SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 40
ENEM-2013 resolvido e comentado
Questões de Literatura
Manoel Neves
TEXTO

primeira aplicação do ENEM-2013
Andaram	
   na	
   praia,	
   quando	
   saímos,	
   oito	
   ou	
   dez	
   deles;	
   e	
   daí	
   a	
   pouco	
   começaram	
   a	
   vir	
   mais.	
   E	
  
parece-­‐me	
   que	
   viriam,	
   este	
   dia,	
   à	
   praia,	
   quatrocentos	
   ou	
   quatrocentos	
   e	
   cinquenta.	
   Alguns	
  
deles	
  traziam	
  arcos	
  e	
  flechas,	
  que	
  todos	
  trocaram	
  por	
  carapuças	
  ou	
  por	
  qualquer	
  coisa	
  que	
  lhe	
  
davam.	
   […]	
   Andavam	
   todos	
   tão	
   bem-­‐dispostos,	
   tão	
   bem	
   feitos	
   e	
   galantes	
   com	
   suas	
   Enturas	
   que	
  
muito	
  agradavam.	
  
CASTRO,	
  S.	
  A	
  carta	
  de	
  Pero	
  Vaz	
  de	
  Caminha.	
  Porto	
  Alegra:	
  L&PM,	
  1996.	
  Fragmento.	
  
PORTINARI,	
  C.	
  O	
  descobrimento	
  do	
  Brasil,	
  1956.	
  Óleo	
  sobre	
  tela,	
  199	
  x	
  169	
  cm.	
  
QUESTÃO 01

primeira aplicação do ENEM-2013
Pertencentes	
   ao	
   patrimônio	
   cultural	
   brasileiro,	
   a	
   carta	
   de	
   Pero	
   Vaz	
   de	
   Caminha	
   e	
   a	
   obra	
   de	
  
PorEnari	
  retratam	
  a	
  chegada	
  dos	
  portugueses	
  ao	
  Brasil.	
  Da	
  leitura	
  dos	
  textos,	
  constata-­‐se	
  que	
  
a)	
   a	
   carta	
   de	
   Pero	
   Vaz	
   de	
   Caminha	
   representa	
   uma	
   das	
   primeiras	
   manifestações	
   ar_sEcas	
  
brasileiras	
  e	
  preocupa-­‐se	
  apenas	
  com	
  a	
  estéEca	
  literária.	
  
b)	
   a	
   tela	
   de	
   PorEnari	
   retrata	
   indígenas	
   nus	
   com	
   corpos	
   pintados,	
   cujo	
   grande	
   saEsfação	
   é	
   a	
  
afirmação	
  da	
  arte	
  acadêmica	
  brasileira	
  e	
  a	
  contestação	
  de	
  uma	
  linguagem	
  moderna.	
  
c)	
  a	
  carta,	
  como	
  testemunho	
  histórico-­‐políEco,	
  mostra	
  o	
  olhar	
  do	
  colonizados	
  sobre	
  a	
  gente	
  da	
  
terra,	
  e	
  a	
  pintura	
  destaca,	
  em	
  primeiro	
  plano,	
  a	
  inquietação	
  dos	
  naEvos.	
  
d)	
  as	
  duas	
  produções,	
  embora	
  usem	
  linguagens	
  diferentes	
  -­‐	
  verbal	
  e	
  não	
  verbal	
  -­‐,	
  cumprem	
  a	
  
mesma	
  função	
  social	
  e	
  ar_sEca.	
  
e)	
  a	
  pintura	
  e	
  a	
  carta	
  de	
  Caminha	
  são	
  manifestações	
  de	
  grupos	
  étnicos	
  diferentes,	
  produzidas
	
  
em	
  um	
  mesmo	
  momento	
  histórico,	
  retratando	
  a	
  colonização.	
  
SOLUÇÃO COMENTADA
primeira aplicação do ENEM-2013

A	
   questão	
   requer	
   do	
   aluno	
   a	
   capacidade	
   de	
   associar	
   e	
   de	
   relacionar	
   os	
   textos	
   fornecidos	
   a	
  
conhecimentos	
   relaEvos	
   à	
   Literatura	
   de	
   Informação,	
   ao	
   QuinhenEsmo,	
   ao	
   Cubismo	
   e	
   ao	
  
Modernismo	
  brasileiro	
  [notadamente,	
  a	
  primeira	
  geração].	
  
Para	
   além	
   do	
   fato	
   de	
   o	
   gênero	
   textual,	
   o	
   esElo,	
   a	
   visão	
   de	
   mundo	
   e	
   a	
   língua	
   do	
   texto	
   verbal	
  
serem	
   europeus,	
   merece	
   destaque	
   o	
   movimento	
   focalização	
   feito	
   pelo	
   locutor,	
   que	
   opõe	
  
claramente	
   um	
   “eu”/“nós”	
   [“saímos”	
   e	
   “parece-­‐me"]	
   a	
   um	
   eles	
   [“começaram”,	
   “alguns	
   deles	
  
traziam”,	
   “andavam	
   todos”,	
   “suas	
   Enturas	
   que	
   muito	
   agradavam”].	
   Tal	
   contraposição	
   permite	
  
perceber	
   muito	
   claramente	
   que	
   o	
   narrador	
   constrói	
   seu	
   discurso	
   a	
   parEr	
   de	
   um	
   lugar	
   muito	
  
claramente	
  dissociado	
  da	
  perspecEva	
  do	
  indígena.	
  	
  
A	
   tela	
   de	
   PorEnari	
   apresenta	
   influências	
   cubistas	
   e	
   se	
   afasta	
   da	
   chamada	
   pintura	
   acadêmica.	
  
Nela,	
   percebe-­‐se,	
   em	
   primeiro	
   plano,	
   alguns	
   índios	
   em	
   terra	
   firma;	
   no	
   segundo	
   plano,	
   mais	
  
afastado	
  do	
  expectador,	
  estão	
  três	
  caravelas.	
  
Posto	
  isso,	
  deve-­‐se	
  assinalar	
  a	
  alternaEva	
  “c”.	
  
TEXTO

primeira aplicação do ENEM-2013
QUERÔ	
  
DELEGADO:	
  Então	
  desce	
  ele.	
  Vê	
  o	
  que	
  arrancam	
  desse	
  sacana.	
  
SARARÁ:	
  Só	
  que	
  tem	
  um	
  porém.	
  Ele	
  é	
  menor.	
  
DELEGADO:	
  Então	
  vai	
  com	
  jeito.	
  Depois	
  a	
  gente	
  entrega	
  pro	
  juiz.	
  
(Luz	
  apaga	
  no	
  delegado	
  e	
  acende	
  no	
  repórter,	
  que	
  se	
  dirige	
  ao	
  público.)	
  
REPÓRTER:	
   E	
   o	
   Querô	
   foi	
   espremido,	
   empilhado,	
   esmagado	
   de	
   corpo	
   e	
   alma	
   num	
   cubículo	
  
imundo,	
  com	
  outros	
  meninos.	
  Meninos	
  todos	
  espremidos,	
  empilhados,	
  esmagados	
  de	
  corpo	
  e	
  
alma,	
  alucinados	
  pelos	
  seus	
  desesperos,	
  cegados	
  por	
  muitas	
  aflições.	
  Muitos	
  meninos,	
  com	
  seus	
  
desesperos	
   e	
   seus	
   ódios,	
   empilhados,	
   espremidos,	
   esmagados	
   de	
   corpo	
   e	
   alma	
   no	
   imundo	
  
cubículo	
  do	
  reformatório.	
  E	
  foi	
  lá	
  que	
  o	
  Querô	
  nasceu.	
  
MARCOS,	
  P.	
  Melhor	
  teatro.	
  São	
  Paulo:	
  Global,	
  2003.	
  Fragmento.	
  
QUESTÃO 02

primeira aplicação do ENEM-2013
No	
  discurso	
  do	
  repórter,	
  a	
  repeEção	
  causa	
  um	
  efeito	
  de	
  senEdo	
  de	
  intensificação,	
  construindo	
  a	
  
ideia	
  de	
  
a)	
  opressão	
  osica	
  e	
  moral,	
  que	
  gera	
  rancor	
  nos	
  meninos.	
  
b)	
  repressão	
  policial	
  e	
  social,	
  que	
  gera	
  apaEa	
  nos	
  meninos.	
  
c)	
  polêmica	
  judicial	
  e	
  midiáEca,	
  que	
  gera	
  confusão	
  entre	
  os	
  meninos.	
  
d)	
  concepção	
  educacional	
  e	
  carcerária,	
  que	
  gera	
  comoção	
  nos	
  meninos.	
  
e)	
  informação	
  críEca	
  e	
  jornalísEca,	
  que	
  gera	
  indignação	
  entre	
  os	
  meninos.	
  
SOLUÇÃO COMENTADA
primeira aplicação do ENEM-2013

A	
  gradação	
  em	
  análise	
  visa	
  a	
  destacar	
  o	
  sofrimento	
  osico	
  e	
  moral	
  dos	
  menores.	
  A	
  única	
  opção	
  
que	
  contempla	
  tal	
  leitura	
  é	
  a	
  letra	
  “a”.	
  
TEXTO

primeira aplicação do ENEM-2013
Se	
  a	
  cólera	
  que	
  espuma,	
  a	
  dor	
  que	
  mora	
  
N’alma,	
  e	
  destrói	
  cada	
  ilusão	
  que	
  nasce,	
  
Tudo	
  o	
  que	
  punge,	
  tudo	
  o	
  que	
  devora	
  
O	
  coração,	
  no	
  rosto	
  se	
  estampasse;	
  
Se	
  se	
  pudesse	
  o	
  espírito	
  que	
  chora	
  
Ver	
  através	
  da	
  máscara	
  da	
  face,	
  
Quanta	
  gente,	
  talvez,	
  que	
  inveja	
  agora	
  
Nos	
  causa,	
  então	
  piedade	
  nos	
  causasse!	
  
Quanta	
  gente	
  que	
  ri,	
  talvez,	
  consigo	
  
Guarda	
  um	
  atroz,	
  recôndito	
  inimigo,	
  
Como	
  invisível	
  chaga	
  cancerosa!	
  
Quanta	
  gente	
  que	
  ri,	
  talvez	
  existe,	
  
Cuja	
  a	
  ventura	
  única	
  consiste	
  
Em	
  parecer	
  aos	
  outros	
  venturosa!	
  
CORREIA,	
  R.	
  In.:	
  PATRIOTA,	
  M.	
  Para	
  compreender	
  Raimundo	
  Correia.	
  Brasília:	
  Alhambra,	
  1995.	
  
QUESTÃO 03

primeira aplicação do ENEM-2013
Coerente	
  com	
  a	
  proposta	
  parnasiana	
  de	
  cuidado	
  formal	
  e	
  racionalidade	
  na	
  condução	
  temáEca,	
  
o	
  soneto	
  de	
  Raimundo	
  Correia	
  reflete	
  sobre	
  a	
  forma	
  como	
  as	
  emoções	
  do	
  indivíduo	
  são	
  julgadas	
  
em	
  sociedade.	
  Na	
  concepção	
  do	
  eu	
  lírico,	
  esse	
  julgamento	
  revela	
  que	
  
a)	
  a	
  necessidade	
  de	
  ser	
  socialmente	
  aceito	
  leva	
  o	
  indivíduo	
  a	
  agir	
  de	
  forma	
  dissimulada.	
  
b)	
  o	
  sofrimento	
  ínEmo	
  torna-­‐se	
  mais	
  ameno	
  quando	
  comparElhado	
  por	
  um	
  grupo	
  social.	
  
c)	
  a	
  capacidade	
  de	
  perdoar	
  e	
  aceitar	
  as	
  diferenças	
  neutraliza	
  o	
  senEmento	
  de	
  inveja.	
  
d)	
  o	
  insEnto	
  de	
  solidariedade	
  conduz	
  o	
  indivíduo	
  a	
  apiedar-­‐se	
  do	
  próximo.	
  
e)	
  a	
  transfiguração	
  da	
  angúsEa	
  em	
  alegria	
  é	
  um	
  arEocio	
  nocivo	
  ao	
  convívio	
  social.	
  
SOLUÇÃO COMENTADA
primeira aplicação do ENEM-2013

O	
   soneto	
   de	
   Raimundo	
   Correa	
   trata	
   muito	
   claramente	
   da	
   dissimulação	
   das	
   emoções.	
   De	
   acordo	
  
com	
  o	
  sujeito	
  poéEco,	
  a	
  felicidade	
  de	
  muitos	
  é	
  puro	
  fingimento.	
  Posto	
  isso,	
  deve-­‐se	
  assinalar	
  a	
  
letra	
  “a”.	
  
TEXTO

primeira aplicação do ENEM-2013
OLÁ!	
  NEGRO	
  
Os	
  netos	
  de	
  teus	
  mulatos	
  e	
  de	
  teus	
  cafuzos	
  
e	
  a	
  quarta	
  e	
  a	
  quinta	
  gerações	
  de	
  teu	
  sangue	
  sofredor	
  
tentarão	
  apagar	
  a	
  tua	
  cor!	
  
E	
  as	
  gerações	
  dessas	
  gerações	
  quando	
  apagarem	
  a	
  tua	
  tatuagem	
  execranda,	
  
não	
  apagarão	
  de	
  suas	
  almas,	
  a	
  tua	
  alma,	
  negro!	
  
Pai-­‐João,	
  Mãe-­‐negra,	
  Fulô,	
  Zumbi,	
  
negro-­‐fujão,	
  negro	
  caEvo,	
  negro	
  rebelde	
  
negro	
  cabinda,	
  negro	
  	
  congo,	
  negro	
  ioruba,	
  
negro	
  que	
  foste	
  para	
  o	
  algodão	
  de	
  USA	
  
para	
  os	
  canaviais	
  do	
  Brasil,	
  
para	
  o	
  tronco,	
  para	
  o	
  colar	
  de	
  ferro,	
  para	
  a	
  canga	
  
de	
  todos	
  os	
  senhores	
  do	
  mundo;	
  
eu	
  melhor	
  compreendo	
  agora	
  os	
  teus	
  blues	
  
nesta	
  hora	
  triste	
  da	
  raça	
  branca,	
  negro!	
  
Olá,	
  Negro!	
  Olá,	
  Negro!	
  
A	
  raça	
  que	
  enforca,	
  enforca-­‐se	
  de	
  tédio,	
  negro!	
  
LIMA,	
  J.	
  Obras	
  completas.	
  Rio	
  de	
  Janeiro:	
  Aguilar,	
  1958.	
  Fragmento.	
  
QUESTÃO 04

primeira aplicação do ENEM-2013
O	
  conflito	
  de	
  gerações	
  e	
  de	
  grupos	
  étnicos	
  reproduz,	
  na	
  visão	
  do	
  eu	
  lírico,	
  um	
  contexto	
  social	
  
assinalado	
  por	
  
a)	
  modernização	
  dos	
  modos	
  de	
  produção	
  e	
  consequente	
  enriquecimento	
  dos	
  brancos.	
  
b)	
  preservação	
  da	
  memória	
  ancestral	
  e	
  resistência	
  negra	
  à	
  apaEa	
  cultural	
  dos	
  brancos.	
  
c)	
  superação	
  dos	
  costumes	
  anEgos	
  por	
  meio	
  da	
  incorporação	
  de	
  valores	
  dos	
  colonizados.	
  
d)	
  nivelamento	
  social	
  de	
  descendentes	
  de	
  escravos	
  e	
  de	
  senhores	
  pela	
  condição	
  de	
  pobreza.	
  
e)	
  antagonismo	
  entre	
  grupos	
  de	
  trabalhadores	
  e	
  lacunas	
  de	
  hereditariedade.	
  
SOLUÇÃO COMENTADA
primeira aplicação do ENEM-2013

Os	
  versos	
  “eu	
  melhor	
  compreendo	
  agora	
  os	
  teus	
  blues/	
  nesta	
  hora	
  triste	
  da	
  raça	
  branca,	
  negro!”	
  
comprovam	
   a	
   permanência	
   da	
   memória	
   negra	
   e	
   sua	
   resistência	
   à	
   apaEa	
   cultural	
   dos	
   brancos.	
  
Por	
  isso,	
  deve-­‐se	
  assinalar	
  a	
  alternaEva	
  “b”.	
  
TEXTO

primeira aplicação do ENEM-2013
ATÉ	
  QUANDO?	
  
Não	
  adianta	
  olhar	
  pro	
  céu	
  
Com	
  muita	
  fé	
  e	
  pouca	
  luta	
  
Levanta	
  aí	
  que	
  você	
  tem	
  muito	
  protesto	
  pra	
  fazer	
  
E	
  muita	
  greve,	
  você	
  pode,	
  você	
  deve,	
  pode	
  crer	
  
Não	
  adianta	
  olhar	
  pro	
  chão	
  
Virar	
  a	
  cara	
  pra	
  não	
  ver	
  
Se	
  liga	
  aí	
  que	
  te	
  botaram	
  numa	
  cruz	
  e	
  só	
  porque	
  Jesus	
  
Sofreu	
  não	
  quer	
  dizer	
  que	
  você	
  tenha	
  que	
  sofrer!	
  
GABRIEL,	
  O	
  PENSADOR.	
  Seja	
  você	
  mesmo	
  (mas	
  não	
  seja	
  sempre	
  o	
  mesmo).	
  RJ:	
  Sony	
  Music,	
  2001.	
  Fragmento.	
  
QUESTÃO 05

primeira aplicação do ENEM-2013
As	
  escolhas	
  linguísEcas	
  feitas	
  pelo	
  autor	
  conferem	
  ao	
  texto	
  
a)	
  caráter	
  atual,	
  pelo	
  uso	
  de	
  linguagem	
  própria	
  da	
  internet.	
  
b)	
  cunho	
  apelaEvo,	
  pela	
  predominância	
  de	
  imagens	
  metafóricas.	
  
c)	
  tom	
  de	
  diálogo,	
  pela	
  recorrência	
  de	
  gírias.	
  
d)	
  espontaneidade,	
  pelo	
  uso	
  da	
  linguagem	
  coloquial.	
  
e)	
  originalidade,	
  pela	
  concisão	
  da	
  linguagem.	
  
SOLUÇÃO COMENTADA
primeira aplicação do ENEM-2013

Apesar	
   do	
   níEdo	
   caráter	
   apelaEvo	
   do	
   texto,	
   manifesto	
   por	
   meio	
   do	
   uso	
   de	
   verbos	
   no	
  
imperaEvo,	
  é	
  possível,	
  sim,	
  afirmar	
  que	
  uma	
  das	
  principais	
  estratégias	
  discursivas	
  adotadas	
  pelo	
  
sujeito	
  poéEco	
  para	
  conseguir	
  seu	
  intento	
  é	
  o	
  uso	
  de	
  linguagem	
  informal	
  [presente	
  não	
  só	
  no	
  
emprego	
  das	
  formas	
  reduzidas	
  “pro”	
  e	
  “pra”,	
  mas	
  também	
  na	
  oscilação	
  quanto	
  ao	
  emprego	
  de	
  
pronomes	
   para	
   se	
   referir	
   ao	
   interlocutor	
   –	
   segunda	
   e	
   terceira	
   pessoas	
   –	
   e	
   no	
   uso	
   de	
   expressões	
  
Epicas	
  da	
  língua	
  falada,	
  tais	
  como:	
  “se	
  liga	
  aí”	
  e	
  “pode	
  crer”].	
  Assinale-­‐se,	
  portanto,	
  a	
  alternaEva	
  
“d”.	
  
TEXTO

primeira aplicação do ENEM-2013
A	
  DIVA	
  
Vamos	
  ao	
  teatro,	
  Maria	
  José?	
  
Quem	
  me	
  dera,	
  
desmanchei	
  em	
  rosca	
  quinze	
  kilos	
  de	
  farinha,	
  
tou	
  podre.	
  Outro	
  dia	
  a	
  gente	
  vamos.	
  
Falou	
  meio	
  triste,	
  culpada,	
  
e	
  um	
  pouco	
  alegre	
  por	
  recusar	
  com	
  orgulho.	
  
TEATRO!	
  Disse	
  no	
  espelho.	
  
TEATRO!	
  Mais	
  algo,	
  desgrenhada.	
  
TEATRO!	
  E	
  os	
  cacos	
  voaram	
  sem	
  nenhum	
  aplauso.	
  
Perfeita.	
  
PRADO,	
  A.	
  Oráculos	
  de	
  maio.	
  São	
  Paulo:	
  Siciliano,	
  1999.	
  
QUESTÃO 06

primeira aplicação do ENEM-2013
Os	
  diferentes	
  gêneros	
  textuais	
  desempenham	
  funções	
  sociais	
  diversas,	
  reconhecidas	
  pelo	
  leitor	
  
com	
   base	
   em	
   suas	
   caracterísEcas	
   específicas,	
   bem	
   como	
   na	
   situação	
   comunicaEva	
   em	
   que	
   ele	
   é	
  
produzido.	
  Assim,	
  o	
  texto	
  A	
  diva	
  
a)	
  narra	
  um	
  fato	
  real	
  vivido	
  por	
  Maria	
  José.	
  
b)	
  surpreende	
  o	
  leitor	
  pelo	
  seu	
  efeito	
  poéEco.	
  
c)	
  relata	
  uma	
  experiência	
  teatral	
  profissional.	
  
d)	
  descreve	
  uma	
  ação	
  _pica	
  de	
  uma	
  mulher	
  sonhadora.	
  
e)	
  defende	
  um	
  ponto	
  de	
  vista	
  relaEvo	
  ao	
  exercício	
  teatral.	
  
SOLUÇÃO COMENTADA
primeira aplicação do ENEM-2013

O	
   poema	
   de	
   Adélia	
   Prado	
   [de	
   versos	
   livres	
   e	
   brancos]	
   apresenta	
   uma	
   personagem	
   que	
  
[estranhamente]	
  monologa	
  em	
  frente	
  ao	
  espelho.	
  
Trata-­‐se	
  de	
  um	
  texto	
  em	
  que	
  se	
  percebe	
  claramente	
  a	
  confluência	
  entre	
  dois	
  gêneros	
  literários	
  
–	
   a	
   saber,	
   o	
   dramáEco	
   [monólogo,	
   encenação;	
   rubricas]	
   e	
   lírico	
   [versos;	
   manifestação	
   da	
  
interiorade].	
  
Dentre	
  os	
  distratores	
  fornecidos,	
  o	
  que	
  realiza	
  uma	
  melhor	
  leitura	
  do	
  texto	
  é	
  a	
  letra	
  “b”.	
  
TEXTO

primeira aplicação do ENEM-2013
Tudo	
   no	
   mundo	
   começou	
   com	
   um	
   sim.	
   Uma	
   molécula	
   disse	
   sim	
   a	
   outra	
   molécula	
   e	
   nasceu	
   a	
  
vida.	
   Mas	
   antes	
   da	
   pré-­‐história	
   a	
   pré-­‐história	
   da	
   pré-­‐história	
   e	
   havia	
   e	
   o	
   nunca	
   e	
   havia	
   o	
   sim.	
  
Sempre	
  houve.	
  Não	
  sei	
  o	
  quê,	
  mas	
  sei	
  que	
  o	
  universo	
  jamais	
  começou.	
  […]	
  
Enquanto	
   eu	
   Ever	
   perguntas	
   e	
   não	
   houver	
   resposta	
   conEnuarei	
   a	
   escrever.	
   Como	
   começar	
   pelo	
  
início,	
  se	
  as	
  coisas	
  acontecem	
  antes	
  de	
  acontecer?	
  Se	
  antes	
  da	
  pré-­‐história	
  já	
  havia	
  os	
  monstros	
  
apocalípEcos?	
  Se	
  esta	
  história	
  não	
  existe,	
  passará	
  a	
  exisEr.	
  Pensar	
  é	
  um	
  ato.	
  SenEr	
  é	
  um	
  fato.	
  Os	
  
dois	
  juntos	
  –	
  sou	
  eu	
  que	
  escrevo	
  o	
  que	
  estou	
  escrevendo.	
  […]	
  Felicidade?	
  Nunca	
  vi	
  palavra	
  mais	
  
doida,	
  inventada	
  pelas	
  nordesEnas	
  que	
  andam	
  por	
  aí	
  aos	
  montes.	
  
Como	
  eu	
  irei	
  dizer	
  agora,	
  esta	
  história	
  será	
  o	
  resultado	
  de	
  uma	
  visão	
  gradual	
  –	
  há	
  dois	
  anos	
  e	
  
meio	
  venho	
  aos	
  poucos	
  descobrindo	
  os	
  porquês.	
  É	
  visão	
  da	
  iminência	
  de.	
  De	
  quê?	
  Quem	
  sabe	
  
se	
   mais	
   tarde	
   saberei.	
   Como	
   que	
   estou	
   escrevendo	
   na	
   mesma	
   hora	
   em	
   que	
   sou	
   lido.	
   Só	
   não	
  
inicio	
   pelo	
   fim	
   que	
   jusEficaria	
   o	
   começo	
   –	
   como	
   a	
   morte	
   parece	
   dizer	
   sobre	
   a	
   vida	
   –	
   porque	
  
preciso	
  registrar	
  os	
  fatos	
  antecedentes.	
  
LISPECTOR,	
  C.	
  A	
  hora	
  da	
  estrela.	
  Rio	
  de	
  Janeiro:	
  Rocco,	
  1998.	
  Fragmento.	
  
QUESTÃO 07

primeira aplicação do ENEM-2013
A	
  elaboração	
  de	
  uma	
  voz	
  narraEva	
  peculiar	
  acompanha	
  a	
  trajetória	
  literária	
  de	
  Clarice	
  Lispector,	
  
culminada	
   com	
   a	
   obra	
   A	
   hora	
   da	
   estrela,	
   de	
   1977,	
   ano	
   da	
   morte	
   da	
   escritora.	
   Nesse	
   fragmento,	
  
nota-­‐se	
  essa	
  peculiaridade	
  porque	
  o	
  narrador	
  
a)	
  observa	
  os	
  acontecimentos	
  que	
  narra	
  sob	
  uma	
  óEca	
  distante,	
  sendo	
  indiferente	
  aos	
  fatos	
  e	
  às	
  
personagens.	
  
b)	
  relata	
  a	
  história	
  sem	
  ter	
  Edo	
  a	
  preocupação	
  de	
  invesEgar	
  os	
  moEvos	
  que	
  levaram	
  aos	
  eventos	
  
que	
  a	
  compõem.	
  
c)	
  revela-­‐se	
  um	
  sujeito	
  que	
  reflete	
  questões	
  existenciais	
  e	
  sobre	
  a	
  construção	
  do	
  discurso.	
  
d)	
   admite	
   a	
   dificuldade	
   de	
   escrever	
   uma	
   história	
   em	
   razão	
   da	
   complexidade	
   para	
   escolher	
   as	
  
palavras	
  exatas.	
  
e)	
   propõe-­‐se	
   a	
   discuEr	
   questões	
   de	
   natureza	
   filosófica	
   e	
   metaosica,	
   incomuns	
   na	
   narraEva	
   de
	
  
ficção.	
  
SOLUÇÃO COMENTADA
primeira aplicação do ENEM-2013

O	
   fragmento	
   de	
   A	
   hora	
   da	
   estrela	
   transcrito	
   para	
   análise	
   nesta	
   questão	
   é	
   clamente	
   metaosico	
   e	
  
metalinguísEco,	
  na	
  medida	
  em	
  que	
  faz	
  reflexões	
  sobre	
  a	
  origem	
  da	
  vida,	
  sobre	
  a	
  felicidade	
  [dois	
  
primeiros	
   parágrafos]	
   e	
   sobre	
   a	
   construção	
   da	
   narraEva	
   [terceiro	
   parágrafo].	
   Marque-­‐se,	
  
portanto,	
  a	
  letra	
  “c”.	
  	
  
TEXTO

primeira aplicação do ENEM-2013
Mesmo	
   tendo	
   a	
   trajetória	
   do	
   movimento	
   interrompida	
   com	
   a	
   prisão	
   de	
   seus	
   dois	
   líderes,	
   o	
  
tropicalismo	
   não	
   deixou	
   de	
   cumprir	
   seu	
   papel	
   de	
   vanguarda	
   na	
   música	
   popular	
   brasileira.	
   A	
  
parEr	
  da	
  década	
  de	
  70	
  do	
  século	
  passado,	
  em	
  lugar	
  do	
  produto	
  musical	
  de	
  exportação	
  de	
  nível	
  
internacional	
   promeEdo	
   pelos	
   baianos	
   com	
   a	
   “retomada	
   da	
   linha	
   evolutória”,	
   insEtuiu-­‐se	
   nos	
  
meios	
  de	
  comunicação	
  e	
  na	
  indústria	
  do	
  lazer	
  uma	
  nova	
  era	
  musical.	
  
TINHORÃO,	
  J.	
  R.	
  Pequena	
  história	
  da	
  música	
  popular:	
  da	
  modinha	
  ao	
  tropicalismo.	
  SP:	
  art,	
  1986.	
  Adaptado.	
  
QUESTÃO 08

primeira aplicação do ENEM-2013
A	
   nova	
   era	
   musical	
   mencionada	
   no	
   texto	
   evidencia	
   um	
   gênero	
   que	
   incorporou	
   a	
   cultura	
   de	
  
massas	
  e	
  se	
  adequou	
  à	
  realidade	
  brasileira.	
  Esse	
  gênero	
  está	
  representado	
  pela	
  obra	
  cujo	
  trecho	
  
de	
  letra	
  é:	
  
a)	
   A	
   estrela	
   d’alva/	
   No	
   céu	
   desponta/	
   E	
   a	
   lua	
   anda	
   tonta/	
   Com	
   tamanho	
   resplendor.	
   [As	
  
pastorinhas,	
  Noel	
  Rosa	
  e	
  João	
  de	
  Barro]	
  
b)	
  Hoje/	
  Eu	
  quero	
  a	
  rosa	
  mais	
  linda	
  que	
  houver/	
  Quero	
  a	
  primeira	
  estrela	
  que	
  vier/	
  Para	
  enfeitar	
  
a	
  noite	
  do	
  meu	
  bem.	
  [A	
  noite	
  do	
  meu	
  bem,	
  Dolores	
  Duran]	
  
c)	
  No	
  rancho	
  fundo/	
  Bem	
  pra	
  lá	
  do	
  fim	
  do	
  mundo/	
  Onde	
  a	
  dor	
  e	
  a	
  saudade/	
  Contam	
  coisas	
  da	
  
cidade.	
  [No	
  rancho	
  fundo,	
  Ary	
  Barroso	
  e	
  LamarEne	
  Babo]	
  
d)	
   Baby	
   Baby/	
   Não	
   adianta	
   chamar/	
   Quando	
   alguém	
   está	
   perdido/	
   Procurando	
   se	
   encontrar.	
  
[Ovelha	
  negra,	
  Rita	
  Lee]	
  
e)	
   Pois	
   há	
   menos	
   peixinhos	
   a	
   nadar	
   no	
   mar/	
   Do	
   que	
   os	
   beijinhos	
   que	
   eu	
   darei/	
   Na	
   sua	
   boca.
	
  
[Chega	
  de	
  saudade,	
  Tom	
  Jobim	
  e	
  Vinícius	
  de	
  Moraes]	
  
SOLUÇÃO COMENTADA
primeira aplicação do ENEM-2013

O	
   movimento	
   tropicalista	
   é	
   herdeiro	
   tanto	
   dos	
   ideais	
   da	
   beat	
   generaBon	
   quanto	
   dos	
   da	
  
antropofagia	
   oswaldiana.	
   O	
   fragmento	
   da	
   canção	
   de	
   Rita	
   Lee	
   filia-­‐se	
   claramente	
   à	
   noção	
   de	
  
desbunde	
   beatnik	
   [“Não	
   adianta	
   chamar/	
   Quando	
   alguém	
   está	
   perdido/	
   Procurando	
   se	
  
encontrar].	
  Marque-­‐se,	
  pois,	
  a	
  letra	
  “d”.	
  
TEXTO

primeira aplicação do ENEM-2013
CAPÍTULO	
  LIV:	
  A	
  PÊNDULA	
  
Saí	
   dali	
   a	
   saborear	
   o	
   beijo.	
   Não	
   pude	
   dormir;	
   esErei-­‐me	
   na	
   cama,	
   é	
   certo,	
   mas	
   foi	
   o	
   mesmo	
   que	
  
nada.	
  Ouvi	
  as	
  horas	
  todas	
  da	
  noite.	
  Usualmente,	
  quando	
  eu	
  perdia	
  o	
  sono,	
  o	
  bater	
  da	
  pêndula	
  
fazia-­‐me	
  muito	
  mal;	
  esse	
  Eque-­‐taque	
  soturno,	
  vagaroso	
  e	
  seco	
  parecia	
  dizer	
  a	
  cada	
  golpe	
  que	
  ia	
  
ter	
  um	
  instante	
  menos	
  de	
  vida.	
  Imaginava	
  então	
  um	
  velho	
  diabo,	
  sentado	
  entre	
  dois	
  sacos,	
  o	
  da	
  
vida	
  e	
  o	
  da	
  morte,	
  e	
  a	
  contá-­‐las	
  assim:	
  
–	
  Outra	
  de	
  menos…	
  
–	
  Outra	
  de	
  menos…	
  
–	
  Outra	
  de	
  menos…	
  
–	
  Outra	
  de	
  menos…	
  
O	
   mais	
   singular	
   é	
   que,	
   se	
   o	
   relógio	
   parava,	
   eu	
   dava-­‐lhe	
   corda,	
   para	
   que	
   ele	
   não	
   deixasse	
   de	
  
bater	
   nunca,	
   e	
   eu	
   pudesse	
   contar	
   todos	
   os	
   meus	
   instantes	
   perdidos.	
   Invenções	
   há,	
   que	
   se	
  
transformam	
  ou	
  acabam;	
  as	
  mesmas	
  insEtuições	
  morrem;	
  o	
  relógio	
  é	
  definiEvo	
  e	
  perpétuo.	
  O	
  
derradeiro	
   homem,	
   ao	
   despedir-­‐se	
   do	
   sol	
   frio	
   e	
   gasto,	
   há	
   de	
   ter	
   um	
   relógio	
   na	
   algibeira,	
   para	
  
saber	
  a	
  hora	
  exata	
  em	
  que	
  morre.	
  
Naquela	
   noite	
   não	
   padeci	
   essa	
   triste	
   sensação	
   de	
   enfado,	
   mas	
   outra,	
   e	
   deleitosa.	
   As	
   fantasias	
  
tumultuavam-­‐me	
   cá	
   dentro,	
   vinham	
   umas	
   sobre	
   outras,	
   à	
   semelhança	
   de	
   devotas	
   que	
   se	
  
abalroam	
   para	
   ver	
   o	
   anjo	
   cantor	
   das	
   procissões.	
   Não	
   ouvia	
   os	
   instantes	
   perdidos,	
   mas	
   os	
  
minutos	
  ganhados.	
  
QUESTÃO 09

primeira aplicação do ENEM-2013
O	
   capítulo	
   apresenta	
   o	
   instante	
   em	
   que	
   Brás	
   Cubas	
   revive	
   a	
   sensação	
   do	
   beijo	
   trocado	
   com	
  
Virgília,	
   casada	
   com	
   Lobo	
   Neves.	
   Nesse	
   contexto,	
   a	
   metáfora	
   do	
   relógio	
   desconstrói	
   certos	
  
paradigmas	
  românEcos,	
  porque	
  
a)	
  o	
  narrador	
  e	
  Virgília	
  não	
  têm	
  percepção	
  do	
  tempo	
  em	
  seus	
  encontros.	
  
b)	
  como	
  “defunto	
  autor”,	
  Brás	
  Cubas	
  reconhece	
  a	
  inuElidade	
  de	
  tentar	
  acompanhar	
  o	
  fluxo	
  do	
  
tempo.	
  
c)	
  na	
  contagem	
  das	
  horas,	
  o	
  narrador	
  metaforiza	
  o	
  desejo	
  de	
  triunfar	
  e	
  acumular	
  riquezas.	
  
d)	
  o	
  relógio	
  representa	
  a	
  materialização	
  do	
  tempo	
  e	
  redireciona	
  o	
  comportamento	
  idealista	
  de	
  
Brás	
  Cubas.	
  
e)	
  o	
  narrador	
  compara	
  a	
  duração	
  do	
  sabor	
  do	
  beijo	
  à	
  perpetuidade	
  do	
  relógio.	
  
SOLUÇÃO COMENTADA
primeira aplicação do ENEM-2013

O	
   fragmento	
   de	
   Memórias	
   póstumas	
   de	
   Brás	
   Cubas	
   mostra	
   o	
   contentamento	
   do	
   protagonista	
  
depois	
  de	
  beijar	
  sua	
  amada.	
  
A	
  questão	
  em	
  análise	
  discute	
  a	
  metáfora	
  do	
  relógio.	
  Para	
  o	
  narrador	
  protagonista,	
  o	
  objeto	
  em	
  
questão	
   marca	
   as	
   horas	
   que	
   ele	
   vai	
   ganhando.	
   Tal	
   objeto,	
   entretanto,	
   marca	
   a	
   passagem	
   do	
  
tempo	
   e	
   parece	
   indicar,	
   ironica	
   e	
   contrariamente	
   ao	
   que	
   pensa	
   Brás	
   Cubas,	
   o	
   tempo	
   que	
   escoa,	
  
aquilo	
   que	
   se	
   perde,	
   o	
   que	
   passa	
   e	
   que	
   não	
   mais	
   volta.	
   Dessa	
   forma,	
   é	
   possível	
   perceber	
   na	
  
presença	
  de	
  tal	
  metáfora	
  uma	
  desconstrução	
  do	
  ideal	
  românEco	
  da	
  personagem	
  por	
  intermédio	
  
de	
  uma	
  intervenção	
  irônica	
  do	
  autor	
  implícito.	
  Marque-­‐se,	
  pois,	
  a	
  letra	
  “d”.	
  
TEXTO

primeira aplicação do ENEM-2013
BRASILIDADE	
  EM	
  CONSTRUÇÃO	
  

MUSEU	
  DE	
  LÍNGUA	
  PORTUGUESA.	
  Oswald	
  de	
  Andrade:	
  o	
  culpado	
  de	
  tudo.	
  27	
  set.	
  2011	
  a	
  29	
  jan.	
  2012.	
  SP:	
  Prol,	
  2012.	
  
QUESTÃO 10

primeira aplicação do ENEM-2013
O	
   poema	
   de	
   Oswald	
   de	
   Andrade	
   remonta	
   à	
   ideia	
   de	
   que	
   a	
   brasilidade	
   está	
   relacionado	
   ao	
  
futebol.	
  Quanto	
  à	
  questão	
  da	
  idenEdade	
  nacional,	
  as	
  anotações	
  em	
  torno	
  dos	
  versos	
  consEtuem	
  
a)	
  direcionamentos	
  possíveis	
  para	
  uma	
  leitura	
  críEca	
  dos	
  dados	
  histórico-­‐culturais.	
  
b)	
  forma	
  clássica	
  da	
  construção	
  poéEca	
  brasileira.	
  
c)	
  rejeição	
  à	
  ideia	
  do	
  Brasil	
  como	
  país	
  do	
  futebol.	
  
d)	
  intervenções	
  de	
  um	
  leitor	
  estrangeiro	
  no	
  exercício	
  de	
  leitura	
  poéEca.	
  
e)	
  lembretes	
  de	
  palavras	
  Epicamente	
  brasileiras	
  subsEtuEvas	
  das	
  originais.	
  
SOLUÇÃO COMENTADA
primeira aplicação do ENEM-2013

As	
  anotação	
  feitas	
  sobre	
  o	
  texto	
  de	
  Oswald	
  de	
  Andrade	
  funcionam	
  como	
  esclarecimentos	
  que	
  
visam	
  a	
  auxiliar	
  a	
  compreensão	
  do	
  poema.	
  Marque-­‐se,	
  pois,	
  a	
  alternaEva	
  “a”.	
  
TEXTO

primeira aplicação do ENEM-2013
LUSOFONIA	
  
Escrevo	
  um	
  poema	
  sobre	
  a	
  rapariga	
  que	
  está	
  sentada	
  
no	
  café,	
  em	
  frente	
  da	
  chávena	
  de	
  café,	
  enquanto	
  
alisa	
  os	
  cabelos	
  com	
  a	
  mão.	
  Mas	
  não	
  posso	
  escrever	
  este	
  
poema	
  sobre	
  essa	
  rapariga	
  porque,	
  no	
  brasil,	
  a	
  palavra	
  
rapariga	
  não	
  quer	
  dizer	
  o	
  que	
  ela	
  diz	
  em	
  portugal.	
  Então,	
  
terei	
  de	
  escrever	
  a	
  mulher	
  nova	
  do	
  café,	
  a	
  jovem	
  do	
  café,	
  
a	
  menina	
  do	
  café,	
  para	
  que	
  a	
  reputação	
  da	
  pobre	
  rapariga	
  
que	
  alisa	
  os	
  cabelos	
  com	
  a	
  mão,	
  num	
  café	
  de	
  lisboa,	
  não	
  
fique	
  estragada	
  para	
  sempre	
  quando	
  este	
  poema	
  atravessar	
  o	
  
atlânEco	
  para	
  desembarcar	
  no	
  rio	
  de	
  janeiro.	
  E	
  isto	
  tudo	
  
sem	
  pensar	
  em	
  áfrica,	
  porque	
  aí	
  terei	
  
de	
  escrever	
  sobre	
  a	
  moça	
  do	
  café,	
  para	
  
evitar	
  o	
  tom	
  demasiado	
  conEnental	
  da	
  rapariga,	
  que	
  é	
  
uma	
  palavra	
  que	
  já	
  me	
  está	
  a	
  pôr	
  com	
  dores	
  
de	
  cabeça	
  até	
  porque,	
  no	
  fundo,	
  a	
  única	
  coisa	
  que	
  eu	
  queria	
  
era	
  escrever	
  um	
  poema	
  sobre	
  a	
  rapariga	
  do	
  
café.	
  A	
  solução,	
  então,	
  é	
  mudar	
  de	
  café,	
  e	
  limitar-­‐me	
  a	
  
escrever	
  um	
  poema	
  sobre	
  aquele	
  café	
  onde	
  nenhuma	
  rapariga	
  se	
  
pode	
  sentar	
  à	
  mesa	
  porque	
  só	
  servem	
  café	
  ao	
  balcão.	
  
JÚDICE,	
  N.	
  Matéria	
  do	
  poema.	
  Liboa:	
  D.	
  Quixote,	
  2008.	
  
rapariga:	
  s.f.,	
  fem.	
  de	
  rapaz:	
  mulher	
  nova;	
  moça;	
  menina;	
  (Brasil),	
  meretriz.	
  
QUESTÃO 11

primeira aplicação do ENEM-2013
O	
  texto	
  traz	
  em	
  relevo	
  as	
  funções	
  metalinguísEca	
  e	
  poéEca.	
  Seu	
  caráter	
  metalinguísEco	
  jusEfica-­‐
se	
  pela	
  
a)	
  discussão	
  da	
  dificuldade	
  de	
  se	
  fazer	
  arte	
  inovadora	
  no	
  mundo	
  contemporâneo.	
  
b)	
  defesa	
  do	
  movimento	
  ar_sEco	
  da	
  pós-­‐modernidade,	
  _pico	
  do	
  século	
  XX.	
  
c)	
  abordagem	
  de	
  temas	
  do	
  coEdiano,	
  em	
  que	
  a	
  arte	
  se	
  volta	
  para	
  assuntos	
  roEneiros.	
  
d)	
  temaEzação	
  do	
  fazer	
  ar_sEco,	
  pela	
  discussão	
  do	
  ato	
  de	
  construção	
  da	
  própria	
  obra.	
  
e)	
   valorização	
   do	
   efeito	
   de	
   estranhamento	
   causado	
   no	
   público,	
   o	
   que	
   faz	
   a	
   obra	
   ser	
  
reconhecida.	
  
SOLUÇÃO COMENTADA
primeira aplicação do ENEM-2013

No	
   poema	
   em	
   análise,	
   o	
   sujeito	
   poéEco	
   fala	
   do	
   processo	
   de	
   construção	
   de	
   seu	
   texto	
   e	
   da	
  
dificuldade	
   que	
   o	
   uso	
   da	
   palavra	
   “rapariga”	
   poderia	
   gerar	
   na	
   recepção	
   de	
   seu	
   texto	
   tanto	
   no	
  
Brasil	
  quanto	
  na	
  África.	
  
Posto	
  que	
  se	
  trata	
  de	
  uma	
  reflexão	
  acerca	
  do	
  fazer	
  poéEco	
  e	
  acerca	
  das	
  possíveis	
  significações	
  
de	
  um	
  vocábulo,	
  há,	
  no	
  texto	
  em	
  análise,	
  metalinguagem.	
  Marque-­‐se,	
  portanto,	
  a	
  letra	
  “d”.	
  
XAVIER,	
  C.	
  Disponível	
  em:	
  h‡p://www.releituras.com.br.	
  Acesso	
  em:	
  24	
  abr.	
  2010.	
  
QUESTÃO 12

primeira aplicação do ENEM-2013
Os	
  objeEvos	
  que	
  moEvam	
  os	
  seres	
  humanos	
  a	
  estabelecer	
  comunicação	
  determinam,	
  em	
  uma	
  
situação	
  de	
  interlocução,	
  o	
  predomínio	
  de	
  uma	
  ou	
  de	
  outra	
  função	
  de	
  linguagem.	
  Nesse	
  texto,	
  
predomina	
  a	
  função	
  que	
  se	
  caracteriza	
  por	
  
a)	
   tentar	
   persuadir	
   o	
   leitor	
   acerca	
   da	
   possibilidade	
   de	
   se	
   tomarem	
   certas	
   medidas	
   para	
   a	
  
elaboração	
  de	
  um	
  livro.	
  
b)	
  enfaEzar	
  a	
  percepção	
  subjeEva	
  do	
  autor,	
  que	
  projeta	
  para	
  sua	
  obra	
  seus	
  sonhos	
  e	
  histórias.	
  
c)	
   apontar	
   para	
   o	
   estabelecimento	
   de	
   interlocução	
   de	
   modo	
   arEficial	
   e	
   automáEco,	
   entre	
   o	
  
leitor	
  e	
  o	
  livro.	
  
d)	
  fazer	
  um	
  exercício	
  de	
  reflexão	
  a	
  respeito	
  dos	
  princípios	
  que	
  estruturam	
  a	
  forma	
  e	
  o	
  conteúdo	
  
de	
  um	
  livro.	
  
e)	
   retratar	
   as	
   etapas	
   do	
   processo	
   de	
   produção	
   de	
   um	
   livro,	
   as	
   quais	
   antecedem	
   o	
   contato	
   entre	
  
leitor	
  e	
  obra.	
  
SOLUÇÃO COMENTADA
primeira aplicação do ENEM-2013

O	
   texto	
   em	
   em	
   análise	
   apresenta	
   nos	
   dois	
   primeiros	
   quadrinhos	
   elementos	
   formais	
   que	
  
aparecem	
  na	
  composição	
  de	
  um	
  livro.	
  Nos	
  dois	
  úlEmos,	
  aparecem	
  os	
  elementos	
  temáEcos.	
  
Posto	
  isso,	
  deve-­‐se	
  assinalar	
  a	
  alternaEva	
  “d”.	
  
ANÁLISE GLOBAL

primeira aplicação do ENEM-2013
Quanto	
   às	
   modalidades	
   textuais,	
   as	
   questões	
   de	
   literatura	
   do	
   ENEM-­‐2013	
   abrangeram	
   textos	
  
teatrais,	
   fragmentos	
   de	
   romances,	
   poemas	
   [tanto	
   formas	
   tradicionais	
   quanto	
   formas	
  
modernas],	
  história	
  em	
  quadrinhos,	
  letras	
  de	
  música	
  e	
  textos	
  da	
  literatura	
  de	
  informação.	
  
Quanto	
  a	
  temas,	
  esElos	
  de	
  época	
  e	
  elementos	
  de	
  teoria	
  da	
  literatura,	
  as	
  questões	
  envolveram:	
  
quinhenEsmo,	
   modernismo,	
   parnasianismo,	
   teatro,	
   literatura	
   das	
   minorias	
   [o	
   negro	
   na	
  
literatura	
  brasileira],	
  literatura	
  engajada,	
  funções	
  da	
  linguagem,	
  relação	
  entre	
  literatura	
  e	
  artes	
  
plásEcas,	
   gêneros	
   literários	
   na	
   modernidade,	
   metalinguagem,	
   literatura	
   e	
   música	
   popular	
  
brasileira	
  e	
  relação	
  entre	
  realismo	
  e	
  romanEsmo.	
  

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Figuras de pensamento
Figuras de pensamentoFiguras de pensamento
Figuras de pensamentoAna Paula
 
Barroco ou seiscentismo brasileiro (1601 1768)
Barroco ou seiscentismo brasileiro (1601 1768)Barroco ou seiscentismo brasileiro (1601 1768)
Barroco ou seiscentismo brasileiro (1601 1768)Chrys Novaes
 
Versos e seus recursos musicais (1º ano do Ensino Médio)
Versos e seus recursos musicais (1º ano do Ensino Médio)Versos e seus recursos musicais (1º ano do Ensino Médio)
Versos e seus recursos musicais (1º ano do Ensino Médio)Cristina Ramos
 
Exercício 1 semântica
Exercício 1   semânticaExercício 1   semântica
Exercício 1 semânticaMairus Prete
 
Exercícios sobre figuras de linguagem
Exercícios sobre figuras de linguagemExercícios sobre figuras de linguagem
Exercícios sobre figuras de linguagemma.no.el.ne.ves
 
Romantismo
RomantismoRomantismo
RomantismoNAPNE
 
Exercícios sobre valor semântico dos articuladores
Exercícios sobre valor semântico dos articuladoresExercícios sobre valor semântico dos articuladores
Exercícios sobre valor semântico dos articuladoresma.no.el.ne.ves
 
Pronomes e retomada no ENEM
Pronomes e retomada no ENEMPronomes e retomada no ENEM
Pronomes e retomada no ENEMma.no.el.ne.ves
 
Exercícios de metrificação
Exercícios de metrificaçãoExercícios de metrificação
Exercícios de metrificaçãoma.no.el.ne.ves
 
Segunda geração do modernismo no ENEM
Segunda geração do modernismo no ENEMSegunda geração do modernismo no ENEM
Segunda geração do modernismo no ENEMma.no.el.ne.ves
 
Intertextualidade e linguagem Catia Delatorre
Intertextualidade e linguagem   Catia DelatorreIntertextualidade e linguagem   Catia Delatorre
Intertextualidade e linguagem Catia DelatorreCatia Delatorre
 
Literatura - Era Nacional
Literatura - Era Nacional  Literatura - Era Nacional
Literatura - Era Nacional CrisBiagio
 

Mais procurados (20)

Figuras de pensamento
Figuras de pensamentoFiguras de pensamento
Figuras de pensamento
 
Pré-modernismo
Pré-modernismoPré-modernismo
Pré-modernismo
 
Barroco ou seiscentismo brasileiro (1601 1768)
Barroco ou seiscentismo brasileiro (1601 1768)Barroco ou seiscentismo brasileiro (1601 1768)
Barroco ou seiscentismo brasileiro (1601 1768)
 
Figuras de linguagem
Figuras de linguagemFiguras de linguagem
Figuras de linguagem
 
Versos e seus recursos musicais (1º ano do Ensino Médio)
Versos e seus recursos musicais (1º ano do Ensino Médio)Versos e seus recursos musicais (1º ano do Ensino Médio)
Versos e seus recursos musicais (1º ano do Ensino Médio)
 
Exercício 1 semântica
Exercício 1   semânticaExercício 1   semântica
Exercício 1 semântica
 
Exercícios sobre figuras de linguagem
Exercícios sobre figuras de linguagemExercícios sobre figuras de linguagem
Exercícios sobre figuras de linguagem
 
Romantismo
RomantismoRomantismo
Romantismo
 
Trovadorismo
TrovadorismoTrovadorismo
Trovadorismo
 
Exercícios sobre valor semântico dos articuladores
Exercícios sobre valor semântico dos articuladoresExercícios sobre valor semântico dos articuladores
Exercícios sobre valor semântico dos articuladores
 
Marilia De Dirceu
Marilia De DirceuMarilia De Dirceu
Marilia De Dirceu
 
Simbolismo
SimbolismoSimbolismo
Simbolismo
 
Pronomes e retomada no ENEM
Pronomes e retomada no ENEMPronomes e retomada no ENEM
Pronomes e retomada no ENEM
 
Figuras de linguagem
Figuras de linguagemFiguras de linguagem
Figuras de linguagem
 
Exercícios de metrificação
Exercícios de metrificaçãoExercícios de metrificação
Exercícios de metrificação
 
Segunda geração do modernismo no ENEM
Segunda geração do modernismo no ENEMSegunda geração do modernismo no ENEM
Segunda geração do modernismo no ENEM
 
Intertextualidade e linguagem Catia Delatorre
Intertextualidade e linguagem   Catia DelatorreIntertextualidade e linguagem   Catia Delatorre
Intertextualidade e linguagem Catia Delatorre
 
Portugês
Portugês Portugês
Portugês
 
Literatura - Era Nacional
Literatura - Era Nacional  Literatura - Era Nacional
Literatura - Era Nacional
 
Literatura
LiteraturaLiteratura
Literatura
 

Destaque

Gabarito Comentado - Questões do ENEM - Linguagens
Gabarito Comentado - Questões do ENEM - LinguagensGabarito Comentado - Questões do ENEM - Linguagens
Gabarito Comentado - Questões do ENEM - LinguagensProfFernandaBraga
 
Tecnologia e identidades no enem 2011
Tecnologia e identidades no enem 2011Tecnologia e identidades no enem 2011
Tecnologia e identidades no enem 2011ma.no.el.ne.ves
 
Enem 2013, aspectos gramaticais
Enem 2013, aspectos gramaticaisEnem 2013, aspectos gramaticais
Enem 2013, aspectos gramaticaisma.no.el.ne.ves
 
Enem 2012, aspectos gramaticais
Enem 2012, aspectos gramaticaisEnem 2012, aspectos gramaticais
Enem 2012, aspectos gramaticaisma.no.el.ne.ves
 
Aspectos gramaticais no enem 2011
Aspectos gramaticais no enem 2011Aspectos gramaticais no enem 2011
Aspectos gramaticais no enem 2011ma.no.el.ne.ves
 
Enem 2013, identidades brasieliras
Enem 2013, identidades brasielirasEnem 2013, identidades brasieliras
Enem 2013, identidades brasielirasma.no.el.ne.ves
 
Enem 2013, compreensão textual
Enem 2013, compreensão textualEnem 2013, compreensão textual
Enem 2013, compreensão textualma.no.el.ne.ves
 
Enem 2013, educação física
Enem 2013, educação físicaEnem 2013, educação física
Enem 2013, educação físicama.no.el.ne.ves
 
Enem 2013, tecnologias e internet
Enem 2013, tecnologias e internetEnem 2013, tecnologias e internet
Enem 2013, tecnologias e internetma.no.el.ne.ves
 
ENEM-2015 resolvido e comentado: Tecnologias e Internet
ENEM-2015 resolvido e comentado: Tecnologias e InternetENEM-2015 resolvido e comentado: Tecnologias e Internet
ENEM-2015 resolvido e comentado: Tecnologias e Internetma.no.el.ne.ves
 
Enem 2012, educação física
Enem 2012, educação físicaEnem 2012, educação física
Enem 2012, educação físicama.no.el.ne.ves
 
Aspectos gramaticais no enem 2010
Aspectos gramaticais no enem 2010Aspectos gramaticais no enem 2010
Aspectos gramaticais no enem 2010ma.no.el.ne.ves
 
Tecnologia e identidades no enem 2010
Tecnologia e identidades no enem 2010Tecnologia e identidades no enem 2010
Tecnologia e identidades no enem 2010ma.no.el.ne.ves
 
Segunda aplicação do enem 2011, internet
Segunda aplicação do enem 2011, internetSegunda aplicação do enem 2011, internet
Segunda aplicação do enem 2011, internetma.no.el.ne.ves
 
Provas do ENEM-2009 resolvidas e comentadas: Aspectos gramaticais
Provas do ENEM-2009 resolvidas e comentadas: Aspectos gramaticaisProvas do ENEM-2009 resolvidas e comentadas: Aspectos gramaticais
Provas do ENEM-2009 resolvidas e comentadas: Aspectos gramaticaisma.no.el.ne.ves
 
A prova de linguagens do enem
A prova de linguagens do enemA prova de linguagens do enem
A prova de linguagens do enemma.no.el.ne.ves
 
Compreensão textual no enem 2010
Compreensão textual no enem 2010Compreensão textual no enem 2010
Compreensão textual no enem 2010ma.no.el.ne.ves
 
Segunda aplicação do enem 2011, educação física
Segunda aplicação do enem 2011, educação físicaSegunda aplicação do enem 2011, educação física
Segunda aplicação do enem 2011, educação físicama.no.el.ne.ves
 

Destaque (20)

Gabarito Comentado - Questões do ENEM - Linguagens
Gabarito Comentado - Questões do ENEM - LinguagensGabarito Comentado - Questões do ENEM - Linguagens
Gabarito Comentado - Questões do ENEM - Linguagens
 
Literatura no enem 2011
Literatura no enem 2011Literatura no enem 2011
Literatura no enem 2011
 
Tecnologia e identidades no enem 2011
Tecnologia e identidades no enem 2011Tecnologia e identidades no enem 2011
Tecnologia e identidades no enem 2011
 
Enem 2013, aspectos gramaticais
Enem 2013, aspectos gramaticaisEnem 2013, aspectos gramaticais
Enem 2013, aspectos gramaticais
 
Enem 2012, aspectos gramaticais
Enem 2012, aspectos gramaticaisEnem 2012, aspectos gramaticais
Enem 2012, aspectos gramaticais
 
Aspectos gramaticais no enem 2011
Aspectos gramaticais no enem 2011Aspectos gramaticais no enem 2011
Aspectos gramaticais no enem 2011
 
Enem 2013, identidades brasieliras
Enem 2013, identidades brasielirasEnem 2013, identidades brasieliras
Enem 2013, identidades brasieliras
 
Enem 2013, compreensão textual
Enem 2013, compreensão textualEnem 2013, compreensão textual
Enem 2013, compreensão textual
 
Enem 2013, educação física
Enem 2013, educação físicaEnem 2013, educação física
Enem 2013, educação física
 
Enem 2013, tecnologias e internet
Enem 2013, tecnologias e internetEnem 2013, tecnologias e internet
Enem 2013, tecnologias e internet
 
ENEM-2015 resolvido e comentado: Tecnologias e Internet
ENEM-2015 resolvido e comentado: Tecnologias e InternetENEM-2015 resolvido e comentado: Tecnologias e Internet
ENEM-2015 resolvido e comentado: Tecnologias e Internet
 
Enem 2012, educação física
Enem 2012, educação físicaEnem 2012, educação física
Enem 2012, educação física
 
Aspectos gramaticais no enem 2010
Aspectos gramaticais no enem 2010Aspectos gramaticais no enem 2010
Aspectos gramaticais no enem 2010
 
Tecnologia e identidades no enem 2010
Tecnologia e identidades no enem 2010Tecnologia e identidades no enem 2010
Tecnologia e identidades no enem 2010
 
Segunda aplicação do enem 2011, internet
Segunda aplicação do enem 2011, internetSegunda aplicação do enem 2011, internet
Segunda aplicação do enem 2011, internet
 
Literatura no enem 2010
Literatura no enem 2010Literatura no enem 2010
Literatura no enem 2010
 
Provas do ENEM-2009 resolvidas e comentadas: Aspectos gramaticais
Provas do ENEM-2009 resolvidas e comentadas: Aspectos gramaticaisProvas do ENEM-2009 resolvidas e comentadas: Aspectos gramaticais
Provas do ENEM-2009 resolvidas e comentadas: Aspectos gramaticais
 
A prova de linguagens do enem
A prova de linguagens do enemA prova de linguagens do enem
A prova de linguagens do enem
 
Compreensão textual no enem 2010
Compreensão textual no enem 2010Compreensão textual no enem 2010
Compreensão textual no enem 2010
 
Segunda aplicação do enem 2011, educação física
Segunda aplicação do enem 2011, educação físicaSegunda aplicação do enem 2011, educação física
Segunda aplicação do enem 2011, educação física
 

Semelhante a ENEM Literatura resolvido comentado

Semelhante a ENEM Literatura resolvido comentado (20)

Revisão para enem 2016
Revisão para enem 2016Revisão para enem 2016
Revisão para enem 2016
 
Simulado lit-prise 3 ok
Simulado lit-prise 3 okSimulado lit-prise 3 ok
Simulado lit-prise 3 ok
 
Linguagens Hildalene
Linguagens HildaleneLinguagens Hildalene
Linguagens Hildalene
 
Modernismo brasileiro – 1ª fase
Modernismo brasileiro – 1ª faseModernismo brasileiro – 1ª fase
Modernismo brasileiro – 1ª fase
 
Modernismo
ModernismoModernismo
Modernismo
 
Um estudo breve sobre as questões avaliadas no Enem na área de Linguagens e c...
Um estudo breve sobre as questões avaliadas no Enem na área de Linguagens e c...Um estudo breve sobre as questões avaliadas no Enem na área de Linguagens e c...
Um estudo breve sobre as questões avaliadas no Enem na área de Linguagens e c...
 
Live broo
Live brooLive broo
Live broo
 
Simbolismo
SimbolismoSimbolismo
Simbolismo
 
ATIVIDADE REVISE.docx
ATIVIDADE REVISE.docxATIVIDADE REVISE.docx
ATIVIDADE REVISE.docx
 
Figuras de linguagem
Figuras de linguagemFiguras de linguagem
Figuras de linguagem
 
Revisional de literatura colonial no enem
Revisional de literatura colonial no enemRevisional de literatura colonial no enem
Revisional de literatura colonial no enem
 
Poesia e modernismo
Poesia e modernismoPoesia e modernismo
Poesia e modernismo
 
Modernismo2
Modernismo2Modernismo2
Modernismo2
 
Alvaro de campos
Alvaro de camposAlvaro de campos
Alvaro de campos
 
Intertextualidade
IntertextualidadeIntertextualidade
Intertextualidade
 
Apostila modulo iii
Apostila   modulo iiiApostila   modulo iii
Apostila modulo iii
 
Prova 1 Em Simulado I 2009
Prova 1 Em Simulado I 2009Prova 1 Em Simulado I 2009
Prova 1 Em Simulado I 2009
 
Caetano Veloso: "Língua"
Caetano Veloso: "Língua"Caetano Veloso: "Língua"
Caetano Veloso: "Língua"
 
Portugues5em
Portugues5emPortugues5em
Portugues5em
 
Abilio
AbilioAbilio
Abilio
 

Mais de ma.no.el.ne.ves

Segunda aplicação do ENEM-2019: Literatura
Segunda aplicação do ENEM-2019: LiteraturaSegunda aplicação do ENEM-2019: Literatura
Segunda aplicação do ENEM-2019: Literaturama.no.el.ne.ves
 
Segunda aplicação do ENEM-2019: Internet e tecnologias
Segunda aplicação do ENEM-2019: Internet e tecnologiasSegunda aplicação do ENEM-2019: Internet e tecnologias
Segunda aplicação do ENEM-2019: Internet e tecnologiasma.no.el.ne.ves
 
Segunda aplicação do ENEM-2019: Identidades brasileiras
Segunda aplicação do ENEM-2019: Identidades brasileirasSegunda aplicação do ENEM-2019: Identidades brasileiras
Segunda aplicação do ENEM-2019: Identidades brasileirasma.no.el.ne.ves
 
Segunda aplicação do ENEM-2019: Educação Física
Segunda aplicação do ENEM-2019: Educação FísicaSegunda aplicação do ENEM-2019: Educação Física
Segunda aplicação do ENEM-2019: Educação Físicama.no.el.ne.ves
 
Segunda aplicação do ENEM-2019: Compreensão textual
Segunda aplicação do ENEM-2019: Compreensão textualSegunda aplicação do ENEM-2019: Compreensão textual
Segunda aplicação do ENEM-2019: Compreensão textualma.no.el.ne.ves
 
Segunda aplicação do ENEM-2019: Aspectos gramaticais
Segunda aplicação do ENEM-2019: Aspectos gramaticaisSegunda aplicação do ENEM-2019: Aspectos gramaticais
Segunda aplicação do ENEM-2019: Aspectos gramaticaisma.no.el.ne.ves
 
Segunda aplicação do ENEM-2019: Artes
Segunda aplicação do ENEM-2019: ArtesSegunda aplicação do ENEM-2019: Artes
Segunda aplicação do ENEM-2019: Artesma.no.el.ne.ves
 
ENEM-2019: Internet e Tecnologias
ENEM-2019: Internet e TecnologiasENEM-2019: Internet e Tecnologias
ENEM-2019: Internet e Tecnologiasma.no.el.ne.ves
 
ENEM-2019: Identidades brasileiras
ENEM-2019: Identidades brasileirasENEM-2019: Identidades brasileiras
ENEM-2019: Identidades brasileirasma.no.el.ne.ves
 
ENEM-2019: Aspectos Gramaticais
ENEM-2019: Aspectos GramaticaisENEM-2019: Aspectos Gramaticais
ENEM-2019: Aspectos Gramaticaisma.no.el.ne.ves
 
ENEM-2019: Educação Física
ENEM-2019: Educação FísicaENEM-2019: Educação Física
ENEM-2019: Educação Físicama.no.el.ne.ves
 
ENEM-2019: Compreensão Textual
ENEM-2019: Compreensão TextualENEM-2019: Compreensão Textual
ENEM-2019: Compreensão Textualma.no.el.ne.ves
 
Terceira aplicação do ENEM-2017: Tecnologias e Internet
Terceira aplicação do ENEM-2017: Tecnologias e InternetTerceira aplicação do ENEM-2017: Tecnologias e Internet
Terceira aplicação do ENEM-2017: Tecnologias e Internetma.no.el.ne.ves
 
Terceira aplicação do ENEM-2017: Literatura
Terceira aplicação do ENEM-2017: LiteraturaTerceira aplicação do ENEM-2017: Literatura
Terceira aplicação do ENEM-2017: Literaturama.no.el.ne.ves
 
Terceira aplicação do ENEM-2017: Educação Física
Terceira aplicação do ENEM-2017: Educação FísicaTerceira aplicação do ENEM-2017: Educação Física
Terceira aplicação do ENEM-2017: Educação Físicama.no.el.ne.ves
 
Terceira aplicação do ENEM-2017: Compreensão Textual
Terceira aplicação do ENEM-2017: Compreensão TextualTerceira aplicação do ENEM-2017: Compreensão Textual
Terceira aplicação do ENEM-2017: Compreensão Textualma.no.el.ne.ves
 
Terceira aplicação do ENEM-2017: Artes
Terceira aplicação do ENEM-2017: ArtesTerceira aplicação do ENEM-2017: Artes
Terceira aplicação do ENEM-2017: Artesma.no.el.ne.ves
 
Análise da Prova de Redação da UERJ-2010
Análise da Prova de Redação da UERJ-2010Análise da Prova de Redação da UERJ-2010
Análise da Prova de Redação da UERJ-2010ma.no.el.ne.ves
 

Mais de ma.no.el.ne.ves (20)

Segunda aplicação do ENEM-2019: Literatura
Segunda aplicação do ENEM-2019: LiteraturaSegunda aplicação do ENEM-2019: Literatura
Segunda aplicação do ENEM-2019: Literatura
 
Segunda aplicação do ENEM-2019: Internet e tecnologias
Segunda aplicação do ENEM-2019: Internet e tecnologiasSegunda aplicação do ENEM-2019: Internet e tecnologias
Segunda aplicação do ENEM-2019: Internet e tecnologias
 
Segunda aplicação do ENEM-2019: Identidades brasileiras
Segunda aplicação do ENEM-2019: Identidades brasileirasSegunda aplicação do ENEM-2019: Identidades brasileiras
Segunda aplicação do ENEM-2019: Identidades brasileiras
 
Segunda aplicação do ENEM-2019: Educação Física
Segunda aplicação do ENEM-2019: Educação FísicaSegunda aplicação do ENEM-2019: Educação Física
Segunda aplicação do ENEM-2019: Educação Física
 
Segunda aplicação do ENEM-2019: Compreensão textual
Segunda aplicação do ENEM-2019: Compreensão textualSegunda aplicação do ENEM-2019: Compreensão textual
Segunda aplicação do ENEM-2019: Compreensão textual
 
Segunda aplicação do ENEM-2019: Aspectos gramaticais
Segunda aplicação do ENEM-2019: Aspectos gramaticaisSegunda aplicação do ENEM-2019: Aspectos gramaticais
Segunda aplicação do ENEM-2019: Aspectos gramaticais
 
Segunda aplicação do ENEM-2019: Artes
Segunda aplicação do ENEM-2019: ArtesSegunda aplicação do ENEM-2019: Artes
Segunda aplicação do ENEM-2019: Artes
 
ENEM-2019: Literatura
ENEM-2019: LiteraturaENEM-2019: Literatura
ENEM-2019: Literatura
 
ENEM-2019: Internet e Tecnologias
ENEM-2019: Internet e TecnologiasENEM-2019: Internet e Tecnologias
ENEM-2019: Internet e Tecnologias
 
ENEM-2019: Identidades brasileiras
ENEM-2019: Identidades brasileirasENEM-2019: Identidades brasileiras
ENEM-2019: Identidades brasileiras
 
ENEM-2019: Aspectos Gramaticais
ENEM-2019: Aspectos GramaticaisENEM-2019: Aspectos Gramaticais
ENEM-2019: Aspectos Gramaticais
 
ENEM-2019: Educação Física
ENEM-2019: Educação FísicaENEM-2019: Educação Física
ENEM-2019: Educação Física
 
ENEM-2019: Compreensão Textual
ENEM-2019: Compreensão TextualENEM-2019: Compreensão Textual
ENEM-2019: Compreensão Textual
 
ENEM-2019: Artes
ENEM-2019: ArtesENEM-2019: Artes
ENEM-2019: Artes
 
Terceira aplicação do ENEM-2017: Tecnologias e Internet
Terceira aplicação do ENEM-2017: Tecnologias e InternetTerceira aplicação do ENEM-2017: Tecnologias e Internet
Terceira aplicação do ENEM-2017: Tecnologias e Internet
 
Terceira aplicação do ENEM-2017: Literatura
Terceira aplicação do ENEM-2017: LiteraturaTerceira aplicação do ENEM-2017: Literatura
Terceira aplicação do ENEM-2017: Literatura
 
Terceira aplicação do ENEM-2017: Educação Física
Terceira aplicação do ENEM-2017: Educação FísicaTerceira aplicação do ENEM-2017: Educação Física
Terceira aplicação do ENEM-2017: Educação Física
 
Terceira aplicação do ENEM-2017: Compreensão Textual
Terceira aplicação do ENEM-2017: Compreensão TextualTerceira aplicação do ENEM-2017: Compreensão Textual
Terceira aplicação do ENEM-2017: Compreensão Textual
 
Terceira aplicação do ENEM-2017: Artes
Terceira aplicação do ENEM-2017: ArtesTerceira aplicação do ENEM-2017: Artes
Terceira aplicação do ENEM-2017: Artes
 
Análise da Prova de Redação da UERJ-2010
Análise da Prova de Redação da UERJ-2010Análise da Prova de Redação da UERJ-2010
Análise da Prova de Redação da UERJ-2010
 

ENEM Literatura resolvido comentado

  • 1. ENEM-2013 resolvido e comentado Questões de Literatura Manoel Neves
  • 2. TEXTO primeira aplicação do ENEM-2013 Andaram   na   praia,   quando   saímos,   oito   ou   dez   deles;   e   daí   a   pouco   começaram   a   vir   mais.   E   parece-­‐me   que   viriam,   este   dia,   à   praia,   quatrocentos   ou   quatrocentos   e   cinquenta.   Alguns   deles  traziam  arcos  e  flechas,  que  todos  trocaram  por  carapuças  ou  por  qualquer  coisa  que  lhe   davam.   […]   Andavam   todos   tão   bem-­‐dispostos,   tão   bem   feitos   e   galantes   com   suas   Enturas   que   muito  agradavam.   CASTRO,  S.  A  carta  de  Pero  Vaz  de  Caminha.  Porto  Alegra:  L&PM,  1996.  Fragmento.  
  • 3. PORTINARI,  C.  O  descobrimento  do  Brasil,  1956.  Óleo  sobre  tela,  199  x  169  cm.  
  • 4. QUESTÃO 01 primeira aplicação do ENEM-2013 Pertencentes   ao   patrimônio   cultural   brasileiro,   a   carta   de   Pero   Vaz   de   Caminha   e   a   obra   de   PorEnari  retratam  a  chegada  dos  portugueses  ao  Brasil.  Da  leitura  dos  textos,  constata-­‐se  que   a)   a   carta   de   Pero   Vaz   de   Caminha   representa   uma   das   primeiras   manifestações   ar_sEcas   brasileiras  e  preocupa-­‐se  apenas  com  a  estéEca  literária.   b)   a   tela   de   PorEnari   retrata   indígenas   nus   com   corpos   pintados,   cujo   grande   saEsfação   é   a   afirmação  da  arte  acadêmica  brasileira  e  a  contestação  de  uma  linguagem  moderna.   c)  a  carta,  como  testemunho  histórico-­‐políEco,  mostra  o  olhar  do  colonizados  sobre  a  gente  da   terra,  e  a  pintura  destaca,  em  primeiro  plano,  a  inquietação  dos  naEvos.   d)  as  duas  produções,  embora  usem  linguagens  diferentes  -­‐  verbal  e  não  verbal  -­‐,  cumprem  a   mesma  função  social  e  ar_sEca.   e)  a  pintura  e  a  carta  de  Caminha  são  manifestações  de  grupos  étnicos  diferentes,  produzidas   em  um  mesmo  momento  histórico,  retratando  a  colonização.  
  • 5. SOLUÇÃO COMENTADA primeira aplicação do ENEM-2013 A   questão   requer   do   aluno   a   capacidade   de   associar   e   de   relacionar   os   textos   fornecidos   a   conhecimentos   relaEvos   à   Literatura   de   Informação,   ao   QuinhenEsmo,   ao   Cubismo   e   ao   Modernismo  brasileiro  [notadamente,  a  primeira  geração].   Para   além   do   fato   de   o   gênero   textual,   o   esElo,   a   visão   de   mundo   e   a   língua   do   texto   verbal   serem   europeus,   merece   destaque   o   movimento   focalização   feito   pelo   locutor,   que   opõe   claramente   um   “eu”/“nós”   [“saímos”   e   “parece-­‐me"]   a   um   eles   [“começaram”,   “alguns   deles   traziam”,   “andavam   todos”,   “suas   Enturas   que   muito   agradavam”].   Tal   contraposição   permite   perceber   muito   claramente   que   o   narrador   constrói   seu   discurso   a   parEr   de   um   lugar   muito   claramente  dissociado  da  perspecEva  do  indígena.     A   tela   de   PorEnari   apresenta   influências   cubistas   e   se   afasta   da   chamada   pintura   acadêmica.   Nela,   percebe-­‐se,   em   primeiro   plano,   alguns   índios   em   terra   firma;   no   segundo   plano,   mais   afastado  do  expectador,  estão  três  caravelas.   Posto  isso,  deve-­‐se  assinalar  a  alternaEva  “c”.  
  • 6. TEXTO primeira aplicação do ENEM-2013 QUERÔ   DELEGADO:  Então  desce  ele.  Vê  o  que  arrancam  desse  sacana.   SARARÁ:  Só  que  tem  um  porém.  Ele  é  menor.   DELEGADO:  Então  vai  com  jeito.  Depois  a  gente  entrega  pro  juiz.   (Luz  apaga  no  delegado  e  acende  no  repórter,  que  se  dirige  ao  público.)   REPÓRTER:   E   o   Querô   foi   espremido,   empilhado,   esmagado   de   corpo   e   alma   num   cubículo   imundo,  com  outros  meninos.  Meninos  todos  espremidos,  empilhados,  esmagados  de  corpo  e   alma,  alucinados  pelos  seus  desesperos,  cegados  por  muitas  aflições.  Muitos  meninos,  com  seus   desesperos   e   seus   ódios,   empilhados,   espremidos,   esmagados   de   corpo   e   alma   no   imundo   cubículo  do  reformatório.  E  foi  lá  que  o  Querô  nasceu.   MARCOS,  P.  Melhor  teatro.  São  Paulo:  Global,  2003.  Fragmento.  
  • 7. QUESTÃO 02 primeira aplicação do ENEM-2013 No  discurso  do  repórter,  a  repeEção  causa  um  efeito  de  senEdo  de  intensificação,  construindo  a   ideia  de   a)  opressão  osica  e  moral,  que  gera  rancor  nos  meninos.   b)  repressão  policial  e  social,  que  gera  apaEa  nos  meninos.   c)  polêmica  judicial  e  midiáEca,  que  gera  confusão  entre  os  meninos.   d)  concepção  educacional  e  carcerária,  que  gera  comoção  nos  meninos.   e)  informação  críEca  e  jornalísEca,  que  gera  indignação  entre  os  meninos.  
  • 8. SOLUÇÃO COMENTADA primeira aplicação do ENEM-2013 A  gradação  em  análise  visa  a  destacar  o  sofrimento  osico  e  moral  dos  menores.  A  única  opção   que  contempla  tal  leitura  é  a  letra  “a”.  
  • 9. TEXTO primeira aplicação do ENEM-2013 Se  a  cólera  que  espuma,  a  dor  que  mora   N’alma,  e  destrói  cada  ilusão  que  nasce,   Tudo  o  que  punge,  tudo  o  que  devora   O  coração,  no  rosto  se  estampasse;   Se  se  pudesse  o  espírito  que  chora   Ver  através  da  máscara  da  face,   Quanta  gente,  talvez,  que  inveja  agora   Nos  causa,  então  piedade  nos  causasse!   Quanta  gente  que  ri,  talvez,  consigo   Guarda  um  atroz,  recôndito  inimigo,   Como  invisível  chaga  cancerosa!   Quanta  gente  que  ri,  talvez  existe,   Cuja  a  ventura  única  consiste   Em  parecer  aos  outros  venturosa!   CORREIA,  R.  In.:  PATRIOTA,  M.  Para  compreender  Raimundo  Correia.  Brasília:  Alhambra,  1995.  
  • 10. QUESTÃO 03 primeira aplicação do ENEM-2013 Coerente  com  a  proposta  parnasiana  de  cuidado  formal  e  racionalidade  na  condução  temáEca,   o  soneto  de  Raimundo  Correia  reflete  sobre  a  forma  como  as  emoções  do  indivíduo  são  julgadas   em  sociedade.  Na  concepção  do  eu  lírico,  esse  julgamento  revela  que   a)  a  necessidade  de  ser  socialmente  aceito  leva  o  indivíduo  a  agir  de  forma  dissimulada.   b)  o  sofrimento  ínEmo  torna-­‐se  mais  ameno  quando  comparElhado  por  um  grupo  social.   c)  a  capacidade  de  perdoar  e  aceitar  as  diferenças  neutraliza  o  senEmento  de  inveja.   d)  o  insEnto  de  solidariedade  conduz  o  indivíduo  a  apiedar-­‐se  do  próximo.   e)  a  transfiguração  da  angúsEa  em  alegria  é  um  arEocio  nocivo  ao  convívio  social.  
  • 11. SOLUÇÃO COMENTADA primeira aplicação do ENEM-2013 O   soneto   de   Raimundo   Correa   trata   muito   claramente   da   dissimulação   das   emoções.   De   acordo   com  o  sujeito  poéEco,  a  felicidade  de  muitos  é  puro  fingimento.  Posto  isso,  deve-­‐se  assinalar  a   letra  “a”.  
  • 12. TEXTO primeira aplicação do ENEM-2013 OLÁ!  NEGRO   Os  netos  de  teus  mulatos  e  de  teus  cafuzos   e  a  quarta  e  a  quinta  gerações  de  teu  sangue  sofredor   tentarão  apagar  a  tua  cor!   E  as  gerações  dessas  gerações  quando  apagarem  a  tua  tatuagem  execranda,   não  apagarão  de  suas  almas,  a  tua  alma,  negro!   Pai-­‐João,  Mãe-­‐negra,  Fulô,  Zumbi,   negro-­‐fujão,  negro  caEvo,  negro  rebelde   negro  cabinda,  negro    congo,  negro  ioruba,   negro  que  foste  para  o  algodão  de  USA   para  os  canaviais  do  Brasil,   para  o  tronco,  para  o  colar  de  ferro,  para  a  canga   de  todos  os  senhores  do  mundo;   eu  melhor  compreendo  agora  os  teus  blues   nesta  hora  triste  da  raça  branca,  negro!   Olá,  Negro!  Olá,  Negro!   A  raça  que  enforca,  enforca-­‐se  de  tédio,  negro!   LIMA,  J.  Obras  completas.  Rio  de  Janeiro:  Aguilar,  1958.  Fragmento.  
  • 13. QUESTÃO 04 primeira aplicação do ENEM-2013 O  conflito  de  gerações  e  de  grupos  étnicos  reproduz,  na  visão  do  eu  lírico,  um  contexto  social   assinalado  por   a)  modernização  dos  modos  de  produção  e  consequente  enriquecimento  dos  brancos.   b)  preservação  da  memória  ancestral  e  resistência  negra  à  apaEa  cultural  dos  brancos.   c)  superação  dos  costumes  anEgos  por  meio  da  incorporação  de  valores  dos  colonizados.   d)  nivelamento  social  de  descendentes  de  escravos  e  de  senhores  pela  condição  de  pobreza.   e)  antagonismo  entre  grupos  de  trabalhadores  e  lacunas  de  hereditariedade.  
  • 14. SOLUÇÃO COMENTADA primeira aplicação do ENEM-2013 Os  versos  “eu  melhor  compreendo  agora  os  teus  blues/  nesta  hora  triste  da  raça  branca,  negro!”   comprovam   a   permanência   da   memória   negra   e   sua   resistência   à   apaEa   cultural   dos   brancos.   Por  isso,  deve-­‐se  assinalar  a  alternaEva  “b”.  
  • 15. TEXTO primeira aplicação do ENEM-2013 ATÉ  QUANDO?   Não  adianta  olhar  pro  céu   Com  muita  fé  e  pouca  luta   Levanta  aí  que  você  tem  muito  protesto  pra  fazer   E  muita  greve,  você  pode,  você  deve,  pode  crer   Não  adianta  olhar  pro  chão   Virar  a  cara  pra  não  ver   Se  liga  aí  que  te  botaram  numa  cruz  e  só  porque  Jesus   Sofreu  não  quer  dizer  que  você  tenha  que  sofrer!   GABRIEL,  O  PENSADOR.  Seja  você  mesmo  (mas  não  seja  sempre  o  mesmo).  RJ:  Sony  Music,  2001.  Fragmento.  
  • 16. QUESTÃO 05 primeira aplicação do ENEM-2013 As  escolhas  linguísEcas  feitas  pelo  autor  conferem  ao  texto   a)  caráter  atual,  pelo  uso  de  linguagem  própria  da  internet.   b)  cunho  apelaEvo,  pela  predominância  de  imagens  metafóricas.   c)  tom  de  diálogo,  pela  recorrência  de  gírias.   d)  espontaneidade,  pelo  uso  da  linguagem  coloquial.   e)  originalidade,  pela  concisão  da  linguagem.  
  • 17. SOLUÇÃO COMENTADA primeira aplicação do ENEM-2013 Apesar   do   níEdo   caráter   apelaEvo   do   texto,   manifesto   por   meio   do   uso   de   verbos   no   imperaEvo,  é  possível,  sim,  afirmar  que  uma  das  principais  estratégias  discursivas  adotadas  pelo   sujeito  poéEco  para  conseguir  seu  intento  é  o  uso  de  linguagem  informal  [presente  não  só  no   emprego  das  formas  reduzidas  “pro”  e  “pra”,  mas  também  na  oscilação  quanto  ao  emprego  de   pronomes   para   se   referir   ao   interlocutor   –   segunda   e   terceira   pessoas   –   e   no   uso   de   expressões   Epicas  da  língua  falada,  tais  como:  “se  liga  aí”  e  “pode  crer”].  Assinale-­‐se,  portanto,  a  alternaEva   “d”.  
  • 18. TEXTO primeira aplicação do ENEM-2013 A  DIVA   Vamos  ao  teatro,  Maria  José?   Quem  me  dera,   desmanchei  em  rosca  quinze  kilos  de  farinha,   tou  podre.  Outro  dia  a  gente  vamos.   Falou  meio  triste,  culpada,   e  um  pouco  alegre  por  recusar  com  orgulho.   TEATRO!  Disse  no  espelho.   TEATRO!  Mais  algo,  desgrenhada.   TEATRO!  E  os  cacos  voaram  sem  nenhum  aplauso.   Perfeita.   PRADO,  A.  Oráculos  de  maio.  São  Paulo:  Siciliano,  1999.  
  • 19. QUESTÃO 06 primeira aplicação do ENEM-2013 Os  diferentes  gêneros  textuais  desempenham  funções  sociais  diversas,  reconhecidas  pelo  leitor   com   base   em   suas   caracterísEcas   específicas,   bem   como   na   situação   comunicaEva   em   que   ele   é   produzido.  Assim,  o  texto  A  diva   a)  narra  um  fato  real  vivido  por  Maria  José.   b)  surpreende  o  leitor  pelo  seu  efeito  poéEco.   c)  relata  uma  experiência  teatral  profissional.   d)  descreve  uma  ação  _pica  de  uma  mulher  sonhadora.   e)  defende  um  ponto  de  vista  relaEvo  ao  exercício  teatral.  
  • 20. SOLUÇÃO COMENTADA primeira aplicação do ENEM-2013 O   poema   de   Adélia   Prado   [de   versos   livres   e   brancos]   apresenta   uma   personagem   que   [estranhamente]  monologa  em  frente  ao  espelho.   Trata-­‐se  de  um  texto  em  que  se  percebe  claramente  a  confluência  entre  dois  gêneros  literários   –   a   saber,   o   dramáEco   [monólogo,   encenação;   rubricas]   e   lírico   [versos;   manifestação   da   interiorade].   Dentre  os  distratores  fornecidos,  o  que  realiza  uma  melhor  leitura  do  texto  é  a  letra  “b”.  
  • 21. TEXTO primeira aplicação do ENEM-2013 Tudo   no   mundo   começou   com   um   sim.   Uma   molécula   disse   sim   a   outra   molécula   e   nasceu   a   vida.   Mas   antes   da   pré-­‐história   a   pré-­‐história   da   pré-­‐história   e   havia   e   o   nunca   e   havia   o   sim.   Sempre  houve.  Não  sei  o  quê,  mas  sei  que  o  universo  jamais  começou.  […]   Enquanto   eu   Ever   perguntas   e   não   houver   resposta   conEnuarei   a   escrever.   Como   começar   pelo   início,  se  as  coisas  acontecem  antes  de  acontecer?  Se  antes  da  pré-­‐história  já  havia  os  monstros   apocalípEcos?  Se  esta  história  não  existe,  passará  a  exisEr.  Pensar  é  um  ato.  SenEr  é  um  fato.  Os   dois  juntos  –  sou  eu  que  escrevo  o  que  estou  escrevendo.  […]  Felicidade?  Nunca  vi  palavra  mais   doida,  inventada  pelas  nordesEnas  que  andam  por  aí  aos  montes.   Como  eu  irei  dizer  agora,  esta  história  será  o  resultado  de  uma  visão  gradual  –  há  dois  anos  e   meio  venho  aos  poucos  descobrindo  os  porquês.  É  visão  da  iminência  de.  De  quê?  Quem  sabe   se   mais   tarde   saberei.   Como   que   estou   escrevendo   na   mesma   hora   em   que   sou   lido.   Só   não   inicio   pelo   fim   que   jusEficaria   o   começo   –   como   a   morte   parece   dizer   sobre   a   vida   –   porque   preciso  registrar  os  fatos  antecedentes.   LISPECTOR,  C.  A  hora  da  estrela.  Rio  de  Janeiro:  Rocco,  1998.  Fragmento.  
  • 22. QUESTÃO 07 primeira aplicação do ENEM-2013 A  elaboração  de  uma  voz  narraEva  peculiar  acompanha  a  trajetória  literária  de  Clarice  Lispector,   culminada   com   a   obra   A   hora   da   estrela,   de   1977,   ano   da   morte   da   escritora.   Nesse   fragmento,   nota-­‐se  essa  peculiaridade  porque  o  narrador   a)  observa  os  acontecimentos  que  narra  sob  uma  óEca  distante,  sendo  indiferente  aos  fatos  e  às   personagens.   b)  relata  a  história  sem  ter  Edo  a  preocupação  de  invesEgar  os  moEvos  que  levaram  aos  eventos   que  a  compõem.   c)  revela-­‐se  um  sujeito  que  reflete  questões  existenciais  e  sobre  a  construção  do  discurso.   d)   admite   a   dificuldade   de   escrever   uma   história   em   razão   da   complexidade   para   escolher   as   palavras  exatas.   e)   propõe-­‐se   a   discuEr   questões   de   natureza   filosófica   e   metaosica,   incomuns   na   narraEva   de   ficção.  
  • 23. SOLUÇÃO COMENTADA primeira aplicação do ENEM-2013 O   fragmento   de   A   hora   da   estrela   transcrito   para   análise   nesta   questão   é   clamente   metaosico   e   metalinguísEco,  na  medida  em  que  faz  reflexões  sobre  a  origem  da  vida,  sobre  a  felicidade  [dois   primeiros   parágrafos]   e   sobre   a   construção   da   narraEva   [terceiro   parágrafo].   Marque-­‐se,   portanto,  a  letra  “c”.    
  • 24. TEXTO primeira aplicação do ENEM-2013 Mesmo   tendo   a   trajetória   do   movimento   interrompida   com   a   prisão   de   seus   dois   líderes,   o   tropicalismo   não   deixou   de   cumprir   seu   papel   de   vanguarda   na   música   popular   brasileira.   A   parEr  da  década  de  70  do  século  passado,  em  lugar  do  produto  musical  de  exportação  de  nível   internacional   promeEdo   pelos   baianos   com   a   “retomada   da   linha   evolutória”,   insEtuiu-­‐se   nos   meios  de  comunicação  e  na  indústria  do  lazer  uma  nova  era  musical.   TINHORÃO,  J.  R.  Pequena  história  da  música  popular:  da  modinha  ao  tropicalismo.  SP:  art,  1986.  Adaptado.  
  • 25. QUESTÃO 08 primeira aplicação do ENEM-2013 A   nova   era   musical   mencionada   no   texto   evidencia   um   gênero   que   incorporou   a   cultura   de   massas  e  se  adequou  à  realidade  brasileira.  Esse  gênero  está  representado  pela  obra  cujo  trecho   de  letra  é:   a)   A   estrela   d’alva/   No   céu   desponta/   E   a   lua   anda   tonta/   Com   tamanho   resplendor.   [As   pastorinhas,  Noel  Rosa  e  João  de  Barro]   b)  Hoje/  Eu  quero  a  rosa  mais  linda  que  houver/  Quero  a  primeira  estrela  que  vier/  Para  enfeitar   a  noite  do  meu  bem.  [A  noite  do  meu  bem,  Dolores  Duran]   c)  No  rancho  fundo/  Bem  pra  lá  do  fim  do  mundo/  Onde  a  dor  e  a  saudade/  Contam  coisas  da   cidade.  [No  rancho  fundo,  Ary  Barroso  e  LamarEne  Babo]   d)   Baby   Baby/   Não   adianta   chamar/   Quando   alguém   está   perdido/   Procurando   se   encontrar.   [Ovelha  negra,  Rita  Lee]   e)   Pois   há   menos   peixinhos   a   nadar   no   mar/   Do   que   os   beijinhos   que   eu   darei/   Na   sua   boca.   [Chega  de  saudade,  Tom  Jobim  e  Vinícius  de  Moraes]  
  • 26. SOLUÇÃO COMENTADA primeira aplicação do ENEM-2013 O   movimento   tropicalista   é   herdeiro   tanto   dos   ideais   da   beat   generaBon   quanto   dos   da   antropofagia   oswaldiana.   O   fragmento   da   canção   de   Rita   Lee   filia-­‐se   claramente   à   noção   de   desbunde   beatnik   [“Não   adianta   chamar/   Quando   alguém   está   perdido/   Procurando   se   encontrar].  Marque-­‐se,  pois,  a  letra  “d”.  
  • 27. TEXTO primeira aplicação do ENEM-2013 CAPÍTULO  LIV:  A  PÊNDULA   Saí   dali   a   saborear   o   beijo.   Não   pude   dormir;   esErei-­‐me   na   cama,   é   certo,   mas   foi   o   mesmo   que   nada.  Ouvi  as  horas  todas  da  noite.  Usualmente,  quando  eu  perdia  o  sono,  o  bater  da  pêndula   fazia-­‐me  muito  mal;  esse  Eque-­‐taque  soturno,  vagaroso  e  seco  parecia  dizer  a  cada  golpe  que  ia   ter  um  instante  menos  de  vida.  Imaginava  então  um  velho  diabo,  sentado  entre  dois  sacos,  o  da   vida  e  o  da  morte,  e  a  contá-­‐las  assim:   –  Outra  de  menos…   –  Outra  de  menos…   –  Outra  de  menos…   –  Outra  de  menos…   O   mais   singular   é   que,   se   o   relógio   parava,   eu   dava-­‐lhe   corda,   para   que   ele   não   deixasse   de   bater   nunca,   e   eu   pudesse   contar   todos   os   meus   instantes   perdidos.   Invenções   há,   que   se   transformam  ou  acabam;  as  mesmas  insEtuições  morrem;  o  relógio  é  definiEvo  e  perpétuo.  O   derradeiro   homem,   ao   despedir-­‐se   do   sol   frio   e   gasto,   há   de   ter   um   relógio   na   algibeira,   para   saber  a  hora  exata  em  que  morre.   Naquela   noite   não   padeci   essa   triste   sensação   de   enfado,   mas   outra,   e   deleitosa.   As   fantasias   tumultuavam-­‐me   cá   dentro,   vinham   umas   sobre   outras,   à   semelhança   de   devotas   que   se   abalroam   para   ver   o   anjo   cantor   das   procissões.   Não   ouvia   os   instantes   perdidos,   mas   os   minutos  ganhados.  
  • 28. QUESTÃO 09 primeira aplicação do ENEM-2013 O   capítulo   apresenta   o   instante   em   que   Brás   Cubas   revive   a   sensação   do   beijo   trocado   com   Virgília,   casada   com   Lobo   Neves.   Nesse   contexto,   a   metáfora   do   relógio   desconstrói   certos   paradigmas  românEcos,  porque   a)  o  narrador  e  Virgília  não  têm  percepção  do  tempo  em  seus  encontros.   b)  como  “defunto  autor”,  Brás  Cubas  reconhece  a  inuElidade  de  tentar  acompanhar  o  fluxo  do   tempo.   c)  na  contagem  das  horas,  o  narrador  metaforiza  o  desejo  de  triunfar  e  acumular  riquezas.   d)  o  relógio  representa  a  materialização  do  tempo  e  redireciona  o  comportamento  idealista  de   Brás  Cubas.   e)  o  narrador  compara  a  duração  do  sabor  do  beijo  à  perpetuidade  do  relógio.  
  • 29. SOLUÇÃO COMENTADA primeira aplicação do ENEM-2013 O   fragmento   de   Memórias   póstumas   de   Brás   Cubas   mostra   o   contentamento   do   protagonista   depois  de  beijar  sua  amada.   A  questão  em  análise  discute  a  metáfora  do  relógio.  Para  o  narrador  protagonista,  o  objeto  em   questão   marca   as   horas   que   ele   vai   ganhando.   Tal   objeto,   entretanto,   marca   a   passagem   do   tempo   e   parece   indicar,   ironica   e   contrariamente   ao   que   pensa   Brás   Cubas,   o   tempo   que   escoa,   aquilo   que   se   perde,   o   que   passa   e   que   não   mais   volta.   Dessa   forma,   é   possível   perceber   na   presença  de  tal  metáfora  uma  desconstrução  do  ideal  românEco  da  personagem  por  intermédio   de  uma  intervenção  irônica  do  autor  implícito.  Marque-­‐se,  pois,  a  letra  “d”.  
  • 30. TEXTO primeira aplicação do ENEM-2013 BRASILIDADE  EM  CONSTRUÇÃO   MUSEU  DE  LÍNGUA  PORTUGUESA.  Oswald  de  Andrade:  o  culpado  de  tudo.  27  set.  2011  a  29  jan.  2012.  SP:  Prol,  2012.  
  • 31. QUESTÃO 10 primeira aplicação do ENEM-2013 O   poema   de   Oswald   de   Andrade   remonta   à   ideia   de   que   a   brasilidade   está   relacionado   ao   futebol.  Quanto  à  questão  da  idenEdade  nacional,  as  anotações  em  torno  dos  versos  consEtuem   a)  direcionamentos  possíveis  para  uma  leitura  críEca  dos  dados  histórico-­‐culturais.   b)  forma  clássica  da  construção  poéEca  brasileira.   c)  rejeição  à  ideia  do  Brasil  como  país  do  futebol.   d)  intervenções  de  um  leitor  estrangeiro  no  exercício  de  leitura  poéEca.   e)  lembretes  de  palavras  Epicamente  brasileiras  subsEtuEvas  das  originais.  
  • 32. SOLUÇÃO COMENTADA primeira aplicação do ENEM-2013 As  anotação  feitas  sobre  o  texto  de  Oswald  de  Andrade  funcionam  como  esclarecimentos  que   visam  a  auxiliar  a  compreensão  do  poema.  Marque-­‐se,  pois,  a  alternaEva  “a”.  
  • 33. TEXTO primeira aplicação do ENEM-2013 LUSOFONIA   Escrevo  um  poema  sobre  a  rapariga  que  está  sentada   no  café,  em  frente  da  chávena  de  café,  enquanto   alisa  os  cabelos  com  a  mão.  Mas  não  posso  escrever  este   poema  sobre  essa  rapariga  porque,  no  brasil,  a  palavra   rapariga  não  quer  dizer  o  que  ela  diz  em  portugal.  Então,   terei  de  escrever  a  mulher  nova  do  café,  a  jovem  do  café,   a  menina  do  café,  para  que  a  reputação  da  pobre  rapariga   que  alisa  os  cabelos  com  a  mão,  num  café  de  lisboa,  não   fique  estragada  para  sempre  quando  este  poema  atravessar  o   atlânEco  para  desembarcar  no  rio  de  janeiro.  E  isto  tudo   sem  pensar  em  áfrica,  porque  aí  terei   de  escrever  sobre  a  moça  do  café,  para   evitar  o  tom  demasiado  conEnental  da  rapariga,  que  é   uma  palavra  que  já  me  está  a  pôr  com  dores   de  cabeça  até  porque,  no  fundo,  a  única  coisa  que  eu  queria   era  escrever  um  poema  sobre  a  rapariga  do   café.  A  solução,  então,  é  mudar  de  café,  e  limitar-­‐me  a   escrever  um  poema  sobre  aquele  café  onde  nenhuma  rapariga  se   pode  sentar  à  mesa  porque  só  servem  café  ao  balcão.   JÚDICE,  N.  Matéria  do  poema.  Liboa:  D.  Quixote,  2008.  
  • 34. rapariga:  s.f.,  fem.  de  rapaz:  mulher  nova;  moça;  menina;  (Brasil),  meretriz.  
  • 35. QUESTÃO 11 primeira aplicação do ENEM-2013 O  texto  traz  em  relevo  as  funções  metalinguísEca  e  poéEca.  Seu  caráter  metalinguísEco  jusEfica-­‐ se  pela   a)  discussão  da  dificuldade  de  se  fazer  arte  inovadora  no  mundo  contemporâneo.   b)  defesa  do  movimento  ar_sEco  da  pós-­‐modernidade,  _pico  do  século  XX.   c)  abordagem  de  temas  do  coEdiano,  em  que  a  arte  se  volta  para  assuntos  roEneiros.   d)  temaEzação  do  fazer  ar_sEco,  pela  discussão  do  ato  de  construção  da  própria  obra.   e)   valorização   do   efeito   de   estranhamento   causado   no   público,   o   que   faz   a   obra   ser   reconhecida.  
  • 36. SOLUÇÃO COMENTADA primeira aplicação do ENEM-2013 No   poema   em   análise,   o   sujeito   poéEco   fala   do   processo   de   construção   de   seu   texto   e   da   dificuldade   que   o   uso   da   palavra   “rapariga”   poderia   gerar   na   recepção   de   seu   texto   tanto   no   Brasil  quanto  na  África.   Posto  que  se  trata  de  uma  reflexão  acerca  do  fazer  poéEco  e  acerca  das  possíveis  significações   de  um  vocábulo,  há,  no  texto  em  análise,  metalinguagem.  Marque-­‐se,  portanto,  a  letra  “d”.  
  • 37. XAVIER,  C.  Disponível  em:  h‡p://www.releituras.com.br.  Acesso  em:  24  abr.  2010.  
  • 38. QUESTÃO 12 primeira aplicação do ENEM-2013 Os  objeEvos  que  moEvam  os  seres  humanos  a  estabelecer  comunicação  determinam,  em  uma   situação  de  interlocução,  o  predomínio  de  uma  ou  de  outra  função  de  linguagem.  Nesse  texto,   predomina  a  função  que  se  caracteriza  por   a)   tentar   persuadir   o   leitor   acerca   da   possibilidade   de   se   tomarem   certas   medidas   para   a   elaboração  de  um  livro.   b)  enfaEzar  a  percepção  subjeEva  do  autor,  que  projeta  para  sua  obra  seus  sonhos  e  histórias.   c)   apontar   para   o   estabelecimento   de   interlocução   de   modo   arEficial   e   automáEco,   entre   o   leitor  e  o  livro.   d)  fazer  um  exercício  de  reflexão  a  respeito  dos  princípios  que  estruturam  a  forma  e  o  conteúdo   de  um  livro.   e)   retratar   as   etapas   do   processo   de   produção   de   um   livro,   as   quais   antecedem   o   contato   entre   leitor  e  obra.  
  • 39. SOLUÇÃO COMENTADA primeira aplicação do ENEM-2013 O   texto   em   em   análise   apresenta   nos   dois   primeiros   quadrinhos   elementos   formais   que   aparecem  na  composição  de  um  livro.  Nos  dois  úlEmos,  aparecem  os  elementos  temáEcos.   Posto  isso,  deve-­‐se  assinalar  a  alternaEva  “d”.  
  • 40. ANÁLISE GLOBAL primeira aplicação do ENEM-2013 Quanto   às   modalidades   textuais,   as   questões   de   literatura   do   ENEM-­‐2013   abrangeram   textos   teatrais,   fragmentos   de   romances,   poemas   [tanto   formas   tradicionais   quanto   formas   modernas],  história  em  quadrinhos,  letras  de  música  e  textos  da  literatura  de  informação.   Quanto  a  temas,  esElos  de  época  e  elementos  de  teoria  da  literatura,  as  questões  envolveram:   quinhenEsmo,   modernismo,   parnasianismo,   teatro,   literatura   das   minorias   [o   negro   na   literatura  brasileira],  literatura  engajada,  funções  da  linguagem,  relação  entre  literatura  e  artes   plásEcas,   gêneros   literários   na   modernidade,   metalinguagem,   literatura   e   música   popular   brasileira  e  relação  entre  realismo  e  romanEsmo.