George Orwell 1984

1.239 visualizações

Publicada em

Trabalho apresentado por alunos.

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.239
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
83
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
22
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

George Orwell 1984

  1. 1. Faculdade Municipal de Palhoça Acadêmicos: Bruno, Éder, Erick, Diego, Gustavo e Willian.
  2. 2. George Orwell - 1984
  3. 3. 1984 <ul><li>O livro se passa na “futura” Londres de 1984; </li></ul><ul><li>Num mundo de regime totalitarista; </li></ul><ul><li>Pessoas de classe média trabalham para o governo e são vigiadas o tempo inteiro através da teletela; </li></ul><ul><li>Quem ousa pensar algo contra o governo torna – se impessoa . </li></ul>
  4. 4. <ul><li>O livro faz um alerta para o perigo de regimes totalitaristas como os de: </li></ul><ul><li>Adolf Hitler, Mussolini e, principalmente, Stalin. </li></ul>
  5. 5. O Mundo de 1984
  6. 6. 1984 <ul><li>Orwell, escreveu grande parte de 1984 na ilha de Jura, na Escócia, entre 1947 e 1948, enquanto sofria de um quadro crítico de tuberculose. </li></ul><ul><li>O livro foi publicado em </li></ul><ul><li>junho de 1949, </li></ul><ul><li>7 meses antes de sua morte; </li></ul>
  7. 7. 1984 <ul><li>As possíveis razões do nome do personagem principal: </li></ul><ul><li>Winston – Winston Churchill; </li></ul><ul><li>Smith – sobrenome popular </li></ul><ul><li>na Inglaterra; </li></ul><ul><li>Orwelliano – desonestidade governamental; </li></ul>
  8. 8. O grande irmão está assistindo você!
  9. 10. V de Vingança vs Adam Sutller &quot;Não se deve contar com a minoria silenciosa, pois o silêncio é algo frágil. Um ruído alto... e está tudo acabado. O povo está amedrontado e desorganizado demais. Alguns tiveram a oportunidade de protestar, mas foram como vozes gritando no deserto. O Barulho é Relativo ao Silêncio que o Precede. Quanto Mais Absoluta a Quietude, Mas Devastadoras as Palmas.“ V
  10. 11. Como Aristóteles já dizia a virtude é caracterizada pela mediania. Vimos o que foi capaz de fazer a Extrema Direita, com Adolf Hitler e Mussolini. Campos de extermínio, como Auschwitz, eram comuns: milhares de judeus e outras minorias étnicas foram sacrificadas em nome de uma uniformidade utópica. Não seria essa uma premissa do Capitalismo, de querer uniformizar, desrespeitando as diferenças? Por outro lado, o Comunismo representado por Stalin mostra a crueldade nos campos de trabalho forçado, onde a fome e as execuções sumárias provocaram a morte de milhões (cifras variam de 5 a 20 milhões de indivíduos) de cidadãos soviéticos. O livro traz mais um experiência devastadora contida em ambos os regimes citados: o Totalitarismo. A pergunta que proponho ao grupo é muito simples: Será que somos verdadeiramente livres? O filósofo Foucault, em suas teorias, diz que estamos sob constante vigilância, seja a dos outros ou intrínseca (de nós mesmos), pois somos doutrinados nesse sentido. E não podemos, de certa forma, sermos considerados escravos de uma coisa chamada consumismo? Somos medidos pelo nosso poder aquisitivo e não pelo que de fato somos, não é verdade? Mas a verdadeira liberdade consiste no desapego aos bens e na prática de valores universais a todo homem de bem, como: solidaridade, fé e amor.

×