Biologia da conservaçao definitivo

959 visualizações

Publicada em

0 comentários
2 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
959
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
2
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Biologia da conservaçao definitivo

  1. 1. Dinâmica Biológica de Fragmentos Florestais Alessandra Targino André Correa Lívia Geovane Ronald Moura Mariana Sena
  2. 3. PROBLEMATÍCA <ul><li>Aumento contínuo da população e pressões econômicas; </li></ul><ul><li>Desmatamento e fragmentação florestal; </li></ul>
  3. 4. Consequências do desmatamento <ul><li>Efeito direto na hidrologia regional; </li></ul><ul><li>Ciclo do carbono; </li></ul><ul><li>Taxa de evapotranspiração; </li></ul><ul><li>Biodiversidade; </li></ul><ul><li>Aumento das queimadas; </li></ul><ul><li>Diminuição das chuvas. </li></ul>
  4. 5. Projeto Dinâmica Biológica de Fragmentos Florestais <ul><li>Estudar os efeitos ecológicos a longo prazo da fragmentação florestal em alguns grupos importantes como árvores, palmeiras, sapos e formigas. </li></ul><ul><li>Estudo da fauna e flora antes e depois da fragmentação, e mudanças nos processos ecológicos que sustentam o ecossistema de floresta tropical. </li></ul>
  5. 6. Projeto Dinâmica Biológica de Fragmentos Florestais <ul><li>Resultados iniciais (1979): </li></ul><ul><li>Dinamismo dos fragmentos; </li></ul><ul><li>Fatores diversos associados; </li></ul><ul><li>Teoria da Biogeografia de ilhas (MacArthur & Wilson, 1963); </li></ul><ul><li>Regeneração florestal. </li></ul>
  6. 7. Foto de satélite: Área total do Projeto, mostrando as três fazendas, Dimona, Porto Alegre e Esteio. fonte: http://pdbff.inpa.gov.br/area3p.htm#
  7. 8. Métodos <ul><li>Floresta densa tropical (3500 ha) </li></ul><ul><ul><li>Fragmentação em 23 reservas; </li></ul></ul><ul><ul><li>Áreas de pastagens em diversos niveis de sucessão; </li></ul></ul>
  8. 9. Dois dos lotes do Projeto Dinâmica Biológica de Fragmentos Florestais, de 1 e 10 hectares (direita e esquerda, respectivamente), logo após o isolamento. fotos: http://pdbff.inpa.gov.br Vista aérea de um fragmento de 10 ha (3209) na Fazenda  Porto Alegre. Fotografia de agosto de 1999.
  9. 10. Métodos <ul><li>Demografia das Palmeiras: </li></ul><ul><ul><li>11 reservas; </li></ul></ul><ul><ul><li>Classificação quanto a espécie e estágio reprodutivo; </li></ul></ul><ul><li>Fitodemografia das árvores: </li></ul><ul><ul><li>Diâmetro das árvores já marcadas (62.000); </li></ul></ul><ul><ul><li>Indivíduos mortos e recrutados (DAP > 10 cm); </li></ul></ul><ul><li>Comunidade de Anfíbios: </li></ul><ul><ul><li>30 poças espalhadas pelos fragmentos; </li></ul></ul><ul><ul><li>Idade, abundância, riqueza e sobrevivências; </li></ul></ul><ul><li>Comunidade de formigas: </li></ul><ul><ul><li>8 fragmentos; </li></ul></ul><ul><ul><li>Fauna nos 3 habitats; </li></ul></ul><ul><ul><li>Grau de herbivoria; </li></ul></ul>
  10. 11. Resultados <ul><li>Demografia das Palmeiras: </li></ul><ul><ul><li>36 espécies em 11 gêneros; </li></ul></ul><ul><ul><li>Invasão de espécie nos fragmentos menores; </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>Lepducaryum tenue </li></ul></ul></ul><ul><ul><li>Espécies favorecidas pela fragmentação; </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>Astrocaryum acaule </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Bactris maraja </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Bactris sp. </li></ul></ul></ul><ul><li>Não houve diferença entre tamanho do fragmento e o número de espécies. </li></ul>
  11. 13. Resultados <ul><li>Fitodemografia de árvores: </li></ul><ul><ul><li>Aumento na taxa de mortalidade a até 100 m da borda; </li></ul></ul><ul><ul><li>Aumento no número de Lianas (cipós) nos fragmentos; </li></ul></ul>
  12. 14. Resultados <ul><li>Comunidades de anfíbios: </li></ul><ul><li>Não houve nenhuma diferença entre as comunidades que encontraram-se nas poças em floresta contínua ou em fragmentos (Barreto 1999). </li></ul><ul><ul><li>Os fragmentos contínuos foram colonizados mais rapidamente (somente no primeiro ano); </li></ul></ul>
  13. 15. Resultados <ul><li>Comunidade de formigas: </li></ul><ul><ul><li>Foram afetadas pela fragmentação; </li></ul></ul><ul><ul><li>Aumento na profundidade da serrapilheira próximo a borda; </li></ul></ul><ul><ul><li>Diminuição da diversidade na matriz; </li></ul></ul><ul><ul><li>Saúvas retardam a colonização das áreas abandonadas; </li></ul></ul>
  14. 16. Resultados <ul><li>História de uso do solo e a regeneração florestal: </li></ul><ul><li>Forte influência sobre a subsequente recuperação florestal; </li></ul><ul><li>Áreas não queimadas tornaram-se dominadas por espécies de embaúbas( Cecropia ); </li></ul><ul><li>Áreas queimadas (pastagem) foram dominadas por Vismia spp; </li></ul>
  15. 17. Resultados <ul><li>Impactos do projeto: </li></ul><ul><li>Dois artigos de divulgação científica na revista Ciência Hoje ; </li></ul><ul><li>Capacitação de recursos humanos, possibilitando a execução de teses de mestrado e doutorado, e também estágios de iniciação científica e aperfeiçoamento. </li></ul>
  16. 18. Obrigado! <ul><li>http://pdbff.inpa.gov.br </li></ul>

×