: Tecnologias e Internet
Terceira aplicação do ENEM-2017: Tecnologias e Internetma.no.el.ne.ves
 
Terceira aplicação do ENEM-2017: Literatura
Terceira aplicação do ENEM-2017: LiteraturaTerceira aplicação do ENEM-2017: Literatura
Terceira aplicação do ENEM-2017: Literaturama.no.el.ne.ves
 
Terceira aplicação do ENEM-2017: Educação Física
Terceira aplicação do ENEM-2017: Educação FísicaTerceira aplicação do ENEM-2017: Educação Física
Terceira aplicação do ENEM-2017: Educação Físicama.no.el.ne.ves
 
Terceira aplicação do ENEM-2017: Compreensão Textual
Terceira aplicação do ENEM-2017: Compreensão TextualTerceira aplicação do ENEM-2017: Compreensão Textual
Terceira aplicação do ENEM-2017: Compreensão Textualma.no.el.ne.ves
 
Terceira aplicação do ENEM-2017: Artes
Terceira aplicação do ENEM-2017: ArtesTerceira aplicação do ENEM-2017: Artes
Terceira aplicação do ENEM-2017: Artesma.no.el.ne.ves
 
Análise da Prova de Redação da UERJ-2010
Análise da Prova de Redação da UERJ-2010Análise da Prova de Redação da UERJ-2010
Análise da Prova de Redação da UERJ-2010ma.no.el.ne.ves
 
Análise do tema de redação do ENEM-2019: Democratização do acesso ao cinema n...
Análise do tema de redação do ENEM-2019: Democratização do acesso ao cinema n...Análise do tema de redação do ENEM-2019: Democratização do acesso ao cinema n...
Análise do tema de redação do ENEM-2019: Democratização do acesso ao cinema n...ma.no.el.ne.ves
 

Mais de ma.no.el.ne.ves (20)

Segunda aplicação do ENEM-2019: Internet e tecnologias
Segunda aplicação do ENEM-2019: Internet e tecnologiasSegunda aplicação do ENEM-2019: Internet e tecnologias
Segunda aplicação do ENEM-2019: Internet e tecnologias
 
Segunda aplicação do ENEM-2019: Identidades brasileiras
Segunda aplicação do ENEM-2019: Identidades brasileirasSegunda aplicação do ENEM-2019: Identidades brasileiras
Segunda aplicação do ENEM-2019: Identidades brasileiras
 
Segunda aplicação do ENEM-2019: Educação Física
Segunda aplicação do ENEM-2019: Educação FísicaSegunda aplicação do ENEM-2019: Educação Física
Segunda aplicação do ENEM-2019: Educação Física
 
Segunda aplicação do ENEM-2019: Compreensão textual
Segunda aplicação do ENEM-2019: Compreensão textualSegunda aplicação do ENEM-2019: Compreensão textual
Segunda aplicação do ENEM-2019: Compreensão textual
 
Segunda aplicação do ENEM-2019: Aspectos gramaticais
Segunda aplicação do ENEM-2019: Aspectos gramaticaisSegunda aplicação do ENEM-2019: Aspectos gramaticais
Segunda aplicação do ENEM-2019: Aspectos gramaticais
 
Segunda aplicação do ENEM-2019: Artes
Segunda aplicação do ENEM-2019: ArtesSegunda aplicação do ENEM-2019: Artes
Segunda aplicação do ENEM-2019: Artes
 
ENEM-2019: Literatura
ENEM-2019: LiteraturaENEM-2019: Literatura
ENEM-2019: Literatura
 
ENEM-2019: Internet e Tecnologias
ENEM-2019: Internet e TecnologiasENEM-2019: Internet e Tecnologias
ENEM-2019: Internet e Tecnologias
 
ENEM-2019: Identidades brasileiras
ENEM-2019: Identidades brasileirasENEM-2019: Identidades brasileiras
ENEM-2019: Identidades brasileiras
 
ENEM-2019: Aspectos Gramaticais
ENEM-2019: Aspectos GramaticaisENEM-2019: Aspectos Gramaticais
ENEM-2019: Aspectos Gramaticais
 
ENEM-2019: Educação Física
ENEM-2019: Educação FísicaENEM-2019: Educação Física
ENEM-2019: Educação Física
 
ENEM-2019: Compreensão Textual
ENEM-2019: Compreensão TextualENEM-2019: Compreensão Textual
ENEM-2019: Compreensão Textual
 
ENEM-2019: Artes
ENEM-2019: ArtesENEM-2019: Artes
ENEM-2019: Artes
 
Terceira aplicação do ENEM-2017: Tecnologias e Internet
Terceira aplicação do ENEM-2017: Tecnologias e InternetTerceira aplicação do ENEM-2017: Tecnologias e Internet
Terceira aplicação do ENEM-2017: Tecnologias e Internet
 
Terceira aplicação do ENEM-2017: Literatura
Terceira aplicação do ENEM-2017: LiteraturaTerceira aplicação do ENEM-2017: Literatura
Terceira aplicação do ENEM-2017: Literatura
 
Terceira aplicação do ENEM-2017: Educação Física
Terceira aplicação do ENEM-2017: Educação FísicaTerceira aplicação do ENEM-2017: Educação Física
Terceira aplicação do ENEM-2017: Educação Física
 
Terceira aplicação do ENEM-2017: Compreensão Textual
Terceira aplicação do ENEM-2017: Compreensão TextualTerceira aplicação do ENEM-2017: Compreensão Textual
Terceira aplicação do ENEM-2017: Compreensão Textual
 
Terceira aplicação do ENEM-2017: Artes
Terceira aplicação do ENEM-2017: ArtesTerceira aplicação do ENEM-2017: Artes
Terceira aplicação do ENEM-2017: Artes
 
Análise da Prova de Redação da UERJ-2010
Análise da Prova de Redação da UERJ-2010Análise da Prova de Redação da UERJ-2010
Análise da Prova de Redação da UERJ-2010
 
Análise do tema de redação do ENEM-2019: Democratização do acesso ao cinema n...
Análise do tema de redação do ENEM-2019: Democratização do acesso ao cinema n...Análise do tema de redação do ENEM-2019: Democratização do acesso ao cinema n...
Análise do tema de redação do ENEM-2019: Democratização do acesso ao cinema n...
 

Último

v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbv19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbyasminlarissa371
 
As Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptx
As Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptxAs Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptx
As Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptxAlexandreFrana33
 
QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptx
QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptxQUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptx
QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptxIsabellaGomes58
 
Investimentos. EDUCAÇÃO FINANCEIRA 8º ANO
Investimentos. EDUCAÇÃO FINANCEIRA 8º ANOInvestimentos. EDUCAÇÃO FINANCEIRA 8º ANO
Investimentos. EDUCAÇÃO FINANCEIRA 8º ANOMarcosViniciusLemesL
 
Mesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecas
Mesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecasMesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecas
Mesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecasRicardo Diniz campos
 
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...LuizHenriquedeAlmeid6
 
Simulado 1 Etapa - 2024 Proximo Passo.pdf
Simulado 1 Etapa - 2024 Proximo Passo.pdfSimulado 1 Etapa - 2024 Proximo Passo.pdf
Simulado 1 Etapa - 2024 Proximo Passo.pdfEditoraEnovus
 
Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptx
Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptxSlide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptx
Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptxconcelhovdragons
 
Guia completo da Previdênci a - Reforma .pdf
Guia completo da Previdênci a - Reforma .pdfGuia completo da Previdênci a - Reforma .pdf
Guia completo da Previdênci a - Reforma .pdfEyshilaKelly1
 
Doutrina Deus filho e Espírito Santo.pptx
Doutrina Deus filho e Espírito Santo.pptxDoutrina Deus filho e Espírito Santo.pptx
Doutrina Deus filho e Espírito Santo.pptxThye Oliver
 
trabalho wanda rocha ditadura
trabalho wanda rocha ditaduratrabalho wanda rocha ditadura
trabalho wanda rocha ditaduraAdryan Luiz
 
HABILIDADES ESSENCIAIS - MATEMÁTICA 4º ANO.pdf
HABILIDADES ESSENCIAIS  - MATEMÁTICA 4º ANO.pdfHABILIDADES ESSENCIAIS  - MATEMÁTICA 4º ANO.pdf
HABILIDADES ESSENCIAIS - MATEMÁTICA 4º ANO.pdfdio7ff
 
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão Linguística
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão LinguísticaA Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão Linguística
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão LinguísticaFernanda Ledesma
 
PRÉ-MODERNISMO - GUERRA DE CANUDOS E OS SERTÕES
PRÉ-MODERNISMO - GUERRA DE CANUDOS E OS SERTÕESPRÉ-MODERNISMO - GUERRA DE CANUDOS E OS SERTÕES
PRÉ-MODERNISMO - GUERRA DE CANUDOS E OS SERTÕESpatriciasofiacunha18
 
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileirosMary Alvarenga
 
VALORES HUMANOS NA DISCIPLINA DE ENSINO RELIGIOSO
VALORES HUMANOS NA DISCIPLINA DE ENSINO RELIGIOSOVALORES HUMANOS NA DISCIPLINA DE ENSINO RELIGIOSO
VALORES HUMANOS NA DISCIPLINA DE ENSINO RELIGIOSOBiatrizGomes1
 
A galinha ruiva sequencia didatica 3 ano
A  galinha ruiva sequencia didatica 3 anoA  galinha ruiva sequencia didatica 3 ano
A galinha ruiva sequencia didatica 3 anoandrealeitetorres
 
Cartilha 1º Ano Alfabetização _ 1º Ano Ensino Fundamental
Cartilha 1º Ano Alfabetização _ 1º Ano Ensino FundamentalCartilha 1º Ano Alfabetização _ 1º Ano Ensino Fundamental
Cartilha 1º Ano Alfabetização _ 1º Ano Ensino Fundamentalgeone480617
 
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptxSlides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 

Último (20)

v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbv19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
 
As Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptx
As Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptxAs Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptx
As Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptx
 
QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptx
QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptxQUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptx
QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptx
 
Investimentos. EDUCAÇÃO FINANCEIRA 8º ANO
Investimentos. EDUCAÇÃO FINANCEIRA 8º ANOInvestimentos. EDUCAÇÃO FINANCEIRA 8º ANO
Investimentos. EDUCAÇÃO FINANCEIRA 8º ANO
 
Mesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecas
Mesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecasMesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecas
Mesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecas
 
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...
 
Simulado 1 Etapa - 2024 Proximo Passo.pdf
Simulado 1 Etapa - 2024 Proximo Passo.pdfSimulado 1 Etapa - 2024 Proximo Passo.pdf
Simulado 1 Etapa - 2024 Proximo Passo.pdf
 
Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptx
Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptxSlide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptx
Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptx
 
Guia completo da Previdênci a - Reforma .pdf
Guia completo da Previdênci a - Reforma .pdfGuia completo da Previdênci a - Reforma .pdf
Guia completo da Previdênci a - Reforma .pdf
 
Doutrina Deus filho e Espírito Santo.pptx
Doutrina Deus filho e Espírito Santo.pptxDoutrina Deus filho e Espírito Santo.pptx
Doutrina Deus filho e Espírito Santo.pptx
 
trabalho wanda rocha ditadura
trabalho wanda rocha ditaduratrabalho wanda rocha ditadura
trabalho wanda rocha ditadura
 
treinamento brigada incendio 2024 no.ppt
treinamento brigada incendio 2024 no.ppttreinamento brigada incendio 2024 no.ppt
treinamento brigada incendio 2024 no.ppt
 
HABILIDADES ESSENCIAIS - MATEMÁTICA 4º ANO.pdf
HABILIDADES ESSENCIAIS  - MATEMÁTICA 4º ANO.pdfHABILIDADES ESSENCIAIS  - MATEMÁTICA 4º ANO.pdf
HABILIDADES ESSENCIAIS - MATEMÁTICA 4º ANO.pdf
 
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão Linguística
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão LinguísticaA Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão Linguística
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão Linguística
 
PRÉ-MODERNISMO - GUERRA DE CANUDOS E OS SERTÕES
PRÉ-MODERNISMO - GUERRA DE CANUDOS E OS SERTÕESPRÉ-MODERNISMO - GUERRA DE CANUDOS E OS SERTÕES
PRÉ-MODERNISMO - GUERRA DE CANUDOS E OS SERTÕES
 
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros
 
VALORES HUMANOS NA DISCIPLINA DE ENSINO RELIGIOSO
VALORES HUMANOS NA DISCIPLINA DE ENSINO RELIGIOSOVALORES HUMANOS NA DISCIPLINA DE ENSINO RELIGIOSO
VALORES HUMANOS NA DISCIPLINA DE ENSINO RELIGIOSO
 
A galinha ruiva sequencia didatica 3 ano
A  galinha ruiva sequencia didatica 3 anoA  galinha ruiva sequencia didatica 3 ano
A galinha ruiva sequencia didatica 3 ano
 
Cartilha 1º Ano Alfabetização _ 1º Ano Ensino Fundamental
Cartilha 1º Ano Alfabetização _ 1º Ano Ensino FundamentalCartilha 1º Ano Alfabetização _ 1º Ano Ensino Fundamental
Cartilha 1º Ano Alfabetização _ 1º Ano Ensino Fundamental
 
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptxSlides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptx
 

Literatura Imperial Brasileira

  • 1. Manoel Neves história da literatura brasileira Revisando a literatura imperial 01
  • 2. QUESTÃO 01 literatura imperial Leia o fragmento abaixo. Amara-o a princípio por afinidade de temperamento, pela irresistível conexão do instinto luxurioso e canalha que predominava em ambos [...] mas desde que Jerônimo propendeu para ela, fascinando-a com a sua tranqüila serenidade de animal bom e forte, o sangue da mestiça reclamou seus direitos de apuração, e Rita preferiu no europeu o macho da raça superior. A concepção estética observada no texto acima relaciona-se ao a) Romantismo b) Naturalismo c) Modernismo d) Realismo
  • 3. QUESTÃO 01 solução comentada A presença do determinismo biológico e do zoomorfismo comprova que o fragmento em destaque pertence ao Naturalismo. Trata-se de um excerto do romance O cortiço, de Aluísio Azevedo.
  • 4. QUESTÃO 02 literatura imperial Em todas as opções, o locutor mantém-se fiel à proposta romântica de amor idealizado, EXCETO em a) Ah! vem pálida virgem, se tens pena De quem morre por ti, e morre amando, Dá vida em teu alento à minha vida, Une nos lábios meus minh’alma à tua! b) Afastei a janela, entrei medroso... Palpitava-lhe o seio adormecido... Fui beijá-la... roubei do seio dela um bilhete que estava ali metido... c) Pálida à luz da lâmpada sombria, Sobre o leito de flores reclinada, Como a lua por noite embalsamada, Entre as nuvens do amor ela dormia! d) Um beijo divinal que acende as veias, Que de encanto os olhos ilumina, Colhido a medo como flor da noite Do teu lábio na rosa purpurina, [...]
  • 5. QUESTÃO 02 solução comentada O fragmento transcrito na alternativa “b” mostra uma postura desidealizada, na medida em que o sujeito poético mostra-se ativo na cena amorosa, chegando mesmo a roubar um beijo da amada.
  • 6. QUESTÃO 03 literatura imperial O indianismo de nossos poetas românticos é: a) uma forma de apresentar o índio em toda a sua realidade objetiva; o índio como elemento étnico da futura raça brasileira. b) um meio de reconstruir o grave perigo que o índio representava durante a instalação da capitania de São Vicente. c) um modelo francês seguido no Brasil; uma necessidade de exotismo que em nada difere do modelo europeu. d) um meio de eternizar liricamente a aceitação, pelo índio, da nova civilização que se instalava. e) uma forma de apresentar o índio como motivo estético; idealização com simpatia e piedade; exaltação da bravura, do heroísmo e de todas as qualidades morais superiores.
  • 7. QUESTÃO 03 solução comentada Apesar de o indianismo brasileiro ser derivado do Mito do Bom Selvagem e das narrativas de Chateaubriand, não se pode falar que se trate pura e simplesmente de um modelo europeu, porque tal vertente literária atendia, segundo nos ensina o professor Antonio Candido no ensaio “Literatura de dois gumes”, ao propósito das elites de justificarem sua dominação e sua proeminência. Marque-se, pois, a alternativa “e”.
  • 8. QUESTÃO 04 literatura imperial Leia as seguintes observações sobre a estética parnasiana: I – O poeta parnasiano pretende ser um artesão, um ourives que molda friamente o seu verso. Tal atitude de objetividade levou-o a preferir temas distantes no tempo. No aspecto formal, sua meta era a perfeição, tendo sido o soneto a forma de composição predominante. II – O Parnasianismo legou-nos, em sua produção em poesia e prosa, obras cuja temática é sentimental e amorosa. A mulher surge como a Musa inspiradora de versos ternos e afetivos, em meio à paisagem brasileira com sua natureza típica e exuberante. III – No Parnasianismo, a atitude de contenção emotiva do poeta e a busca obsessiva da perfeição na métrica e nas rimas era tal, que em um poema do modernista Manuel Bandeira, este fora comparado ao “sapo tanoeiro”, numa crítica à “arte pela arte”. Assinale agora a alternativa CORRETA: a) I é verdadeira b) I e II são verdadeiras c) I e III são verdadeiras d) II é verdadeira e) III é verdadeira
  • 9. QUESTÃO 04 solução comentada Assinale-se a alternativa “c”, pois o Parnasianismo é visceralmente contrário ao derramamento sentimental que caracteriza o Romantismo.
  • 10. QUESTÃO 05 literatura imperial Em relação à “Canção do exílio”, de Gonçalves Dias, é INCORRETO afirmar que ele pertence a) ao projeto nacionalista romântico. b) à tendência romântica para a utopia. c) à temática romântica da nostalgia. d) à vertente romântica indianista.
  • 11. QUESTÃO 05 solução comentada A “Canção do exílio”, de Gonçalves Dias, apesar de tratar da nacionalidade, em nenhum momento fala do silvícola. Assinale-se, pois, a alternativa “d”.
  • 12. QUESTÃO 06 literatura imperial O que sobressai na atividade criadora de Machado de Assis é: a) A minuciosa busca de soluções aperfeiçoadoras, o que só conseguiu após inúmeros e continuados exercícios. b) A grande capacidade de inspiração, uma vez que a quantidade de romances que escreveu foi facilitada pela improvisação. c) A sinceridade com que manifesta, com linguagem desprovida de metáforas em cada romance que escreveu, as várias faces da sua biografia. d) Ter iniciado a carreira escrevendo romances realistas, convertendo-se, mais tarde, ao Naturalismo.
  • 13. QUESTÃO 06 solução comentada A única opção que se refere corretamente à obra de Machado de Assis é a alternativa “a”, que trata de sua obsessão pelo trabalho com a linguagem através da qual intentava analisar a sociedade fluminense de fins do século XIX.
  • 14. QUESTÃO 07 literatura imperial Assinale a alternativa que apresente apenas características do Parnasianismo: a) culto da forma; objetivismo; predomínio dos elementos da natureza. b) preocupação com a forma, com a técnica e com a métrica; presença de rimas ricas, raras e preciosas. c) predomínio do sentimentalismo; vocabulário precioso; descrições de objetos. d) teoria da arte pela arte; métrica perfeita; busca do nacionalismo. e) sexualidade; hereditariedade; meio ambiente.
  • 15. QUESTÃO 07 solução comentada As características da poesia parnasiana encontram-se presentes na alternativa “b”.
  • 16. QUESTÃO 08 literatura imperial O título da obra de Machado de Assis, Helena, apresenta ao leitor a protagonista da narrativa. Ela possui características típicas da heroína romântica, que são evidenciadas no relato, como comprovam todas as alternativas a seguir, EXCETO: a) Por que razão, pensando em todas as coisas, não conseguira ela apressar o casamento de Estácio? Estácio continuava a hesitar, a recuar, a adiar; pedia tempo para refletir. Ia agora menos ao Rio Comprido; os dias, quase todos, era desfiados no remanso da família. Mas Helena insistiu tanto que ele prometeu fazer o solene pedido no primeiro dia do ano. b) As linhas puras e severas do rosto parecia que as traçara a arte religiosa. Se os cabelos castanhos como os olhos, em vez de dispostos em duas grossas tranças lhe caíssem espalhadamente sobre os ombros, e se os próprios olhos alçassem as pupilas do céu, disséreis um daqueles anjos adolescentes que traziam a Israel as mensagens do Senhor. c) Além das qualidades naturais, possuía helenas algumas prendas de sociedade, que a tornavam aceita a todos, e mudaram em parte o teor da vida da família. Não falo da magnífica voz de contralto, nem da correção com que sabia usar dela, porque ainda então, estando fresca a memória do conselheiro, não tivera ocasião de fazer-se ouvir. d) Helena [...] repetiu ainda o nome da égua, com quem refletia sobre ele, sem que o irmão percebesse que não era aquilo mais do que um disfarce. De repente, quando ele menos esperava, Helena deu um salto, e sentou-se no selim. A égua alteou o colo, covo vaidosa do peso. Estácio olhou para a irmã, admirado da agilidade e correção do movimento, e sem saber ainda o que pensasse daquilo.
  • 17. QUESTÃO 08 solução comentada A cena transcrita na alternativa “d” apresenta uma personagem ágil, segura de si, que não precisa da proteção masculina. Trata-se de uma característica não romântica da personagem Helena.
  • 18. QUESTÃO 09 literatura imperial Leia a estrofe abaixo. Estranho mimo aquele vaso! Vi-o, Casualmente, uma vez, de um perfumado Contador sobre o mármore luzidio, Entre um leque e o começo de um bordado. A concepção estética observada no texto acima relaciona-se ao a) distanciado da realidade b) engajado c) crítico d) irônico e) informal
  • 19. QUESTÃO 09 solução comentada Assinale-se a alternativa “a”, pois a atitude de falar quase que exclusivamente sobre objetos artísticos [arte pela arte] num momento histórico de exclusão social e negação das possibilidades de as minorias se defenderem é, no mínimo, alienada.
  • 20. QUESTÃO 10 literatura imperial As afirmativas a seguir confirmam algumas tendências do romance realista-naturalista brasileiro: I – Os romances naturalistas, numa atitude reformadora, denunciam os deslizes da sociedade burguesa e são ricos em personagens complexas, ambíguas, de acentuada profundidade psicológica. II – Tanto nos romances realistas quanto nos naturalistas encontramos apenas personagens-tipo e caricaturais, reflexos das mazelas e desregramentos da sociedade aristocrática do Brasil colonial. III – Os romances realistas criticam as instituições através da análise psicológica das personagens inseridas em seu meio social, e os romances naturalistas denunciam violentamente a marginalidade das camadas mais baixas da população. Considerando as informações contidas nos textos acima, pode-se afirmar que: a) são corretas I, II e III. b) são corretas II e III. c) é correta a afirmativa III. d) é correta a afirmativa II. e) é correta a afirmativa I.
  • 21. QUESTÃO 10 solução comentada Assinale-se a alternativa “c”, pois as personagens das narrativas realistas são complexas, densas, redondas. Já no naturalismo, predominam os tipos e caricaturas.
  • 22. QUESTÃO 11 literatura imperial Em O cortiço, Aluísio Azevedo reafirma a ideologia do Naturalismo e cumpre à risca alguns princípios cientificistas vigentes na segunda metade do século XIX. Dentre as afirmativas abaixo, assinale aquela que NÃO corresponde às propostas da escola naturalista: a) O caráter determinista da obra tem como símbolo a personagem Pombinha, que, se antes era “pura” e de boa conduta moral, acaba prostituindo-se por força daquele meio sórdido e animalesco. b) O narrador de O cortiço acentua o lado instintivo do ser humano através de um processo de zoomorfização, identificando seus personagens a diferentes animais, sobretudo a insetos e vermes, quando os descreve em seu vaivém pelo cortiço. c) Ao enfatizar as atitudes inescrupulosas de João Romão para com os habitantes do cortiço, em especial para com a negra Bertoleza, o autor confirma as preocupações sociais do Naturalismo em sua inclinação reformadora. d) Os personagens de O cortiço constituem-se, em sua maioria, dos operários das pedreiras, das lavadeiras e de outros miseráveis que ali vivem de forma degradante, o que evidencia a preferência do escritor naturalista pelas camadas mais baixas da sociedade. e) Em O cortiço, Aluísio Azevedo exprime um conceito naturalista da vida e, ao idealizar seus personagens, integra-os a elementos de uma natureza convencional.
  • 23. QUESTÃO 11 solução comentada A cena transcrita na alternativa “e”, as personagens tanto do Naturalismo quanto do Realismo são desidealizadas. A natureza influencia o comportamento das personagens [determinismo]; não há, entretanto, integração das personagens com o meio natural. Isso só ocorre no Romantismo e, por vezes, no Arcadismo.
  • 24. QUESTÃO 12 literatura imperial Todas as alternativas abaixo se relacionam à temática censura do desejo, EXCETO: a) Como um anjo que dorme, a tua imagem E teus encantos onde amor estende Nessa morena tez a cor de rosa. Meu amor, minha vida, eu sofro tanto! b) Namoro e sou feliz nos meus amores; Sou garboso e rapaz... Uma criada Abrasada de amor por um soneto Já um beijo me deu subindo a escada... c) E a alma pura nos seus olhos brilha Em desmaiado véu, Como de um anjo na cheirosa trilha Respiro o amor do céu! d) A donzela adormecida É a tua alma santinha, Que não sonha nas saudades E nos amores da minha.
  • 25. QUESTÃO 12 solução comentada O fragmento transcrito na alternativa “b”, pois o sujeito poético está envolvido numa cena de realização erótica, conforme se lê nos dois últimos.