Diabetes

654 visualizações

Publicada em

Objetivo do trabalho foi retratar a interação multidisciplinar do curso de enfermagem 2 período como tema principal a Diabetes.

Publicada em: Saúde e medicina
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
654
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Diabetes

  1. 1. Docente: Mirela Teixeira JocaDiscentes:Luzienne Moraes, Mônica Sabino, Verônica Hungria, Thaffarel Nunes, FelipeFerreira, Anacleto Fragoso, Odair Moreira,Joelma Lima.Metodologias Ativas de Aprendizado eInterdisciplinaridade II
  2. 2.  Órgão acessório do trato digestório Função Localização Glândula Mista Porção Exócrina Porção Endócrina Tipos de células Células α, Células β, Células δAnatomia Interna do Pâncreas – 3D
  3. 3. Glicose absorvidano intestinoVeia-portahepáticaGlicoseliberada parao sangueInsulina liga-seaos receptorespresentes namembranaplasmáticaGlicose se ligaao Glut e entrana célulaNa célula a glicoseparticipa das viasmetabólicas paraproduzir EnergiaGlicose éconvertida emATP e usadacomo fonte deenergiaFisiologia:Captação Glicose pelas Células
  4. 4. É um conjunto de doenças metabólicascaracterizada por um aumento do açúcar(glicose) no sangue.A diabetes manifesta-se quando o corpo nãoproduz a quantidade suficiente de insulina paraque os valores sanguíneos de açúcar semantenham normais ou quando as células nãorespondem adequadamente a insulina.
  5. 5. o Dois tipos: Diabetes tipo I ou diabetes mellitusinsulinodependentes (DMID); Diabetes tipo II ou diabetes mellitus nãoinsulinodependentes (DMNID) Diabetes gestacional é o estado de intolerância àglicose que surge durante a gestação, geralmenteentre a 24ª e a 28ª semana, associada à complicaçõesmaterno fetais. É semelhante ao DM tipo 2;Tipos de Diabetes
  6. 6. DMID DMNIDFaixa etária Infância ou puberdade Após 35 anosEstado nutricional Frequentemente desnutrido Obesidade usualmentepresentePrevalência 0-20% dos casos 80-90% dos casosPredisposição genética Herança associada comantígenos HLAIntensa, genética poligênicaDefeito/Deficiência Células-β destruídas e semprodução de insulinaResistência a insulina oucélulas β incapazes deproduzir insulina emquantidade suficienteCetose Comum RaraInsulina Plasmática Baixa a ausente Normal a elevadaComplicações agudas Cetoacidose Coma hiperosmolarResposta a drogashipoglicemiantes oraisNão responde RespondeTratamento com Insulina Sempre necessário Geralmente não necessárioDiferenças
  7. 7. Não captaçãode glicoseFalta deenergia a nívelcelularPolifagiaFadigaPerda de PesoGlicosúriaPoliúriaPolidipsia Diurese osmóticaHiperglicemiaDegradaçãotriglicerídeos egliconeogêneseCorpos CetônicosCetoacidoseConsequências da Diabetes
  8. 8. o GLICEMIA DE JEJUM•Após 12 horas de jejum;•Glicemia plasmática (mg/dl)• Normal até 99mg/dl• Pré-diabete 100 a 125mg/dl• Diabete 126mg/dl e acima, deve ser confirmadocom novo teste em outro dia.•A amostra usada para o exame é plasma ou soro, mastambém pode ser feita com LCR e urina;Diagnóstico - Exames Laboratoriais
  9. 9. oGLICEMIA PÓS-PRANDIAL• Teste controle;• Concentração da glicemia 2h após ingestão de 75g deglicose em solução aquosa a 25%;• Concentração da glicose tende a retornar ao normalapós 2h;• Valor desejado para glicemia capilar até 180mg/dl.o TESTE ORAL DE TOLERÂNCIA À GLICOSE(TOTG)• Teste diagnóstico para diabete;• Medidas seriadas de glicose nos tempos0, 30, 60, 90, 120min após ingestão de 75g glicose anidraem 300ml de água;
  10. 10. o CURVAGLICÊMICA•Determinação seriadadas glicemias nostempos dejejum, 30, 60, 90 e120min depois daadministração deglicose;•O diagnóstico dependeda realização da curvaglicêmica;
  11. 11. Neuropatia DiabéticaNefropatia DiabéticaHipertensão ArterialRetinopatia DiabéticasComplicações e Patologias Associadas
  12. 12. .Plano terapêutico paradiabetes tipo 1Dieta e exercíciosfísicos;Controle GlicêmicoReposições exógenas deinsulina sob formainjetável (subcutânea)Tratamento Diabetes MellitusControle glicêmico rígido, cuidando para que não se eleve a chance dehipoglicemia.
  13. 13. Plano terapêutico paradiabetes tipo 2Prevenção decomplicações crônicas* Intervenções preventivasmetabólicas ecardiovasculares* Detecção e tratamento decomplicações crônicas dodiabetesControle Glicêmico* Mudança de estilo devida* FarmacoterapiaTratamento Diabetes Mellitus
  14. 14. Células tronco no diabetesANÁLISE – FATORES - TEMPOFuncionamento do pâncreas Produção da InsulinaISOLAR CÉLULAS-TROCO HEMATOPOIÉTICAS DAMEDULA ÓSSEAQuimioterapia Células-Tronco são ReintroduzidasDIABETES TIPO IDiagnostico comprometimento de 80% das células danificadasTERAPIA IMUNOLOGICACÉLULAS TRONCOAlogênico Autólogo
  15. 15. InterdisciplinaridadeDiabetesMellitusAnatomiaFisiologiae BiofísicaMetodologiasAtivasAgressão eDefesaMetodologiada PesquisaProcessosaúdeDoençaPatologia
  16. 16.  Motta,Valter T.-Bioquímica Clínica para Laboratório: princípios einterpretações/Valter T. Motta-4ªed.Porto Alegre: Editora Médica Missau;SãoPaulo:Robe Editora, EDUCS-Caxias do Sul,2003. NETTINA, S.M. Prática de enfermagem. 7ª ed. Rio de Janeiro: GuanabaraKoogan, 2003.SPENCE, A.P. Anatomia humana básica. 2ª ed. São Paulo: Manole, 1991.NELSON, DL.;COX, M.M. Lehninger Princípios de Bioquímica. 3ed., SãoPaulo: Sarvier, 2002.BRAGA, W.R.C. Enciclopédia da saúde: diabetes mellitus. Vol.3, Rio deJaneiro: Editora Médica e Científica Ltda., 2002. http://www.endocrino.org.br/pesquisas-com-celulas-tronco-no-tratamento-do-diabetes/ Acessado 17/03/2013 as 20horas e 45min.Descritores:glicemia, diabetes, hiperglicemia, hipoglicemia, pâncreas, tratamento.Referências Bibliográficas

×