Cap. 19 –
Lucas Frassão
POINTING, SELECTING &
DIRECT MANIPULATION
DISPOSITIVO DE APONTAR
- A melhor forma de se apontar é com o dedo, mas é muito impressiso;
- O mais popular é o mouse:
- ...
- Três formas de se demostrar interação:
- Aspecto de botão ou área interagível/clicável;
- Mudando dinamicamente o visual...
SELEÇÃO
- Quase todo comando tem um verbo que o descreve;
- Seleção contínua e descontínua:
- Dados descontínuos não possu...
- Indicação visual de seleção:
- Visualmente evidente, sem ambiguidade;
- Clareza em qual item está selecionado e qual não...
ARRASTAR E SOLTAR
- Existem dois níveis:
- O verdadeiro idioma da manipulação onde arrastar e soltar significa
colocar o o...
CONTROLE DE MANIPULAÇÃO & PALETA
DE FERRAMENTAS
- O menu é o principal controle para iniciantes, e ainda sim o mais
compli...
MANIPULAÇÃO DE OBJETOS
- Reposicionar:
- Simples ato de clicar em um objeto e arrastá-lo para uma nova
localização. Meta-k...
AJUSTANDO TAMANHO E FORMA
- Usa-se a poli-linha (vertices em volta do objeto que ajudam no movimento)
- Novamente meta-key...
MANUPULAÇÃO DE OBJETOS 3D
- Multiplas viewports (telas de visualização) ajudam na visualização do objeto
3D
- Outros ponto...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Pointing, selecting & direct manipulation - About Face 3

140 visualizações

Publicada em

Resumo/apresentação sobre o capítulo 19 - Pointing, Selecting & Direct Manipulation do livro About Face 3

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
140
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Pointing, selecting & direct manipulation - About Face 3

  1. 1. Cap. 19 – Lucas Frassão POINTING, SELECTING & DIRECT MANIPULATION
  2. 2. DISPOSITIVO DE APONTAR - A melhor forma de se apontar é com o dedo, mas é muito impressiso; - O mais popular é o mouse: - Ao se usar pela primeira vez tem-se a sensação do mouse e do cursor estarem ligados; - Não possui nenhum indicativo de ser um dispositivo de apontar; - Apontando; - Clicando; - Clicando e arrastando; - Clique-duplo; - Chord-clique (clicar em dois botões ao mesmo tempo); - Clique-duplo e arrastar (ex: word, onde voce pode selecionar uma grande parte de texto); - Mouse-up: executar uma ação; - Mouse-down: propor uma ação;
  3. 3. - Três formas de se demostrar interação: - Aspecto de botão ou área interagível/clicável; - Mudando dinamicamente o visual do objeto; - Mudando visual do cursor ao se passar-lo por cima do objeto;
  4. 4. SELEÇÃO - Quase todo comando tem um verbo que o descreve; - Seleção contínua e descontínua: - Dados descontínuos não possuem herança de dados (nada que os ligue aos demais); - Dados contínuos possuem herança de dados (como extenção do arquivo. Ex: .psd, .pdf, .txt, etc.); - Exclusão mutua: - Quando uma seleção é feita, a seleção anterior deixa de existir; - Seleção aditiva: - Selecionar vários objetos independentes ao clicar neles separadamente; - O uso das meta-keys (alt/ctrl/shift) ajudam na seleção; - Seleção de grupo: - Retângulo de arrastar; - Inserção e reposição: - Pode-se substituir a seleção anterior; - Ponto de inserção: local entre dois elementos onde a seleção pode será posicionada;
  5. 5. - Indicação visual de seleção: - Visualmente evidente, sem ambiguidade; - Clareza em qual item está selecionado e qual não está; - Handles: caixas de seleção envolvendo o objeto; - Caixa com linhas tracejadas;
  6. 6. ARRASTAR E SOLTAR - Existem dois níveis: - O verdadeiro idioma da manipulação onde arrastar e soltar significa colocar o objeto em um local diferente; - O outro é quando o usuário arrasta o objeto para outro objeto, no intuito de executar uma função; - Feedback visual: - Importante APÓS o usuário clicar no objeto e começar a arrastar; - Possíveis locais para se soltar o objeto devem ser destacados na tela; - Auto-scrolling: - Pode ser arrastando tanto dentro, quanto para fora do programa em uso; - Existe um limite de movimento que o usuário tem de ultrapassar para que o programa interprete como uma ação verídica, e não como um erro;
  7. 7. CONTROLE DE MANIPULAÇÃO & PALETA DE FERRAMENTAS - O menu é o principal controle para iniciantes, e ainda sim o mais complicado; - Quando o usuário seleciona uma ferramenta na paleta, o cursor automaticamente muda seu efeito visual, indicamendo a ferramenta em uso; - Ferramenta modal: - Usuário ficará preso àquela ferramenta até que selecione outra na paleta de ferramentas;
  8. 8. MANIPULAÇÃO DE OBJETOS - Reposicionar: - Simples ato de clicar em um objeto e arrastá-lo para uma nova localização. Meta-key geralmente usada para conter esse movimento. - Linhas guia também ajudam a restringir o movimento através da ferramenta chamada snap (grudar);
  9. 9. AJUSTANDO TAMANHO E FORMA - Usa-se a poli-linha (vertices em volta do objeto que ajudam no movimento) - Novamente meta-keys são usadas para restringir o movimento;
  10. 10. MANUPULAÇÃO DE OBJETOS 3D - Multiplas viewports (telas de visualização) ajudam na visualização do objeto 3D - Outros pontos que também ajudam são: - Sombras; - Grids; - Linhas base (teto, chão, parede, etc.);

×