Simpósio sobre saúde mental promovido pelo ISCISA Título: DESEMPREGO: AMEAÇAS PARA A SAÚDE MENTAL À PESSOA                ...
indivíduo. Quando a saúde mental é afectada, pode causar sérios problemaspara o indivíduo como transtornos mentais.OMS-.ON...
tendência para a economia e para o trabalho informal. Porém, o fato           de não estar trabalhando, leva o homem a enf...
capacidade para estabelecer relações próximas;         capacidade para julgar adequadamente;         capacidade para resol...
filosoficamente. Alguma doutrina religiosa ensinou que o trabalho era umaforma de punição por nosso pecado original. O tra...
b) As pessoas tendem a gostar do seu trabalho ou a procur trabalhos que     lhes tragam satisfação,  c) O trabalho é uma a...
3.2.2 Tipos e Causas do DesempregoEstudo desenvolvido por Seabra (2009, P 1-2) revela que existem três tipos dedesemprego:...
(Carlinho Zassala- 2012 verbal). Este fenómeno tem colaborado no        aumento da taxa de desemprego.        Em geral, nã...
2.2.4 Repercussões do desempregoNo que toca repercussões do desemprego na saúde mental do desempregado,de acordo o que foi...
Baixa auto-estima      Stress generalizado      Discórdia familiar      Abuso de substância      Suicídio4 Resultados5 Con...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Simpósio sobre saúde mental promovido pelo iscisa

297 visualizações

Publicada em

  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Simpósio sobre saúde mental promovido pelo iscisa

  1. 1. Simpósio sobre saúde mental promovido pelo ISCISA Título: DESEMPREGO: AMEAÇAS PARA A SAÚDE MENTAL À PESSOA DESEMPREGADA.Autora. Luzizila Helena Panda1 IntroduçãoO desemprego infelizmente até agora, é um dos fenómenos mais inquietantes,visto que assola não só em Angola, mas sim, a nível mundial e observando osdados estatísticos revelados pela Organização Internacional do Trabalho-OIT(2011 apud agência EFE, 2012, P.1) que os jovens são os mais afetados pelacrise, 74,8 milhões de jovens estavam desempregados, quatro milhões a maisque em 2007.E ainda a mesma organização informa que este ano, o número dedesempregados no mundo chegará a 200 milhões, mas pode chegar a 204milhões se a desaceleração da economia se aprofundar e o crescimentomundial ficar abaixo de 2%.A África não se encontra a margem deste contexto. Por exemplo a nível de AfricaAustral, os ministros do Trabalho e os parceiros sociais da Comunidade deDesenvolvimento da África Austral (SADC) concluíram, em Luanda, que odesemprego entre os jovens é elevado na SADEC e constitui uma ameaçapara a paz e estabilidade dos Estados-membros da região.Para AdSense (2011, p.1), o desemprego é o sinónimo de desocupação econsidera-se o desempregado teoricamente como uma parte da populaçãoeconômica ativa, portanto em idade adulta e em condições saudáveis paraexercer alguma atividade na sociedade, e que infelizmente por circunstânciasdevidas, não pode realizar sua função social (INSTITUTO BRASILEIRO DEGEOGRAFIA E ESTATÍSTICA, 2012, p.1).Existe uma forte relação entre o desemprego e a saúde mental de uma pessoa.que se encontra nessa condição. A saúde mental é fundamental para qualquer
  2. 2. indivíduo. Quando a saúde mental é afectada, pode causar sérios problemaspara o indivíduo como transtornos mentais.OMS-.ONU (s/d apud Ballone 2008, p.1) define transtornos mentais ecomportamentais como alterações mórbidas do modo de pensar e/ou do humor(emoções), e/ou por alterações mórbida de comportamentos associados aangustia expressiva e/ou deterioração do funcionamento psíquico global.Ainda o Ballone (2008, p.1) comenta de que um comportamento anormal ou umcurto período de anormalidade do estado afetivo não significa, em si apresença de distúrbio mentai ou de comportamento. Para serem categorizadascomo transtornos, é preciso que essas anomalias sejam persistentes ourecorrentes. Consociais,Com relação a saúde mental, para melhor compreensão, passamos a definiçãoadotada pela Organização Mundial da Saúde – OMS (2001, apud Almamix,2012, p..2), de que a saúde mental é um estado de bem-estar em que oindivíduo tem percepção do seu potencial, consegue lidar com o stress do dia-a-dia, trabalhar de forma produtiva e contribuir para a sua comunidade.Esta definição confirma que, a pessoa com bom estado de saúde mental, masquando é afectado por desemprego, alguns autores afirmam que a mesmapode desencadear transtornos mentais como sentimentos de frustração,depressão. Isto demostra quanto é importante o trabalho para o ser humano sesentir útil na sociedade onde está inserido.Alguns estudos, como o de Lima e Borges (2002 apud: PINHEIRO E JANINE,2007, p. 2), destacam com muita relevância, a importância e a centralidade dotrabalho na vida dos sujeitos e como elas repercutem no fenômeno dodesemprego.Para Vasconcelos e Oliveira (2004 apud: PINHEIRO E JANINE, 2007, p. 2)enfatizam ainda que: o trabalho, ao produzir no homem um sentido de inclusão social, revela quanto a sociedade dá importância àquele que está produzindo, destacando aquele indivíduo que tem vínculo empregatício, salário fixo e estabilidade, por mais que haja uma forte
  3. 3. tendência para a economia e para o trabalho informal. Porém, o fato de não estar trabalhando, leva o homem a enfrentar um processo de desvalorização social.O presente artigo tem como objetivo apresentar uma abordagem sobre asimplicações do desemprego com relação à saúde mental.Porque do tema desemprego?A escolha deste tema foi em razão de ter conversa com alguns jovensdesempregados numa das praças de Luanda. Com falta de ocupação e se forprolongada o que pode acarretar no indivíduo?ORGANIZAÇÃO2 MetodologiaA metodologia utilizada foi a pesquisa bibliográfica realizada através de livros, eartigos de origem internacional electrónica que possibilitou a mostrar que, asaúde mental de uma pessoa desempregada pode desenvolver algunsdistúrbios mentais.3 REVISÃO DA LITERATURA3.1 Como avaliar o estado de saúde mental???Para poder determinar ______________________Para Need (1997, p.117) define a saúde mental através de diferentes critérioscomo: Capacidade para ser flexível; Capacidade para ter sucesso;
  4. 4. capacidade para estabelecer relações próximas; capacidade para julgar adequadamente; capacidade para resolver problemas; capacidade para lidar com o stress do dia-a-dia; capacidade para sentir o eu de forma positivaO mesmo autor define a doença mental em função de seguintes critérios como: alteração da capacidade de pensar; alteração da capacidade de sentir; alteração da capacidade de fazer juízos críticos; dificuldades ou incapacidade para lidar com a realidade; dificuldades ou incapacidade para estabelecer fortes relações pessoas.Os indivíduos que se mantêm mentalmente saudável conseguem encontrarformas de lidar com transtornos mentais ( comentar p.178 - Fundamentos)(Idem)3.2 DesempregoA abordagem sobre trabalho torna-se necessário na medida em que osbinómios são interligados um ao outro. De acordo com (–) o trabalho é comoqualquer actividade física ou intelectual, realizada por ser humano, cujoobjectivo é fazer, transformar ou obter algo.3.2.1 Trabalho para o homemo trabalho sempre fez parte da vida dos seres humanos. Foi através dele queas civilizações conseguiram se desenvolver e alcançar o nível actual. Otrabalho gera conhecimentos, riquezas materiais, satisfação pessoal edesenvolvimento econômico. Por isso ele é e sempre foi muito valorizado emtodas as sociedades. (fonte)Na vida do ser humano, o trabalho ocupa um espaço muito importante. Sem otrabalho a pessoa se sente desnorteado, frustrado, até chega numa situaçãode dizer que acho que só infeliz neste mundo.Por quê as pessoas trabalham? A mesma questão também foi colocada peloautor Romão (2004: p.1) e foi respondida de seguinte forma:Durante séculos, essa pergunta aparentemente simples tem sido debatida sobvárias perspectivas, inclusive religiosa, econômica, psicológica e
  5. 5. filosoficamente. Alguma doutrina religiosa ensinou que o trabalho era umaforma de punição por nosso pecado original. O trabalho era uma obrigação oudever de construir o reino de Deus. Portanto, o trabalho era bom, e o trabalhoárduo ainda melhor. O trabalho era nobre por causa da sua natureza opressivae por ser uma provação, o que fortalece nosso carácter. Ensinamentosreligiosos também enfatizam o trabalho como um meio de controlar e reprimirnossas paixões. A falta de trabalho, ou o ócio, promove impulsos doentios, quenos desviam dos propósitos mais admiráveis. Assim, o trabalho é consideradoum processo árduo, deliberadamente carregado de dificuldades, um meio defacilitar nosso desenvolvimento pessoal. A visão da perspectiva económica éque o trabalho nos proporciona os recursos financeiros para sustentarmos avida e a aspiração para melhorarmos a qualidade de nossa vida material. (12)3.2.1 O trabalho dignifica o homemEsta expressão sempre é exprimida pelas pessoas que parece-nos ser umateoria, “O trabalho dignifica o homem”.Autor como ( ) tem afirmado que A frase “o trabalho dignifica o homem” podeser subentendida como “trabalhar dignifica o homem aos olhos da sociedade.De modo geral, baseado na obra de William Harman e John Hormann (1990apud TASSINARI, 2011: P.1) pode –se dizer que existem elementos que estãopresentes em um trabalho significativo. Por exemplo: a) Promoção da aprendizagem e desenvolvimento da pessoa; b) Oportunidade de proporcionar às pessoas um papel social nas actividades da sociedade; c) Promoção, na pessoa, da sensação que está contribuindo, de pertencer, de ser apreciado, que permite desenvolver a sua auto-estima; d) Oportunidade de produzir bens e serviços desejado pela sociedade, e) Promoção de satisfação,Além dessa abordagem, a maioria das discussões sobre o trabalho leva emconta os seguintes pressupostos: a) O trabalho é parte essencial da vida do homem: é ele, muitas vezes, quem define o papel de um indivíduo na sociedade;
  6. 6. b) As pessoas tendem a gostar do seu trabalho ou a procur trabalhos que lhes tragam satisfação, c) O trabalho é uma actividade social, que serve para inclusão do homem, evitando que o mesmo fique à margem da sociedade; d) O moral do trabalhador não tem relação com as condições materiais do trabalho. Item como temperatura, iluminação, ruídos e humidade afectam a saúde física e o conforto e não a motivação; e) O desemprego é um poderoso incentivo negativo, porque elimina o homem de sua sociedade.Fonte:………………………………..Fonte:http://www.google.com.br/imgres?imgurl=https://fbcdn-sphotos-a.akamaihd.net
  7. 7. 3.2.2 Tipos e Causas do DesempregoEstudo desenvolvido por Seabra (2009, P 1-2) revela que existem três tipos dedesemprego: O que vemos crescer agora, por causa da crise, é o chamado desemprego cíclico ou conjuntural, que se deve às condições da economia. Os empresários contratam menos ou demitem porque esperam vender menos. O desemprego estrutural, causado, em geral, por inovações. Foi o sofrido, por exemplo, pelos funcionários das fábricas de máquinas de escrever com o avanço das tecnologias de computação (pelo menos até que fossem preparados para lidar com a novidade). Às vezes ele surge com avanços na indústria, ainda que não se mude o produto, já que passam a ser necessários menos funcionários para produzir determinado bem. Existe ainda o desemprego friccional. É o que ocorre, por exemplo, quando você sai de um emprego em que não está muito satisfeito, em busca de outro. Se você é qualificado e o mercado está receptivo, você deve encontrar outro emprego facilmente. Ainda assim, há um tempo para entrega de currículo, entrevistas e contratação. Desemprego imposta por falta de orientação profissional considerada como factores determinantes na escolha profissional que são de ordem endógena e exógena: de acordo com Carlinho Zassala (2012) na sua aula magna certifica que, a informação profissional tem por objectivo esclarecer as pessoas sobre as profissões, escolas e organizações de formação profissional, os currículos dos cursos, tipos e ambiente de trabalho, mercado de trabalho e suas tendências de emprego, níveis salariais, para que tomem atitudes adequadas em relação a escolha profissional
  8. 8. (Carlinho Zassala- 2012 verbal). Este fenómeno tem colaborado no aumento da taxa de desemprego. Em geral, não é constatada nos discursos uma explicação do porquê a idade é entendida como uma condição necessária ou um impeditivo para se entrar em uma empresa. É dito somente que esta concepção é reproduzida nos locais de trabalho.3.2.3 Impacto do desemprego sobre o bem-estar psicológico (JoãoCarlos Tenório Argolo; Maria Arlete Duarte Araújo)Com relação aos efeitos da situação de desemprego sobre o bem-estar psicológico, estudo realizado por Araújo e Argolo (2004 que seserve de referencial teórico eminentemente psicossocial,segundo modelo explicativo de Warr (1987). para testar arelação entre o desemprego e a deterioração do bem-estarpsicológico, o resultado indica que a deterioração do bem-estar psicológico, na amostra de empregados, foi menor quena dos desempregados, confirmando-se a hipótese de que asituação de desemprego causa deterioração do bem-estarpsicológico.Estudo de Félix (2012), sobre o desemprego e as consequênciassociais e psicológicas mostra que os longos períodos dedesemprego traduzem-se em maus estar psicológico, intimamenteligadas à deterioração do seu bem-estar físico, bem como àdesagregação social: Transtornos mentais leves, Depressão, Diminuição da auto estima, Sentimento de frustração e insatisfação com a vida, Dificuldades cognitivas.
  9. 9. 2.2.4 Repercussões do desempregoNo que toca repercussões do desemprego na saúde mental do desempregado,de acordo o que foi publicado, parlamentares europeus durante a sessão dodia 8 de Março de 2011, colocaram uma pergunta à comissão com pedido deresposta escrita de acordo com artigo 117º do Regimento KonstantinosPoupakis (PPE)A comissão afirma o seguinte:O fenómeno do desemprego tem enormes repercussões psicossociais e a suavivência subjectiva por parte do desempregado ameaça todas as pessoasque com ele convivem.Os desempregados desenvolvem, por norma, uma menor auto-estima, sentem-se excluídos e rejeitados pela sociedade, e por isso reagem desenvolvendosentimentos anti-sociais, vivem em permanente estado de amargura eapresentam sintomas de depressão.Investigações comparativas revelam taxas mais elevadas de depressão estress entre os desempregados, assim como perturbações do sono,outras perturbações psicossomáticas e consumo de substâncias (álcool eoutras substâncias que geram dependência). Esta situação afecta,obviamente, o ambiente social directo dos desempregados, e as crianças quecrescem em semelhante clima tornam-se prematuramente vítimas dapobreza e das desigualdades.Álvares (____), no seu estudo sobre o impacto do desemprego na saúde dotrabalhador além das repercussões acima mencionadas, acrescenta que, asituação de desemprego, sistematicamente, é acompanhada de sentimentosde humilhação e de dependência que, sem dúvida, consistem em importantesfactores de vulnerabilidade pré-mórbida para o desenvolvimento de patologiaspsiquiátricas e de outra, tal como a diminuição da resistência imunológica Perda de felicidade Insatisfação com a vida
  10. 10. Baixa auto-estima Stress generalizado Discórdia familiar Abuso de substância Suicídio4 Resultados5 Conclusão REVER OS DADOS DE RESUMOA nível nacional, verifica-se a escassez de produções nacionais e dadosestatísticos actuais com intuito de traçar um panorama relativo ao assuntoabordado.Tendo em conta de que, o desemprego é considerado como um facto real,actual e com possibilidade a aumentar a nível de Angola , ao, indivíduo que nãopossibilidade de alcançar o emprego, pode representar segundo os estudosreferenciados transtornos mentais, que podem trazer grande sofrimento não sóao próprio individuo mas também a família.Com base _________________O enfermeiro tem uma visão holística. Cabe aeste profissional com base a este fenómeno de desemprego, ter competênciaseficientes nos diagnósticos, intervenções e encaminhamento dos casos comtranstornos mentais identificados. importância de se detectar quais aspectosinterferem no bem-estar desses mesmos_

×