O Dicionário Aurélio define ecumenismo como
movimento que visa à unificação das igrejas
cristãs (católica, ortodoxa e prot...
O ROMANISMO é hoje olhado pelos protestantes com
muito maior favor do que anos atrás. Nos países
em que o catolicismo não ...
Os protestantes têm-se
intrometido com. o papado,
patrocinando-o; têm usado de
transigência e feito concessões
que os próp...
A Igreja de Roma apresenta hoje ao
mundo uma fronte serena, cobrindo
de justificações o registro de suas
horríveis cruelda...
Tendo estado as igrejas protestantes à procura do favor do
mundo, a falsa caridade lhes cegou os olhos.
Não vêem senão que...
Um estudo da Escritura Sagrada, feito com oração, mostraria aos protestantes o
verdadeiro caráter do papado, e os faria ab...
o Conselho Metodista Mundial aderiu à Declaração conjunta
católico-luterana sobre a Doutrina da Justificação, de 1999.
Geo...
Não penseis que vim trazer paz à terra; não vim
trazer paz, mas espada. Pois vim causar
divisão... Mateus 10:39
E maravilhavam-se da sua doutrina, porque os
ensinava como tendo autoridade... Marcos 1:22
No Antigo Testamento, Deus sempre exigia pureza, santificação e separação das
outras religiões. Antes de subir a Betel (ca...
No Novo Testamento, Deus exige a mesma pureza e santificação. Servir falsos
deuses é voltar á escravidão (Gálatas 4:8-9). ...
Ecumenismo
Ecumenismo
Ecumenismo
Ecumenismo
Ecumenismo
Ecumenismo
Ecumenismo
Ecumenismo
Ecumenismo
Ecumenismo
Ecumenismo
Ecumenismo
Ecumenismo
Ecumenismo
Ecumenismo
Ecumenismo
Ecumenismo
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Ecumenismo

1.604 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.604
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1.212
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
11
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Ecumenismo

  1. 1. O Dicionário Aurélio define ecumenismo como movimento que visa à unificação das igrejas cristãs (católica, ortodoxa e protestante).
  2. 2. O ROMANISMO é hoje olhado pelos protestantes com muito maior favor do que anos atrás. Nos países em que o catolicismo não está na ascendência, e os romanistas adotam uma política conciliatória a fim de a conseguir, há crescente indiferença com relação às doutrinas que separam as igrejas reformadas da hierarquia papal; ganha terreno a opinião de que, em última análise, não diferimos tão grandemente em pontos vitais como se supunha, e de que pequenas concessões de nossa parte nos levarão a melhor entendimento com Roma. Houve tempo em que os protestantes davam alto valor à liberdade de consciência a tão elevado preço comprada. Ensinavam os filhos a aborrecer o papado, e sustentavam que buscar harmonia com Roma seria deslealdade para com Deus. Mas quão diferentes são os sentimentoshoje expressos!
  3. 3. Os protestantes têm-se intrometido com. o papado, patrocinando-o; têm usado de transigência e feito concessões que os próprios romanistas se surpreendem de ver e não compreendem. Os homens cerram os olhos ao verdadeiro caráter do romanismo, e aos perigos que se devem recear com a sua macia. 0 povo necessita ser despertado a fim de resistir aos avanços deste perigosíssimo inimigo da liberdade civil e religiosa.
  4. 4. A Igreja de Roma apresenta hoje ao mundo uma fronte serena, cobrindo de justificações o registro de suas horríveis crueldades. Vestiu-se com roupagens de aspecto cristão; não mudou, porém. Todos os princípios formulados pelo papado em épocas passadas, existem ainda hoje. As doutrinas inventadas nas tenebrosas eras ainda são mantidas. Ninguém se deve iludir. 0 papado que os protestantes hoje se acham tão prontos para honrar é o mesmo que governou o mundo rios dias da Reforma quando homens de Deus se levantavam, com perigo de vida, a fim de denunciar sua iniqüidade.
  5. 5. Tendo estado as igrejas protestantes à procura do favor do mundo, a falsa caridade lhes cegou os olhos. Não vêem senão que é direito julgar bem de todo o mal; e, como resultado inevitável, julgarão finalmente mal de todo o bem. Em vez de permanecerem em defesa da fé que uma vez foi entregue aos santos, estão hoje, por assim dizer, justificando Roma, por motivo de sua opinião inclemente para com ela, e rogando perdão pelo seu fanatismo
  6. 6. Um estudo da Escritura Sagrada, feito com oração, mostraria aos protestantes o verdadeiro caráter do papado, e os faria aborrecê-lo e evitá-lo; mas muitos são tão sábios em seu próprio conceito que não sentem necessidade de humildemente buscar a Deus para que possam ser levados à verdade. Posto que se orgulhando de sua ilustração, são ignorantes tanto sobre as Escrituras como a respeito do poder de Deus. Precisam de algum meio de acalmar a consciência; e buscam o que menos espiritual e humilhante é. 0 que desejam é um modo de esquecer a Deus, que passe por um modo de lembrar-se dEle. 0 papado está bem adaptado a satisfazer às necessidades de todos estes. Está preparado para as duas classes da humanidade, abrangendo o mundo quase todo: os que desejam salvar-se pelos próprios méritos, e os que desejam ser salvos em seus pecados. Eis aqui o segredo de seu poder.
  7. 7. o Conselho Metodista Mundial aderiu à Declaração conjunta católico-luterana sobre a Doutrina da Justificação, de 1999. George H. Freeman, secretário-geral do Conselho Metodista Mundial, afirmou na ocasião que se estava a pisar "um novo território", abrindo as portas para "o futuro das relações ecumênicas".
  8. 8. Não penseis que vim trazer paz à terra; não vim trazer paz, mas espada. Pois vim causar divisão... Mateus 10:39
  9. 9. E maravilhavam-se da sua doutrina, porque os ensinava como tendo autoridade... Marcos 1:22
  10. 10. No Antigo Testamento, Deus sempre exigia pureza, santificação e separação das outras religiões. Antes de subir a Betel (casa de Deus), a família de Jacó teve que lançar fora seus “outros deuses” (Gênesis 35:2) Deus falou para Israel não ter nenhum outro Deus (Êxodo 20:1-3), e exigia uma intolerância absoluta em relação aos outros (falsos) deuses (Êxodo 22:20; 23:24). Adoração de qualquer outro deus é vista como desvio do Senhor (Êxodo 32:8; Juízes 2:12; 10:6). Josué insistiu na importância de servir somente o Deus verdadeiro, rejeitando os falsos deuses dos outros povos (Josué 24:14-15). Homens fiéis recusavam servir outros deuses, mesmo quando foram ameaçados de morte (Daniel 3:18).
  11. 11. No Novo Testamento, Deus exige a mesma pureza e santificação. Servir falsos deuses é voltar á escravidão (Gálatas 4:8-9). Por isso, devemos nos guardar dos ídolos (1 João 5:21; 1 Coríntios 10:14), pois a idolatria é um pecado que impede acesso ao reino de Deus e leva à condenação eterna (1 Coríntios 6:9-11; Apocalipse 21:7-8). Os ensinamentos da Nova Aliança não somente condenam a idolatria, mas toda e qualquer forma da impureza (2 Coríntios 6:14 - 7:1). Qualquer um que nos incentiva a aceitar doutrinas que não vêm de Jesus Cristo deve ser rejeitado ( Gálatas 1:6-11; 2 João 9).

×