SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 25
NF-e e Inovação no Ambiente das 
Empresas e Administrações Tributárias 
8º. Forum de Gestão Fiscal & SPED 
SP-CONFEB / 09.09.2014 
Álvaro Bahia 
Auditor Fiscal da Sefaz/Ba 
Líder Nacional do Sistema NF-e 
Coordenador Técnico do ENCAT
Visão do Mercado sobre o Projeto NF-e em 2009 
NF-e: 
Ficção Científica?
Inovações ENCAT de Set/2006 até Set/2014 
Posicionamento 
Eventos da 
NF-e 
Sefaz 
Virtual 
Manifestação 
Destinatário 
Sefaz Virtual 
Contingência 
CLOUD 
FISCAL
Mantendo o Comportamento do Passado 
Fonte: youtube.com/watch?v=jFA4GSnjDVU&index=5&list=FLCmrGwdS2ufKae1wqtwIttw
Desconhecendo a Essência da Inovação 
Fonte: youtube.com/watch?v=l6ZZNyvV3-s&index=13&list=FLCmrGwdS2ufKae1wqtwIttw
Usando a NF-e como Máquina de Escrever 
2011 
• A 1ª. NF-e foi emitida 
em set/2006. Há 
exatamente 8 anos 
atrás 
• Muitas empresas viam a emissão de NF-e 
“apenas” como uma obrigação tributária a ser 
cumprida. Não conheciam a essência da NF-e 
• Contribuintes digitavam DANFE para alimentar o 
processo de escrituração do Sped 
(principalmente das entradas) 
• A troca de DF-e (NF-e, CT-e MDF-e) era restrita e 
os processos não integravam as cadeias 
produtiva e logística
Visão Linear – Sem Interoperabilidade entre os Atores 
Mercadorias 
Vendem Emitem 
Para 
Clientes 
Emitem 
Transportadores 
Rodovias Postos Fiscais 
Contadores 
DANFE 
DACTE DAMDF 
Destinatários Área Incentivada
Curva de Barbatana de Tubarão da inovação 
O que foi que 
aconteceu ? 
A NF-e é Shark Fin of Innovation 
Eventos DF-e 
Cloud 
Fiscal 
Primeiros 
Adaptados 
Clássica Curva de Sino da inovação 
Inovadores Primeiros 
Adaptados 
Atrasados O que foi que 
aconteceu ? 
DF-e
Diante Deste Cenário - Qual Era o Nosso Desafio ? 
Como desmaterializar o arraigado conceito de processos 
lineares desconectados e acelerar a transformação cultural, 
tanto das Administrações Tributárias, como nas Empresas, 
das mudanças trazidas pelos inovadores conceitos da NF-e ?
Conhecendo o Modelo do Silicon Valley 
1ª. Visita mai/2011 
• Yahoo 
• Apple 
• Linkedin 
• Universidade de Stanford 
• Microsoft (Seattle)
Exemplo de Aplicações Estruturadas em Rede
Integração de Software e Hardware 
Estamos falando de: 
• Interoperabilidade 
• Fluidez 
• Agilidade 
• Conhecimento distribuído, on-line 
Tudo Está 
Conectado
Diferencial Competitivo da Sociedade em Rede 
Fluidez Interoperabilidade 
Rapidez 
Como agregar esses diferencias 
competitivos à NF-e ?
Insight do Modelo Conceitual 
A partir dessa visita, nossa equipe percebeu que a essência de nossa missão não se 
restringia a transformação de documentos fiscais de papel ao mundo digital, mas a 
integração desses documentos aos diversos processos das Administrações Tributárias e 
toda a cadeia de contribuintes e demais órgãos de controle. 
Em jan/2013 iniciamos o processo de divulgação do “figurativo conceito de Cloud Fiscal”, 
através de um artigo publicado no Portal da Fiscosoft, disponível em: 
http://www.fiscosoft.com.br/a/5o3x/depois-da-nf-e-vem-ai-a-cloud-fiscal-alvaro-antonio-da- 
silva-bahia 
Set/2014 
Nos também estamos Conectados
Como “Tudo” Foi Conectado na AT Brasileira 
Passo 2 – Criação Conceito 
de Unidade de Carga (UC) 
NF-e 
Documento Fiscal 
de Transporte 
Documento de 
Transportadas 
Logística 
UC – Representa a vinculação do ID 
de um modal de transporte ( Placa 
Caminhão, No. Container, Prefixo 
Avião, etc,) às NF-e transportadas e 
suas respectivas informações de 
logística (percurso, dia/hora da 
chegada no destino, etc). 
SISTEMA MDF-e 
1. Recebe informações 
da placa, hora e 
coordenadas das 
antenas 
2. Associa a placa ao 
MDF-e da 
transportadora 
3. Identifica CT-e e NF-e 
associadas ao MDF-e 
e repercute o 
Registro de 
Passagem em todas 
as NF-e 
transportadas no 
veículo 
Passo 3 – Criação de uma 
Rede de rastreamento 
ANTENA 
A ANTT recadastrará mais de 2 milhões de 
caminhões, que terão sua identificação 
associada a um Chip Brasil-Id, a partir de 2015 
Passo 1 – Integração da 
Cadeia Produtiva 
Indústria – Atacado - Varejo 
Emissor 
Destinatário 
PJ 
Consumidor 
Final 
Mercadorias e 
Preços
Como os Processos são Conectados via Eventos 
Emitem Emitem 
Área Incentivada ? 
Evento: CT-e Emitido 
Emitem 
Carta Correção 
Eletrônica 
Evento: Carta de Correção Eletrônica 
Percurso 
Evento: Registro de Passagem (Manual – BrId) 
Eventos: Vistoria e Internalização Suframa 
Mercado Interno ? 
Eventos: Ciência da Operação e Confirmação Recebimento 
Destinatário 
NF-e Autorizada 
Transportadores 
Postos Fiscais
Eventos já Representam 20% das Autorizações 
Eventos da NF-e 
(4) 
Cancelamento pelo Emitente 
Carta de Correção Eletrônica 
Registro de Passagem 
Registro de Passagem Brasil-Id 
Eventos da 
Manifestação do 
Destinatário 
(4) 
Ciência da Operação pelo Destinatário 
Confirmação da Operação pelo Destinatário 
Desconhecimento da Operação pelo Destinatário 
Operação não Realizada 
Eventos da 
Suframa 
(2) 
Vistoria Suframa 
Confirmação da Internalizaçã0 da Mercadoria 
Eventos do CT-e 
(2) 
CT-e Autorizado 
CT-e Cancelado
Exemplos de 
Casos de Uso
Controle Automático de Entradas na Área Incentivada 
Operação do RS para o Estado do Amazonas – Órgão externo à Administração Tributária 
(SUFRAMA), Confirma início de procedimento administrativo de controle. 
Ação da Sefaz de Origem: Acata escrituração fiscal de saída isenta.
Destinatário Checa Informações da NF-e e Confirma o 
Recebimento da Mercadoria (Operação SP – RS) 
Consulta Pública de Eventos da NF-e Disponíveis nos Portais das Sefaz e 
Portal Nacional da NF-e (necessita de chave de acesso)
Repercussão de RP – O Evento da Produtividade 
PLACA 
DD 
NFD-Des 
Já tivemos mais de 58.000 Registros de Passagem de MDF-e, que repercutiram em de 1,5 milhões de NF-e, 37 foram 
via Brid (processo recém integrado) - Razão 25 vezes
Repercussão BRid – Evento Georeferenciado 
• Integração Street View com o 
Registro de Passagem da NF-e
A empresa conectada em rede, consegue: 
• Saber que sua IE está sendo indevidamente utilizada por 
terceiros ou que a NF-e foi cancelada pelo emissor sem 
o seu conhecimento 
WebServices NF-e Destinadas 
• Saber que a mercadoria já saiu da empresa, 
transportada por qual transportadora e onde ela se 
encontra 
Eventos CT-e/MDF-e Emitidos 
repercutidos na NF-e, via 
verificação manual ou BRid 
• Saber que seu cliente já recebeu a mercadoria e que a 
NF/Fatura já tem o aceite confirmado através de 
certificado digital 
Eventos da Manifestação do 
Destinatário 
• Realizar EDI-Fiscal automático de suas NF-e com 
transportadoras, clientes, contador, armazéns gerais, 
despachantes, Órgão de Governo , etc 
Novo leiaute da NF-e, versão 
3.10 
• Acompanhar o processo de vistoria e internalização de 
mercadorias destinadas à SUFRAMA, inclusive com a 
visualização do PIN 
Eventos Vistoria e 
Internalização de Mercadorias 
na Suframa
Então....O que é Cloud Fiscal ? 
CLOUD 
FISCAL 
• Cloud Fiscal significa a integração das 27 Secretarias de 
Fazenda Estaduais, RFB, contribuintes e outros órgãos 
de controle, de forma alinhada com inovadores 
conceitos praticados pelas mais avançadas empresas 
do mundo 
• É automática, fluida rápida e agrega de forma 
imperceptível atores envolvidos nos processos 
produtivo, logístico e fiscal, trazendo benefícios para 
empresas, fiscos e demais órgãos de controle fora da 
administração tributária 
• É Gratuita 
• Representa a maior inovação já feita no âmbito da 
administração tributária mundial
Obrigado ! 
Álvaro Antônio da S. Bahia 
Líder Nacional do Sistema NF-e 
Coordenador Técnico do ENCAT 
Contatos para Palestra: alvaro.bahia@gmail.com 
Apresentação Disponível em Slideshare

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

6.1 quadro de obrigações acessórias csn3 - fiesp set2013
6.1 quadro de obrigações acessórias   csn3 - fiesp set20136.1 quadro de obrigações acessórias   csn3 - fiesp set2013
6.1 quadro de obrigações acessórias csn3 - fiesp set2013Luiz Gustavo Santos
 
Como melhorar a produtividade da sua empresa: Reformas, tecnologias fiscais o...
Como melhorar a produtividade da sua empresa: Reformas, tecnologias fiscais o...Como melhorar a produtividade da sua empresa: Reformas, tecnologias fiscais o...
Como melhorar a produtividade da sua empresa: Reformas, tecnologias fiscais o...Decision It
 
Apresentação Santa Cruz
Apresentação Santa CruzApresentação Santa Cruz
Apresentação Santa Cruzdecision-it
 
Apresentação Santa Cruz
Apresentação Santa CruzApresentação Santa Cruz
Apresentação Santa Cruzdecision-it
 
Apresentação sobre DCTFWEB (eSocial) realizada no CFC em 29/05/2015
Apresentação sobre DCTFWEB (eSocial) realizada no CFC em 29/05/2015Apresentação sobre DCTFWEB (eSocial) realizada no CFC em 29/05/2015
Apresentação sobre DCTFWEB (eSocial) realizada no CFC em 29/05/2015Roberto Dias Duarte
 
Fisco Na Era Digital Risco A Serem Evitados
Fisco Na Era Digital Risco A Serem EvitadosFisco Na Era Digital Risco A Serem Evitados
Fisco Na Era Digital Risco A Serem EvitadosRafhael Sena
 
Infográfico para sped v f16 09
Infográfico para sped v f16 09Infográfico para sped v f16 09
Infográfico para sped v f16 09Tania Gurgel
 
SPED: APRESENTAÇÃO SPED FISCAL ICMS/IPI SEFAZ MG
SPED: APRESENTAÇÃO SPED FISCAL ICMS/IPI SEFAZ MGSPED: APRESENTAÇÃO SPED FISCAL ICMS/IPI SEFAZ MG
SPED: APRESENTAÇÃO SPED FISCAL ICMS/IPI SEFAZ MGProfessor Edgar Madruga
 
Importação de Serviços e Direitos - Questões tributárias e regulatórias
Importação de Serviços e Direitos - Questões tributárias e regulatóriasImportação de Serviços e Direitos - Questões tributárias e regulatórias
Importação de Serviços e Direitos - Questões tributárias e regulatóriasAyresRibeiroOliveiraJaymeeAssociados
 
Conhecimento de Transporte Eletrônico- CT-e
Conhecimento de Transporte Eletrônico- CT-e Conhecimento de Transporte Eletrônico- CT-e
Conhecimento de Transporte Eletrônico- CT-e Windson Morais de Souza
 
CURSO SPED PIS/COFINS: ESCRITURACAO FISCAL DIGITAL DO PIS COFINS
CURSO SPED PIS/COFINS: ESCRITURACAO FISCAL DIGITAL DO PIS COFINSCURSO SPED PIS/COFINS: ESCRITURACAO FISCAL DIGITAL DO PIS COFINS
CURSO SPED PIS/COFINS: ESCRITURACAO FISCAL DIGITAL DO PIS COFINSProfessor Edgar Madruga
 
A Influência da Tecnologia na Gestão das OSCs - Nivaldo Cleto
A Influência da Tecnologia na Gestão das OSCs - Nivaldo CletoA Influência da Tecnologia na Gestão das OSCs - Nivaldo Cleto
A Influência da Tecnologia na Gestão das OSCs - Nivaldo CletoAPF6
 
Seminário tributário e fiscal, 26/11/2012 - Apresentação de Edmundo Spolzino
Seminário tributário e fiscal, 26/11/2012 - Apresentação de Edmundo SpolzinoSeminário tributário e fiscal, 26/11/2012 - Apresentação de Edmundo Spolzino
Seminário tributário e fiscal, 26/11/2012 - Apresentação de Edmundo SpolzinoFecomercioSP
 

Mais procurados (18)

EDGAR MADRUGA FORUM SPED
EDGAR MADRUGA FORUM SPEDEDGAR MADRUGA FORUM SPED
EDGAR MADRUGA FORUM SPED
 
5 alvaro bahia
5 alvaro bahia5 alvaro bahia
5 alvaro bahia
 
6.1 quadro de obrigações acessórias csn3 - fiesp set2013
6.1 quadro de obrigações acessórias   csn3 - fiesp set20136.1 quadro de obrigações acessórias   csn3 - fiesp set2013
6.1 quadro de obrigações acessórias csn3 - fiesp set2013
 
2 forum sped goiania clovis
2 forum sped goiania clovis 2 forum sped goiania clovis
2 forum sped goiania clovis
 
Como melhorar a produtividade da sua empresa: Reformas, tecnologias fiscais o...
Como melhorar a produtividade da sua empresa: Reformas, tecnologias fiscais o...Como melhorar a produtividade da sua empresa: Reformas, tecnologias fiscais o...
Como melhorar a produtividade da sua empresa: Reformas, tecnologias fiscais o...
 
Apresentação Santa Cruz
Apresentação Santa CruzApresentação Santa Cruz
Apresentação Santa Cruz
 
Apresentação Santa Cruz
Apresentação Santa CruzApresentação Santa Cruz
Apresentação Santa Cruz
 
Apresentação sobre DCTFWEB (eSocial) realizada no CFC em 29/05/2015
Apresentação sobre DCTFWEB (eSocial) realizada no CFC em 29/05/2015Apresentação sobre DCTFWEB (eSocial) realizada no CFC em 29/05/2015
Apresentação sobre DCTFWEB (eSocial) realizada no CFC em 29/05/2015
 
Fisco Na Era Digital Risco A Serem Evitados
Fisco Na Era Digital Risco A Serem EvitadosFisco Na Era Digital Risco A Serem Evitados
Fisco Na Era Digital Risco A Serem Evitados
 
Infográfico para sped v f16 09
Infográfico para sped v f16 09Infográfico para sped v f16 09
Infográfico para sped v f16 09
 
SPED: APRESENTAÇÃO SPED FISCAL ICMS/IPI SEFAZ MG
SPED: APRESENTAÇÃO SPED FISCAL ICMS/IPI SEFAZ MGSPED: APRESENTAÇÃO SPED FISCAL ICMS/IPI SEFAZ MG
SPED: APRESENTAÇÃO SPED FISCAL ICMS/IPI SEFAZ MG
 
Oobj CT-e - Conhecimento de Transporte Eletrônico
Oobj CT-e - Conhecimento de Transporte EletrônicoOobj CT-e - Conhecimento de Transporte Eletrônico
Oobj CT-e - Conhecimento de Transporte Eletrônico
 
Curso CTe
Curso CTeCurso CTe
Curso CTe
 
Importação de Serviços e Direitos - Questões tributárias e regulatórias
Importação de Serviços e Direitos - Questões tributárias e regulatóriasImportação de Serviços e Direitos - Questões tributárias e regulatórias
Importação de Serviços e Direitos - Questões tributárias e regulatórias
 
Conhecimento de Transporte Eletrônico- CT-e
Conhecimento de Transporte Eletrônico- CT-e Conhecimento de Transporte Eletrônico- CT-e
Conhecimento de Transporte Eletrônico- CT-e
 
CURSO SPED PIS/COFINS: ESCRITURACAO FISCAL DIGITAL DO PIS COFINS
CURSO SPED PIS/COFINS: ESCRITURACAO FISCAL DIGITAL DO PIS COFINSCURSO SPED PIS/COFINS: ESCRITURACAO FISCAL DIGITAL DO PIS COFINS
CURSO SPED PIS/COFINS: ESCRITURACAO FISCAL DIGITAL DO PIS COFINS
 
A Influência da Tecnologia na Gestão das OSCs - Nivaldo Cleto
A Influência da Tecnologia na Gestão das OSCs - Nivaldo CletoA Influência da Tecnologia na Gestão das OSCs - Nivaldo Cleto
A Influência da Tecnologia na Gestão das OSCs - Nivaldo Cleto
 
Seminário tributário e fiscal, 26/11/2012 - Apresentação de Edmundo Spolzino
Seminário tributário e fiscal, 26/11/2012 - Apresentação de Edmundo SpolzinoSeminário tributário e fiscal, 26/11/2012 - Apresentação de Edmundo Spolzino
Seminário tributário e fiscal, 26/11/2012 - Apresentação de Edmundo Spolzino
 

Semelhante a Nota Fiscal Eletrônica e a Revolução da Cloud Fiscal

6.1 quadro de obrigações acessórias csn3 - fiesp set2013
6.1 quadro de obrigações acessórias   csn3 - fiesp set20136.1 quadro de obrigações acessórias   csn3 - fiesp set2013
6.1 quadro de obrigações acessórias csn3 - fiesp set2013Luiz Gustavo Santos
 
#SPED: NF-e: SEF/MG: Apresentação
#SPED: NF-e: SEF/MG: Apresentação#SPED: NF-e: SEF/MG: Apresentação
#SPED: NF-e: SEF/MG: ApresentaçãoRoberto Dias Duarte
 
NF-e 2.0 para Contadores 2.0 - atualizada - Cacoal/RO
NF-e 2.0 para Contadores 2.0 - atualizada - Cacoal/RONF-e 2.0 para Contadores 2.0 - atualizada - Cacoal/RO
NF-e 2.0 para Contadores 2.0 - atualizada - Cacoal/RORoberto Dias Duarte
 
GRV Software NFe Moldes ABM Fev2010
GRV Software NFe Moldes ABM Fev2010GRV Software NFe Moldes ABM Fev2010
GRV Software NFe Moldes ABM Fev2010Moldes ABM
 
NF-e 2.0 para Cadeia Produtiva 2.0 - UNISINOS
NF-e 2.0 para Cadeia Produtiva 2.0 - UNISINOSNF-e 2.0 para Cadeia Produtiva 2.0 - UNISINOS
NF-e 2.0 para Cadeia Produtiva 2.0 - UNISINOSRoberto Dias Duarte
 
NF-e 2.0 para Escritórios Contábeis 2.0
NF-e 2.0 para Escritórios Contábeis 2.0NF-e 2.0 para Escritórios Contábeis 2.0
NF-e 2.0 para Escritórios Contábeis 2.0Roberto Dias Duarte
 
NF-e 2.0 para a Cadeia Produtiva 2.0
NF-e 2.0 para a Cadeia Produtiva 2.0NF-e 2.0 para a Cadeia Produtiva 2.0
NF-e 2.0 para a Cadeia Produtiva 2.0Roberto Dias Duarte
 
Sintese da apresentacao_do_projeto
Sintese da apresentacao_do_projetoSintese da apresentacao_do_projeto
Sintese da apresentacao_do_projetoFernando Peres
 
Palestra sobre SPED para AMIS - Associação Mineira de Supermercados
Palestra sobre SPED para AMIS - Associação Mineira de SupermercadosPalestra sobre SPED para AMIS - Associação Mineira de Supermercados
Palestra sobre SPED para AMIS - Associação Mineira de SupermercadosRoberto Dias Duarte
 
Pinga fogo 25.05.11
Pinga fogo 25.05.11Pinga fogo 25.05.11
Pinga fogo 25.05.11FeconMG
 
Uma visão abrangente e direta sobre o SPED
Uma visão abrangente e direta sobre o SPEDUma visão abrangente e direta sobre o SPED
Uma visão abrangente e direta sobre o SPEDEliton Luiz de Assis
 
SINTESE DA APRESENTAÇÃO DO PROJETO NOTA FISCAL ELETRÔNICA - NF-E
SINTESE DA APRESENTAÇÃO DO PROJETO NOTA FISCAL ELETRÔNICA - NF-ESINTESE DA APRESENTAÇÃO DO PROJETO NOTA FISCAL ELETRÔNICA - NF-E
SINTESE DA APRESENTAÇÃO DO PROJETO NOTA FISCAL ELETRÔNICA - NF-Edenisfiscal
 
Controle e evolução tecnológica do fisco
Controle e evolução tecnológica do fiscoControle e evolução tecnológica do fisco
Controle e evolução tecnológica do fiscoapfbr
 
Palestra Mauro Negruni - UFRGS
Palestra Mauro Negruni - UFRGSPalestra Mauro Negruni - UFRGS
Palestra Mauro Negruni - UFRGSdecision-it
 

Semelhante a Nota Fiscal Eletrônica e a Revolução da Cloud Fiscal (20)

NF-e, vem aí a "Cloud Fiscal"
NF-e, vem aí a "Cloud Fiscal"NF-e, vem aí a "Cloud Fiscal"
NF-e, vem aí a "Cloud Fiscal"
 
5 alvaro bahia
5 alvaro bahia5 alvaro bahia
5 alvaro bahia
 
6.1 quadro de obrigações acessórias csn3 - fiesp set2013
6.1 quadro de obrigações acessórias   csn3 - fiesp set20136.1 quadro de obrigações acessórias   csn3 - fiesp set2013
6.1 quadro de obrigações acessórias csn3 - fiesp set2013
 
#SPED: NF-e: SEF/MG: Apresentação
#SPED: NF-e: SEF/MG: Apresentação#SPED: NF-e: SEF/MG: Apresentação
#SPED: NF-e: SEF/MG: Apresentação
 
SPED / NF-e
SPED / NF-eSPED / NF-e
SPED / NF-e
 
NFe 2G (Segunda Geração)
NFe 2G (Segunda Geração) NFe 2G (Segunda Geração)
NFe 2G (Segunda Geração)
 
NF-e 2.0 para Contadores 2.0 - atualizada - Cacoal/RO
NF-e 2.0 para Contadores 2.0 - atualizada - Cacoal/RONF-e 2.0 para Contadores 2.0 - atualizada - Cacoal/RO
NF-e 2.0 para Contadores 2.0 - atualizada - Cacoal/RO
 
GRV Software NFe Moldes ABM Fev2010
GRV Software NFe Moldes ABM Fev2010GRV Software NFe Moldes ABM Fev2010
GRV Software NFe Moldes ABM Fev2010
 
Apresentação Cicluss SPED NFe
Apresentação Cicluss SPED NFeApresentação Cicluss SPED NFe
Apresentação Cicluss SPED NFe
 
NF-e 2.0 para Cadeia Produtiva 2.0 - UNISINOS
NF-e 2.0 para Cadeia Produtiva 2.0 - UNISINOSNF-e 2.0 para Cadeia Produtiva 2.0 - UNISINOS
NF-e 2.0 para Cadeia Produtiva 2.0 - UNISINOS
 
NF-e 2.0 para Escritórios Contábeis 2.0
NF-e 2.0 para Escritórios Contábeis 2.0NF-e 2.0 para Escritórios Contábeis 2.0
NF-e 2.0 para Escritórios Contábeis 2.0
 
NF-e 2.0 para a Cadeia Produtiva 2.0
NF-e 2.0 para a Cadeia Produtiva 2.0NF-e 2.0 para a Cadeia Produtiva 2.0
NF-e 2.0 para a Cadeia Produtiva 2.0
 
Sintese da apresentacao_do_projeto
Sintese da apresentacao_do_projetoSintese da apresentacao_do_projeto
Sintese da apresentacao_do_projeto
 
Palestra sobre SPED para AMIS - Associação Mineira de Supermercados
Palestra sobre SPED para AMIS - Associação Mineira de SupermercadosPalestra sobre SPED para AMIS - Associação Mineira de Supermercados
Palestra sobre SPED para AMIS - Associação Mineira de Supermercados
 
Pinga fogo 25.05.11
Pinga fogo 25.05.11Pinga fogo 25.05.11
Pinga fogo 25.05.11
 
Uma visão abrangente e direta sobre o SPED
Uma visão abrangente e direta sobre o SPEDUma visão abrangente e direta sobre o SPED
Uma visão abrangente e direta sobre o SPED
 
SINTESE DA APRESENTAÇÃO DO PROJETO NOTA FISCAL ELETRÔNICA - NF-E
SINTESE DA APRESENTAÇÃO DO PROJETO NOTA FISCAL ELETRÔNICA - NF-ESINTESE DA APRESENTAÇÃO DO PROJETO NOTA FISCAL ELETRÔNICA - NF-E
SINTESE DA APRESENTAÇÃO DO PROJETO NOTA FISCAL ELETRÔNICA - NF-E
 
Nfe Sped Mod
Nfe Sped ModNfe Sped Mod
Nfe Sped Mod
 
Controle e evolução tecnológica do fisco
Controle e evolução tecnológica do fiscoControle e evolução tecnológica do fisco
Controle e evolução tecnológica do fisco
 
Palestra Mauro Negruni - UFRGS
Palestra Mauro Negruni - UFRGSPalestra Mauro Negruni - UFRGS
Palestra Mauro Negruni - UFRGS
 

Último

COI CENTRO DE OPERAÇÕES INDUSTRIAIS NAS USINAS
COI CENTRO DE OPERAÇÕES INDUSTRIAIS NAS USINASCOI CENTRO DE OPERAÇÕES INDUSTRIAIS NAS USINAS
COI CENTRO DE OPERAÇÕES INDUSTRIAIS NAS USINASMarcio Venturelli
 
Entrevistas, artigos, livros & citações de Paulo Pagliusi
Entrevistas, artigos, livros & citações de Paulo PagliusiEntrevistas, artigos, livros & citações de Paulo Pagliusi
Entrevistas, artigos, livros & citações de Paulo PagliusiPaulo Pagliusi, PhD, CISM
 
ATIVIDADE 1 - CUSTOS DE PRODUÇÃO - 52_2024.docx
ATIVIDADE 1 - CUSTOS DE PRODUÇÃO - 52_2024.docxATIVIDADE 1 - CUSTOS DE PRODUÇÃO - 52_2024.docx
ATIVIDADE 1 - CUSTOS DE PRODUÇÃO - 52_2024.docx2m Assessoria
 
ATIVIDADE 1 - GESTÃO DE PESSOAS E DESENVOLVIMENTO DE EQUIPES - 52_2024.docx
ATIVIDADE 1 - GESTÃO DE PESSOAS E DESENVOLVIMENTO DE EQUIPES - 52_2024.docxATIVIDADE 1 - GESTÃO DE PESSOAS E DESENVOLVIMENTO DE EQUIPES - 52_2024.docx
ATIVIDADE 1 - GESTÃO DE PESSOAS E DESENVOLVIMENTO DE EQUIPES - 52_2024.docx2m Assessoria
 
EAD Curso - CIÊNCIA DE DADOS NA INDÚSTTRIA
EAD Curso - CIÊNCIA DE DADOS NA INDÚSTTRIAEAD Curso - CIÊNCIA DE DADOS NA INDÚSTTRIA
EAD Curso - CIÊNCIA DE DADOS NA INDÚSTTRIAMarcio Venturelli
 
ATIVIDADE 1 - CÁLCULO DIFERENCIAL E INTEGRAL II - 52_2024.docx
ATIVIDADE 1 - CÁLCULO DIFERENCIAL E INTEGRAL II - 52_2024.docxATIVIDADE 1 - CÁLCULO DIFERENCIAL E INTEGRAL II - 52_2024.docx
ATIVIDADE 1 - CÁLCULO DIFERENCIAL E INTEGRAL II - 52_2024.docx2m Assessoria
 
Convergência TO e TI nas Usinas - Setor Sucroenergético
Convergência TO e TI nas Usinas - Setor SucroenergéticoConvergência TO e TI nas Usinas - Setor Sucroenergético
Convergência TO e TI nas Usinas - Setor SucroenergéticoMarcio Venturelli
 
Palestras sobre Cibersegurança em Eventos - Paulo Pagliusi
Palestras sobre Cibersegurança em Eventos - Paulo PagliusiPalestras sobre Cibersegurança em Eventos - Paulo Pagliusi
Palestras sobre Cibersegurança em Eventos - Paulo PagliusiPaulo Pagliusi, PhD, CISM
 
Aula 01 - Introducao a Processamento de Frutos e Hortalicas.pdf
Aula 01 - Introducao a Processamento de Frutos e Hortalicas.pdfAula 01 - Introducao a Processamento de Frutos e Hortalicas.pdf
Aula 01 - Introducao a Processamento de Frutos e Hortalicas.pdfInocencioHoracio3
 

Último (9)

COI CENTRO DE OPERAÇÕES INDUSTRIAIS NAS USINAS
COI CENTRO DE OPERAÇÕES INDUSTRIAIS NAS USINASCOI CENTRO DE OPERAÇÕES INDUSTRIAIS NAS USINAS
COI CENTRO DE OPERAÇÕES INDUSTRIAIS NAS USINAS
 
Entrevistas, artigos, livros & citações de Paulo Pagliusi
Entrevistas, artigos, livros & citações de Paulo PagliusiEntrevistas, artigos, livros & citações de Paulo Pagliusi
Entrevistas, artigos, livros & citações de Paulo Pagliusi
 
ATIVIDADE 1 - CUSTOS DE PRODUÇÃO - 52_2024.docx
ATIVIDADE 1 - CUSTOS DE PRODUÇÃO - 52_2024.docxATIVIDADE 1 - CUSTOS DE PRODUÇÃO - 52_2024.docx
ATIVIDADE 1 - CUSTOS DE PRODUÇÃO - 52_2024.docx
 
ATIVIDADE 1 - GESTÃO DE PESSOAS E DESENVOLVIMENTO DE EQUIPES - 52_2024.docx
ATIVIDADE 1 - GESTÃO DE PESSOAS E DESENVOLVIMENTO DE EQUIPES - 52_2024.docxATIVIDADE 1 - GESTÃO DE PESSOAS E DESENVOLVIMENTO DE EQUIPES - 52_2024.docx
ATIVIDADE 1 - GESTÃO DE PESSOAS E DESENVOLVIMENTO DE EQUIPES - 52_2024.docx
 
EAD Curso - CIÊNCIA DE DADOS NA INDÚSTTRIA
EAD Curso - CIÊNCIA DE DADOS NA INDÚSTTRIAEAD Curso - CIÊNCIA DE DADOS NA INDÚSTTRIA
EAD Curso - CIÊNCIA DE DADOS NA INDÚSTTRIA
 
ATIVIDADE 1 - CÁLCULO DIFERENCIAL E INTEGRAL II - 52_2024.docx
ATIVIDADE 1 - CÁLCULO DIFERENCIAL E INTEGRAL II - 52_2024.docxATIVIDADE 1 - CÁLCULO DIFERENCIAL E INTEGRAL II - 52_2024.docx
ATIVIDADE 1 - CÁLCULO DIFERENCIAL E INTEGRAL II - 52_2024.docx
 
Convergência TO e TI nas Usinas - Setor Sucroenergético
Convergência TO e TI nas Usinas - Setor SucroenergéticoConvergência TO e TI nas Usinas - Setor Sucroenergético
Convergência TO e TI nas Usinas - Setor Sucroenergético
 
Palestras sobre Cibersegurança em Eventos - Paulo Pagliusi
Palestras sobre Cibersegurança em Eventos - Paulo PagliusiPalestras sobre Cibersegurança em Eventos - Paulo Pagliusi
Palestras sobre Cibersegurança em Eventos - Paulo Pagliusi
 
Aula 01 - Introducao a Processamento de Frutos e Hortalicas.pdf
Aula 01 - Introducao a Processamento de Frutos e Hortalicas.pdfAula 01 - Introducao a Processamento de Frutos e Hortalicas.pdf
Aula 01 - Introducao a Processamento de Frutos e Hortalicas.pdf
 

Nota Fiscal Eletrônica e a Revolução da Cloud Fiscal

  • 1. NF-e e Inovação no Ambiente das Empresas e Administrações Tributárias 8º. Forum de Gestão Fiscal & SPED SP-CONFEB / 09.09.2014 Álvaro Bahia Auditor Fiscal da Sefaz/Ba Líder Nacional do Sistema NF-e Coordenador Técnico do ENCAT
  • 2. Visão do Mercado sobre o Projeto NF-e em 2009 NF-e: Ficção Científica?
  • 3. Inovações ENCAT de Set/2006 até Set/2014 Posicionamento Eventos da NF-e Sefaz Virtual Manifestação Destinatário Sefaz Virtual Contingência CLOUD FISCAL
  • 4. Mantendo o Comportamento do Passado Fonte: youtube.com/watch?v=jFA4GSnjDVU&index=5&list=FLCmrGwdS2ufKae1wqtwIttw
  • 5. Desconhecendo a Essência da Inovação Fonte: youtube.com/watch?v=l6ZZNyvV3-s&index=13&list=FLCmrGwdS2ufKae1wqtwIttw
  • 6. Usando a NF-e como Máquina de Escrever 2011 • A 1ª. NF-e foi emitida em set/2006. Há exatamente 8 anos atrás • Muitas empresas viam a emissão de NF-e “apenas” como uma obrigação tributária a ser cumprida. Não conheciam a essência da NF-e • Contribuintes digitavam DANFE para alimentar o processo de escrituração do Sped (principalmente das entradas) • A troca de DF-e (NF-e, CT-e MDF-e) era restrita e os processos não integravam as cadeias produtiva e logística
  • 7. Visão Linear – Sem Interoperabilidade entre os Atores Mercadorias Vendem Emitem Para Clientes Emitem Transportadores Rodovias Postos Fiscais Contadores DANFE DACTE DAMDF Destinatários Área Incentivada
  • 8. Curva de Barbatana de Tubarão da inovação O que foi que aconteceu ? A NF-e é Shark Fin of Innovation Eventos DF-e Cloud Fiscal Primeiros Adaptados Clássica Curva de Sino da inovação Inovadores Primeiros Adaptados Atrasados O que foi que aconteceu ? DF-e
  • 9. Diante Deste Cenário - Qual Era o Nosso Desafio ? Como desmaterializar o arraigado conceito de processos lineares desconectados e acelerar a transformação cultural, tanto das Administrações Tributárias, como nas Empresas, das mudanças trazidas pelos inovadores conceitos da NF-e ?
  • 10. Conhecendo o Modelo do Silicon Valley 1ª. Visita mai/2011 • Yahoo • Apple • Linkedin • Universidade de Stanford • Microsoft (Seattle)
  • 11. Exemplo de Aplicações Estruturadas em Rede
  • 12. Integração de Software e Hardware Estamos falando de: • Interoperabilidade • Fluidez • Agilidade • Conhecimento distribuído, on-line Tudo Está Conectado
  • 13. Diferencial Competitivo da Sociedade em Rede Fluidez Interoperabilidade Rapidez Como agregar esses diferencias competitivos à NF-e ?
  • 14. Insight do Modelo Conceitual A partir dessa visita, nossa equipe percebeu que a essência de nossa missão não se restringia a transformação de documentos fiscais de papel ao mundo digital, mas a integração desses documentos aos diversos processos das Administrações Tributárias e toda a cadeia de contribuintes e demais órgãos de controle. Em jan/2013 iniciamos o processo de divulgação do “figurativo conceito de Cloud Fiscal”, através de um artigo publicado no Portal da Fiscosoft, disponível em: http://www.fiscosoft.com.br/a/5o3x/depois-da-nf-e-vem-ai-a-cloud-fiscal-alvaro-antonio-da- silva-bahia Set/2014 Nos também estamos Conectados
  • 15. Como “Tudo” Foi Conectado na AT Brasileira Passo 2 – Criação Conceito de Unidade de Carga (UC) NF-e Documento Fiscal de Transporte Documento de Transportadas Logística UC – Representa a vinculação do ID de um modal de transporte ( Placa Caminhão, No. Container, Prefixo Avião, etc,) às NF-e transportadas e suas respectivas informações de logística (percurso, dia/hora da chegada no destino, etc). SISTEMA MDF-e 1. Recebe informações da placa, hora e coordenadas das antenas 2. Associa a placa ao MDF-e da transportadora 3. Identifica CT-e e NF-e associadas ao MDF-e e repercute o Registro de Passagem em todas as NF-e transportadas no veículo Passo 3 – Criação de uma Rede de rastreamento ANTENA A ANTT recadastrará mais de 2 milhões de caminhões, que terão sua identificação associada a um Chip Brasil-Id, a partir de 2015 Passo 1 – Integração da Cadeia Produtiva Indústria – Atacado - Varejo Emissor Destinatário PJ Consumidor Final Mercadorias e Preços
  • 16. Como os Processos são Conectados via Eventos Emitem Emitem Área Incentivada ? Evento: CT-e Emitido Emitem Carta Correção Eletrônica Evento: Carta de Correção Eletrônica Percurso Evento: Registro de Passagem (Manual – BrId) Eventos: Vistoria e Internalização Suframa Mercado Interno ? Eventos: Ciência da Operação e Confirmação Recebimento Destinatário NF-e Autorizada Transportadores Postos Fiscais
  • 17. Eventos já Representam 20% das Autorizações Eventos da NF-e (4) Cancelamento pelo Emitente Carta de Correção Eletrônica Registro de Passagem Registro de Passagem Brasil-Id Eventos da Manifestação do Destinatário (4) Ciência da Operação pelo Destinatário Confirmação da Operação pelo Destinatário Desconhecimento da Operação pelo Destinatário Operação não Realizada Eventos da Suframa (2) Vistoria Suframa Confirmação da Internalizaçã0 da Mercadoria Eventos do CT-e (2) CT-e Autorizado CT-e Cancelado
  • 19. Controle Automático de Entradas na Área Incentivada Operação do RS para o Estado do Amazonas – Órgão externo à Administração Tributária (SUFRAMA), Confirma início de procedimento administrativo de controle. Ação da Sefaz de Origem: Acata escrituração fiscal de saída isenta.
  • 20. Destinatário Checa Informações da NF-e e Confirma o Recebimento da Mercadoria (Operação SP – RS) Consulta Pública de Eventos da NF-e Disponíveis nos Portais das Sefaz e Portal Nacional da NF-e (necessita de chave de acesso)
  • 21. Repercussão de RP – O Evento da Produtividade PLACA DD NFD-Des Já tivemos mais de 58.000 Registros de Passagem de MDF-e, que repercutiram em de 1,5 milhões de NF-e, 37 foram via Brid (processo recém integrado) - Razão 25 vezes
  • 22. Repercussão BRid – Evento Georeferenciado • Integração Street View com o Registro de Passagem da NF-e
  • 23. A empresa conectada em rede, consegue: • Saber que sua IE está sendo indevidamente utilizada por terceiros ou que a NF-e foi cancelada pelo emissor sem o seu conhecimento WebServices NF-e Destinadas • Saber que a mercadoria já saiu da empresa, transportada por qual transportadora e onde ela se encontra Eventos CT-e/MDF-e Emitidos repercutidos na NF-e, via verificação manual ou BRid • Saber que seu cliente já recebeu a mercadoria e que a NF/Fatura já tem o aceite confirmado através de certificado digital Eventos da Manifestação do Destinatário • Realizar EDI-Fiscal automático de suas NF-e com transportadoras, clientes, contador, armazéns gerais, despachantes, Órgão de Governo , etc Novo leiaute da NF-e, versão 3.10 • Acompanhar o processo de vistoria e internalização de mercadorias destinadas à SUFRAMA, inclusive com a visualização do PIN Eventos Vistoria e Internalização de Mercadorias na Suframa
  • 24. Então....O que é Cloud Fiscal ? CLOUD FISCAL • Cloud Fiscal significa a integração das 27 Secretarias de Fazenda Estaduais, RFB, contribuintes e outros órgãos de controle, de forma alinhada com inovadores conceitos praticados pelas mais avançadas empresas do mundo • É automática, fluida rápida e agrega de forma imperceptível atores envolvidos nos processos produtivo, logístico e fiscal, trazendo benefícios para empresas, fiscos e demais órgãos de controle fora da administração tributária • É Gratuita • Representa a maior inovação já feita no âmbito da administração tributária mundial
  • 25. Obrigado ! Álvaro Antônio da S. Bahia Líder Nacional do Sistema NF-e Coordenador Técnico do ENCAT Contatos para Palestra: alvaro.bahia@gmail.com Apresentação Disponível em Slideshare

Notas do Editor

  1. Falar que todas as pessoas e organizações são inovadoras, percebem a mudança com rapidez, mas o cérebro quer trabalhar na zona de conforto. Ex Filme
  2. Resistência é inconsciente, mas o desconhecimento é ainda pior
  3. A cultura evoluía lentamente e os processos continuavam lineares como nu mundo do papel
  4. Falar que este é fenômeno de uma sociedade onde a tecnologia evolui mais rapidamente que a compreensão das pessoas e organizações
  5. Falar que esses fatos nos levou a procurar uma forma de acelerar os benefícios da NF-e para empresas e AT
  6. Lembrar de falar do balde de lixo e das cores da fiação dos servidores
  7. Qual foi a grande sacada de nossa 1ª. Missão no Vale do Silício – Conectividade e Complementariedade DAR O EXEMPLO DO KINDLE
  8. Igual nossas organizações ? Esse nova estruturação faz parecer que o nosso trabalho é um local onde vamos para utilizar velhas tecnologias
  9. Depois dos documentos e rastreamento – conectamos tudo via Cloud Fiscal
  10. Começamos a trabalhar a partir de um patamar onde outros países desejam chegar – assistência técnica via CIAT
  11. Operação do Rio Grande do Sul para Manaus – Área Incentivada
  12. Frisar autenticação do CT-e em outra Sefaz e do triplo processo de controle – visão do auditor