O desafio da gestão da geração Z

9.914 visualizações

Publicada em

As gerações são influenciadas pelo contexto histórico em que nasceram e viveram, definindo suas características e sua forma de pensar. Com o passar dos anos e a velocidade da informação, os profissionais passaram a ser mais exigentes com relação às organizações, demandando maior habilidade de seus gestores para mantê-los motivados. Estes profissionais entrantes no mercado de trabalho, a Geração Z, estão em busca de aprendizado horizontal mais até do que em cargos e salários, além de conflitarem com as pessoas mais velhas por quebras de paradigmas. O fato é que esta geração tem muito a ensinar e a aprender com os demais. O grande desafio do gestor é observar sua equipe e perceber as necessidades de cada grupo de pessoas, seus ideais, seus anseios, além de contribuir para a interação entre as partes, permitindo uma convivência menos conflitante e mais produtiva.

Publicada em: Negócios
5 comentários
6 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Olá Luciane. Li seu artigo. Estou escrevendo meu TCC sobre a geração Z. Vc pode me indicar bibliografia? Desde já agradeço.
       Responder 
    Tem certeza que deseja  Sim  Não
    Insira sua mensagem aqui
  • @Pontifícia Universidade Católica de São Paulo Bom dia, Bete. Realmente muito pouco se fala sobre a Geração Z, porém, mesmo não existindo muita bibliografia disponível, é uma preocupação latente dos gestores. Estes profissionais (que não são Geração Y, que têm preocupações e necessidades diferentes daqueles) estão chegando ao mercado de trabalho e exigem uma postura diferente das empresas. Este artigo é um início de pesquisa, foi escrito há mais de um ano, quando existia ainda menos pesquisas disponíveis do que hoje. Obrigada pelas suas considerações, são muito importantes para nosso crescimento.
       Responder 
    Tem certeza que deseja  Sim  Não
    Insira sua mensagem aqui
  • Prezada Luciane, li seu material com cuidado e, como pesquisadora da geração Y me preocupou o fato de não fundamentar suas ideias em nenhum autor de peso. Quanto à geração Y temos vários autores referenciados, como Tamara Erickson, Bruce Tulgan, Don Tapscott, e outros, como orgãos de pesquisa como a Pew Research, e novíssimas pesquisas empreendidas pelas firmas pWc, Deloitte, IBM...Tenho escrito artigos sobre essas pesquisas no estadão, mensalmente (Caderno Carreiras & Empregos), e me preoucupa muito o fato de não ter referencias teóricas firmes quanto a tal de geração Z. Para esses autores e essas pesquisas que comentei a geração Z não existe, ainda só existe a Y, tanto que as datas de finalização dos nascimentos de seus membros estão sendo constantemente alteradas. Bem, enfim, era isso que gostaria de compartilhar com você...Abraços, Bete Adami
       Responder 
    Tem certeza que deseja  Sim  Não
    Insira sua mensagem aqui
  • @ahenqs1 Valeu, André! A integração dessas gerações é alto que vem tirando o sono dos gestores...
       Responder 
    Tem certeza que deseja  Sim  Não
    Insira sua mensagem aqui
  • Ótimo tema, Lu. Assim que tiver um tempinho quero ler! Obrigado por compartilhar. ;)
       Responder 
    Tem certeza que deseja  Sim  Não
    Insira sua mensagem aqui
Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
9.914
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
6
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
221
Comentários
5
Gostaram
6
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

O desafio da gestão da geração Z

  1. 1. 1 TCC - Trabalho de Conclusão de Curso Nº de Pg.: 9 O DESAFIO DA GESTÃO DA GERAÇÃO Z Revisão: 19/02/2014 – p O desafio da gestão da Geração Z Luciane Zuanazzi (ESIC) luciane.zuanazzi@gmail.com Roberto Remonato (ESIC) remonato@gmail.com RESUMO As gerações são influenciadas pelo contexto histórico em que nasceram e viveram, definindo suas características e sua forma de pensar. Com o passar dos anos e a velocidade da informação, os profissionais passaram a ser mais exigentes com relação às organizações, demandando maior habilidade de seus gestores para mantê-los motivados. Estes profissionais entrantes no mercado de trabalho, a Geração Z, estão em busca de aprendizado horizontal mais até do que em cargos e salários, além de conflitarem com as pessoas mais velhas por quebras de paradigmas. O fato é que esta geração tem muito a ensinar e a aprender com os demais. O grande desafio do gestor é observar sua equipe e perceber as necessidades de cada grupo de pessoas, seus ideais, seus anseios, além de contribuir para a interação entre as partes, permitindo uma convivência menos conflitante e mais produtiva. Palavras-chave: Geração Z, Geração X, Geração Y, gestão, conflito entre gerações. 1 INTRODUÇÃO Até bem pouco tempo atrás as gerações eram definidas como por aqueles que sucediam seus pais. Alguns fatores, como o advento da internet, entretanto, aceleraram as mudanças de comportamento entre os indivíduos, gerando a necessidade de identificá-los de maneira mais apropriada. Pode-se dizer então que nasce uma nova geração a cada dez anos. A Geração Z, que está entrando agora no mercado de trabalho, surge com uma nova energia e outra forma de pensar e agir, quebrando paradigmas e causando conflitos nos ambientes em que estão inseridas. O estudo sobre o tema “Gerações” surge da necessidade dos gestores de entender e amenizar esses conflitos entre as diversas gerações de profissionais atuantes no mesmo ambiente. O presente artigo traz um referencial teórico, incrementado com entrevistas com gestor atuante em equipe heterogênea e um profissional da Geração Z, que manifestam-se de forma muito coerente no que tange aos anseios e observações dos profissionais mais jovens. 2 GERAÇÕES As gerações são utilizadas para denominar os indivíduos nascidos em determinada época, com determinadas características e comportamentos. Segundo Cortela (2010), durante muito tempo utilizou-se o termo “geração” para definir aquela que sucedeu seus pais. Porém,
  2. 2. 2 nos últimos anos, com a aceleração do tempo, dos acontecimentos e a era da informação, pode-se dizer que nasce uma nova geração a cada dez anos. As gerações podem ser divididas em Veteranos, Baby Boomers, X, Y, Z e Alpha. No quadro abaixo pode-se observar a redução do tempo entre uma geração e outra com o passar dos anos. Geração Nascimento Acontecimentos do período Características Veteranos 1925-1945 - Grandes crises econômicas - 2ª Guerra Mundial Pessoas mais rígidas devido às dificuldades que viveram. Baby Boomers 1946-1964 - Globalização - Ida do homem à lua - Capitalismo e consumismo - Guerra do Vietnã - Época dos movimentos ideológicos Pessoas contestadoras, com sede de luta por seus direitos. Geração X 1965-1981 - Regime Militar - Guerra Fria Pessoas mais conformadas com um padrão de vida mais realista e consumista. Geração Y 1980-1994 - Era da Internet Geração que adora feedback, é multitarefa, precisa conciliar lazer e trabalho e é muito ligada em tecnologia. Geração Z 1995-2004 - Velocidade da Informação Geração multitarefa e totalmente integrada à tecnologia. Ansiosos, ambiciosos, impulsivos e dinâmicos. Geração Alpha A partir de 2005 - Era do conhecimento Ainda crianças, mas já demandam algumas mudanças na forma de comunicação com seus pais e o ensino disponibilizado hoje. Quadro 1 – Gerações Fonte: Elaborado pela autora (2014) 2.1 Veteranos Esta geração é composta por pessoas que nasceram entre 1925 e 1945, enquanto o mundo atravessava fortes crises econômicas. Esta geração foi educada para valorizar o trabalho, obedecer hierarquias e não confiar no futuro. Além disso, apresenta forte resistência a mudanças, o que pode causar problemas de relacionamento no meio corporativo. Há um choque grande quando a geração de veteranos precisa conviver e interagir com as demais gerações. 2.2 Baby Boomers A geração de Baby Boomers é representada pelas pessoas que nasceram logo após a 2ª Guerra Mundial, quando o índice de natalidade cresceu. Dai surgiu o termo que batizou a
  3. 3. 3 geração. Grandes acontecimentos foram vistos pelo mundo entre 1946 e 1964, como o início da globalização, a ida do homem à lua, o capitalismo e a era do consumismo. Esta geração foi importante para o mundo para a conquista de várias causas sociais no século passado. Foram agentes de grandes transformações, como por exemplo, os debates sobre a participação da mulher mais ativamente na sociedade e a quebra de barreiras políticas. Profissionalmente, esta geração passou a valorizar mais seus ideais. São focadas em realização e costumam permanecer na mesma empresa por muitos anos. Por serem extremamente ativas, a maioria dos que se aposentam acabam voltando às atividades como consultores muito bem cotados, haja vista sua experiência em uma área específica. 2.3 Geração X A Geração X é determinada pelas pessoas que nasceram entre 1965 e 1981, durante o regime militar. Estas pessoas vieram ao mundo num período turbulento e tendem a ser céticas quando se trata de política. Este foi o período em que a tecnologia chegou até as casas, quando foi lançado o primeiro microprocessador e o primeiro videogame, o que as tornou mais abertas a novas tecnologias e à inovação. Antigamente, se precisasse aprender sobre algum tema, o profissional deveria ir atrás do conhecimento. Por este motivo, a Geração X buscava sempre conversar com alguém sobre o assunto ou se aprofundar nos estudos. Isso mudou um pouco com a chegada dos profissionais mais jovens ao mercado de trabalho, que vieram com uma visão mais acadêmica e suas opiniões não foram bem aceitas. 2.4 Geração Y A Geração Y, também conhecida como Geração Millennials ou Geração da Internet, é composta pelas pessoas que nasceram em meados da década de 80 e presenciaram o crescimento da utilização da Internet, conforme afirma Oliveira (2010). Segundo Kullock (2010), maior especialista em Geração Y do Brasil, esta geração se beneficiou de um período economicamente favorecido e teve em casa a liberdade que nenhuma geração havia tido até o momento. Está sempre atenta às novas tecnologias, é conectada, sente a necessidade de fazer parte de um grupo e este é o grande motivo do surgimento das redes sociais. Muitas empresas ainda bloqueiam o uso das redes sociais, sem perceber que essa geração as utiliza para ampliar seus horizontes, cooperar com a comunidade, etc. Não é por acaso que também surgiram as redes sociais corporativas, a fim de suprir a necessidade dessa geração que precisa estar conectada para produzir mais. 2.5 Geração Z O termo Geração Z provém de “zapear”, palavra que define mudanças rápidas e repetidas, comumente usadas para fazer referência a fatores tecnológicos, tais como a televisão e o rádio. A Geração Z é representada pelos jovens que estão chegando agora ao mercado de trabalho, ou seja, que nasceram a partir de meados dos anos 90. Estes jovens cresceram desfrutando do acesso à internet e totalmente integrados aos smartphones, computadores, jogos eletrônicos, tendo a sua disposição toda informação desejada e tecnologias existentes em alta velocidade.
  4. 4. 4 2.6 Geração Alpha A Geração Alpha denomina as crianças nascidas a partir de 2010. Apesar de ainda estarem distantes de entrar no mercado de trabalho, especialistas acreditam que estas crianças são mais evoluídas que as gerações passadas. Há uma tendência de que sejam tratadas de forma diferenciada no que diz respeito, principalmente, ao ensino, tendo como foco o aluno, e não mais o conteúdo. A interação familiar também está sendo transformada com a chegada da Geração Alpha. Existe uma forte convergência para que os pais troquem o autoritarismo por uma relação de troca com seus filhos, substituindo a rigidez das regras e castigos pelo diálogo e amizade. 3 METODOLOGIA Este artigo apresenta um estudo bibliográfico no que tange à gestão da Geração Z nas organizações, incrementado por entrevistas com diretor de Tecnologia de Informação e representante da Geração Z. Este estudo ainda não foi esgotado, visto que a geração aqui retratada está apenas iniciando sua jornada no mercado de trabalho. 4 A GERAÇÃO Z NAS ORGANIZAÇÕES A Geração Z nasceu na era da velocidade da informação e teve desde cedo acesso a todo tipo de informação a qualquer momento e em qualquer lugar. Esta característica determina a mudança de comportamento quando comparado aos profissionais de outras gerações. Os jovens nascidos a partir da década de 90 possuem maior dificuldade em aceitar organizações hierarquizadas, o que é compreensível quando se observa que na internet, seu habitat natural, eles têm acesso a qualquer pessoa a qualquer momento. Esta percepção faz com que eles desejem ter as “portas abertas” em qualquer nível da organização, anseio distante da realidade de empresas que atuam com estruturas mais tradicionais. Para esses jovens nada é concreto o bastante e todos os assuntos merecem abertura para discussões e debates. Tendem a não aceitar de maneira fácil opiniões divergentes da sua. Em quase todos os momentos, transportam o mundo virtual para o físico, em uma tentativa de carregar para a vida real todas as características encontradas na virtual. Apesar de tudo o que foi descrito até agora, estes jovens, de maneira geral, não são menos sociáveis. O que buscam é uma inovação na forma de se comunicarem, o que acaba por modificar o ambiente em que vivem, rejeitando a forma clássica e tradicional de trabalhar e norteando a modernização das organizações. O fato de questionarem mais os torna até mais maduros do que as geração passadas, apesar da pouca idade. Uma característica muito importante da Geração Z é a capacidade que têm de executar várias tarefas simultaneamente. Essa característica, no entanto, possui seu lado positivo e seu lado negativo: a) Positivo: Executam multitarefas numa velocidade surpreendente; b) Negativo: Têm dificuldade em manter o foco, o que pode comprometer a qualidade de suas entregas.
  5. 5. 5 Segundo Shinyashiki (2009), estes jovens estão aptos a iniciarem uma nova tendência, que perdurará para além deles, que é a da integração total com a tecnologia. Ao mesmo tempo em que alguns empresários veem a chegada destes jovens ao mercado de trabalho de forma otimista, os mais conservadores têm receios do que pode acontecer. É preciso que os gestores tenham consciência de que o ritmo destes profissionais é outro, bem diferente do que estão acostumados. São pessoas extremamente dinâmicas, que usam o celular, atualizam as redes sociais, trabalham e ouvem música simultaneamente. Por outro lado, deve existir, sim, uma preocupação quanto à gestão, visto que é preciso direcioná- los na execução de suas atividade sob pena de tornarem-se profissionais dispersos e improdutivos. Neste contexto, há uma demanda iminente de que as organizações adaptem-se para receber estes profissionais, flexibilizando sua hierarquia e seus regimentos internos. Esta geração não está preocupada com sua ascensão na empresa. Está mais ligada aos objetivos para os quais está trabalhando. Por este motivo, quando a empresa não lhe oferece condições que julga importantes para fazer seu trabalho, não hesitam em trocar, elevando o índice de turn over. Para o Diretor de Tecnologia do Grupo ABL, William Domingues da Silva, a Geração Z precisa de desafios para se manter motivada no trabalho. Na entrevista a seguir ele fala sobre os desafios de gerir uma equipe heterogênea, os conflitos, o aprendizado e os métodos utilizados para reter os talentos desta nova geração em sua equipe. 1. Como é feita a gestão da Geração Z em sua equipe? Quais os pontos positivos e negativos que você encontra? William: A gestão é realizada com limites e cobranças totalmente voltados ao resultado das atividades que lhe são propostas. Um dos pontos positivos é justamente esse, serem autodidatas e buscarem incessantemente o conhecimento por coisas novas e desafiadoras. Um dos maiores pontos negativos é a falta de maturidade diante de alguns processos decisórios, pertinentes à parte estratégica e política da organização. 2. Como é a interação entre as gerações X, Y e Z na mesma equipe? Quais são os maiores desafios do gestor no que se refere à gestão de uma equipe heterogênea? William: A interação entre a geração X e Z sofre um atrito muito grande, decorrente ao espaço de tempo e transformações ocorridas nesse meio. Diferente quando se trata da geração Y, onde a mesma é vislumbrada como ponto de apoio e algumas vezes admiração pela geração Z, desenhando um estereótipo de gestor do mundo moderno, por conseguir entender a geração mais jovem e saber extrair o seu potencial de produtividade e criatividade. A geração X sofre pelo fator reconhecimento Vs cargo, sua preocupação ao término das atividades não é no impacto do resultado que o seu trabalho pode gerar na sociedade que usufrui e necessita, e sim, na promoção que este possa alavancar na sua carreira. Por não conseguir alcançar a velocidade da tecnologia e informação, sendo esta, granulada em conhecimento pelos jovens, sentem-se totalmente inseguros e ameaçados, colocando como escudo de proteção seus cargos, diante de discussões e tentativas de quebras de paradigmas por parte da geração mais jovem. Esquecem do grande potencial baseado no conhecimento e experiência que possuem, e que poderiam fazer essa junção com a força e velocidade da geração Z e Y.
  6. 6. 6 O desafio nesse cenário é extrair o ponto forte de cada geração e fazer com que esses ingredientes se tornem um ótimo produto que satisfaça as expectativas e anseios do cliente. 3. O que a equipe tem a aprender e a ensinar a esses profissionais que estão entrando no mercado de trabalho? William: Maturidade para tomadas de decisões estratégicas e políticas. 4. Profissionais da Geração Z tendem a trocar de organização com maior facilidade, por estarem mais ligados a causas do que a cargos. Quais recursos/métodos você utiliza para reter esses profissionais? William: Deixar a organização cada vez mais horizontal e mostrar o impacto do resultado do trabalho dessa geração. Gerando assim, uma identidade e compromisso com o que, e pelo que estão produzindo. Deixar o acesso a comunicação livre, tirando a barreira dos títulos que limitam suas ideias, criatividade, modo de pensar e agir perante aos problemas e desafios. Trabalhar totalmente focado no último nível, autorrealização, proposto pela pirâmide de Maslow, pelo motivo dessa geração trazer dentro de si pensamentos sociais, preocupações sustentáveis e questões filosóficas, que os fazem pensar diferente, totalmente desapegos a resultados financeiros, mas preocupados com o impacto que suas atividades resultarão. 5. O que mais atrai os profissionais da Geração Z? William: Trabalho colaborativo, desafios constante da sua capacidade por resolver problemas complexos e liberdade para criar. Para se ter uma visão clara das dificuldades encaradas pelos gestores no dia-a-dia é preciso observar os dois lados. De um lado, William fala das dificuldades enfrentadas para gerir uma equipe heterogênea. Do outro, Jean comenta sobre a sua visão a respeito das outras gerações e seus anseios perante a empresa. A entrevista a seguir foi concedida por Jean Timótio, representante da Geração Z, e vai ao encontro do que foi dito pelo William, quando expressado seu ponto de vista de gestor: 1. Como você descreve o ambiente de trabalho ideal para os profissionais da sua geração? Jean: Bom, eu acredito que um ambiente bem “à vontade”, e não tão regrado, porque na minha visão não são as regras que impõem o respeito, todos devem ser respeitados não importando o seu escalão. O horário flexível é indispensável pois no meu caso eu não trabalho como linha de produção para ter que cumprir uma única tarefa naquele determinado momento. 2. Como você interage com as gerações X e Y? Quais os pontos que mais lhe agradam ou desagradam nestes profissionais? Jean: Realmente é muito complicado pois geralmente são muito conservadores, pouco inovadores e não gostam de novos desafios. São rotineiros, e eu realmente não gosto de rotina, acredito que devemos nos adaptar e crescer. Entretanto, são essenciais porque, por mais conhecimento que esta nova geração possa ter, ainda assim não é grande coisa comparada à experiência das gerações anteriores. 3. Quais as maiores dificuldades que você encontra no dia-a-dia para exercer seu trabalho com satisfação?
  7. 7. 7 Jean: A falta de experiência e aceitação por parte das outras gerações mais antigas. 4. Você percebe que existe conflitos entre a sua forma de pensar e a dos profissionais mais velhos no seu ambiente de trabalho? O que você faz para evitar esta situação? Jean: A única maneira de evitar um conflito é realmente não impor sua opinião, nem mesmo expressá-la Entretanto, em certos momentos temos de impor algo para que as mudanças aconteçam, e a maneira mais segura é realmente ter algo pronto para apresentar a ideia e provar ponto a ponto dela com um bom embasamento. Quando comparado o discurso do gestor William com o do Jean Timótio percebe-se uma convergência muito grande nas ideias de ambos. Na entrevista realizada com Jean ele deixa claro seu desejo de trabalhar em uma empresa diferente dos padrões atuais, com liberdade de horários, ambiente altamente inovador e sem tantas regras. 2.7 Como motivar a Geração Z Conseguir conciliar o ambiente conservador gerado pela Geração X com os novos talentos é o principal desafio relatado pelas empresas do século atual. Esta nova geração, ao contrário da Geração X, por exemplo, não se preocupa com cargos e está sempre aberta a aceitar novos desafios em outras organizações, aumentando o índice de turn over. Esta é uma preocupação muito grande dos gestores, sobretudo em equipes que exigem um tempo de preparação maior do profissional para exercer suas atividades. Conforme descrito anteriormente, a Geração Z é altamente conectada com novas tecnologias e precisa de desafios para se manter motivada e feliz em seu ambiente de trabalho. Na lista a seguir estão elencados os principais desafios dos gestores e das empresas para receber estes jovens que estão entrando no mercado de trabalho: a) Propor desafios para a equipe; b) Flexibilizar regras. Ex.: bloqueio de redes sociais; c) Flexibilizar a hierarquia, permitindo que o profissional tenha acesso às áreas e aos seus superiores de forma mais aberta; d) Permitir que ele conheça o impacto de seu trabalho. Estes profissionais precisam estar alinhados à causa para a qual estão trabalhando; e) Promover o compartilhamento de informações; f) Estabelecer uma política de meritocracia; g) Promover o desenvolvimento do profissional. Enquanto ele estiver aprendendo, estará motivado para o trabalho; h) Flexibilizar horários e jornada de trabalho; i) Minimizar as causas dos conflitos entre as gerações dentro do mesmo ambiente, focando no trabalho em equipe. Com isso, há uma crescente necessidade de que os gestores preparem-se para entender e conviver com todas as gerações, compreendendo que cada indivíduo é único e reage de forma diferente frente a uma situação. As novas gerações tendem a não respeitar hierarquias, portanto, o papel do gestor deve ser de líder e não de “chefe”, já que os novos profissionais tomam como líderes aqueles que respeitam pelo conhecimento e habilidades na sua área de atuação. Para se preparar, os gestores buscam cada vez mais cursos das áreas de gestão de recursos humanos, desenvolvimento de equipes, liderança e psicologia. Este é um bom
  8. 8. 8 caminho para quem precisa lidar com a Geração Z e, principalmente, interagir com diferentes gerações na mesma equipe. 5 CONSIDERAÇÕES FINAIS As organizações vivem hoje um momento histórico: a participação de quatro gerações simultaneamente no mercado de trabalho – os baby boomers e as gerações X, Y e Z. Fazer com que estas quatro gerações se conversem e, sobretudo, se entendam, é um ponto chave e um grande desafio para os gestores do momento. Cada qual possui seus paradigmas, seus princípios e seus objetivos perante o mercado de trabalho e, na maioria das vezes, criam resistências frente as demais gerações. As empresas já perceberam que precisam se adaptar para sobreviver neste novo cenário. As novas gerações têm outros conceitos no que tange a liderança, motivação, hierarquia, etc., totalmente diversos do que é encontrado hoje na maioria das companhias. Um dos principais pontos a ser melhorado nas organizações para recepcionar a nova geração é o sistema hierárquico. Estes jovens precisam de um ambiente mais flexível, onde a comunicação tenha maior fluidez. Desejam também uma liberdade maior, mais diálogo e menos regras. Embora estes jovens necessitem de direcionamento, as empresas também precisarão se adaptar ao seu modo de vida e de trabalho, caso contrário, não conseguirão mantê-los motivados e produtivos, podendo gerar um alto índice de turn over, já que estes profissionais estão dispostos a deixarem seus empregos a qualquer tempo em busca de algo mais compatível com seu modo de pensar. Fazer com que ambas as gerações atuem juntas e produzam, aliando a experiência dos mais antigos à veia tecnológica dos mais novos é o grande desafio dos gestores do novo milênio. Sem dúvida, equipes heterogêneas bem gerenciadas fazem a diferença no mercado e têm maiores chances de obter sucesso do que aquelas constituídas por indivíduos de uma mesma geração. 6 REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS BRAZ, Stan. O Desafio de Reter Talentos da Geração Z. Disponível em: <http://gestoreselideres.com.br/o-desafio-de-reter-talentos-da-geracao-z/>. Data de acesso: 18/02/2014. CONGER, Jay. Quem é a geração X? HSM Management. Entrevista concedida à Maxx Figueiredo. Disponível em: <http://ngdweb.paginas.ufsc.br/files/2012/04/3_quem-%C3%A9- a-geracao-x.pdf>. Data de acesso: 18/02/2014. CORTELLA, M. S. Gerações apresentam diferentes perspectivas e metas profissionais: Depoimento. [15/11/2010]. Jornal da Globo. Entrevista concedida a Fábio Turci. Disponível em: <http://g1.globo.com/jornal-da-globo/noticia/2010/11/geracoes-apresentam-diferentes- perspectivas-e-metas-profissionais.html>. Data de acesso: 20/01/2014. FUGAZZA, Franciele. O amanhã corporativo com a geração Z. Disponível em: <http://www.teclogica.com.br/blog/?p=1371>. Data de acesso: 15/02/2014. JULIO, Carlos A. Geração Z: seria uma oportunidade para novos gestores? Disponível em: <http://www.carlosjulio.com.br/magiadagestao/geracao-z-seria-uma-oportunidade-para- novos-gestores/>. Data de acesso: 10/01/2014.
  9. 9. 9 KULLOCK, Eline. Por que as gerações estão no nosso foco. Disponível em: <http://www.focoemgeracoes.com.br/index.php/por-que-as-geracoes-estao-no-nosso-foco>. Data de acesso: 10/02/2014. LAUER, Caio. Como lidar com a Geração Z. Disponível em: <http://www.catho.com.br/carreira-sucesso/gestao-rh/como-lidar-com-a-geracao-z>. Data de acesso: 13/02/2014. SHINYASHIKI, Eduardo. A geração Z e o mercado de trabalho. Disponível em: <http://www.administradores.com.br/noticias/administracao-e-negocios/a-geracao-z-e-o- mercado-de-trabalho/25973/>. Data de acesso: 17/02/2014. SOARES, Edileuza. Prepare-se para receber a geração Z. Disponível em: http://cio.com.br/gestao/2012/11/16/prepare-se-para-receber-a-geracao-z/. Data de acesso: 15/01/2014. THEODORO, Andresssa. 3 dicas para receber a Geração Z e diminuir o turn over de sua empresa. Disponível em: <http://www.pensandogrande.com.br/3-dicas-para-receber-a- geracao-z-e-diminuir-o-turn-over-da-sua-empresa/>. Data de acesso: 10/02/2014. VERONESI, Luiza Belloni. Veja as mudanças que a geração Z pode trazer para o mundo corporativo. Disponível em: <http://www.infomoney.com.br/carreira/gestao-e- lideranca/noticia/2612189/veja-mudancas-que-geracao-pode-trazer-para-mundo-corporativo>. Data de acesso: 17/02/2014.

×